4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

Contents
  1. Proteína do Arroz (Rice Protein) 900g
  2. Rice protein vs whey:
  3.  Benefícios do Rice Protein
  4. Para quem é Indicado?
  5. Quando consumir o Rice Protein?
  6. Sugestão de uso do Rice Proteín:
  7. Informações nutricionais:
  8. Dieta: como fazer proteína em pó
  9. 1.Quais os benefícios de fazer proteína em pó em casa?
  10. 2.Como posso fazer a minha proteína em pó?
  11. Proteína em pó com lactose: (10 porções)
  12. Proteína do arroz: Seus benefícios no ganho de massa muscular
  13. Para que serve a proteína do arroz?
  14. Composição de aminoácidos
  15. Quais os seus benefícios da proteína de arroz integral?
  16. Como tomar e melhor horário
  17. Proteína isolada x proteína hidrolisada
  18. Proteína de Arroz é Boa? Benefícios e Propriedades
  19. Propriedades da proteína de arroz
  20. Tabela Nutricional da Proteína de Arroz
  21. A diferença entre ingerir alimentos fonte de proteína e suplementos de proteína isolada
  22. É melhor optar pela proteína animal ou vegetal?
  23. 5 benefícios da proteína de arroz
  24. Como ingerir a proteína de arroz
  25. Receita de Panquecas com proteína de arroz e especiarias
  26. O que você acha da ideia de utilizar a proteína de arroz como suplemento? Qual é o seu suplemeto proteico preferido e por quê? Comente abaixo!
  27. 4 vantagens da proteína do arroz que (talvez) você não conheça
  28. 1. A proteína do arroz ajuda a perder peso
  29. 2. Quem faz academia pode consumir proteína do arroz
  30. 3. É uma vantagem versátil de alimentação
  31. 4. Aqui está uma vantagem da proteína do arroz que talvez você não conheça
  32. Suplemento de proteína vegetal tem a mesma eficácia que o whey protein?
  33. Nem só de soja é feita a alimentação vegetariana
  34. Como ingerir essa proteína?

Proteína do Arroz (Rice Protein) 900g

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

É um produto hipoalergênico formulado 100% com a proteína do arroz.

Esta é uma proteína vegetal de excelente qualidade, baixas quantidades de carboidratos e gorduras. É rica em aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs) e glutamina. O consumo da proteína do arroz contribui para a manutenção e o ganho de massa muscular, além da recuperação pós treino.

É uma fonte proteica alternativa para vegetarianos, pessoas alérgicas ao leite, ovos, soja. É hipoalergênica e não possui lactose, sendo uma proteína adequada para as pessoas alérgicas ou intolerantes a lactose que necessitam de um maior aporte de proteínas de boa qualidade na dieta. 

Rice protein vs whey:

Rice protein é a proteína do arroz, uma proteína hipoalergênica e indicada para intolerâncias à lactose, soja e glúten. Além disso, a Rice Protein é uma proteína vegana e não tem em sua composição proteína animal.

Whey Protein é uma proteína animal derivada do soro do leite bovino, é hoje a proteína mais anabólica e melhor absorvida pelo nosso corpo.

 Benefícios do Rice Protein

  1. 25g de proteína / porção;
  2. 4,7g de BCAA / porção;
  3. 4,3g de glutamina / porção;
  4. Baixas quantidades de carboidratos e gorduras;
  5. Hipoalergênica;
  6. Isenta de glúten e lactose.

Para quem é Indicado?

Rice protein é indicada para as pessoas que desejam ou necessitam consumir proteínas vegetais de boa qualidade, rica em BCAAs e glutamina, para favorecer a recuperação e o ganho de massa muscular.

É uma fonte proteica alternativa para vegetarianos, pessoas alérgicas ao leite, ovos, soja e intolerantes à lactose.

Quando consumir o Rice Protein?

Pode ser consumida em qualquer horário do dia para aumentar ou complementar a necessidade proteica da dieta, como também pode ser consumida após as atividades físicas favorecendo a recuperação muscular e o ganho de massa magra.

Sugestão de uso do Rice Proteín:

Recomendação de uso: Misturar 30g (1 e 1/2 medidor NewNutrition) em 200ml de água. ESTE PRODUTO DESTINA-SE A ATLETAS E INDIVÍDUOS ACIMA DE 19 ANOS. “ESTE PRODUTO NÃO É UM MEDICAMENTO. NÃO EXCEDER A RECOMENDAÇÃO DIÁRIA DE CONSUMO INDICADA NA EMBALAGEM. MANTENHA FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS.”

Produto dispensado de registro. Conservar o produto fechado, em local seco, fresco e distante da luz.

Após aberto consumir em até 30 dias.

Informações nutricionais:

Sabor: Natural Porção: 30g (1 e 1/2 colheres de sopa)

Conteúdo: 900g (30 porções)

Ingredientes: proteína concentrada de arroz. NÃO CONTÉM GLÚTEN.
NÃO CONTÉM LACTOSE. 

Quantidade por porção% VD(*)
Valor energético107 kcal = 447 kJ5%
Carboidratos0g0%
Proteínas25g33%
Gorduras totais0,57g1%
Gorduras saturadas0,54g2%
Gordura trans0g**
Fibra alimentar0g0%
Sódio19mg1%
“Não contém quantidade significativa de carboidratos, gorduras trans e fibra alimentar.”((*) % Valores Diários de Referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. (**) Valor Diário de Referência não estabelecido.Aminograma (g/porção)
Ácido Aspártico2,1g
Ácido Glutâmico4,3g
Alanina1,4g
Arginina2,0g
Cistina0,76g
Fenilalanina1,5g
Glicina0,97g
Histidina0,59g
Isoleucina1,1g
Leucina2,1g
Lisina0,85g
Metionina0,54g
Prolina1,0g
Serina1,2g
Tirosina1,3g
Treonina0,90g
Triptofano0,33g
Valina1,6g

Fonte: Joy JM, Lowery RP, Wilson JM, Purpura M, Souza EO, Wilson SMC, Kalman DS, Dudeck JE, Jäger R: The effects of 8 weeks of whey or rice protein supplementation on body composition and exercise performance. Joy et al. Nutrition Journal 2013, 12:86.

Gostou? Confira mais opções de produtos no site da NewNutrition.

Источник: https://www.newnutrition.com.br/rice-protein/p

Dieta: como fazer proteína em pó

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

A proteína é um macronutriente, tal como a gordura e os hidratos de carbono, cuja sua função no exercício não difere daquela que tem na nossa saúde do dia a dia.

À proteína são reconhecidas as funções energética, enzimática, transportadora, estrutural, de defesa e, talvez as mais rapidamente associadas ao exercício, reguladora a nível hormonal, a nível anabólico e construção de tecidos, por reparar e substituir proteínas danificadas pelo exercício físico ao nível do músculo-esquelético, ossos, tendões e ligamento, bem como permitir o aumento de massa muscular. Otimizar estas funções através da dieta alimentar pode potenciar muito os resultados de treino, estilo e esperança de vida.

Em termos de quantidade, o Colégio Americano de Medicina Desportiva, em conjunto com a Associação Americana de Dietética e os Dietistas do Canadá recomendam a ingestão diária de 1,2 a 2,0g de proteína/kg de peso corporal.

Estas recomendações específicas para atletas (o termo “atleta” não se refere apenas ao atleta profissional, mas também a todos aqueles que praticam desporto de uma forma regular, com objetivos desportivos definidos e que têm como objetivo a maximização do desempenho desportivo) são superiores às para a população em geral (0,8g/kg/dia).

De uma forma geral, estas recomendações conseguem ser atingidas através da dieta alimentar, sem o uso de suplementos de proteína.

No entanto, a suplementação muitas das vezes apresenta-se como sendo uma forma prática e segura de adequar a ingestão proteica de boa qualidade e a biodisponibilidade de aminoácidos, para as demandas aumentadas de um atleta em fases de treino ou até de competição.

É importante que se entenda que um suplemento não é necessariamente algo que se vende num “frasco”. Pode-se suplementar uma dieta com alimentos (latícinios, leguminosas, sementes, por exemplo), obtendo igualmente e de uma forma muito mais natural e fisiológica os nutrientes pretendidos ou em falta, devendo o alimento ser sempre o foco primário na busca de bons resultados.

1.Quais os benefícios de fazer proteína em pó em casa?

Para aqueles que gostariam de aumentar e rentabilizar o seu consumo proteico sem terem de recorrer a produtos química e industrialmente manipulados, a proteína caseira em pó constitui então uma opção bastante viável.

De entre os seus principais benefícios podemos destacar o preço pois a opção caseira consegue ficar por um preço muito mais em conta (sendo que a maioria dos ingredientes já os tem na sua despensa, e o modo de preparação também é bastante simples), podendo ser feita à “sua medida” (não só de acordo com a proveniência dessa mesma proteína como das quantidades adaptadas às suas necessidades nutricionais) e gostos (de acordo com a preferência não só de sabor bem como da combinação de ingredientes preferida).

2.Como posso fazer a minha proteína em pó?

Passo 1: Escolha as suas fontes de proteína!

Para a criação da sua própria proteína em pó deve começar por selecionar e definir qual o tipo de proteína que pretende obter:

Proteína em pó de origem vegetal: Usada quando pretende evitar a opção com lactose ou se simplesmente segue um regime alimentar onde excluí produtos de origem animal como leite ou laticínios (Veganos ou Vegetarianos).

Pode usar como base da sua proteína ingredientes como sementes de chia, sementes de cânhamo ou farinha de amêndoa.

Outras fontes proteicas muito interessantes que pode ainda incluir são por exemplo as lentilhas, o feijão preto, o grão de bico, aveia integral, cevada, arroz integral ou pseudo-cereais como a quinoa.

Proteína em pó à base de laticínios: Se prefere uma proteína à base de laticínios, obtendo assim aminoácidos de alto valor biológico (ou seja, uma proteína completa, porque contém todos os aminoácidos essenciais em quantidades e proporções ideais para atender às suas necessidades orgânicas) pode optar por utilizar leite magro em pó que pode posteriormente combinar com as opções vegetais sugeridas anteriormente.

Passo 2: Transforme-as em pó!

Agora para a parte divertida: transformar a sua proteína em pó. Triturar grãos duros para um pó é um trabalho ideal para um moedor de café ou especiarias, no entanto se não tiver um, não se preocupe: pode usar uma liquidificadora.

DICA: Se está receoso e em dúvida se o sua liquidificadora é forte o suficiente experimente humedecer e tostar os seus ingredientes secos numa figideira grande por alguns minutos antes de triturar ou então opte por fontes proteicas mais macias como a aveia, a quinoa ou o cânhamo.

Passo 3: Adicione sabor e funcionalidade

Muitas pessoas gostam de ter uma proteína em pó simples, de forma a tornar-se mais versátil a sua combinação com outros ingredientes ou receitas.

Mas também pode optar por aromatizar a sua proteína nesta fase, simplificando de antemão a sua aplicabilidade.

Aqui basta utilizar a sua imaginação e bom senso, constituindo boas opções o cacau puro, café em pó, côco ralado sem a adição de açúcar e até mesmo algumas especiarias bastante interessantes como a canela, a noz moscada ou gengibre em pó.

Passo 4: Desfrute

E apenas em 3 passos tem a sua proteína em pó caseira preparada e pronta a incorporar no seu batido matinal ou pós-treino, bem como no seu iogurte ou até mesmo para incorporar nas suas receitas.

Transfira a proteína para um frasco de vidro, ou caixa/saco plásticos que tenham fecho hermético, devendo ser armazenada nas prateleiras superiores do frigorífico e consumida no prazo máximo de 15 dias.

Em caso de dúvidas, consulte o/a nutricionista de um clube Holmes Place para otimizar e adaptar o consumo da sua proteína em pó às suas necessidades proteicas diárias.

Experimente a nossa sugestão:

Proteína em pó com lactose: (10 porções)

Ingredientes:

250 gr de leite magro em pó

80 gr de aveia integral em flocos

142 gr de amêndoas

5 gr de canela em pó

Preparação:

  1. Adicione a aveia, as amêndoas, a canela e metade da quantidade do leite em pó magro, triturando tudo de seguida até ficar uma mistura homogénea.
  2. Acrescente o restante leite em pó e volte a triturar até que volte novamente a ficar homogéneo
  3. Coloque a mistura num recipiente proteína para um frasco de vidro, ou caixa/saco plásticos que tenham fecho hermético, devendo ser armazenada nas prateleiras superiores do frigorífico e consumida no prazo máximo de 15 dias.
  4. Para usar: retire 2 colheres de sopa (1 dose de 10g) e junte ao seu batido ou iogurte.

SUGESTÃO: Aguarde 5 a 10 minutos depois de adicionar e antes de comer, de forma a permitir que a aveia expanda.

Tatiana Cunha,

Equipa Eat Well Holmes Place Arrábida

Referências Bibliográficas:

Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável; Direção- Geral de Saúde, Nutrição no Desporto, 2016

Thomas, D.T., K.A. Erdman, and L.M. Burke, Nutrition and Athletic Performance. Medicine and Science in Sports and Exercise, 2016. 48(3): p. 543-568

Rodriguez, N.R., N.M. Di Marco, and S. Langley, American College of Sports Medicine position stand. Nutrition and athletic performance. Medicine and Science in Sports and Exercise, 2009. 41(3): p. 709-731

Tabela da Composição de Alimentos Portuguesa- plataforma on-line disponível em: http://portfir.insa.pt/

IOC consensus statement on sports nutrition 2003. Journal of Sports Sciences, 2004. 22(1)

Burke, L., Practical sports nutrition. 2007, Belconnen: Human Kinetics

Phillips, S.M., D.R. Moore, and J.E. Tang, A critical examination of dietary protein requirements, benefits, and excesses in athletes. International journal of sport nutrition and exercise metabolism, 2007. 17 Suppl: p. S58-76

Источник: https://www.holmesplace.com/pt/pt/blog/nutricao/dieta-como-fazer-proteina-em-po

Proteína do arroz: Seus benefícios no ganho de massa muscular

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

O mercado dos suplementos alimentares não para de crescer.

Os atletas, em especial os que praticam exercícios intensos como a musculação sempre estão buscando uma forma de melhorar o desempenho e ganhar mais massa muscular.

Um novo produto que está chegando no mercado brasileiro aos poucos e ganhando espaço é a proteína do arroz integral. Ela é ideal para os vegetarianos, celíacos e intolerantes à lactose.

Para que serve a proteína do arroz?

Assim como outras proteínas, a proteína do arroz integral serve para aumentar a massa muscular recuperando as fibras que foram lesionadas durante o treino intenso de musculação.

Ela também é uma excelente opção para aqueles que precisam de doses extras de proteínas na alimentação como, por exemplo, aqueles que possui algum tipo de doença genética e não conseguem absorver dos alimentos a quantidade de proteína necessária para uma vida saudável.

Composição de aminoácidos

Qualquer proteína é composta por aminoácidos. Existem, basicamente, dois tipos de aminoácidos: os que nós seres humanos produzimos que são chamados de não essenciais e os que não produzimos que são os essenciais.

Estes, devem ser adicionados ao nosso organismo através de uma dieta balanceada para que não haja um deficit desse nutriente tão importante para a saúde.

Leia também: Os melhores suplementos para ganhar massa muscular

A proteína do arroz contém diversos aminoácidos essenciais: triptofano (em menor quantidade), isoleucina, leucina (principalmente), lisina, metionina, tirosina, cisteína, fenilalanina, valina, histidina e treonina.

Ou seja, pode-se perceber que a proteína isolada do arroz possui elevado valor biológico conseguindo oferecer uma boa quantidade de aminoácidos por dose.

É importante dar destaque à leucina, um aminoácido que age de maneira direta na regeneração das fibras musculares, agindo de maneira mais específica que outros aminoácidos essenciais.

A proteína do arroz integral contém cerca de 3,8 gramas de leucina em uma porção de 48 g de suplemento enquanto que a proteína do leite chega a 5,5 g com a mesma dose.

Mas, um estudo descrito abaixo, demonstrou que essa diferença não é muito significativa quando se trata de ganho de massa muscular.

Leia também:

+ 22 Melhores Fontes de Proteína Vegetal (alimentos e suplementos)

Quais os seus benefícios da proteína de arroz integral?

Bom, os benefícios dessa proteína está tanto na sua composição de aminoácidos quanto no fato dela não conter glúten ou lactose.

Aqueles que, mesmo não sendo vegetarianos, não podem consumir o whey protein por causa da presença de lactose e glúten podem fazer a substituição desse suplemento pela proteína integral do arroz.

Quanto à hipertrofia, os efeitos da proteína do arroz integral são surpreendentes quando comparado ao whey protein.

Um estudo publicado em junho de 2013 no Nutrition Jornaul faz uma comparação entre esses dois suplementos. Fizeram parte da pesquisa 24 homens de idade universitária, saudáveis e que praticavam treino de resistência.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Eles foram divididos em 2 grupos, sendo que 1 teria que consumir apenas a proteína do arroz e o outro a proteína do soro do leite na quantidade de 48 g diárias no pós treino de cada suplemento. O estudo se deu durante 8 semanas e as doses eram ingeridas imediatamente após o treino.

Durante esse tempo também houve uma modificação na alimentação dos dois grupos sendo que a composição era de 25% de proteína, 25% de gordura e 50% de carboidratos.

O grupo que consumou a proteína do arroz teve um aumento de 2,5 kg de massa magra enquanto que o outro grupo aumentou 3,2 kg em músculos. Uma diferença não muito significativa, mostrando que a proteína do arroz pode ser uma excelente substituta da proteína do soro do leite (whey protein).

Como tomar e melhor horário

Enquanto que a proteína do leite oferece uma restrição na hora do consumo (não ingerir com leite), a proteína do arroz integral não apresenta nenhuma restrição. Você pode misturar em sucos, água, leite, shakes e em qualquer outro alimento.

O ideal é ingeri-la logo após o treino, assim como o whey protein e você também pode tomar em outros horários, como no lanche da tarde, por exemplo, ou antes de dormir.

Na hora de comprar a sua proteína dê preferência às naturais, ou seja, livre de conservantes e corantes para evitar o acúmulo de toxinas no corpo.

Como ela pode ser misturada livremente a outros alimentos você nem sentirá o sabor dela que não é ruim.

Proteína isolada x proteína hidrolisada

Assim como vemos no whey protein, a proteína de arroz integral também pode ser encontrada em suas versões isolada e hidrolisada.

A diferença é basicamente a mesma encontrada em outros suplementos: enquanto a isolada possui apenas a proteína, a hidrolisada possui outros compostos como carboidratos, porém ela é absorvida mais rapidamente porque já vem “quebrada” em cadeias menores.

Источник: https://treinomestre.com.br/proteina-do-arroz-seus-beneficios-no-ganho-de-massa-muscular/

Proteína de Arroz é Boa? Benefícios e Propriedades

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

Ingerir uma boa quantidade de proteínas ao longo do dia é crucial para construir músculos fortes e sentir-se saciado, principalmente se você treina na academia ou pratica esportes. Ingerir proteínas através de suplementos é uma opção prática e alternativa a alimentos como ovos, carne, sementes e grãos.

  Continua Depois da Publicidade  

A proteína de arroz é boa porque se trata de um suplemento em pó nutritivo, que pode ser adicionado a uma variedade de alimentos e bebidas e cujas propriedades trazem muitos benefícios à saúde.

O suplemento é produzido por isolamento das proteínas do arroz integral ou branco dos carboidratos e gorduras dos grãos e é uma excelente alternativa a outras proteínas em pó como o Whey protein (proteína feita a partir do soro do leite), que muitas vezes não é admitido por pessoas alérgicas, veganas ou que sofrem de problemas gastrointestinais.

Propriedades da proteína de arroz

Proteínas são vitais para uma dieta equilibrada, mas muitas vezes é difícil encontrar alimentos ricos em proteínas que sejam nutricionalmente equilibrados ao mesmo tempo. A proteína de arroz é boa porque possui aminoácidos essenciais, vitaminas B e E, fibras e carboidratos.

Ela não contém gordura, colesterol nem açúcar.

A proteína de arroz em pó pode ser usada para complementar qualquer tipo de refeição, seja adicionada a vitaminas, sucos ou shakes de proteína ou acrescentada a sopas e saladas. As opções são, na verdade, ilimitadas.

Tabela Nutricional da Proteína de Arroz

Valores para 100 gramas de arroz branco cozido.

Nutriente – Quantidade por 100g

  • Calorias: 130
  • Gordura Total: 0,3g
  • Gordura saturada: 0,1g
  • Gordura poli-insaturada: 0,1g
  • Gordura monoinsaturada: 0,1g
  • Colesterol: 0mg
  • Sódio: 1mg
  • Potássio: 35mg
  • Carboidrato total: 28g
  • Fibras: 0,4g
  • Açúcar: 0,1g
  • Proteínas: 2,7g
  • Vitamina A: 0%
  • Vitamina C: 0%
  • Cálcio: 1%
  • Ferro: 1%
  • Vitamina D: 0%
  • Vitamina B-6: 5%
  • Vitamina B-12:  0%
  • Magnésio: 3%

A diferença entre ingerir alimentos fonte de proteína e suplementos de proteína isolada

Os suplementos de proteína isolada em pó podem ser uma maneira simples e conveniente de obter uma quantidade maior de proteínas do que somente através da dieta alimentar. No entanto, o suplemento não fornece todos os nutrientes que os alimentos podem oferecer. Por isso é preciso discutir com um profissional qual a melhor opção para cada pessoa.

No caso do arroz, que é composto na sua maior parte por carboidratos e contém poucas vitaminas, é mais vantagem consumir a proteína isolada e buscar outras fontes para se obter os demais nutrientes necessários.

  Continua Depois da Publicidade  

O arroz integral é um tipo de grão que contém mais nutriente, porém mesmo o seu consumo não é aconselhável para todas as pessoas e, em alguns casos, é preferível consumir sua proteína isolada em pó.

É preciso saber que a proteína de arroz é boa, mas não é uma proteína completa, e o ideal é combiná-la com outras proteínas de origem vegetal, como a linhaça, para completar o perfil de aminoácidos essenciais.

A proteína de arroz é hipoalérgica e de fácil digestão, tornando-se uma excelente alternativa para qualquer pessoa com estômago sensível ou alérgica à soja ou a produtos lácteos.

É melhor optar pela proteína animal ou vegetal?

Suplementos de proteína podem ser extraídos de muitas fontes diferentes, e portanto suas propriedades podem variar. A maioria das pessoas está familiarizada com suplementos de proteína de whey e caseína, ambos derivados do leite, e por isso são intolerados por muitas pessoas, e também de soja, evitado por muitos por causa do uso indiscriminado de pesticidas na produção dos grãos.

Os suplementos de proteínas vegetais são menos conhecidos, como a proteína de soja, linhaça, ervilha e arroz. Estas fontes são absolutamente essenciais e já bastante usadas por vegetarianos e veganos.

Ao contrário da crença popular, pesquisas mostram que muitas proteínas vegetais contêm aminoácidos essenciais necessários para a nossa boa saúde.

A questão é que eles não estão presentes nas mesmas quantidades que aqueles encontrados em fontes animais, como ovos e laticínios.

No entanto, é possível obter todos os nove aminoácidos essenciais necessários para o crescimento muscular e manutenção das funções corporais através de uma dieta vegetariana equilibrada.

A proteína de arroz pode ser o acompanhamento perfeito para a dieta de qualquer pessoa que pratique um treinamento intenso e seu principal benefício é que se trata de uma proteína que tende a ser mais facilmente digerida pelo trato digestivo do que as de fonte animal.

5 benefícios da proteína de arroz

1. Ajuda a perder peso

  Continua Depois da Publicidade  

Perder peso com proteína de arroz pode ser uma boa estratégia para vegetarianos ou pessoas com alergias, que não podem usar proteína de soro de leite ou soja devido a reações alérgicas.

A proteína do arroz é processada com enzimas para separar a proteína dos carboidratos e gorduras e o processo é idealmente feito em baixas temperaturas e evitando produtos químicos que possam destruir os aminoácidos constituintes das proteínas. Veja a seguir um exemplo de dieta que pode ser facilmente adotada:

  1. Primeiro passo: Tome dois gramas de proteína para cada quilo de peso corporal diariamente. A proteína tem um efeito térmico sobre o corpo, o que significa que é preciso mais energia para digeri-la do que o corpo gasta para digerir carboidrato ou gordura. A quantidade total pode ser dividida ao longo do dia.
  2. Segundo passo: Coma cinco ou seis pequenas refeições que contenham proteínas todos os dias. Cerca de 20 a 30g de proteína por refeição. Um plano de refeições, por exemplo, pode ser café da manhã, almoço e jantar, com a inserção de proteína de arroz dois ou três vezes entre as refeições.
  3. Terceiro passo: Tome uma dose de proteína de arroz imediatamente antes e depois dos exercícios de musculação. O treino com pesos quebra as fibras musculares, o que exige muitas calorias para repara-las. Os aminoácidos na proteína de arroz fornecem ao corpo os nutrientes necessários para reparar os músculos.
  4. Quarto passo: Faça exercícios aeróbicos em dias intercalados com a musculação. Faça os aeróbicos com o estômago vazio, logo que acordar e tome um shake de proteína de arroz imediatamente depois dos exercícios. O exercício cardiovascular ajuda a queimar calorias e acelera a perda de peso. Faça várias pequenas sessões de 30 minutos de três a cinco vezes por semana.
  5. Quinto passo: Reserve um dia por semana para comer sorvete ou uma refeição que contenha tudo o que você quer. Isso alivia o estresse de fazer dieta e é um truque simples para ajudar a mantê-la.

2. Ajuda na reconstrução muscular

Os músculos são estruturas feitas principalmente de proteínas, e atividades físicas causam avaria muscular. Para reconstruir as fibras musculares, o organismo usa os aminoácidos das proteínas.

A proteína do arroz contém todos os aminoácidos essenciais responsáveis pela construção dos músculos, tecidos do corpo, hormônios e sistema imunológico. Tais aminoácidos não são sintetizados pelo organismo e precisam ser adquiridos através da dieta.

Apesar das diferenças no perfil de aminoácidos da proteína de arroz para outras fontes de proteína – uma vez que ela é derivada de grãos e não de fontes animais, ela tem clinicamente mostrado ser tão boa quanto as demais para ajudar na construção muscular e na geração de força e no organismo pós-exercícios.

3. Possui baixo índice de metais pesados

Todos os alimentos vegetais tendem a conter algum nível de metais pesados ​​que ocorrem naturalmente, incluindo espinafre, abacate, amendoim, aspargos e até mesmo couve e alface.

O arroz contém, por natureza, baixo índice de concentração destas substâncias tóxicas, porém nem todas as proteínas do arroz são extraídas da mesma forma, por isso é preciso conhecer a idoneidade da empresa que a produz.

Pesquisas mostram que a maioria das marcas de proteína de arroz é reconhecida como segura para a saúde e passa por testes extensos que a aprovam como não tóxica e segura. Verifique se a marca que você consome publica os resultados dos seus testes regularmente.

4. É naturalmente hipoalérgica

A proteína de arroz é considerada hipoalérgica porque não irrita o estômago e é mais fácil de digerir do que outras fontes de proteína. Pessoas com doenças gastrointestinais, como a síndrome do intestino irritável, alergias alimentares, ou que são intolerantes à lactose, têm dificuldade para digerir carne, laticínios e outras fontes de proteína.

A proteína de arroz é boa porque é uma alternativa a estes alimentos. Ela evita reações alérgicas como náuseas, diarreia, vômitos e mesmo choque anafilático. Também é um suplemento naturalmente sem glúten, gordura e açúcar.

5. Ideal para dietas vegetarianas e veganas

Os vegetarianos podem ter dificuldade para manter níveis adequados de proteína porque as frutas e os vegetais que formam a base da sua dieta são naturalmente pobres em proteínas, mais presentes nas carnes e derivados de animais como ovos e laticínios.

A proteína de arroz é uma fonte suplementar de proteína dietética e pode ajudar a preencher a lacuna nutricional para vegetarianos, veganos e pessoas em geral que não consomem proteína animal.

Como ingerir a proteína de arroz

Especialistas orientam tomar proteína de arroz misturando uma colher do pó em um copo de suco de frutas, leite de arroz ou outra bebida da sua preferência e tomar imediatamente. Esta mistura deve ser tomada uma vez ao dia como um suplemento de proteína vegetariano.

A proteína de arroz também pode ser usada tanto em receitas quentes quanto frias.

Isso porque o calor não vai destruir a proteína, pode simplesmente mudar sua estrutura química, da mesma forma que os ovos endurecem quando são cozidos.

Mesmo depois de cozida ou assada ela ainda é utilizável pelo corpo, portanto, sinta-se livre para adicionar proteína de arroz também em bolos e caçarolas vegetarianas.

Veja um exemplo de receita saudável feita a partir de proteína de arroz.

Receita de Panquecas com proteína de arroz e especiarias

Ingredientes:

  • ½ xícara de farinha de aveia;
  • 1 colher de sopa proteína de arroz;
  • 2 colheres de sopa de farinha de coco ou outra de sua preferência;
  • ½ colher de chá de fermento em pó;
  • 1 pitada de sal;
  • 1 pitada de canela;
  • 1 pitada de noz-moscada;
  • 1 pitada cravo em pó;
  • 1 pitada de gengibre;
  • 2 ovos brancos grandes;
  • 1 pitada de extrato de baunilha;
  • ¼ de xícara de leite da sua escolha.

Modo de preparo:

  1. Em uma tigela grande, adicione os ingredientes secos e misture bem.
  2. Em uma tigela pequena, misture as claras com o extrato de baunilha. Adicione esta mistura aos ingredientes secos já misturados.
  3. Adicione o leite e se a mistura ainda estiver muito grossa, use uma colher de sopa e continue a adicionar mais até que a massa esteja espessa, mas possa ser espalhada na frigideira.
  4. Aqueça uma frigideira grande em fogo médio e vá despejando as porções de massa com uma concha. Espere cerce de três minutos ou até que este lado doure e vire as panquecas.
  5. Sirva com melaço.

O que você acha da ideia de utilizar a proteína de arroz como suplemento? Qual é o seu suplemeto proteico preferido e por quê? Comente abaixo!

(9 votos, média: 3,56 de 5)
Loading…

Источник: https://www.mundoboaforma.com.br/proteina-de-arroz-e-boa-beneficios-e-propriedades/

4 vantagens da proteína do arroz que (talvez) você não conheça

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

Saiba mais sobre essa proteína isolada em forma de suplemento que pode incorporar saúde à sua dieta

Ok! Todos concordamos que as vantagens da proteína do arrozestão, cada vez mais, sendo conhecidas e divulgadas. Dessa forma, é bem provável que você já saiba quais são.

Mas espere aí! Você está no Blog da Zona Cerealista Online e, por isso, recomendamos que leia este artigo até o final, pois acho que terá uma surpresa sobre os benefícios da proteína do arroz.

Esse suplemento saudável é produzido através do isolamento da proteína do arroz integral.

Reunimos aqui alguns pontos interessantes do consumo desse produto no seu dia a dia.

1. A proteína do arroz ajuda a perder peso

O consumo do suplemento na sua rotina ajuda a criar a sensação de saciedade e, assim, colabora principalmente com quem está na busca pelo emagrecimento.

Outro ponto importante da proteína do arroz está ligado à sua utilização em paralelo às atividades físicas o que, naturalmente, também auxilia a busca pelo equilíbrio do peso e provê mais saúde.

2. Quem faz academia pode consumir proteína do arroz

Para encarar a pauleira de exercícios aeróbicos e anaeróbicos dentro de uma academia de ginástica é importante ter muita energia e disposição.

Ingerir proteína do arroz pode ser um auxílio e tanto em sua jornada fitness. O suplemento, além de ajudar na saciedade, também gera um excelente auxílio na tonificação dos músculos.

3. É uma vantagem versátil de alimentação

Ao ingerir a proteína isolada por meio de suplementos, há a possibilidade de substituir ou variar em sua alimentação produtos como carnes, grãos, ovos, etc.

proteína do arroz ainda possui aminoácidos, carboidratos, fibras e vitaminas B e E.

A versatilidade também é aplicada como sugestão a pessoas alérgicas (ao leite e à soja, por exemplo) e veganas.

4. Aqui está uma vantagem da proteína do arroz que talvez você não conheça

Incluir em sua dieta a proteína do arroz, em sucos, shakes, sopas e saladas, por exemplo, também pode ajudar seu processo de digestão!

O suplemento não causa irritações ao estômago – bem menos que outros tipos de proteínas. Sem glúten, aproteína do arroz é uma alternativa a pessoas alérgicas ou que sejam portadoras da síndrome do intestino irritável.

E você, já conhecia esse benefício da proteína do arroz?

Acesse agora mesmo o site da Zona Cerealista Online, navegue pelas variedades, os excelentes preços e as promoções desse e de tantos outros produtos.

Toda hora é um excelente momento para inserir saúde em sua vida!

  • $23,99 $21,99

Saiba mais sobre essa proteína isolada em forma de suplemento que pode incorporar saúde à sua dieta

Ok! Todos concordamos que as vantagens da proteína do arrozestão, cada vez mais, sendo conhecidas e divulgadas. Dessa forma, é bem provável que você já saiba quais são.

Mas espere aí! Você está no Blog da Zona Cerealista Online e, por isso, recomendamos que leia este artigo até o final, pois acho que terá uma surpresa sobre os benefícios da proteína do arroz.

Esse suplemento saudável é produzido através do isolamento da proteína do arroz integral.

Reunimos aqui alguns pontos interessantes do consumo desse produto no seu dia a dia.

Suplemento de proteína vegetal tem a mesma eficácia que o whey protein?

4 Benefícios do suplemento de Proteína de Arroz

Uma das dúvidas comuns de quem decide eliminar alimentos de origem animal do cardápio (carne, ovo, leite) é: como fazer para ingerir a quantidade adequada de proteínas? Entre os que praticam exercícios físicos, então, essa questão é ainda mais comum, já que as proteínas são essenciais para o funcionamento do nosso organismo e para a construção de tecidos, entre eles os músculos.

Em primeiro lugar, é importante destacar que, individualmente, alimentos de origem vegetal podem não fornecer a mesma quantidade e concentração de aminoácidos que as proteínas animais –que, por outro lado, costumam ter bem mais gordura.

Para resolver esse problema, a associação de duas ou mais proteínas vegetais (como o tradicional feijão com arroz, por exemplo) pode substituir a encontrada no leite, nos ovos ou na carne. O único nutriente exclusivo das fontes alimentares animais é a vitamina B12 que, em alguns casos, precisa ser suplementada.

“Um vegano que passa por um nutricionista e segue um plano alimentar adequado, suplementando e substituindo as proteínas animais por vegetais nas quantidades necessárias, consegue um ganho de massa muscular eficaz”, diz Alan Tiago Scaglione, nutricionista da clínica Estima Nutrição (SP) e especialista em suplementação nutricional.

Imagem: iStock “A gente já sabe que os suplementos de origem vegetal são concentrados e podem, sim, fazer o anabolismo [síntese dos nutrientes pelo corpo] e a hipertrofia [desenvolvimento muscular], desde que a pessoa faça a ingestão da dose diária recomendada de proteína”, afirma Astrid Pfeiffer, nutricionista associada à SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira).

É preciso dizer, no entanto, que há poucas pesquisas comparando a ingestão desses dois tipos de proteína em pessoas que praticam alguma atividade física.

De acordo com uma revisão feita pela ISSN (sigla em inglês para Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva), a maioria das pesquisas realizadas até agora com suplementos de origem vegetal são com a soja, considerada uma proteína completa, mas de qualidade inferior.

Uma pesquisa publicada em 2007, por exemplo, dividiu os participantes em três grupos: os que ingeriram proteína do leite, os que consumiram proteína de soja e um grupo de controle. Após 12 semanas de treinamento, o primeiro grupo ganhou mais massa magra e perdeu mais gordura em relação aos outros dois.

Nem só de soja é feita a alimentação vegetariana

Apesar de a soja ser a proteína mais estudada agora, a maioria das opções de suplementos veganos disponíveis no mercado é feito de arroz ou ervilha ou misturas de mais de uma proteína vegetal.

Em um dos poucos estudos realizados com outras fontes de proteína, pesquisadores norte-americanos compararam os resultados de indivíduos que ingeriram suplementos de leite ou de arroz durante oito semanas de treinamento de resistência.

“Os investigadores concluíram que os ganhos de força, espessura muscular e composição corporal foram semelhantes entre os dois grupos de proteínas, sugerindo que a de arroz pode ser uma alternativa à do soro de leite no treinamento de resistência”, diz recomendação da ISSN. Os pesquisadores perceberam ainda que a absorção da proteína de arroz é mais rápida do que a animal.

Isso faz com que essa seja uma boa opção não só para os veganos, mas também para quem possui algum tipo de alergia ou intolerância ao leite, proteína usada para fazer os suplementos mais encontrados no mercado.

Como ingerir essa proteína?

Segundo a ISSN, para aumentar ou manter a massa muscular, estudos apontam que há bons resultados com uma ingestão diária de 1,4 g a 2 g de proteína para cada quilo de peso corporal. Para fazer esse cálculo, é importante consultar um nutricionista.

Além disso, é preciso prestar atenção não só nos períodos pré e pós-treino. “Um dos requisitos para melhorar a absorção de proteína é distribuí-la em todas as refeições do dia. Assim, você consegue otimizar o anabolismo”, diz a nutricionista da SVB.

Para escolher o melhor produto, Scaglione diz que os suplementos de arroz e ervilha são os mais recomendados, já que, entre as opções vegetais, têm maior presença de aminoácidos importantes para o nosso organismo. 

“Em geral, a composição desses produtos é suficiente e não é necessária suplementação extra”, diz Pfeiffer. Ela destaca ainda que é preciso prestar muita atenção na concentração do produto: o ideal é que apresentem mais de 80% de proteína por porção.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2018/06/19/whey-vegano-proteina-vegetal-tem-a-mesma-eficacia-que-a-de-origem-animal.htm

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: