Chá de graviola: para que serve e como preparar

Contents
  1. Graviola: benefícios, propriedades e como consumir
  2. Graviola cura o câncer?
  3. Informação nutricional da graviola
  4. Como consumir
  5. Contraindicação do uso da graviola
  6. Graviola combate o câncer? Veja quais são os verdadeiros benefícios
  7. 2. Auxilia a emagrecer
  8. Riscos e contraindicações
  9. Formas de consumo
  10. Graviola contra o câncer – Revista Online ABRALE
  11. Revista Abrale – Quais as propriedades da graviola?
  12. Revista Abrale –Como ela pode ser consumida? 
  13. Revista Abrale – Ela pode ser usada para tratar problemas de saúde?
  14. Revista Abrale – É verdade que o chá de graviola pode fazer muito mal aos pacientes que têm câncer?
  15. Revista Abrale – Então o uso da graviola está liberado para os pacientes em tratamento?
  16. SUCO DE GRAVIOLA COM LIMÃO
  17. Graviola: benefícios e nutrientes do chá ou suco | MS
  18. O que é graviola?
  19. Quais os benefícios da graviola para a saúde?
  20. Quais as propriedades e nutrientes?
  21. Para que serve e como consumir? 
  22. Para que serve o chá de folha de graviola?
  23. Quais os benefícios do suco de graviola?
  24. Graviola cura câncer?
  25. Emagrece?
  26. O chá de graviola é feito com folhas verdes ou seca?
  27. Malefícios: graviola pode fazer mal?
  28. Benefícios do chá de graviola – Para que serve e como fazer
  29. O que é o chá de graviola?
  30. Benefícios do chá de graviola
  31. 1. Possível atuação positiva contra o câncer
  32. 2. Proteção à saúde do coração
  33. 3. Prevenção de infecções
  34. 4. Cuidados com a pele e cabelo
  35. 5. Tratamento de diabetes
  36. 6. Propriedades anti-inflamatórias
  37. Contraindicações
  38. Como preparar o chá de graviola?
  39. Efeitos colaterais
  40. O que você achou dos benefícios do chá de graviola? Pretende incluí-la em sua dieta para aproveitá-los? Comente abaixo!

Graviola: benefícios, propriedades e como consumir

Chá de graviola: para que serve e como preparar

A graviola é uma fruta, também conhecida como Jaca do Pará ou Jaca de pobre, utilizada como fonte de fibras e vitaminas, sendo o seu consumo recomendado em casos de prisão de ventre, diabetes e obesidade.

A fruta possui um formato oval, com a casca na cor verde-escuro e coberta de “espinhos”. A parte interna é formada por uma polpa branca com o sabor levemente adocicado e um pouco ácido, sendo utilizada na preparação de vitaminas e sobremesas.

O nome científico da graviola é Annona muricata L. e pode ser encontrada em mercados, feiras e lojas de produtos naturais.

A graviola possui diversos benefícios para a saúde, sendo considerada diurética, hipoglicemiante, antioxidante, antirreumática, anticancerígena, anti-inflamatória e antibacteriana. Assim, devido a essas propriedades, a graviola pode ser utilizada em diversas situações, como:

  • Diminuição da insônia, pois possui em sua composição compostos que promovem o relaxamento e a sonolência;
  • Melhora do sistema imune, já que é rica em vitamina C;
  • Hidratação do organismo, já que a polpa da fruta é constituída principalmente por água;
  • Diminuição da pressão arterial, pois é um fruta com propriedades diuréticas, auxiliando, assim, a regular a pressão;
  • Tratamento de doenças do estômago, como a gastrite e a úlcera, já que possui propriedades anti-inflamatórias, diminuindo a dor;
  • Prevenção da osteoporose e anemia, pois é uma fruta muito rica em cálcio, fósforo e ferro;
  • Regular os níveis de açúcar no sangue, sendo benéfico para pessoas que possuem diabetes, já pois possui fibras que impedem que o açúcar aumente rapidamente no sangue;
  • Retardo do envelhecimento, já que possui propriedades antioxidantes que ajudam a proteger as células do organismo do dano causado pelos radicais livres;
  • Alivio das dores do reumatismo, pois possui propriedades antirreumáticas, diminuindo a inflamação e o mal estar.

Além disso, alguns estudos demonstraram que a graviola pode ser utilizada para auxiliar no tratamento do câncer, já que possui uma substância antioxidante capaz de destruir as células cancerígenas sem provocar danos às células normais.

A graviola também pode ser utilizada para o tratamento da obesidade, prisão de ventre, doenças no fígado, enxaqueca, gripes, verminoses e depressão, já que é um ótimo modulador do humor.

Graviola cura o câncer?

A relação entre o consumo de graviola e cura do câncer ainda não é comprovada cientificamente, no entanto vários estudos têm sido realizados com o objetivo de estudar os componentes da graviola e seu efeito sobre as células do câncer.

Estudos recentes demonstraram que a graviola é rica em acetogeninas, que é um grupo de produtos metabólicos que possuem efeito citotóxico, sendo capazes de atuar diretamente nas células cancerígenas. Além disso, foi visto nos estudos que o consumo a longo prazo de graviola possui efeito preventivo e potencial terapêutico para diversos tipos de câncer.

Apesar disso, são necessários estudos mais específicos envolvendo a graviola e seu componentes para que seja verificado o verdadeiro efeito dessa fruta no câncer, já que seu efeito pode variar de acordo com o modo de cultivo da fruta e concentração de seus componentes bioativos.

Informação nutricional da graviola

A tabela a seguir indica a composição nutricional em 100 g de graviola

Componentes100 g de graviola
Calorias62 kcals
Proteínas0,8 g
Lípidos 0,2 g
Carboidratos15,8 g
Fibras1,9 g
Cálcio40 mg
Magnésio23 mg
Fósforo 19 mg
Ferro0,2 mg
Potássio250 mg
Vitamina B10,17 mg
Vitamina B2 0,12 mg
Vitamina C19,1 mg

Como consumir

A graviola pode ser consumida de diversas formas: natural, como suplemento em cápsulas, em sobremesas, chás e sucos.

  • Chá de graviola: É feito com 10 g de folhas de graviola secas, que devem ser colocadas em 1 litro de água fervente. Após 10 minutos, deve-se coar e consumir 2 a 3 xícaras após as refeições;
  • Suco de graviola: Para fazer o suco basta bater no liquidificador 1 graviola, 3 pêras, 1 laranja e 1 mamão, juntamente com água e açúcar a gosto. Depois de batido, já pode consumir.

Todas as partes da graviola podem ser consumidas, desde a raiz até as folhas.

Contraindicação do uso da graviola

O consumo da graviola não é indicado para gestantes, pessoas com caxumba, aftas ou ferimentos na boca, já que a acidez da fruta pode causar dor, e pessoas com hipotensão, pois um dos efeitos colaterais da fruta é a diminuição da pressão arterial.

Além disso, as pessoas hipertensas devem ter orientação do cardiologista à respeito do consumo da graviola, pois a fruta pode interagir com os medicamentos utilizados ou até mesmo diminuir muito a pressão, podendo levar a um quadro de hipotensão.

Источник: https://www.tuasaude.com/graviola/

Graviola combate o câncer? Veja quais são os verdadeiros benefícios

Chá de graviola: para que serve e como preparar

A graviola é o fruto da árvore Annona muricata, encontrada principalmente em regiões tropicais. É uma fruta de casca verde e espinhosa, cujo aspecto lembra o da jaca, sendo conhecida, em certas regiões do Brasil, como jaca-do-pará. Sua polpa branca é consumida crua ou utilizada em sorvetes, sucos, cremes e doces. É exótica e bastante popular na região nordeste.

É um alimento pouco calórico –cerca de 66 calorias por 100 gramas, com muita água em sua composição, fibras e é muito rico em vitaminas e minerais, como B1, B2, B6, cálcio, magnésio, manganês e potássio.

Na graviola são encontrados muitos compostos bioativos e fitoquímicos, que trazem mais saúde para o organismo. Diversos estudos científicos investigam seus benefícios, inclusive os relativos ao câncer, que ainda não foram totalmente comprovados.

Confira o que está sendo estudado e o que já é sabido sobre a fruta:

Por possuir antioxidantes, a fruta ajuda a combater os radicais livres que causam danos às células da pele, formando rugas e linhas de expressão, por exemplo.

Um estudo demonstrou que o extrato de graviola previne os danos causados pelos radicais livres, ajudando assim a manter a pele jovem e saudável por mais tempo.

A alta concentração de vitamina C presente na fruta também contribui para esse efeito antioxidante.

2. Auxilia a emagrecer

A graviola é uma fruta pouco calórica. Ela pode ser usada, assim, em substituição a sobremesas ou petiscos mais calóricos. Além disso, é rica em fibras, que ajudam a produzir a sensação de saciedade e faz com que o intestino funcione melhor.

– Possui compostos que podem ajudar quem tem câncer: uma revisão de estudos publicada na revista científica Oxidative Medicine and Cellular Longevity mostrou que a graviola possui potencial anticâncer e esse benefício deve ser explorado de forma mais abrangente. Mas ainda precisam ser realizados mais estudos e uma investigação mais detalhada para explicar melhor o potencial anti-inflamatório e anticancerígeno do alimento e ter certeza de que ele pode ajudar.

– É benéfica para quem tem diabetes: a graviola pode ajudar a controlar o nível glicêmico do sangue. Dois estudos realizados com roedores demonstraram efeitos positivos na redução da glicemia. No primeiro, ratos com diabetes receberam extrato de graviola no organismo por duas semanas, enquanto outros não receberam nenhum tratamento.

O grupo que recebeu o extrato de graviola apresentou níveis glicêmicos cinco vezes menores. No segundo estudo, os pesquisadores demonstraram que uma única administração do extrato de graviola na dose de 100mg/kg foi capaz de reduzir o nível de glicose no sangue em 75%.

E por ser uma fruta rica em fibras, a graviola in natura auxilia na absorção mais lenta da glicose pelo organismo, ajudando a controlá-la.

– Combate inflamações: o fruto da Annona muricata também pode ser benéfico para ajudar a reduzir inflamações.

Um estudo publicado no Journal of Medicinal Food comprovou que a Annona muricata possui ação anti-inflamatória, pois inibe os mediadores químicos do processo inflamatório.

E um outro estudo, do International Journal of Molecular Sciences, estudiosos sugeriram que a graviola pode ser uma fonte ativa de substâncias com ação anti-inflamatória.

– Diminui a hipertensão: pesquisa publicada na revista Pharmaceutical Biology apontou que a administração endovenosa do extrato de graviola em ratos foi capaz de reduzir significativamente a pressão arterial, sem alterar a frequência cardíaca. Isso indica que seu consumo pode ser benéfico para os hipertensos.

– Tem ação antibiótica: a graviola também pode ter uma importante ação no combate às infecções bacterianas.

Em um estudo in vitro, pesquisadores investigaram o efeito da graviola no tratamento de diversas doenças orais e apontaram que a fruta tem relevante atuação antibacteriana e antifúngica.

Em outro estudo, os pesquisadores demonstraram que o extrato aquoso da graviola tem efeito benéfico no combate às bactérias S. aureos e V. Cholerae. A primeira pode causar infecções como pneumonia e meningite e a segunda é a causadora da cólera.

– Auxilia no tratamento do herpes: herpes é uma infecção causada pelos vírus VVZ (Varicela-Zóster) e HSV (Herpes Simplex Vírus 1 e 2). Um artigo científico revisou as propriedades fitoquímicas e farmacológicas da graviola e apontou que a fruta pode combater o vírus HSV-1. Além disso, outro estudo apontou que a graviola também pode combater o HSV-2.

Riscos e contraindicações

A fruta possui toxinas que podem atingir o cérebro chamadas acetogeninas. E seu consumo exagerado foi associado ao aparecimento de uma forma atípica da doença de Parkinson nas ilhas Guadalupe, Guam e Nova Coledônia. Por isso, a graviola é contraindicada para pessoas com doenças neurológicas.

Um outro problema é que, como a graviola tem a propriedade de baixar a pressão arterial, ela é contraindicada para aqueles que sofrem de pressão baixa, podendo agravar crises.

A semente da graviola contém substâncias ricas em ácido cianídrico e que podem causar intoxicação quando ingeridas em excesso. As gestantes também devem evitar o consumo da graviola, pois ela pode estimular as contrações uterinas, levando ao aborto.

Formas de consumo

A graviola é uma deliciosa e adocicada fruta tropical utilizada das mais variadas maneiras, em receitas de doces, sucos, chás, batidas e sorvetes.

A forma mais comum de consumo da fruta é in natura, sem casca e sem sementes. Para escolher a fruta no supermercado, basta optar pelas unidades mais macias, que são as mais maduras.

Verifique, também, se a casca não está escurecida ou rachada, o que pode indicar que a fruta está apodrecendo.

A graviola também é muito utilizada para fazer chá, a partir da infusão de suas folhas. Nos países em que o cultivo da fruta é mais difícil, é comum que ela seja utilizada em cápsulas, como suplemento alimentar.

Fontes: Jacqueline Faria Farret, coordenadora da Nutrição do Hospital Pró-Cardíaco; Thalita Fialho, professora de Nutrição da FMP/Fase (RJ); e Marcela Voris, nutróloga e membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
– Instagram –

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/02/23/graviola-combate-o-cancer-veja-quais-sao-os-verdadeiros-beneficios.htm

Graviola contra o câncer – Revista Online ABRALE

Chá de graviola: para que serve e como preparar

Não é de hoje que determinados alimentos são vistos como mocinhos ou vilões na luta contra o câncer. E a graviola é um deles. Alguns dizem que ela pode ser muito prejudicial aos pacientes em tratamento. Entretanto,  outros, discordam dessa constatação.

Para tirar as dúvidas de uma vez por todas, convidamos a nutricionista Juliana Nabarrete, do Comitê de Nutrição da Abrale, para falar sobre esta fruta proveniente das regiões norte e nordeste do país.

Revista Abrale – Quais as propriedades da graviola?

Juliana Nabarrete: A graviola é uma fruta de sabor agridoce e aroma único. É rica em magnésio, cálcio, potássio, fibras, vitaminas do complexo B, vitamina C, manganês, zinco, ferro, fósforo, sódio, cobre, entre outros.

Revista Abrale – Como ela pode ser consumida? 

Juliana Nabarrete: Recomendamos o consumo de frutas na sua forma in natura, sem casca e sem sementes. Desse modo, é preciso acertar na escolha da fruta, optando sempre pelas unidades que estiverem mais macias e evitando aquelas com a casca preta ou rachada.

A graviola pode ser utilizada em preparo de sucos, doces e sorvetes. Suas folhas possuem as mesmas fontes nutricionais que a polpa. Você pode utilizá-las para preparar um chá, ajudando no tratamento e prevenção de artrite, problemas no aparelho digestivo, hipertensão, entre outros.

Porém, a sua ingestão é contraindicada às grávidas devido aos efeitos na pressão arterial. Enquanto a capsula, que contém o extrato de graviola, é mais comum em regiões onde a fruta não é facilmente encontrada, e as pessoas podem aproveitar os seus benefícios por meio da suplementação.

Mas, deve-se somente consumir com recomendação de uma nutricionista ou médico.

Revista Abrale – Ela pode ser usada para tratar problemas de saúde?

Juliana Nabarrete: O seu consumo é recomendado em casos de prisão de ventre, diabetes e obesidade. Aliás, pode ter ação anti-microbiana e fúngicas e de regulação da pressão arterial. O seu nome científico é Annona muricata L e o extrato de suas folhas é muito estudado no tratamento do câncer.

 Desde 1970, estudos americanos e coreanos realizados in vitro demonstraram que um conjunto de ativos fitoquímicos chamado Acetogenina, presente na folha da graviola, “matam” células malignas de 12 tipos diferentes de câncer, incluindo câncer de mama, ovário, cólon, próstata, fígado, pulmão, pâncreas e linfoma.

Quando comparada a ação da adriamicina, a toxicidade às células saudáveis do organismo é bem abaixo, o que resulta em poucos efeitos colaterais.

O órgão americano de regulamentação de alimentos e medicamentos – Food and Drug Administration – FDA, aprova somente a utilização da graviola como um coadjuvante no tratamento na melhora da função imunológica.

Revista Abrale – É verdade que o chá de graviola pode fazer muito mal aos pacientes que têm câncer?

Juliana Nabarrete: Algumas pessoas acabam extrapolando no consumo do chá durante o tratamento e certas substâncias podem ser tóxicas para rins e fígado, e podem comprometer a absorção e a eficácia dos quimioterápicos.

Revista Abrale – Então o uso da graviola está liberado para os pacientes em tratamento?

Juliana Nabarrete: Como outros diversos alimentos, a graviola deve fazer parte de uma alimentação equilibrada. Seja ela in natura, como parte de uma receita ou em forma de suco para o paciente oncológico. Sua utilização como medicamento natural ainda tem que ser estudada com maior abrangência na população.

Receitas

SUCO DE GRAVIOLA COM LIMÃO

Ingredientes

  • 1 graviola (média)
  • 1 litro de água
  • Raspas de 1 limão

Modo de fazer

Retire a polpa da graviola, sem as sementes, e bata no liquidificador. Peneire bem, volte o suco para o liquidificador, adicione as raspas de limão e bata novamente por alguns segundos. Adoce a gosto e acrescente gelo.

SORVETE DE GRAVIOLA

Ingredientes

  • 400 g de polpa de graviola
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 lata de creme de leite sem soro
  • 1 colher (sopa) de raspas de limão siciliano

Modo de fazer

Coloque a polpa de graviola e o leite condensado no liquidificador e bata bem.

Adicione o creme de leite e bata mais uns minutos.

Coloque a polpa batida numa vasilha plástica, acrescente a raspa de limão e misture bem.

Tampe e leve ao congelador por uma hora.

Bata mais uma vez no liquidificador e leve de volta ao congelador por mais meia hora. Sirva-se.

Источник: https://revista.abrale.org.br/graviola-contra-o-cancer/

Graviola: benefícios e nutrientes do chá ou suco | MS

Chá de graviola: para que serve e como preparar

Início » Fitness » Alimentação » Graviola: benefícios e nutrientes do chá ou suco

Certamente você sabe que muitas plantas são benéficas à saúde. Pode-se destacar as que têm polpa (fruto) boa para consumo, uma vez que suprem muitas de nossas necessidades nutricionais — como de vitaminas e minerais.

Cada uma delas tem propriedades únicas e pode ajudar o organismo em determinados aspectos. Além disso, a forma de consumo também pode variar, uma vez que algumas são mais versáteis e outras mais restritas quanto ao preparo.

Pensando nisso, separamos algumas informações importantes sobre uma dessas plantas que têm seu fruto consumido: a graviola. Confira e saiba mais:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

O que é graviola?

A graviola, cujo nome científico é Annona muricata, é uma planta comum de regiões com climas quentes e úmidos (tropicais), como é o Brasil. Em nosso país, ela é facilmente encontrada nas regiões norte e nordeste, especialmente na Amazônia.

Ela apresenta uma casca verde (com espinhos) e sua polpa (fruto) é clara e de textura macia, o sabor é levemente adocicado e ácido, o que faz algumas pessoas compararem com o abacaxi ou o morango.

É na polpa que se encontra a maior concentração de nutrientes da graviola, é também a forma de consumo mais popular — que é feito in natura ou em doces, compotas, sucos etc. Mas, além disso, pode ser feito o chá da graviola (a partir das folhas secas da planta).

Independente da forma de ingestão, os benefícios são muitos: prevenção à hipertensão, redução de inflamações, auxílio na regulação do açúcar no sangue etc.

Apesar de sua contribuição direta à saúde, também pode haver contraindicações, como é o caso das gestantes e pessoas portadoras de hipotensão (pressão baixa). No último caso, o cuidado é devido ao fato de que a graviola pode, naturalmente, deixar a pressão mais baixa.

Na sequência, entenda melhor sobre essa planta, suas características e ação no organismo:

Quais os benefícios da graviola para a saúde?

A graviola pode trazer vários benefícios à saúde de quem consome sua polpa (diária ou esporadicamente). Dentre esses, pode-se listar alguns efeitos comumentes destacados:

  • Ação antibactericida — alguns estudos apontam que a graviola pode ter propriedades capazes de combater determinadas bactérias, como as que causam doenças bucais (como a gengivite, por exemplo);
  • Reduz a inflamação — a graviola não necessariamente combate o processo inflamatório como um todo, porém, pode proporcionar alívio em casos de condições crônicas (como as doenças reumáticas);
  • Regula o açúcar no sangue — as fibras da graviola e o beta-sitosterol (componente químico que atua na glicemia) auxiliam na regulação do açúcar na corrente sanguínea, o que pode ser especialmente benéfico para pessoas portadoras de diabetes. Nesse caso, o consumo deve se dar por alguns dias para melhor efeito;
  • É rica em vitamina C — esse nutriente pode auxiliar a manter uma boa imunidade e, principalmente, atua como um antioxidante no organismo. Sendo assim, protege as células dos danos causados pelos radicais livres e retarda o envelhecimento precoce;
  • Ajuda na hidratação do organismo — visto que grande parte da composição do fruto é água, pode ajudar na hidratação (semelhante à melancia, por exemplo);
  • Previne osteoporose e anemia — nesse caso, essa ação é possível em virtude da alta concentração de cálcio, fósforo e ferro na graviola;
  • Previne a hipertensão — uma vez que a polpa conta com poder diurético (devido ao alto teor de água), pode ajudar a controlar os níveis da pressão arterial e, como consequência, prevenir condições como a hipertensão.

Além desses benefícios, há pesquisas que analisam o uso dessa planta para outras finalidades medicinais (como em caso de câncer), o que é feito principalmente a partir de seu caule e folhas. Entretanto, ainda não há estudos muito conclusivos em outros aspectos se não os mencionados.

Quais as propriedades e nutrientes?

A maior parte dos nutrientes da graviola se encontram em sua polpa (fruto) que é a parte comumente utilizada para consumo — com exceção do chá, que utiliza as folhas dela.

Como fica evidente no tópico anterior, as propriedades da planta estão ligadas principalmente a sua ação antioxidante (devido à vitamina C), anti-inflamatória e preventiva a problemas como a hipertensão, osteoporose e anemia.

Porém, além dessas propriedades, vale destacar os valores nutricionais do fruto. Nesse sentido, cada 100g da polpa de graviola conta com:

Vitamina B30,9mg
Vitamina B50,3mg
Vitamina C20,6mg
Cálcio14mg
Ferro0,6mg
Magnésio21mg
Fósforo27mg
Potássio278mg

Quanto às informações sobre calorias, carboidratos, proteínas e outros (referentes a 100g):

Calorias66kcal
Gordura0,3g
Carboidratos16,8g (13,5g açúcar)
Proteína1,0g
Fibra alimentar3,3g
Água81,2g

Para que serve e como consumir? 

Todas as partes da graviola podem ser usadas no consumo, desde a raiz até as folhas. Porém, certamente o mais comum é utilizar sua polpa (fruto) para consumir in natura ou em sucos, sorvetes, salada de frutas, compotas e doces/sobremesas.

Além disso, também é possível utilizar cápsulas que contam com os extratos da graviola como principais componentes — tais como o suplemento Graviola Unilife.

Dentre essas formas de consumo, certamente ingerir in natura é a maneira mais completa de usufruir dos benefícios e nutrientes da planta. Ou seja, sem misturar com outros ingredientes ou mudar a sua forma de preparo.

Ainda, é bastante comum fazer bebidas a partir da graviola, como o seu chá e o suco.

Para que serve o chá de folha de graviola?

Muitas pessoas utilizam o chá da folha de graviola para tratar problemas como a gripe, asma, excesso de catarro, inflamações, vermes e gastrite. O que pode sim surtir efeito devido a algumas de suas propriedades — como a ação anti-inflamatória e o alto teor de vitamina C.

Entretanto, é preciso destacar que não há algum estudo que realmente comprove que o chá pode combater esses distúrbios. Dessa forma, assim como outras plantas e chás, pode atuar como uma terapia complementar e auxiliar os cuidados tradicionais.

Quais os benefícios do suco de graviola?

O suco de graviola também pode trazer os benefícios que a polpa (fruto) garante quando consumida in natura. Sendo assim, também conta com alto teor de vitaminas (B e C) e minerais, como o potássio.

Para preparar o suco é bem fácil, você vai precisar apenas de 1 graviola, água, peneira e liquidificador. Então, faça os seguintes passos:

  • Descasque a graviola e coloque a polpa no liquidificador;
  • Coloque água até cobrir a quantidade de polpa;
  • Bata tudo e passe na peneira antes de beber.

Se você desejar, pode colocar açúcar, adoçante ou até mesmo mel, uma vez que a graviola não é das frutas mais doces. Entretanto, lembre-se que isso afeta o valor nutricional do suco.

Graviola cura câncer?

Não, a graviola não é capaz de curar o câncer. Entretanto, há muitos anos essa planta é estudada com relação a esse tratamento e, realmente, há alguns estudos que se mostraram promissores em laboratório (análises in vitro).

Nesses casos, o que foi possível constatar é que um conjunto de ativos fitoquímicos denominado de Acetogenina, presente nas folhas da graviola, seria capaz de matar algumas células malignas resistentes a outros tratamentos e inibir o crescimento tumoral.

Como, por exemplo, nos casos de câncer de mama, ovário, próstata, pulmão e pâncreas.

Entretanto, todos os resultados promissores foram apenas em análises laboratoriais, de forma que não foram feitos testes em humanos. Sendo assim, não há nenhuma comprovação efetiva de que existe a possibilidade da graviola ser usada contra o câncer.

Inclusive, devido a tais rumores, muitos pacientes acabam consumindo de forma exacerbada o chá da graviola durante o tratamento, o que pode causar outros malefícios à saúde — uma vez que algumas substâncias em excesso podem ser tóxicas para os rins e o fígado.

Emagrece?

A graviola, por si só, não proporciona um emagrecimento mais rápido. Entretanto, o consumo de seu fruto traz muitas vitaminas e minerais ao organismo, além de contar com um alto teor de água, fatores que colaboram com a saúde — o que é essencial para emagrecer.

Sua porção de 100g não conta com alto índice calórico (66kcal) nem com grande percentual de gordura (0,3g), de maneira que não irá acarretar prejuízo à dieta.

Cabe destacar, também, que ela pode garantir uma maior sensação de saciedade, o que é benéfico para o processo de emagrecimento como um todo.

Mas é preciso ter em mente que não há um caminho milagroso para emagrecer, o segredo é buscar o acompanhamento com um(a) profissional de nutrição, ter uma boa rotina alimentar e praticar exercícios físicos.

Dessa forma, com a ajuda especializada, é possível emagrecer sem prejuízos à saúde e sem ter de realizar sacrifícios que possam comprometer o bem-estar. 

Dieta restritiva: é prejudicial à saúde? Veja as consequências

O chá de graviola é feito com folhas verdes ou seca?

A grande maioria dos chás é feito a partir das folhas desidratadas (ou secas) da planta, é o caso do chá de graviola — apesar disso, não há nenhum prejuízo quanto às propriedades benéficas da planta, elas ainda se mantêm.

Para fazer o preparo do chá é bastante simples: coloque 10g de folhas de graviola secas em 1L de água fervente. Deixe alguns minutinhos, depois basta coar e beber (quente ou gelado).

É preciso reforçar que, apesar de ser uma bebida natural, não se deve ingerir em excesso pois pode ser prejudicial ao fígado e aos rins em altas doses.

Malefícios: graviola pode fazer mal?

Sim. Embora a graviola possa proporcionar vários benefícios à saúde, em alguns casos ela também pode fazer mal e ter contraindicação de consumo. Nesse caso, pode-se destacar que não é indicada para:

  • Gestantes;
  • Pessoas com caxumba;
  • Em casos de afta ou ferimentos bucais — sua acidez pode causar dor e ardência;
  • Pessoas com hipotensão (pressão baixa).

Além disso, quem sofre de hipertensão (pressão alta) deve tomar cuidado ao consumir a graviola e contar com orientação médica prévia. Pois essa planta tende a diminuir a pressão arterial e seus efeitos podem ir de encontro aos dos remédios que tratam a hipertensão.

Como já mencionado, ainda, não é indicado o consumo excessivo do chá, a fim de evitar problemas relacionados aos rins e ao fígado.

Há muitas plantas que, assim como a graviola, podem proporcionar benefícios à saúde e bem-estar — seja através de seus frutos, folhas ou extratos. Para saber sobre outras, você pode acessar a aba “Remédios Naturais” aqui do Minuto Saudável.

Continue nos acompanhando para ter acesso a conteúdos como esse e muitos outros!

Источник: https://minutosaudavel.com.br/graviola/

Benefícios do chá de graviola – Para que serve e como fazer

Chá de graviola: para que serve e como preparar

A graviola é uma fruta bastante apreciada em nosso país, mas o chá feito a partir de suas folhas vem ganhando cada vez mais adeptos, uma vez que ele pode trazer vários benefícios para a saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, vamos aprender a preparar esse chá tão exótico, além de conhecer os seus benefícios.

O que é o chá de graviola?

Graviola

Apesar do nome, o chá de graviola não utiliza a fruta em sua preparação, mas sim as suas folhas.

Além disso, esse chá pode ser encontrado em lojas de produtos naturais, puro ou em associação com outras ervas, como o mate e o chá verde.

Benefícios do chá de graviola

O chá de graviola é utilizado para o tratamento de diversos problemas de saúde, principalmente devido a suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

A seguir, vamos abordar um a um todos esses benefícios do de chá de graviola para a saúde.

1. Possível atuação positiva contra o câncer

Um estudo publicado no periódico Carcinogenesis demonstrou que alguns compostos presentes na graviola e em suas folhas podem ajudar a combater o câncer.

Entretanto, os estudos ainda estão em fase inicial, e não se sabe ainda se esse efeito teria alguma influência em tumores humanos.

2. Proteção à saúde do coração

Os altos níveis de potássio e outros compostos no chá de graviola ajudam a reduzir a pressão arterial, contribuindo assim para prevenir a hipertensão.

Além disso, os antioxidantes presentes neste chá atuam também na prevenção do acúmulo de gorduras nas paredes das artérias, um problema conhecido como aterosclerose, e que pode agravar ou mesmo causar uma série de doenças cardiovasculares.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Prevenção de infecções

Embora este seja um efeito ainda pouco estudado do chá de graviola, algumas pesquisas sugerem que ele possui propriedades antimicrobianas, e pode ajudar a combater e prevenir a ocorrência de infecções, principalmente no trato digestivo.

Mas o uso para esta finalidade deve ser feito com cuidado, uma vez que nosso intestino é povoado por bactérias benéficas para a saúde, que podem ser afetadas pelo uso excessivo deste chá.

  • Veja também: Chá para infecção intestinal – 4 melhores, como fazer e dicas

4. Cuidados com a pele e cabelo

O chá de graviola tem várias propriedades adstringentes que podem fortalecer a pele e diminuir o tamanho dos poros, quando aplicado nela, na forma de compressas.

Isso pode ajudar na redução de marcas e rugas, além de prevenir problemas como acne e inflamações na pele.

Além disso, seu poder bactericida ajuda a evitar patógenos como os micro-organismos que causam acne, cravos e infecções cutâneas.

  • Veja também: 11 poderosos antioxidantes para pele

5. Tratamento de diabetes

Pesquisas científicas indicam benefícios do chá de graviola para regular os níveis de açúcar no sangue, principalmente de pessoas que sofrem de diabetes.

Isso ocorre porque alguns fitoquímicos presentes no chá de graviola ajudam a retirar a glicose da circulação, prevenindo assim a ocorrência de picos de glicose e insulina.

6. Propriedades anti-inflamatórias

Os efeitos antioxidantes presentes na folha da graviola, como os flavonoides e as antraquinonas, evitam que os radicais livres danifiquem células saudáveis no organismo, além de retardar processos relacionados ao envelhecimento precoce.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso faz com que esse chá possua um efeito anti-inflamatório, uma vez que ele ajuda a regular o funcionamento imunológico.

Contraindicações

Existem algumas contraindicações relacionadas ao uso do chá de graviola, principalmente se você tem certas condições de saúde. As principais são:

  • Diagnóstico de doença hepática ou renal;
  • Uso de medicamento para a diabetes;
  • Uso de remédios para controlar a pressão arterial;
  • Baixa contagem de plaquetas em um exame de sangue recente.

Além disso, pessoas que irão realizar exames de imagem que utilizem contrastes ou algum reagente radioativo, como a ressonância magnética, devem evitar o uso do chá de graviola.

Por esses motivos, é importante consultar um médico antes de começar a utilizar qualquer tipo de chá ou suplemento, pois podem ocorrer interações medicamentosas ou até mesmo piorar alguma condição de saúde pré-existente.

Como preparar o chá de graviola?

Ingredientes:

  • 10 g de folhas de graviola secas;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

  • Aqueça a água e, quando levantar fervura, desligue o fogo;
  • Então, acrescente as folhas e deixe em infusão por cerca de 10 minutos;
  • Após esse tempo, coe e consuma ainda morno.

Observação: Evite excessos, uma vez que, quando em grande quantidade, o chá de graviola pode causar efeitos desagradáveis.

Efeitos colaterais

Alguns efeitos colaterais causados pelo uso de chá de graviola podem incluir:

  • Distúrbios digestivos: O chá de graviola apresenta um alto poder antimicrobiano e antibacteriano. Mas quando o chá é usado por muito tempo, ele pode começar a prejudicar as bactérias benéficas do nosso sistema digestivo, encontradas na nossa flora intestinal;
  • Redução excessiva da pressão arterial: Se você tem problema de pressão arterial baixa ou está tomando algum tipo de medicamento para a pressão alta, o chá de graviola não é indicado, pois ele pode causar hipotensão grave;
  • Parto prematuro: Mulheres grávidas ou amamentando não devem tomar o chá de graviola, uma vez que existe a chance de os componentes do chá afetarem o bebê e mesmo causarem um parto prematuro;
  • Efeitos neurológicos: Algumas pesquisas indicam que existem neurotoxinas presente na graviola que podem causar reações neurológicas, que podem variar desde tremores até convulsões, quando consumidas em excesso.

Outros efeitos colaterais que podem ser observados são fadiga, náusea e vômitos. Apesar dessa lista de efeitos adversos, dificilmente eles são observados quando o chá é usado em quantidades moderadas.

O que você achou dos benefícios do chá de graviola? Pretende incluí-la em sua dieta para aproveitá-los? Comente abaixo!

(282 votos, média: 4,21 de 5)
Loading…

Источник: https://www.mundoboaforma.com.br/beneficios-do-cha-de-graviola/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: