13 frutas que o diabético pode comer

Mitos e Verdades

13 frutas que o diabético pode comer

Qual é a verdade? Se você controlar o diabetes adequadamente, você pode prevenir ou adiar as complicações. De acordo com uma pesquisa realizadas nos Estados Unidos, as condições associadas ao diabetes causam mais mortes do que o câncer de mama e a Aids, juntas. Duas em cada três pessoas com diabetes morrem em função de problemas cardiovasculares ou derrame.

Mito: Se você está acima do peso ou obeso, um dia vai desenvolver Diabetes Tipo 2

Qual é a verdade? Estar acima do peso é, sim, um fator de risco para Diabetes Tipo 2, mas há outros, como a história familiar e a idade. Muitas pessoas acham que o sobrepeso é o único fator. Mas atenção: muitas pessoas magras ou com peso normal têm diabetes e muitas pessoas com sobrepeso nunca desenvolvem a doença.

Qual é a verdade? O diabetes não tem sintomas claros. Algumas pessoas com pré-diabetes, por exemplo, podem apresentar sinais mais aparentes do que uma pessoa com diabetes. As complicações também não são iguais para todas as pessoas. É importante realizar exames de rotina, saber quais são os fatores de risco e buscar o diagnóstico.

Qual é a verdade? A resposta não é tão simples. Diabete Tipo 1 é causada por fatores genéticos e outras causas ainda desconhecidas. Diabetes Tipo 2 é causada por fatores genéticos e estilo de vida.

Estar acima do peso contribui para o risco de desenvolvimento do Tipo 2, e uma dieta hipercalórica, não importando a fonte das calorias, favorece o ganho dos ‘quilos a mais’. Algumas pesquisas mostraram que o consumo de bebidas açucaradas, como sucos industrializados e refrigerantes, pode ter vínculo com o desenvolvimento de Diabetes Tipo 2.

Uma das medidas para prevenir Diabetes Tipo 2 é reduzir o consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes, bebidas com suco de frutas, sucos e chás industrializados e bebidas energéticas, por exemplo.

Em uma garrafinha de 600 ml de refrigerante, há entre 60 e 70g de açúcar. Isso equivale a 13 pacotinhos de açúcar desses que a gente vê nas mesas de restaurante, ou a um terço de um corpo de 200 ml. É muito açúcar. Neste vídeo, dá para ter uma ideia melhor do que representa essa quantidade, veja: 

Qual é a verdade? Uma refeição saudável significa, geralmente, a mesma coisa para uma pessoa com diabetes e uma pessoa sem diabetes. Com pouca gordura, principalmente saturada e trans; moderada em sal e açúcar; privilegiando cereais integrais, vegetais e frutas.

Comida ‘dietética’ quase sempre não oferece benefícios extras. Alguns desses produtos ainda contribuem para aumentar os níveis de glicose, geralmente são mais caros e podem até ter efeito laxante.

A alimentação saudável é aquela indicada pela equipe multidisciplinar, formada por médicos, nutricionistas, educadores físicos, psicólogos, cardiologistas, podólogos e enfermeiros.

Qual é a verdade? Depende. Alimentos ricos em amido podem fazer parte do planejamento de uma alimentação saudável, mas o tamanho da porção é a chave. Pães integrais, cereais, massa, arroz e vegetais como batatas, inhame, ervilha e milho podem ser incluídos nas refeições e petiscos.

Você está se perguntando quanto de carboidrato pode comer? Isso vai depender do controle que você faz – dependendo de como estão seus níveis de glicose no sangue, você precisará comer mais ou menos carboidratos.

Como a ajuda da equipe multidisciplinar e do Manual de Contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes, essa tarefa se torna muito mais fácil e natural: http://www.diabetes.org.br/pdf/manual-carboidratos.pdf

Qual é a verdade? Doces e chocolates podem ser consumidos por pessoas com diabetes, Se estiverem dentro de um planejamento alimentar combinado com exercícios físicos. Há algum tempo, eles deixaram de ser proibidos.

O ‘pulo do gato’ em relação aos doces e chocolates é que eles devem ser consumidos em pequenas porções e em ocasiões especiais, ou seja, nesses dias você poderá focar as refeições em opções mais saudáveis, permitindo a ingestão de doces.

Outra dica importante é evitar pular refeições.

Mito: Diabetes pode ser transmitido de uma pessoa para outra

Qual é a verdade? Não. Diabetes não é contagiosa. As causas são genéticas e, no caso do Tipo 2, associadas ao estilo de vida. Saiba mais em Tenho risco de ter diabetes?

Mito: Pessoas com diabetes estão mais propensa a ter gripes e outras doenças

Qual é a verdade? Não. Não há comprovação de que você estará mais sujeito a gripes e resfriados, mas é importante se prevenir. Pessoas com diabetes são aconselhadas a tomar vacinas contra a gripe porque a virose pode tornar o diabetes mais difícil de controlar e também porque, nesse grupo, a gripe pode evoluir mais frequentemente para complicações sérias.

Qual é a verdade? Para a maioria das pessoas, o Diabetes Tipo 2 é uma doença progressiva.

Assim que diagnosticadas, muitas pessoas conseguem manter seu nível de glicose normal apenas com o uso de medicamentos orais, planejamento alimentar e atividade física. Ao longo do tempo, no entanto, o organismo produz cada vez menos insulina.

A medicação pode não ser suficiente para controlar a taxa de glicemia. Usar insulina para controlar a glicose é uma coisa boa, não ruim. 

Qual é a verdade? Frutas são alimentos saudáveis. Elas contém fibras, vitaminas e minerais. A segunda parte da frase, no entanto, tem como resposta: depende. Depende do tipo de fruta, das suas taxas de glicemia, das suas refeições e outros fatores.

Por conter carboidratos, as frutas devem ser incluídas no planejamento alimentar e na contagem. Converse com sua equipe multidisciplinar sobre a quantidade, a frequência e os tipos de frutas aconselhados para você.

Confira também as dicas do Manual de Contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes. 

Источник: https://www.diabetes.org.br/publico/vivendo-com-diabetes/mitos-e-verdades

13 mitos e verdades sobre alimentação e diabetes

13 frutas que o diabético pode comer

Receber o diagnóstico de diabetes não é uma sentença, uma condenação a cortar o doce da vida! “Com moderação, nada é proibido.

Ou seja, é preciso maneirar nas porções e não deixar de verificar as taxas de açúcar no sangue”, explica o endocrinologista Marcio Krakauer, diretor da Sociedade Brasileira de Diabetes de São Paulo.

Mas ainda há muitos fantasmas sobre a alimentação e o diabetes. Por isso, conversamos com especialistas que esclarecem tudinho.

Entendendo a doença

“O diabetes se caracteriza pelo aumento da glicose (açúcar encontrado nos alimentos e utilizado pelo organismo como fonte de energia) no sangue acima de valores considerados normais”, explica a endocrinologista Rosália Padovani.

O problema acontece quando não há produção de insulina suficiente (hormônio secretado pelo pâncreas cuja função é permitir que a glicose do sangue entre nas células e possa ser utilizada) ou quando a insulina secretada pelo pâncreas não consegue agir em seus receptores.

1. Diabéticos não podem comer açúcar ou doces

MITO. O importante é o diabético saber controlar sua glicemia. “Comer doce pode, não pode comer em excesso. Isso porque o açúcar eleva a glicemia rapidamente, então é preciso ficar atento à quantidade consumida”, aponta Gustavo Daher, endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein.

O carboidrato simples e o açúcar livre, como aquele que temos à mesa, têm rápida absorção pelo nosso organismo e entram direto na corrente sanguínea. Por isso, o melhor é consumir com moderação.

2. A alimentação de diabéticos deve ser restritiva

MITO. “Alguém que recebeu um diagnóstico de diabetes tipo 2, sem complicações, deve ter uma dieta parecida com uma dieta saudável que qualquer um deveria ter.

Quem não tem diabetes não pode sair comendo doces em excesso.

Arroz, pães e massas são carboidratos que pedem atenção e deveriam ser trocados pelas versões integrais, por diabéticos ou não”, defende o médico do Einstein.

O controle da alimentação é fundamental: “O mais importante é manter metas de carboidratos por refeições para controle da glicemia”, orienta a dra. Tatiana Denck Gonçalves, endocrinologista do consultório Clinere.

3. É preciso ficar atenta aos rótulos dos industrializados

VERDADE. Alguns alimentos processados têm açúcares ocultos nas fórmulas ou até mais carboidratos do que deveriam, por isso atenção! Alguns são mais óbvios, como ketchup e sucos de caixinha, mas outros podem passar despercebidos, como congelados e pães artesanais.

4. O açúcar das frutas é mais saudável e por isso pode ser consumido à vontade

MITO. “O produto final do metabolismo da frutose é a glicose”, explica a dra. Tatiana. Há frutas mais ou menos recomendadas, de acordo com o índice glicêmico.

“O índice glicêmico (IG) é um fator usado para comparar a capacidade de cada carboidrato de aumentar o açúcar no sangue”, explica o dr. Gustavo.

As frutas de baixo IG são as menos doces, como maçã, kiwi, morango; ao passo que as de maior IG são mais adocicadas, como banana, melancia e melão. Prefira as primeiras.

A quantidade recomendada é individualizada, mas de forma geral, o ideal é comer de duas a três frutas (ou fatias) por dia. E o médico do Einstein reforça que cada paciente é orientado ao consumo de acordo com suas necessidades.

A dra. Tatiana ainda recomenda o consumo das frutas sob a forma natural, de preferência com casca e bagaço devido à maior concentração de fibras.

Continua após a publicidade

5. Há alguns alimentos que ajudam a controlar os picos de glicemia

VERDADE. “Refeições mistas e alimentos integrais tornam mais lento o processo de digestão e absorção e acarretam menor pico insulínico”, aponta a dra. Tatiana. Ela exemplifica alimentos com baixo índice glicêmico: aveia, grãos de chia e linhaça, abacate, batata doce, farinhas funcionais (de banana, de feijão), bem como os alimentos ricos em fibras solúveis.

“O tipo de preparação do alimento também interfere no índice glicêmico. Por exemplo, estudo observou que a batata doce cozida possui menor índice glicêmico do que a batata doce assada ou frita”, conta.

6. Existem melhores momentos para o diabético comer doce

VERDADE. “Após as refeições, principalmente se elas tiverem uma quantidade de fibras interessante, é ideal. Nesse momento, a absorção da glicose ocorre mais lentamente, o que faz com que os picos glicêmicos sejam menos pronunciados”, justifica a dra. Tatiana. Outra boa hora é após exercício físico com mais de uma hora de duração, para reposição energética.

7. Dieta de quem tem Diabetes tipo 1 é diferente da de quem tem diabetes tipo 2

VERDADE. Basicamente a diferença entre estes pacientes é que o diabético tipo 1 não produz insulina nenhuma e ele acabada dosando as injeções de acordo com o que ele vai consumir. Por isso, ele até consegue fazer melhor as contas e bolar estratégias de alimentação.

8. Bebidas alcoólicas devem ser moderadas

VERDADE. “Álcool é açúcar fermentado, então merece atenção e controle. Além disso, o os sintomas de embriaguês e os de alterações glicêmicas são muito parecidos, o que pode levar o paciente a tomar alguma medida errada”, aponta o dr. Gustavo.

Mais uma vez, não existe um consenso universal, tudo depende do paciente e do caso, mas a dra. Tatiana diz que a Associação Americana de Diabetes (ADA) recomenda o consumo diário máximo de 1 dose para mulheres e 2 doses para homens – “sendo 1 dose equivalente a 360 ml de cerveja (1 lata), 150 ml de vinho (1 taça) ou 45 ml de destilado”, explica.

9. Obesidade e diabetes têm ligação

VERDADE. “O aumento do peso piora o diabetes. A resistência à insulina (quando a que produzimos não têm efeito no organismo) decorre do aumento de gordura visceral”, explica o médico do Einstein.

10. Alimentos diet estão totalmente liberados

MITO. Alimentos zero açúcar são melhores que os tradicionais, mas precisam ser consumidos com moderação porque eles geralmente têm maior valor calórico. “O chocolate, por exemplo, tem açúcar substituído por gordura, o que acaba sendo pior indiretamente, principalmente para quem tem diabetes decorrente de obesidade”, justifica o endocrinologista.

11. É preciso se alimentar de 3 em 3 horas

DEPENDE. Diabéticos tipo 1, que não produzem insulina, não devem necessariamente fracionar as refeições. Já os pacientes com diabetes tipo 2, que aplicam insulina, precisam comer com regularidade. “Se o paciente receber insulina e não comer, os níveis de açúcar caem e ele tem um quadro de hipoglicemia”, diz o dr. Gustavo.

12. Canela e chá de pata-de-vaca controlam o diabetes

MITO. “Nenhum alimento substitui a necessidade de dieta, uso de medicamento e acompanhamento médico periódico. Não existe comprovação científica de que a canela ou chá possa ajudar a controlar o diabetes”, ressalta a dra. Tatiana.

13. Comer muito açúcar pode desencadear diabetes

MITO. “O problema não é comer doce, o problema é ganhar peso, uma consequência da má alimentação, já que obesos têm maior chance de desenvolver diabetes tipo 2”, afirma o dr. Gustavo.

Continua após a publicidade

Источник: https://claudia.abril.com.br/saude/11-mitos-e-verdades-sobre-alimentacao-e-diabetes/

O que o diabético pode comer?

13 frutas que o diabético pode comer

A dieta para uma pessoa que tem diabetes é muito importante para que os níveis de açúcar no sangue sejam controlados e mantidos constantes para evitar que aconteçam alterações como a hiperglicemia e a hipoglicemia. Por isso, é importante que quando diagnosticada a diabetes, a pessoa vá ao nutricionista para que seja feita uma avaliação nutricional completa e seja indicado um plano nutricional adequado às suas necessidades.

Na dieta para diabetes é importante incluir e aumentar a quantidade de alimentos ricos em fibras, já que ajudam a controlar os níveis de açúcar, chamado de glicemia, assim como consumir alimentos de baixo índice glicêmico, ou seja, alimentos que aumentam a quantidade de açúcar circulante. Além disso, é importante regular o consumo de alimentos que contenham gordura, já que há risco da pessoa desenvolver doenças cardíacas, além da diabetes.

A tabela a seguir ajuda a pessoa com diabetes a orientar-se sobre quais os alimentos permitidos, proibidos e quais devem ser evitados:

PermitidosCom moderaçãoEvitar
Feijão, lentilha, grão de bico e milhoArroz integral, pão integral, cuscuz, farinha de mandioca, pipoca,ervilha, farinha de milho, batata, abóbora cozida, mandioca, inhame e naboArroz branco, branco, purê de batata, snacks, massa folhada, farinha de trigo, bolos, pão francês, pão branco, biscoito, waffle
Frutas como maçã, pêra, laranja, pêssego, tangerina, frutos vermelhos e banana verde. É recomendado que sejam consumidos com casca. Vegetais como alface, brócolis, abobrinha, cogumelos, cebola, tomate, espinafre, couve-flor, pimentão, berinjela e cenoura.Kiwi, melão, mamão, pinha, uvas e uva passa.BeterrabaFrutas como tâmaras, figos, melancia, frutas em calda e geleia com açúcar
Cereais integrais como aveia, pão integral e cevadaPanquecas integrais preparadas em casaCereais industrializados que contém açúcar
Carnes com pouca gordura, como o frango e o peru sem pele e o peixeCarnes vermelhasEmbutidos, como salame, mortadela, presunto e banha de porco
Estévia ou adoçante de estéviaOutros adoçantesAçúcar, mel, açúcar mascavo, geleia, calda, cana-de-açúcar
Sementes de girassol, linhaça, chia, de abóbora, Frutos secos como nozes, castanha de caju, amêndoas, avelãs, amendoimAzeite de oliva, azeite de linhaça (em pouca quantidade) e azeite de cocoFrituras, outros azeites, margarina, manteiga
Água, chá sem açúcar, águas aromatizadas naturalmenteSucos de fruta natural sem açúcarBebidas alcoólicas, sucos industrializados e refrigerantes
Leite, iogurte desnatado, queijo branco baixo em gorduraLeite e iogurtes integrais, queijos amarelos, leite condensado, creme de leite e cream cheese

O ideal é comer sempre pequenas porções de alimentos a cada 3 horas, realizando 3 refeições principais e 2 a 3 lanches por dia (ao meio da manhã, ao meio da tarde e antes de dormir), devendo-se respeitar o horário da refeição.

As frutas permitidas na diabetes não devem ser consumidas isoladamente, mas sim acompanhadas com outros alimentos e, de preferência, no final de uma refeição principal, como almoço ou jantar, sempre em pequenas porções. É importante dar preferência ao consumo da fruta inteira e não em suco, já que a quantidade de fibras é menor.

Pode comer doce na diabetes?

Não se pode comer doces na diabetes, pois eles contêm grandes quantidades de açúcar, o que faz a taxa de glicose subir e a diabetes ficar descontrolada, aumentando o risco de aparecimento de doenças associadas à diabetes, como cegueira, problemas cardíacos, problemas renais e dificuldade de cicatrização, por exemplo. Veja uma lista completa de alimentos ricos em açúcar que se deve evitar.

No entanto, caso seja realizada uma boa alimentação e a glicemia esteja controlada, vez por outra pode-se consumir algum doce, de preferência que tenha sido preparado em casa.

O que comer para baixar a diabetes

Para baixar o açúcar no sangue e controlar a diabetes, é recomendado consumir alimentos ricos em fibras em todas as refeições, devendo-se ingerir pelo menos 25 a 30 gramas por dia.

Além disso, deve-se dar preferência aos alimentos com baixo e médio índice glicêmico, sendo este um valor importante para se saber o quanto determinado alimento é rico em carboidratos e aumenta a quantidade de açúcar no sangue.

Para controlar a diabetes é importante, além da alimentação equilibrada, realizar atividade física como caminhar ou praticar algum tipo de esporte durante 30 a 60 minutos por dia, pois isso também ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, já que o músculo utiliza a glicose durante o exercício. É recomendado que antes de realizar a atividade, a pessoa faça um pequeno lanche para evitar a hipoglicemia. Veja o que o diabético deve comer antes do exercício.

Além disso também é importante medir a quantidade de açúcar no sangue diariamente e fazer uso dos medicamentos indicados pelo médico, assim como solicitar a orientação do nutricionista para que seja feita uma avaliação adequada. Veja no vídeo a seguir como deve ser a alimentação para diabetes:

Источник: https://www.tuasaude.com/o-que-comer-na-diabetes/

AS 11 MELHORES FRUTAS PARA DIABÉTICOS

13 frutas que o diabético pode comer

Limões (e limas) | Framboesas | Morangos | Amora silvestre | Kiwis | Toranja | Abacate | Melancia | Melão | Laranjas | Pêssegos | Visão geral

Observar sua ingestão de açúcar é uma boa ideia, mas controlar o seu lado doce pode ser um feito incrivelmente difícil para alguns.

Talvez você já tenha cortado açúcares processados, mas não tenha percebido quanto açúcar está contido nas frutas. Ou talvez você viva com diabetes e queira saber quais frutas terão o menor impacto sobre o açúcar no sangue.

Embora a fruta também contenha muitos outros nutrientes saudáveis, algumas variedades são mais ricas em açúcar do que outras. Saiba quais frutas são mais baixas em teor de açúcar para que você possa satisfazer seu gosto por doces sem exagerar no açúcar.

1. Limões (e limas)

Com alto teor de vitamina C, os limões e suas contrapartes limas são frutas bastante amargas. Eles não contêm muito açúcar (apenas um grama ou dois por limão ou lima) e são o complemento perfeito para um copo de água para ajudar a reduzir o apetite.

2. Framboesas são uma das melhores frutas para diabéticos

Com apenas cinco gramas – um pouco mais do que uma colher de chá – de açúcar por xícara e muita fibra para ajudar a satisfazê-lo, as framboesas são uma das muitas frutas surpreendentes para fazer parte desta lista.

3. Morangos

Morangos são surpreendentemente baixos em açúcar, considerando que eles têm um gosto tão doce e delicioso. Uma xícara de morangos crus tem cerca de sete gramas de açúcar, juntamente com mais de 100 por cento da ingestão diária recomendada de vitamina C.

4. Amoras

Amoras também só tem sete gramas de açúcar por xícara. Você não precisa se sentir culpado por comer essas bagas de cores escuras. Como bônus, eles também são ricos em antioxidantes e fibras.

5. Kiwis são uma das melhores frutas para diabéticos

Essas frutas estranhas de carne verde são tecnicamente consideradas uma fruta também. Kiwis são ricos em vitamina C e pobres em açúcar – com apenas seis gramas por kiwi. Você pode encontrar kiwis durante todo o ano na mercearia.

3 passos para controlar a diabetes

6. Toranja ou Grapefruit

Outra fruta cítrica para fazer a lista é a toranja. Embora as toranjas certamente não sejam tão doces quanto uma uva, elas produzem um ótimo café da manhã com apenas nove gramas de açúcar na metade de uma grapefruit de tamanho médio.

7. Abacate é uma das melhores frutas para diabéticos

Embora não seja exatamente a primeira coisa que vem à mente quando se pensa em frutas, os abacates são, de fato, frutos e, naturalmente, pobres em açúcar. Um abacate cru inteiro tem apenas cerca de um grama de açúcar. O que os abacates têm são gorduras saudáveis, o que ajudará a  mantê-lo saciado.

8. Melancia

As melancias são as frutas icônicas do verão. Eles podem parecer um deleite, mas eles são baixos em açúcar. Um copo inteiro de melancia picada tem menos de 10 gramas de açúcar. Um bônus de comer melancia é também uma ótima fonte de ferro.

9. Melão

Os melões devem sua cor laranja a um alto teor de vitamina A. Uma xícara deste delicioso melão contém menos de 13 gramas de açúcar. Isso pode ser um pouco maior do que outras frutas, mas tenha em mente que uma lata de refrigerante de 12 onças tem quase 40 gramas de açúcar, e muito pouco valor nutricional.

10. Laranjas são uma das melhores frutas para diabéticos

Laranjas são outra ótima maneira de desfrutar de um lanche doce sem todas as calorias e açúcar, além de aumentar a sua ingestão de vitamina C. Uma laranja típica tem cerca de 12 gramas de açúcar por fruta e menos de 70 calorias.

11. Pêssegos

Os pêssegos podem ser incrivelmente doces, mas com menos de 13 gramas de açúcar em uma fruta de tamanho médio, eles ainda podem ser considerados baixos em açúcar para uma fruta.

Visão geral

Estes 11 frutos com baixo teor de açúcar contêm entre um e 13 gramas de açúcar, mas lembre-se que o tamanho da dose faz toda a diferença.

Uma porção de melancia é apenas uma xícara, então se você consumir três ou quatro xícaras de melancia pode facilmente colocá-la em algum lugar perto de uma lata de refrigerante açucarado em termos de açúcar.

Naturalmente, todas as frutas contêm muito mais vitaminas, minerais e fibras em comparação com lanches processados ​​açucarados. Os alimentos com alto teor de fibra diminuem a digestão, o que significa que o açúcar no sangue não aumenta tão rapidamente depois de comer fruta. Tal como acontece com a maioria das coisas na vida, a moderação é fundamental.

Para adotar uma alimentação saudável e adequada, formulada por uma nutricionista especializada, recomendamos o livro digital Como Fazer a Dieta Low Carb, que traz um passo a passo, de forma prática e objetiva, os ensinamentos para adoção de uma dieta baixa em carboidratos. A dieta low carb foi aprovada pela Associação Americana de Diabetes como eficaz para o tratamento de diabéticos. Para saber mais, clique aqui.

Para saber qual a melhor forma de consumir frutas: inteiras ou sucos, veja este artigo da Sociedade Brasileira de Diabetes: Fruta inteira ou suco, o que é melhor?

3 passos para controlar a diabetes

  • EXAMES PARA DIABETES

    Exames para diagnóstico e acompanhamento da diabetes. Exames de sangue: hemoglobina glicada e outros, exames…

  • QUAIS OS TIPOS DE DIABETES?

    Quais são os tipos de diabetes: tipo1, tipo 2, gestacional, LADA, insipidus. Causas, sintomas, complicações,…

  • O QUE CAUSA A DIABETES?

    Causas da diabetes, como resistência à insulina, falta de insulina, genética, gravidez, idade, obesidade, sedentarismo,…

Источник: https://controledadiabetes.com.br/as-11-melhores-frutas-para-diabeticos/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: