Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

Dermatite é um termo que indica inflamação da pele. A dermatite de contato, também conhecida como eczema de contato ou dermatite alérgica, é, como o próprio nome diz, uma inflamação da pele que ocorre quando a mesma entra em contato com uma substância que causa alergia ou irritação.

O quadro clínico habitual é de intensa vermelhidão e coceira, que ficam restritos ao local onde a substância irritante teve contato.

Ao contrário do que a maioria imagina, em até 80% dos casos, a dermatite de contato é desencadeada por substâncias irritantes, não tendo nada a ver com alergia da pele. Somente 20% dos casos a dermatite de contato é provocada por uma reação alérgica.

O eczema de contato provoca habitualmente intensa vermelhidão e coceira, que ficam restritos ao local onde a substância irritante teve contato.

Este texto é específico sobre a dermatite de contato. Se você quiser ler um resumo sobre as principais alergia de pele, acesse o seguinte link: Principais causas de alergia de pele.

Dermatite de contato irritativa

A dermatite de contato irritativa é aquela que surge por lesão direta da pele após contato com substâncias irritantes, como ácidos, substâncias alcalinas, solventes, detergentes, etc.

As substâncias que provocam o eczema de contato são necessariamente irritantes à pele, provocando lesão da sua camada mais superficial e ativação de mediadores inflamatórios.

Ao contrário da dermatite de contato por alergia, que é uma reação individual a uma substância inócua para a maioria das pessoas, a dermatite de contato irritativa é provocada por substâncias irritantes a todas as pessoas.

O fato de uma substância ser irritante não significa, porém, que todas as pessoas reagem da mesma forma ao contato com a mesma.

Além da própria reação individual da pele de cada um, o grau de irritação cutânea depende de vários fatores, tais como propriedades químicas e concentração da substância irritante, tempo de exposição, condições ambientais, como temperatura e umidade, e ausência de contato da pele exposta ao produto com o ar, como nos casos de pessoas que passam o dia de luvas.

Graças a estas variáveis todas, dois indivíduos podem ser expostos ao mesmo produto irritante e terem respostas bem distintas. Geralmente, a dermatite irritativa surge em pessoas com contato prolongado e diário com substâncias que não costumam provocar grande reação, caso o contato seja apenas ocasional. Um exemplo comum são sabões e detergentes.

Não só produtos químicos são responsáveis por irritação da pele.

Pessoas que ficam com as mãos molhadas o dia inteiro, seja por água ou mesmo suor, também podem apresentar maceração da camada mais superficial da pele, levando ao surgimento de dermatite.

Do mesmo modo, roupas que causam fricção, principalmente se associado à pele úmida, como meias, luvas e fraldas, também são causas de dermatite irritativa.

Tendo em conta essas informações fica fácil entender por que o eczema de contato irritativo é comum em pessoas que têm contato constante com substâncias químicas, como mecânicos, agricultores, trabalhadores da construção civil, pessoal da limpeza, empregada doméstica, pintores, cabeleireiros e muitos outros.

Algumas vezes, a dermatite de contato ocorre, não por reação da pele a uma substância química abrasiva, mas sim devido a microtraumas que o manuseio constante de determinados produtos podem provocar na pele, como materiais tipo madeira, papel ou fibra de vidro.

As assaduras dos bebês que usam fraldas é um tipo de dermatite de contato irritativa, e ocorre por contato prolongado da pele com fezes e urina (leia: Assadura | Dermatite da fralda).

Causas comuns

Entre as substâncias mais frequentemente relatadas como causa de dermatite de contato irritativa, podemos citar:

  • Detergentes.
  • Sabão.
  • Xampu.
  • Solventes.
  • Desinfetantes.
  • Óleos.
  • Pelos de animais.
  • Plantas.
  • Cimento.
  • Colas.
  • Verniz.
  • Alimentos ácidos.
  • Pó.
  • Álcool.
  • Água sanitária.
  • Borracha.
  • Plástico.
  • Giz.
  • Fibra de vidro.
  • Madeira.
  • Papel.
  • Metais.

Dermatite de contato alérgica

A dermatite de contato alérgica é diferente da dermatite irritativa por ser um processo alérgico. Ela é provocada, não por lesão direta da pele por contato prolongado com uma substância abrasiva, mas sim por uma reação alérgica individual ao contato com determinado produto.

As substâncias irritantes à pele podem causar dermatite de contato irritativa em todos que forem expostos às mesmas, contanto que haja tempo necessário para haver lesão da camada mais superficial da pele.

No caso da dermatite de contato alérgica, a reação é imunológica e surge mesmo após exposições de curta duração.

Se o paciente não for alérgico, ele pode ter contato diário e prolongado com o material, que, ainda assim, nenhuma dermatite irá surgir (a não ser que a substância também seja capaz de provocar dermatite irritativa).

Um exemplo simples de entender é a dermatite de contato alérgica provocada pelo níquel presente nos botões das calças jeans. Você pode usar jeans a vida inteira e ter o contato do botão com a sua pele sem nunca apresentar nenhum problema. Porém, quem tem alergia ao níquel, pode desenvolver dermatite de contato na área ao redor do umbigo, onde o botão entra em contato com a pele.

A dermatite alérgica pode surgir após um primeiro contato com uma determinada substância, ou mesmo após anos de contato com um produto que nunca lhe causou alergia.

Sintomas

Os sintomas da dermatite de contato alérgica e irritativa não são iguais. Enquanto na forma alérgica o sintoma predominante das lesões é a coceira, na forma irritativa há mais dor e ardência. Vamos descrever os principais sinais e sintomas de cada forma.

Tratamento

Em ambas as formas de eczema de contato, a principal ação é remover o contato com o produto irritante ou alergênico.

Na dermatite alérgica, uma vez que o paciente deixe de ter contato com a substância desencadeadora da alergia, as lesões tendem a desaparecer dentro de 2 a 4 semanas.

No eczema irritativo, o uso de luvas para evitar contato direto das mãos com o produto irritante é essencial para a melhora a médio/longo prazo.

Porém, se o paciente já usar luva de forma frequente é importante ver se a dermatite não está sendo desencadeada por alguma substância presente na própria luva.

O fato da mão ficar suada e fechada dentro de uma luva por várias horas por dia também pode ser a causa, devendo, neste caso, o paciente se habituar a secar e arejar as mãos de tempos em tempos.

Enquanto o paciente se mantiver em contato com substâncias abrasivas ou alergênicas, as lesões vão ser difíceis de tratar.

Para ambos os casos, cremes hidratantes e loção da calamina ajudam a “acalmar” a pele e aliviar os sintomas. Em casos mais graves, pomadas com corticoides podem ser utilizadas.

Se os sintomas não melhorarem com tratamento tópico, o uso de corticoides por via oral pode ser indicado pelo dermatologista.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/dermatologia/dermatite-contato/

Dermatite de Contato: o que é, sintomas, tratamento e pomadas

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

A dermatite de contato, ou eczema, é um tipo de reação na pele que ocorre devido ao contato de alguma substância ou objeto irritante, que causa alergia ou inflamação na pele, gerando sintomas como coceira, vermelhidão intensa e inchaço.

O tratamento da dermatite de contato é feito de acordo com a gravidade dos sintomas, devendo ser indicado pelo dermatologista, que normalmente indica o uso de pomadas ou cremes com corticoides com o objetivo de aliviar os sintomas relacionados com a inflamação. A dermatite de contato não se pega, pois não é contagiosa, já que se trata de uma reação exagerada do corpo da própria pessoa.

Os principais sintomas de dermatite de contato são:

  • Vermelhidão e coceira no local;
  • Descamação e pequenas bolinhas com ou sem líquido, na região afetada;
  • Inchaço da região afetada;
  • Presença de pequenas feridas na pele;
  • Pele extremamente seca.

Quando a dermatite é causada não por uma alergia, mas por uma irritação na pele, a região afetada pode ficar com aparência semelhante a uma queimadura, principalmente quando houve contato com alguma substância ácida ou corrosiva. Nos casos de alergia, o médico pode fazer um teste de alergia para tentar identificar a substância que pode estar causando essa irritação da pele. Entenda como é feito o teste de alergia.

A dermatite de contato pode ser classificada em dois tipos principais: alérgica e irritativa.

A dermatite alérgica é geralmente descoberta ainda na infância e em pessoas que têm outro tipo de alergia e os sintomas podem surgir imediatamente ou em até 6 dias após o contato com o agente irritante.

Já no caso da dermatite irritativa, os sintomas podem surgir logo após o contato com o agente causador da irritação e pode acontecer em qualquer pessoa, sendo muitas vezes relacionado com o uso de bijuterias, cosméticos e produtos de limpeza, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da dermatite de contato deve ser feito conforme a orientação do médico para que se tenha chance de cura. Assim, é importante também evitar o contato com a substância irritante, além de lavar o local com água fria e abundante.

Em alguns casos, o médico também pode recomendar passar um creme com anti-histamínico ou corticoide no local da alergia até a melhora dos sintomas. Além disso, pode ser indicado tomar um anti-histamínico, como a Cetirizina, para controlar os sintomas mais rápido.

O tempo de cura demora cerca de 3 semanas em caso de alergia, e no caso de uma dermatite irritativa, os sintomas podem ser controlados em apenas 4 dias após o tratamento ser iniciado.

Pomadas para dermatite de contato

As pomadas ou loções com corticoides são os mais indicados para o tratamento desse tipo de alergia, sendo a hidrocortisona a mais indicada para o rosto. Quando a pele encontra-se muito seca é mais recomendado o uso de pomadas, mas quando a pele está mais úmida, os cremes ou loções podem ser indicados. Veja uma lista das principais pomadas usadas para as doenças de pele mais comuns.

Tratamento caseiro 

Um bom tratamento caseiro para dermatite de contato é lavar a região afetada com o chá frio de tanchagem devido às suas propriedades anti-histamínicas naturais.

Pra fazer o chá, basta acrescentar em um litro de água fervente 30 gramas de folhas de tanchagem, tampar e deixar esfriar. Em seguida, coar e lavar a região com este chá de 2 a 3 vezes por dia.

Confira outras opções de remédios caseiros para aliviar a dermatite.

Principais causas

A causa da dermatite de contato é uma reação do corpo à substância que causa alergia. Essa reação pode ocorrer quando se entra em contato com:

  • Cosméticos e perfumes;
  • Plantas;
  • Pomadas;
  • Tintas, látex e resinas plásticas;
  • Aditivos, conservantes ou corantes alimentares;
  • Sabonete, detergente e outros produtos de limpeza;
  • Solventes;
  • Poeira;
  • Bijuteria;
  • Fezes ou urina.

De acordo com o responsável pela reação, os sintomas podem aparecer em diferentes partes do corpo. No caso da reação ser desencadeada pelo uso de maquiagem, por exemplo, os sintomas aparecem principalmente no rosto, olhos e pálpebras. No caso de sintomas nas orelhas, por exemplo, pode ser devido à reação com brincos de bijuteria ou perfumes.

Saber quando os sintomas normalmente surgem também pode ajudar a descobrir o que causou essa reação na pele. Por exemplo, alergias que surgem na segunda-feira, mas que melhoram durante o fim de semana, ou nas férias, geralmente indicam que a causa da irritação da pele pode estar presente no local de trabalho.

Источник: https://www.tuasaude.com/dermatite-de-contato/

Conheça a dermatite de contato e seus sintomas – PartMed – A maior rede de Clínicas Médicas do Brasil

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

A dermatite de contato ou eczema de contato é uma doença que pode aparecer em pessoas de qualquer idade, seja bebê, criança, adulto ou idoso. Essa enfermidade tem vários sintomas que podem incomodar e atrapalhar a qualidade de vida. Mas é comum que muitas pessoas não conheçam e não tenham ideia do que ela pode causar.

Pensando nisso, criamos este post para explicar um pouco melhor sobre o que é a dermatite de contato, quais os seus sintomas e tratamentos. Boa leitura!

O que é a dermatite de contato?

A dermatite de contato é uma reação adversa provocada pela interação entre a derme e algum elemento externo que provoca uma inflamação. Seu contato pode causar coceiras e erupções cutâneas avermelhadas.

Essa doença é subdividida em tipos que são caracterizados pela substância que desencadeia as reações. Acompanhe!

Dermatite irritativa

Este é o tipo mais comum de dermatite de contato e é caracterizado pelo aparecimento de lesões na pele, geralmente causadas por substâncias corrosivas ou ácidas. A dermatite irritativa pode atingir diferentes pessoas, ao passo que os produtos podem provocar irritações em todas elas.

A sua gravidade pode variar de acordo com o paciente e a lesão costuma acontecer na camada mais superficial da pele. Além disso, ela pode ser acompanhada de inflamação.

Dermatite alérgica

Como o próprio nome já diz, a dermatite alérgica acontece devido a uma reação alérgica a determinada substância ou produto. Esse tipo é caracterizado por uma reação imunológica individual, ou seja, o que causa alergia em um, pode não provocar o problema no outro. Ela também pode ocorrer após o primeiro contato com a substância ou anos depois.

Dermatite ocupacional

A dermatite ocupacional é um termo jurídico usado para descrever as dermatites de contato adquiridas pelo paciente devido a determinadas tarefas ou práticas realizadas no trabalho. Esses casos ocorrem quando a pessoa entra em contato com substâncias nocivas devido à má aplicação dos equipamentos.

Dermatite por fotocontato

Este é o tipo de dermatite mais incomum e é causado pelo surgimento de lesões decorrentes da interação entre algum produto aplicado na pele — como perfumes, cremes etc. — e a exposição ao sol.

Quais as principais causas de cada?

Como explicamos acima, a dermatite de contato é caracterizada por lesões ou reações adversas causadas por diferentes substâncias. O motivo depende do tipo de dermatite e o produto ao qual o organismo tem sensibilidade.

Ela pode ser um fenômeno coletivo, quando o agente pode atingir qualquer pessoa como acontece com a dermatite irritativa; ou individual, quando o agente provoca reação somente ao sistema imunológico de determinadas pessoas, como a dermatite alérgica. A seguir, apresentamos as causas de cada uma:

  • dermatite alérgica: substância que o paciente tenha alergia, mesmo que não tenha conhecimento do fato. Eles podem ser perfumes, preservativos, cremes corporais, sabonetes, maquiagens, esmaltes, dentre outros;
  • dermatite irritativa: nesse caso a pessoa não precisa ter alergia. A substância tem ingredientes que irritam a pele naturalmente como produtos de limpeza, detergentes, solventes, ácidos, alcalinos, poeira, etc.;
  • dermatite por fotocontato: substâncias que podem ter reação quando expostas aos raios solares, dentre elas estão bronzeadores, protetores solares, cremes hidratantes, maquiagem e perfume;
  • dermatites causadas por plantas: aparentemente inofensivas, as plantas também podem ser a causa de muitas dermatites. Especialmente aquelas consideradas venenosas como a hera venenosa.

Quais os sintomas?

Os sintomas da dermatite de contato costumam aparecer somente no local de contato. Considerados dermatológicos podem aparecer em até 48 horas do contato com a substância causadora. No caso das alergias pode levar até 6 dias. Os sintomas mais comuns são:

  • coceiras e comichões;
  • queimação;
  • bolhas, que podem ter ou não secreções
  • pele seca ao redor da área afetada;
  • inchaço;
  • vermelhidão no local da reação;
  • erupções cutâneas.

Os sintomas iniciais da dermatite alérgica e da irritativa são um pouco diferentes. Enquanto a primeira apresenta placas vermelhas e coceira na pele, a segunda se caracteriza pela derme seca, com intensa vermelhidão, rachaduras e coceira. Em casos de problemas mais graves, a lesão pode se assemelhar a queimaduras.

Existem casos em que o problema pode não ser uma dermatite de contato, mesmo com sintomas semelhantes. Para isso, fique atento a alguns detalhes como: reação no rosto ou órgãos genitais, latejamento ou dor que se espalham a outras áreas do corpo e não melhorarem após um mês.

Como é feito o diagnóstico?

O médico mais indicado para diagnosticar a dermatite de contato é o dermatologista. Para isso, ele observará o local afetado, as formas, os sintomas e fará algumas perguntas aos pacientes. No caso da dermatite alérgica, ele pode solicitar exames para descobrir as possíveis causas.

O exame mais comum consiste na aplicação de substâncias diretamente na pele e observação de como o organismo reage àquele componente.

Quais os tratamentos indicados?

O tratamento mais comum para dermatite de contato é o uso de pomadas com esteróides em sua composição. Esses medicamentos são aplicados diretamente no local da reação, sempre com o acompanhamento médico. Também podem ser receitados medicamentos orais como:

  • anti-histamínicos ou antialérgicos, que suspendem o processo e sintomas alérgicos;
  • corticoides, que combatem e reduzem inflamações.

De acordo com o caso, o especialista pode optar por indicar antibióticos para o combate de infecções bacterianas, que podem surgir nos locais afetados pela dermatite, que costuma acontecer em inflamações mais graves. Isso pode acontecer porque o local fica sensível, o que enfraquece as defesas da pele, que fica suscetível à infecção por microorganismos.

É comum que os pacientes com dermatite de contato façam uso de tratamentos caseiros para curar as áreas afetadas. Apesar de muitas vezes demonstrarem resultados, é importante lembrar que não existem comprovações científicas de que eles funcionam e muitas vezes podem piorar o problema.

A dermatite de contato não é uma doença séria, mas pode se tornar grave caso não haja o acompanhamento e tratamento corretos. Por isso, caso haja a suspeita de alguma reação adversa na pele, procure um médico especialista para que ele possa avaliar e prescrever o melhor tratamento para você.

O que achou de conhecer mais sobre a dermatite de contato e seus sintomas? Acha que as informações foram úteis? Aproveite e agende uma consulta em uma de nossas clínicas, temos unidades localizadas em diversas cidades e estados.

Источник: https://blog.partmedsaude.com.br/conheca-a-dermatite-de-contato-e-seus-sintomas/

Dermatite: o que é, tipos, tratamento e tem cura?

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

Os termos dermatite ou eczema (CID 10 – L30) são utilizados como sinônimos para descrever um padrão de reação inflamatória da pele.

As causas da dermatite são inúmeras e as manifestações clínicas variam muito.

Basicamente, a dermatite aguda caracteriza-se por coceira, vermelhidão, inchaço e aparecimento de vesículas e a dermatite crônica caracteriza-se por coceira, ressecamento, espessamento e rachaduras na pele.

Dermatite é uma condição comum que não é contagiosa, mas pode fazer com que você se sinta desconfortável. Uma combinação de medidas de autocuidado e medicamentos pode ajudá-lo a tratar o eczema.

Tipos

As dermatites podem ser classificadas de acordo com critérios clínicos e etiopatogênicos. Os tipos mais prevalentes de eczemas são a dermatite de contato, a dermatite atópica e a dermatite seborreica.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermatite de contato é uma reação inflamatória que ocorre na pele devido à exposição a um componente que causa irritação ou alergia. Erupção cutânea, coceira, vermelhidão e descamação são sintomas comuns, mas não é contagiosa ou oferece risco de vida. Geralmente os locais mais acometidos são as mãos e face. Saiba tudo sobre a dermatite de contato aqui.

A dermatite atópica é um dos tipos mais comuns de dermatite. É definida como uma doença crônica da pele que apresenta erupções que coçam e apresentam crostas, cujo surgimento é mais comum nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos. A dermatite atópica pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica. Entenda mais sobre os sintomas e tratamentos da dermatite atópica aqui.

A dermatite seborreica é uma doença crônica, frequente e recorrente. Esse tipo de eczema não é contagiosa. Ela ocorre em regiões da pele ricas em glândulas sebáceas como face e couro cabeludo. Existe uma prevalência populacional no lactente nos primeiros meses de vida e no adulto jovem, sendo que acomete principalmente homens.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermatite numular é uma erupção cutânea persistente que, geralmente, provoca coceira e inflamação caracterizada por manchas em forma de moeda, que apresentam bolhas minúsculas, crostas e escamas.

A causa da dermatite numular é desconhecida. A dermatite numular geralmente afeta pessoas de meia idade e idosos e surge acompanhada de pele seca, sobretudo no inverno.

A dermatite esfoliativa é uma inflamação grave que afeta toda a superfície da pele causando vermelhidão, rachaduras e escamas e faz com que a camada superior da pele se desprenda (esfolie).

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Certos remédios (em especial as penicilinas, as sulfamidas, a isoniazida, a fenitoína e os barbitúricos) podem causar essa doença. Em alguns casos, trata-se de uma complicação de outras doenças da pele, como dermatite atópica, psoríase e dermatite de contato.

A dermatite de estase é uma inflamação na parte inferior das pernas resultante de estagnação do sangue e de líquidos.

A dermatite de estase tende a ocorrer em pessoas que têm veias varicosas (veias dilatadas e retorcidas) e inchaço (edema) da parte inferior das pernas e depois desenvolvem insuficiência venosa crônica.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

Várias condições de saúde, alergias, fatores genéticos e irritantes podem causar diferentes tipos de eczemas:

A dermatite de contato é causada por um agente externo que entra em contato com a pele.

Ela pode ser causada por exposição a um agente muito agressivo pontualmente como ácidos ou por exposição cumulativa crônica, como detergentes e produtos de limpeza (dermatite de contato irritativa) e ainda por reexposição a uma substância à qual o indivíduo foi sensibilizado ao longo do tempo e desenvolve imunidade contra a substância específica, como metais e bijuterias (dermatite de contato alérgica).

A dermatite atópica é uma dermatose de causa multifatorial, envolvendo fatores genéticos, imunológicos e ambientais. Esse tipo de dermatite ocorre devido uma alteração da barreira cutânea, que se torna mais propensa aos estímulos ambientais, além de apresentar uma resposta imunológica exacerbada a estes estímulos.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As causas da dermatite seborreica é desconhecida, porém no seu aparecimento há uma alteração sebácea e um componente imunológico. A presença de seborreia é basicamente um fator que predispõe o aparecimento deste quadro. Além disso agentes microbianos da flora normal da pele também têm sido implicados no surgimento da dermatite seborreica.

Fatores de risco

Os fatores de risco da dermatite podem variar de acordo com os tipos.

Na dermatite de contato alérgica irritativa, a exposição crônica a agentes agressivos é o principal fator de risco, podendo esta exposição estar relacionada ao trabalho, caracterizando assim uma dermatose ocupacional. Na dermatite de contato alérgica, a exposição ao agente ao longo do tempo pode ocasionar sensibilização (alergia) como no caso de cosméticos e metais (cinto, bijuterias).

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na dermatite atópica fatores ambientais podem agravar ou desencadear a doença, como banhos quentes, uso excessivo de sabonetes para limpeza da pele e uso de tecidos irritativos em contato direto com a pele.

Na dermatite seborreica fatores favorecedores são o calor, a umidade, o uso de roupas que retém sebo e suor como lã, seda e tecidos sintéticos. Além disso, o estímulo androgênico nas glândulas sebáceas ao nascimento por andrógenos maternos e na puberdade a idade adulta (18 aos 40 anos) podem ser fatores desencadeantes.

Sintomas de Dermatite

Os sintomas do eczema em geral são vermelhidão, descamação e coceira na pele. Variam conforme o tipo de dermatite quanto a aparência das lesões, sintomas e localização.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na dermatite de contato irritativa predominam as características da dermatite crônica, como:

  • Vermelhidão
  • Espessamento e ressecamento da pele
  • Fissuras.

Na dermatite de contato alérgica os sintomas vão depender do tempo de evolução da doença:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Fase aguda: as lesões são vermelhas, mais inchadas, podendo apresentar bolhas ou vesículas e saída de secreção
  • Fase crônica: predomina o ressecamento, espessamento da pele e descamação.

Ainda, em ambos os casos o paciente pode queixar-se de desconforto no local com ardência, coceira ou queimação.

Na dermatite atópica a pele é seca e com sinais de coçadura pela coceira intensa. No lactente as lesões ocorrem predominantemente em face, poupando a área central. Na idade infantil as lesões ocorrem predominantemente em áreas de dobras na região posterior das pernas e face flexora dos braços e no pescoço. No adulto as lesões ocorrem em distribuição semelhante e tem aspecto crônico.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermatite seborreica acomete áreas ricas em glândulas sebáceas, como couro cabeludo, pálpebra, sobrancelha, orelhas e tórax. As características das lesões são:

  • Coloração avermelhada
  • Descamações
  • Escamas esbranquiçadas ou amareladas.

Buscando ajuda médica

O eczema geralmente é sintomática e causa tanto desconforto estético como funcional ao paciente, com coceira, desconforto, ardência ou outros sintomas no local. O médico deve ser sempre consultado, tanto para início do tratamento como para o esclarecimento do diagnóstico, pois o não controle da doença ou a contínua exposição ao agente, pode agravar ou generalizar a dermatite.

Além disso, as dermatites são diagnósticos diferenciais de muitas outras dermatoses de pele tanto de origem infectocontagiosa, imunológica ou até mesmo oncológica, devendo o médico ser consultado para fazer esta diferenciação.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a dermatite são:

  • Clínico geral
  • Dermatologista
  • Alergista
  • Imunologista.

Diagnóstico de Dermatite

O diagnóstico da dermatite na maioria dos casos é clínico, realizado pela história e exame físico do paciente. No entanto exames auxiliares como uma biópsia de pele podem ser realizados em caso de dúvida diagnóstica ou para afastar outras doenças de pele.

No caso da dermatite de contato alérgica, onde o paciente desenvolve imunidade contra certo alérgeno, pode ser realizado um teste de contato. Neste teste uma bateria padrão de substâncias é testada pelo contato com a pele do paciente para reproduzir a alergia. O teste é realizado em etapas e uma mínima quantidade da substância é colocada na pele do paciente.

O exame é seguro, mas a dermatose deve estar bem controlada na ocasião de sua realização.

Tratamento de Dermatite

O tratamento vai depender fundamentalmente da causa do eczema, por isso a importância do acompanhamento médico para correto diagnóstico.

Na dermatite de contato é de extrema importância o afastamento do agente externo causador, além de tratamento medicamentoso, em que são geralmente utilizados corticoides tópicos.

Na dermatite atópica uma avaliação individual é necessária e um acompanhamento criterioso e regular pode ser fundamental para o controle e diminuição das recidivas da doença, principalmente em casos mais sintomáticos. Além de corticoides e imunomoduladores tópicos, a hidratação é de suma importância para o controle da doença.

Ainda, medidas comportamentais tornam-se necessárias, como afastamento de fatores agravantes ou desencadeante

Recentemente novas medicações orais como os imunobiológicos tem ganhado respaldo científico no controle de casos mais graves da doença.

Medicamentos para Dermatite

Os principais medicamentos usados para dermatite são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Dermatite tem cura?

A dermatite pode ser controlada com o tratamento adequado e acompanhamento médico. A remissão da doença vai depender do caso individualizado de cada paciente e de sua resposta ao tratamento.

Complicações possíveis

Existem casos leves e graves da doença e depende muito de cada caso.

Em casos moderados e grave a dermatite pode sim afetar a qualidade de vida do paciente, podendo inclusive comprometer aspectos psicossociais.

Coçar a erupção cutânea associada à dermatite pode causar feridas abertas, que podem se infectar. Estas infecções de pele podem se espalhar e podem, ainda que muito raramente, se tornarem risco de vida.

Existem inúmeros tratamentos disponíveis para dermatite e um acompanhamento adequado pode minimizar ou mesmo evitar complicações na vida dos pacientes.

Convivendo/ Prognóstico

O principal aspecto do convivência com a dermatite é ter um diagnóstico do tipo de dermatite e esclarecimento dos fatores causais ou desencadeantes. Neste sentido o paciente tem recursos no seu dia a dia para evitar crises e manter o controle da doença.

Medidas comportamentais são de extrema importância para melhora e controle da dermatite e fazem parte do tratamento.

No caso da dermatite de contato o afastamento do contactante e proteção da pele com uso de luvas, máscara ou roupas de proteção é necessário para melhora e controle das recidivas.

Na dermatite atópica uma série de cuidados quanto a proteção e hidratação da pele é recomendada, como evitar banhos quentes e limpeza excessiva da pele com sabonetes.

Na dermatite seborreica o calor, perspiração, fricção, alimentação rica em carboidratos, álcool ou condimentos e estresse podem agravar o quadro e devem ser evitados.

Saiba mais: Remédios caseiros para dermatite de contato

Referências

Fernanda Camozzato, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS)

Manuais MSD – Versão Saúde para Família. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-da-pele/coceira-e-dermatite/considera%C3%A7%C3%B5es-gerais-sobre-dermatite

Mayo Clinic. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/dermatitis-eczema/symptoms-causes/syc-20352380

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/dermatite

Dermatite | CUF

Dermatite de Contato: causas, sinais e tratamento

A dermatite é um termo genérico que engloba qualquer condição médica em que ocorra inflamação da pele. Existem múltiplas formas desta doença, sendo as mais comuns a dermatite seborreica e a dermatite atópica (eczema).

Embora não seja grave, pode provocar intenso desconforto e, como tal, deve ser corretamente diagnosticada e tratada. Por exemplo, a dermatite de contacto é a doença profissional mais frequente, embora não a mais grave, e obriga a grandes perdas de dias de trabalho ou mesmo a mudanças de profissão.

A dermatite é uma doença muito comum e, relativamente às formas alérgicas, estima-se que, em Portugal, cerca de 10% das crianças apresentem queixas compatíveis com dermatite. 

No caso da atópica ou alérgica, além das manifestações cutâneas, o doente ou os familiares apresentam em cerca de 80% dos casos asma e/ou rinite alérgica, o que acentua a importância e o impacto deste tipo de doenças.

Embora cada tipo de dermatite apresente sinais e sintomas diferentes, a vermelhidão, o inchaço, a comichão e as feridas na pele tendem a estar presentes.

Os tipos principais de dermatite e os seus sintomas são:

  • Dermatite de contacto, que resulta do contacto repetido da pele com substâncias irritantes ou alergénicas. Os sintomas surgem no local de contacto (por vezes, desenham mesmo essa área) e manifestam-se por comichão, vermelhidão e borbulhas, algumas com conteúdo líquido formando pequenas bolhas de água, ou pequenas feridas e crostas na pele. Estas reações não são imediatas, surgem um ou dois dias após o contacto e não ocorrem na primeira vez que se contacta com a substância, sendo necessárias várias exposições até o indivíduo se tornar alérgico.
  • Neurodermatite, uma dermatite crónica localizada em áreas específicas da pele, caracterizada por prurido intenso nos tornozelos, pulsos, pescoço e braços.
  • Dermatite seborreica, um tipo comum de dermatite no couro cabeludo e na face que provoca a vulgar caspa. Por vezes, as escamas são secas, outras vezes têm um aspeto oleoso. Esta doença depende dos níveis de hormonas sexuais e, portanto, manifesta-se apenas no recém-nascido, que recebe hormonas da mãe, e após a adolescência.
  • Dermatite de estase, relacionada com a acumulação de fluidos sob a pele nos membros inferiores, interferindo com a nutrição da pele.
  • Dermatite atópica, mais conhecida como eczema, associada a intenso prurido que aparece e desaparece. É mais frequente nas crianças do que nos adultos.
  • Dermatite perioral, um tipo de dermatite que afeta a região em torno da boca.
  • Dermatite das fraldas, que corresponde à tradicional “assadura” provocada pela irritação da pele do rabinho dos bebés que usam fraldas. As áreas convexas da área genital ficam vermelhas e irritadas sendo o fundo das pregas poupado. Estima-se que atinja entre 25 a 65% das crianças, sendo mais comum entre os 6 e os 12 meses de idade. É causada pela humidade, fricção e pelo contacto com irritantes químicos e biológicos, como a urina e as fezes. Estes agentes comprometem a barreira cutânea e tornam a pele mais vulnerável a agentes infecciosos. Geralmente, resolvem-se ao fim de 2 a 3 dias, sem complicações.

A dermatite pode complicar-se pelo aparecimento de infeções ou celulite, que corresponde a uma infeção bacteriana grave e que se manifesta por inchaço, vermelhidão, calor e dor ao toque na pele afetada. Outras complicações possíveis são a formação de cicatrizes e as alterações na cor da pele.

As causas variam com o tipo de dermatite, mas, de um modo geral, as mais comuns são:

  • Outras doenças
  • Fatores alérgicos
  • Fatores genéticos
  • Fatores físicos ou irritantes
  • Stress

Dermatite de contacto

A sua principal causa é o contacto direto com substâncias irritantes ou alergénicas, como detergentes e outros produtos de limpeza, borracha, metais, perfumes, cosméticos, plantas e alguns antibióticos, como a neomicina e a bacitracina. O tempo de contacto com um irritante é bastante superior ao necessário a um alergénio para que ocorra dermatite. Quando esta se desenvolve para determinada substância irá provavelmente manter-se para toda a vida.

Neurodermatite

Associa-se a pele seca, irritação crónica e eczema.

Dermatite seborreica

É frequente em pessoas com pele e cabelo oleosos. Aparece e desaparece em função das estações do ano, apresenta uma tendência hereditária e é agravada pelo stress.

Dermatite estase

As causas mais comuns são as veias varicosas, a obesidade, a gravidez e outras condições que afetem a circulação, como as tromboses venosas profundas.

Dermatite atópica

Está associada a alergias e ocorre em famílias com asma, febre dos fenos ou eczema. Tende a iniciar-se na infância e é menos problemática na idade adulta. Pele seca ou irritável e alterações das defesas do organismo são alguns dos fatores que se associam à dermatite atópica. O stress pode acentuá-la, mas não é causa direta.

O diagnóstico é essencialmente clínico, baseado na história clínica e no aspeto das lesões da pele.

Embora não existam muitos testes de diagnóstico, para a dermatite de contacto estão disponíveis testes cutâneos que permitem identificar as substâncias que a provocam. Para efetuar estes testes, aplicam-se nas costas do paciente uma espécie de adesivos e observa-se a pele ao fim de dois dias para ver a que substâncias a pele reage.

O tratamento depende da causa e pode consistir na aplicação de cremes com corticoides ou compressas húmidas.

É importante manter a pele bem hidratada – para impedir que ocorram soluções de continuidade que possam interferir com a função de barreira da pele – e evitar o contacto com substâncias irritantes ou alergénicas. Em alguns casos, pode ser útil recorrer a medicamentos antialérgicos para controlo da comichão.

Relativamente à dermatite seborreica, existem champôs e cremes específicos que a podem aliviar. É importante saber que a caspa e o excesso de oleosidade não provocam queda de cabelo.

 A dermatite das fraldas previne-se e trata-se através do uso de fraldas de tamanho adequado, superabsorventes, e que devem ser frequentemente mudadas.

A limpeza cutânea deve ser suave, sem fricção e sem recurso a produtos irritantes, como álcool ou perfumes. O uso de emolientes ou pastas protetoras após cada muda de fralda reduz a maceração e auxilia a cicatrização.

Desaconselha-se a aplicação de pó de talco, pelo risco de inalação respiratória. 

De um modo geral, o tratamento da dermatite deverá ser sempre definido pelo médico dermatologista e a automedicação deve ser sempre evitada.

Mayo Foundation for Medical Education and Research, Dez. 2011

Doenças da pele e do cabelo, Guia Prático de Saúde, Unidade 12, APMCG, Nov. 2009

Atopic Dermatitis, U.S. National Library of Medicine, U.S. Department of Health and Human Services National Institutes of Health, Mar. 2013

About.com, Health, Dermatology, Skin Diseases, Eczema Dermatitis, Dez. 2006

Asthma and Allergy Foundation of America

National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases, Set. 2009

Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia

Источник: https://www.cuf.pt/saude-a-z/dermatite

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: