4 Passos para Vencer a Raiva e a Insegurança

4 Dicas para controlar o seu ciúme do seu melhor amigo

4 Passos para Vencer a Raiva e a Insegurança

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional

Você já sentiu ciúme de seu melhor amigo? Dizem que o ciúme é ‘normal’ e que é até o tempero do amor. Em pequena quantidade pode até ser também tempero da amizade.

Mas o que vemos comumente são pessoas “destemperadas” por causa desse sentimento. E quais as consequências que o ciúme pode trazer: insegurança, dúvida, aflição, desentendimentos, brigas e até o fim de um bom relacionamento, alertam os psicólogos.

Você se incomoda se seu melhor amigo fizer novos amigos? Será que é possível controlar o ciúme dentro do círculo de amizades? Como administrar esse sentimento?

1 – Trabalhe sua autoestima

Muitas vezes, por trás de uma cena de ciúme está algo mais profundo. Bem no íntimo do ciumento pode estar escondido o sentimento de ‘não ser bom o suficiente’. E por isso a insegurança de ser trocado ou deixado de lado por uma nova amizade.

O resgate de sua autoestima é imprescindível para acalmar seu espírito. Se dê conta de suas qualidades como pessoa e como amigo para se sentir mais seguro. Assim você vai conseguir se relacionar de forma mais saudável com suas amizades.

2 – Acabe com a possessão

Outro sentimento que pode estar escondido a trás do ciúme é o sentimento de posse. – Ele é MEU amigo! – Você pensa.

E por causa da posse começa uma competição, mesmo que seja só na sua cabeça, para medir quem é a melhor pessoa para ter a posse do amigo.

E essa disputa interna de posse da amizade pode te fazer dizer coisas ou ter atitudes que as pessoas, incluindo o seu amigo, não vão entender.

Considere ainda a problemática de enxergar seu amigo como uma ‘coisa’ de sua propriedade. Não é lisonjeiro para ninguém ser visto dessa forma.

Para se livrar desse sentimento ruim comece se libertando dessa prisão. Não há disputas e ninguém quer levar seu amigo embora. Não esqueça que não somos donos das pessoas. Elas são livres para ir, caso queiram.

Mas é muito bom, quando mesmo podendo ir, elas escolhem ficar conosco. Então, seja um amigo para quem as pessoas desejem voltar.

3 – Aumente seu círculo de Amizades

Seja gentil com os amigos de seus amigos. O apreço, a consideração, o carinho são tesouros inesgotáveis. Portanto, não você não precisa economizar.

Pense em oferecer sua boa amizade para novos amigos. Se abra para conhecer gente nova. Você verá o quanto isso acrescentará em sua vida. Deixe também seu amigo livre para novas amizades.

Dessa forma, você e seu amigo poderão também compartilhar um com outro os novos amigos. E assim aumentar suas redes de amizades. Isso não enfraquecerá os laços fraternos que os unem, ao contrário, os fortalecerá.

4 – Diálogo resolve tudo

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Talvez você não esteja pronto para confessar seu ciúme para seu amigo. Mas com certeza te faria muito bem compartilhar esse sentimento com alguém. Em especial alguém que possa te auxiliar a resolver aqueles sentimentos mais profundos, escondidos no seu interior.

Escolha alguém de sua confiança. Mas o melhor mesmo é buscar uma ajuda profissional. Sentimentos que não se gerenciam bem saem do controle.

E a ajuda de um psicólogo pode te ajudar a entender o que de fato está desencadeando seu ciúme para saber como lidar com ele por meio da terapia.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Querer mudar de profissão é mais comum do que se imagina. Mas fazer a mudança de fato pode ser complicado e a ajuda de um psicólogo poderá ser fundamental.
  • A maturidade emocional é o objetivo de muitas pessoas. Saiba, de acordo com infomrações de um psicólogo, o que ela é e quais as principais características de uma pessoa assim
  • Sonho é uma experiência humana universal que pode ser descrita como um estado de consciência caracterizado por acontecimentos sensoriais, cognitivos e emocionais durante o sono.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

Источник: https://www.psicologoeterapia.com.br/psicologo-crescimento-pessoal-e-profissional/4-dicas-para-controlar-o-seu-ciume-do-seu-melhor-amigo/

Blog: Como tratar a insegurança emocional | Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional

4 Passos para Vencer a Raiva e a Insegurança

A insegurança é um estado emocional no qual a pessoa apresenta um sentimento de inferioridade, sentindo que não é boa o suficiente para realizar determinada tarefa ou para ser amada, aceita ou reconhecida. A insegurança traz um sentimento de incapacidade e de não merecimento, por mais que a realidade mostre o contrário.

Sob os olhos da Inteligência Emocional, a insegurança emocional é resultado do medo: de fracassar, de se frustrar, de desistir, de ser rejeitado, de ouvir críticas, de perder alguém importante.

O medo é uma emoção importante, que nos protege de situações que trazem riscos, que nos faz parar para pensar antes de agir e que, justamente por isso, pode nos impulsionar para a ação ou nos paralisar.

Insegurança emocional

A pessoa insegura sempre acha que os outros são superiores a ela: alguém que merece ser mais amado, que realiza determinada atividade melhor, que obtém melhores resultados, entre outras coisas.

As sensações de segurança e de insegurança fazem parte da formação do psiquismo, e estão totalmente relacionadas com as satisfações e frustrações vividas ao longo da vida. Os estímulos recebidos durante a infância e as experiências da vida adulta também interferem nesses sentimentos.

Uma experiência de traição, por exemplo, pode desencadear uma grande insegurança, ao mesmo tempo em que uma criança que cresce ouvindo muitas críticas pode desenvolver a crença de que é incapaz de realizar qualquer coisa.

Rodrigo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie), afirma que a insegurança emocional começa desde a concepção, quando a pessoa ainda está na barriga da mãe. “Um dos mais fortes sentimentos do ser humano é o medo da rejeição.

A possibilidade de não atender ou superar a expectativa das pessoas dispara o nosso maior medo: o de ser rejeitado ou criticado.

Esse processo tem origem na gestação: é cientificamente comprovado que os sentimentos, pensamentos e emoções dos pais são transferidos para o bebê durante a gestação e, assim, muitos medos manifestados na fase adulta podem ter sido gerados ainda no útero materno”.

Como a insegurança pode paralisar sua vida

Embora o medo seja um importante mecanismo de proteção que afeta decisões e ações, muitos medos e inseguranças são inconscientes e prejudiciais — especialmente nas ocasiões em que há uma grande oportunidade, que acaba sendo perdida justamente por conta da insegurança.

“Se o medo de ser rejeitado ou criticado tem sido uma constante em sua vida, seu inconsciente certamente fez esses registros em algum momento da sua existência, e eles são capazes de interferir negativamente em diversas áreas da sua vida”, diz Rodrigo.

Eleve sua autoestima

Perceba como está sua autoestima: analise como você se enxerga, se reconhece suas competências, suas fragilidades e se é capaz de gostar de quem é você. Se você é capaz de se aceitar, tem mais facilidade de se sentir seguro de suas ações e decisões, tendo consciência de que nem tudo dá certo, mas que você sempre dá. Veja mais dicas de como combater a baixa autoestima aqui.

Reveja suas crenças

Identifique quantos sonhos você deixou de realizar por medo e por não se sentir capaz. Em seguida, perceba quais foram os pensamentos que limitaram você. Pense um pouco mais e lembre-se onde essas crenças limitantes nasceram e quem disse a você essas coisas.

Por fim, relembre momentos nos quais você foi vitorioso e desconstrua cada uma dessas crenças que paralisam sua vida. Perceba que a insegurança pode ser apenas uma forma de pensar, e que você pode substituir cada uma delas por crenças positivas e realizadoras.

Questione sua insegurança

Coloque no papel todas as situações que lhe trazem sentimento de insegurança. Avalie, em cada situação, se você realmente tem motivos para se sentir inseguro e o que poderia acontecer de pior se você enfrentasse esses medos. Perceba que muitos medos não são reais, e que outros são muito menores do que você sente.

Muitas vezes as consequências de encarar um medo e fracassar são menores do que fugir dessas situações. Lembre-se: além da possibilidade de superar um medo, você sempre poderá ter um aprendizado que servirá para as próximas experiências.

Autoconhecimento

Conhecer sua história de vida, sua personalidade, suas forças e fraquezas, a forma como você se relaciona e atua permite que você tenha uma visão clara do seu próprio funcionamento, dos seus gatilhos e de como você reage em cada situação que a vida traz.

Veja abaixo Rodrigo Fonseca falando sobre alguns desses passos:

O autoconhecimento é o principal combustível para você se libertar dos processos inconscientes e agir fazendo escolhas conscientes na sua vida. O Método LOTUS é um treinamento que traz visão ampla sobre sua vida e como você pode se libertar de crenças limitantes e comportamentos que paralisam seu desenvolvimento.

Источник: https://www.sbie.com.br/blog/como-tratar-a-inseguranca-emocional/

Insegurança no relacionamento: 6 dicas rápidas para você vencer essa dor

4 Passos para Vencer a Raiva e a Insegurança

Hoje nós vamos falar sobre esse assunto que é tão chato, mas que influencia diretamente no sucesso de qualquer relacionamento: a insegurança. Nos tópicos, você vai conferir:

  • Como lidar com a insegurança
  • Como vencer o medo de ser rejeitada e o ciúme
  • Dicas para virar o jogo, deixar a insegurança de lado, se encher de confiança e dar a volta por cima.

Veja o vídeo abaixo no qual eu falo um pouquinho sobre se sentir insegura em um relacionamento.

A insegurança não aparece do dia pra noite. Ela é consequência de pequenos sinais que você vai percebendo devagarzinho, ao longo do relacionamento: uma resposta atravessada aqui, um jeito diferente de te olhar ali, uma estranha impaciência que antes não existia…

Das primeiras vezes, aposto que você até se esforça para ignorar estes sinais e tenta não dar atenção a eles. Pensa que é tudo coisa da sua cabeça e que não vale a pena se preocupar com estas “besteiras”, certo?

Mas, aí, basta um comentário desagradável ou uma discussão fora de hora e, pronto: é nesse momento que a insegurança ganha espaço dentro de você e, se ela vier acompanhada da angústia e do ciúme, dois dos seus principais aliados, esta combinação pode se tornar uma grande ameaça ao bem-estar da sua relação.

Você se arrumou de um jeito especial, passou um bom tempo se produzindo, e ele, que sempre te elogiava, parece nem ter notado?  O dia começou já há algum tempo pra ele e a tradicional mensagem de “bom dia” ainda não chegou no seu celular?

Aquele beijo apaixonado e aquele olhar de admiração que rolavam toda vez que ele te via deram lugar a um selinho sem graça e sem vontade? Eu sei que aqui você já ligou o seu sinal de alerta e aquela pergunta insuportável resolveu te fazer uma visita: “será que ele tem outra?”.

E, se esse pensamento realmente apareceu, o que eu tenho para te dizer é: em primeiro lugar, calma. Pode ser que ele ainda te ame tanto quanto amava no início da relação. Pode ser que, pra ele, tudo esteja indo bem e que estes problemas que você pensa estar vivendo não passam de coisas da sua cabeça.

Vamos lá?

1. Invista em você e se valorize

Quando estamos inseguras na nossa relação, muitas vezes pensamos: “o que estou fazendo de errado?” ou “por que ele perdeu o interesse em mim?”. Antes de mais nada, tenha consciência que, muito provavelmente, não há nada de errado contigo.

Os homens é que têm, por natureza e instinto, um desejo quase que incontrolável pela conquista, pela novidade, pelo desafio. Eles são muito competitivos e não costumam gostar de monotonia, de “jogo ganho”.

Pode reparar que, quase sempre, quando o homem percebe que a mulher está completamente apaixonadas, ele se distancia e perde um pouco do interesse.

Não estou dizendo aqui para você não se apaixonar ou para esconder os seus sentimentos. Longe disso! Mas tente criar meios de manter-se sempre interessante, sempre atraente.

Não seja tão dependente do seu namorado ou marido. Invista no seu crescimento e no seu próprio sucesso fazendo algo diferente pra você. Mude o visual de tempos em tempos e curta a sua aparência. Comece um curso e aprenda algo novo. Faça novas amizades e conviva com outras pessoas, em novos ambientes.

Essas atitudes vão te deixar mais segura, mais confiante e, sinceramente, das duas, uma: ou você vai desafiá-lo a te conquistar sempre, todos os dias (e ele vai adorar), ou, se ele continuar não te dando bola, você vai perceber que é mulher interessante o bastante para conquistar um homem mais digno do seu amor e do seu carinho.

2. Não deixe o ciúme mandar na relação

Tá aí o grande vilão de qualquer relacionamento: o ciúme, quando fora de controle, é capaz de destruir a relação até daqueles casais mais firmes e estáveis.

Uma pequena discussão por causa de uma foto curtida ou alguma mensagem recebida nas redes sociais é super normal, assim como se irritar ao ver ele olhando toda hora para os lados na praia, por exemplo. Isso não faz de você uma pessoa ciumenta além do limite.

O ciúme passa a ser um problema quando você começa a fazer coisas que antes nem imaginava, como, por exemplo, seguir o seu namorado para ver aonde ele vai ou então esperá-lo dormir para mexer no celular dele e checar as mensagens, os e-mails, as fotos.

Esse comportamento autodestrutivo ajuda em nada e só vai te deixar mais insegura e angustiada.

Meu conselho: antes de chegar nesse ponto, reflita, converse, busque alternativas junto ao seu parceiro. Não deixe o ciúme chegar ao ponto de dominar todos os seus outros sentimentos e transformar o amor em algo estressante, pesado e que te faça sofrer.

3. Atenção: pare de querer chamar tanto a atenção

Você está sentindo que ele não te dá mais a mesma atenção que ele te dava no começo? Isso é um tanto quanto natural depois de um tempo de relacionamento, não significa que ele deixou de se importar ou que gosta menos de você.

Os homens tendem a ser mais “desligados” que as mulheres, mas isso não significa que você precise lembrá-lo o tempo inteiro que você está ali.

Um passo importante para que ele te note é se valorizar, como eu já disse no primeiro item desta lista, mas é bom entendermos também que mendigar a atenção do parceiro pode ter o efeito contrário: ele pode se cansar daquelas reclamações do tipo “você não me manda mais mensagens como antigamente”, “você não diz mais que sou bonita” ou “você não faz mais questão de conversar ou ficar comigo”, e vai começar a te evitar.

Eu vou te dar uma dica para você passar por este momento turbulento: às vezes é coisa da sua cabeça e o melhor é deixar o relacionamento fluir naturalmente.

O seu parceiro irá perceber que você deixou de cobrar tanto e irá naturalmente voltar a te elogiar quando perceber novas atitudes, e não se sentirá na obrigação de ter que fazer aquilo porque você pediu.

4. Controle suas expectativas: seja realista!

Uma das maiores dificuldades de uma relação, principalmente no início, é a de entender que o outro não é perfeito. Ele tem fraquezas, problemas, altos e baixos e inúmeros defeitos, como qualquer ser humano.

Se você imagina estar se relacionando com alguém acima do bem e do mal, imune às tentações, está enganada e vai se decepcionar. Não deixe a insegurança te dominar cada vez que ele fizer algo que te chateie.

Pelo contrário! Acredite no sentimento de vocês e se fortaleça. Você não é perfeita, nem ele. Se espera se relacionar com alguém para se sentir feliz é melhor parar antes de começar!

A pessoa perfeita não existe, e se você não está feliz com você mesma, não há ninguém no mundo que irá fazer isso por você.

É claro que existe, sim, muito homem sem-vergonha, galinha mesmo, e que não aguenta conviver com a ideia de se relacionar com uma só mulher, mas te garanto que a grande maioria deles é diferente e está disposta a encarar um relacionamento de verdade.

Lembre-se que nem você e nem ele são perfeitos e não deixe a insegurança aprofundar os pequenos deslizes que ambos cometerão ao longo da trajetória.

5. Respeite o espaço do outro

Todo homem gosta – e precisa – de liberdade. É muito raro encontrar algum que se sinta bem se relacionando com uma mulher que o encha de perguntas o tempo todo e que o sufoque com ciúme desmedido. A insegurança da mulher, quando frequente, gera impaciência e desinteresse no homem.

Se forem casados, respeite o tempo dele quando ele quiser se afastar um pouco, ou ficar mais em silêncio. Isso pode durar algumas horas, ou alguns poucos dias, é normal. Não force a barra de uma aproximação, pois o homem precisa deste tempo, e naturalmente irá voltar a se aproximar depois deste tempo mais paciente e atencioso.

Seja parceira, companheira, compreensiva. Incentive seu namorado a ter um tempo só para ele ou com os amigos. Ele vai te admirar ainda mais e, por consequência, vai ficar mais próximo de você.

6. Seja clara: os homens não entendem as nossas indiretas

Quantas vezes você já o chamou (mentalmente) de idiota e chorou de raiva porque ele não entendeu o que você quis dizer quando estava chateada? Quantas e quantas vezes você usou todo o seu repertório de indiretas, algumas bem irônicas, e nada surtiu efeito?

Homens e mulheres são muito diferentes nesse sentido então faça um grande favor a ele: se algo estiver te incomodando, simplesmente, fale. Nada de joguinhos ou charminhos.

E o que isso tem a ver com insegurança? Simples: se você estiver se sentindo insegura ou com ciúmes, não fique se escondendo por trás de caras e bocas, fazendo birra, com poucas palavras e cara de poucos amigos. Chame-o para uma conversa.

Sim, é simples assim e você precisa encarar o diálogo se quer que ele te entenda melhor. Diga o que você está sentindo e, mais do que isso, o porquê de você estar se sentindo assim.

A comunicação é uma arte que poucos casais dominam. Uns se calam e não conversam sobre aspectos importantes da relação, seja por receio de magoar ao outro, seja apenas por acomodação.

Tem aqueles que passam do ponto e discutem a toda hora, fazem cenas de ciúme, barracos homéricos e escândalos memoráveis.

Seja diferente e passe a controlar a forma de comunicar e expressar sua insegurança. Seja o meio-termo: nem guarde tudo pra si e nem se torne uma máquina de DR (discutir a relação). Converse, exponha, debata, sem frescuras, sem rodeios e sem chiliques. Ele, homem, prático e objetivo por natureza, vai adorar sua forma simples de lidar com aquilo que te desagrada.

Controlar a sua insegurança é a melhor arma contra os sentimentos que podem surgir a partir dela, por isso, o autoconhecimento e inteligência emocional devem ser trabalhados sempre.

Aplicação prática

Vamos ver se nos encaixamos em um dos pontos abaixo?

  • Eu não me valorizo, estou sempre me desprezando e querendo que ele me elogie;
  • Eu e ele brigamos muito ultimamente por desconfiança minha: estou sempre implicando com o celular dele ou com o trabalho e sempre acho que ele está falando com outras mulheres;
  • Eu não me sinto completa, achei que seria 100% feliz com ele, mas ainda tenho problemas;
  • Às vezes ele quer ficar um tempo mais distante, sem conversar muito. Há algo de errado comigo?
  • Sempre brigamos quando tento falar sobre algo, é como se não falássemos a mesma língua e ele nunca entende o que quero dizer.

Bom, agora que listamos juntas alguns dos problemas mais comuns, vamos identificar aonde estamos errando. Certamente com alguns passos simples, como dar mais espaço para o parceiro, nós iremos passar por esta fase.

Eu quero receber os e-mails e informações do
Mulheres Bem Resolvidas.

Источник: https://www.mulheresbemresolvidas.com.br/6-dicas-para-voce-vencer-inseguranca/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: