Como evitar as 5 doenças virais mais comuns

Doenças Causadas por Vírus

Como evitar as 5 doenças virais mais comuns

Carolina Batista

Professora de Química

As doenças causadas por vírus, também chamadas de viroses, são aquelas que tem como agente etiológico diversos vírus.

Algumas das doenças virais, se não forem tratadas podem levar o paciente ao óbito. Geralmente, não possuem um tratamento específico, visto que o corpo produz anticorpos para combater o vírus.

Confira abaixo uma lista com 20 das principais doenças virais.

  • AIDS (SIDA)
  • Catapora
  • Caxumba
  • COVID-19
  • Dengue
  • Ebola
  • Febre amarela
  • Febre Chikungunya
  • Febre Zika
  • Gripe
  • Hepatites virais
  • Herpes
  • HPV
  • Meningite
  • Pneumonia
  • Poliomielite
  • Raiva
  • Rubéola
  • Sarampo
  • Varíola

1. AIDS (SIDA)

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida é causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), que ataca os sistemas circulatório e imunológico.

A doença é transmitida pelo contato sexual, pelo sangue e de mãe para filho. Como afeta o sistema imunológico, outras doenças podem surgir num estágio mais avançado como câncer, meningite, tuberculose, etc.

Saiba mais sobre a AIDS.

2. Catapora

A catapora, também chamada de varicela, é causada pelo vírus varicela zoster (VZV), que causa uma infecção na pele. A transmissão acontece através do contato com as secreções dos portadores da doença.

É característico da doença o aparecimento de bolhas vermelhas no corpo e coceira. Dessa forma, o uso de alguns medicamentos que diminuam a coceira são indicados pelos especialistas.

3. Caxumba

A caxumba é causada pelo vírus do gênero Paramyxovirus, que ataca principalmente o sistema digestório. A transmissão ocorre pelo contato com secreções do doente e, ainda, ao compartilhar de objetos.

Embora seja comum o ataque às glândulas salivares, a caxumba pode acometer outras partes do corpo, como testículos, ovários e pâncreas.

Saiba o que são os vírus.

4. COVID-19

COVID-19 é uma síndrome respiratória aguda, doença associada ao sistema respiratório e causada pelo SARS-CoV-2, um vírus da família coronavírus. Em 2020, o surto da doença foi classificado como uma pandemia, devido ao seu alto grau de disseminação.

Quando o coronavírus ataca o organismo causa manifestações que vão desde uma gripe comum até uma pneumonia fatal. Outros coronavírus também podem causar doenças respiratórias, é o caso do vírus SARS-CoV, que causou uma epidemia entre 2002 e 2003.

Você também pode se interessar pelas maiores pandemias da história da humanidade.

5. Dengue

A dengue é causada pelos vírus Den I ao IV do gênero Flavivírus, que atacam os sistemas circulatório e imunológico. A transmissão ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti, principal vetor.

A dengue hemorrágica é a manifestação mais grave da doença, quando o paciente apresenta hemorragia, problemas de circulação e aumento do fígado (hepatomegalia).

Saiba mais sobre a dengue.

6. Ebola

A febre hemorrágica é causada pelo vírus ebola, que ataca os sistemas circulatório e imunológico. Esse vírus pode ser transferido através do contato entre os seres humanos, animais e materiais infectados.

Acredita-se que os morcegos são o reservatório mais provável da doença do vírus Ebola. Essa zoonose tornou-se uma epidemia nos países da África Ocidental entre 2014 e 2015.

Saiba também o que é epidemia.

7. Febre Amarela

A febre amarela é causada pelo vírus do gênero Flavivírus, que ataca os sistemas circulatório e imunológico. A transmissão ocorre pela picada dos mosquitos vetores Aedes aegypti e Haemogogus.

Trata-se de uma doença infeciosa aguda, que é classificada como silvestre, quando ocorre em regiões florestais, ou urbana.

Saiba mais sobre o mosquito vetor Aedes aegypti.

8. Febre Chikungunya

A doença é causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), que ataca os sistemas circulatório e imunológico. A transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti ou o Aedes albopictus.

Com o tempo, o nosso sistema imunológico produz anticorpos que combatem o vírus. Medicamentos como analgésicos e antitérmicos podem ser indicados para aliviar os sintomas.

Conheça a diferença entre Dengue, Zika e Chikungunya.

9. Febre Zika

O Zika vírus (ZKV) é o vírus causador da febre Zika. A transmissão do agente é feita pela picada dos mosquitos Aedes aegypti e o Aedes albopictus.

Para prevenção é recomendado o uso de repelentes. Telas antimosquito e cuidado com os locais de transmissão (água parada, por exemplo), podem prevenir contra a doença.

Saiba mais sobre a Zika.

10. Gripe Comum

A gripe comum é causada pelo vírus Influenza, que ataca o sistema respiratório. A sua transmissão ocorre pelo contato direto com os portadores do vírus ou pelo compartilhamento de objetos.

A ingestão de líquidos para hidratação e uma alimentação rica em vitaminas (sobretudo a C) são eficazes no tratamento da gripe. Existe também a vacina contra a gripe que pode ser tomada anualmente.

Saiba mais sobre a gripe.

11. Hepatites virais

As hepatites virais são causadas pelos Hepatitis virus (A, B, C, D, E), que atacam o sistema digestório. A transmissão está relacionada com o consumo excessivo de álcool, consumo de alimentos contaminados e contato com portadores da doença.

As hepatites B e C podem ser transmitidas pelo sangue e contato sexual e, por isso, é importante usar preservativo durante o ato. No caso da hepatite B, existe uma vacina.

Conheça as principais características dos vírus.

12. Herpes

O herpes é uma doença associada à pele e ao sistema genital. O herpes labial é causada pelo herpes simplex I e o herpes genital pelo herpes simplex II.

A transmissão ocorre pelo contacto com fluidos corporais ou feridas de uma pessoa infetada. Além disso, pode ser passada de mãe para filho e pelo contato sexual.

13. HPV

A infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) ataca o sistema genital. A transmissão ocorre pelo contato sexual com uma pessoa infectada.

O uso de preservativos é o método mais eficaz contra a doença. Fazer exame de rotina é muito importante para detectar a doença em sua fase inicial.

Conheça outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

14. Meningite

As meningites virais são causadas por diferentes vírus, entre eles, enterovírus, arbovírus, vírus do sarampo e vírus da caxumba. A transmissão ocorre pelo contato com os portadores da doença.

Além dos vírus, muitas bactérias podem causar a meningite e, por isso, existe também a meningite bacteriana.

15. Pneumonia

A pneumonia viral acomete o sistema respiratório, quando os vírus se instalam nos pulmões. Adenovírus, Varicela-zóster e Influenza são exemplos de vírus causadores da pneumonia.

A transmissão ocorre pelo ar e pelo contato com secreções de pessoas infectadas. Também pode ser transmitida pelo compartilhamento de objetos.

16. Poliomielite

A poliomielite, também chamada de paralisia infantil, é uma doença causada por um Poliovírus do gênero Enterovírus e da família Picornaviridae. A transmissão ocorre pela falta de saneamento básico, como água e alimentos contaminados. Pode também ser transmitida pelas secreções e fezes dos contaminados.

A prevenção é feita por meio da vacinação e evitar contato com as pessoas portadoras do vírus. Lavar bem as mãos, os alimentos e consumir água tratada também podem evitar o contágio.

Saiba mais sobre a poliomielite.

17. Raiva

A doença viral raiva que acomete seres humanos, também chamada de hidrofobia, é causada pelo Lyssavirus e afeta o sistema nervoso.

Animais, como cães, gatos e morcegos podem ser reservatórios da doença e a contaminação ocorre principalmente pela mordida, pois faz com que se tenha contato com a saliva do animal doente.

18. Rubéola

A rubéola é causada associada à pele, causada por vírus do gênero Rubivírus e família Togaviridae.

A transmissão ocorre pelo contato com as secreções dos portadores da doença e a prevenção é feita por meio das vacinas dupla viral ou tríplice viral, ambas tomadas na infância.

19. Sarampo

O sarampo é uma doença associada à pele, causada por vírus pertencente ao gênero Morbillivirus e família Paramyxoviridae. A transmissão ocorre pelo contato com as secreções do portador da doença, e ainda, pelo compartilhamento de objetos.

Durante a infância, a prevenção da doença é realizada através das vacinas tetra viral e a tríplice viral.

Saiba mais sobre o sarampo.

20. Varíola

A varíola é uma doença associada à pele, causada por vírus do gênero Orthopoxvirus e família Poxviridae.

A transmissão ocorre pelas secreções e saliva da pessoa infectada e, ainda, pelo compartilhamento de objetos. A prevenção é feita por meio da vacina contra varíola.

Saiba mais sobre a varíola.

Sintomas de viroses

Quando o organismo é invadido por um vírus causador de doença, os sintomas mais comuns para a virose são: dores musculares e de cabeça, febre, perda de apetite, vômito, diarreia e fraqueza.

Além dos sintomas gerais, as doenças podem se manifestar apresentando sintomas específicos, como:

  • Tosse, coriza e congestão nasal (gripe comum);
  • Inchaço na região do pescoço (caxumba);
  • Manchas avermelhadas e coceira (sarampo);
  • Pele e olhos amarelados (hepatite);
  • Verrugas, lesões e manchas na pele (HPV).

Vale ressaltar que para a identificação correta da doença e realização de um tratamento eficaz é necessário sempre a avaliação médica.

Tratamento para viroses

O tratamento das doenças causadas pelos vírus é realizado de acordo com o agente infecioso e a região do corpo afetada.

Para muitas viroses não existem vacinas e remédios contra ou um tratamento específico. Sendo assim, o próprio sistema imunológico cria anticorpos para combater o vírus.

Recomenda-se sempre uma boa alimentação, hidratação e repouso do paciente. Entretanto, medicamentos para aliviar os sintomas também podem ser receitados pelos médicos, como analgésicos, antitérmicos e antivirais.

Para saber mais sobre doenças, leia também:

Técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (2011) e Bacharelada em Química Tecnológica e Industrial pela Universidade Federal de Alagoas (2018).

Источник: https://www.todamateria.com.br/doencas-causadas-por-virus/

Como se prevenir de doenças virais

Como evitar as 5 doenças virais mais comuns

Prevenir-se de doenças virais não é uma tarefa fácil, uma vez que existem diversos vírus, os quais podem ser transmitidos de diferentes formas. Entretanto, algumas doenças relativamente comuns podem ser evitadas com medidas bastante simples.

Muitas das doenças causadas por vírus são transmitidas por meio do contato com secreções ou gotículas de saliva. Outras são transmitidas por vetores ou até mesmo por alimentos contaminados. Algumas recomendações gerais podem ser adotadas para a prevenção de doenças causadas por vírus.

Dicas para evitar doenças virais

  • Lavar sempre as mãos, principalmente antes de se alimentar e após ir ao banheiro.
  • Não compartilhar copos e talheres.
  • Lavar sempre os alimentos, dando atenção especial àqueles que serão consumidos in natura.
  • Alimentar-se apenas em locais que obedecem às normas da Vigilância Sanitária.
  • Utilizar camisinha em todas as relações sexuais para se prevenir de infecções transmitidas por meio da relação sexual, como a infecção por HIV.
  • Utilizar repelentes em áreas com grande quantidade de mosquitos, dando atenção especial às regiões que apresentam mosquitos Aedes aegypti.
  • Vacinar-se obedecendo às orientações dos calendários de vacinação. Uma grande variedade de doenças pode ser prevenida com a vacina, como a gripe, raiva, sarampo e catapora.
  • Evitar aglomerações de pessoas em épocas de surtos de determinadas doenças. Em surtos de gripe, por exemplo, deve-se evitar locais fechados e com muitas pessoas.
  • Evitar contato com pessoas doentes.
  • Alimentar-se bem e realizar exercícios físicos, pois esses hábitos estão relacionados com o fortalecimento do sistema imunológico.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Vacinas que todas as crianças devem tomar

A vacina é uma das principais formas de prevenção de várias doenças virais.

Doenças causadas por vírus

As doenças virais, também conhecidas como viroses, são causadas por vírus, como o próprio nome indica. Várias delas são muito comuns, como é o caso de gripes e resfriados. Outras, no entanto, são mais raras. Veja algumas doenças virais bastante conhecidas:

  • Gripe: é causada pelo influenza vírus e apresenta como sintomas febre, dores no corpo, nariz escorrendo ou congestionado, dores de garganta e cansaço.

A gripe é uma doença transmitida por vírus que pode causar febre e dores no corpo.

  • Resfriado: é uma doença diferente da gripe, pois é causada por outros vírus, principalmente o rinovírus. No resfriado, temos como sintomas mais comuns a presença de coriza, espirros, tosse, dores de garganta e cansaço.
  • Aids: é uma doença causada pelo HIV (vírus da imunodeficiência humana), o qual ataca o sistema imunológico do indivíduo, deixando-o mais suscetível a doenças. Ser HIV positivo é diferente de ter Aids, uma vez que o termo Aids é utilizado para descrever a síndrome relacionada com a falência do sistema imunológico.
  • Dengue: é uma doença viral causada pelo arbovírus, sendo transmitida, nas Américas, por mosquitos Aedes aegypti. Na dengue clássica, temos como principais sintomas dor de cabeça, dor muscular, dor atrás dos olhos, dor nas articulações, febre, fadiga, vômitos e manchas na pele.
  • Febre amarela: é uma doença causada por um vírus do gênero Flavivirus, o qual é transmitido por vetores: os mosquitos do gênero Haemagogus, Sabethes e Aedes. Essa doença apresenta um ciclo silvestre e um urbano, os quais se diferenciam pelos seus vetores, hospedeiros vertebrados e o local de ocorrência. Os principais sintomas da Febra Amarela são dores de cabeça, icterícia (coloração amarelada na pele e mucosas), dores musculares, náuseas, vômito, febre e fadiga.
  • Raiva: é uma doença transmitida ao homem por meio, principalmente, da mordida de animais que estão infectados. Vale salientar, no entanto, que ela também pode ser transmitida por arranhadura e lambedura de animais. Seus sintomas inicialmente são pouco específicos, tais como dores de cabeça, náuseas, dor de garganta e irritabilidade. Com a progressão da doença, podem ser observados delírios, espasmos musculares, convulsão e dificuldade para engolir.
  • Catapora ou varicela: é transmitida por meio de gotículas respiratórias no ar, contato com a pele de pessoa doente ou com superfície contaminada e até durante a gravidez, parto ou amamentação. Os sintomas incluem febre, mal-estar, cansaço, falta de apetite e manchas vermelhas que provocam coceira e, posteriormente, tornam-se bolhas.

Leia também: Dicas para se prevenir da gripe H1N1

Sintomas de doenças virais

Doenças causadas por vírus costumam, geralmente, desencadear sintomas relativamente parecidos. Febre, cansaço e falta de apetite, por exemplo, são sintomas que costumam surgir em diversas doenças virais. É por isso que muitas vezes o médico pode suspeitar de uma virose mesmo sem um resultado de exames laboratoriais.

As viroses mais comuns são aquelas que afetam o sistema respiratório e digestório.

Nas viroses respiratórias, costuma-se notar febre, tosse, falta de apetite, dor de garganta e obstrução nasal.

Já nas viroses gastrointestinais, observam-se geralmente náusea, vômito, cólica, diarreia e dores abdominais. Nos dois casos, é comum o paciente queixar-se de mal-estar.

Tratamento de doenças virais

Várias doenças virais não apresentam tratamento específico, sendo usados, normalmente, apenas medicamentos para aliviar os sintomas da doença.

Na grande maioria dos casos, o corpo consegue sozinho combater o vírus. Para isso, é necessário um sistema imunológico em pleno funcionamento.

É por isso que os médicos costumam recomendar repouso, hidratação e alimentação saudável na maioria dos casos de doenças virais.

Repouso, hidratação e alimentação adequada configuram geralmente a recomendação médica em casos de doenças virais.

Das doenças virais que não possuem tratamento específico, podemos citar a dengue, caxumba, sarampo, catapora, resfriado, gripe, febre amarela e zika. Para passar a dor e a febre, nesses casos, são recomendados analgésicos e antitérmicos, que funcionam, como dito anteriormente, apenas para aliviar os sintomas e não para promover a cura.

Leia também: Como as grávidas podem prevenir-se do vírus zika?

Vale destacar que um sistema imunológico fortalecido é importante não só para o tratamento das doenças virais, mas também para a prevenção delas. Sendo assim, é fundamental adotar hábitos de vida saudáveis.

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Источник: https://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/como-se-prevenir-doencas-virais.htm

5 doenças infantis comuns e como prevenir

Como evitar as 5 doenças virais mais comuns

Por maior que sejam os cuidados que temos com os pequenos, em algum momento da infância eles acabam ficando doentes.

Como o sistema imunológico das crianças está em processo de amadurecimento e ainda não sabe lidar com vírus e bactérias com eficiência total, é comum que o organismo seja atacado por doenças infantis que provocam sintomas como febre, dores no corpo, falta de apetite e indisposição.

Mas afinal, será que há como manter esse mal-estar longe do seu filho? Quais são as doenças infantis mais comuns e o que é possível fazer para evitar que elas apareçam? É o que você vai descobrir no post de hoje. Acompanhe a leitura!

1. Catapora

O que é: Extremamente contagiosa, a doença, também conhecida como varicela, é provocada por um vírus, o varicela-zóster. A catapora é bastante comum nos pequenos que estão em fase escolar, quando o contato com outras crianças aumenta bastante.

Principais sintomas: as bolhas d’água avermelhadas que surgem por todo o corpo e provocam coceira intensa são o principal sintoma da catapora. Além disso, a doença também costuma causar febre alta, indisposição, falta de apetite e dores no corpo.

Como se proteger: como o contágio acontece por meio de tosse, saliva, espirro ou objetos contaminados pelo vírus, a melhor maneira de se proteger contra a catapora é  mantendo a carteira de vacinação em dia.

A imunização é recomendada a partir dos 12 meses de idade, mas qualquer pessoa que ainda não tenha contraído a doença pode tomar a vacina. Nesses casos, ela deve ser tomada em duas doses, com intervalo de 1 a 2 meses entre uma e outra. Quem já teve a doença uma vez está imune.

2. Alergias

O que é:  uma das doenças infantis mais comuns, as alergias podem ser provocadas por uma série de fatores, como alimentação, ácaros, fungos, pelos de animais, produtos de limpeza e até mesmo pólen.

Principais sintomas: as alergias alimentares costumam  causar coceiras, erupções na pele, diarreias, dores abdominais e na cabeça. Já as respiratórias podem provocar espirros, congestões nasais, tosses, chiados no peito e até mesmo problemas mais sérios, como dificuldades respiratórias.

Como se proteger: no caso de quadros alérgicos alimentares, o tratamento consiste em retirar o alimento que está causando o problema do cardápio. Quando a doença causa problemas respiratórios, um pediatra de sua confiança deverá prescrever o tratamento adequado, que deverá ser seguido continuamente ou nos momentos de crise.

Boas práticas, como manter a casa bem arejada, livre de cigarro e objetos que acumulam pó, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia, trocar constantemente o travesseiro e não dormir com animais de estimação também ajudam a diminuir a incidência das crises.

3. Infecções no ouvido e na garganta

O que é: também chamada de otite externa nos casos mais brandos, e de otite média nos casos mais graves, a infecção no ouvido pode ser causada por fatores como excesso de umidade no canal auditivo ou por acúmulo de secreção na região em virtude de gripes ou resfriados.

Já a infecção na garganta é causada pelo contato com a saliva e outras secreções contaminadas por um vírus ou pode ser provocada por uma bactéria, desencadeando quadros de dor e indisposição intensos.

Principais sintomas: nos dois casos, os sintomas mais comuns são dor na região, falta de apetite, indisposição e febre.

Como se proteger: para se proteger contra as infecções do ouvido, é importante manter o canal auditivo longe do excesso de umidade. Sempre que a criança tiver contato com a água, seque a região cuidadosamente com uma toalha. Evite usar cotonetes, que empurram a secreção para dentro e retiram a proteção da região.

Já no caso das infecções da garganta, a melhor maneira de prevenção é investir em um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e boa hidratação. Caso o médico prescreva antibióticos, é essencial que você siga o tratamento à risca, mesmo que os sintomas melhorem, para evitar que os micro organismos se tornem resistentes.

4. Viroses

O que é: o termo virose é utilizado para definir um conjunto de doenças provocadas pelos diversos tipos de vírus que podem se instalar em áreas diferentes do organismo da criança, como no intestino ou no trato respiratório.

Principais sintomas: como os vírus podem se alojar em diferentes regiões do corpo, os sintomas podem variar bastante. No entanto, os mais comuns são diarreia, dor de cabeça, vômitos, tosse, resfriado e febre.

Em geral, o organismo costuma combater espontaneamente o problema, que desaparece em poucos dias. No entanto, como os sintomas das viroses são parecidos com os de outras doenças, é fundamental consultar um pediatra para que ele possa fazer o diagnóstico correto e evitar complicações graves.

Como se proteger: a melhor maneira de prevenir-se contra essas doenças infantis é manter uma alimentação saudável e equilibrada e caprichar na hidratação. Também é importante manter bons hábitos de higiene, lavando as mãos após ir ao banheiro e antes das refeições, e evitando o consumo de alimentos cuja procedência você desconhece.

5. Caxumba

O que é: a doença é provocada pelo vírus paramyxovirus, que afeta as glândulas produtoras de saliva, localizadas na região pouco abaixo das orelhas. Em casos mais graves, a doença pode atingir outros órgãos e causar complicações como pancreatite, meningite e até surdez.

Principais sintomas:  o principal sintoma da doença é o inchaço da glândula, o que costuma causar dor e aumento de volume na região. Além disso, febre, dificuldade para mastigar ou engolir, dores musculares e fraqueza também são comuns.

Como se proteger: a vacinação é a melhor forma de prevenção contra a caxumba, que é transmitida por meio da saliva contaminada. A primeira dose da vacina deve ser administrada aos 12 meses de idade, e a segunda, 3 meses depois.

Pessoas até 19 anos que não foram ou não lembram se foram vacinadas devem tomar as duas doses de uma única vez, e quem já foi atingido pelo problema dos dois lados da mandíbula não corre o risco de contrair a doença novamente.

Gostou de saber como manter os pequenos longe das doenças infantis mais comuns? Então aproveite para descobrir agora mesmo quais são as 5 vacinas indispensáveis para a saúde da família e cuide do bem-estar de quem você ama!

Источник: https://especialmed.com/blog/doencas-infantis/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: