Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE

Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Dor nas pernas, formigueiro e inchaço não devem ser encarados como normais. Precisam de tratamento e podem ser sinais de má circulação sanguínea, responsável por desencadear complicações como varizes e tromboses.

Causada pela acumulação de gordura nas paredes das artérias, é mais comum em mulheres, especialmente as que estão acima do peso ideal e tomam habitualmente a pílula anticoncepcional.

A situação é agravada pelo frio, já que as baixas temperaturas provocam a contração das artérias, dificultando a passagem do sangue.

Sintomas

Úlceras nas pernas. Feridas de difícil cicatrização, geralmente dolorosas e de aspeto circular, com profundidade variável, que surgem quase sempre após pequenos traumatismos.

Inchaço. Mãos e pés inchados podem ser sinais de que o sistema vascular não está a funcionar corretamente.

Descoloração da pele. Quando o fornecimento de sangue é comprometido, a pele pode mudar de cor. Este sintoma é chamado de cianose, em que a pele parece brilhante e tem um tom azulado.

Perda de cabelo e unhas quebradiças. O cabelo fraco e a cair, a pele muito seca e as unhas quebradiças são sinais claros de que o corpo não está a receber a quantidade adequada de nutrientes.

Sistema imunológico enfraquecido. A capacidade do organismo para detetar e combater agentes causadores de doenças é influenciada pelo fluxo sanguíneo. Esta situação pode levar a um aumento do tempo de cicatrização de lesões e feridas.

Mãos e pés frios. Quando o sangue flui corretamente, a temperatura corporal mantêm-se. Se o fluxo é lento, provoca sensação de frio, principalmente nas áreas com grandes terminações nervosas, como mãos e pés.

Cansaço. Quando o fluxo de sangue é menor, diminui o oxigênio e nutrientes para alimentar os músculos e o corpo fica cansado mais facilmente. Este sintoma é caracterizado pela falta de ar, dor nos músculos e a uma menor resistência nas atividades diárias.

Disfunção erétil. Homens com má circulação têm um fluxo insuficiente de sangue nos órgãos reprodutores, o que dificulta a existência de relações sexuais satisfatórias.

Angina de Peito. A angina é marcada por uma diminuição do fluxo sanguíneo no coração e provoca uma dor intensa e sensação de aperto na zona do peito.

Falta de apetite. O que leva à perda de peso, sintoma comum da má circulação.

Pensamento confuso. O cérebro depende em grande parte do fluxo sanguíneo para funcionar corretamente. A má circulação leva a um aumento do cansaço mental e afeta a memória de curto e longo prazo.

Dormência. Aumento da dormência dos membros, sensação que não dura apenas alguns minutos.

Como melhorar a circulação sanguínea

Tome nota de algumas medidas básicas que ajudam a prevenir e até mesmo tratar a má circulação sanguínea:

Vestir roupas confortáveis. Evite peças que comprimam os músculos, bem como sapatos apertados.

Comer alimentos ricos em fibras. Coma alimentos que ajudam a digestão, evitando o aumento da pressão abdominal e a debilitação das paredes das veias, o que reduz o risco de prisão de ventre, varizes e hemorróidas.

Manter as pernas elevadas. Levantar um pouco as pernas enquanto está sentado e mantê-las elevadas alguns minutos ao deitar ajuda a um bom retorno do sangue às veias. Dormir com os pés sobre uma almofada também é aconselhável.

Fazer exercícios físicos regularmente. A prática regular de exercício físico beneficia a circulação sanguínea, porque os músculos quando exercitados comprimem as veias, empurrando o sangue para a parte superior do corpo.

Optar por alimentos com gorduras polinsaturadas. Ao contrário das saturadas, reduzem a viscosidade, aumentando a fluidez da corrente sanguínea, ajudam a regular a tensão arterial, a vasodilatação e a coagulação do sangue.

As gorduras polinsaturadas encontram-se, por exemplo, nos peixes gordos como o salmão, sardinhas e cavala ou nos óleos vegetais (milho, soja, girassol). É importante procurar reduzir a ingestão de laticínios e carnes vermelhas e enchidos.

Manter o corpo hidratado. Beber entre dois e três litros de água por dia facilita a eliminação de toxinas e melhora a circulação.

Evitar o calor excessivo. Ficar exposto a temperaturas muito elevadas ou durante um longo período de tempo prejudica a circulação do sangue, uma vez que os capilares sanguíneos sofrem vasodilatação, provocando cansaço, inchaço e dor nas extremidades.

Fazer massagens relaxantes. A técnica favorece a circulação sanguínea e melhora a irrigação dos tecidos.

Usar meias elásticas. O uso diário de meias elásticas de compressão melhora a circulação sanguínea, ajudando o sangue a subir até o coração.

Deixar de fumar. A nicotina danifica as artérias e favorece o aparecimento de varizes.

Verificar os níveis de colesterol. O colesterol alto dificulta a passagem de sangue pelas artérias e gera os sintomas da má circulação.

Se os sintomas persistirem três meses consecutivos, consulte um médico angiologista, especialista indicado para diagnosticar e tratar os problemas relacionados com a circulação sanguínea.

Источник: https://hff.min-saude.pt/ma-circulacao-sanguinea-saiba-como-prevenir-e-tratar/

A incômoda sensação de peso nas pernas

Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Chegar ao fim do dia com as pernas cansadas e pesadas pode ter várias causas, sendo a principal delas a má circulação venosa, um problema que atinge até 70% da população adulta no País

Um sintoma mais comum do que se possa imaginar, a sensação de cansaço e peso nas pernas pode significar não só que o dia foi intenso, como também, na sua persistência, que algo pode estar errado no organismo.

Peso nas pernas: Mulheres são as mais atingidas

As mulheres são o público que mais apresenta queixas de dores, peso e cansaço nas pernas. Os motivos vão desde alterações hormonais durante os períodos pré-menstrual e menstrual, ao sedentarismo. Além disso, podemos citar o uso constante de salto alto, postura e, principalmente, problemas de má circulação venosa, como as varizes.

“A insuficiência venosa é uma das maiores causas da sensação de pernas cansadas. Mas, muitas vezes, o paciente não tem veias varicosas (veias inchadas e dilatadas) ou varizes aparentes. Ou seja, a causa não está aparente.

Há apenas os sintomas que surgem, principalmente, ao fim do dia, em função da dilatação venosa.

Além disso, outras causas, como obesidade, falta de preparo físico e anemia podem contribuir para o problema”, conta o presidente da Sociedade Brasileira e Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), Dr. Ivanésio Merlo.

Segundo a Sociedade, entre 60% e 70% da população adulta do País tem algum tipo de varizes, sendo que a proporção de mulheres com o problema é de quatro indivíduos para cada homem.

As doenças circulatórias podem atingir potencialmente qualquer parte do nosso corpo. Contudo, os membros inferiores são os mais frequentemente acometidos.

“São as conhecidas varizes e teleangiectasias (vasinhos). Mas, como muitos outros problemas de saúde, não existe uma única causa para o aparecimento das varizes.

O que se sabe é que, no interior das nossas veias, existem pequenas válvulas que regulam o fluxo de sangue, permitindo que ele retorne em direção ao coração. A falha nessas válvulas condiciona o de refluxo.

Ou seja, o retorno venoso fica mais difícil”, explica o cirurgião vascular do Hospital Samaritano (São Paulo), Dr. Marcus Vinicius Campos Bittencourt.

Por isso, segundo ele, em virtude desse refluxo, há um aumento na pressão no interior das veias. Como consequência, as paredes destas ficam enfraquecidas e acabam se dilatando.

Por que as varizes causam a sensação de peso nas pernas?

Por isso, essa sensação de cansaço sentida nas pernas de uma parcela tão grande da população tem explicação na própria evolução do ser humano. “Na evolução, quando nos tornamos bípedes, o coração ficou em cima e as pernas embaixo.

Com isso, o retorno venoso das pernas para o coração não é nada fácil e o organismo precisa de mecanismos que ajudem isso acontecer. Um desses mecanismos é a bomba da panturrilha, que funciona como o coração da perna.

Quando esse músculo está sendo exercitado, ele ajuda o sangue a retornar para o coração”, explica o cirurgião vascular da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dr. Caio Focassio.

Ele acrescenta ainda que quando esse processo não ocorre como deveria, ou seja, quando as veias não funcionam bem, esse esvaziamento da perna fica precário. “Então, no fim do dia, a pessoa sente as pernas pesadas, cansadas e ao colocá-las para cima, sente alívio, isto porque a posição auxilia no escoamento do sangue”, completa.

Além disso, o cansaço nas pernas causado por problemas posturais. Por exemplo, passar o dia todo em pé ou sentado, usar salto alto rotineiramente. Outra causa é comportamental, como a falta de preparo e atividade física, o que pode ser revertido com uma mudança de hábitos.

Primordialmente, se a sensação de peso e cansaço persistir, é preciso investigar rapidamente as causas. O ideal, assim, é procurar um médico vascular.Para combater os fatores de risco, principalmente àquelas pessoas que já possuam predisposição (por hereditariedade ou estejam nos grupos de risco, como obesos e sedentários) para o problema, é preciso investir na prevenção das seguintes maneiras. Todavia, oriente os pacientes a:• Praticar atividade física regular e adequada, com exercícios aeróbicos de baixo impacto.• Cuidar do peso, mantendo-o adequado.• Evitar atividades em que seja necessário ficar muito tempo parado. O ideal é andar por cinco a dez minutos a cada uma ou duas horas.• Usar meias de compressão elástica periodicamente, especialmente na gestação, dependendo do quadro clínico e com a devida orientação médica.Fonte: cirurgião vascular do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Hilton Waksman

Salto alto causa varizes?

“Em relação ao uso do salto alto, precisamos esclarecer que isto não gera varizes. O que ocorre é que o salto diminui a amplitude de movimento da panturrilha durante a passada.

Com isso, a quantidade de sangue que sai da panturrilha também diminui e quando chega o fim do dia, os sintomas estão lá, pernas cansadas e pesadas. Entretanto, se a mulher usar salto o dia todo, mas fizer atividade física regular, há uma compensação. Isto não irá gerar nenhum problema.

Agora, o contrário, usar o salto e ser sedentário, irá trazer transtornos”, explica o Dr. Focassio.

Evolução do problema 

Quando o sintoma de pernas cansadas está relacionado à má circulação venosa, o surgimento das varizes é, nesse sentido, um sinal de agravamento do problema. “O aparecimento de pequenos vasos ou mesmo de varizes é o primeiro sinal de alerta.

Em grande parte dos casos, representa apenas uma alteração estética. Mas, podem ocorrer também sintomas, como dor, sensação de peso, cansaço, câimbras (que são mais frequentes à noite), sensação de pernas inquietas ao deitar e edema (hematomas).

A duração e a intensidade dos sintomas variam muito”, comenta o Dr. Bittencourt.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

  • Cadastre-se no nosso Whatsapp

Источник: https://guiadafarmacia.com.br/materia/a-incomoda-sensacao-de-peso-nas-pernas/

Dores nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Dores nas pernas podem ser causadas por diversos motivos. Dentre as doenças mais comuns que causam dores nas pernas estão os problemas de circulação, dor ciática, varizes, neuropatia (doença do sistema nervoso), fibromialgia, doença psicossomática, inflamação, entre outras.

Outras causas podem ser alergia ou intolerância ao glúten, uso de salto alto, lúpus, gota, doença de Paget, infecção por candidíase, deficiência de vitamina B12, excesso de esforço físico, tabagismo, excesso de peso, etilismo, uso de pílula anticoncepcional, postura incorreta, entre outras.

Baseando-se apenas na queixa de dores nas pernas fica difícil diagnosticar a causa do problema, para isso é necessário consultar uma médica ou médico para avaliar o histórico de vida do paciente, hábitos, contexto socioeconômico, exames e outros sintomas correlacionados às dores nas pernas.

Entretanto, além do diagnóstico da medicina tradicional, é preciso se informar e se conhecer, pois as doenças e/ou sintomas podem ter causas multifatoriais e muitas vezes a melhoria está na mudança de algum hábito de longo prazo.

Algumas vezes, remédios naturais e/ou sintéticos são apenas uma forma de tratar/remediar o sintoma, e não uma cura efetiva. Mas não deixam de ser necessários, afinal de contas, ninguém merece sentir dor.

Sendo assim, confira uma lista de remédios naturais que ajudarão a aliviar dores nas pernas:

Óleo de andiroba

O óleo de andiroba possui propriedades antissépticas, anti-inflamatórias, cicatrizantes, inseticidas e outros diversos benefícios, razões que fazem com que seja exportado para indústrias de cosméticos da França, Alemanha e Estados Unidos, além de ser comercializado em diversas regiões do Brasil.

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, o óleo de andiroba pode ser um bom aliado no combate às dores nas pernas. Para usufruir de seus benefícios, massageie o óleo de andiroba por toda a extensão das pernas e pés, com movimentos circulares e relaxantes.

Óleo essencial de manjericão-anis

O manjericão-anis, também conhecido popularmente como alfaca-cheiro-de-anis e cientificamente como Ocimum selloi Benth, é uma planta perene cujas folhas e flores são as principais partes utilizadas.

  • Manjericão: benefícios, como usar e plantar

Seu óleo essencial possui cineol, metilchavicol, linalol, flavonoides e ácidos triterpênicos (para saber mais sobre os terpenos, confira a matéria “O que são terpenos?”).

Os compostos desse manjericão possuem propriedades terapêuticas, antimicrobianas e analgésicas.

Ele pode ser utilizado na forma de infusão (chá) para problemas digestivos e eliminação de gases intestinais e na forma de tintura diluída em água para bochechos (indicada em casos de aftas), além de ação comprovada como repelente de insetos.

Por ser analgésico, o óleo essencial de manjericão-anis ajuda a combater dores nas pernas. Para aplicá-lo, primeiro faça o teste de alergia: dissolva uma gota de óleo essencial de manjericão em uma colher de sopa de óleo carreador e aplique-o em um pequeno espaço na região interna do seu antebraço.

Se por acaso você começar a sentir arder, significa que você tem alergia ao óleo essencial de manjericão-anis; nesse caso mergulhe um algodão no óleo de girassol (ou em qualquer outro óleo vegetal carreador) e retire os resíduos do óleo essencial do braço com o algodão.

Procure outro remédio caseiro para aliviar suas dores.

Se você fez o teste e não apresentou sintomas de alergia, significa que você pode utilizar o óleo essencial de manjericão.

Então dissolva 15 gotas de óleo essencial de manjericão-anis em meio copo de óleo girassol ou óleo de coco ou óleo de semente de uva e massageie a mistura por toda a extensão das pernas e pés.

Para saber mais sobre as propriedades dos diversos tipos de manjericão, confira a matéria “Chá de manjericão e outras receitas para aproveitar benefícios”.

Argila amarela

A argila amarela proporciona alívio de dores articulares e a recuperação de lesões que foram provocadas por pancadas ou entorses, uma vez que aumenta a circulação local, oxigenando a região, o que a torna excelente para o tratamento de dores nas pernas.

  • Argila amarela: para que serve?

Ela pode ser usada em todos os tipos de pele, no entanto, peles secas e maduras são mais indicadas devido às ações que ela proporcionará.

A presença do silício em sua composição torna a argila amarela um excelente rejuvenescedor, pois esse é um elemento catalisador para formação do colágeno da pele e para aumentar a elasticidade. Dessa forma, combate e retarda o envelhecimento da pele.

O silício auxilia também na reconstituição dos tecidos cutâneos e atua como adstringente, desintoxicante e purificante – essas propriedades ajudam a reduzir inflamações e proporcionam efeito calmante, ótimo para peles irritadas.

Também tem ação cicatrizante devido ao alumínio presente que inibe o desenvolvimento de bactérias que podem causar espinhas, celulites e até mesmo pneumonias. Pode ser usado em ferimentos para acelerar a regeneração dos tecidos e para conter sangramentos, já que apresenta propriedade hemostática.

Além do silício, o ferro e o potássio têm a capacidade de manter a hidratação na pele, nutrindo-a, tonificando-a e dando elasticidade. Quando aplicada no corpo, proporciona sensação de bem-estar e alivia o estresse.

A argila amarela pode ser usada em pele acneicas, pois além de possuir ação anti-inflamatória, auxilia também na redução de manchas e absorve a oleosidade, muitas vezes o principal motivo do aparecimento de acnes (no caso do rosto principalmente), sem desidratar a pele.

A argila amarela é encontrada na forma de pó, portanto, para aplicá-la, misture-a com água pura ou soro fisiológico aquecidos até formar um creme.

Não misture com cremes hidratantes corporais ou capilares quando for aplicá-la.

Para aliviar as dores nas pernas aplique esse creme de argila aquecido sobre as pernas e espere secar (ou deixe agir durante 20 minutos); quando a água da argila tiver evaporado, enxágue-a no banho quente.

Óleo essencial de alecrim

O alecrim é popularmente conhecido por ser eficaz no tratamento de dores nas pernas. Mas não é só isso, o alecrim também possui propriedades antioxidante, anti-inflamatória, antimicótica, antimicrobiana, cicatrizante, anticaspa e estimulante mental.

  • Óleos essenciais: um guia completo

Para aliviar as dores nas pernas, o óleo essencial de alecrim é ótimo, pois concentra as propriedades anti-inflamatórias do alecrim em pequenas quantidades.

Para utilizá-lo, primeiramente faça o teste de alergia assim como explicado anteriormente para o uso de óleo de andiroba.

Se após o teste você não apresentar sintomas de alergia, dissolva 15 gotas de óleo essencial de alecrim em meio copo com óleo de girassol ou óleo de coco ou óleo de semente de uva e espalhe nas pernas e pés fazendo uma massagem circular e relaxante.

  • Como fazer óleo de alecrim caseiro

Bolsa de água fria

Quando as dores nas pernas forem causadas por inflamação e inchaço local, podemos tratá-las com compressas frias. Esse método reduz a circulação sanguínea para a área dolorosa, e, consequentemente, o inchaço e a inflamação.

Existem diversos tipos de compressas fria. Existem aquelas compradas em farmácias e também aquelas que você pode fazer em casa:

Toalha gelada:

Esse método é muito fácil de fazer em casa. Basta molhar uma toalha limpa, torcê-la para tirar o excesso de água, colocá-la dentro de uma sacola plástica e deixar resfriando no congelador por 20 minutos. Após esses passos, você pode aplicá-la no local das dores.

Como a toalha não se manterá gelada por muito tempo, o ideal é que tenha outras toalhas de reposição que também passaram por resfriamento.

Compressa de gelo:

Esse tipo de compressa é ideal para situações de emergência. Basta pegar uma sacola plástica, preenchê-la com gelo e aplicar no local da dor.

Gengibre

O gengibre possui propriedades capazes de eliminar dores musculares e inflamações. Por ser um alimento rico em potássio e magnésio, estimula e melhora circulação sanguínea, o que facilita o bombeamento do sangue e ajuda a reduzir dores nas pernas.

  • Benefícios do gengibre e seu chá
  • Chá de gengibre: como fazer

Um estudo publicado no periódico Osteoarthritis Cartilage concluiu que pacientes com artrite dolorosa no joelho que receberam gengibre apresentaram menos dores e perdas de movimento do que aqueles que receberam o placebo.

Para aproveitar seus benefícios, você pode tomar duas xícaras de chá de gengibre com limão por dia e ainda aplicar o óleo de gengibre nas pernas fazendo massagens circulares e relaxantes.

Pernas para o alto

Se você sofre de problemas de circulação, pode ser que suas dores nas pernas às vezes estejam acompanhadas de inchaço e vermelhidão nos pés. Nesse caso, é indicado colocar os pés repousando para cima.

Dessa forma, o sangue descerá e você descansará suas pernas. Você também pode utilizar esse método juntamente de outros, principalmente a massagem.

Para saber mais como cuidar do sistema circulatório, confira a matéria “Alimentos limpadores do sistema circulatório: mitos e verdades”.

Automassagem relaxante

A massagem ajuda a ativar a circulação, relaxa, elimina toxinas e resíduos metabólicos, diminui o cansaço e a ansiedade. Além disso, ao fazer massagem, o toque estimula a liberação de endorfinas, substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar.

Utilizando um creme ou óleo corporal de sua preferência, faça uma automassagem. Você também pode utilizar os óleos essenciais de alecrim, manjericão ou outro óleo essencial relaxante para facilitar a massagem. Veja como aplicar esses óleos nos tópicos acima.

Veja como realizar a automassagem no vídeo.

  • Conheça 12 tipos de massagem e seus benefícios

Movimente-se ou sente-se

É preciso evitar o sedentarismo. Mas para evitá-lo não é necessário se tornar um atleta do dia para a noite. Com pequenas mudanças de hábito no dia a dia conseguimos sentir melhoras significativas na saúde.

Se o seu trabalho te obriga a ficar sentado, sempre que você puder, mexa-se, aproveite ao máximo os instantes de pausa para se mover, para andar. Se no seu caminho de volta para casa você puder evitar escadas rolantes, evite-as.

Se a sua rotina exige de você que fique muito tempo em pé, como no caso dos seguranças, por exemplo, durante as pausas aproveite para se sentar, caminhar e se alongar. Ao acordar pela manhã, tente dar um passeio de 15 minutos.

Passear com o cachorro, evitar roupas justas e/ou andar de bicicleta também ajudam bastante.

  • Vinte exercícios para fazer em casa ou sozinho

Melhore a alimentação

Cerca de 90% do potencial imunológico do organismo está no intestino. Então é preciso cuidar bem desse órgão para evitar doenças que causam dores nas pernas.

Para isso, reduza o sal da sua comida, evite conservas, embutidos, carnes vermelhas, refrigerantes, adoçantes, sucos açucarados e comida industrializada ou de difícil digestão, como o glúten (para saber mais sobre os alimentos industrializados confira a matéria “O que são alimentos in natura, processados e ultraprocessados”).

Aumente a ingestão de fibras. Elas são essenciais para diminuir a incidência de varizes e hemorroida. Você pode encontrá-las nas frutas, legumes e verduras, principalmente no estado cru.

  • O que são fibras alimentares e seus benefícios?

Consuma folhas verde-escuras, elas aumentam a oxigenação no sangue, ajudam o fígado a eliminar toxinas e são fonte de cálcio.

  • Nove alimentos ricos em cálcio que não são lácteos

Tempere sua salada com limão ou inclua-o em sucos de frutas e doces naturais, sem açúcar. O limão é rico em vitamina C e flavonoides e também favorece o trato intestinal.

Dependendo do seu caso, dentro de algum tempo mantendo bons hábitos alimentares, você notará que eles funcionarão como remédio para dores nas pernas.

Manter uma boa alimentação também ajuda a combater a obesidade, que pode provocar dores nas pernas pelo excesso de peso.

  • Alimentos ricos em vitamina C
  • O que é vitamina C e qual sua importância

Lembre-se: mudar a alimentação é algo para vida, e não apenas durante uma semana ou um mês. Você só conseguirá obter os benefícios dessa mudança se torná-la um hábito saudável em longo prazo, sem passar fome nem ingerir produtos perigoso para a saúde.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/6044-dores-nas-pernas.html

Como descansar as pernas rapidamente? Descubra como aliviar pernas cansadas!

Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

Se você já chegou do trabalho muito cansado e se questionou como descansar as pernas rapidamente, esse texto é para você.

Além de cansar a cabeça, um dia estressante pode também trazer um cansaço excessivo para o nosso corpo e principalmente, para as pernas.

Ficar em pé durante muito tempo ou usar sapatos muito apertados podem ser alguns dos fatores que agravam as dores.

Por vivermos em uma sociedade que está constantemente em movimento, estamos sempre com a sensação de cansaço. Mas lembre-se: não é só o cansaço que faz as pernas ou os pés doerem. Algumas doenças estão relacionadas às dores nas pernas. Se você quer saber um pouco mais como descansar as pernas rapidamente, continue lendo esse artigo e siga nossas dicas.

O que causa dor nas pernas?

Mencionamos anteriormente que não só o cansaço pode causar as dores nas pernas. Algumas doenças podem ser os fatores para que esse cansaço seja sentido no corpo.

Problemas de circulação, varizes, dor ciática, fibromialgia e doenças que afetam o sistema nervoso são alguns dos causadores das dores nas pernas.

Além disso, a intolerância ao glúten, uso de salto alto por muito tempo, lúpus, gota e até o uso do anticoncepcional podem ser os agravantes dessas dores.

Um dos maiores causadores são os problemas circulatórios. Isso acontece, pois, o sangue apresenta dificuldade em chegar ao coração e fica preso nas pernas e panturrilhas. Os sintomas se apresentam como:

  • Sensação de peso nas pernas;
  • Cansaço quando se está de pé;
  • Inchaço nas extremidades inferiores;
  • Câimbras;
  • Coceiras e dormência.

Leia também:

  • Como tratar vasinhos e varizes
  • Corcunda de viúva

Dicas de como descansar as pernas rapidamente

Se identifica esses sintomas que citamos e quer saber como descansar as pernas rapidamente, confira algumas dicas e hábitos que você pode aderir à sua rotina para ajudar com esse problema:

Movimente as suas pernas!

Se você trabalha o dia todo sentado ou em pé, essa dica é essencial para evitar o cansaço nas pernas: movimente-se! É preciso você movimentar as suas pernas a cada 2 horas, pelo menos. Você também pode aderir exercícios para a panturrilha, como subir e descer nas pontas dos pés ou caminhar durante 1 minuto.

Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas

A maior dica de todas: evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas. As bebidas alcoólicas favorecem a retenção de líquidos, a vasodilatação e consequentemente, o inchaço. E o cigarro, grande vilão, também altera a saúde das nossas veias e artérias. Beber água e manter-se hidratado é a melhor maneira de evitar a retenção dos líquidos.

Use os sapatos adequados

Preste muita atenção em seus sapatos. Você acha que eles são confortáveis e feitos para o seu dia a dia? Se a sua resposta for não, talvez você deva começar mudando os tipos de sapatos que você usa na sua rotina.

Lembre-se de não utilizar saltos durante muito tempo e optar por sapatos que não tenham o solado tão reto.

Ah, também é importante que o seu sapato seja confortável e caiba bem no seu pé, sem deixar espaço sobrando e sem ficar muito apertado.

Controle o peso e pratique exercícios físicos!

Pode ser que aqueles quilinhos a mais dificultem a circulação correta do sangue e causem a sensação de cansaço excessivo nas pernas. Por isso, é importante manter o seu peso equilibrado e ter uma alimentação saudável, evitando alimentos gordurosos.

E como falar de saúde sem mencionar os exercícios físicos não é mesmo? Os exercícios físicos ajudam na circulação, fortalecem os seus músculos e proporcionam a sensação de bem-estar. Os mais recomendados para quem sente muita dor nas pernas são as caminhadas, subir e descer escadas, pedalar e atividades aquáticas também.

Faça alongamentos durante o dia

Essa é uma dica de ouro e não é a primeira vez que mencionamos ela: faça e pratique os alongamentos durante o dia. Essa prática vai ajudá-lo a sempre manter os músculos alongados caso você precise ficar muito tempo parado na mesma posição.

Levante suas pernas

Essa é uma dica boa tanto para descansar as pernas rapidamente, quanto se você estiver com inchaço nessa região. Uma das técnicas mais simples de relaxamento é levantar as pernas ou erguê-las. Ajudará na circulação para que ela fique mais fluida. Deite-se e estique as pernas, usando um suporte para erguê-las, pode ser um cobertor ou travesseiro.

Como um bom colchão pode colaborar?

Um bom colchão pode proporcionar uma ótima noite de sono e ser reparador em diversos sentidos. Melhora o seu condicionamento físico e a disposição para realizar exercícios físicos também aumentará, desta forma, a pessoa se mantém ativa e contribui para diversos fatores como, o controle de peso que é um dos causadores das dores na perna.

E se você está pensando em investir em um colchão novo, que tal conhecer as tecnologias exclusivas da Sono Quality? Clique aqui e confira o que temos de melhor para você e sua saúde!

Gostou desse conteúdo? Confira também:

  • Como começar a caminhar para melhorar a saúde

Источник: https://sonoqualitycolchoes.com.br/2020/11/03/como-descansar-as-pernas-rapidamente-descubra-como-aliviar-pernas-cansadas/

Sensação de cansaço na perna? Saiba o que isso significa!

Cansaço nas pernas: o que pode ser e como aliviar

A sensação de cansaço na perna no período da noite, após um longo dia de trabalho infelizmente é uma situação comum. Aproximadamente 70% da população adulta no país sofre desse incômodo.

Essa sensação, de pernas pesadas, surge principalmente em pessoas que passam o dia sem se movimentar muito, em trabalhos que exigem permanecer longos períodos sentado ou de pé. 

Profissões como de vendedor ou vendedora, segurança, ou aquelas que lidam diretamente com o uso de computador sofrem mais com o problema. A explicação para isso é simples: ficar muito tempo sem exercitar as pernas causa, no médio e no longo prazo, problemas de circulação. 

Uma forma muito simples de resolver as dores é usar meias de compressão. Ao contrário do que costumam pensar, elas não servem apenas tratamento. Meias de compressão preventivas são importantíssimas para evitar problemas como dores e cansaços nas pernas.

Mas há também outras formas de aliviar essa sensação, e você verá mais a seguir.

Entenda os sintomas das pernas cansadas

Como vimos, a sensação de cansaço nas pernas normalmente está associada a problemas com o sistema circulatório. A dor e o cansaço são, portanto, parte de um quadro um pouco mais abrangente. 

Quem costuma passar parte do dia sentado, sem se movimentar muito, e sem praticar exercícios regulares também relata:

  • cãibra nas pernas, principalmente durante a atividade física;
  • sensação de peso;
  • pernas inchadas; 
  • formigamento ou dormência.

O grupo que mais sofre com isso são as mulheres, e isso acontece por motivos diversos. As alterações hormonais e o uso constante de salto alto estão entre os principais. Mas se engana quem pensa que problemas circulatórios nas pernas estão restritos ao público feminino.

Os homens não podem negligenciar o assunto, pois também costumam sofrer do mesmo mal, embora em menor intensidade. 

As varizes, por exemplo, quase sempre são associadas às mulheres. Elas são veias tortuosas que surgem nas pernas, causadas por problemas de má circulação, e também atingem os homens.

Fatores que agravam a sensação de cansaço na perna

Como vimos até aqui, essa sensação de cansaço que aproximadamente 70% dos brasileiros sentem nas pernas é um problema causado pela má circulação sanguínea. Existem alguns fatores que podem causar ou agravar quadros como esse, são eles:

  • trabalhar na mesma posição por muito tempo; 
  • sobrepeso;
  • sedentarismo; 
  • obesidade; 
  • falta de preparo físico; e 
  • anemia. 

Destaque ao tabagismo que é um dos principais fatores que agravam a sensação de cansaço na perna.

Quadros assim não devem ser ignorados porque, mesmo que o processo de desenvolvimento dessas doenças aconteça de forma lenta, seus desdobramentos são, na maioria das vezes, graves e podem ser definitivos. 

Veja o que pode estar por trás do cansaço

A insuficiência venosa é uma das principais origens da sensação de pernas cansadas, e existem dois motivos principais para que o sangue circule menos — ou com mais dificuldade — nos membros inferiores. São eles: 

  • ficar muito tempo sentado ou em pé sem mover as penar e
  • o mal funcionamento das veias.

O coração da perna

Quando ficamos muito tempo sentados ou de pé, nosso sangue começa a ter dificuldade de retornar ao coração. Isso acontece por conta da força da gravidade, que age empurrando o sangue para baixo, mas atrapalha no momento em que ele tenta retornar.

Um dos mecanismos que o corpo possui para auxiliar no retorno venoso do sangue das penas para o coração é a musculatura da panturrilha. Ela é conhecida como o coração da perna, pois bombeia também cumpre a função de bombear o sangue.

Mas para que esse dispositivo funcione corretamente, os músculos da perna precisam trabalhar. Na prática de exercícios — e isso inclui a caminhada —, a musculatura da panturrilha pressiona as veias e empurram o sangue para cima.

Por isso, pessoas que ficam muito tempo na mesma posição sem fazer nenhum exercício costumam apresentar problemas circulatórios e, consequentemente, dores nas pernas.

As válvulas das veias

Quando o bombeamento do sangue de baixo para cima funciona corretamente, o nosso corpo necessita ainda de outra peça chave para que ele não retorne para baixo novamente, já que a gravidade continua agindo.

Nossas veias possuem válvulas que se abrem em apenas um sentido, são as válvulas venosas antirretorno. Quando o sangue corre na direção correta, ele flui tranquilamente. Já quando ele tenta volta, essa válvulas se fecham, interrompendo sua passagem.

Se essas válvulas estiverem danificadas ou as paredes das veias amolecerem e dilatarem, esse mecanismo não funciona corretamente. Isso faz com que o sangue se acumule nos membros inferiores, causando as dores e desconforto.

Meias de compressão preventivas

Como já foi dito lá no início, a terapia por compressão é um tratamento reconhecidamente eficaz para problemas circulatórios nos membros inferiores. As meias de compressão preventivas têm o objetivo de diminuir a pressão venosa das pernas e auxiliar na circulação sanguínea.

Quando falamos de meia de compressão, é comum imaginar as meias usadas por idosos, mas elas estão disponíveis em diversas cores e modelos. Na nossa loja, temos diversos modelos, que você pode acessa nesse link: meias de compressão preventivas. 

Elas são divididas basicamente em suave, média e alta compressão. Caso seu problema seja mais grave, é necessária a indicação médica para meias médias e altas. No entanto, se o seu objetivo é apenas a prevenção, basta ter as medidas corretas e usufruir do bem-estar que elas causam.

Prática de atividade física

Praticar exercícios aeróbicos e de baixo impacto traz uma real melhora para pernas cansadas. A atividade física ajuda na circulação sanguínea melhorando o inchaço e a sensação de desgaste

Evitar atividades muito paradas

Essa é, na maioria das vezes, a mais difícil de cumprir por questões de rotina de trabalho. Mas, na medida do possível, é ideal andar de 5 a 10 minutos à cada 1 ou 2 horas. Suas pernas sentirão a diferença, e o cansaço irá reduzir consideravelmente. 

Se quiser saber mais sobre as meias de compressão

A Maconequi é uma loja especializada em meias de compressão. Nosso blog possui diversos conteúdos sobre esse produto e seus diferentes usos: para gestantes, esportistas, combate a varizes, antitrombo e muito mais, que podem te ajudar bastante a escolher a sua meia de compressão.

Vou indicar três deles:

Qual a melhor meia de compressão para trombose?

Veja as melhores dicas de como usar meia de compressão

Meia de compressão para varizes: elas ajudam mesmo?

Источник: https://blog.maconequi.com.br/sensacao-de-cansaco-na-perna/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: