Cirurgia de retirada da safena (safenectomia): riscos, como é feita, e recuperação

Cirurgia para varizes: tipos, como é feita e recuperação

Cirurgia de retirada da safena (safenectomia): riscos, como é feita, e recuperação

A cirurgia para varizes é utilizada quando outras formas de tratamento não-invasivo, como dieta ou uso de meias compressivas, por exemplo, não conseguiram eliminar ou disfarçar as varizes, que continuam provocando desconforto e alteração estética das pernas.

Existem vários tipos de cirurgia para retirar varizes das pernas, no entanto, nenhum é definitivo, sendo que as varizes podem voltar a aparecer, especialmente se não existirem cuidados para controlar o peso e melhorar a circulação sanguínea, como fazer uma alimentação equilibrada e praticar exercício físico regularmente.

Saiba mais sobre as opções de tratamento disponíveis para varizes.

Nesta técnica, também conhecida como escleroterapia com espuma, o médico injeta uma espuma especial diretamente nas veias dilatadas que estão provocando as varizes. Esta espuma leva ao desenvolvimento de cicatrizes nas paredes da veia, fazendo com que feche e impedindo que o sangue continue circulando por aquele vaso.

Na injeção é utilizada uma agulha muito fina e, por isso, este tipo de tratamento normalmente não deixa qualquer tipo de cicatriz na pele. O valor da injeção de espuma nas varizes é de aproximadamente 200 reais por sessão e, por isso, o preço total pode variar de acordo com o local a tratar e o número de sessões necessárias. Saiba mais sobre como é feito este tipo de cirurgia.

2. Cirurgia a laser

A cirurgia laser é indicada para tratar vasinhos ou varizes pequenas, e é feita com a luz de um laser aplicada diretamente sobre o vaso da variz.

Esta luz provoca calor dentro do vaso, eliminando-o lentamente até que desapareça completamente.

Este tipo de cirurgia tem um custo de aproximadamente 300 reais por sessão, sendo que podem ser necessárias várias sessões para eliminar todas as varizes das pernas.

3. Radiofrequência

A radiofrequência funciona de forma muito semelhante à cirurgia laser, pois utiliza calor dentro do vaso para fechar a variz. Para fazer isso, o médico insere um pequeno cateter no interior da veia a tratar e, depois, utilizando radiofrequência, aquece a ponta, deixando-a quente o suficiente para levar o vaso a fechar.

Normalmente o valor é de 250 reais por sessão de radiofrequência e podem ser necessárias até 10 sessões para eliminar completamente, dependendo da quantidade de varizes.

4. Microcirurgia de varizes

A microcirurgia de varizes, também conhecida como flebectomia ambulatória, é feita no consultório do cirurgião vascular com anestesia local. Nesta cirurgia, o médico faz pequenos cortes sobre as varizes e remove os vasos que estão provocando as varizes mais superficiais.

Embora se possa voltar a casa no mesmo dia da cirurgia, é recomendado ficar de repouso até 7 dias para permitir que os cortes cicatrizem corretamente. Esta cirurgia permite remover varizes de tamanho pequeno ou médio, e tem um preço de cerca de 1000 reais, que pode variar de acordo com o médico e a clínica selecionados.

5. Remoção da veia safena

Esta operação também é conhecida como cirurgia tradicional e é utilizada no caso de varizes mais profundas ou grandes. Nestes casos, o médico faz um corte na perna e remove toda a veia safena, que não está funcionando corretamente. Assim, o sangue continua circulando por outras veias sem levar ao aumento da pressão por não conseguir passar pela safena.

A diminuição da pressão dentro dos vasos das pernas reduz o volume das varizes e evita a formação de novas, resolvendo problemas com varizes muito grandes, mas também vasinhos. Dependendo da complexidade da cirurgia, o valor pode variar entre os 1000 e os 2500 reais.

Veja como é feita esta cirurgia e quais os cuidados específicos.

A recuperação depende do tipo de cirurgia e, por isso, os cuidados em cada caso devem ser sempre indicados pelo cirurgião responsável. No entanto, existem alguns cuidados que são comuns a vários tipos de cirurgia, como:

  • Evitar fazer esforços, como subir ou descer escadas, nos 2 a 7 dias;
  • Manter alguma atividade física, fazendo pequenas caminhadas em casa;
  • Deitar com os pés mais elevados que o quadril, para permitir a drenagem;

Além disso, quando a cirurgia implica um corte na pele, é importante ir regularmente ao hospital para fazer o curativo com um enfermeiro.

Após a primeira semana de recuperação é possível iniciar pequenos passeios fora de casa, podendo-se retomar as atividades de rotina por volta das 2 semanas. Porém deve-se evitar levantar pesos e expôr as pernas ao sol nos primeiros 2 meses.

Outras atividades, como a academia ou corridas, devem ser iniciadas aos poucos e depois do 1º mês de recuperação, sob a orientação e supervisão do cirurgião vascular.

Possíveis complicações da cirurgia de varizes

As complicações que uma cirurgia de varizes pode trazer incluem: 

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

Estas complicações da cirurgia de varizes têm vindo a desaparecer, devido ao desenvolvimento das técnicas e, normalmente, podem ser evitadas se os pacientes cumprirem as recomendações de recuperação.

Источник: https://www.tuasaude.com/cirurgia-de-varizes/

O que não fazer no pós-operatório da cirurgia de varizes

Cirurgia de retirada da safena (safenectomia): riscos, como é feita, e recuperação

As varizes são velhas conhecidas dos brasileiros. Para se ter uma ideia, até 70% da população adulta sofre com o problema, em maior ou menor grau. Se não forem tratadas a tempo e da maneira correta, as varizes podem causar sérias complicações para o paciente. Dependendo do caso, somente a cirurgia de varizes é capaz de amenizar a situação.

Ouça este conteúdo:

Quando a cirurgia de varizes é indicada?

Para cada caso de varizes há uma indicação de tratamento que mais se adequa às necessidades dos pacientes. Em casos mais simples, o tratamento pode ser realizado com o uso de meias de compressão, exercícios físicos ou métodos não invasivos, como procedimentos que utilizam tecnologia a laser para tratar os vasos problemáticos.

No entanto, em casos mais graves, em que os pacientes apresentam veias dilatadas em um grau mais acentuado, o médico pode recomendar a realização da cirurgia de varizes. O tipo de procedimento cirúrgico vai depender do grau das varizes apresentado pelo paciente.

Para aqueles que possuem varizes em pequena quantidade e em um grau moderado, a microcirurgia de varizes pode ser o suficiente para remover as veias dilatadas. Elas são retiradas por meio de microincisões na pele, que não precisam de pontos e deixam cicatrizes quase imperceptíveis.

Já para pacientes com um número maior de varizes ou que apresentam falha no retorno venoso do sangue, o tratamento mais recomendado  pode ser a cirurgia de varizes.

Ela pode ser realizada da maneira convencional, onde,para realizar o procedimento, é necessário fazer um pequeno corte  na região da virilha e outro no tornozelo para a retirada da safena.

Outra possibilidade em cirurgia, é o uso da técnica de endolaser e/ou radiofrequência, métodos que também permitem o tratamento do refluxo de veia safena e varizes. 

Como é o pós-operatório da cirurgia de varizes?

Tão importante quanto a cirurgia em si, o pós-operatório é fundamental para o sucesso da operação. A recuperação depende do tipo de procedimento realizado, mas em todos os casos é importante que o paciente siga criteriosamente as recomendações do médico para evitar problemas que possam decorrer da falta de cuidado.

De maneira geral, o paciente deve: 

  • Usar meia elásticas durante o dia, pelo período de tempo indicado pelo médico. Elas são fundamentais para auxiliar no bombeamento de sangue.
  • Elevar os membros inferiores de modo intercalado, sendo que a frequência e tempo são decididos junto com o médico e cirurgião vascular.
  • Não fazer esforço físico vigoroso no primeiro mês após a realização da cirurgia de varizes. Essas atividades podem comprometer o fluxo sanguíneo e  causar complicações no local operado. Caminhadas leves são geralmente permitidas.
  • Evitar expor-se ao sol constantemente. O recomendado é esperar as manchas roxas (hematomas/equimoses) desaparecem e as cicatrizes ficarem mais claras, para daí então poder expor a região operada ao sol.
  • Evitar depilação, drenagem linfática e outros procedimentos estéticos no pós-operatório mais imediato. Eles podem causar infecções e só devem ser realizados após o período estipulado pelo médico. 

Quais os riscos de uma cirurgia de varizes?

Qualquer procedimento invasivo possui seus riscos. Apesar da cirurgia de varizes não ser de grande porte e ser, em geral, de baixo risco, é importante seguir as recomendações médicas para minimizar as possibilidades de   agravos. Confira alguns!

  • Infecções 
  • Hemorragia
  • Hematoma nas pernas
  • Inchaço (edema) nas pernas
  • Áreas de dormência/anestesia da pele
  • Dor e desconforto
  • Manchas na pele

A importância do acompanhamento médico

Para garantir que a cirurgia de varizes seja um sucesso, é fundamental que o acompanhamento médico aconteça desde o pré até o pós-operatório. Durante a recuperação, além de seguir criteriosamente as recomendações médicas, é importante que o paciente agende um ou mais retornos com o médico responsável pela operação.

Qualquer sintoma descrito pelo paciente ou anormalidade notada pelo médico precisa ser corrigido o quanto antes para evitar problemas maiores. Por isso, o acompanhamento médico é essencial no pós-cirúrgico.

Se você gostou desse conteúdo, acompanhe-nos nas redes sociais! Siga a Coris no e no Instagram para saber mais sobre saúde vascular. 

Material escrito por: Dr. Fernando Wolf
Cirurgião Vascular – CRM 16481/ RQE 14117 e 14116

Formado em Medicina  pela  Universidade  do  Vale  do  Itajaí  (2010). Especialista em Cirurgia  Geral e Cirurgia  Vascular no Hospital  Universitário Professor  Polydoro  Ernani  de  São  Thiago  –  (UFSC)  Florianópolis  SC. Atua com Angiorradiologia  e Cirurgia  Endovascular  na  CORIS  Medicina  Avançada.   Ver Lattes

Источник: https://coris.med.br/o-que-nao-fazer-no-pos-operatorio-da-cirurgia-de-varizes/

Cirurgia de varizes: quando e como é o tratamento da safena

Cirurgia de retirada da safena (safenectomia): riscos, como é feita, e recuperação

Obviamente que não. De maneira bem simplificada, podemos dividir as cirurgias de varizes em dois grupos: as cirurgias que envolvem o tratamento da veia safena e as cirurgias que não envolvem o tratamento da veia safena (leia mais sobre cirurgia de varizes sem o tratamento da safena).

Quando indicar a cirurgia de varizes para a veia safena?

Inicialmente, você sabe o que é a veia safena? Pois bem, as safenas são veias localizadas nas pernase fazem parte da circulação dos membros inferiores.

Em cada perna existem duas safenas, uma que começa no tornozelo (parte interna do pé) e vai até a virilha (safena magna), e a outra que começa no tornozelo (parte externa do pé)  e termina na dobra do joelho (safena parva).

As safenas normalmente conduzem o sangue dos pés para os segmentos mais proximais, ou seja, para as partes mais altas do corpo. Entretanto, estas veias podem dilatar e deixar de conduzir o sangue no sentido correto, é o que chamamos de refluxo nas veias safenas.

As consequências disso são a possibilidade de outras veias ficarem sobrecarregadas e desenvolverem outras varizes ou provocarem sintomas como edema (inchaço) e dores nas pernas.

Nos casos mais avançados pode ocorrer a formação das úlceras varicosas (feridas nas pernas) que são bastante desagradáveis e muitas vezes muito dolorosas.

Portanto, a cirurgia para o tratamento das safenas é indicada quando há dilatação e insuficiência nestas veias.

Como saber se as safenas estão doentes?

Habitualmente as pessoas que apresentam algum problema nas veias safenas desenvolvem os sintomas clássicos: dores e inchaço nas pernas. Além disso, elas podem estar dilatadas e serem identificadas pelo especialista durante a consulta médica.

Porém, a maneira mais confiável de se avaliarem as veias safenas é através de um exame de imagem, o ultrassom com Doppler venoso, que permite a identificação da veia, a quantificação da sua dilatação e se há refluxo ou não na veia (leia mais sobre ultrassom com Doppler venoso das pernas).

A partir daí podemos indicar ou não o tratamento da veia safena.

Mas cuidado…

A indicação do tratamento da safena deve ser cuidadosamente avaliado individualmente para cada pessoa. O exame por si só não é determinante de uma cirurgia, afinal não tratamos o exame e sim o paciente. Portanto, só uma consulta com um especialista criterioso no assunto pode avaliar a real necessidade do tratamento da veia safena.

Ocasionalmente algumas safenas podem apresentar pequenas dilatações ou refluxos  que não merecem tratamento, apenas um acompanhamento. Não é infrequente eu atender pessoas que tiveram a indicação do tratamento de uma ou mais safenas apenas por uma alteração discreta nestas veias…

Opções de tratamento para a veia safena

Atualmente existem algumas opções de tratamento para a veia safena.

Escleroterapia com espuma, tratamento da safena com laser, tratamento da safena com radiofrequência e a remoção das veias safenas estão entre as modalidades mais comuns.

As cirurgias com laser e radiofrequência consistem em uma espécie de cauterização da veia, sem a necessidade de remoção da safena. São chamadas de “tratamentos minimamente invasivos”, pois a cirurgia é de menor porte e a recuperação é geralmente mais rápida no pós-operatório.

Atualmente minha preferência para o tratamento das veias safenas é o tratamento minimamente invasivo, com laser ou radiofrequência, que, como mencionei, permitem uma recuperação mais rápida no pós operatório (leia mais sobre laser e radiofrequência).

Porém, existem situações onde a cirurgia convencional está indicada, por exemplo, em pessoas que apresentam as safenas muito próximas da pele, que podem apresentar queimaduras por essas opções de tratamento, podendo gerar um risco de deixar a pele manchada. Outra condição é a safena muito calibrosa ou dilatada. Neste último caso pode não ocorrer o fechamento completo da veia, sendo necessária uma segunda intervenção.

Como é a cirurgia convencional para a veia safena?

A cirurgia convencional envolve a retirada da veia, portanto são necessária incisões (cortes) na pele para que a safena seja removida.

Os cortes para o tratamento da safena magna são realizados na virilha, onde a veia comunica-se com a veia femoral, e no tornozelo ou no joelho, dependendo de cada situação.

Após a separação da safena da veia femoral e no tornozelo, é colocado um dispositivo dentro da veia, chamado de fleboextrator, desde a porção próxima ao pé até a virilha. Este dispositivo é então amarrado à safena em ambas extremidades, sendo tracionado e removido junto com a veia.

Depois disso, suturamos as incisões (fechamento com pontos) e são aplicados curativos e enfaixamento da perna tratada.

Este método é consagrado pelo tempo, pois a primeira fleboextração da safena foi realizado em 1905, sendo utilizado até hoje, obviamente com aprimoramentos e melhora da técnica e dos materiais utilizados.

Entretanto, não deixa de ser um método, de certa forma, traumático, pois a veia é literalmente “arrancada”, o que pode gerar hematomas relativamente extensos e dor no pós-operatório.

Nada de repouso no pós-operatório da cirurgia de varizes

Isso mesmo, repouso é absolutamente dispensável após uma cirurgia de varizes. Isso não quer dizer que as pessoas farão de tudo logo no dia seguinte à cirurgia.

Toda cirurgia envolve manipulação da pele, tração e afastamento de estruturas do corpo, obviamente isso pode gerar um certo desconforto ou dor. No passado, postulava-se que a pessoa deveria ficar um mês em repouso, e existe ainda a crença que ‘se não fizer repouso, as varizes voltam”.

Pura bobagem! Hoje sabemos que esse repouso não evita a formação de novas varizes. O repouso será determinado pelo paciente, assim, caso esteja confortável, um dois, três ou dez dias após a operação o paciente poderá fazer o que quiser.

Lógico que as pessoas não estarão confortáveis para realizar todas as suas atividades habituais logo de início, porém quando se sentirem confiantes, podem ir em frente…(leia mais sobre repouso no pós-operatório da cirurgia de varizes).

Espero que tenham gostado das explicações.

Caso tenham uma sugestão ou comentário, por favor entrem em contato.

Até o próximo artigo!

Источник: http://varizes.net.br/2014/06/05/cirurgia-de-varizes-safena/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: