6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

Veja 10 dicas do que fazer para aliviar as cólicas menstruais

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

Que mulher nunca sofreu com cólicas dolorosas no período menstrual? Para algumas, elas chegam a ser incapacitantes e a única vontade é ficar deitada o dia todo.

As cólicas menstruais são dores na região inferior do abdome que acometem de 50% a 90% das mulheres em idade fértil.

A intensidade é variável, de leve a algumas que chegam a impactar as atividades do dia a dia, reduzindo a qualidade de vida das mulheres.

Apesar de estudada, ainda não se sabe todas as causas e os mecanismos que levam às cólicas. Uma das principais explicações é que temos contrações uterinas intensas que podem acontecer desde horas antes da menstruação até os dois primeiros dias do ciclo.

Outra teoria é que existe um processo inflamatório aumentado nas mulheres que têm queixas mais importantes, esse processo está baseado no aumento das prostaglandinas. As prostaglandinas são substâncias químicas, que se assemelham a hormônios, e atuam na regulação de fatores inflamatórios do corpo.

Existem vários tipos delas, nas mulheres que sentem dor elas estão em desequilíbrio, pois temos mais prostaglandinas que aumentam a intensidade da contração em comparação com as que causam relaxamento.

Além disso, as cólicas podem estar associadas a algumas doenças como endometriose, ademiose, leiomiomas, pólipos, entre outras.

A seguir, veja o que dá para fazer em casa para aliviar as cólicas menstruais.

1 – Calor local

O uso de bolsa de água quente ajuda a aliviar a dor. O calor causa vasodilatação e ativa o fluxo sanguíneo inibindo os efeitos das prostaglandinas e ativando endorfinas que amenizam as dores. Pode ser utilizado um pano com água quente, bolsas de borracha ou em gel ou até mesmo a água do chuveiro sobre o abdome ou na região lombar.

Outra opção é fazer banho de assento quente com chá de aroeira, quixaba, cavalinha e salsa por dez minutos para que se mantenha o local aquecido para que o fluxo aconteça normalmente sem interrupções, pois quando se esfria gera-se coágulos dificultando a saída e gerando as contrações dolorosas.

2 – Escaldar os pés

A mesma ideia do calor no ventre também serve para aliviar as cólicas para quem gosta de escaldar os pés. Coloque água morna para quente (temperatura acima de 37°C com o cuidado de não queimar a pele). Pode adicionar algum chá, erva aromática ou óleo essencial.

Se quiser estimular pontos que ficam nas plantas dos pés, adicione algumas bolas de gude ou pedrinhas arredondadas para massagear. A água deve preencher a altura do tornozelo.

3 – Aposte nos chás

Imagem: Getty Images

Em relação aos chás, camomila, erva-doce, hortelã, lavanda, agoniada, alecrim, algodoeiro, hortelã e dong quai são plantas que possuem efeito antiespasmódico, analgésico, relaxante, calmante e anti-inflamatório.

4 – Alimentação

Várias orientações com relação à dieta têm sido descritas para ajudar a diminuir as cólicas menstruais, no entanto, ainda há controvérsia para determinar qual a mais efetiva.

Uma delas é a dieta com pouca gordura, pobre em sódio e com consumo de leite. A ausência de cálcio (presente no leite) nas células musculares pode causar uma excitação das fibras musculares, causando dor.

Portanto, investir numa dieta rica em cálcio pode melhorar esses incômodos.

A suplementação com magnésio também tem efeito protetor para as cólicas menstruais porque ajuda no relaxamento das fibras musculares.

De acordo com a medicina tradicional chinesa, alimentos crus ou frios podem manter a energia dos canais da região do abdome estagnadas e isso gera piora nas dores.

Por esse motivo, prefira o consumo de alimentos quentes, como chás e sopas, evitando sorvetes, saladas em excesso, principalmente no período noturno. Também evite o consumo de água gelada ou fria, assim como receber vento frio com exposição de partes do corpo.

Essa proteção da temperatura evita que a energia ligada ao clima se transforme em energia perversa e bloqueie ainda mais os canais de energia do fígado, rim, baço e pâncreas.

5 – Evite fumar

Dentre alguns comportamentos que podem piorar as cólicas, um deles é o tabagismo, já que o tabaco induz a vasoconstrição, causando uma hipóxia (baixa de oxigênio nos tecidos) do útero e piorando as dores. Diante disso, evitar fumar melhora as dores.

6 – Faça exercícios físicos

Imagem: ThinkStock

Exercícios físicos são sabidamente relacionados à diminuição da dor durante o período menstrual. Existe uma melhora importante da dor nas mulheres ativas quando comparadas às sedentárias.

Atualmente, sugere-se pelo menos 150 minutos de exercícios por semana para que a pessoa seja considerada ativa. Eles devem ser praticados com regularidade para que a pessoa sinta o benefício dessa prática, pois em algumas situações, durante a presença da cólica, principalmente se essa for muito intensa, ela pode não conseguir realizar a atividade.

7 – Descanse

O estresse, o estilo de vida da mulher moderna sobrecarregada de atividades, sem o contato com a natureza e sem a prática de hábitos saudáveis, contribuem para o aumento das dolorosas contrações. O impacto das desordens nervosas em nossa musculatura, inclusive no endométrio, é grande.

Durante o repouso do corpo (quando a pessoa dorme), o equilíbrio orgânico se restabelece para irrigar o corpo durante a vigília. Ou seja, dormir serve para o organismo refazer os estoques de proteínas e enzimas gastos durante o dia.

Portanto, descansar, evitar estresse e manter um estilo de vida saudável ajudam a reduzir a intensidade das cólicas.

8 – Massagens

Um estudo realizado na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) em 2005 atribui um efeito positivo à Massagem do Tecido Conjuntivo (MTC) como terapêutica alternativa à medicamentosa para mulheres com dismenorréia.

A técnica para se fazer a massagem é a básica. Ela pode ser feita na região abdominal abaixo do umbigo, na linha média, como se estivesse palpando o útero. E na região lombar de fora para dentro trazendo a pele e a musculatura em movimentos suaves acima da bacia em direção à coluna.

Utilize o dedo polegar e massageie em movimento circular e no sentido horário (para ativar as energias) por cerca de dez minutos. Em intervalos durante o movimento, faça uma forte pressão por cinco segundos. Pode ser que você sinta algum desconforto por algum tempo, mas aumente os movimentos e a pressão, aos poucos, até sentir-se confortável.

9 – Acupuntura e acupressão

Imagem: iStock

Segundo a teoria da medicina tradicional chinesa, a dor é semelhante ao bloqueio de energia.

Nosso corpo é composto por diversos canais de energia —os meridianos— e ao longo desses canais temos regiões específicas que representam pontos de maior concentração de energia.

Quando a mulher apresenta cólica menstrual, com alguma frequência elas estão com energia estagnada e necessitam circular essa energia, e é exatamente o que a acupuntura/acupressura irá fazer.

A acupuntura, que consiste no uso de agulhas, pode ser realizada nos mesmos pontos em que são feitas as massagens (nas regiões abdominal e lombar). O procedimento deve ser feito por um profissional capacitado.

Já a acupressão, no ponto BP6 que fica 4 dedos acima do maléolo na parte interna da perna e atrás da tíbia, atua de forma a harmonizar as energias femininas, regularizando esse fluxo, equilibrando o nervosismo e a liberação dos hormônios adequados ao equilíbrio.

10 – Estimulação elétrica

A TENS (estimulação elétrica nervosa transcutânea) é um tratamento de eletroestimulação através de um pequeno dispositivo portátil que pode ser utilizado em casa. Deve ser usado de maneira contínua, para que em algumas semanas o efeito seja notado.

A hipótese é que atue sobre a contratilidade aumentada do útero, diminuindo os sinais dolorosos e também sobre a liberação de endorfinas (hormônio que causa a sensação de bem-estar) dos nervos periféricos.

Fontes: Ana Paula Avritscher Beck, ginecologista do Departamento Materno Infantil do Hospital Israelita Albert Einstein (SP); Thiago Luccas Gomes, coordenador do Grupo de Trabalho de Práticas Integrativas Complementares (PICs) da SBMFC (Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade); e Paulo Solano, naturopata e iridologista, fundador do Ibrin (Instituto Brasileiro de Iridologia e Naturopatia).

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/08/14/veja-10-dicas-do-que-pode-ser-feito-em-casa-para-aliviar-colicas-menstruais.htm

Cólicas menstruais: 9 maneiras de diminuir a dor

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

A cólica menstrual é a dor na região pélvica durante a menstruação. Infelizmente, ela atinge até 75% das mulheres em idade fértil em algum momento de suas vidas. E, quem tem, sabe que é uma dor que vem, passa, vem de novo… E continua por horas ou dias dessa forma, às vezes irradiando para as costas e pernas.

A intensidade da cólica também varia para cada pessoa e para cada período menstrual. Às vezes, a cólica é suportável e não requer grandes cuidados e tipos de controle. Em outras, a dor atrapalha a rotina e se torna um impeditivo para várias atividades.

Basicamente, há dois tipos de causa para as cólicas menstruais: química ou funcional.

Causa química (cólica primária)

Neste caso, a causa são as prostaglandinas, sinais químicos que estimulamamusculatura do útero para eliminar o fluxo. Simplificando, podemos dizer que há o tipo 1, o tipo 2 e o tipo 3 de prostaglandinas.

Os tipos 1 e 3 funcionam como analgésicos naturais, que aliviam a dor! Já a prostaglandina tipo 2 causa a contração do útero e aumenta a dor. Logo, quanto mais prostaglandina do tipo 2 você produzir, maior a dor. Ela também atinge o intestino, causando a dor de barriga e/ou diarreia que afeta muitas mulheres durante a menstruação.

Causa funcional (cólica secundária)

Em contrapartida, a causa para as cólicas funcionais envolvem endometriose, infecções, fibroides, cistos ovarianos (diferente de ovários policísticos ou micropolicísticos!), DIU e até mesmo passagem cervical muito estreita ou útero retrovertido.

No caso destes dois últimos, que são apenas variações anatômicas e não um “problema”, uma possível dificuldade do fluxo de ser eliminado faz o útero produzir mais prostaglandina do tipo 2, aumentando as contrações e as cólicas.

Já quando existem condições mais complexas, como doenças pélvicas, a dor é intensa, muitas vezes incapacitante e não se restringe a uma parte do período menstrual, e sim persiste durante todo o ciclo.

Conforme o que sempre falamos, não se pode naturalizar esse tipo de dor como parte da menstruação.

É imprescindível buscar diagnóstico e auxílio profissional, para buscar o tratamento ou conduta para uma melhor qualidade de vida – o que é fundamental, né?

Diminuindo as cólicas imediatamente

No caso das cólicas primárias, é super possível controlar a dor com alguns cuidados e dicas! Se, junto à menstruação, a cólica também já chegou, confere essas dicas para aliviar a dor a curto prazo:

1) Bolsa de água quente

As avós sempre souberam: usar fontes de calor na região do ventre ajuda e muito no controle da dor.

Encontre uma posição confortável para ficar com a bolsa de água quente e, se for necessário ficar em pé ou sentada, é possível amarrá-la na cintura com uma toalha ou lenço.

Caso você não tenha uma bolsa de água, também é possível utilizar uma toalha aquecida a seco (no micro ondas, por exemplo).

No mercado também existem bolsinhas secas, preenchidas com sementes, que são mais leves e possíveis de carregar para todo lugar!

Se a sua dor irradia para a coluna lombar, o truque é utilizar uma fonte de calor no ventre e nas costas – quase um “bambolê” de calor!

2) Pressão no ventre

Massagear o ventre e a parte inferior das costas com a ponta dos dedos pode ajudar no alívio das cólicas.

Se puder ficar deitada e colocar um travesseiro, almofada ou cobertor enrolado contra o corpo, de bruços, ótimo! As posições mais confortáveis variam para o momento e para a pessoa, mas é importante sempre testar. Inclusive, a yoga tem várias posições indicadas para as cólicas menstruais!

3) Descanso

Sim, a gente sabe como é importante ter um tempo para nós nesses dias mais críticos. No início da menstruação, devido à queda hormonal, é comum que a gente fique um pouco mais fatigada e querendo ficar “na nossa”. Se você puder tirar uns momentos para relaxar e descansar quando a cólica tiver apertando mais, por favor, faça isso.

4) Usar uma Herself

Para as mais sensíveis, utilizar protetores menstruais internos (absorvente interno e coletores) pode causar uma leve pressão e aumentar o desconforto das cólicas. Inegavelmente, nestes casos, protetores menstruais externos podem ser um alívio, já que ficam fora da vagina. Usar só uma calcinha absorvente é melhor ainda!

Conheça as calcinhas absorventes menstruais Herself e viva o seu ciclo com mais conforto, saúde e liberdade!

5) Chás

Bebidas quentinhas dão conforto e podem ajudar muito! Escolha os chás naturais e com propriedades tranquilizantes, como o de camomila. Evite bebidas estimulantes, como café e bebidas açucaradas.

6) Anti inflamatórios

Medicamentos anti inflamatórios podem aliviar a dor em casos de cólicas simples. Preferencialmente, com prescrição médica, em doses baixas e antes da cólica chegar, viu?

Porém, eles não devem ser a solução a longo prazo, pois sobrecarregam o fígado e pioram possíveis desequilíbrios hormonais – também responsáveis por cólicas fortes.

Diminuindo as cólicas a médio e longo prazo

Quer investir em um ciclo mais saudável como um todo e, por consequência, usufruir de períodos menstruais mais confortáveis? Claaaaaro, né?! Afinal, quem não? Olha as dicas:

7) Exercícios físicos

Por mais que pareça discurso manjado, não é. Em síntese, os exercícios físicos liberam endorfinas, que também funcionam como analgésicos naturais.

Da mesma forma, se exercitar com regularidade também ajuda no equilíbrio hormonal e no fortalecimento dos nossos músculos.

Consequentemente, experimentamos cólicas mais leves durante a menstruação, além de vários benefícios para a saúde em um geral.

8) Mais sementes e folhas verde-escuras na alimentação

Vários alimentos possuem boas doses de vitaminas e minerais que, por sua vez, ajudam a diminuir a produção de prostaglandina tipo 2 e reduzem a inflamação.

Amêndoas, castanhas, espinafre, couve, agrião, linhaça, sementes de abóbora, sementes de girassol, chia, gergelim, melão e sardinhas são boas pedidas.

A cúrcuma ou açafrão também possui várias propriedades anti inflamatórias. Tempere sua comida com ela!

Com a finalidade de diminuir a inflamação, recomenda-se diminuir ou evitar o consumo de leites e derivados e frituras, principalmente nas semanas anteriores à menstruação.  

9) Menos estresse

Com toda a certeza, sabemos que o estresse, quando contínuo e persistente, é maléfico para a nossa saúde física e mental como um todo.

De fato, a alta liberação de cortisol durante períodos de estresse afeta e muito no nosso equilíbrio hormonal. Portanto, dentro do possível, é recomendado evitar situações estressantes de forma rotineira.

Cuide de si e não se cobre tanto. Além disso, não deixe de buscar auxílio na terapia, se necessário.

Vamos cuidar desses úteros? Eles merecem! ♥

Leia também: Contracepção não-hormonal: como prevenir a gravidez sem anticoncepcional

6 passos para entender e lidar com o fluxo menstrual intenso

Até quando nossa menstruação será um tabu?

Источник: https://herself.com.br/blog/colicas-menstruais-9-maneiras-de-diminuir-a-dor/

9 dicas naturais para aliviar as dores da cólica menstrual

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

Por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Você começa a sentir uma dor de cabeça e uma leve indisposição, aí você bate o olho no calendário e já sabe: chegou aquela época do mês de novo e você está prestes a menstruar.

A menstruação é um ciclo natural do corpo da mulher e hoje está bem mais livre dos tabus do passado, como aquelas velhas crenças de que mulheres menstruadas não podiam lavar o cabelo, nem bater um bolo (!).

Porém, existe uma coisa da qual ainda não nos livramos: as cólicas menstruais. Essas dores são resultado das contrações do útero para expelir a preparação para uma gravidez que não aconteceu, de forma que seu organismo consiga eliminar essa camada de sangue.

Quando o útero se contrai com muita força, ele acaba pressionando os vasos sanguíneos que estão ao seu redor, interrompendo o fluxo de oxigênio para os músculos uterinos e, consequentemente, dando origem às cólicas.

Agora que você já sabe de onde vem esse incômodo que costuma aparecer um ou dois dias antes da menstruação, que tal descobrir algumas dicas naturais para aliviar esses sintomas? Confira:

1. Sua dieta influencia

Foto: Getty Images

Substâncias inflamatórias e deficiências nutricionais podem agravar as dores das cólicas menstruais, seja por desencadear uma reação do organismo ou por afetar o fluxo sanguíneo.

Assim, mais do que em qualquer outra época do mês, o período pré-menstrual necessita de uma alimentação especial. Invista nos alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como tomate, azeite de oliva, nozes, peixes oleosos, frutas vermelhas e frutas cítricas.

Infelizmente, o açúcar propicia as inflamações, então atacar uma barra de chocolate não vai ser uma boa ideia. Porém, ao mesmo tempo, o chocolate é rico em magnésio, então você pode recorrer a um ou dois quadradinhos de chocolate amargo para aliviar o desconforto desse período.

Evite também os alimentos processados e ricos em conservantes e outros aditivos, pois ele costumam piorar as dores das cólicas.

2. Tome seu multivitamínico

Foto: Getty Images

Às vezes é um pouco difícil se lembrar de tomar o multivitamínico todos os dias, mas, no período pré-menstrual, é melhor ser disciplinada.

Além disso, alguns especialistas recomendam consumir um suplemento de vitaminas do complexo B, que ajuda a evitar o inchaço. A vitamina B6 ajuda a evitar o inchaço e está presente no arroz-castanho, que ainda contém cálcio e zinco.

3. Faça exercícios leves

Foto: iStock

O desconforto causado pelas cólicas e o inchaço é um obstáculo a mais para enfrentar a academia no período pré-menstrual, mas tenha em mente que os exercícios aeróbicos funcionam como analgésicos naturais.

Isso acontece pelo aumento do fluxo sanguíneo e pela liberação de endorfinas, que combatem as prostaglandinas (substâncias que causam dor) e reduzem as contrações do útero. Claro que treinar pesado não é a melhor opção nesses dias, então é melhor fazer uma caminhada ou praticar yoga.

4. Faça compressa quente

Foto: iStock

O calor é um excelente aliado para combater a cólica menstrual. A bolsa de água quente aplicada nos locais doloridos será sua melhor amiga nesses dias.

A explicação para isso é que calor estimula a vasodilatação, aumentando o fluxo sanguíneo e diminuindo a dor.

5. O remedinho da vovó funciona

Foto: iStock

As dicas da vovó ainda são válidas na hora de aliviar as cólicas. Experimente massagear a região com óleo de sálvia, que funciona como um antiespasmódico.

Além disso, invista no chá de gengibre, que é anti-inflamatório, e na aromaterapia com erva-doce, camomila e manjerona.

6. Mantenha-se hidratada

Foto: iStock

Pode parecer contraditório, mas a água ajuda o organismo a não reter líquidos, portanto mantenha-se hidratada para evitar o inchaço. Os chás também ajudam, principalmente os quentes: eles aumentam o fluxo sanguíneo e relaxam os músculos.

Também vale a pena aumentar o consumo de alimentos com alto percentual de água, como pepino e melancia.

7. Recorra à medicina oriental

Foto: iStock

De acordo com a medicina oriental, a experiência da dor nunca é apenas física, envolvendo também um aspecto psicológico. No casos das cólicas, elas seriam causadas por uma “estagnação” do útero.

Por isso, a recomendação é recorrer à Técnica de Libertação Emocional, ou EFT. Essa técnica ajuda a equilibrar os ritmos naturais e o fluxo de energia do organismo, liberando a energia bloqueada.

8. Experimente a quiropraxia

Foto: Thinkstock

Embora a quiropraxia não seja uma técnica específica para aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual, algumas mulheres relatam sentir uma melhora na saúde do sistema reprodutivo depois de adotar essa prática.

A explicação para esse efeito seria o realinhamento da espinha, especialmente na região da lombar, melhorando o funcionamento dos nervos desse local.

9. Durma bem

Foto: Getty Images

Um sono desregulado é prejudicial para a saúde como um todo, interferindo no ciclo menstrual e resultando em irritabilidade e fadiga.

Você está dolorida e sensibilizada, por isso o sono e o repouso são fundamentais para que seu organismo não seja ainda mais exigido durante esse período.

Essas dicas podem ajudar muitas mulheres a aliviar o desconforto que antecede a menstruação. Porém, caso seus sintomas sejam fortes a ponto de atrapalhar sua rotina, prejudicando sua produtividade, não deixe de procurar um médico especialista. TPM não é nenhum tipo de frescura ou fraqueza, combinado?

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Источник: https://www.dicasdemulher.com.br/dicas-naturais-aliviar-colica-menstrual/

Cólica menstrual: 6 maneiras de aliviar o sintoma em casa

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

  • WhatsApp
  • Pinterest
  • Linkedin
  • Copiar Link

5 dicas que ajudam a diminuir a cólica menstrual (Foto: reprodução Getty Images)

Sabia que nosso estado emocional pode influenciar no nosso ciclo menstrual e impactar os sintomas como a cólica? Segundo Alexandre Pupo, ginecologista e obstetra do Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein de São Paulo, a quarentena traz uma série de questões do ponto de vista emocional e social que podem ser angustiantes e, justamente, causar estresse e ansiedade. “Existe um avanço nos quadros de ansiedade de depressão, que são fatores que estimulam a dor. Toda situação psíquica emocional que desorganize a sua capacidade de defesa cerebral vai provocar intensificação de dores que em outras situações você relevaria, mas que nesse cenário passam a te incomodar”, diz.

Além das dores abdominais comuns durante o período menstrual causadas pela queda de progesterona e descamação da camada interna do útero, a cólica pode irradiar para outras áreas do corpo.

“Isto acontece porque o sistema de inervação do útero pode se comunicar com sistemas próximos a ele e a mulher ter uma dor correlata na lombar e nas pernas, por exemplo”, explica.

Dependendo da intensidade da cólica, a mulher pode ter sua rotina alterada e isso deve ser informado na consulta médica.

Para saber quais os melhores tratamentos é essencial ter uma relação aberta com seu ginecologista, se conhecer e ter consicência do seu fluxo, além de buscar saber mais sobre o assunto.

Vale desde anotar as datas do seu ciclo menstrual até pesquisar mais sobre o tema em lugares confiáveis e e trocar experiências.

Embora comum, o tema é tabu para muitas mulheres, existem cada vez mais espaços abertos a ter essa conversa, como é o caso do recém-lançado Portal da Menstruação, encontrado no site da Pantys, que estimula a desmistificação e ressignificação da menstruação.

Para te ajudar, listamos algumas medidas simples de relaxamento que podem controlar o sintoma e diminuir as dores. Confira:

1. Se exercite

Uma das principais recomendações é fazer atividade física para liberar endorfinas, parentes da morfina e que é uma substância que alivia a dor e também age no cérebro, provocando bem-estar. “Atividade física nessa fase é bastante importante, principalmente aeróbica, que são as que mais liberam endorfinas e melhoram essa capacidade cerebral de absorver a dor”.

2. Use bolsinha de água quente ou tome um banho

Existem medidas caseiras, como a bolsinha de água quente ou banho de banheira morno, que aliviam um pouco as cólicas menstruais.

Segundo texto da ginecologista Gabriella Iuorno, do Portal da Menstruação, a utilização da bolsa térmica é  uma dica clássica, mas muito eficaz porque o calor estimula a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando a circulação na região e ajudando a amenizar o impacto das contrações musculares que causam dor. “Para colocá-la em prática, basta encontrar uma posição confortável e, em seguida, encostar a bolsa com água morna no pé da barriga”, explica.

Bolsa de água quente ajuda a diminuir as dores da cólica (Foto: reprodução Instagram @pantys)

saiba mais

Caso o incômodo também atinja as costas, na região da lombar, vale molhar uma toalha de corpo com água morna, ou aquecer um tecido com ferro de passar roupa e enrolá-lo um pouco abaixo da área da cintura, envolvendo as partes mais afetadas pelas cólicas.

Se nada disso resolver aí você deve partir para as medicações antiespasmódicas, encontradas em farmácias. “Em casos mais extremos pode-se fazer uso de anti-inflamatórios mas, claro, com acompanhamento de um médico, pois os anti-inflamatórios podem causar efeitos sobre rins e no estômago, principalmente em pacientes que já tem gastrite”, diz.

3. Beba chá

De acordo com Alexandre, embora o consumo de chás e bebidas naturais para amenizar a cólica são ações que não tenham embasamento científico para que haja recomendação do ponto de vista estritamente médico, qualquer conforto emocional é válido. “Mesmo que a melhora não seja comprovada, toda e qualquer situação e alimento que possa melhorar o seu conforto emocional e te acalmar, sem dúvida, nenhuma vai ajudar a amenizar a dor que você está sentindo”.

4. Evite a cafeína

Ainda não há estudos que detalham alimentos que aumentam a dor da cólica menstrual, mas é possível apontar alguns que você deve evitar, como por exemplo cafeína, que é um alimento estimulante. O especialista ressalta que produtos com cafeína podem exercer uma ação de piora e aumento na intensidade da dor.

saiba mais

5. Medite, se distraia..

As recomendações do médico em relação a comportamentos que podem intensificar a cólica, o indicado é tentar se afastar de toda e qualquer situação que te exponha a um quadro de ansiedade, depressão e irritação e possam exacerbar a dor. Vale meditar, se distrair, praticar algum tipo de hobby…

Outra maneira de como aliviar cólica menstrual é apostar nas massagens com óleos essenciais. Vale fazer movimentos suaves no abdômen e no pé da barriga para diminuir o desconforto, amenizando a tensão muscular e a circulação sanguínea. Segundo Gabriella, os óleos essenciais, como o de lavanda, associados a massagem abdominal também podem ajudar a aliviar as cólicas menstruais. 

saiba mais

Источник: https://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/2020/05/colica-menstrual-6-maneiras-de-aliviar-o-sintoma-em-casa.html

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

6 truques para acabar com a cólica menstrual rápido

Para diminuir as cólicas menstruais, que normalmente causam dor intensa, desconforto ou mal-estar constante na mulher, boas dicas para fazer em casa incluem: colocar uma bolsa de água morna no abdômen, tomar o chá de gengibre com valeriana ou eliminar a cafeína da alimentação, por exemplo.

No entanto, caso as cólicas sejam muito dolorosas e frequentes, recomenda-se consultar um ginecologista para identificar se existe mais alguma causa, como endometriose, que precise ser tratada, ou iniciar o tratamento com medicamentos de farmácia, especialmente os anti-inflamatórios.

As dicas para diminuir as cólicas menstruais de forma natural incluem:

1. Compressas de água morna no abdômen

Esta é uma técnica bastante antiga, mas também muito eficaz que ajuda a relaxar os músculos da região abdominal e aliviar as dores da cólica.

Para fazer esta técnica basta clocar uma bolsa de água morna ou compressas mornas sobre o abdômen, no local das cólicas e deixar por 10 a 15 minutos. Caso a bolsa esteja muito quente, deve-se deixar esfriar um pouco e proteger a pele do contato direto, colocando uma roupa, ou um pano, entre a bolsa e a pele.

2. Tomar chá de gengibre com valeriana

Existem vários chás com propriedades que podem ajudam a aliviar as cólicas menstruais, no entanto, duas plantas que parecem ter um forte efeito para aliviar o desconforto são o gengibre e a valeriana, que podem ser associadas no mesmo chá para obter um efeito maior.

Para isso basta fazer um chá colocando 2 cm da raíz de gengibre com 1 colher (de chá) de raiz de valeriana em 250 mL de água fervente e deixar repousar por 10 a 15 minutos. Depois deve-se coar, deixar amornar e beber 2 a 3 vezes por dia.

Este chá junta o poder anti-inflamatório do gengibre com o efeito relaxante da valeriana, permitindo aliviar vários tipos de desconforto da menstruação, incluindo as cólicas. Além disso, por conter valeriana, este chá também pode ser uma excelente opção para mulheres que sofrem com crises de ansiedade durante a menstruação, por exemplo.

Confira outras opções de remédios caseiros para tratar as cólicas menstruais.

3. Utilizar pontos de reflexologia

A reflexologia é uma terapia natural que utiliza a pressão em alguns pontos do corpo para combater a dor e aliviar outros tipos de sintomas. Por ser uma prática natural, tem poucas contraindicações e, por isso, pode ser utilizada por qualquer mulher em casa.

Um dos pontos mais importantes para reduzir o desconforto causado pelas cólicas menstruais é o ponto “Mansion Cottage” que fica situado na linha logo acima da região pélvica, no local onde o abdômen se liga com as pernas, como mostra a imagem.

Para usar esse ponto basta fazer uma ligeira pressão sobre o local, utilizando a palma da mão ou um dedo, e, mantendo a pressão, fazer uma pequena massagem circular, por 5 a 10 minutos.

4. Fazer exercícios para as cólicas

Alguns exercícios que ajudam a diminuir as cólicas menstruais podem ser:

  • Exercício 1: deitar de barriga para cima e levar os joelhos ao peito, segurando as pernas com as mãos;
  • Exercício 2: deitada de barriga para cima, juntar os pés e puxá-los o mais próximo dos glúteos, abrindo as pernas para fora.

Além disso, fazer exercício físico regular libera endorfinas, que agem como um analgésico natural e que melhoram o humor. Por isso, praticar exercício físico regularmente como caminhadas, natação, yoga ou ciclismo, por exemplo, pode ajudar a prevenir ou reduzir as cólicas menstruais.

Veja outras posições e massagens que ajudam a aliviar as cólicas.

5. Não ingerir cafeína nem álcool

A cafeína presente no café, chás, bebidas energéticas e chocolates, assim como o álcool, são substâncias que parecem agravar a intensidade das cólicas na maior parte das mulheres. Por esse motivo, é importante retirar, ou pelo menos, diminuir o consumo desse tipo de alimentos na dieta, durante as crises.

6. Evitar comer doces e salgados

Os doces e os salgados causam inchaço e retenção de líquido, aumentando o aparecimento de cólicas menstruais. Por esta razão, é importante ter uma dieta equilibrada, procurando evitar o excesso de doces e salgados e comendo mais legumes e verduras, frutas, frango e peixe, com pequenas refeições e intervalos entre elas.

Veja mais dicas para reduzir os sintomas da TPM:

Ao seguir essas dicas é possível ter um maior conforto durante o período menstrual, além de uma melhor qualidade de vida. Se as cólicas forem muito intensas, deve-se consultar um ginecologista para ele prescrever remédios analgésicos ou antiespasmódicos para as cólicas menstruais.

Источник: https://www.tuasaude.com/6-dicas-para-diminuir-as-colicas-menstruais/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: