Cuidados e recuperação depois da Curetagem

Contents
  1. Curetagem: quando fazer e cuidados necessários após o procedimento
  2. O que é curetagem?
  3. Procedimento da curetagem
  4. Para quem a curetagem é indicada?
  5. Cuidados após a curetagem
  6. Perguntas frequentes
  7. Perguntas sobre Curetagem
  8. Quando é que se faz uma curetagem do útero?
  9. Quando é que se faz uma curetagem em uma mulher que tem um aborto?
  10. O que acontece durante uma Curetagem?
  11. Quando uma mulher pode retornar ao trabalho depois de um Curetagem?
  12. Por que o ginecologista faz raspagem?
  13. Como é biópsia endometrial?
  14. Quando uma mulher pode retornar ao trabalho após uma biópsia endometrial?
  15. A curetagem trata-se de um risco?
  16. Recuperação depois da curetagem do útero
  17. Recuperação após uma curetagem
  18. O que fazer e o que não após uma curetagem?
  19. Posso voltar a engravidar depois de uma curetagem?
  20. Curetagem e Curetagem Uterina – Como é o Procedimento e Quando Deve Ser Feito
  21. Como é Feita a Curetagem Uterina?
  22. Recuperação da Curetagem Uterina
  23. Nota da autora
  24. O procedimento da curetagem doí?
  25. Preciso levar itens pessoais para depois do procedimento de curetagem?
  26. Curetagem Cutânea Porto | Trate Lesões Inestéticas da Pele
  27. 1. Dados Pessoais
  28. 2. Responsável pelo Tratamento de Dados Pessoais
  29. 3. Finalidade do Tratamento de Dados Pessoais
  30. 4. Conservação dos Dados Pessoais
  31. 5. Direito de acesso, rectificação, apagamento, limitação do tratamento e direito de portabilidade dos Dados Pessoais
  32. 6. Segurança no Tratamento de Dados Pessoais
  33. 7. Comunicação dos Dados Pessoais a Entidades Terceiras
  34. 8. Direito ao Esquecimento
  35. 9. Direito a apresentar reclamação
  36. 10. Acesso a websites de terceiros
  37. 11. Protecção de Privacidade relativa a Crianças
  38. 12. Alterações à Política de Privacidade

Curetagem: quando fazer e cuidados necessários após o procedimento

Cuidados e recuperação depois da Curetagem

iStock

Ao ouvir a palavra “curetagem” muitas mulheres se assustam, pois podem associar o procedimento à dor e ao desconforto. A curetagem, no entanto, é altamente recomendada a ser realizada em alguns casos específicos, após a paciente passar por exames e diagnósticos dados pelo médico especialista na área.

Leia as informações abaixo para saber mais sobre o procedimento, com indicações de quando fazer, cuidados e detalhes sobre a recuperação:

O que é curetagem?

Como explica a médica ginecologista do IPGO (Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia), Paula Bortolai Martins Araujo, “a curetagem é um procedimento cirúrgico no qual é feita a ‘raspagem’ da camada funcional do útero (aquela que cresce e descama de acordo com o ciclo menstrual e com a gravidez)”.

Procedimento da curetagem

iStock

Muitas mulheres têm dúvidas em relação ao passo a passo da curetagem.

A doutora ressalta a obrigatoriedade de o procedimento ser feito em um centro cirúrgico sob anestesia geral ou raquianestesia (dependendo do tamanho do útero).

Primeiramente “introduz-se o espéculo para a visualização do colo uterino. Se o colo estiver aberto, prossegue-se com a curetagem propriamente dita, que é a raspagem do útero”.

Essa raspagem é feita por meio da introdução de um espéculo que serve para visualizar o colo uterino.

Porém, se o colo estiver fechado, é necessário realizar um procedimento de dilatação com velas de diâmetro, que dão a abertura suficiente para a entrada da cureta.

Assim, “a curetagem é feita em todas as paredes uterinas (anterior, posterior, lateral e próxima às saídas dos óstios tubários)”, completa a médica.

Para quem a curetagem é indicada?

  • Para mulheres, com a finalidade de diagnosticar hipertrofia endometrial.
  • Para mulheres, com a finalidade de diagnosticar câncer de endométrio.
  • Para mulheres, com a finalidade terapêutica nos casos de abortamento incompleto e retenção placentária.

Se você sente sintomas desconfortáveis, mais especificamente quando envolvem o útero, é primordial que o primeiro passo a ser dado seja se consultar com um médico especialista.

Em suspeita de um dos casos acima (hipertrofia endometrial e câncer de endométrio), bem como o abortamento incompleto com retenção placentária, o procedimento é indicada para que se dê início ao tratamento adequado de que você precisa.

Cuidados após a curetagem

iStock

O processo de recuperação, segundo a doutora, depende da situação em que o procedimento foi indicado.

  • Em caso de curetagem em gestação inicial, a mulher deve evitar relação sexual por algumas semanas após o procedimento e banhos de imersão até que seja completado um novo ciclo menstrual.
  • Em caso de abortos tardios e infectados, pode haver a necessidade de um período maior de internação, bem como acompanhamento por meio de exames e uso de antibióticos.

Para as gestações iniciais, a recuperação é mais rápida em relação aos abortos tardios (quando o feto possui mais de 12 semanas). Porém, assim como em qualquer procedimento médico, após passar por uma curetagem, a paciente precisa repousar durante um tempo para que se recupere completamente.

Perguntas frequentes

iStock

A doutora Paula responde com detalhes as principais dúvidas das mulheres em relação à curetagem.

1. A curetagem dói?

“A paciente não sente dor, pois o procedimento é realizado sob anestesia e o pós-operatório é bastante tranquilo, com apenas um pouco de cólica menstrual.”

2. Qual o tempo necessário de internação e de repouso posterior ao procedimento?

“Depende do caso. Nos casos iniciais de gestação sem infecção, a paciente pode ter alta no mesmo dia e a recuperação é muito rápida, sem sangramento e sem dor. Nos casos complicados por infecção ou gestações mais avançadas, o tempo de internação vai ser maior, e a paciente pode precisar de uma recuperação semelhante a de um trabalho de parto (40 dias).”

3. É possível engravidar após o procedimento?

“Sim. De modo geral, a curetagem não interfere nas próximas gestações e não aumenta o risco de complicações. Após uma gestação inicial, o tempo não precisa ser muito longo.

Estudos de avaliação do endométrio depois de algum procedimento cirúrgico (curetagem, histeroscopia cirúrgica, miomectomia) indicam que na maioria das mulheres a camada endometrial se refaz em 3 meses, e, portanto, esse seria um intervalo razoável.

Entretanto, já foram observadas gestações sem complicações após pelo menos uma menstruação normal depois do procedimento. Em alguns casos afeta a fertilidade, pois pode provocar a formação de sinéquias, infecção e obstrução tubárea.”

4. Existem riscos em relação ao procedimento?

“Sim. Além dos riscos anestésicos que envolvem qualquer procedimento cirúrgico, existe o risco de infecção, perfuração uterina, sangramento e formação de cicatrizes no útero.

A complicação mais tardia da curetagem e pouco frequente, é a síndrome de Asherman, na qual se formam tantas cicatrizes uterinas que as paredes parecem se colar e a paciente fica sem menstruar, o que impossibilita uma nova gestação.”

5. Quanto tempo o útero se recupera após a curetagem?

“Numa gestação inicial, aproximadamente 3 meses. Nas gestações mais avançadas pode levar até 40 dias (mesmo período de um pós-parto).”

6. Qual o valor em média do procedimento? Há possibilidade de realizar pelo SUS (Sistema Único de Saúde)?

“Em clínicas particulares o valor varia muito, mas este procedimento é totalmente coberto pelos planos de saúde e também é realizado pelo SUS sem espera.”

Agora você já sabe o que é a curetagem e em quais situações a mesma deve ser realizada. Vale ressaltar que é primordial a visita periódica ao médico, bem como a realização de exames para confirmar suspeitas de determinadas doenças. Com todas as técnicas modernas da medicina disponíveis diante de nós, é possível realizar este procedimento com garantia de segurança, rapidez e eficácia.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Источник: https://www.dicasdemulher.com.br/curetagem/

Perguntas sobre Curetagem

Cuidados e recuperação depois da Curetagem

Curetagem uterina ou raspagem da matriz consiste em remover a camada mais interna do útero, chamado endométrio, usando um instrumento chamado cureta.

Quando é que se faz uma curetagem do útero?

Existem dois tipos de curetagem:

  • Ginecológicas: curetagem é realizada como parte do estudo de uma mulher com períodos pesados ??ou irregular, ou tiver sangramento após a menopausa.
  • OB: curetagem é realizada para evacuar a matriz de tecido residual em caso de aborto ou após o parto, quando restos de placenta.

Quando é que se faz uma curetagem em uma mulher que tem um aborto?

O ginecologista examina uma mulher que sofreu ou está sofrendo de um aborto para verificar produtos da concepção no útero. A forma mais adequada para investigar é fazer um ultra-som.

Curetagem geralmente é feita para prevenir o sangramento pesado e prevenir a infecção do útero.

Às vezes como uma alternativa à cirurgia, você pode tentar um tratamento médico com pílulas que fazem com que o útero se contrair e esvaziar-se. No entanto, este procedimento nem sempre é possível para esvaziar o útero e é preciso recorrer à raspagem.

Se a mulher teve um aborto numa fase precoce da gravidez ou se a quantidade de tecido residual é pequena, pode não ser necessária a curetagem porque os tecidos restantes são susceptíveis de ser expulso com a regra seguinte.

O que acontece durante uma Curetagem?

Quando uma mulher tem um aborto e curetagem é necessária para a prática, eles foram transferidos para a sala de cirurgia e dormir com anestesia geral.

O ginecologista abre ou dilata o colo do útero com instrumentos chamados dilatadores. Em seguida, introduzir um pequeno aspirador de pó através do pescoço e suga e suga o conteúdo do útero, ou você também pode inserir uma espécie de colher para extrair manualmente os restos abortiva.

O procedimento dura de 10 a 15 minutos.

Quando uma mulher pode retornar ao trabalho depois de um Curetagem?

A maioria das mulheres se recuperar fisicamente e pode rapidamente retornar ao trabalho dentro de dias. Algumas mulheres, no entanto, sofrem efeitos psicológicos após o aborto. Ela pode ajudar a discutir seus sentimentos com amigos e parentes, ou o seu médico ou parteira.

Coloração normal é irregular durante alguns dias após a curetagem. É aconselhável consultar com seu médico se tiver sangramento intenso com coágulos, dor no baixo ventre, mau-cheiro corrimento vaginal ou febre.

Por que o ginecologista faz raspagem?

Às vezes há uma alteração das características e / ou quantidade de uma mulher ou regra pode ser uma hemorragia ou spotting entre períodos ou durante o sexo baixa. Isto pode ser devido a distúrbios hormonais ou causada por uma doença benigna ou maligna do colo do útero ou do próprio útero.

Às vezes, em mulheres mais velhas que tenham apresentado um sangramento pós-menopausa é necessário realizar curetagem da matriz para investigar a origem da hemorragia e fornecer o tratamento mais adequado.

Poucas mulheres abaixo de 40 anos vai exigir este procedimento, uma vez que os problemas do útero são raros em mulheres jovens.

Como é biópsia endometrial?

Biópsia endometrial é realizada muitas vezes pelo ginecologista em seu consultório como parte do estudo de mulheres com problemas com a regra. Primeiro, o médico irá realizar um exame ginecológico. Em seguida, insira uma pequena cânula ou tubo no útero e você pode obter uma pequena amostra do endométrio, camada interna ou da matriz.

As mulheres geralmente notam um desconforto semelhante a uma regra aprovada em doloroso do que alguns segundos. A amostra obtida é enviada para o departamento de , onde serão examinadas sob o microscópio, e os resultados estarão disponíveis em cerca de 10 dias.

Este procedimento fornece uma quantidade limitada de informação e de a maioria dos recomenda uma histeroscopia (exame direto do interior do útero com uma luz) e biópsia dirigida.

Exames mais histeroscopia pode ser realizada sem anestesia geral, mas às vezes você tem que usá-lo, como nos casos em que o ginecologista suspeita é difícil para dilatar o colo do útero ou se a mulher é muito nervoso ou pedir para ser anestesiado.

Raramente, uma mulher pode precisar de curetagem de emergência, especialmente se você tiver sangramento intenso que não pode ser cortado com tratamento médico. Nesses casos, curetagem também servem para fazer o diagnóstico também pode ser terapêutico, ou seja, você pode cortar ou reduzir a quantidade de sangramento.

Quando uma mulher pode retornar ao trabalho após uma biópsia endometrial?

Após este procedimento, a recuperação é rápida e no dia seguinte, a mulher geralmente ser completamente bem. É normal ter um pequeno sangramento vaginal durante alguns dias após a curetagem. No entanto, se a mulher sangramento (semelhante a uma regra, ou mais) ou se você tiver dor forte no abdômen inferior ou febre, deve consultar o seu médico.

A curetagem trata-se de um risco?

Nenhum procedimento médico ou cirúrgico é completamente livre de risco, mas as complicações são raras após a curetagem. Essas complicações incluem:

  • Em mulheres pós-parto existe um risco, embora pequeno, de perfuração do útero (), porque a parede da matriz é muito fraca.
  • Às vezes pode ser deixado tecido na matriz (evacuação incompleta). Este tecido não pode causar complicações, mas às vezes levando ao sangramento ou infecção, é necessário realizar uma curetagem nova.
  • Riscos em mulheres não-grávidas são muito mais baixos, embora possa produzir uma perfuração uterina.

Источник: https://www.doctoralia.com.br/servicos-de-tratamento/curetagem/perguntas

Recuperação depois da curetagem do útero

Cuidados e recuperação depois da Curetagem

A curetagem uterina é uma técnica cirúrgica que consiste em raspar o útero para remover o endométrio (a camada mais interna do útero).

Para o fazer, o canal cervical é dilatado com um espéculo para manter o colo do útero aberto e assim poder introduzir a cureta – o instrumento indicado para este tipo de procedimento – sem dificuldade.

Embora seja considerada uma cirurgia menor e ambulatória, é normalmente administrada anestesia local ou geral, dependendo da intervenção.

Existem dois tipos de curetagem em ginecologia:

– Curetagem ginecológica: é utilizada como método de estudo para diagnosticar possíveis doenças. Uma vez removido o tecido, este é analisado.

É geralmente realizado em mulheres que têm períodos pesados e dolorosos ou que tiveram hemorragias na menopausa, quando há hemorragia entre períodos ou durante a relação sexual.

Também é feito sempre que houver suspeita de doença ou infecção no útero, para remover fibróides e pólipos ou para remover dispositivos intra-uterinos (DIUs) que ao longo do tempo se tenham colado às paredes uterinas.

– Curetagem obstétrica: realizada para evacuar tecido residual do útero em caso de aborto espontâneo ou voluntário, e após os nascimentos em que a placenta não tenha sido completamente expulsa.

No caso de abortos, há momentos em que o embrião é retido no interior do útero e é necessário raspar o útero para limpar a área e evitar infecções internas.

Esta técnica só pode ser utilizada em gravidezes interrompidas durante os primeiros três meses de gestação, após este período, serão necessárias técnicas mais agressivas.

Recuperação após uma curetagem

Normalmente, a recuperação após a curetagem é bastante rápida e dentro de poucos dias a mulher não sofrerá qualquer dor. Nas primeiras 24 horas é recomendado descansar, durante o segundo dia pode fazer caminhadas curtas e após uma semana, pode levar uma vida normal sem fazer esforços excessivos.

Normalmente a paciente sai do hospital no mesmo dia, mas por vezes, especialmente se tiver sido utilizada anestesia geral, a mulher pode passar uma noite sob observação. Também dependendo da complexidade, os médicos podem recomendar o jejum durante as primeiras seis horas.

Pode haver uma leve hemorragia durante duas semanas após a operação e é recomendado não ter relações sexuais e evitar o uso de tampões durante pelo menos quinze dias. O ciclo menstrual pode voltar ao normal duas a seis semanas após a curetagem.

Se a mulher sofrer de hemorragia intensa, febre, tonturas, corrimento vaginal com mau cheiro, cólicas ou dores, deve consultar imediatamente um médico. A curetagem, como qualquer outra cirurgia médica, não é isenta de riscos e pode causar perfuração do útero, formação de cicatrizes ou evacuação incompleta de tecidos que podem resultar em infecção ou hemorragia.

Nas mulheres que sofreram abortos espontâneos, para além da recuperação física, as possíveis sequelas psicológicas devem ser tidas em conta. Estes podem durar mais ou menos tempo e recomenda-se não tentar uma nova gravidez até que a mulher se sinta mentalmente preparada para ela.

O que fazer e o que não após uma curetagem?

– Não são recomendadas as relações sexuais durante pelo menos 14 dias após a curetagem. Espere sempre que o útero pare de sangrar.

– Não se esqueça de usar contraceptivos porque, embora possa ter hemorragias durante duas semanas após a curetagem, a ovulação pode ter ocorrido mais cedo e é melhor esperar um par de meses antes de engravidar novamente.

– Se achar difícil ultrapassar a perda e se encontrar numa depressão, procure aconselhamento psicológico.

– O uso de tampões não é recomendado, uma vez que pode causar infecções, use em vez disso pensos higiénicos de maternidade.

– Os banhos também não são recomendados até que a hemorragia pare, é melhor tomar um duche.

– Também não se recomendam as duchas vaginais.

– Não faça exercício físico intenso até recuperar fisicamente.

Posso voltar a engravidar depois de uma curetagem?

A curetagem não tem efeitos negativos na fertilidade de uma mulher, uma vez que é um procedimento não agressivo que, se não houver complicações, não afecta o útero ou a sua capacidade de ter filhos, pelo que não haveria problemas. Há mesmo peritos que dizem que após a curetagem é mais fácil engravidar porque o interior do útero está limpo.

No entanto, é aconselhável esperar pelo menos 3 meses para que o corpo recupere fisicamente e mais tempo se a mulher precisar dele para recuperar emocionalmente.

Por outro lado, se o aborto foi causado por uma doença ou problema que continua, deve ser tratado antes de se procurar uma nova gravidez, caso contrário o resultado pode ser o mesmo.

Menopausa

Definição:

Paragem permanente da menstruação e tem correlações fisiológicas, com a declinação da secreção de estrogénios pela perda da função folicular.

 É um passo dentro de um processo lento e longo de envelhecimento reprodutivo.

A menopausa é um feito natural que ocorre normalmente entre os 45 e os 55 anos e, uma vez que se completa (denominado pós-menopausa), a mulher já não pode voltar a ficar grávida.

Sintomas:

Alguns dos sintomas mais comuns são similares aos da gravidez, e incluem sufocos, suores, palpitações, vertigens, enjoos e dores de cabeça.

Tratamento:

A menopausa é um processo natural. O tratamento com hormonas pode ajudar se se experimentam sintomas debilitantes tais como sufocos, suores frios ou ressequimento vaginal.

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica.

Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso.

Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

Источник: https://www.todopapas.com.pt/gravidez/interrupcao-gravidez/recuperacao-depois-da-curetagem-do-utero-6295

Curetagem e Curetagem Uterina – Como é o Procedimento e Quando Deve Ser Feito

Cuidados e recuperação depois da Curetagem

Infelizmente a curetagem uterina é feita na maioria das vezes em um momento delicado da vida de uma mulher, o aborto. Um aborto espontâneo pode ocorrer por diversos motivos mas pode ser preciso uma intervenção médica para retirar os seus restos. Abortos incompletos precisam de curetagem uterina e ela é feita em um hospital por um médico ginecologista.

Como sabemos, uma mulher grávida tem uma alteração das camadas internas do útero. O endométrio cresce bastante e fica grosso para acomodar a gravidez em estágio inicial.

Casos mais avançados de gravidez que precisem de curetagem uterina são devido a restos de placenta ou mesmo abortos incompletos onde será preciso retirar tudo que ficará da gravidez que não evoluiu em alguns casos inclusive o feto.

Normalmente a curetagem uterina é temida e apesar das circunstâncias dolorosas em que pode acontecer pode ser o único meio de evitar que restos de aborto fiquem presos ao útero mesmo após uma expulsão parcial. A curetagem é necessária, pois com a permanência de restos de uma gravidez que não evoluiu, podem acontecer infecções importantes e ai certamente seria muito pior contorná-las.

Como é Feita a Curetagem Uterina?

A curetagem é feita em um hospital ou maternidade geralmente em um centro cirúrgico apropriado para o procedimento. São usados instrumentos para alargar o colo uterino e outros para fazerem a limpeza de dentro do útero, seja o método de raspagem (o mais convencional) ou por sucção (um método mais moderno).

A paciente é submetida a uma anestesia que vai depender do seu estado físico e emocional, mas na maioria dos casos é uma rack. A epidural ou mesmo geral também são usadas, porém o anestesista de plantão que irá decidir qual é a melhor para aquele caso. A curetagem é simples e dependendo do estado de saúde da mulher terá alta de 12 a 24 horas do hospital.

Se for necessário o material coletado na curetagem será levado a análise para saber os motivos do aborto. Casos de aborto recorrentes são os mais indicados para uma biopsia pós-curetagem uterina. A curetagem não é só feita em casos de abortos.

Há alguns casos em que ela também é necessária, como a presença de sangramentos excessivos corriqueiramente e dores abdominais fortes. Caso o sangue não saia sozinho uma curetagem pode ser indicada em casos extremos. Muitas mulheres confundem a palavra coletagem com a curetagem.

Coletagem vem de coletar e não tem ligação alguma com o ato da curetagem uterina.

Recuperação da Curetagem Uterina

A recuperação é relativamente simples, porém cada caso é um único caso. Curetagem após abortos de gestações de pouco tempo teoricamente seria de mais fácil recuperação. Casos de gravidezes mais adiantadas exigem um maior tempo de estimativa para a recuperação e até mesmo seria pedido um resguardo como em um parto normal, ou seja, 40 dias.

Pós curetagem pede repouso absoluto, sem esforços ou relações sexuais para que a recuperação seja plena sem intercorrências desagradáveis. Após a curetagem o médico pode receitar anti-inflamatórios e até mesmo antibióticos específicos para o caso.

O sangramento persiste mesmo após a curetagem e é perfeitamente normal, esse sangue é o término da limpeza feita pelo próprio organismo.

O sangue pós-curetagem uterina pode durar de 5 a 15 dias dependendo do corpo de cada mulher.

Recomenda-se a consultar um médico caso o sangramento continuar após esse prazo ou se houver febre, calafrios ou dores intensas na região abdominal para avaliação do que pode estar havendo.

Engravidar após a curetagem é uma pergunta recorrente, mas deve-se levar em consideração que não é um caso qualquer e deve ser avaliado pelo médico, mas em um geral três meses para uma nova gravidez é um prazo bastante recomendado. Caso de abortos com gravidez mais avançadas o prazo é um pouco maior, de quatro a seis meses de para uma nova tentativa de engravidar.

Lembre-se a curetagem é uma forma de ajudar a tirar os resíduos uterinos e deve ser encarada com naturalidade, porém não deixa de ser invasiva e o repouso pós curetagem uterina deve ser feito com rigor pois feridinhas ainda estão no útero para cicatrização.

Nota da autora

No ano 2000 tive um aborto ás 11 semanas de gravidez o qual foi preciso uma curetagem uterina para retirada dos restos da gestação que havia parado de evoluir. Foi um momento muito triste, mas apesar de tudo eu sabia que era preciso. Ao chegar ao hospital fizeram uma ultrassom que detectou que tinha ainda muitos restos, inclusive o feto já com mais de 8cm e sem batimentos cardíacos.

Foi estranho entrar naquele centro cirúrgico, mas no final eu não vi quase nada, pois a anestesia foi local e me sedaram para o procedimento acontecer. Não tive dor durante ou após e não sangrei por muito tempo após a realização do procedimento, mas a marca do acontecimento ficou lá para sempre. Sempre me lembrarei desse momento difícil na minha vida.

O procedimento da curetagem doí?

O procedimento de curetagem é totalmente indolor, já que é dado sedativo ou em alguns casos a anestesia raqui. O medico que indicará a forma anestésica ideal para o caso durante a consulta.

Preciso levar itens pessoais para depois do procedimento de curetagem?

Como normalmente é solicitada a internação após o procedimento é indicado levar itens como pijama ou camisola, absorvente intimo, calcinha e itens como escova de dente, escova de cabelo e etc. Normalmente a internação é de somente um dia para acompanhamento do sangramento e recuperação da mulher.

Veja também: Menstruação Com Pedaços – O Que Está Acontecendo?

Fotos: Richard Alexander, Rach

Источник: https://www.famivita.pt/curetagem-uterina-como-e-o-procedimento-e-quando-deve-ser-feito/

Curetagem Cutânea Porto | Trate Lesões Inestéticas da Pele

Cuidados e recuperação depois da Curetagem

A Allure Clinic está empenhada em proteger a privacidade de todos os utilizadores do seu website, tendo, para o efeito, preparado a presente política de privacidade.

Tendo em vista assegurar o seu compromisso com a privacidade dos seus utilizadores, a Allure Clinic adoptou as melhores práticas de segurança e de protecção dos dados pessoais (cf. “Política de Privacidade”), nos termos melhores descritos abaixo.

Neste sentido, e por forma a garantir que todos os dados pessoais são tratados e protegidos de acordo com o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, pedimos-lhe que leia, por favor, a nova política de privacidade e de proteção de dados, com atenção.

É extremamente importante que leia e dê o seu consentimento expresso para manutenção e tratamento dos seus dados pessoais, por forma a autorizar o envio de comunicações de acordo com as regras aqui definidas.

Este Website recorre ao uso de cookies (cuja política poderá e deverá consultar aqui) para proporcionar uma melhor utilização pelos seus visitantes, bem como para assegurar que o mesmo se encontra em pleno funcionamento.

1. Dados Pessoais

Os dados pessoais correspondem a qualquer informação relativamente a uma pessoa singular identificada ou identificável, de qualquer natureza e independentemente do tipo de suporte.

Considera-se identificável a pessoa singular que possa ser identificada, direta ou indiretamente, designadamente por referência a um identificador (v.g. um número de identificação, dados de localização, identificadores por via eletrónica ou a um ou mais elementos específicos da identidade física, fisiológica, genética, mental, económica, cultural ou social de tal pessoa singular).

Através do presente website, e em função da finalidade de recolha de dados, poderá ser reunida a seguinte informação pessoal: (i) nome, (ii) data de nascimento, (iii) contactos (telefone e email), (iv) dados pessoais que sejam transmitidos na “Mensagem”.

2. Responsável pelo Tratamento de Dados Pessoais

A Clínica Allure, Lda com o NIPC 514277122 e sede em Avenida da Boavista, 117, 3° piso, sala 307 4050-115 Porto, é a entidade responsável pela recolha e tratamento dos dados pessoais para as finalidades abaixo indicadas.

No caso de considerar que a informação constante da presente política de privacidade não está suficientemente esclarecedora e/ou transparente, ou por qualquer outro motivo que considere relevante, entre em contacto connosco através do email: geral@allureclinic.pt .

3. Finalidade do Tratamento de Dados Pessoais

A recolha e tratamento dos dados pessoais no website da Allure Clinic destina-se ao: (i) contacto com o paciente e marcação de consultas, bem como de (ii) envio de newsletters e/ou e-books, pelo que o preenchimento do formulário correspondente a cada uma das finalidades corresponde ao consentimento prévio e expresso ao tratamento dos dados pessoais transmitidos.

Caso o utilizador permita expressa e previamente o tratamento dos seus dados pessoais (consentimento esse que poderá, a qualquer momento, ser retirado – veja o ponto 5 abaixo), a Allure Clinic compromete-se a assegurar o tratamento dos dados pessoais na medida e pelo tempo necessário à prossecução das suas finalidades.

Em face do exposto, a Allure Clinic esclarece que não solicita, nem estimula, no seu website, a remissão e envio de dados pessoais referentes a convicções filosóficas ou políticas, filiação partidária ou sindical, fé religiosa, vida privada e origem racial ou étnica.

Quaisquer dados relativos à saúde e à vida sexual, incluindo os dados genéticos, não devem ser enviados através do Website da Allure Clinic.

Assim, e caso sejam transmitidos à Allure Clinic dados pessoais deste tipo, esta não poderá ser responsabilizada pelo seu tratamento ao abrigo da Política de Privacidade.

4. Conservação dos Dados Pessoais

O período de tempo durante o qual os dados pessoais são armazenados e conservados variará em conformidade com as finalidades acima referidas.

Neste sentido, importa esclarecer que os dados pessoais referentes a contactos que não tenham qualquer seguimento posterior por parte quer da Allure Clinic, quer do paciente, serão conservados pelo prazo de 1 (um) ano, período após o qual a Allure Clinic procederá à sua eliminação, se tal não for solicitado mais cedo pelo titular dos dados.

Os dados pessoais referentes a contactos que tenham seguimento posterior serão conservados pelo prazo necessário ao cumprimento das obrigações contratuais, bem como de todas as obrigações legais aplicáveis.

Os dados pessoais cuja finalidade respeita ao envio de informações relativas a novos produtos e/ou serviços, bem como de newsletters e/ou e-books, serão conservados pelo prazo de 5 anos, findo o qual será enviado novo pedido de consentimento, sob pena dos dados serem apagados.

5. Direito de acesso, rectificação, apagamento, limitação do tratamento e direito de portabilidade dos Dados Pessoais

Assegura-se ao utilizador, a qualquer momento, o direito de acesso aos seus dados pessoais, bem como a respectiva rectificação, eliminação, portabilidade, limitação e/ou oposição ao tratamento – neste sentido, poderá exercer qualquer destes direitos dirigindo-se, por escrito, à Allure Clinic, através da morada da sede ou através do seguinte endereço eletrónico geral@allureclinic.pt.

6. Segurança no Tratamento de Dados Pessoais

Os dados pessoais serão processados e armazenados informaticamente e em suporte de papel.

Todos os dados pessoais recolhidos pela Allure Clinic são armazenados em servidores e bases de dados em que foram implementadas diversas medidas de segurança, de cariz técnico e organizativo, nomeadamente, restringindo-se o acesso aos dados armazenados aos colaboradores especificamente autorizados para o efeito

A Allure Clinic informa que as referidas medidas de segurança são revistas e atualizadas consoante as necessidades e exigências destas matérias.

Caso, por algum motivo, se verifique uma violação da segurança que provoque, de modo acidental ou ilícito, a destruição, a perda, a alteração, a divulgação ou o acesso, não autorizados aos dados pessoais, a Allure Clinic compromete-se, nos termos da legislação aplicável, a comunicar junto das autoridades competentes, sem demora justificada e, sempre que possível, até 72 horas após ter tido conhecimento de tal ocorrência.

Adicionalmente, e nos termos referidos no parágrafo imediatamente anterior, a Allure Clinic compromete-se a comunicar a violação dos dados pessoais ao respectivo titular dos seus dados, em conformidade com a legislação aplicável.

Não obstante as medidas de segurança adoptadas pela Allure Clinic, importa salientar e alertar que os utilizadores deverão, também, adoptar medidas adicionais de segurança, designadamente, assegurar a existência de uma firewall activa, antivírus e anti-spyware actualizados.

7. Comunicação dos Dados Pessoais a Entidades Terceiras

No âmbito da sua actividade, a Allure Clinic poderá recorrer a terceiros para a prestação de determinados serviços, o que poderá implicar, em algumas situações, o acesso, por tais entidades, aos dados pessoais dos utilizadores.

Num tal cenário, a Allure Clinic compromete-se a realizar as medidas necessárias e adequadas, por forma a assegurar que as entidades que tenham acesso a tais dados pessoais, sejam reputadas e ofereçam elevadas garantias a este nível, o que ficará devidamente consagrado e acautelado em contrato a celebrar, por escrito, entre a Allure Clinic e a(s) terceira(s) entidade(s).

Com efeito, qualquer entidade subcontratada pela Allure Clinic tratará os dados pessoais dos utilizadores, em seu nome e por sua conta no compromisso de adoptar as medidas técnicas e organizacionais necessárias por forma a proteger os dados pessoais contra a destruição, acidental ou ilícita, a perda acidental, a alteração, a difusão ou o acesso não autorizado e contra qualquer outra forma de tratamento ilícito.

Em qualquer dos casos, a Allure Clinic permanece responsável pelo tratamento dos dados pessoais.

8. Direito ao Esquecimento

O titular dos dados pessoais tem o direito de obter, do responsável pelo seu tratamento, a eliminação dos seus dados pessoais, que, por sua vez, terá a obrigação de os eliminar, sempre que seja aplicável um dos seguintes motivos: (i) os dados deixaram de ser necessários para a finalidade que motivou a sua recolha ou tratamento; (ii) o titular retira o consentimento, quando o consentimento é a base legal ou o titular opõe-se ao tratamento e não existem interesses legítimos prevalecentes que justifiquem a sua manutenção.

Tal não compromete a licitude do tratamento efectuado com base no consentimento previamente dado.

9. Direito a apresentar reclamação

O direito titular dos dados tem sempre direito a apresentar reclamação que entender por conveniente junta da autoridade de controlo do país em que os dados são tratados. Em Portugal, a autoridade de controlo é a Comissão Nacional de Proteção de Dados.

10. Acesso a websites de terceiros

A política de privacidade não é aplicável a websites de terceiros. Neste caso, sempre que visitar outro website a partir deste, deverá sempre ler a política de privacidade aplicável e verificar se concorda com os seus termos antes de facultar os seus dados pessoais.

A Allure Clinic não se responsabiliza pela política de privacidade aplicável, nem pelos conteúdos disponibilizados nos websites de terceiros.

11. Protecção de Privacidade relativa a Crianças

A Allure Clinic reconhece a importância de proteger a privacidade das crianças no mundo interactivo online. O Website abrangido por esta política de privacidade não está concebido para, ou intencionalmente dirigido a crianças menores de 16 anos. Não é nossa política recolher intencionalmente ou manter informações sobre qualquer pessoa com idade inferior a 16 anos.

12. Alterações à Política de Privacidade

A Allure Clinic reserva-se ao direito de, a qualquer altura, proceder a reajustamentos ou alterações à presente política de privacidade, sendo certo que tais alterações serão devidamente publicadas no presente website.

Источник: https://www.allureclinic.pt/tratamentos/dermatologia/curetagem-cutanea/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: