4 exercícios simples para engrossar a voz

Aos 13 anos, Verônica Rodriguez já sabia que era transexual.

Apesar de ter o apoio da mãe e do padrasto, a família tinha medo de que a transformação de um corpo masculino para o feminino gerasse represália e colocasse a jovem em perigo.

“Mas eu sofria preconceito de qualquer jeito. Demorei para terminar o colegial porque fiz 46 boletins de ocorrência durante os anos de estudo. Cheguei até a ser apedrejada”, conta.

Com traços femininos na personalidade e físico masculino robusto, com 1,80 metro de altura, Verônica saiu de casa aos 18 anos e encarou um longo processo de transformação.

“Eu e meu marido fizemos empréstimos, dávamos o que tínhamos e o que não tínhamos para a transição.

Não queria colocar silicone, então fiz tratamento hormonal por 10 anos para ter seios de um tamanho natural”, conta a paulista, que também passou por acompanhamento psicológico e trocou seus documentos para ter o novo nome.

Imagem: Arquivo pessoal Após anos em transição, Verônica finalmente estava satisfeita com seu corpo, mas uma questão ainda a incomodava: a voz masculina. “Atendia telefonemas e as pessoas ainda me tratavam como 'senhor', porque minha voz era muito grossa”, conta.

Ela procurou uma fonoaudióloga, que explicou que com a terapia não conseguiria grandes mudanças no tom, mas aconselhou que Verônica considerasse a tireoplastia, uma cirurgia que altera a tensão nas cordas vocais.

Verônica conta que se esforçava ao máximo para deixar a voz feminina naturalmente, mas forçava tanto o tom que poderia ter ficado com calos nas cordas vocais.

O que resolveu seu incômodo foi a tireoplastia tipo 4, uma cirurgia que aumenta a tensão das cordas vocais, tornando a voz mais aguda.

“O procedimento é feito com anestesia local. Por um pequeno corte de cerca de três centímetros no pescoço, aproximo as cartilagens cricoide e tireoide para aumentar a pressão”, conta o otorrinolaringologista Thiago Zago, médico de Verônica e especializado em cirurgia de cabeça e pescoço pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

O procedimento dura cerca de 30 minutos e, em algumas clínicas, o paciente fica acordado para ouvir o próprio tom de voz e pedir ajustes conforme seu gosto. “Quando ouvi minha nova voz pela primeira vez, chorei. Só quem passou por isso sabe o quão gratificante é”, afirma.

Pós-operatório é simples

Após o procedimento, o paciente deve ficar alguns dias sem realizar movimentos bruscos e alongar demais a região cervical para não soltar os pontos. A alta geralmente acontece no mesmo dia da cirurgia.

“O paciente deve fazer acompanhamento com um fonoaudiólogo para se adaptar e trabalhar melhor o novo tom de voz por meio de exercícios”, explica Zago.

Qual é a diferença do botox?

A aplicação de toxina botulínica no músculo cricotireoideo, que age na tensão da corda vocal, relaxa o músculo e deixa a voz mais grave. O efeito é mais sutil do que a cirurgia e dura apenas alguns meses. A técnica também pode ser usada para melhora da disfonia espasmódica.

Tipos da tireoplastia

  • Tipo 1: é usado para corrigir paralisia de corda vocal, quando o paciente apresenta voz soprosa. Consegue diminuir o espaço. Traz mais para o meio corda vocal;
  • Tipo 2: era usada, há alguns anos, para correção de disfonia espasmódica (distúrbio causado por movimentos involuntários do músculo da laringe, que deixa a voz com aspecto tenso e forçado). Por já existirem tratamentos melhores, sua aplicação é rara atualmente;
  • Tipo 3: diminui a tensão nas cordas vocais para deixar a voz mais grave;
  • Tipo 4 aumenta a tensão das cordas vocais e torna a voz mais aguda.

“Após complicações na retirada de um tumor, fiquei quase sem voz”

Para Valéria Cristina Moreira, a tireoplastia também causou uma mudança importantíssima em sua rotina, mas por motivos bem diferentes. Em 2017, ela passou por uma cirurgia para retirar um tumor raro no cérebro, o Schwannoma vestibular (neuroma acústico), que vai do nervo do ouvido interno até o cérebro.

Valéria tem 47 anos e realizou a cirurgia de tireoplastia tipo 1

Imagem: Arquivo pessoal O procedimento teve algumas complicações e ela precisou fazer uma traqueostomia (procedimento cirúrgico que consiste em uma abertura realizada na traqueia, com inserção de um tubo para permitir a passagem do ar) e ficou com sequelas, entre elas dispneia –dificuldade ou alteração para respirar–, disfagia –alteração na deglutição e no processo de engolir– e disfonia –paralisia nas cordas vocais que causa alteração na voz, como rouquidão.

“Desde então, passo por muitas dificuldades no dia a dia, como simplesmente atender telefone. Quando falo, as pessoas me olham de forma diferente.

Tenho vergonha de perguntar algo em público e sempre evito ambientes barulhentos.

A voz é essencial e espero melhorar com a minha após o procedimento”, contou Valéria ao VivaBem, semanas antes de passar pela cirurgia de mudança de voz.

Para a ex-feirante de 47 anos, a tireoplastia indicada é o tipo 1, que ajuda apenas na disfonia. Apesar dos outros quadros que possui, a expectativa era de que o procedimento deixasse sua voz mais forte e que ela tivesse menos dificuldade ao falar.

Imagem: Arquivo pessoal O otorrinolaringologista Thiago Zago, que também realizou a cirurgia em Valéria, diz que o procedimento foi simples e contribuiu para uma melhora na potência da voz. “Antes, ela conseguia emitir voz por seis segundos. Logo depois da operação, ela conseguiu aumentar o tempo para 20 segundos”, conta.

Valéria conta que, algumas semanas após da cirurgia, sua voz já estava mais clara, uniforme e limpa. “A cada dia tenho mais segurança para falar”, completa.

Quanto custa uma tireoplastia?

O valor do procedimento varia conforme a região. De acordo com o otorrinolaringologista Thiago Zago, na cidade de Mogi Guaçu, em São Paulo, onde foram realizadas as cirurgias de Verônica e Valéria, o preço varia entre R$ 5 mil e 10 mil.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/02/18/tireoplastia-cirurgia-de-mudanca-de-voz-transforma-a-vida-de-transexuais.htm

Como engrossar a voz: exercícios e procedimentos

4 exercícios simples para engrossar a voz

Voz grossa, para muitos, é sinal de maturidade e virilidade, o que não passa de um estereótipo do patriarcado.

Ainda assim, muita gente passou da puberdade, percebeu que a voz não ficou grave como gostaria e não se sente à vontade da maneira como soa ao falar.

Na autoestima, a voz tem a sua importância ligada à questões de identidade. Em transexuais, por exemplo, a questão da voz facilita o desenvolvimento da identidade de gênero.

Por isso, em alguns casos o apoio psicológico também é muito importante. Fato é que alguns cuidados e práticas podem ajudar com que a voz soe de uma maneira menos aguda e mais intensa. Para te ajudar, o umCOMO buscou informações e te ensina como engrossar a voz e quais os procedimentos disponíveis.

Se o seu desejo é engrossar a voz por alguma alteração após a puberdade, a maneira mais indicada e eficaz é que você procure um especialista no assunto: fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista. Caso haja suspeita de alguma alteração nas cordas vocais, em muitos casos é feito um exame de laringoscopia, que faz um uma avaliação da mobilidade das cordas vocais.

Se você está em processo de transição de gênero, um profissional capacitado também pode te ajudar com a questão de engrossar a voz, caso isso seja um desejo.

Existem terapias de voz e comunicação, tratamentos hormonais e o procedimentos cirúrgicos voltados à modificação da voz.

No Brasil o Programa de Identidade de Gênero do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (Protig)[1] é um centro de referência nesses casos.

Os fonoaudiólogos são profissionais indicados que podem te passar um treinamento vocal e ainda avaliar se o seu caso é possível de ser resolvido apenas com a prática de exercícios para a voz ou uma possível intervenção cirúrgica.

Algumas práticas e exercícios são alternativas para engrossar a voz sem o acompanhamento de um fonoaudiólogo.

Elas exigem disciplina e concentração e tratam de moldar a voz ao invés de machucar as cordas vocais.

Portanto, seja paciente com os exercícios e nem pense em usar técnicas como forçar a rouquidão ou fumar cigarros com o intuito de alterar a voz. Não são nada saudáveis e podem trazer danos irreversíveis.

Nos exercícios para engrossar a voz que envolvem a pronuncia de sons e palavras, uma boa dica é se gravar e escutar depois. Assim você mesmo consegue se escutar e entender quando a sua voz sai mais grave ou mais aguda.

Respiração

A maneira que você respira é um dos maiores determinantes na hora de engrossar a voz. Preste atenção na sua respiração:

  1. Tente controlar a maneira que o ar sai a partir do espaço que fica atrás e em volta do nariz.
  2. Pronuncie diferentes notas e veja como a voz muda a medida em que você vai controlando essa troca de ar.
  3. Ao respirar, sinta todo o seu corpo e diferencie o esforço que é feito com o pulmão do diafragma.
  4. Tente então respirar com o diafragma ao falar e repare como a sua voz já sai mais grave.
  5. Quando for soltar uma frase ou uma palavra, ao invés de usar a garganta como primeira fonte de esforço, use o abdome.

Postura para engrossar a voz

A postura é outro fator simples e que pode fazer muita diferença na hora de engrossar a voz. Coluna ereta e queixo posicionado para frente fazem com que a projeção da voz seja mais alta, o que exige menos esforço e te livra do agudo muitas vezes usado como recurso para falar mais alto.

Pronuncia das palavras

Falar devagar também te ajuda a controlar a respiração para engrossar a voz. Dessa forma, enquanto você fala consegue pensar na maneira correta de respirar e pronunciar as palavras. Além da sua voz soar mais grave dessa maneira, também passa uma sensação de segurança e confiança ao ouvinte.

Para incrementar as técnicas de engrossar a voz à sua rotina, comece usando tons graves apenas no final das frases, pouco a pouco. Assim as pessoas vão se acostumando com essa sua mudança. Pode soar muito estranho começar a falar com a voz grossa de um dia para o outro.

Tenha disciplina, pratique todos os dias. Pronuncie notas e palavras diferentes reparando na sua respiração e na sua musculatura. Essa é a melhor maneira de conhecer o seu corpo e saber qual é a maneira correta de usar seus músculos a favor de uma voz mais grave.

Como comentado, existem tratamentos hormonais que ajudam no processo de engrossar a voz em situações específicas. A prescrição de testosterona (hormônios masculinizantes) é o procedimento conhecido no caso de transgêneros que queiram engrossar a voz.

O procedimento deve ser acompanhado por um médico, preferencialmente capacitado para trabalhar com questões de gênero e que possa avaliar e expor os riscos previamente ao paciente.

De acordo com o Guia Prático de Atualização sobre Disforia de Gênero, divulgado pela Sociedade Brasileira de Pediatria [2], após o início do tratamento as alterações na voz devem aparecer entre a partir de 3 meses do início do tratamento até 2 anos.

A tireoplastia é uma opção para quem deseja alterar a voz de maneira definitiva. Trata-se de uma cirurgia das cartilagens da laringe que altera as características da voz, deixando-a mais grave ou mais fina. Na operação o procedimento é diminuir ou esticar as pregas vocais conforme necessidade do timbre desejado pelo paciente.

Trata-se de um procedimento cirúrgico relativamente simples. A cirurgia costuma ser rápida e pode até ser feita com o paciente acordado e anestesia local. Todo o procedimento deve ser feito e diagnóstico por especialista otorrinolaringologista e o pós-operatório também costuma ser acompanhado por profissional de fonoaudiologia.

A aplicação da toxina botulínica nas cordas vocais é um tratamento indicado em casos de distonia nas cordas vocais, o que não necessariamente tem a ver com engrossar a voz. Apesar de ser um procedimento pouco invasivo cujo efeito tem duração de até 5 meses, a aplicação de botox com essa finalidade precisa ser avaliada por um médico.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como engrossar a voz, recomendamos que entre na nossa categoria de Música.

Conselhos

  • Esse artigo se aplica a pessoas que já passaram pela fase da puberdade. Antes disso não é possível saber como sua voz ficará definitivamente.

Referências

  1. SILVA, Dhiordan Cardoso da et al. Programa de identidade de gênero: o âmbito dos cuidados à saúde de transexuais no Brasil. Clinical and biomedical research. Porto Alegre, 2016. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2020.
  2. CIENTÍFICO, Conselho; BERMUDEZ, Beatriz Elizabeth Bagatin Veleda. de Gênero. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • SCHMIDT, Jeanne Gabriele et al. O desafio da voz do transsexual homem-mulher: auto-percepção em comparação com avaliação de ouvintes leigos. Clinical and biomedical research. Porto Alegre, 2015. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2020.
  • PROTIG.

    Programa de Identidade de Gênero. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2020.

  • LEBL, Mariana Dantas Aumond et al. Distonia laríngea respiratória. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, v. 69, n. 5, p. 721-726, 2003. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2020.

Источник: https://artes.umcomo.com.br/artigo/como-engrossar-a-voz-27059.html

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: