10 dicas para aumentar o HDL (colesterol bom)

7 alimentos indispensáveis para aumentar o colesterol bom

10 dicas para aumentar o HDL (colesterol bom)

Quando se fala em aumentar o colesterol o que você pensa? Provavelmente que é algo ruim para o corpo, não é mesmo? Muita gente realmente acredita que o colesterol representa algo negativo para o organismo, mas a verdade é que não é bem assim, pois existe o outro lado da história, e é possível aumentar colesterol bom.

O colesterol é basicamente um tipo de gordura presente em todas as células do corpo que exerce funções importantes no organismo. O que, talvez, você não saiba é que manter níveis satisfatórios do colesterol bom, também chamado de HDL, é essencial para ter uma boa saúde.

E é claro, tudo que está relacionado ao seu bem-estar nos interessa, por isso, nós, das Drogarias Santo Remédio, preparamos esta matéria para explicar o quanto aumentar o colesterol bom é importante e como você pode fazer isso colocando alguns alimentos específicos no seu prato.

Pronto para descobrir?

Por que você deve aumentar o colesterol bom imediatamente

Para manter o seu colesterol controlado, é importante uma alimentação saudável.

Manter os níveis de colesterol bom acima de 60 mg/dL pode diminuir o risco de doenças cardiovasculares como o infarto, o acidente vascular cerebral (AVC) e a hipertensão arterial.

Ainda que os níveis de colesterol ruim (LDL) estejam dentro da normalidade, se o seu exame de sangue identificar o colesterol bom em baixa quantidade, é preciso ficar atento aos riscos para a saúde!

O HDL também ajuda a remover o colesterol ruim que se acumula nas artérias. Falando nisso, controlar o mau colesterol é igualmente importante, afinal, quando a situação é considerada alarmante, pode trazer desencadear sérias complicações. Confira 5 doenças graves causadas pelo problema.

Assuntos relacionados:
– Como o colesterol baixo afeta a sua saúde
– Quais são as causas e os sintomas do colesterol alto?

1. Azeite de oliva

Consumir azeite de oliva extravirgem, ou seja, o tipo que não foi submetido a processos de refinamento, pode ajudar a impedir o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos, sem falar que o líquido também controla o colesterol total no organismo. Bastam duas colheres por dia para obter os benefícios.

2. Aveia

Considerado um dos melhores alimentos para a saúde do coração, quando se junta à água, a aveia auxilia o intestino a eliminar o excesso da gordura prejudicial ao corpo. Comer o cereal com frequência pode até otimizar a eliminação do colesterol ruim e do triglicerídeos. Você pode incluir a aveia em qualquer refeição, inclusive no lanche.

3. Alimentos antioxidantes

Alimentos ricos em oxidantes ajudam a reduzir o colesterol ruim no sangue.
As propriedades antioxidantes podem reduzir o colesterol ruim e fazer com que o HDL tenha uma vida útil mais longa.

Não bastasse este benefício, eles também tem fibras que limpam o organismo e ajudam a eliminar a gordura através das fezes. Você pode estar pensando: quais são os alimentos antioxidantes?.

Bem, nós separamos algumas frutas e vegetais com alto teor antioxidante que podem ajudar na composição da sua dieta:

  • Tomate;
  • Cenoura;
  • Abóbora;
  • Laranja;
  • Melão;
  • Mamão papaia;
  • Abacaxi;

4. Peixes

O ômega 3 é um nutriente que regula de forma natural os níveis de colesterol. Peixes como a sardinha, o atum e o salmão têm uma grande quantidade dessa gordura, que pode ser muito benéfica para a sua saúde, como um todo.

5. Abacate

Muita gente acredita que o abacate engorda, mas ao contrário do que se pensa, o fruto é um grande aliado do bom funcionado do sistema cardiovascular.

Rico em gorduras insaturadas (as famosas gorduras boas), o abacate tem efeito anti-inflamatório e vasodilatador que potencializa a melhora da circulação sanguínea.

Ele pode ser consumido de diversas maneiras: sozinho, em saladas, vitaminas, etc.

6. Feijão

Os feijões e todas variedades de sementes de plantas da família Fabaceae são muito ricos em fibras solúveis. Por demorarem para fazer digestão, eles trazem uma sensação de saciedade por mais tempo. Essa é uma razão pela qual se recomenda o consumo de feijão para pessoas que querem perder peso.

7. Peixes

Comer peixes duas ou três vezes por semana pode diminuir o colesterol ruim, fornecendo gorduras ômega 3 que baixam o LDL. O ômega 3 reduz os triglicerídeos na corrente sanguínea, além de proteger o coração ajudando a prevenir o aparecimento de arritmia cardíaca e outras doenças cardiovasculares.

O que você NÃO deve comer

Como você viu, os alimentos exercem um papel super importante no aumento do colesterol bom.

Na verdade, tudo o que você coloca no prato pode influenciar de forma positiva ou negativa na sua saúde, logo, existem alimentos que você deve fugir para ter bons níveis de colesterol.

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas, frituras, bacon, enchidos (como as linguiças), refrigerantes, chocolates e alimentos industrializados pode ser um bom começo.

Veja também:
– Como montar um cardápio saudável e melhorar sua alimentação? Veja!

Outras formas de aumentar o colesterol bom

Nenhuma ação isolada pode realmente alterar o seu HDL. Por exemplo, se você começar a comer todos os dias os alimentos citados acima e não ter outros bons hábitos, provavelmente seu colesterol deve ficar o mesmo, mas e você combinar com outras práticas o resultado será bem melhor.

Algumas atitudes que você pode tomar e melhorar seu HDL são:

Fazer exercícios aeróbicos – exercícios em geral tendem a melhorar e muito a saúde, como você já deve saber. 20 minutos de exercícios, pelo menos 3 vezes por semana, é o mínimo aceitável. Só o fato de sair do sedentarismo já aumenta suas chances de ter um HDL elevado.

Parar de fumar – as pessoas que têm HDL baixo e fumam, com a interrupção do cigarro pode elevar os níveis em até 10%.

Evite medicamentos que reduzam o HDL – esteroides anabolizantes ou qualquer outra droga que contenha androgênios ou seus precursores colaboram para redução do HDL.

Evite consumir carboidratos – o consumo excessivo de carboidratos pode elevar os níveis de triglicerídeos e reduzem os de HDL. Pães, massas e doces, por exemplo, podem agravar os níveis do colesterol bom. Dê preferência para pães e massas integrais, sucos naturais e chocolate preto com mais de 70% de cacau.

Uma receita incrível para aumentar seu HDL

Alguns tipos de sucos podem ajudar bastante no aumento do colesterol bom no seu organismo.Como o de frutas vermelhas, elas são as que possuem os melhores efeitos em relação ao HDL.

Que tal experimentar um suco para aumentar o colesterol bom à base dessas frutas?
Confira uma receita de suco frutas vermelhas:

Ingredientes:

-1/2 limão; -250 g de uvas rosadas sem sementes; -200 g de frutas vermelhas (amora, cereja, cranberry, morango, por exemplo); -1 colher de chá de óleo de linhaça;

-125 ml de água.

Источник: https://drogariasantoremedio.com.br/aumentar-o-colesterol-bom/

10 alimentos para aumentar o colesterol bom

10 dicas para aumentar o HDL (colesterol bom)

Provavelmente, ao pensar em colesterol você já imagina algo negativo que faz mal para a saúde. Mas saiba que há também um tipo “bom” de colesterol de que o corpo precisa.

É aquele transportado pela lipoproteína de alta densidade (HDL) que ajuda a limpar o excesso deixado pela lipoproteína de baixa densidade (LDL) da parede dos vasos sanguíneos.

O HDL leva o colesterol que está sobrando —que pode ser usado para formar as placas de gorduras e que causam doenças coronarianas — de volta ao fígado para ser processada.

Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol ruim no sangue, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade e sedentarismo.

Mas a dieta e a escolha dos alimentos são fundamentais para manter os níveis de HDL em dia. Sabe-se que 30% do colesterol do organismo é proveniente da alimentação.

As gorduras, sobretudo as saturadas, presentes em alimentos de origem animal, contribuem para a elevação do colesterol sanguíneo.

Lembrando que o colesterol é necessário para o organismo e desempenha muitas funções importantes como produção de hormônios e ajuda no processo de digestão de gorduras.

Consumir a quantidade certa de gordura e ter uma alimentação equilibrada ajuda a manter o nível do colesterol bom (HDL) alto, acima de 60 mg/dL, que é o desejável para adultos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Dessa forma, diminui-se o risco de doenças cardiovasculares. E além de ficar de olho na alimentação é importante praticar atividade física regularmente e fazer exames de rotina para controlar os níveis de colesterol no sangue.

Confira, a seguir, os alimentos que ajudam a aumentar o HDL e quais devem ser consumidos com moderação.

A lista foi elaborada com ajuda de Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN); Paola Smanio, cardiologista do Fleury Medicina e Saúde; Camila Munafó Serpa, nutricionista e professora do curso de Nutrição da Uninove; e Cristina Midori Gusken Miasato, nutricionista clínica do Hospital Santa Cruz.

Coloque no prato

Imagem: iStock

Peixes de águas profundas
A sardinha, a truta, o bacalhau e o atum são peixes ricos em ácidos graxos, responsáveis por auxiliar o aumento do colesterol bom (HDL) e causar a diminuição do ruim (LDL) no organismo. O consumo recomendado é de duas a três vezes por semana.

Imagem: iStock

Azeite extravirgem
Incluir o azeite nas receitas proporciona um duplo benefício: além de elevar o HDL, ainda ajuda a baixar o colesterol ruim. Esse alimento possui gordura monoinsaturada, considerada altamente benéfica para o sistema cardiovascular, uma vez que é anti-inflamatória.

Imagem: iStock

Abacate
A fruta é rica em ácido oleico, um tipo de gordura monoinsaturada que ajuda a diminuir os níveis do mau colesterol (LDL) e aumentar os do bom (HDL). Essas gorduras agem diminuindo a absorção do colesterol no intestino e sua síntese pelo fígado. Além disso, o consumo de abacate pode reduzir os níveis de triglicérides do organismo.

Imagem: iStock

Sementes
A linhaça e chia são sementes que proporcionam diversos benefícios para o organismo e devem ser consumidas regularmente para quem quer aumentar o colesterol bom. Isso ocorre devido à presença do ômega 3, que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, evita coágulos ao diminuir as taxas de colesterol total, o colesterol ruim e também aumenta as do bom.

Imagem: iStock

Aveia
As fibras do farelo de aveia também ajudam a aumentar o HDL, ao mesmo tempo em que diminuem as taxas de LDL. As fibras presentes no alimento reduzem a absorção de gordura e o colesterol ruim.

Imagem: iStock

Oleaginosas
Consumir oleaginosas como as amêndoas, as castanhas-do-brasil, a semente de girassol, as castanhas-de-caju ajudam a elevar o colesterol HDL. Isso ocorre porque são alimentos ricos em gorduras mono e poli-insaturadas.

Elas ainda possuem vitaminas e minerais antioxidantes como a vitamina E, o selênio, o magnésio e o zinco. A presença desses nutrientes ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim. Além disso, as oleaginosas são fontes naturais de fitoesterol, que é capaz de reduzir a absorção intestinal de colesterol.

Mas, elas devem ser consumidas com bastante moderação, já que possuem elevado teor calórico e podem levar ao aumento de peso.

  • Castanhas: compare suas calorias e conheça seus benefícios

Imagem: iStock

Feijão
Esse tipo de leguminosa faz bem ao organismo por seu índice glicêmico baixo, o que significa que o alimento libera açúcar lentamente e em menor quantidade no sangue.

O percentual de proteínas e fibras presente no feijão promove uma “varredura” da gordura tanto no fígado quanto no coração.

Por essa razão, ele é um alimento recomendado para quem deseja aumentar o HDL.

Imagem: iStock

Frutas
Frutas com muitas fibras, como ameixa, maçã, laranja, pera e limão podem aumentar o nível de HDL. Elas são ricas em fibras solúveis e ainda contêm altas doses de vitamina C, uma dupla poderosa contra o colesterol alto e que ajuda a elevar o HDL.

Além disso, as frutas vermelhas e roxas como morango, jabuticaba, uva, cereja, amora e mirtilo são fontes de vitamina C e flavonoides (antocianinas) que apresentam ação antioxidante, reduzindo a produção de radicais livres e inibindo a oxidação do colesterol LDL. A recomendação é consumir de três a cinco porções por dia de frutas diversas.

Imagem: iStock

Soja
O alimento possui isoflavonas, que é um tipo de hormônio vegetal que contém as mesmas propriedades do estrógeno.

Essa substância ajuda a aumentar o colesterol bom, inibindo a aterosclerose (formação de placa de gordura nas artérias). Além disso, acrescentar a soja à dieta é uma ótima forma de reduzir o consumo de carne.

Sabe-se que quando as pessoas consomem menos carne, os níveis de HDL tendem a aumentar e os de LDL diminuem.

Imagem: iStock

Chocolate amargo
Boa notícia para os chocólatras. Consumir chocolate amargo, com teor acima de 70% de cacau, todos os dias ajuda a elevar o HDL e reduz o colesterol ruim.

Isso ocorre porque o alimento possui antioxidantes que entram na corrente sanguínea e protegem as lipoproteínas contra danos oxidativos.

Lembrando que o chocolate amargo deve ser consumido com moderação, já que possui gordura saturada e é bastante calórico.

Melhor evitar

Imagem: iStock

Açúcar refinado
Doces, refrigerantes, massas e pão se consumidos com elevada frequência também podem promover a diminuição do HDL. Em excesso, o açúcar é transformado em gordura no organismo e no sangue. O consumo desse tipo e alimento deve ser feito de forma moderada e equilibrada, sem excessos.

Imagem: iStock

Frituras em excesso
As frituras também devem ser consumidas com moderação para evitar a diminuição do HDL, pois favorecem a ingestão excessiva de gorduras, inclusive as oxidadas, que são ainda mais prejudiciais à saúde cardiovascular.

Imagem: iStock

Carboidratos em excesso
O consumo excessivo de carboidratos eleva os níveis de triglicerídeos e reduzem os de HDL. Por isso, devem ser priorizadas as fontes alimentares de carboidratos integrais.

Imagem: iStock

Gorduras trans
Muitos alimentos industrializados como salgadinhos, bolos e biscoitos contêm gordura trans que diminui as taxas de HDL, enquanto aumenta os níveis do LDL. Por isso, é importante consumir com bastante moderação.

Imagem: iStock

Embutidos
Consumir alimentos como salames, presunto, linguiça podem diminuir o colesterol bom e elevar o ruim, devido ao tipo de gordura da sua composição.

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/11/15/10-alimentos-para-aumentar-o-colesterol-bom-hdl-do-organismo.htm

HDL: como aumentar o colesterol bom para a saúde do coração

10 dicas para aumentar o HDL (colesterol bom)

Foto: iStock

A importância de se manter uma rotina alimentar equilibrada vai muito além da perda de peso e fins estéticos. Somente com uma dieta balanceada e exercícios regulares é possível deixar a saúde em dia.

Além de fornecer a energia necessária para a manutenção das funções básicas do corpo, os alimentos ainda podem trazer benefícios maiores, assumindo papeis curativos e reequilibrando os mais variados sistemas do corpo humano.

Como um belo exemplo de como a alimentação pode beneficiar um sistema estão os alimentos ricos em gordura boa, ou seja, as gorduras insaturadas as quais são capazes de proteger a saúde do coração e evitar problemas cardiovasculares interferindo diretamente nos níveis de HDL.

Como outro coadjuvante na manutenção da boa saúde estão os exercícios físicos, já que este demanda de um conjunto de ações para que o corpo possa realizar as atividades sem muito esforço, além do fato que seus efeitos são vivenciados mesmo após o seu término.

Veja também 11 benefícios comprovados do abacate

Qual a importância do colesterol HDL?

Foto: iStock

Também conhecido como colesterol bom, HDL é a sigla para lipoproteínas de alta densidade em inglês. Segundo o médico cardiologista Dr. José de Lima Oliveira Junior, sua importância se dá pelo fato de que níveis adequados de HDL reduzem consideravelmente o risco de eventos cardiovasculares graves como o infarto e o AVC.

Cerca de um terço do colesterol disponível é transportado por esta lipoproteína, reduzindo o risco de doenças cardíacas.

Como elevar o colesterol HDL e diminuir o LDL?

Em busca de saúde equilibrada é recomendável visitas frequentes ao cardiologista, dieta balanceada e exercícios físicos regulares. Confira algumas atitudes que podem aumentar os níveis de HDL e reduzir os de LDL segundo o profissional:

Veja também 12 alimentos deliciosos que possuem gordura trans

Evitar alimentos ricos em gordura trans: este tipo de gordura faz com que haja uma redução no HDL circulante, além de estimular maior produção da proteína que carrega LDL no fígado.

Aposte em alimentos ricos em ômega-3 e 9: além de reduzirem as chances de doenças cardiovasculares por si só, os ômegas ainda ajudam a aumentar os níveis de HDL.

Pratique atividades físicas regulares: devendo ser praticado no mínimo três vezes por semana, os exercícios físicos possuem relação direta com o aumento dos níveis de HDL e redução de LDL. Os exercícios aeróbicos são os mais eficientes para este feito.

Elimine o fumo: além de aumentar as chances de doenças cardiovasculares pelo dano causado aos vasos sanguíneos, pessoas que deixam de fumar aumentar o HDL circulante.

Veja também 14 fatos sobre nutrição que todo mundo precisa saber

Evite bebidas alcoólicas: ao consumir álcool em grandes quantidades, existe uma maior produção de triglicerídeos, aumentando os níveis de LDL e diminuindo o colesterol HDL.

Quais alimentos elevam o HDL?

Foto: iStock

Além das mudanças de hábitos relacionadas acima, é possível aumentar os níveis de HDL através dos alimentos consumidos. Confira a seguir algumas opções para adicionar já ao ser cardápio:

  • Linhaça: devendo ser consumida triturada ou como óleo, é rica em ômega-3, uma gordura boa para a saúde do coração.
  • Feijões e legumes: ricos em fibras, ajudam a baixar os níveis de LDL e aumentar o HDL.
  • Chia: possuindo ação semelhante à linhaça, também é rica em ômega-3, possui altas doses de fibras e diminui a pressão sanguínea.
  • Azeite de oliva: rico em gorduras insaturadas, ainda é rico em antioxidantes, impedindo a ação de radicais livres sobre os colesteróis LDL e HDL.
  • Oleaginosas: possuindo gorduras boas, ajudam a aumentar o HDL, além de serem ricas em ômega 3 e outros nutrientes benéficos para o coração.
  • Abacate: rico em gorduras monoinsaturadas, ideais para a proteção do coração, o abacate ainda possui a capacidade de ajudar a reduzir os níveis de LDL.
  • Peixes: especialmente os peixes mais “gordos” como atuns e sardinhas, ricos em ômega-3.
    • Grande parte destes alimentos possui fácil acesso. Estes devem ser adicionados na rotina alimentar, porém é aconselhável o acompanhamento nutricional para as doses ideias de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa.

      Qual a diferença entre HDL e LDL?

      Foto: iStockAtuando de forma contrária, médico explica que, enquanto o HDL funciona como protetor do sistema cardiovascular, reduzindo o depósito de colesterol na parede das artérias,o LDL (conhecido como mau colesterol) é prejudicial ao sistema cardiovascular, pois tende a se depositar na parede das artérias levando a formação de placas de colesterol, obstruindo as artérias, aumentando o risco de infarto e AVC. Por isso, é de extrema importância que os níveis das duas lipoproteínas estejam equilibradas. Confira os níveis ideais de cada uma: Veja também 8 alimentos amigos do coração

      Valores de referência:

      Foto: iStockHDL: de acordo com o cardiologista, o nível ideal de HDL deve ser igual ou superior a 60mg/dl. “Este valor é considerado abaixo do desejável se estiver menor que 40 mg/dl em homens e 50mg/dl em mulheres”, explica.LDL: os níveis são divididos de acordo com o risco cardíaco do paciente, sendo desejável para os indivíduos com risco baixo um valor abaixo de 130 mg/dl, para os indivíduos com risco intermediário um valor abaixo de 100 mg/dl, para os indivíduos com risco alto, um valor abaixo de 70 mg/dl e indivíduos com risco muito alto um valor abaixo de 50 mg/dl.Essenciais para o bom funcionamento do sistema cardiovascular, com a ajuda de pequenas mudanças de hábito e no cardápio é possível equilibrar e manter níveis desejáveis, tanto de HDL quanto de LDL. Adapte sua rotina comece já a cuidar da sua saúde!

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Источник: https://www.dicasdemulher.com.br/como-aumentar-colesterol-bom-hdl/

Como aumentar o colesterol bom?

10 dicas para aumentar o HDL (colesterol bom)

O colesterol desempenha funções importantes no nosso organismo, como a produção de hormônios e o auxílio no processo de digestão de gorduras. Ele é dividido em dois tipos, o bom (HDL) e o ruim (LDL), e é importante ficar atento à diferença entre eles.

Nesse texto, vamos dar dicas sobre como aumentar o colesterol bom, e também esclarecer algumas dúvidas que costumam surgir sobre o assunto. Vamos explicar o que é colesterol; esclarecer como ele atua no nosso organismo; e pontuar as diferenças entre o HDL e o LDL.

O que é o colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura produzido no nosso fígado que é essencial para o bom funcionamento do organismo. Como você já deve ter ouvido falar, existem basicamente dois tipos de colesterol: HDL (colesterol bom) e LDL (colesterol ruim).

Tanto o colesterol bom quanto o ruim devem ser encontrados no sangue para que o corpo funcione corretamente, mas para que isso aconteça, a quantidade de HDL e de LDL devem estar adequadas.

Como o colesterol atua no nosso organismo?

Existem dois tipos de colesterol: o bom (HDL) e o ruim (LDL). O colesterol bom atua auxiliando na limpeza do excesso do colesterol ruim da parede dos vasos sanguíneos. Por isso, além de diminuir o colesterol ruim, é importante saber como aumentar o colesterol bom.

O HDL (lipoproteína de alta intensidade) leva esse colesterol ruim que está sobrando para o fígado. Com isso, em vez de acumular e formar placas de gorduras que podem contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, ela é processada pelo órgão.

O que fazer para aumentar o nível de colesterol bom?

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), consumir uma quantidade certa de gordura e ter uma alimentação equilibrada ajuda a manter o colesterol bom (HDL) alto, ou seja, acima de 60 mg/dL (valor desejável para adultos).

Além disso, praticar atividades físicas regularmente e fazer exames de rotina para controlar os níveis de colesterol no sangue, tanto HDL como LDL, também ajudam muito a diminuir o risco de doenças cardiovasculares.

Saiba qual gordura você deve consumir

Há diferentes tipos de gordura e você precisa ter atenção à quantidade que você ingere de cada tipo. Vamos falar sobre três especificamente: a saturada, a insaturada e a trans. 

A gordura saturada é aquela presente na carne vermelha, queijo, leito e ainda em alguns produtos industrializados. Seu consumo não deve passar de 10% das calorias ingeridas em um dia.

A gordura insaturada é a gordura boa, dividida em duas partes. Presente no azeite de oliva e na polpa de açaí, a gordura monoinsaturada deve ter um limite de 20% das calorias diárias. Já a gordura poli-insaturada, presente no óleo de soja e salmão, deve ficar entre 6% e 10% das calorias ingeridas do dia.

Já a gordura trans, deve ser evitada. Ela vem rotulada como “gordura parcialmente hidrogenada” e está presente em salgadinhos e biscoitos, pois dá textura e crocância aos produtos, porém quase não é mais usada hoje em dia.

Alimentação equilibrada

Agora que já sabemos sobre os tipos de gordura e a quantidade diária que podemos ingerir ou não, vamos falar um pouco sobre os alimentos que você deve colocar e reduzir da sua dieta para aumentar o colesterol bom no organismo. Para começar, vamos falar daqueles alimentos que você pode consumir.

  • Peixes de águas profundas: esses podem ser ingeridos até 3 vezes por semana, como sardinha, truta, bacalhau e atum;
  • Azeite extravirgem: além de aumentar o colesterol bom, ele diminui o colesterol ruim;
  • Abacate: essa fruta também contribui para a redução dos níveis de triglicerídios;
  • Sementes: ricos em ômega 3, sementes como linhaça e chia, ajudam a prevenir doenças cardiovasculares;
  • Aveia: as fibras presentes na aveia reduzem a absorção de gordura e colesterol ruim;
  • Oleaginosas: ricas em gordura mono e poli-insaturadas, oleaginosas como amêndoas, castanhas-do-brasil, semente de girassol e castanhas-de-caju, devem ser ingeridas com moderação;
  • Feijão: o percentual de proteínas e fibras presente no feijão promove uma “varredura” da gordura tanto no fígado quanto no coração;
  • Frutas: além do abacate, frutas com muitas fibras como ameixa, maça, laranja, pera e limão e frutas vermelhas e roxas como morango, jabuticaba, uva, cereja, amora e mirtilo podem ser consumidas em até 5 porções por dia;
  • Soja: a soja pode ajudar a reduzir o consumo de carne na sua dieta e com isso aumentar o colesterol bom e diminuir o ruim;
  • Chocolate amargo: chocolates com teor acima de 70% de cacau podem ser consumidos, porém com moderação já que possui gordura saturada e é bastante calórico.

Quais alimentos devo evitar?

Os alimentos que devem ser evitados são basicamente aqueles ricos em açúcar, gordura e carboidrato, mas não significa que são alimentos que você nunca mais vai poder comer na vida, o ideal é consumir com bastante moderação para que não aumentar o colesterol ruim e prejudicar a saúde. São eles:

  • doces;
  • refrigerantes;
  • massas;
  • pão;
  • frituras;
  • alimentos industrializados (biscoitos, bolos e salgadinhos); e
  • embutidos (salames, presunto e linguiça).

Atividade física e exames de rotina

Exercícios aeróbicos, que são aqueles que têm intensidade variada e envolvem o aumento dos batimentos cardíacos (promovendo a oxigenação dos músculos), são os mais indicados para ajudar a manter os níveis de colesterol adequado.

Esse tipo de exercício promove uma grande perda calórica, além de ajudar a perder peso e fortalecer o corpo. O lado bom desses exercícios é que você pode fazer em casa sem necessariamente ter algum equipamento.

Saiba mais: 7 exercícios aeróbicos para fazer em casa

Fazer os exames de rotina também é de extrema importância pois com ele você fica em dia com o estado da sua saúde, evitando que algum sintoma se agrave e se transforme em alguma doença complicada.

O exame que mede o colesterol se chama exame de colesterol total e frações. Ele é feito a partir da coleta de sangue e calcula o risco de entupimentos nas artérias e doenças cardiovasculares em decorrência do colesterol.

Quer saber mais sobre o que é o colesterol bom, ruim e triglicerídios? Não deixe de conferir nosso outro post sobre o que é HDL (colesterol bom) e LDL (colesterol ruim). Boa leitura!

Источник: https://blog.maconequi.com.br/como-aumentar-o-colesterol-bom/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: