BROMOPRIDA: posologia e efeitos colaterais

Contents
  1. Bromoprida
  2. Apresentação de Bromoprida
  3. Bromoprida – Indicações
  4. Contra-indicações de Bromoprida
  5. Advertências
  6. Interações medicamentosas de Bromoprida
  7. Reações adversas / Efeitos colaterais de Bromoprida
  8. Apresentação BROMOPRIDA
  9. BROMOPRIDA – Indicações
  10. Contra indicações de BROMOPRIDA
  11. Interações medicamentosas de BROMOPRIDA
  12. Reações adversas / efeitos colaterais de BROMOPRIDA
  13. Bromoprida (cápsula): para que serve e como usar
  14. Composição
  15. 1. Para que este medicamento é indicado?
  16. 2. Como este medicamento funciona?
  17. 3. Quando não devo usar este medicamento?
  18. 4. O que devo saber antes de usar este medicamento?
  19. 5. Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?
  20. 6. Como devo usar este medicamento?
  21. 7. O que devo fazer quando esquecer de usar este medicamento?
  22. 8. Quais os males que este medicamento pode me causar?
  23. 9. O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento
  24. Citalopram: quando este medicamento é recomendado
  25. Como o bromidrato de citalopram age no organismo
  26. Para que é indicado o uso de bromidrato de citalopram?
  27. Quais são os efeitos colaterais do uso de bromidrato de citalopram?
  28. Reações muito comuns
  29. Reações comuns
  30. Reações menos comuns
  31. Reações raras
  32. Pensamentos suicidas ou agravamento de condições psicológicas
  33. Advertências e precauções
  34. Avise ao seu médico se você tem ou já tratou de algum problema de saúde, principalmente os listados abaixo:
  35. Bromidrato de citalopram é seguro para grávidas e lactantes?
  36. Como tomar e posologia do medicamento bromidrato de citalopram
  37. Descontinuação do tratamento com bromidrato de citalopram 
  38. O que fazer em caso de superdosagem de bromidrato de citalopram?
  39. Melhora nos sintomas e duração do tratamento

Bromoprida

BROMOPRIDA: posologia e efeitos colaterais

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Apresentação de Bromoprida

1mg/mL – Caixa contendo 50 frascos plásticos âmbar de 120mL + 50 copos-medida4mg/mL – Caixa contendo 200 frascos plásticos opaco gotejadores de 20mL

Bromoprida – Indicações

A Bromoprida está indicada para: -distúrbios da motilidade gastrintestinal; -refluxo gastroesofágico;

-náuseas e vômitos de origem central e periférica (cirurgias, metabólicas, infecciosas e problemas secundários ao uso de medicamentos). A Bromoprida é utilizada também para facilitar os procedimentos radiológicos do trato gastrintestinal.

Contra-indicações de Bromoprida

A Bromoprida não deve ser utilizada nos seguintes casos: -em pacientes com antecedentes de alergia aos componentes da fórmula; -quando a estimulação da motilidade gastrintestinal seja perigosa, como por exemplo, na presença de hemorragia, obstrução mecânica ou perfuração gastrintestinal; -em pacientes epilépticos ou que estejam recebendo outras drogas que possam causar reações extrapiramidais, uma vez que a frequência e intensidade destas reações podem ser aumentadas; -em crianças menores de 1 ano de idade, devido ao risco aumentado da ocorrência de agitação, irritabilidade e convulsões;

-em pacientes com feocromocitoma, pois pode desencadear crise hipertensiva, devido à provável liberação de catecolaminas do tumor. Tal crise hipertensiva pode ser controlada com fentolamina.

Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 1 ano.

Advertências

O uso de Bromoprida deve ser cauteloso em gestantes, crianças, idosos, pessoas que sofrem de glaucoma, diabetes, doença de Parkinson, insuficiência renal, hipertensão, pessoas sensíveis à neurolépticos.

Gravidez e lactação

Não existem estudos adequados e bem controlados com Bromoprida em mulheres grávidas. A Bromoprida é excretada pelo leite materno. Por isso, não deve ser administrada a mulheres grávidas ou que amamentam, a menos que, a critério médico os benefícios potenciais para a paciente superem os possíveis riscos para o feto ou recém-nascido.

Categoria de risco na gravidez: C. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Este medicamento não deve ser utilizado por lactantes sem orientação médica.

Populações especiais Idosos

A ocorrência de discinesia tardia (movimentos anormais ou perturbados) tem sido relatada em pacientes idosos tratados por períodos prolongados. Entretanto, não há recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.

Crianças

As reações extrapiramidais (como inquietude, movimentos involuntários, fala enrolada e etc.) podem ser mais frequentes em crianças e adultos jovens e podem ocorrer após uma única dose.

Pacientes diabéticos

A estase gástrica pode ser responsável pela dificuldade no controle de alguns diabéticos. A insulina administrada pode começar a agir antes que os alimentos tenham saído do estômago e levar a uma hipoglicemia.

Tendo em vista que a Bromoprida pode acelerar o trânsito alimentar do estômago para o intestino e, consequentemente, a porcentagem de absorção de substâncias, a dose de insulina e o tempo de administração podem necessitar de ajustes em pacientes diabéticos.

Pacientes com insuficiência renal

Considerando-se que a excreção da Bromoprida é principalmente renal, em pacientes com depuração de creatinina inferior a 40mL/min, o tratamento deve ser iniciado com aproximadamente metade da dose recomendada. Dependendo da eficácia clínica e condições de segurança do paciente, a dose pode ser ajustada a critério médico.

Pacientes com câncer de mama

A Bromoprida pode aumentar os níveis de prolactina, o que deve ser considerado em pacientes com câncer de mama detectado previamente.

Sensibilidade cruzada

Hipersensibilidade à procaína ou procainamida.

A Bromoprida solução oral contém o corante amarelo de TARTRAZINA que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico.

Interações medicamentosas de Bromoprida

– medicamento-medicamento

Os efeitos de Bromoprida na motilidade gastrintestinal são antagonizados pelas drogas anticolinérgicas e analgésicos narcóticos.

Pode haver potencialização dos efeitos sedativos quando se administra Bromoprida junto com sedativos, hipnóticos, narcóticos ou tranquilizantes.

Portanto, evite ingerir esses produtos durante o tratamento com Bromoprida.

O fato de Bromoprida liberar catecolaminas em pacientes com hipertensão essencial, sugere que deva ser usada com cautela em pacientes sob tratamento com inibidores da monoaminoxidase (MAO).

A Bromoprida pode diminuir a absorção de fármacos pelo estômago (p/ex. digoxina) e acelerar aquelas que são absorvidas pelo intestino delgado (p/ex. paracetamol, tetraciclina, levodopa, etanol).

– medicamento-substância química, com destaque para o álcool

Pode haver potencialização dos efeitos sedativos quando se administra Bromoprida junto com álcool. Portanto, evite ingerir bebidas alcoolicas durante o tratamento com Bromoprida.

– medicamento-alimento

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de alimentos na ação de Bromoprida. – medicamento-exame laboratorial

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de Bromoprida em testes laboratoriais.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Bromoprida

Источник: https://noticias.4medic.com.br/bula/bromoprida/

Apresentação BROMOPRIDA

Solução Oral – 1mg/Ml

USO ORAL – USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 01 ANO

Gotas pediátricas – 4mg/mL

USO ORAL – USO PEDIÁTRICO ACIMA DE 01 ANO

BROMOPRIDA – Indicações

A bromoprida está indicada para:

-distúrbios da motilidade gastrintestinal;

-refluxo gastroesofágico;

-náuseas e vômitos de origem central e periférica (cirurgias, metabólicas, infecciosas e problemas secundários ao uso de medicamentos). A bromoprida é utilizada também para facilitar os procedimentos radiológicos do trato gastrintestinal.

Contra indicações de BROMOPRIDA

A bromoprida não deve ser utilizada nos seguintes casos:

-em pacientes com antecedentes de alergia aos componentes da fórmula;

-quando a estimulação da motilidade gastrintestinal seja perigosa, como por exemplo, na presença de hemorragia, obstrução mecânica ou perfuração gastrintestinal;

-em pacientes epilépticos ou que estejam recebendo outras drogas que possam causar reações extrapiramidais, uma vez que a frequência e intensidade destas reações podem ser aumentadas;

-em crianças menores de 1 ano de idade, devido ao risco aumentado da ocorrência de agitação, irritabilidade e convulsões;

-em pacientes com feocromocitoma, pois pode desencadear crise hipertensiva, devido à provável liberação de catecolaminas do tumor. Tal crise hipertensiva pode ser controlada com fentolamina.

Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 1 ano.

Interações medicamentosas de BROMOPRIDA

– medicamento-medicamento

Os efeitos de bromoprida na motilidade gastrintestinal são antagonizados pelas drogas anticolinérgicas e analgésicos narcóticos. Pode haver potencialização dos efeitos sedativos quando se administra bromoprida junto com sedativos, hipnóticos, narcóticos ou tranquilizantes. Portanto, evite ingerir esses produtos durante o tratamento com bromoprida.

O fato de bromoprida liberar catecolaminas em pacientes com hipertensão essencial, sugere que deva ser usada com cautela em pacientes sob tratamento com inibidores da monoaminoxidase (MAO). A bromoprida pode diminuir a absorção de fármacos pelo estômago (p/ex. digoxina) e acelerar aquelas que são absorvidas pelo intestino delgado (p/ex. paracetamol, tetraciclina, levodopa, etanol).

– medicamento-substância química, com destaque para o álcool

Pode haver potencialização dos efeitos sedativos quando se administra bromoprida junto com álcool. Portanto, evite ingerir bebidas alcoolicas durante o tratamento com bromoprida.

– medicamento-alimento

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de alimentos na ação de bromoprida. – medicamento-exame laboratorial

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de bromoprida em testes laboratoriais.

Reações adversas / efeitos colaterais de BROMOPRIDA

Reação muito comum (> 1/10).

Источник: https://bula.medicinanet.com.br/bula/1018/bromoprida.htm

Bromoprida (cápsula): para que serve e como usar

BROMOPRIDA: posologia e efeitos colaterais

ESTE TEXTO FOI EXTRAÍDO MANUALMENTE. CONSULTE SEMPRE A BULA ORIGINAL

Uso Oral
Uso Adulto

Laboratório: Legrand

Cápsula dura de 10mg. Embalagem contendo 6, 7, 10, 20, 30*, 60*, 100**, 200** ou 500** cápsulas.

*Embalagem Fracionável.

**Embalagem Hospitalar.

Príncipios ativos: bromoprida.

Composição

Cada cápsula dura contém: bromoprida ………………………………………………………………………………………………………………. 10mg Excipiente: q.s.p. ……………………….

…………………………………………………………………………….. 1 cap dura *manitol, hipromelose, celulose microcristalina, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, talco, estearato de magnésio.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Para que este medicamento é indicado?

A bromoprida está indicada para:

– distúrbios da motilidade gastrintestinal (alteração na movimentação do estômago e intestino);

– refluxo gastroesofágico (presença de conteúdo ácido dentro do esôfago proveniente do estômago);

– náuseas e vômitos de origem central e periférica (cirurgias, metabólicas, infecciosas e problemas secundários ao uso de medicamentos).

A bromoprida é utilizada também para facilitar os procedimentos radiológicos do trato gastrintestinal.

2. Como este medicamento funciona?

A bromoprida é um medicamento que estimula o movimento do tubo digestivo.

Tempo médio de início de ação: a ação deste medicamento se inicia 1 a 2 horas após administração por via oral.

BULAS POPULARES

  • Diazepam
  • Nimesulida
  • Ibuprofeno
  • Ciprofloxacino

3. Quando não devo usar este medicamento?

Este medicamento não deve ser utilizado nos seguintes casos:

– em pacientes com antecedentes de alergia aos componentes da fórmula;

– quando a estimulação da motilidade gastrintestinal for perigosa, como por exemplo, na presença de hemorragia, obstrução mecânica ou perfuração gastrintestinal;

– em pacientes epiléticos ou que estejam recebendo outras drogas que possam causar reações extrapiramidais (relacionadas à coordenação dos movimentos), uma vez que a frequência e intensidade destas reações podem ser aumentadas;

– em pacientes com feocromocitoma (tumor da medula da suprarrenal), pois pode desencadear crise hipertensiva (aumento da pressão arterial), devido à provável liberação de catecolaminas (hormônio produzido pela glândula suprarrenal) do tumor. Tal crise hipertensiva pode ser controlada com fentolamina.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4. O que devo saber antes de usar este medicamento?

O uso deste medicamento deve ser cauteloso em gestantes, crianças, idosos, pessoas que sofrem de glaucoma (aumento da pressão intraocular), diabetes, doença de Parkinson, insuficiência dos rins e pressão alta. A bromoprida também deve ser usada com cautela caso você tenha apresentado alergia à neurolépticos (medicamentos antipsicóticos). 

Populações especiais

Idosos

A ocorrência de discinesia tardia (movimentos anormais ou perturbados) tem sido relatada em pacientes idosos tratados por períodos prolongados. Entretanto, não há recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.

Crianças

As reações extrapiramidais (como inquietude, movimentos involuntários, fala enrolada, entre outros) podem ser mais frequentes em crianças e adultos jovens e podem ocorrer após uma única dose.

Pacientes diabéticos

A estase gástrica (dificuldade de esvaziamento gástrico) pode ser responsável pela dificuldade no controle de alguns diabéticos.

A insulina administrada pode começar a agir antes que os alimentos tenham saído do estômago e levar a uma hipoglicemia. Informe seu médico caso seja diabético e utilize insulina, pois a dose de insulina e o tempo de administração podem necessitar de ajustes.

Pacientes com insuficiência dos rins

Considerando-se que a bromoprida é eliminada principalmente pelos rins, o tratamento deve ser iniciado com aproximadamente metade da dose recomendada. Dependendo da sua condição clínica e caso julgue necessário, o seu médico poderá ajustar a dose do medicamento.

Pacientes com câncer de mama

A bromoprida pode aumentar os níveis de prolactina (hormônio lactogênico), o que deve ser considerado em pacientes com câncer de mama detectado previamente.

Sensibilidade cruzada

Informe ao médico se você tem alergia à procaína (anestésico) ou procainamida (medicamento para arritmia cardíaca), pois neste caso a bromoprida deve ser usada com cautela.

Atenção: Este medicamento contém na composição de sua cápsula os corantes amarelo crepúsculo, vermelho 40 e dióxido de titânio que podem eventualmente, causar reações alérgicas.

– medicamento-medicamento

Os efeitos de bromoprida na motilidade gastrintestinal (movimentos do estômago e intestinos) são antagonizados (inibidos) pelas drogas anticolinérgicas (medicamentos que inibem a ação da acetilcolina) e analgésicos narcóticos (medicamentos para a dor). Pode haver aumento dos efeitos sedativos quando se administra bromoprida junto com sedativos, hipnóticos, narcóticos ou tranquilizantes. Portanto, evite ingerir esses medicamentos durante o tratamento com bromoprida.

Informe ao seu médico caso você tenha pressão alta e esteja sob tratamento com inibidores da monoaminoxidase (tipo de medicamento antidepressivo), pois neste caso, a bromoprida deve ser usada com cuidado.

A bromoprida pode diminuir a absorção de fármacos pelo estômago (p/ex. digoxina) e acelerar aquelas que são absorvidas pelo intestino delgado (p/ex. paracetamol, tetraciclina, levodopa, etanol).

– medicamento-substância química, com destaque para o álcool

Pode haver aumento dos efeitos sedativos quando se administra bromoprida junto com álcool. Portanto, evite ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com bromoprida.

– medicamento-alimento

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de alimentos na ação de bromoprida.

– medicamento-exame laboratorial

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de bromoprida em testes laboratoriais.

Não existem estudos adequados e bem controlados com bromoprida em mulheres grávidas. 

A bromoprida é excretada pelo leite materno. Por isso, não deve ser administrada a mulheres grávidas ou que amamentam, a menos que, a critério médico os benefícios potenciais para a paciente superem os possíveis riscos para o feto ou recém-nascido.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Este medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30 ºC). Proteger da umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Este medicamento se apresenta na forma de cápsula gelatinosa dura, de cor laranja contendo pó branco a praticamente branco.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

6. Como devo usar este medicamento?

Ingerir as cápsulas com líquido, por via oral.

Posologia

Tomar 1 cápsula de 12/12 horas ou de 8/8 horas, conforme orientação médica (dose máxima 60 mg/dia).

Não há estudos dos efeitos de bromoprida administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral.

Populações especiais

Pacientes com insuficiência dos rins

Considerando-se que a bromoprida é eliminada principalmente pelos rins, o tratamento deve ser iniciado com aproximadamente metade da dose recomendada. Dependendo da sua condição clínica e caso julgue necessário, o seu médico poderá ajustar a dose do medicamento.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

7. O que devo fazer quando esquecer de usar este medicamento?

Caso esqueça de administrar uma dose, administre-a assim que possível. No entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia. Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgiãodentista.

8. Quais os males que este medicamento pode me causar?

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reação muito comum: inquietação, sonolência, cansaço e lassidão (diminuição de forças, esgotamento).

Com menor frequência pode ocorrer insônia, dor de cabeça, tontura, náuseas, sintomas extrapiramidais (relacionados à coordenação dos movimentos), galactorreia (produção de leite excessiva ou inadequada), aumento das mamas em homens, erupções cutâneas, incluindo urticária ou distúrbios intestinais.

As reações extrapiramidais podem ser mais frequentes em crianças e adultos jovens, enquanto que movimentos anormais ou perturbados são comuns em idosos sob tratamentos prolongados.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

9. O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento

Até o momento não existem casos publicados de superdose com o uso de bromoprida. Entretanto, caso seja administrada uma dose muito acima da dose recomendada, o aumento teórico das reações adversas descritas anteriormente não pode ser descartado.

Sintomas de superdose podem incluir sonolência, desorientação e reações extrapiramidais (relacionadas à coordenação dos movimentos). Os sintomas geralmente desaparecem em 24 horas.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Até o momento não existem casos publicados de superdose com o uso de bromoprida. Entretanto, caso seja administrada uma dose muito acima da dose recomendada, o aumento teórico das reações adversas descritas anteriormente não pode ser descartado.

Sintomas de superdose podem incluir sonolência, desorientação e reações extrapiramidais (relacionadas à coordenação dos movimentos). Os sintomas geralmente desaparecem em 24 horas.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

MS – 1.6773.0133

Farm. Resp.: Dra. Maria Betânia Pereira

CRF-SP nº 37.788

Registrado por: LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA.

Rod. Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08

Bairro Chácara Assay

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/bulas/32-bromoprida

Citalopram: quando este medicamento é recomendado

BROMOPRIDA: posologia e efeitos colaterais

25 de agosto de 2019

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

Citalopram ou bromidrato de citalopram é um medicamento de uso adulto para tratamento e prevenção da recorrência de depressão e outros transtornos de ansiedade. 

Saiba como funciona o bromidrato de citalopram, quando é recomendado este medicamento e seus possíveis efeitos colaterais. 

Como o bromidrato de citalopram age no organismo

Bromidrato de citalopram é um fármaco pertencente a classe de medicamentos antidepressivos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS). Esse tipo de medicamento age no cérebro, corrigindo as concentrações inadequadas de neurotransmissores, em especial a serotonina. 

A serotonina é um neurotransmissor responsável pela regulação do humor e sensação de bem-estar. Ou seja, quando os níveis de serotonina estão adequados, há uma melhora nos quadros de depressão e outras condições psicológicas.  

Para que é indicado o uso de bromidrato de citalopram?

Citalopram é prescrito para tratar pacientes com depressão e para prevenir a recaída da depressão. Da mesma forma, também é utilizado para tratar pacientes que tem episódios de depressão recorrente. 

Citalopram também é eficaz para tratamento da síndrome de pânico com ou sem agorafobia (medo de situações que possam causar pânico ou constrangimento) e para tratamento de transtorno obsessivo compulsivo (TOC).

Quais são os efeitos colaterais do uso de bromidrato de citalopram?

Como qualquer medicamento, citalopram pode causar algumas reações adversas. Em geral, os efeitos são moderados e surgem logo no início tratamento, nas primeiras duas semanas. Contudo, com a continuação do uso do medicamento, esses efeitos colaterais diminuem sua intensidade e frequência. 

Reações muito comuns

Insônia; Sonolência; Boca seca; Náusea; Aumento da sudorese.

Reações comuns

Diminuição do apetite; Diminuição do peso; Agitação; Diminuição da libido; Ansiedade; Nervosismo; Confusão; Sonhos anormais; Orgasmo anormal em mulheres; Tremores; Parestesia; Tontura; Distúrbio de atenção; Zumbido na cabeça ou ouvidos; Bocejo; Diarreia; Vômitos; Constipação; Prurido; Dores nas articulações; Dores musculares; Impotência; Alterações da ejaculação; Falha da ejaculação; Fadiga

Reações menos comuns

Aumento do apetite; Aumento do peso; Agressividade; Alucinações; Despersonalização; Mania; Desmaio; Midríase (dilatação da pupila) que pode levar ao glaucoma agudo de ângulo fechado; Taquicardia; Bradicardia; Urticária; Alopecia; Eritema; Manchas roxas ou avermelhadas; Fotossensibilidade; Retenção urinária; Menstruação excessiva em mulheres; Edema.

Reações raras

Hiponatremia; Convulsões graves; Discinesia; Alterações no paladar; Hemorragia; Hepatite; Febre alta.

Pensamentos suicidas ou agravamento de condições psicológicas

Certamente, é comum o surgimento e aumento da frequência de pensamentos suicidas e de automutilação, principalmente em jovens adultos (menos de 25 anos). Em geral, esses pensamentos ocorrem nas primeiras duas semanas de tratamento e se tornam menos frequentes após o efeito completo do antidepressivo.

Entretanto, se o paciente já possui histórico de pensamento suicidas e de automutilação, o médico deve ser informado. 

O paciente, cuidadores e familiares devem ficar atentos no caso de esses pensamentos surgirem ou aumentarem sua frequência e intensidade e contatar o médico imediatamente.

Pacientes com a doença maníaca depressiva, podem apresentar uma virada para a fase maníaca. Nessa fase, os pacientes se sentem mais dispostos a fazer atividades físicas em excesso, falam rapidamente, tem pensamentos rápidos e mudam rapidamente de ideias, entre outros sintomas. Contate o médico imediatamente se você se sentir assim. 

Da mesma forma, também podem ser observados sintomas como inquietude ou dificuldade de permanecer parado, sentado ou em pé. Decerto que o psiquiatra deve ser contatado se esses sintomas ocorrerem. 

Advertências e precauções

O medicamento bromidrato de citalopram não é indicado para o tratamento em crianças e adolescentes menores de 18 anos, pois não há estudos que atestem a sua segurança e eficácia nesse grupo da população.

Estudos indicam que pacientes com menores de 18 anos tratados com antidepressivo tem maiores propensões a reações adversas de pensamentos e comportamento suicida, além de alterações no humor e comportamentos hostis, como agressividade e raiva.

De toda forma, caso o médico prescreva esse medicamente para crianças e adolescentes, informe se qualquer um desses sintomas ocorrer ou se agravar. 

Bromidrato de citalopram não deve ser utilizado por pacientes alérgicos a qualquer ingrediente da fórmula: lactose monoidratada, amido, copovidona, croscarmelose sódica, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio, macrogol.

Entretanto, não utilizar o medicamento citalopram se estiver utilizando medicamento pimozida.

Não utilizar o medicamento citalopram concomitantemente com antidepressivos inibidores de monoaminoxidase (IMAO), incluindo: fenelzina, iproniazida, isocarboxazida, nialamida, tranilcipromina, selegilina (usada no tratamento do Mal de Parkinson), moclobemida (usada no tratamento da depressão) e linezolida (um antibiótico).

Citalopram também não pode ser utilizado por pacientes que, nos últimos 14 dias, fizeram uso de antidepressivos do tipo IMAO.

Em caso de substituição de citalopram para antidepressivos do tipo IMAO, o bromidrato de citalopram deve ser descontinuado, no mínimo, 7 dias antes.

Citalopram não é indicado para pacientes que nasceram ou tiveram algum episódio de ritmo cardíaco anormal. 

Avise ao seu médico se você tem ou já tratou de algum problema de saúde, principalmente os listados abaixo:

  • Episódios de mania ou pânico.
  • Comprometimento do funcionamento dos rins ou fígado. Nesse caso, o médico pode ajustar as doses do medicamento. 
  • Diabetes. Pode ser necessário ajuste da dose hipoglicemiante ou insulina. 
  • Epilepsia ou histórico de tremores.

    Se ocorrerem convulsões ou aumento da frequência das crises convulsivas, o medicamento deve ser descontinuado. 

  • Tendência a sangramento ou algum distúrbio hemorrágico.
  • Níveis de sódio diminuídos no sangue. 
  • Tratamento com terapia eletroconvulsiva.
  • Problemas do coração ou ataque cardíaco recente.

  • Baixa frequência cardíaca em repouso.
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, desmaios, colapso ou tonturas ao ficar de pé, podem indicar funcionamento anormal da frequência cardíaca. 
  • Glaucoma.

Geralmente, citalopram não afeta as atividades normais do paciente.

Entretanto, observe se sua capacidade de atenção é alterada e tenha cautela ao dirigir e operar máquinas.

Bromidrato de citalopram é seguro para grávidas e lactantes?

Esse medicamento não é indicado para grávidas. Paciente grávida, ou que pretende engravidar durante o tratamento, deve conversar com o médico, que somente prescreverá bromidrato de citalopram no caso dos benefícios com o uso do medicamento serem maiores que os riscos que a paciente e o feto estarão sujeitos. 

Esse medicamento não é indicado para mulheres que estão amamentando. Pequenas quantidades de bromidrato de citalopram foram detectados no leite materno. Não há estudos que atestem a segurança para o bebê quando esse medicamento é ingerido a longo prazo através do leite materno. 

Como tomar e posologia do medicamento bromidrato de citalopram

O medicamento pode ser tomado com ou sem alimentos. Assim, os comprimidos devem ser engolidos com água, sem mastigá-los. 

Bromidrato de citalopram deve ser administrado em dose única diária, preferencialmente no mesmo horário. 

Posologia para o tratamento da depressão: A dose usual é de 20mg ao dia, podendo ser aumentada pelo médico até um máximo de 40mg ao dia, dependendo da resposta do paciente. 

Posologia para o tratamento do transtorno do pânico: A dose inicial é de 10mg ao dia na primeira semana, aumentada na semana seguinte para 20mg ou 30mg ao dia. A dose pode ser aumentada pelo médico até um máximo 40mg ao dia, dependendo da resposta do paciente. 

Posologia para o tratamento do transtorno obsessivo compulsivo (TOC): A dose usual é de 20mg ao dia, podendo ser aumentada pelo médico até um máximo de 40mg ao dia, dependendo da resposta do paciente.

Posologia para pacientes idosos (acima de 65 anos): Idosos não podem receber mais de 20mg ao dia. Eventualmente, a dose para idosos é metade da dose recomenda, por exemplo: para tratamento da depressão, a dose inicial é de 10mg ao dia, podendo ser aumentada pelo médico até um máximo de 20mg ao dia, dependendo da resposta do paciente. 

Descontinuação do tratamento com bromidrato de citalopram 

O tratamento com bromidrato de citalopram não deve ser interrompido abruptamente. O médico deve orientar que o paciente reduza a dose semanalmente até a parada por completo. 

Quando o medicamento é interrompido repentinamente, alguns sintomas leves podem ocorrer.

Esses sintomas também podem ocorrer com pacientes que esquecem de tomar uma dose do medicamento: tonturas, sensação de formigamento, distúrbios do sono, pesadelos, insônia, ansiedade, dor de cabeça, náuseas, vômitos, aumento do suor, sensação de inquietude ou agitação, tremores, sentir-se confuso ou desorientado, sentir-se emotivo ou irritado, diarreia, distúrbios visuais, palpitações.

Desse modo, evite esquecer a dose diária do medicamento e nunca interrompa o tratamento sem orientação médica. 

O que fazer em caso de superdosagem de bromidrato de citalopram?

Caso o paciente ingira uma dose maior do que a dose máxima recomendada, deve procurar imediatamente o hospital mais próximo para procedimentos adequados, mesmo que não haja sinais de desintoxicação e desconforto. 

Assim, alguns sintomas de superdosagem relatados são: alteração dos batimentos cardíacos, alteração fatal dos batimentos cardíacos, convulsões, sonolência, coma, vômitos, tremores, diminuição da pressão arterial, náuseas, síndrome serotoninérgica, agitação, tonturas, pupilas dos olhos dilatadas, suor excessivo, pele azulada, hiperventilação.

Melhora nos sintomas e duração do tratamento

A ação do medicamento bromidrato de citalopram demora alguns dias para ser percebida, normalmente duas semanas, tendo sua resposta completa após quatro semanas de uso. Ou seja, mesmo que demore um pouco mais para você sentir melhoras nos sintomas, não interrompa o uso do medicamento e nunca altere a dose sem antes falar com o seu médico. 

Assim, a duração do tratamento é individual, depende do paciente e da doença tratada. Eventualmente, o uso do medicamento é indicado por no mínimo 6 meses, para remissão dos sintomas e consolidação da resposta. 

Contudo, em pacientes com depressão recorrente, o uso do medicamento é recomendado por vários anos, sem que haja perda da sua eficácia.

Todavia, vale a ressalva de que o uso de medicamentos pode ser uma ótima opção, mas o ideal é que tratamentos sejam combinados com o acompanhamento psicológico. De fato, pesquisas comprovam que a combinação de ambos é o que gera maior resultado.

Em conclusão, a psicoterapia garante um cuidado geral e contínuo para o paciente. Da mesma forma, a Vittude é parceira de inúmeros psicólogos especialistas relacionados aos percalços envolvendo tal medicamento, que atendem adultos, adolescentes e crianças. E aí, que tal marcar uma consulta?  

Então, gostou do artigo? Assine a nossa newsletter e receba, em seu e-mail, notificações e informações sobre novas publicações do site! 

Também pode lhe interessar:

Fluoxetina: descubra sua função e efeitos colaterais

Rivotril: para que serve e quais seus efeitos na saúde mental

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental.

Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.

Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta

Источник: https://www.vittude.com/blog/citalopram/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: