Alopurinol (remédio para baixar ácido úrico)

Ácido úrico alto: qual o tratamento caseiro e medicamentoso? | MS

Alopurinol (remédio para baixar ácido úrico)

Início » Remédios » Remédios Naturais » Ácido úrico alto: qual o tratamento caseiro e medicamentoso?

O ácido úrico alto, também chamado de hiperuricemia, é uma complicação que provoca muitas dores nas articulações e pode causar até cristais nos rins.

A hiperuricemia é uma das principais causas da gota, artrite, artrose, insuficiência renal e cálculos renais.

Por isso, quem sofre com a condição, procura várias formas de amenizar a condição e seus efeitos.

Para reprimir as consequências das altas taxas de ácido úrico, existem vários tipos de tratamentos caseiros e laboratoriais que podem ser feitos. Confira no texto a seguir!

O que tomar para ácido úrico alto?

Os principais medicamentos usados para combater o ácido úrico alto são: Alopurinol, Narcaricina, Alopurinol, Litocit, Cloridrato de Verapamil, Beserol, e Tandriflan. Esses fármacos também podem ser tomados durante o tratamento de outras doenças como gota, artrite e outras complicações relacionadas ao ácido úrico elevado.

Segundo a farmacêutica Francielle Mathias, os anti-inflamatórios não tratam o ácido úrico alto e sim as consequências do problema, como a gota e a artrite.

“Em alguns casos, como quando os cristais se depositam nos rins, os anti-inflamatórios não são indicados, porque alguns deles têm como efeito colateral o comprometimento do órgão”, diz.

Já os medicamentos uricosúricos são os prescritos para ajudar a eliminar o ácido úrico do organismo.

Para que esses remédios sejam prescritos, o médico precisa avaliar o histórico pessoal de cada paciente.

“A utilização depende muito da causa do aumento de ácido úrico em cada paciente, pois pode ser que o aumento da excreção desse ácido não resolva o problema”, completa.

Além disso, como diz a farmacêutica, esse tipo de  remédio só poderá ser ingerido se os rins estiverem saudáveis e funcionando normalmente.

Por isso, o recomendado é que as pessoas evitem a automedicação. Medicamentos só devem ser tomados depois de conversar com um médico ou farmacêutico.

Os remédios para ácido úrico alto podem ser prescritos por um médico reumatologista.

Leia mais: Ácido úrico baixo: o que pode ser? Quais são os sintomas?

Ácido úrico elevado tem cura?

Sim. Por meio de tratamentos, como medicamentos e dieta, é possível controlar a hiperuricemia, na maioria dos casos.

É importante lembrar que grande parte das condições podem ser prevenidas, evitando os fatores agravantes dessa condição, como bebidas alcoólicas, cafeína, alimentos industrializados, açúcares e sedentarismo.

Leia mais: Acúmulo de sais minerais pode levar ao desenvolvimento de pedras nos rins

O que é bom para baixar ácido úrico?

O tratamento para ácido úrico alto no organismo é feito a partir da combinação de 3 fatores: alimentação saudável (para evitar a ingestão de purina), fisioterapia para exercitar as articulações e remédios para as crises de dor. Outras medidas podem ser adotadas:

Beba bastante água

Tomar água ao longo do dia ajuda o corpo a eliminar o ácido úrico pela urina, além de facilitar o processo de filtragem de sangue pelos rins. Entre 1,5L e 2L de água por dia é o recomendado.

Alimentos com grande quantidade de líquidos (como melancia e melão) devem ter prioridade na dieta.

Os alimentos ricos em vitamina C, como a laranja, a tangerina e o limão também são recomendados porque, além de conter uma grande quantidade de líquido,  ajudam a combater a purina.

Suco e chás são bem-vindos, desde que sejam naturais.

Evite alimentos industrializados (ricos em gordura) e bebidas açucaradas, por exemplo refrigerantes, pois podem facilitar a formação dos cristais nos rins.

Não coma peixes e grãos secos (milho, arroz), porque são alimentos ricos em purina (bases nitrogenadas que sofrem reações químicas e se transformam em ácido úrico).

Carnes processadas (linguiça, calabresa, salsicha) e carnes vermelhas devem ser consumidas em menor quantidade possível.

Evite o consumo de cerveja

Por causa do processo de fermentação, as cervejas e outras bebidas alcoólicas são ricas em purina, que ajudam a formar mais ácido úrico.

Evite a automedicação

Alguns remédios dificultam a eliminação do ácido úrico pela urina. Por isso, ao tomar qualquer medicamento, procure orientação de um médico ou farmacêutico.

Leia mais: O que é Desidratação, em crianças e idosos, sintomas e tratamento

Tratamento caseiro: existe chá ou remédio natural?

Algumas receitas caseiras podem ajudar no controle e tratamento para ácido úrico alto. Mas vale lembrar que essas medidas apenas auxiliam a aliviar os sintomas e não substituem as orientações médicas:

Os chás são usados para combater muitas doenças. Veja as principais plantas que, ao se juntarem com água quente, podem ajudar a tratar o ácido úrico alto:

  • Chá de dente-de-leão;
  • Chá de alcachofra;
  • Chá de urtiga;
  • Chá de cavalinha;
  • Chá de cardo mariano
  • Chá de harpago.

Essas plantas têm efeitos diuréticos (facilitam a produção de urina) e facilitam a eliminação das toxinas do organismo.

Sucos

Além dos chás, os sucos também são ótimas opções para se tratar naturalmente o ácido úrico alto.

Aqui estão os principais sabores de sucos para melhorar a hiperuricemia:

  • Suco de melancia feito com água de coco;
  • Suco de morango com limão;
  • Suco de pepino com cenoura;
  • Suco de laranja com cenoura;
  • Suco de maçã;
  • Suco de agrião com beterraba;
  • Suco de mirtilo.

Para aumentar o efeito benéfico, esses sucos devem ser naturais (evitar polpas e sucos em pós) e não devem ser adoçados.

Suco de limão

Um dos tratamentos de hiperuricemia consiste em tomar suco de limão, preferencialmente em jejum.

Leia mais: Água com limão emagrece? Descubra os benefícios e como fazer

Esse suco não pode ser acrescido de outros líquidos, frutas, vegetais ou adoçantes e açúcares.

O limão é benéfico para o tratamento de ácido úrico porque, ao chegar o organismo, ele se torna alcalino, ou seja, capaz de combater ácidos fracos.

Ingerir bastante água durante o dia e evitar o consumo de carnes vermelhas favorece a eficácia deste tratamento.

No entanto, esse consumo não deve ser feito sem a orientação e supervisão de um médico, uma vez que ingerir limão em excesso pode prejudicar o sistema digestivo, causando gastrite e até feridas.

Vinagre de maçã

As substâncias presentes no vinagre de maçã, como o ácido málico, podem ajudar no tratamento para ácido úrico alto e prevenir a formação dos cristais.

Para que esse ingrediente tenha mais eficácia, basta fervê-lo antes de usar na culinária. Assim, a maior parte do álcool evapora deixando o produto mais apropriado para quem tem hiperuricemia.

Outra dica é misturar uma porção de vinagre com duas porções de água potável, deixado-o menos concentrado e enfraquecendo o sabor.

Mesmo com esses benefícios, consuma o vinagre de maçã moderadamente, de acordo com a orientação médica.

Compressas para dor

Compressas de água fria nos lugares afetados, como as articulações, também podem ajudar a diminuir a dor causada pelo excesso de ácido úrico no organismo.

O tratamento para ácido úrico alto pode ser feito de forma natural e medicamentosa.

Os fatores de risco, como alimentação não saudável e sedentarismo, que contribuem para o aparecimento desta complicação podem ser evitados.

Sucos, chás e consumo correto de frutas e verduras são métodos caseiros, que se aliados aos medicamentos, podem trazer mais qualidade de vida para quem tem complicações como a hiperuricemia.

O Minuto Saudável tem várias informações sobre doenças e seus respectivos tratamentos. Acompanhe nossas postagens!!!

  • Dra. Francielle Tatiana Mathias (CRF/PR 24612), farmacêutica generalista com mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste e doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná.

Источник: https://minutosaudavel.com.br/tratamento-acido-urico-alto/

Alopurinol (remédio para baixar ácido úrico)

Alopurinol (remédio para baixar ácido úrico)

O alopurinol, também conhecido pelo nome comercial Zyloric, é um medicamento que tem como ação a redução da produção de ácido úrico pelo organismo, sendo útil, portanto, na prevenção das crises de artrite gotosa e de alguns tipos de cálculos renais.

A redução nos níveis sanguíneos de ácido úrico começam a ser perceptíveis já no segundo dia de tratamento e o efeito máximo do medicamento é atingido com cerca de 1 a 2 semanas.

Atenção: este texto não pretende ser uma bula completa do alopurinol. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula e mais útil aos pacientes que procuram informações objetivas e em linguagem acessível ao público leigo.

Para que serve

O ácido úrico presente no nosso organismo é produzido a partir da purina, que é um conjunto de compostos orgânicos presentes em diversos tipos de alimentos, principalmente naqueles de origem animal. Cerca de 40% das nossas purinas são obtidas pela dieta e os 60% restantes são produzidos pelo nosso próprio organismo.

A transformação da purina em ácido úrico é catalisada por uma enzima chamada xantina oxidase. A inibição dessa enzima, que é o mecanismo de ação do alopurinol, reduz a transformação das purinas em ácido úrico, provocando, assim, uma redução da concentração deste último no sangue.

Portanto, o alopurinol é um medicamento que é utilizado sempre que desejamos reduzir os níveis de ácido úrico no sangue, como são os casos dos pacientes que têm gota ou cálculos renais que surgem por excesso de ácido úrico na urina.

É importante destacar que o alopurinol é um fármaco indicado para a prevenção e não para tratamento da gota. Os pacientes com crise aguda de gota devem ser medicados com anti-inflamatórios até a resolução do quadro. Se o paciente não toma alopurinol, este só deve ser iniciado após o fim da crise de artrite gotosa, como forma de prevenção de crises futuras.

Para saber mais sobre o ácido úrico e a gota, leia:

  • Ter ácido úrico elevado é perigoso?
  • Gota – Causas, Sintomas e Tratamento.

Nomes comerciais

O alopurinol é um medicamento que já pode ser encontrado sob a forma genérica.

Entre as marcas comerciais, o nome mais famoso é o Zyloric, que é o medicamento de referência para a substância alopurinol.

No Brasil, o alopurinol também pode ser encontrado sob o nome Lopurax; já em Portugal, além do Zyloric, existem também as marcas Zurim e o Uriprim.

Como tomar

A alopurinol é comercializado sob a forma de comprimidos de 100 mg e 300 mg.

O tratamento deve ser iniciado com doses de 100 mg por dia, com incrementos de 100 mg a cada 2 a 4 semanas de forma a se atingir um valor de ácido úrico no sangue menor que 6 mg/dl. O ideal é tentar encontrar a menor dose que seja eficaz para controlar o ácido úrico.

A dose máxima diária de alopurinol é de 800 mg, mas a maioria dos pacientes consegue controlar os níveis de ácido úrico com cerca de 300 mg.

Quando a dose do medicamento precisa ser maior que 300 mg por dia, indicamos que a dose total seja dividida em 2 tomas diárias (ex: 200 mg de 12/12 horas, caso a dose total necessária seja de 400 mg).

Efeitos colaterais

O alopurinol é um fármaco presente no mercado há mais de 40 anos e seus efeitos adversos são bastante conhecidos. Aqui, vamos falar apenas dos mais comuns ou mais graves.

Apesar de ser um medicamento que previne os ataques de gota, nos primeiros dias de uso ocorre um efeito paradoxal, havendo um aumento do risco de surgirem crises de artrite gotosa.

Se isso ocorrer, o paciente deve manter o medicamento na mesma dose e a crise deve ser tratada com colchicina ou anti-inflamatórios.

A elevação da dose, caso necessária, só deve ser feita após completa resolução dos sintomas.

Os pacientes que tiveram crise de gota recente devem começar a tomar o alopurinol antes da interrupção da colchicina ou do anti-inflamatório, de forma a prevenir um recaída da crise nos primeiros dias.

Cerca de 5% dos pacientes desenvolvem reação alérgica ao alopurinol, manifestada por rash de pele. Na maioria dos casos, a reação é leve e melhora com a suspensão ou com a redução da dose do medicamento.

Reações graves (ocorrem em menos de 1% dos casos)

Reações alérgicas graves, como a síndrome de Stevens-Johnson, são raras, mas já foram diversas vezes descritas em pacientes que estavam tomando alopurinol (leia: Síndrome de Stevens-Johnson e Necrólise Epidérmica Tóxica). Essa reação são mais comuns nas populações de origem asiática.

A Insuficiência renal provocada por nefrite intersticial é outro problema pouco comum, mas que está bastante relacionada ao uso do alopurinol.

Contraindicações

A principal contraindicação ao alopurinol é uma história de reação alérgica ao medicamento. Se o paciente tiver tido uma reação leve, uma dose mais baixa pode ser tentada. Se ainda assim houver reação, o medicamento deve ser suspenso indefinidamente.

Se já na primeira reação o quadro alérgico for de moderada a grande intensidade, o medicamento deve ser suspenso sem que doses mais baixas sejam testadas.

O alopurinol não deve ser iniciado durante uma crise de gota, pois há risco de agravamento do quadro. Porém, se o paciente já faz uso do alopurinol e ainda assim apresenta uma crise de gota, a dose deve ser mantida até a resolução do quadro. Quando o paciente estiver assintomático, um aumento da dose deve ser considerado.

O alopurinol não deve ser usado na gravidez, exceto quando não houver alternativas mais seguras e quando a doença em si representar um risco para a mãe ou para o feto maior que o próprio medicamento.

Caso possível, o medicamento também deve ser evitado durante a amamentação.

Interações medicamentosas

A azatioprina é o medicamento que mais sofre influência do alopurinol. Quando utilizados em conjunto, a dose da azatioprina deve ser reduzida para 1/4.

Pacientes medicados com algum anti-hipertensivo da classe dos inibidores da ECA (Enalapril, Ramipril, Lisinopril…) ou com o antibiótico amoxicilina apresentam um risco maior de reações alérgicas.

Antiácidos, como o bicarbonato de sódio, reduzem a eficácia do alopurinol.

A alopurinol pode aumentar o efeito anticoagulante da varfarina (leia: VARFARINA – Marevan,Varfine, Coumadin).

Источник: https://www.mdsaude.com/bulas/alopurinol/

Ácido úrico alto

Alopurinol (remédio para baixar ácido úrico)

O ácido úrico alto, também chamado de hiperuricemia, pode causar problemas como cálculos renais e acúmulo de cristais de ácido úrico nas articulações. O ácido úrico, a saber, é uma substância formada no nosso corpo após a digestão de proteínas. Essas proteínas, ingeridas e digeridas constituem uma substância chamada purina.

As purinas se decompõem em ácido úrico. Assim, níveis aumentados de ácido úrico pelo excesso de purinas podem se acumular em seus tecidos e formar cristais. Isso pode causar ácido úrico alto no sangue.

Em situação normal, o ácido úrico não causa problemas ao corpo e é eliminado através da urina. Assim, segundo o Dr. Arthur Frazão, se os rins não estão funcionando bem, é normal que o ácido úrico fique alto.

O resultado disso, é que o excesso acaba se alojando nas articulações, tendões e rins, dando uma doença chamada Gota. A gota é o pior e mais dolorido tipo de artrite que existe.

Um exame de sangue de Hemograma Completo, dificilmente indicará problemas é ácido úrico, é preciso, então fazer um exame de sangue específico.

POR QUE TEMOS ÁCIDO ÚRICO ALTO?

Como já dito, o ácido úrico é formado quando as purinas se decompõem em ácido úrico, no seu corpo. Alimentos que são ricos em purinas incluem:

  • Todas as carnes de órgãos (como fígado), extratos de carne e molho
  • Leveduras e extratos de levedura (como cerveja e bebidas alcoólicas)
  • Aspargos, espinafre, feijão, ervilhas, lentilhas, aveia, couve-flor e cogumelos

O ácido úrico alto ocorre quando ocorre uma produção em grande quantidade ou é incapaz de excretar o suficiente, pela urina. Isso geralmente acontece porque seus rins não estão eliminando o suficientemente rápido.

O excesso de níveis de ácido úrico no sangue pode levar à formação de cristais. Embora estes possam se formar em qualquer parte do corpo, eles tendem a se formar dentro e ao redor de suas articulações e nos rins, resultando em cristais na urina. Dessa forma, nosso sistema imunológico pode atacar os cristais, causando inflamação e dor.

COMO SABER SE O ÁCIDO ÚRICO ESTÁ ALTO

Vermelhidão e dificuldade de movimentar a articulação: como os cristais de urato de sódio se acumulam nas articulações o atrito leva a dor durante a tentativa de movimentar e vermelhidão. Ocorre, assim dor e inchaço nas articulações como dedos dos pés e das mãos, punhos, joelhos e tornozelos devido ao acúmulo dos cristais.

Sensação de areia nas articulações: Ao tocar no local onde os cristais se depositaram, sobretudo nas articulações, pode sentir sensação de “areia”. Como se tivessem grãos de areia arranhando as articulações.

Descamação da pele: Pode haver descamação da pele na região afetada. Assim, é comum que haja descamamento nas articulações das mãos e pés, especialmente.

Vermelhidão e descamação na articulação afetada

Dificuldade em urinar: Por causa dos problemas de dificuldade em eliminar o ácido úrico do organismo, os problemas renais podem ser frequentes. Então a dor nas costas, dor e dificuldade em urinar, são sintomas comuns de quem tem ácido úrico .

Calafrios e febre baixa: Não é comum, mas eventualmente, quando o ácido úrico está muito alto, a pessoa pode ter febres recorrentes, acompanhada de calafrios.

Artrite, principalmente nos dedos dos pés, calcanhares, tornozelos e joelhos

QUEM TEM MAIS CHANCES DE TER ÁCIDO ÚRICO ALTO?

Qualquer um pode ter hiperuricemia, mas é mais comum em homens do que mulheres e seu risco aumenta com a idade. Contudo, há vários fatores de risco estão associados ao ácido úrico alto:

  • pessoas que fazem uso de álcool em demasia
  • alguns medicamentos, particularmente aqueles com doenças cardíacas
  • exposição ao chumbo e pesticidas
  • pessoas com problemas renais e com pressão alta
  • níveis elevados de glicose no sangue
  • hipotireoidismo
  • obesidade
  • atletas com níveis extremos de atividade física
  • e, por fim, pessoas que ingere alimentos ricos em purina

1. DIMINUIR ALIMENTOS RICOS EM PURINAS

É possível limitar a fonte de ácido úrico na dieta. Como já citado acima, alimentos ricos em purinas incluem alguns tipos de carne, frutos do mar e legumes. Todos esses alimentos liberam ácido úrico quando são digeridos. Então, a dica é evite ou reduza a ingestão de alimentos como:

  • carnes de boi, porco, peru, vitela, carneiro
  • peixes, vieiras e mariscos
  • couve-flor, ervilhas verdes, feijões
  • e, por fim, cogumelos

2. EVITE ALIMENTOS AÇUCARADOS

Enquanto o ácido úrico é geralmente ligado a alimentos ricos em proteínas, um publicação da American Society Of Diabetes [1] mostra que o açúcar também pode ser uma causa potencial. Assim, açúcares adicionados aos alimentos como açúcar refinado, xarope de milho rico em frutose, entre outros, podem levar ao ácido úrico alto.

Então, a dica é que se verifique os rótulos dos alimentos quanto a açúcares adicionados. Ao mesmo tempo, ingerir mais alimentos integrais e menos alimentos embalados refinados .

3. EVITE BEBIDAS AÇUCARADAS

Um estudo publicado na BMC [2] garante que refrigerantes e até sucos de frutas frescas são concentrados de frutose. A frutose do suco, decerto, é absorvida mais rapidamente do que a dos alimentos. Isso aumenta os níveis de açúcar no sangue e também leva ao ácido úrico alto.

4. BEBA MAIS ÁGUA

Beber bastante líquido ajuda os rins a eliminar mais rapidamente o ácido úrico. Mantenha uma garrafa de água com você em todos os momentos. Defina um alarme a cada hora para lembrá-lo de tomar alguns goles.

5. EVITE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Além de deixar o corpo mais desidratado, o álcool também pode desencadear altos níveis de ácido úrico . Isso acontece porque os rins devem primeiro filtrar os produtos que ocorrem no sangue devido ao álcool, em vez de ácido úrico e outros resíduos. Alguns tipos de bebidas alcoólicas, como a cerveja, também são ricos em purinas.

6. PERDER PESO

De acordo com uma publicação médica do Journal Of Biological Chemistry [3], juntamente com sua dieta, quilos extras podem elevar os níveis de ácido úrico .

Isso porque, as células de gordura produzem mais ácido úrico do que as células musculares. Além disso, carregar quilos extras torna mais difícil para os rins filtrarem o ácido úrico.

Então, quem está com sobrepeso, é melhor evitar dietas da moda e dietas radicais, pois perder peso rapidamente também altera os níveis de ácido úrico.

7. EQUILIBRAR OS NÍVEIS DE INSULINA

Sempre verificar a glicose do sangue é importante mesmo se você não tiver diabetes. Afinal, adultos com diabetes tipo 2 podem ter muita insulina na corrente sanguínea. Este hormônio, a saber, é necessário para mover o açúcar do sangue para as células. No entanto, muita insulina leva ao ácido úrico alto, bem como ganho de peso.

8. COMA MAIS FIBRAS

Comer mais fibras ajudará o corpo a se livrar do ácido úrico. Ao mesmo tempo, a fibra pode ajudar a equilibrar seus níveis de açúcar no sangue e insulina. Basta inserir entre 5 e 10 gramas de fibra solúvel por dia com alimentos como:

  • frutas frescas, congeladas ou secas
  • vegetais frescos ou congelados
  • aveia, nozes, cevada

9. ABUSE DA VITAMINA C

Um publicação médica da Arthrits Care & Research [4] mostram que a vitamina C pode ajudar seu corpo a se livrar do ácido úrico. Ao mesmo tempo, pode ajudar a reduzir a inflamação. Então, colocar alimentos ricos em vitamina C à dieta diária e/ou fazer suplementação é um ótima ideia para baixar o ácido úrico alto.

10. REDUZA O ESTRESSE

Que tal relaxar mais? Estresse, maus hábitos de sono e pouco exercício podem aumentar a inflamação. A inflamação pode desencadear um alto nível de ácido úrico no sangue.

A dica é praticar técnicas conscientes, como exercícios de respiração e ioga, para ajudar a lidar com seus níveis de estresse.

Ao mesmo tempo, médicos garantem que a “prática da boa higiene do sono” pode também ser eficiente:

  • evitar usar celular, tablet ou computador por duas antes de dormir
  • ter hora para dormir e acordar todos os dias
  • evitar cafeína depois da hora do almoço

ARTIGOS MÉDICOS-CIENTÍFICOS: AMERICAN SOCIETY OF DIABETES [1] BMC [2] JOURNAL OF BIOLOGICAL CHEMISTRY [3] ARTHRITS CARE & RESEARCH [4]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.

Fonte: Diário de Biologia

Источник: http://institutomelo.com.br/blog/acido-urico-alto-como-saber-se-voce-tem-e-como-baixar-sem-remedios/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: