CPAP nasal – O que é e Para que Serve

Diferença entre Cpap e Bipap

CPAP nasal - O que é e Para que Serve

CPAP é um aparelho usado principalmente para o tratamento da apneia do sono, portanto no período noturno. Doenças pulmonares e outros distúrbios respiratórios também podem ser tratados com CPAP.

O tratamento com o CPAP ajuda em uma melhor qualidade de vida, para as pessoas que sofrem com distúrbios respiratórios, pois evita a fadiga, podendo ser utilizado até mesmo durante atividade física, em esteira ou bicicleta ergométrica para condicionamento físico.

Uma máquina de CPAP é, basicamente, uma pequena caixa ligada a um tubo por onde o ar flui e interligada a uma  máscara, que é a interface que se acopla no rosto para possibilitar que a pressão de ar entre pelo nariz (máscara nasal) ou nariz e boca (máscara facial) em alguns casos.

Existem diversos modelos de máscaras, a escolha da máscara em conjunto com o fisioterapeuta especialista facilita a adaptação, pois esta interface é o ponto crucial que determina a utilização correta do equipamento e, quando bem aplicada, evita vazamentos e até mesmo lesões que o uso incorreto da máscara pode causar.

 Clique aqui para conhecer nossos modelos de CPAP.

O QUE É UM BIPAP?

BIPAP ou Bilevel Positive Airway Pressure é um equipamento semelhante ao CPAP, porém com duas pressões respiratórias: uma inspiratória e outra expiratória.

O tratamento com o BIPAP é indicado para pessoas que têm insuficiência cardíaca, doenças neuromusculares, como Esclerose Lateral Amiotrófica  (ELA) e Distrofia Muscular de Duchenne e diferentes tipos de doenças pulmonares, entre outros. Em caso de associação de doenças, também pode ser indicado no tratamento da apneia do sono. Clique aqui para conhecer nossos modelos de BIPAP.

Os equipamentos de BIPAP e CPAP dos modelos Automáticos são os mais utilizados para tratamento de Apneia do Sono, pois são capazes de detectar o quanto de pressão será necessária para abrir a via aérea, fornecendo assim a quantidade adequada a cada ciclo respiratório.

COMO ESCOLHER UM CPAP?

O primeiro passo é procurar o médico especialista no assunto, como: Pneumologista, Otorrinolaringologista, Neurologista e Psiquiatra, entre outras especialidades como Cardiologista e Geriatria.

O uso do CPAP só pode ser feito sobre prescrição médica, que em conjunto com a equipe de fisioterapia decidirá qual o equipamento mais adequado.

Procure um médico, descreva a sua situação, sobre como você dorme e quais são as dificuldades para dormir, isto irá ajudar na hora da escolha do CPAP e como programar os parâmetros. É importante considerar também, se você viaja muito, se precisa de umidificação, o peso da máquina, o tamanho, etc. Esse conjunto de fatores será essencial para a melhor escolha do aparelho.

EM QUANTO TEMPO O USO DO CPAP SE TORNA EFICAZ?

Cada caso é diferente, no entanto, pode se tornar eficaz em algumas semanas ou até meses, tudo vai depender do seu diagnóstico e da adaptação ao equipamento.

Estudo científicos comprovados demonstram que o acompanhamento especializado é o diferencial que contribui para a adaptação ao CPAP e BIPAP, pois quando o paciente/cliente é monitorado, a equipe pode intervir no momento exato, ajustando ou  re-ajustando o aparelho da forma adequada ao melhor uso, diminuindo muito ou até mesmo excluindo a chance de rejeição ao tratamento. No caso de Apneia do Sono, o CPAP deve ser usado todas as noites para os resultados serem positivos. No princípio do uso do CPAP pode haver muitas dúvidas, incomodo ou desconforto, fatos que devem ser de imediato reportados à equipe, que fica totalmente a disposição, para que possamos minimizar e reverter os inconvenientes, sendo que o principal objetivo da equipe Physical Care é eliminar todas as barreiras ao uso do equipamento de pressão positiva, que é mundialmente utilizado como nível 1 de evidência científica no tratamento de Apneia do Sono, mudando completamente a qualidade de vida para muito melhor e reduzindo o risco de doenças cardiovasculares, assim que o paciente adquiri o hábito de usá-lo corretamente de modo que o CPAP torne-se parte da sua rotina. Costuma-se comparar o uso do CPAP ao uso dos óculos, pois a adaptação é semelhante.

O QUE POSSO FAZER PARA ME ACOSTUMAR COM O CPAP?

A princípio uma boa consulta com especialistas em sono para identificar e diagnosticar corretamente a doença, em seguida a possibilidade de experimentar em local adequado, como nos consultórios Physical Care ou com um fisioterapeuta Physical Care, que se desloca até sua residência.

Temos à disposição diversos equipamentos e máscaras, com acompanhado de profissionais especializados, que auxiliam na escolha, verificando conforto e ausência de vazamentos, explicando como funciona e a maneira certa, enfim todas as orientações de uso e o posterior acompanhamento são de extrema importância para que se consiga um ótimo uso do CPAP e BIPAP.

Dicas de como começar: Utilizar a máscara do CPAP por curtos períodos de tempo durante o dia, enquanto você está acordado, assistindo TV, são essenciais.

Em seguida tente usar a máscara e a mangueira com a pressão de ar, durante o dia.

Fazendo esses testes durante o dia, quando for usar ao deitar a noite não terá dificuldade para se adaptar ao CPAP.

Hoje em dia, contamos com a tecnologia de leitura de cartão de memória (conheça mais sobre esse serviço clicando aqui) presente na maioria dos CPAPs e BIPAPs, o que permite ao profissional especialista visualizar cada noite de uso, verificando quanto tempo de uso em e qual a pressão, entre outros itens que interferem no bom uso do produto, como vazamento, etc. Permitindo assim a intervenção na hora certa com ajustes precisos e melhor aproveitamento do equipamento pelo paciente, visando sempre manter o Índice de Apneia e Hipopneia (IAH) dentro do considerado normal, ou seja, menor de 5 por hora de sono.

No primeiro ano de uso, o ideal é uma leitura de cartão a cada um mês ou menor período de tempo ou de acordo com a solicitação do médico nos primeiros 3 meses; depois no sexto mês e depois o monitoramento segue por ano ou quando requisitado pelo médico ou paciente, pois na Physical Care estamos sempre a disposição para atendê-lo e estamos muito satisfeitos com a adaptação de nosso pacientes / clientes pois temos cerca de 85% de eficácia de uso ao CPAP / BIPAP, que é totalmente acima da média do mercado e estamos sempre nos aperfeiçoando em busca do melhor atendimento com aumento da adesão ao tratamento.

MINHA GARGANTA FICA SECA QUANDO EU USO O CPAP, ISSO É NORMAL?

Sim, esta queixa é muito comum.

Nos modelos novos de Cpap e Bipap existe a possibilidade de adquirir e acoplar o Umidificador a qualquer momento da terapia, caso o seu aparelho não tenha esta função você deve trocá-lo por outro, principalmente se você vive nas grandes capitais, que geralmente são mais poluídas e dos principais efeitos da poluição é o ar cada vez mais seco. Ao fazer a troca de aparelhos consulte sempre o seu médico e fisioterapeuta Physical Care que irá te direcionar ao melhor custo-benefício do mercado e acompanhar de perto sua adaptação, desmistificando o uso dessa máquina excelente.

SE EU FOR VIAJAR DEVO LEVAR O CPAP COMIGO?

Sim deve, obrigatoriamente. O uso do CPAP é um tratamento, se você interromper o uso,  mesmo que por poucos dias, há grandes chances de regredir no tratamento, por isso é importante o uso diário do CPAP.

Sem contar que se for uma viagem de lazer, você pode incomodar as pessoas com quem possa vir a dividir a noite de sono, voltando a roncar. Sendo uma viagem de negócios, além de roncar, você pode retornar a ter sintomas como a desatenção e hiper sonolência diurna, que leva ao cochilo durante as reuniões, por exemplo.

E pior ainda se for viajar de carro, pois o risco de dormir ao volante é altíssimo no caso de Apneia do Sono e outras doenças do sono não tratadas.

Источник: https://physicalcare.com.br/apneia-do-sono-e-ronco/diferencas-entre-cpap-bipap/

Máscara de CPAP – Como escolher a opção mais adequada

CPAP nasal - O que é e Para que Serve

A máscara ou interface, é um acessório fundamental para um bom uso do equipamento e boa adesão ao tratamento.

São classificadas como: nasal (cobre o nariz), oronasal ou facial (cobre a boca e o nariz), intranasais, pillow ou almofadadas(apoia-se nas narinas) e facial total (cobre toda a face).

Nasal

A princípio, as mais indicadas são as máscaras nasais, de acordo com pesquisas realizadas, além de serem mais eficientes no tratamento da apneia, são as mais confortáveis e cobrem apenas o nariz.

máscara nasal Wisp – Philips Respironics

Oronasal ou Facial

Quando se nota uma obstrução nasal importante ou qualquer má formação óssea, optamos pelas máscaras oronasais/faciais para obter melhor vedamento.

máscara oronasal Quattro Air-Resmed

Máscara Orononasal Simplus Fisher&Paykel

Intranasais, Pillow ou Almofadadas

As máscaras intranasais ou almofadadas tem o mesmo papel das máscaras nasais, porém cobrem somente as narinas proporcionando maior liberdade.

Máscara Intranasal Swift FX feminina – Resmed

Facial Total

Por fim, as máscaras faciais total cobrem o rosto todo e são mais utilizadas em casos de uso prolongado de ventilação não invasiva, casos de feridas ou ulceras faciais e alterações ósseas.

máscara facial total FitLife-PhilipsRespironics

Entre em contato conosco e um fisioterapeuta especializado irá orientá-lo na escolha adequada.

Tamanho correto

Seu objetivo é obter um ajuste de máscara ideal e cômodo – nem muito frouxo nem muito apertado.

Será difícil obter uma boa vedação e um ajuste confortável se o tamanho da interface estiver errado.

Se estiver com problemas com a sua máscara, consulte o Manual do Usuário para se certificar de que está fazendo o ajuste corretamente. Também é útil verificar se há dobras.

Muitos pacientes podem utilizar mais de um tamanho. Portanto, se a interface ainda estiver apresentando fuga (especialmente em torno da ponte nasal, no caso de uma máscara nasal ou oronasal), pode ser útil experimentar um tamanho de máscara diferente para identificar a mais adequada.

Não suponha que, se for homem, precisará de um tamanho grande ou, se for mulher, precisará de um pequeno. O tamanho depende de algumas medidas peculiares do seu rosto.

Como ajustar a máscara

O objetivo de obter um bom ajuste da interface é conseguir uma vedação estável (de modo que não haja fuga), sem comprometer o conforto.

Se houver fuga de ar pela máscara ou pela boca, você não vai usufruir de todos os benefícios da terapia.

A melhor maneira de obter uma boa vedação é ajustar a máscara antes de conectar o tubo ou de ligar o dispositivo terapêutico. Não coloque a máscara com a pressão de ar ativa, pois isso pode dobrar ou torcer a almofada e gerar fugas.

As dobras nas almofadas podem ser muito pequenas e difíceis de sentir, e a maioria das pessoas tende a reagir apertando a máscara em demasia para tentar obter uma boa vedação, o que pode se tornar muito desconfortável.

O aperto excessivo da máscara também pode acarretar fugas e também deve ser evitado.

Depois de posicioná-la corretamente sobre o rosto, ative o fluxo de ar. Pode ser preciso fazer pequenos ajustes com o dispositivo ligado para garantir que a vedação ainda está boa.

É normal passar algum tempo no início ajustando a máscara corretamente. Você pode usar um espelho ou pedir a alguém para verificar se a almofada está posicionada corretamente.

O ajuste incorreto acarreta muitos dos problemas que as pessoas têm com as interfaces. Cada modelo, tem uma sequência específica, portanto, é melhor seguir as etapas descritas no seu manual.

Quanto mais você se acostumar com a interface, melhor será a adaptação. Pratique colocá-la, retirá-la e desprendê-la da traquéia durante o dia, para se sentir confiante para fazer isso durante a noite, no escuro ou quando estiver cansado.

Não é esperado que você a coloque perfeitamente na primeira vez. O ajuste perfeito leva algum tempo e, à medida que for se acostumando com a interface, vai encontrar sua melhor forma de ajuste.

Consulte a SleepCare

Lembre-se de que um de nossos fisioterapeutas está sempre pronto para ajudá-lo a resolver os problemas.

Entre em contato conosco se estiver com dificuldades de obter uma boa vedação; você pode estar com a máscara incorreta ou o tamanho errado.

Источник: https://sleepcare.com.br/qual-mascara-escolher/

O uso do CPAP pode causar efeitos colaterais? – Blog CPAPS

CPAP nasal - O que é e Para que Serve
Tempo de leitura 4 minutos

O uso do aparelho CPAP é o tratamento para apneia do sono com mais evidências científicas e eficiência comprovada.

No entanto, além de alguns desconfortos, o que muitas pessoas não imaginam é que, nos primeiros dias, o uso do CPAP pode causar efeitos colaterais, e até levar ao abandono da terapia, se não forem resolvidos logo no início. Saiba mais neste post que nós, do Blog CPAPS, preparamos para você!

Quais efeitos colaterais o CPAP pode causar?

Entre os efeitos decorrentes do uso do CPAP estão: irritação nos olhos, coriza ou congestão nasal, ressecamento e sangramento nas narinas, além de flatulência e sensação de inchaço na barriga. O fisioterapeuta e especialista da CPAPS, Clêdisson Souza, conta que também é comum sentir tontura ao acordar nos primeiros dias de tratamento.

“A adaptação ao CPAP é uma etapa muito importante para quem vai iniciar o tratamento para apneia do sono. Uma boa dica é iniciar com poucas horas de uso e ir aumentando periodicamente. Há também os itens de conforto, como o umidificadores e o alívio expiratório”, explica o fisioterapeuta.

Esses problemas podem ser resolvidos de maneira simples com as dicas que a CPAPS selecionou para você. Confira!

1- Irritação nos olhos e no rosto

A irritação costuma aparecer nos primeiros dias do tratamento com CPAP. Os principais sintomas são os sinais de coceira e vermelhidão nos olhos e na pele, e algumas pessoas também podem sentir ardência nos olhos. Esse efeito colateral ocorre geralmente quando a máscara está em um tamanho inadequado ou não se encaixa perfeitamente no formato do rosto do usuário.

Ele pode indicar, ainda, uma reação alérgica ao material da máscara que está em contato com a pele. Em ambos os casos, a solução é trocar de máscara: seja por um modelo com o tamanho correto, com formato mais anatômico, com menor contato com o rosto ou feito a partir de outro material.

Aqui no blog da CPAPS, você descobre qual é a máscara de CPAP mais confortável!

2- Coriza e congestão nasal

Entre os efeitos colaterais mais comuns do uso do CPAP estão a coriza e a congestão nasal, que são causadas pelo fluxo de ar que passa continuamente nas vias respiratórias durante o sono. Isso acontece pois o efeito é muito similar ao de uma pessoa que dorme com o rosto direcionado a um ventilador ou ar-condicionado.

Nesse caso, a solução é utilizar descongestionantes nasais para aliviar os desconfortos, ou spray nasal de soro fisiológico, quando o desconforto for mais intenso. Você também pode conversar com o seu médico e pedir um medicamento que se adapte melhor quando estiver usando o CPAP.

3- Ressecamento e sangramento nas narinas

Na respiração natural, o ar inspirado pelas narinas é umedecido e aquecido antes de chegar às vias aéreas. Porém, durante o uso do CPAP, não há tempo suficiente para que esse processo seja feito, devido ao fluxo de ar que é enviado continuamente nas vias aéreas, o que realmente pode levar ao ressecamento.

Uma solução é utilizar o umidificador de CPAP e BiPAP, que já vem embutido em alguns modelos, mas também pode ser adquirido separadamente em nossa loja online. Então, se você está enfrentando esse efeito colateral, o ideal é passar a utilizar um umidificador também, pois ele adiciona umidade ao ar, reduzindo os sintomas de ressecamento, além de aliviar a congestão nasal e a coriza.

“No ciclo respiratório normal, o ar é aquecido e umidificado antes de chegar ao pulmão. Com o fluxo de ar contínuo nas vias respiratórias, o organismo não tem tempo de fazer esse procedimento. O umidificador adiciona umidade ao ar, tornando a respiração mais natural durante o sono e, consequentemente, mais confortável”, acrescenta o fisioterapeuta Clêdisson Souza.

4- Flatulência e sensação de inchaço na barriga

Quem respira pela boca tem mais chances de engolir muito ar, o que contribui para a formação de gases e aumenta a sensação de inchaço e flatulência. A solução para estes problemas é controlar mais a respiração bucal e tentar respirar mais pelas narinas, para reduzir a quantidade de ar ingerido e, consequentemente, a sensação de inchaço.

5- Tontura ao acordar

Outro efeito colateral muito comum é a sensação de tontura ao se levantar ou acordar pela manhã em pessoas que estão usando uma pressão mais elevada que o necessário para o tratamento com CPAP. Essa pressão em excesso ou inadequada pode realmente causar essa sensação incômoda devido à retenção de uma grande quantidade de oxigenação nos pulmões e no cérebro.

A solução é verificar a configuração do CPAP e fazer ajustes que limitem o fluxo de ar, seguindo a prescrição médica de pressão. Para realizar esse procedimento é necessário ter a receita médica em mãos e contatar um técnico ou a loja que forneceu o produto.

Clique aqui e descubra qual é a pressão ideal do CPAP!

Por quanto tempo os efeitos colaterais podem durar?

O tempo estimado para não sentir mais os desconfortos e efeitos colaterais com o uso do CPAP variam de um usuário para outro, pois cada organismo tem um ritmo próprio de adaptação.

Algumas pessoas se adaptam facilmente em um período de 7 a 15 dias, mas outras podem levar de 1 a 3 meses para se acostumarem.

Esse tempo também dependerá das medidas que você toma para solucionar os incômodos.

O importante é sempre manter contato com o médico do sono que faz o acompanhamento e na adaptação ao tratamento. Aqui na CPAPS, nós também temos uma central de atendimento com especialistas capacitados para te auxiliar: em caso de dúvidas, entre em contato conosco pelo whatsapp no (27) 3045-0605.

Continue acompanhando o blog da CPAPS e fique sempre por dentro de todas as novidades do tratamento com CPAP. Conheça também a nossa loja online e encontre a maior variedade de produtos para sua terapia do sono!

Fonte: Clêdisson Souza – fisioterapeuta – CREFITO – 246452/ES

Источник: https://www.cpaps.com.br/blog/cpap-efeitos-colaterais/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: