3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade

Contents
  1. Como aliviar o stress
  2. Stress – tratamento
  3. Anti stress – saúde, anti doença
  4. Como combater o stress?
  5. Exercícios anti stress
  6. Como relaxar e aliviar o stress
  7. Alimentos anti stress
  8. Higiene do sono
  9. Controlar as emoções
  10. Gestão do tempo
  11. Viver sem stress
  12. Como controlar o estresse? Aprenda 7 estratégias poderosas
  13. A sociedade do estresse
  14. 7 estratégias para controlar o estresse
  15. Reconheça o que lhe causa estresse
  16. Não guarde seus problemas dentro de você
  17. Aprenda a delegar prioridades
  18. Não seja tão exigente consigo mesmo
  19. Faça exercícios para livrar-se da tensão
  20. Faça terapia 
  21. Saia de casa
  22. Aliviar o estresse: 7 maneiras de conseguir agora mesmo
  23. 1. Faça pelo menos uma caminhada curta
  24. 2. Aprenda exercícios de respiração
  25. 3. Coloque uma música relaxante
  26. 4. Tenha prioridades para aliviar estresse
  27. 5. Pratique a regra dos dois minutos
  28. 6. Aceite o que não se pode mudar
  29. 7. Tenha bons hábitos
  30. Dormir
  31. Rir
  32. Ler
  33. 3 remédios caseiros para controlar a ansiedade
  34. 1. Kava-kava
  35. 2. Valeriana
  36. 3. Ashwagandha
  37. Cuidados ao utilizar os remédios caseiros
  38. 16 opções de remédio para ansiedade no estilo natural
  39. 1. Mantenha-se ativo
  40. 2. Evite o álcool
  41. 3. Medite
  42. 4. Mantenha uma dieta saudável
  43. 5. Respire fundo
  44. 6. Tente aromaterapia
  45. 7. Beba chá de camomila
  46. 8. Use suplementos vitamínicos
  47. Vitamina A
  48. Complexo B
  49. Vitamina C
  50. Vitamina D
  51. Vitamina E
  52. 9. Experimente o suplemento ashwagandha
  53. 10. Tome suplemento de magnésio
  54. 11. Não se atrase
  55. 12. Escolha o que vestir com antecedência
  56. 13. Tente o suplemento de bacopa
  57. 14. Distraia-se no caminho
  58. 15. Use um cobertor pesado
  59. 16. Respire
  60. Veja também:

Como aliviar o stress

3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade

A gestão de stress assume nos tempos modernos primordial importância. Torna-se imprescindível estarmos atentos ao fenómeno de normalidade que o stress assume na sociedade moderna.

É incrível a facilidade com que este se pode apoderar das nossas vidas, fazendo parte de um estilo de vida acelerado e, por vezes, muito pouco regrado.

Vamo-nos acostumando a um estilo de vida stressante, sempre num “corre-corre”, por vezes, sem nos apercebermos do quanto isso nos está afetar.

O stress afeta a mente, o corpo e o comportamento de muitas maneiras, e todos sentimos o stress de forma diferente. Em excesso, pode levar não só, a sérios problemas de saúde física, como também pode alterar os nossos relacionamentos em casa, no trabalho e na escola, pelo impacto que pode assumir na nossa saúde mental.

Para saber tudo sobre o stress, nomeadamente, definição, causas, sintomas físicos e mentais, tipos, fases e consequências para a saúde, siga este link.

As abordagens cognitivas ao stress variam de indivíduo para indivíduo perante determinado acontecimento. Só nos sentimos stressados quando sentimos que não temos recursos para gerir uma situação de ameaça ou um desafio.

Se sentirmos que temos as competências necessárias para os enfrentar, então vamos ficar bem, vamos sentirmo-nos mais confiantes e consequentemente menos stressados. Também ajuda ter alguém em quem confiar, como um parceiro de longa data.

De facto, a ciência comprova que as relações interpessoais positivas e duradouras beneficiam a sua saúde física e emocional.

Se padece de um stress excessivo, aprenda a combater o stress e descubra os benefícios para a sua saúde e bem-estar. Efetuar uma boa gestão de stress é de facto muito importante para a nossa saúde física e mental.

Stress – tratamento

Encontrar para o stress, tratamento milagroso não é possível.

Ou seja, não existe um tratamento medicamentoso, ou tratamento “caseiro” ou uma receita “natural” que seja eficaz em todas as pessoas.

Cada pessoa desenvolve uma resposta única ao stress, e nessa medida não há um tratamento padrão que sirva a todos. Nenhum método funciona de forma generalizada ou em qualquer situação de forma igual, há que experimentar diferentes técnicas e estratégias.

Não existe nenhum tratamento que nos permita acabar com o stress.

Falar em tratamento para o stress não é, por isso, a expressão mais feliz, pois o seu combate ou alívio é uma guerra interminável, fundamentalmente nos tempos modernos.

Se eliminar o stress não é possível, devemos aprender a efetuar a sua gestão, ou seja, efetuar o combate ao stress de uma forma eficaz e duradoura (são as formas ou estratégias de combate).

Veja, de seguida, as diferentes formas para combater o stress, desenvolvendo uma atitude anti stress.

Anti stress – saúde, anti doença

Se reconhecemos o problema, a questão que se coloca é: como lidar com o stress? Uma atitude anti stress, de modo a efetuarmos uma boa gestão do mesmo é fundamental para minimizarmos as suas consequências no nosso organismo. Quando falamos em anti stress, referimo-nos ao seu combate, ou seja, se não conseguimos eliminá-lo devemos combater o problema, efetuando a sua gestão, por forma a reduzir os seus efeitos no organismo.

A gestão do stress passa por controlar uma série de situações: tomar conta de pensamentos, das emoções, da agenda, do ambiente, bem como da forma como lidamos com os problemas. Um atitude anti stress, significa a alteração da situação stressante (causas), cuidar de si mesmo e arranjar tempo para descansar e relaxar.

Veja, de seguida, de que forma é que devemos controlar essas situações e como devemos lidar com as dificuldades, ou seja, como aliviar o problema, combatendo-o de uma forma eficaz.

Como combater o stress?

De forma a combater ou aliviar o stress, parta sempre deste princípio:

  1. Evitar;
  2. Alterar;
  3. Adaptar/Aceitar

1 – Aprenda a evitar o stress desnecessário. Nem todo o stress pode ser evitado, mas se aprender a dizer não, a distinguir “deveres” de “obrigações” na lista de coisas a fazer, pode eliminar muitos fatores de stress. Identificar as causas é um primeiro passo importante.

Conheça aqui as principais causas de stress.

2 – Alterar a situação. Se não podemos evitar uma situação stressante, devemos tentar alterá-la e lidar com os problemas de cabeça erguida, em vez de guardarmos sentimentos negativos, aumentando o stress.

3 – Adaptar-se ao fator causador de stress. Quando não podemos mudar o factor de stress, como é o caso de uma doença, devemos tentar mudarmo-nos a nós próprios e a visão que temos sobre a situação que enfrentamos. Reformular os problemas ou concentrarmo-nos nas coisas positivas da vida. Devemos aceitar as coisas que não podemos mudar.

Haverá sempre factores de stress na vida que não podemos alterar. Aprenda a aceitar o inevitável, em vez de protestar contra uma situação e torná-la stressante. Olhemos para o lado positivo da situação, mesmo nas circunstâncias mais stressantes pode ser uma oportunidade de aprendizagem ou crescimento pessoal.

Aprenda a aceitar-se, com o seu potencial e limitações.

Exercícios anti stress

Exercite-se regularmente. A atividade física desempenha um papel fundamental na prevenção e redução dos efeitos do stress, contribuindo para o bem-estar psicológico. O exercício aeróbico é de enorme relevância para superar o stress e tensão reprimida.

Uma simples caminhada num ambiente calmo e descontraído podem fazer maravilhas pela sua saúde e uma ajuda preciosa para vencer o stress.

A atividade física promove o bem-estar psicossocial. As pessoas que praticam atividade física conseguem dormir melhor à noite, sentem menos sinais de depressão e ficam mais resistentes ao stress.

Procure os exercicios para aliviar o stress que melhor se identificam consigo e lembre-se que cada pessoa tem diferentes formas de reação e resposta a determinado exercício ou atividade. Encontre os que melhor se adaptam a si, tente sempre que possível juntar o útil ao agradável, praticando uma atividade do seu agrado.

Como relaxar e aliviar o stress

Arranje tempo para relaxar. Um exercício simples que pode experimentar é inspirar profundamente pelo nariz e expirar lentamente pela boca.

Efetue exercícios de relaxamento que lhe permitam libertar tensão muscular.

Pode sentar-se ou deitar-se num lugar tranquilo e confortável onde não seja perturbado e lhe transmita tranquilidade. Sinta-se confortável com a roupa e retire os acessórios, como jóias que sejam desconfortáveis. O seu objetivo deve ser apertar, e depois relaxar grupos musculares em sequência, da cabeça aos pés.

Apertar os músculos aumenta a consciência de que sente a tensão armazenada. Relaxando os músculos, por sua vez, permite sentir a diferença entre estar tenso e estar relaxado. Comece com os músculos da testa. Enrugue- a, provocando tensão. Mantenha essa tensão por cerca de cinco segundos e de seguida, liberte a tensão. Imagine uma onda a levar relaxamento através dos músculos.

Inspire profundamente e, ao expirar, permita que os músculos relaxem ainda mais.

Trabalhe os vários grupos musculares e depois de terminar, fique parado por uns instantes para desfrutar do sentimento de libertação.

As técnicas de relaxamento, tais como: yoga, meditação e respiração profunda, ativam as respostas de relaxamento do corpo, potenciando um estado de serenidade. Isso é o oposto da resposta ao stress.

Alimentos anti stress

Os alimentos que ingerimos são também muito importantes para combater o stress (anti stress). Adote uma dieta saudável. Corpos bem nutridos estão melhor preparados para lidar com o stress.

Coma pelo menos de três em três horas. Ficar longas horas sem comer pode originar hipoglicemia, um fator causador de ansiedade para o seu organismo.

Evite a ingestão de bebidas ricas em cafeína como o café ou chá. Evite as bebidas alcoólicas, já que ajudam a eliminar alguns nutrientes para além de promoverem a produção de adrenalina. Faça, ao longo do resto do dia, uma alimentação rica e equilibrada.

Há estudos que demonstram que a ingestão de determinadas vitaminas, como as do tipo C e B, como a B3, B6, B7, B8, entre outras, têm propriedades anti stress, para além de outros nutrientes, como o zinco e o magnésio. São verdadeiras vitaminas anti stress.

Procure incluir na sua dieta, ao longo do dia, alimentos que combatem o stress, faça uma alimentação rica em peixe, legumes e fruta para obter todas as vitaminas e nutrientes essenciais, não só para o ajudar a combater o problema, como a ter uma vida mais saudável.

Higiene do sono

Trabalhe a higiene do sono. Sentir-se cansado pode aumentar o stress, fazendo com que pensemos de forma irracional. Mantenha a calma, obtendo uma boa noite de sono, essencial para relaxar.

Lembre-se, dormir mal pode acarretar graves consequências para a sua saúde.

Veja, aqui, mais detalhes sobre as consequências do stress.

Controlar as emoções

Outra forma de reduzir o stress é usando os sentidos, ou seja, através da visão, da audição, do olfato, do paladar e do tacto ou através do movimento.

Ao ver uma foto favorita, cheirando um perfume específico, ouvir uma peça de música favorita ou abraçando um animal de estimação, por exemplo, podemos rapidamente relaxar e concentrarmo-nos.

Claro, nem toda a gente responde da mesma forma a cada experiência sensorial.

Outra alternativa é compreender a influência que as emoções têm sobre os pensamentos e ações, sendo esta compreensão fundamental para melhor gerir o stress. Na vida não tem que se sentir como num passeio de montanha russa com altos e baixos.

É importante estarmos conscientes do papel que as emoções ocupam nas decisões que tomamos, mesmo as mais dolorosas que, normalmente, tentamos evitar ou reprimir.

Assim que consigamos dominar estas competências básicas, teremos a confiança necessária para enfrentar os desafios stressantes.

Muitas pessoas também conseguem aliviar o stress, desabafando sentimentos no papel. Manter um diário de sentimentos pode ser uma maneira saudável de desabafar. Faça uma lista de todas as preocupações que tem na sua mente.

Nem sempre temos consciência do que nos está a incomodar. Escrevê-las no papel pode dar-lhe algumas dicas. Tente escrever uma nota de encorajamento para si mesmo.

Se esta técnica resultar consigo muito bem, nunca permita, no entanto, que o seu diário se torne numa tarefa árdua adicional.

Gestão do tempo

Procure soluções de compromisso. Muitas situações stressantes, mesmo aquelas que não podem ser totalmente eliminadas, podem ser facilitadas pelo meio da negociação. Por exemplo, se está a sofrer porque trabalha horas a mais, tente explicar esse facto ao seu chefe e negociar uma solução de compromisso. É certo que nem sempre é fácil, mas não custa tentar.

Se é perfecionista tente experimentar algumas técnicas, como olhar para a causa que lhe está a gerar stress e realmente perceber a sua importância. Relativize a importância desse facto com as coisas importantes da vida. Perceba que o tempo não chega para tudo, e por vezes é preferível não colocarmos tanto perfecionismo nas coisas que fazemos.

Aprenda a delegar tarefas. Muitas pessoas vivem com o lema “Se quero bem feito, tenho de fazer eu mesmo”. Esta atitude pode acarretar-lhe um grande volume de trabalho, gerador de uma enorme pressão.

Usando a técnica descrita acima, pergunte-se o que é pior: alguém que efetuou mal uma tarefa que delegou ou ainda pior, não realizá-la porque não houve tempo para o fazer. Tente ficar com a ideia que é preferível que alguém execute a tarefa imperfeita do que a não executar, ou executá-la com enormes custos para si.

Quando delegar uma tarefa, tente tomar medidas para reduzir os possíveis erros e as suas expectativas e encontre fontes de ajuda, em pessoas em quem possa confiar para levar a cabo as suas tarefas.

Tente organizar-se melhor, por exemplo, apontando numa agenda todas as tarefas a executar. Se conseguir gerir melhor o seu tempo, vai com certeza sentir vantagens e gradualmente conseguir reduzir os níveis de stress.

Fazer uma lista de tarefas pode ajudá-lo a não preocupar-se constantemente com os afazeres do dia a dia, como se estivesse sempre com a sensação de se estar a esquecer de algo. Aprenda a gerir a prioridade da lista de tarefas e aprenda a deixar tarefas para outro dia. Muitas vezes, é a atitude mais correta.

Tente executar as tarefas com tempo de antecedência, isto irá permitir não sentir uma pressão constante com os prazos apertados.

Arranje tempo para si e para fazer aquilo que mais gosta. Faça uma pausa para o almoço. Vá para a cama cedo sempre que possível.

Se quer saber mais sobre o stress, nomeadamente, as causas, os tipos, as fases, agudo, crónico, positivo e negativo, stress no trabalho, as consequências para a saúde, entre outros, siga este link.

Viver sem stress

Neste texto identificámos algumas estratégias para combater o stress. Ter uma atitude anti stress, rumo a uma vida mais saudável, sem stress e com melhor qualidade de vida está, muitas vezes, em pequenos gestos ao alcance de todos nós. Ou seja, menos stress, mais saúde.

Se acredita como nós que a prevenção e a promoção de saúde são de fulcral importância, junte-se a nós e passe a mensagem nas redes sociais, partilhando este texto anti stress.

A saúde agradece!

Источник: https://www.saudebemestar.pt/pt/blog-saude/anti-stress/

Como controlar o estresse? Aprenda 7 estratégias poderosas

3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade

14 de janeiro de 2020

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Pode parecer difícil controlar o estresse em nossas vidas. Com tantas obrigações e pendências, seja no trabalho ou em casa, parece que nunca teremos tempo para relaxar da forma desejada. 

Devido à velocidade das transformações sociais e tecnológicas, hoje, muitas pessoas acabam se perdendo em meio às inovações constantes. Além de ficarem estressadas, também ficam receosas, preocupadas e com medo de possíveis substituições no trabalho ou de não conseguir acompanhar o ritmo do mundo.  

Este é um efeito colateral comum da sociedade atual, sentido por milhares de pessoas no Brasil e no mundo.  

A sociedade do estresse

Embora cada pessoa possua os seus próprios gatilhos para o estresse, o trabalho parece ser o principal causador deste mal. Isso porque o ambiente corporativo exige uma série de habilidades e posturas às quais nem sempre conseguimos entregar, principalmente se forem ao mesmo tempo.

Alguns dos fatores de estresse no trabalho são transformações frequentes, inserção de novos modelos de trabalho e tecnologias, administração precária, carga de trabalho excessiva, obsessão com competitividade, expedientes longos, descaso com a vida pessoal e familiar do funcionário, entre outros. 

Poucas pessoas sabem controlar o estresse no ambiente de trabalho, pois estão sempre ocupadas demais com a próxima demanda para se certificarem que não estão ficando doentes de preocupação. 

Outras situações que são gatilhos comuns para o estresse são: divórcio, desemprego, crise financeira, mudança de cidade, doenças crônicas, a morte de alguém querido, situações traumáticas, como um assalto ou agressão. 

No Brasil, mesmo quando não vivenciamos nenhuma das alternativas acima, costumamos encontrá-las nos noticiários e novelas, o que também aumenta o estresse. 

Adicionalmente, o estresse também pode surgir em nosso interior. Sentimentos como medo, incerteza e apreensão surgem quando ligamos a TV e assistimos à cobertura de um desastre natural ou evento políticos. Estes, se não tratados, podem evoluir para transtornos mentais, como ansiedade e depressão. 

Para o futuro, a tendência é ainda mais tecnologia, mais desenvolvimento e mais inovação. Como não podemos ficar estagnados, o único caminho é seguir em frente. Precisaremos, portanto, administrar cada vez mais compromissos e tarefas enquanto tentamos manter uma vida social e pessoal saudável. 

Por isso, é mais que necessário aprender estratégias para manter o estresse sob controle

7 estratégias para controlar o estresse

O estresse, na maioria dos casos, é estimulado por nosso próprio comportamento e atitude diante dos eventos da vida.Quem está no controle de suas emoções, pensamentos e reações ao mundo é apenas você. Ou seja, você detém o poder de determinar o tipo de situação que lhe causa estresse. 

Por exemplo, alguém bate no seu carro no trânsito. A batida não foi forte o suficiente para feri-lo, mas amassou uma boa parte da traseira do veículo. Você pode sair do carro e gritar enfurecido com o outro motorista ou ter uma atitude mais branda e racional, conversando com o motorista tranquilamente porque o pior já passou. 

Concorda que a última postura apresenta menores chances de perturbar o seu emocional?

Ser brando e compassível não significa ser fraco ou deixar os outros passaram por cima de você, mas, sim, adotar uma postura mais saudável para reagir aos fenômenos incontroláveis da vida. Dessa forma, você consegue controlar o estresse com mais eficiência. 

Para dar início a essa mudança de atitude, separamos estratégias poderosas para ajudá-lo a manter o estresse controlado. 

Reconheça o que lhe causa estresse

Busque identificar quais situações aumentam o seu nervosismo e estimulam seu coração a bater mais forte. Se forem situações as quais você possa evitar, faça isso. Agora, se não tiver escapatória, prepare-se com antecedência para enfrentar o estresse iminente. 

Você pode respirar profundamente para promover o relaxamento, ter pensamentos agradáveis e prazerosos, e não se identificar com o que estiver acontecendo. Em outras palavras, não tome as dores de ninguém nem mesmo as suas. Procure viver o momento sem pensar em como você estará emocionalmente exausto depois.  

Muitas vezes ao longo de nossas vidas conferimos grande importância a eventos ou impasses sociais (brigas, desentendimentos, discussões) que não merecem tanta atenção assim. Perdemos energia remoendo o passado, nos preocupando à toa com algo que não podemos mudar. 

Há maneiras mais vantajosas de usar a sua energia, como, por exemplo, procurando uma solução eficaz para o problema. 

Não guarde seus problemas dentro de você

Desabafe com pessoas de confiança sobre as suas neuras e ansiedades. Guardamos as emoções negativas dentro de nós porque é desagradável senti-las. Para não causar conflitos, ignoramos aquele sentimento ruim dentro de nós. Mas a verdade é que ele não vai embora. 

Ele se aconchega dentro de nós e se alimenta das emoções e pensamentos negativos que temos em relação àquela situação ou pessoa. Assim, de súbito, ele é exteriorizado na forma de acessos de raiva ou até mesmo crises de ansiedade. 

Procure resolver os seus problemas o mais rápido possível. Use e abuse do diálogo para restaurar a tranquilidade dentro de você e do outro. Se não tiver alguém para desabafar, considere visitar um psicólogo, que é uma pessoa imparcial e com conhecimentos do comportamento humano. 

Você também pode cultivar um hobbie como forma de descarregar emoções negativas e controlar o estresse. Atividades de interesse como escrever, ler, tocar um instrumento, pintar, construir algo, caminhar, entre outros, são importantes para manter a nossa saúde mental em dia. 

Aprenda a delegar prioridades

Uma das maiores consequências da sociedade atual é o esgotamento, ou estresse crônico. Geralmente, ele se manifesta quando estamos sobrecarregados em mais de uma área de nossas vidas. 

Para impedir que isso aconteça, desenvolva um sistema para delegar prioridades para cada compromisso. Não tente abraçar tudo de uma vez, pois esse cenário nunca dá certo. Lembre-se daquele ditado antigo “devagar se vai longe” e faça uma coisa por vez, priorizando as atividades com maior grau de urgência. 

Utilizar uma agenda ou caderno, ou aplicativo para controlar o progresso de seus afazeres, além de promover a organização, constrói uma visão mais ampla do que está acontecendo em sua vida. 

Esta forma de visualização é muito mais benéfica do que manter a lista de afazeres apenas em sua mente, não é? 

Ao administrar as suas prioridades, você logo verá uma grande diferença em sua produtividade. Sem dúvidas, terá mais disposição e tempo para determinar cada atividade em um período satisfatório. 

Não seja tão exigente consigo mesmo

Esta estratégia pode se entrelaçar com a outra. Se, por qualquer motivo, não conseguir concluir os seus afazeres, não se culpe. O estresse age como uma porta de entrada para sentimentos e pensamentos negativos, os quais podem se transformar em transtornos mentais. Por isso, a presença do estresse e da ansiedade ao mesmo tempo é tão comum. 

A autoestima também é afetada pelo estresse. Crenças como “eu não sou bom o suficiente” ou “não faço nada certo” são comuns em pessoas estressadas. Para se verem livres dessas afirmações negativas, depositam ainda mais energia, esforço e sentimento no que fazem. É assim que chegam ao esgotamento. 

A culpa por ter errado ou não ter concluído uma tarefa ou não ter feito-a com o capricho desejado não ajuda em nada. Além de não ser nada produtiva, nos deixa infelizes, ansiosos, tristes e angustiados. 

Aprenda a se perdoar quando as coisas não derem certo. Todos nós somos humanos e passíveis de erros. O lado bom é que podemos tentar de novo quantas vezes foram necessárias. Seja gentil consigo mesmo para não alimentar o estresse. 

Faça exercícios para livrar-se da tensão

O estresse causa fadiga e dores musculares. Quando estamos estressados, nosso corpo entra em estado de alerta. Os músculos ficam tensionados pelo tempo que nosso cérebro julga ser ameaçador. Posteriormente, sentimos dores, espasmos e até cãibras nos membros tensionados.  

O exercício ou atividade física é o remédio perfeito tanto para combater a tensão quanto para controlar o estresse

Os hormônios da felicidade (dopamina, endorfina, serotonina) produzidos durante o exercício trazem uma série de benefícios para a saúde física e mental. O hormônio cortisol, responsável pelos níveis de estresse em nosso corpo, por exemplo, é reduzido.  

Faça terapia 

A terapia ajuda a controlar o estresse

A resposta é sim.

Na terapia, você desenvolve a habilidade de identificar os fatores causadores de estresse e estratégias para lidar com eles de maneira que não afete o seu emocional.  Como o estresse apresenta sintomas psicológicos, na terapia é possível aliviá-los e recuperar a autoestima, a felicidade e a paz de espírito que você sentia antes. 

Na Vittude, você encontra diversos psicólogos especializados em tratamento do estresse. Acesse este link para conhecê-los e agendar uma consulta nos horários mais proveitosos para você. 

Saia de casa

Deixar a zona de conforto é assustador, mas necessário. Nos finais de semana e feriados, não fique preso entre as paredes de sua residência e faça algo ao ar livre. Pode ser uma caminhada pelo bairro ou turistar pelos pontos turísticos de sua cidade. Qualquer coisa para quebrar a rotina é válido! 

Se possível, programa-se para viajar em algum momento do ano para desconectar-se das obrigações diárias. Aproveite muito bem as suas férias para descansar e recarregar as baterias. 

Gostou do post? Então assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de nossos conteúdos e novidades!

Leia também:

10 sinais de que você anda muito estressada

Burnout: como evitar o esgotamento profissional?

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental.

Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.

Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta

Источник: https://www.vittude.com/blog/controlar-o-estresse/

Aliviar o estresse: 7 maneiras de conseguir agora mesmo

3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade

O estresse e o esgotamento físico e mental são comuns à maioria das pessoas. Seja por conflitos nos relacionamentos familiares ou problemas profissionais, a ansiedade invade o corpo e a mente, fazendo subir a pressão arterial e provocando desânimo. Porém, é possível aliviar o estresse sem ter que recorrer aos medicamentos.

Para isso, há algumas práticas que podem ser inseridas na rotina e que provocam o relaxamento. Embora a situação de estresse não tenha dia e nem hora para acontecer, é possível trabalhar para desfazer seus efeitos e encontrar o equilíbrio.

Por isso, continue a leitura para conhecer algumas maneiras de aliviar o estresse e ter uma vida mais tranquila.

1. Faça pelo menos uma caminhada curta

Uma das maneiras mais conhecidas para aliviar o estresse é a atividade física, pois movimentar o corpo reduz os hormônios do estresse, como o cortisol, e ajuda a liberar endorfinas, substâncias que são analgésicos naturais e agem para melhorar o humor.

Além disso, os exercícios físicos têm impacto direto na melhoria do sono, que sempre é afetado pela ansiedade, e promovem também confiança e bem-estar mental.

Para quem não tem muito tempo de se exercitar, saiba que mesmo uma caminhada de 20 minutos é suficiente para sentir alguns efeitos benéficos. Nesse caso, escolha fazer a caminhada em um parque ou local arborizado, onde a mente e o corpo poderão entrar em contato com a natureza.

O importante é encontrar uma atividade que você goste de fazer e que gere prazer, pois assim você cria um hábito positivo, que auxilia na diminuição dos sintomas do estresse; insônia, irritabilidade, cansaço e ansiedade.

2. Aprenda exercícios de respiração

O estresse provoca algumas reações no corpo que fogem do controle, por isso é possível sentir o coração bater mais rápido, a respiração acelerar e ficar ofegante.

Para retomar o controle, existem alguns exercícios de respiração que podem ser aprendidos, desde respirar profundo, contar até cinco e expirar até as técnicas de respiração abdominal, compassada ou diafragmática.

A respiração lenta e profunda provoca a expansão dos pulmões e da barriga, isso ajuda a desacelerar o ritmo cardíaco, gerando mais tranquilidade para o corpo e a mente.

Quando o nervosismo aumentar, pare e respire profundamente. Assim, o equilíbrio será restaurado e as toxinas serão eliminadas, provocando relaxamento e reduzindo o estresse.

3. Coloque uma música relaxante

Ouvir música faz a mente e o corpo relaxarem, pois libera substâncias neuroquímicas no cérebro, como a dopamina, que promove bem-estar imediato. Também por isso a música é muito usada em sessões de meditação.

A música clássica ou instrumental tem efeito reconfortante, pois diminui a frequência cardíaca, gera relaxamento e controle da pressão arterial. Porém, qualquer música pode trazer tranquilidade e aliviar o estresse, basta que cada pessoa escolha o ritmo que mais goste de ouvir.

Os sons da natureza tem efeito calmante. O melhor é que já existem aplicativos capazes de reproduzir sons semelhantes aos das florestas, cachoeiras e canto dos pássaros.

4. Tenha prioridades para aliviar estresse

A procrastinação é a prática de adiar atividades que devem ser feitas. É muito comum em pessoas que enfrentam momentos estressantes, pois elas tendem a agir de forma reativa aos problemas e às tarefas diárias.

Essa atitude causa ansiedade, pelo desejo de concluir rapidamente o que se adiou para fazer. Para aliviar o estresse, nesse caso, é importante criar o hábito de anotar os afazeres do dia em uma lista organizada por prioridades e com prazos estipulados.

A medida em que forem realizadas, as tarefas podem ser excluídas da lista. Assim, a sensação de dever cumprido e a visualização das atividades concluídas geram tranquilidade na rotina diária.

5. Pratique a regra dos dois minutos

A regra dos dois minutos é um método criado pelo coach de fortalecimento mental, Andrew D. Wittman. Ele propõe uma pausa de 2 minutos sempre que a pessoa se encontrar em uma situação de estresse, para realizar um exercício mental em busca de solução.

O objetivo é fazer com que a pessoa não manifeste apenas uma reação emocional diante do conflito. Mas que, por dois minutos, trabalhe para encontrar uma resposta viável para resolver o desafio, por mais impossível que possa parecer.

Exercitar o cérebro por dois minutos aumenta a produtividade, estimula o pensamento lógico e alivia o estresse cerebral, pois esse método tira o foco do problema e o coloca na busca por soluções.

6. Aceite o que não se pode mudar

Por mais óbvio que possa parecer, algumas coisas são incontroláveis. As atitudes das outras pessoas, o que elas pensam ou falam, não são possíveis de controlar. Por isso não ocupe seus pensamentos com perguntas ou culpas.

O hábito de se martirizar e produzir pensamentos negativos gera ansiedade, estresse e baixa autoestima, o que faz a pessoa se sentir cada vez mais ansiosa e impotente. Para aliviar o estresse, aceite o problema como ele é.

Não fique pensando em como poderia fazer diferente. Ao contrário, tente manter a mente e o corpo ocupados com as tarefas que exijam maior nível de atenção e não sejam entediantes. Isso vai trazer calma, gerando equilíbrio dos pensamentos e alívio do estresse.

7. Tenha bons hábitos

Quando as situações enfrentadas parecem não ter solução, provocando a sensação de descontrole, a prática de bons hábitos vai gerar alívio. Veja algumas práticas que geram qualidade de vida.

Dormir

O estresse pode causar insônia. Por isso, dormir bem é muito importante. Inclua na rotina o hábito de ir cedo para a cama, reduzir o excesso de luzes duas horas antes de dormir, especialmente dos aparelhos eletrônicos e diminuir as distrações.

Para isso, crie um ambiente aconchegante e tente controlar os pensamentos. Essas atitudes podem promover um sono melhor e uma noite mais tranquila.

Rir

A famosa frase “rir é o melhor remédio” pode parecer clichê, mas é muito verdadeira. O riso alivia a sensação de estresse e tensão, provocando o relaxamento dos músculos, enquanto leva mais oxigênio ao corpo.

Por isso, tenha o hábito de se divertir com os amigos, assistir shows ou programas de TV que façam rir e procure ver a vida de forma mais leve. Saiba rir de si mesmo! A risada alivia as tensões físicas e fortalece o sistema imunológico.

Ler

A leitura provoca o equilíbrio entre o cérebro e a mente, pois o corpo exige maior concentração da área da visão para interpretar o que está sendo lido, isso vai relaxar a tensão dos demais músculos.

Ler faz a pessoa desligar-se dos outros sentidos físicos, por isso há um descanso mental e alívio das preocupações. Dessa forma a sensação de bem-estar aumenta e o estresse é minimizado.

A leitura pode ser feita a qualquer hora do dia, mas antes de dormir ela vai promover melhores resultados, porque estimula a imaginação e o faz se desligar dos problemas mais imediatos.

Transformar a rotina e introduzir essas maneiras de aliviar o estresse em sua vida vai  garantir melhoria na saúde, nos relacionamentos e no corpo. Dessa forma, os desafios diários serão enfrentados com mais disposição e coragem, o que terá impacto direto no aumento da qualidade de vida.

A mudança de hábitos é uma escolha. Se você gostou dessas dicas e deseja ajudar mais pessoas a aliviar o estresse, compartilhe este artigo em suas redes sociais.

Источник: https://hospitalsantamonica.com.br/aliviar-o-estresse-7-maneiras-de-conseguir-agora-mesmo/

3 remédios caseiros para controlar a ansiedade

3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade

Os remédios caseiros para ansiedade são uma ótima opção para quem sofre com excesso de estresse, mas também podem ser usados por pessoas que têm diagnóstico de transtorno generalizado de ansiedade, pois são uma forma completamente natural de aliviar os sintomas.

No entanto, o uso destes remédios nunca deve substituir o tratamento indicado pelo médico, nem a realização de sessões de psicoterapia, especialmente no caso da ansiedade, devendo apenas ser um tratamento complementar para ajudar a controlar a ansiedade por mais tempo.

Confira ainda outras dicas naturais para ansiedade no vídeo:

1. Kava-kava

Kava-kava é uma planta medicinal, conhecida cientificamente como Piper methysticum, que tem na sua composição kavalactonas, substâncias naturais que têm demonstrado uma ação semelhante às benzodiazepinas, que são um dos principais tipos de remédios usados no tratamento médico da ansiedade.

De acordo com alguns estudos, as kavalactonas parecem facilitar a ação do GABA, um neurotransmissor que diminui a ação do sistema nervoso central, ajudando a pessoa a relaxar. Além disso, o kava-kava também parece conter outros constituintes ativos, que atuam em algumas regiões específicas do cérebro, especialmente na amígdala e no hipocampo, diminuindo os sintomas de ansiedade.

Embora uma das formas mais comuns de consumir o kava-kava seja através do chá de suas raízes, uma melhor opção consiste em tomar um suplemento de kava-kava, que se compra em lojas de produtos naturais, pois é mais fácil controlar a quantidade de substância ativa que está se ingerindo. Na forma de suplemento é aconselhado tomar 50 a 70 mg de extrato purificado, 3 vezes ao dia, ou de acordo com o médico ou fitoterapeuta.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de raiz de kava-kava;
  • 300 mL de água. 

Modo de preparo

Colocar a raiz de kava-kava para ferver com a água por 10 a 15 minutos. Depois deixar amornar e coar. Beber 2 a 3 vezes por dia.

2. Valeriana

A valeriana é uma excelente opção para pessoas que estão sofrendo com ansiedade devido a insônia ou noites mal dormidas. Isso acontece porque a valeriana contém ácido valérico na sua composição, um componente que atua nas células do sistema nervoso e que tem efeito tranquilizante, além de ajudar a regularizar o ciclo de sono.

Segundo alguns estudos, esta planta pode não ser tão eficaz na ansiedade generalizada, pois ajuda principalmente a regular o sono.

A valeriana é quase sempre consumida na forma de chá, no entanto, também pode ser consumida como suplemento. Nesse caso, o ideal é tomar 300 a 450 mg, 3 vezes ao dia, ou de acordo com a indicação de um médico ou fitoterapeuta.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de raiz de valeriana;
  • 300 mL de água ferente.

Modo de preparo

Colocar a raiz de valeriana na água fervente e deixar repousar 10 a 15 minutos, depois coar e deixar amornar. Beber 30 a 45 minutos antes de deitar.

Junto com a raiz de valeriana também se pode acrescentar uma colher de chá de outra erva calmante, como a passiflora ou a lavanda, por exemplo.

3. Ashwagandha

A ashwagandha, também conhecida como ginseng indiano, é outra planta medicinal com efeito comprovado contra o transtorno de ansiedade e o estresse crônico.

Esta planta é muito utilizada na Índia devido à sua ação adaptogênica, que ajuda a regular o stress do organismo, diminuindo a produção de Cortisol que é um hormônio produzido em períodos de stress e que faz mal para o bom funcionamento do organismo em quantidades aumentadas por muito tempo.

Além da ação adaptogênica, a ashwagandha também tem substâncias que atuam no sistema nervoso central da mesma forma que o neurotransmissor GABA, deixando a pessoa mais relaxada.

A ashwagandha pode ser consumida na forma de chá, no entanto, a planta também pode ser encontrada na forma de suplemento. No caso do suplemento, estudos indicam que a dose deve ser entre 125 a 300 mg, 2 vezes ao dia. O ideal é sempre fazer uso do suplemento com orientação de um médico ou fitoterapeuta.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de pó de ashwagandha;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Juntar a ashwagandha em pó na xícara de água fervente e tampar por 10 a 15 minutos. Depois coar a mistura, deixar amornar e beber 2 a 3 vezes por dia.

Cuidados ao utilizar os remédios caseiros

Os remédios caseiros apresentados para tratar os sintomas de ansiedade possuem substâncias ativas e, por isso, devem sempre ser utilizados apenas com orientação de um médico.

Além disso, estes remédios estão contraindicados para grávidas, mulheres a amamentar, crianças ou pessoas com algum problema relacionado ao sistema imune.

Источник: https://www.tuasaude.com/remedio-caseiro-para-ansiedade/

16 opções de remédio para ansiedade no estilo natural

3 Formas naturais de combater o Estresse e a Ansiedade
Imagem redimensionada de Ablimit Ablet, está disponível no Unsplash

A ansiedade é um sentimento saudável, que serve para antecipar os perigos e nos ajudar a sobreviver.

Entretanto, quando ela mais atrapalha do que ajuda, se tornando uma luta diária, é hora de procurar orientação psicológica ou psiquiátrica.

Além do apoio profissional, também é possível adotar alguns hábitos complementares e dicas de remédio para ansiedade no estilo natural, sempre com orientação médica. Confira:

  • Precisamos falar sobre a eco-ansiedade

1. Mantenha-se ativo

Praticar exercícios regularmente faz bem para a saúde física e mental e é um hábito que funciona como um remédio natural para ansiedade. O exercício funciona de modo semelhante à medicação para aliviar a ansiedade de algumas pessoas. E não é apenas uma sensação de curto prazo: a sensação de alívio da ansiedade permanece por horas após o exercício.

2. Evite o álcool

O álcool é um ansiolítico e sedativo natural. Beber um copo de vinho ou um dedo de uísque quando seus nervos estão à flor da pele pode ajudar a acalmar. Entretanto, após um tempo, o álcool pode piorar o quadro de ansiedade e causar dependência.

3. Medite

O principal ensinamento da meditação é o controle sobre a mente e os pensamentos caóticos, que traz uma sensação de calma e plenitude. A meditação é amplamente reconhecida por aliviar o estresse e a ansiedade. Uma pesquisa sugere que 30 minutos de meditação diária podem atuar como um remédio natural para ansiedade e ainda agir como antidepressivo.

  • Meditação infantil: cinco técnicas para crianças

4. Mantenha uma dieta saudável

Baixos níveis de açúcar no sangue, desidratação ou os produtos químicos presentes nos alimentos processados, como aromas, corantes e conservantes artificiais, podem causar alterações de humor em algumas pessoas.

Uma dieta rica em açúcar também pode afetar o temperamento. Se a sua ansiedade piorar depois de comer, verifique seus hábitos alimentares.

Mantenha-se hidratado, elimine os alimentos processados ​​e mantenha uma dieta saudável rica em carboidratos complexos, frutas, vegetais e proteínas magras.

5. Respire fundo

A respiração superficial e rápida é típica de quando estamos ansiosos, podendo acelerar o ritmo cardíaco, causar tontura e até mesmo um ataque de pânico. Praticar exercícios de respiração lenta e profunda pode ajudar a restaurar os padrões respiratórios normais e atuar como remédio natural para ansiedade.

  • Conheça o pranayama, técnica de respiração da ioga

6. Tente aromaterapia

A aromaterapia é uma técnica que utiliza óleos essenciais para promover a saúde e o bem-estar. Os óleos essenciais podem ser inalados diretamente ou adicionados a um banho ou difusor quente. Estudos mostram que alguns óleos essenciais utilizados na aromaterapia ajudam a:

  • Relaxar;
  • Dormir;
  • Melhorar o humor;
  • Reduzir a frequência cardíaca e a pressão sanguínea.
  • O que são óleos essenciais?

O óleo essencial de lavanda, por exemplo, tem uma estrutura quimicamente complexa com mais de 150 constituintes ativos. Ele possui propriedades anti-inflamatórias, antinfúngicas, antissépticas, antimicrobianas, antiespasmódicas, analgésicas, desintoxicantes e sedativas. Além disso, ele pode reduzir a depressão e melhorar a insônia.

Pesquisadores da Flórida descobriram que o óleo essencial de lavanda também pode reduzir a ansiedade e a pulsação em estudantes de enfermagem que faziam testes estressantes frequentemente. Em ambientes hospitalares, a aromaterapia demonstrou diminuir a angústia pré-operatória e relaxar mais do que massagem ou apenas repouso.

Alguns exemplos de óleos essenciais usados ​​para aliviar a ansiedade são:

  • Bergamota;
  • Lavanda;
  • Sálvia-esclareia;
  • Toranja;
  • Ylang-ylang.

7. Beba chá de camomila

O chá de camomila é um remédio caseiro comum para acalmar os nervos e promover o sono. Um estudo de 2009 mostrou que a camomila também pode ser uma poderosa aliada contra o transtorno de ansiedade generalizada.

O estudo descobriu que as pessoas que tomaram cápsulas de camomila alemã (220 miligramas até cinco vezes ao dia) tiveram uma redução maior nas pontuações para testes que medem os sintomas de ansiedade do que aquelas que receberam um placebo.

  • Chá de camomila: para que serve?

Se você não gosta de tomar chá de camomila, faça o teste com suplementos. A dose média recomendada do suplemento varia de 350 a 500 mg, podendo ser dividida em dois comprimidos ou tomada em uma única dose diária. No caso do chá, o ideal é tomar uma xícara por dia.

8. Use suplementos vitamínicos

Se você já possui uma dieta saudável, talvez essa opção não funcione como um remédio para sua ansiedade. Mas se você sabe que sua dieta é pobre em nutrientes essenciais (principalmente quem não consome frutas e vegetais crus), os suplementos dietéticos podem ser a chave para o alívio dos sintomas da sua ansiedade.

Vitamina A

Pessoas com ansiedade possuem deficiência de vitamina A. A vitamina A é um antioxidante que ajuda a controlar os sintomas da ansiedade. A dose média indicada do suplemento é de cerca de 10.000 unidades internacionais (UI), tomadas como um comprimido uma vez por dia.

Complexo B

Suplementos do complexo B contêm todas as vitaminas do complexo B necessárias para o organismo, que são vitais para manter o sistema nervoso saudável. Esses suplementos também podem ajudar a melhorar os sintomas de ansiedade e depressão.

A dosagem varia, em média, de 300 miligramas (mg) a 500 mg por dia.

Vitamina C

O dano oxidativo pode aumentar a ansiedade. A vitamina C, em contrapartida, por ser um antioxidante, previne esse dano e, consequentemente, a ansiedade.

A dose média recomendada do suplemento varia de 500 a 1000 mg. Isso pode ser dividido em dois comprimidos ou tomado como um comprimido diário.

Vitamina D

A vitamina D é um nutriente importante que ajuda o organismo a absorver outras vitaminas.

Apesar de ser produzida pelo próprio organismo a partir da exposição à luz solar, é possível haver deficiência em vitamina D, que pode levar a outras deficiências vitamínicas, agravando a ansiedade.

A dose média do suplemento pode variar de 1.000 a 2.000 UI. A dose pode ser dividida em vários comprimidos ou tomada em um único comprimido uma vez ao dia.

  • Vitamina D: para que serve e benefícios

Vitamina E

A vitamina E é outro antioxidante. O organismo usa esse nutriente rapidamente em tempos de estresse e ansiedade. A suplementação de vitamina E pode ajudar a restaurar o equilíbrio e reduzir os sintomas da ansiedade. A dose média recomendada do suplemento é de cerca de 400 UI, que deve ser tomado como um único comprimido uma vez ao dia.

9. Experimente o suplemento ashwagandha

A ashwagandha (Withania somnifera) é uma planta utilizada na Ayurveda. Algumas pesquisas sugerem que ela pode ser tão eficaz quanto medicamentos convencionais para tratar a ansiedade.

A dose média recomendada do suplemento é de cerca de 900 mg, que pode ser tomada em duas cápsulas de 450 mg ou uma de 900 mg por dia.

10. Tome suplemento de magnésio

O magnésio é um mineral essencial para o organismo e sua deficiência pode causar sintomas de ansiedade. A dose média recomendada de suplemento de magnésio varia de 100 a 500 mg.

  • Magnésio: para que serve?

11. Não se atrase

Ao correr, além de ficarmos suados, o coração bate como um pandeiro e acelera a respiração. Para evitar essa situação, é melhor sair mais cedo. Se você já está atrasado, porém, não se apresse.

Respire profundamente e tente manter a calma, o que são alguns minutos extras se você já está atrasado? Melhor dar prioridade à paz de espírito. O ideal é chegar dez minutos mais cedo, assim dá tempo de se adaptar ao local e, se o ambiente permitir, até pedir uma bebida.

Mais do que dez minutos de antecedência podem trazer pensamentos ansiosos durante a espera.

12. Escolha o que vestir com antecedência

Não há nada pior do que tentar encontrar uma roupa no último minuto. Escolha algo confortável e que faça você se sentir bem com antecedência. Estar bem vestido ajuda a aumentar a autoconfiança.

13. Tente o suplemento de bacopa

Um estudo de 2013 descobriu que o extrato da planta bacopa pode reduzir os níveis de cortisol. O cortisol é conhecido como o hormônio do estresse, podendo agravar os sintomas da ansiedade. A dose média recomendada do suplemento é de cerca de 500 mg por dia.

14. Distraia-se no caminho

A jornada até seu destino é frequentemente a pior parte. Use técnicas de distração para evitar que sua mente ansiosa repasse tudo o que poderia dar errado. Livros, aplicativos e jogos para celular são muito bons para isso.

15. Use um cobertor pesado

Para muitas pessoas que têm distúrbios como ansiedade, insônia ou autismo, os cobertores pesados ​​podem funcionar como um remédio natural. Eles também podem ser usados ​​para complementar as terapias convencionais.

Um estudo mostrou que fazer pressão sobre o corpo durante o sono é uma forma eficaz de sincronizar a secreção de cortisol com o ritmo circadiano natural de 24 horas, especialmente em mulheres. A pressão ajudou a reduzir a produção de cortisol durante o sono nos participantes, o que melhorou o sono e aliviou o estresse, a insônia e a dor.

Outro estudo descobriu que cobertores de 13,6 Kg são uma maneira segura e eficaz de reduzir a ansiedade em adultos. Dos 32 adultos que participaram do estudo, 63% relataram níveis mais baixos de ansiedade.

16. Respire

Você pode praticar a respiração, sentado ou deitado. Seja qual for a posição que você escolher, certifique-se de ficar confortável.

  1. Feche os olhos e preste atenção à maneira como você respira.
  2. Em seguida, conte lentamente 1-2-3-4 enquanto inspira pelo nariz.
  3. Expire pela mesma contagem de quatro segundos.
  4. Ao inspirar e expirar, preste atenção às sensações de enchimento e vazio em seus pulmões.

Conforme você continua praticando a respiração igual, sua segunda contagem pode variar. Certifique-se de manter a inspiração e a expiração iguais.

Adaptado de Healthline 1, Healthline 2, Just Naturally Healthy e Pubmed

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/6852-remedio-para-ansiedade.html

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: