Dieta Dukan: o que é, suas fases e cardápio para emagrecer

Nova Dieta Dukan: Cardápio, Receitas, Alimentos Permitidos E Tudo O Que Você Precisa Saber

Dieta Dukan: o que é, suas fases e cardápio para emagrecer

Neste post, ensinamos como fazer o passo a passo da Nova Dieta Dukan que promete emagrecimento mais rápido.

Também trago para você receitas deliciosas e práticas da Nova Dieta Dukan – confira!

A Dieta Dukan Tradicional – Uma Breve Explicação

Se você se interessa pelo tema de dietas para emagrecer – ou mesmo se tem amigos(as) que costumam segui-las – já deve ter ouvido falar da Dieta Dukan.

Essa dieta, mundialmente famosa, ganhou destaque na mídia e inúmeros adeptos devido a sua eficiência para a perda de peso, e pela promessa de impedir o ganho de peso associado ao temido efeito sanfona.

No entanto, muitos dos seguidores dessa eficiente dieta afirmam ser complicado seguir a estrutura de fases proposta pelo médico francês.

Mais especificamente, as queixas sobre a pouca disponibilidade de alimentos permitidos durante as duas primeiras fases (ataque e cruzeiro).

E também a consequente dificuldade de conciliar essa relativamente rígida dieta com uma vida social atribulada (na qual, infelizmente, não costumamos possuir muitas opções de alimentos saudáveis – isso sem nem falar das bebidas e drinks).

>>> Relacionado: Conheça 11 receitas de drinks sem açúcar para ficar “alegre” com a dieta

Ou seja: esses dois fatores fazem a dieta Dukan perder um grande número de possíveis adeptos e adeptas.

Até porque ela limita as gorduras – e nós sabemos que é possível emagrecer com uma dieta como a cetogênica, justamente porque ela ensina o seu corpo a queimar gordura.

Essas pessoas desejam colher os já famosos benefícios advindos da Dieta Dukan, porém, sem passar por essas privações que, para elas, não funcionam.

Especificamente, sobre a parte das bebidas e drinks, elaboramos um artigo completo, em que são aclarados alguns conceitos que dizem respeito ao consumo de álcool nas dietas Dukan, Atkins, Nova Dukan… e muito mais.

No entanto, sabendo dessas frequentes dificuldades, e pensando em estender o alcance de sua dieta para ainda mais pessoas, Pierre Dukan elaborou um novo modelo, uma nova fórmula para seu já celebrado regime.

Em vez de 4 fases, 7 dias da semana…

E em vez de privações (como consumo apenas de proteínas e vegetais) por meses…

Você fica limitada a  privações de apenas dois dias (segunda e terça-feira).

Ou seja: a “cara” da dieta muda.

Mas a sua proposta permanece a mesma: emagrecer com saúde, e de forma permanente.

A essa revolucionária abordagem, deu o nome de Escada Nutricional – conhecida popularmente como Nova Dieta Dukan.

Relacionado: conheça o desafio do ovo e saiba se ele é saudável ou não.

A Nova Dieta Dukan

A Nova Dukan tem os mesmos fundamentos de sua antecessora, porém é claramente mais “fácil” de seguir.

Dukan ainda recomenda essa abordagem para aquelas pessoas que desejam perder peso, mas que não eliminá-lo em grande quantidade.

Os menus, como nas fases, são orientados pelo tempo.

Todavia, agora a regra é seguir os dias da semana: uma orientação para cada dia, conforme ilustramos abaixo:

(Ilustrado para adequar-se à já tradicional promessa de que “a dieta começa na segunda-feira”)

Segunda-feira: Comer somente alimentos ricos em proteínas, como carne vermelha, frango, peixe, iogurtes, ovos, entre outros. (Como na fase de ataque da Dieta Dukan tradicional);

Terça-feira: Acrescentar legumes e verduras à vontade. (Como na fase Cruzeiro da Dieta Dukan tradicional);

Quarta-feira: Acrescentar uma fruta ao cardápio;

Quinta-feira: Acrescentar uma fatia de pão integral;

Sexta-feira: Permitido comer um queijo com até 20% de gordura;

Sábado: Permitido comer uma porção de carboidratos.

Domingos: Permitido uma refeição fora da dieta (como as “refeições de gala” da Dieta Dukan tradicional).

Relacionado: Conheça o cardápio de 21 semanas mais eficaz que a Dieta Dukan

Também disponibilizamos um cardápio modelo gratuito de uma semana: Clique aqui para baixar!

Sendo que, no passo a passo acima, mostramos como se a dieta começasse na segunda-feira.

Até porque é o que a maioria das pessoas fazem, após os excessos do final de semana.

Mas, além disso, porque nesse modelo você ajusta sua “Refeição de gala” (conceito criado pelo Dr. Pierre Dukan) no domingo.

Algo que dá maior liberdade para se consumir os alimentos favoritos nos dias em que a vida social e gastronômica costuma ser mais intensa – o que tende a acontecer nos finais de semana.

Mesmo assim, você pode se sentir à vontade para começar a dieta no dia em que for mais conveniente para você – basta seguir a ordem dos 7 dias, que o Doutor Dukan garante o resultado!

Mas, se você acha que a Nova Dieta Dukan é limitante, pense novamente.

Nos primeiros dois dias, que são os mais restritos em termos de opções de alimentos, você pode consumir quantidades ilimitadas de mais de 100 alimentos diferentes… Não é possível enjoar desse jeito!

>>> Relacionado: Veja aqui uma lista de alimentos saudáveis baixos em carboidratos

Além do mais, nos outros dias você vai apenas acrescentando variedades de alimentos, de maneira a tornar a dieta  o menos tediosa possível.

E, somando-se a tudo isso, nós do Senhor Tanquinho elaboramos um cardápio especial que você pode usar para experimentar a Nova Dieta Dukan por duas semanas e ver se gosta – da dieta e dos resultados.

Aproveite e baixe sua cópia grátis clicando aqui.

Uma boa vantagem de seguir a Nova Dukan é que os pratos/refeições envolvidos permanecem sendo os mesmos – isto é, você mudará os dias em que os come, porém, pode usar as mesmas receitas.

Falando em receitas, vale lembrar que o jeito mais fácil de fazer a Nova Dieta Dukan funcionar é fazendo refeições que são, ao mesmo tempo, saudáveis e gostosas!

>>> Por exemplo, neste cardápio de 7 dias que ensina a emagrecer com restrição de carboidratos

Os menus, como nas fases, são orientados pelo tempo.

Todavia, agora a regra é seguir os dias da semana, sendo uma orientação diferente (ou um diferente degrau da Escada Nutricional) para cada dia.

Veja abaixo como fazer a Nova Dieta Dukan:

Lembrando sempre que a nova dieta Dukan exige, apenas, como atividade física, 20 minutos  de caminhada rápida por dia.

Ou você pode optar por outras alternativas de exercícios recomendados para dieta.

E você, já experimentou a Nova Dieta Dukan?

Acha mais fácil ou mais difícil de seguir do que a Dukan tradicional? Deixe seu relato nos comentários!

E, caso não tenha sucesso com a estratégia Dukan… sugerimos que experimente uma alimentação low-carb (efetivamente baseada em Ciência).

Save

Save

Save

Источник: https://www.senhortanquinho.com/dieta-dukan-nova-escada-nutricional-como-fazer-cardapio-receitas-alimentos-permitidos-passo-a-passo/

Dieta Dukan: cardápios para cada fase do método de emagrecimento

Dieta Dukan: o que é, suas fases e cardápio para emagrecer

Emagrecer rapidamente sem passar fome. A dieta Dukan permite uma perda rápida de peso – de 2,5 a 3 quilos em seis dias – desde que, nesse período, você coma proteínas magras (e nada mais!) até se sentir satisfeita.

O objetivo é surpreender o metabolismo, acelerando a queima de calorias e reparando o organismo para a próxima etapa, quando o programa libera verduras e alguns legumes (veja a seguir os cardápios elaborados pela equipe do programa Dukan).

Você continua emagrecendo num ritmo mais lento, mesmo assim a perda é significativa: de 2 a 2,5 quilos a menos em nove dias.

Leia mais: Menu light: 3 receitas do método Ravenna com até 200 calorias 

Atenção: exercício é obrigatório no programa Dukan. Caminhe 25 minutos por dia, seis vezes por semana. Nos dias pós-festa, aumente esse tempo para 40 minutos.

Fase 1: ataque

Curta e intensa, esta etapa da dieta vai fazer você enxugar até 3 quilos em seis dias.

Por ter só proteína magra (a exceção é o farelo de aveia, uma vez por dia, para reforçar a saciedade), ela prepara o organismo para responder melhor à dieta. Carne, ave e peixe podem ser consumidos à vontade.

Mas, se quiser ter uma ideia de quantidade, siga o cardápio sugerido pela equipe responsável pelo programa Dukan no Brasil.

Café da manhã

Opção 1: 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 1 xíc. de chá verde com canela e gengibre

Opção 2: 2 fatias de queijo branco 0% gordura + omelete (1 gema e 2 claras) + 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado (adoçante, opcional)

Opção 3: 3 fatias de presunto magro + 1 taça de gelatina diet + 1 xíc. (chá) de leite desnatado batido com 1 ½ col. (sopa) de farelo de aveia

Lanche da manhã

Opção 1: 2 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 2: 3 fatias de peito de peru light (ou blanquet de peru)

Opção 3: 2 enroladinhos (2 fatias de presunto magro enroladas com 2 col./chá de queijo cottage 0% de gordura)

Almoço

Opção 1: Suflê de frango (bata 1 ovo e misture 1/3 de copo/150 ml de leite desnatado, 1 peito de frango cozido e desfiado, salsa, cebolinha, sal e pimenta. Asse em um pirex fundo) + 3 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 2: 1 filé (150 g) de carne (picanha sem gordura ou contrafilé) grelhado (tempere com salsinha, pimenta-do-reino e pouco sal) + omelete (1 gema e 2 claras)

Opção 3: 2 postas (240 g) de peixe (namorado, badejo) assado com ervas (alecrim, salsinha) + 2 col. (sopa) de lula cozida e temperada com vinagrete (molho de vinagre e sal)

Lanche da tarde

Opção 1: 1 fatia média de queijo branco 0% gordura + 2 fatias de presunto magro + 1 xíc. (café) de café preto (use adoçante)

Opção 2: 2 col. (sopa) de pasta de queijo cottage 0% gordura (amasse o cottage com orégano e pimenta-do-reino) + 2 fatias de peito de peru light (ou presunto magro) + 1 xíc. de chá mate batido com leite desnatado

Opção 3: 1 pote de iogurte natural 0% gordura (ou iogurte light de fruta) + 1 taça de gelatina diet

Opção 1: 3 espetinhos de peru em cubos grelhados com molho de iogurte (iogurte natural 0% gordura temperado com cebola e alho picados e hortelã) + 6 cubos médios de tofu (ou ricota) temperados e grelhados

Opção 2: 1 medalhão de alcatra (150 g) temperado com ervas e grelhado + 2 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 3: 3 postas médias de peixe (badejo, namorado) temperadas com açafrão, assadas ou grelhadas + 4 kanis kama

Ceia

Opção 1: 2 ovos de codorna cozidos (ou 1 ovo)

Opção 2: 1 copo (250 ml) de leite desnatado batido com 1 ½ col. (sopa) de farelo de aveia

Opção 3: 1 queijinho fundido (tipo Polenguinho Light)

Alimentos liberados

Na primeira fase, você pode variar o cardápio com estas categorias de alimentos:

  • Carne branca: aves (com exceção de pato) e coelho.
  • Carne magra: vitela e boi sem gordura, grelhadas, assadas ou cozidas.
  • Peixe (todos): magros, gordurosos, brancos ou não, crus ou cozidos.
  • Frutos do mar: camarão, lula e marisco.
  • Frios: presunto magro, presunto de frango, peito de peru light e blanquet.
  • Laticínios: queijo, ricota, requeijão, coalhada e iogurte 0% gordura e leite desnatado (duas porções por dia, no máximo).
  • Ovo: dois por dia, no máximo.
  • Água: é fundamental beber 2 litros de água por dia. Ela facilita o funcionamento dos rins, responsável por eliminar as toxinas que resultam da queima da gordura. Você também pode consumir chá e café (sem açúcar).
  • Temperos: use ervas, cebola e alho para preparar a comida. Modere no sal e na gordura (use o mínimo de azeite para grelhar as carnes).

Fase 2: cruzeiro

Nesta etapa, você pode acrescentar verduras e legumes (exceto batata) no prato, mas em dias alternados. Fica assim: um dia segue o cardápio da fase 2 e no outro o da fase 1, só com proteína magra. Repetindo esse esquema por nove dias, dá para emagrecer de 2 a 2,5 quilos. Mas você pode continuar nesta fase se ainda quiser secar mais alguns quilinhos.

Café da manhã

Opção 1: Ovo mexido (1 gema e 2 claras) com ricota, presunto magro e tomate + 1 copo (250 ml) de suco de cenoura batida com salsão, água e 2 col. (sopa) de farelo de aveia (adoçante, opcional)

Opção 2: 1 pote de iogurte light de fruta + 1 ovo cozido + 1 xíc. (chá) de café preto sem açúcar (ou chá de erva-cidreira e hortelã)

Opção 3: 1 potinho de leite fermentado zero + 2 fatias de peito de peru light e 1 fatia de queijo branco 0% de gordura + 1 xíc. (chá) de leite desnatado com 1 col. (chá) de cacau em pó sem açúcar

Lanche da manhã

Opção 1: 5 minicenouras

Opção 2: 2 fatias de rosbife

Opção 3: 4 tomates-cereja + 2 fatias médias de queijo branco 0% gordura

Almoço

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de rúcula e tomate (tempere com sal e vinagre) + 3 col. (sopa) de carne moída cozida com vagem e cenoura em cubos

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de alface e cogumelo (tempere com sal e vinagre) + 2 sardinhas frescas assadas com alecrim + 3 col. (sopa) de espinafre refogado com alho

Opção 3: 1 prato (raso) de salada de agrião e abobrinha ralada (tempere com sal e vinagre) + 3 espetinhos de frango, pimentão e cebola grelhados + 3 col. (sopa) de couve-flor e vagem cozidos no vapor

Lanche da tarde

Opção 1: 1 queijinho fundido (tipo Polenguinho Light) + 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 3 palitos de salsão

Continua após a publicidade

Opção 2: 1 copo (300 ml) de suco desintoxicante (chá branco gelado batido com couve, cenoura, beterraba e gengibre) + 1/2 lata de atum light com 2 col. (sopa) de queijo cottage 0% de gordura

Opção 3: 3 fatias médias de tofu (ou ricota) grelhadas com salsinha + 4 kanis kama

Jantar

Opção 1: 1 prato (raso) de broto de feijão com vinagrete (sem óleo) + 2 fatias de peito de peru assado com hortelã + 3 col. (sopa) de berinjela refogada com cebola

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de escarola, pepino e talos de erva-doce (tempere com sal e vinagre) + 1 prato de shirataki de konhaku (macarrão japonês) com molho à bolonhesa

Opção 3: 1 prato (raso) de salada de chuchu cozido e palmito (tempere com sal e vinagre) + 1 filé de pescada assada com alecrim

Ceia

Opção 1: 1 taça de gelatina diet

Opção 2: 1 pote iogurte natural 0% de gordura (ou iogurte light de fruta) com 2 col. (sopa) de farelo de aveia

Opção 3: 2 fatias de presunto de frango (ou presunto magro)

Fase 3: consolidação

Se você emagreceu tudo o que queria está pronta para começar a fase 3. Ela é calculada em função do peso perdido: 10 dias para cada quilo que se foi.

Exemplo: se você perdeu 5 quilos, deve seguir essa fase por 5 vezes 10 dias, ou seja, 50 dias.

Proteínas e vegetais continuam sendo prioridade, sem a necessidade de alternância, assim como frutas, pães e massas integrais em porções controladas.

Outra boa notícia são as refeições de gala (uma por semana até a metade da Consolidação e, depois, duas por semana) em que você pode comer o que quiser, mas sem repetir. Esses acréscimos são compensados com a Quinta PP (quinta-feira só de proteína pura), que deve ser cumprida fielmente.

O cardápio abaixo – que não é válido para as quintas PP – inclui pão e massa integrais, leguminosas, e frutas, além de 2 1/2 colheres de sopa de farelo de aveia por dia (porção recomendada nesta fase). Proteína magra, verduras e legumes continuam à vontade.

Café da manhã

Opção 1: 1 copo de leite desnatado com café (adoçante opcional) + 1 fatia de pão integral com 1 colher (sopa) de requeijão cremoso 0% de gordura + 1 maçã

Opção 2: 1 copo de mingau (leite desnatado com 2,5 colheres de sopa de farelo de aveia) + 3 enroladinhos de frios (3 fatias de peito de peru com 2 colheres de sopa de ricota light temperada com orégano)

Opção 3: 1 copo de leite desnatado com 1 colher (chá) de cacau em pó sem açúcar + 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 3 fatias de presunto magro

Lanche da manhã

Opção 1: 1 xícara (café) de café preto (adoçante opcional)

Opção 2: 1 colher (sopa) de goji berries

Opção 3: 3 ovos de codorna

Almoço

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de camarão com kani + 2 tomates recheados com atum e cobertos com parmesão light + 3 colheres (sopa) de abobrinha refogada

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de endívia e beterraba + 2 fatias médias de lombo de porco assado com limão + 3 colheres (sopa) de couve refogada com alho

Opção 3: 1 prato (raso) de de salada de acelga com tomate + 3 pedaços médios de peito de frango com leite de coco light e tofu + 2 colheres (sopa) de couve-flor no vapor

Lanche da Tarde

Opção 1: 4 palitos de kani

Opção 2: 1 fatia de pão integral com 1 colher (sopa) de pasta de cottage 0% de gordura

Opção 3: 1 xícara (chá) de chá mate gelado com limão

Jantar

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de alface, couve de bruxelas e palmito + 1 pedaço médio de lasanha de beringela com tofu + 150g de batata cozida com casca

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de rúcula com aspargos + 200g de arroz integral à grega + 1 filé de frango com mostarda

Opção 3: 200g de salada de grão de bico com vinagrete + 1 prato (raso) de shirataki de konhaku (macarrão milagroso) com 1 colher de chá de shoyu + 1 filé de merluza assado

Ceia

Opção 1: 1 copo de suco de abacaxi com hortelã + 1 xícara de chá de gengibre e canela + 1 unidade de queijinho fundido light

Opção 2: 3 fatias de presunto de frango + 1 copo de mingau (leite desnatado com 1 colher de sopa de amido de milho) + 2 ovos de codorna

Opção 3: 1 pote de iogurte de frutas 0% de gordura + 2 fatias médias de queijo frescal 0% de gordura + 1 unidade de actimel (leite fermentado) zero

Lista de compras

Além dos alimentos permitidos nas fases de Ataque e Cruzeiro, inclua na lista de supermercado:

Frutas e legumes:

  • Frutas frescas (um tipo diferente para cada dia da semana), secas (ameixa, damasco) e oleaginosas (amêndoa, nozes)
  • Mandioca ou batata

Lácteos:

  • Queijos com até 40% de gordura, de preferência

Massas e cereais:

  • Arroz integral
  • Grão-de-bico ou milho
  • Lentilha ou feijão
  • Macarrão integral (ou grano duroPão integral

Fase 4: estabilização

Pronto, a partir daqui nada mais é proibido – você pode ter uma alimentação normal. Porém, uma vez na semana, deve repetir um dia do cardápio da fase 1, só com proteína (isso a vida toda). É o segredo para não voltar a engordar.

Outra recomendação é adotar o consumo diário de 3 colheres de sopa de farelo de trigo e de aveia.

São alimentos que garantem uma boa dose de fibras solúveis – indispensáveis para saciar e manter o intestino saudável, o que também é estratégico para que você deixe de brigar com a balança de uma vez por todas.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Continua após a publicidade

  • Dietas à base de proteínas
  • Dietas de emergência
  • Dietas ricas em proteína

Источник: https://boaforma.abril.com.br/dieta/dieta-dukan-elimina-5-kg-em-15-dias/

Dieta Dukan – O que dizem os nutricionistas

Dieta Dukan: o que é, suas fases e cardápio para emagrecer

A indústria das dietas é uma das áreas da saúde mais rentáveis da atualidade. Anualmente somos bombardeados com diversas novas “dietas milagrosas” que prometem relevante perda de peso com mínimo esforço. De tempos em tempos, algumas dessas dietas conquistam celebridades, geralmente modelos ou atrizes famosas, e passam a ter grande visibilidade nos meios de comunicação.

A dieta Dukan, criada pelo médico francês Pierre Dukan, ganhou muita notoriedade nos últimos anos, depois que celebridades, como Jennifer Lopez, Giselle Bundchen, Penelope Cruz e Kate Middleton, tornaram público que eram adeptas da dieta.

Porém, da mesma forma que a fama rendeu milhões de dólares ao seu autor e tornou a dieta uma das mais famosas do mundo, houve também uma enxurrada de críticas de várias sociedades médicas e de nutrição, principalmente da British Dietetic Association, que desde 2010 contraindica o seu uso e classifica a dieta Dukan entre as 5 piores “dietas dos famosos”*.

O auge dos ataques ocorreu em Janeiro de 2014 quando a Ordem dos Médicos da França cassou a licença médica do Dr. Pierre sob a alegação de quebra do código de ética, devido à excessiva promoção comercial de produtos sem a devida comprovação científica.

* (http://www.nhs.uk/news/2011/11November/Pages/dukan-diet-celebrity-diets-unproven-dangerous.aspx)

A dieta Dukan não é cientificamente reconhecida porque os seus autores nunca tiveram interesse em submetê-la a estudos rigorosos, principalmente no que tange a parte dos efeitos colaterais e eficácia a longo prazo.

Por outro lado, parece ser inegável que a dieta funciona a curto prazo, principalmente para aqueles pacientes que pretendem perder até 10 quilos. Porém, como não há grandes estudos científicos sobre a dieta, é impossível dizer exatamente qual é a sua taxa de sucesso. Há muita propaganda e poucas evidências científicas. Em saúde, isso não costuma ser um bom sinal.

Neste artigo vamos explicar o que é a dieta Dukan, quais são os seus resultados em relação à perda de peso e por que ela sofre tantas críticas das entidades de saúde.

O que é a dieta Dukan?

A dieta Dukan, apesar de sua roupagem moderna, é, na verdade, uma releitura da também famosa dieta do Dr. Atkins, muito popular nas décadas de 1970 e 1980.

Assim como a dieta Atkins, a dieta Dukan é baseada em uma rigorosa restrição a alimentos ricos em carboidratos e um grande estímulo ao consumo de alimentos ricos em proteína animal. A diferença entre ambas dietas está no fato da última também ser muito restritiva em relação às gorduras.

Portanto, na dieta Dukan, o paciente pode comer grandes quantidades de proteína animal ou vegetal e quase nenhuma quantidade de carboidratos e gordura.

A dieta do Dr. Pierre Dukan é dividida em 4 fases:

1ª fase da dieta: fase de ataque

Essa fase é bem simples. O paciente só pode comer carnes magras, a quantidade que quiser ao longo do dia. O autor fornece uma lista de 72 fontes de proteínas, incluindo carne de vaca, peixes, aves sem pele, ovos, leite desnatado, queijos magros, tofu, seitam e soja. Apenas carne de porco, cordeiro, pato e ganso não são permitidas.

Fora o consumo de proteínas, nesta primeira fase, só é indicado o consumo de 1 colher e meia de farelo de aveia e cerca de um litro e meio de água por dia.

Essa fase dura até 10 dias, e o objetivo é perder pelo menos 2 a 5 quilos.

2ª fase da dieta: fase de cruzeiro

Na fase de cruzeiro o paciente pode comer os mesmos alimentos da fase 1, mais alguns vegetais pobres em carboidratos em dias alternados. Portanto, em um dia você come só proteína e no outro você come proteína e algum vegetal sem carboidrato.

Exemplos de vegetais permitidos: alface, agrião, rúcula, escarola, tomate, berinjela, pimentão, azeitona, abóbora, cogumelo, pepino e aipo.

Essa fase dura o tempo que for necessário para o paciente atingir o peso desejado. A velocidade de perda de peso nesta fase é de 1 a 2 quilos por semana.

3ª fase da dieta: fase de consolidação

Uma vez que o paciente tenha atingido o peso desejado, ele pode passar para a terceira fase da dieta. A fase de consolidação dura 10 dias para quilo de peso perdido. Portanto, se o paciente até aqui perdeu 10 quilos, ele deverá permanecer na fase 3 por 100 dias; se perdeu 15 quilos, a fase 3 durará 150 dias, e assim por diante.

Nesta fase o paciente pode comer proteínas (inclusive as proibidas nas 2 primeiras fases) e vegetais sem carboidratos à vontade, sem precisar alternar dias. A partir de agora, a dieta permite a introdução gradual de frutas, pão, massas e queijos gordurosos. 1 a 2 vezes por semana o paciente pode fugir da dieta, comendo aquilo que desejar.

4ª fase da dieta: fase de estabilização

A partir desta fase o paciente fica liberado para comer o que bem entender, contando que siga as seguintes 3 regras:

  • Um dia por semana ele deve comer somente proteínas como fazia na fase 1.
  • Comer três colheres de sopa de farelo por dia.
  • Caminhada de 20 minutos por dia.

A dieta Dukan funciona?

Sim, os pacientes realmente emagrecem com essa dieta, principalmente quando pensamos apenas no curto prazo.

Qualquer dieta para ser efetiva precisa fazer com que o paciente ingira menos calorias do que ela gasta no seu dia a dia. Emagrecer ou engordar é uma simples conta aritmética. Se o paciente gasta 2000 calorias por dia e ingere apenas 1500, ele irá emagrecer. Se o paciente gasta 2000 calorias pro dia e ingere 2500, ele irá engordar. É simples assim.

Como a dieta Dukan restringe muito o consumo de calorias, ela realmente causa relevante perda de peso nas suas fases iniciais. Em média, o consumo calórico diário nas 3 primeiras fases da dieta fica ao redor de 1000 calorias por dia, o que é suficiente para uma perda de 0,5 a 1 kg por semana na maioria das pessoas.

Portanto, as principais críticas à dieta não são em relação a sua efetividade a curto prazo, mas sim à ausência de estudos científicos, principalmente quanto à sua segurança e eficácia a longo prazo.

Críticas

A dieta Dukan não ensina o paciente a comer melhor, não muda os seus hábitos alimentares e não dá ênfase à atividade física para que o paciente perca calorias fazendo exercícios e melhorando o seu condicionamento cardiorrespiratório. O programa até sugere caminhadas diárias, mas o foco principal é mesmo a restrição de carboidratos e gorduras. Isso significa que sua efetividade a longo prazo não é das melhores.

Outro grave problema da dieta é que nas fases iniciais há restrição completa de alguns grupos alimentares. Não é recomendado subtrair de forma radical carboidratos e gorduras da dieta. Isso implica em impedir o paciente de consumir nutrientes importantes para a sua saúde.

A quantidade de proteínas ingerida pelo paciente, que se dá de forma praticamente exclusiva nas primeiras semanas de dieta, também é alvo de preocupação.  Proteínas são importantes, mas não devem ser a única fonte de alimento. Aliás, nenhuma fonte de alimento isoladamente é recomendada. O que torna uma dieta saudável é exatamente o equilíbrio entre as diversas fontes de nutrientes.

Um estudo realizado na Polônia em 2015 com 51 mulheres entre 19 e 64 anos mostrou que durante as 3 primeiras fases da dieta Dukan, que podem durar vários meses, a dieta dos pacientes estava totalmente desequilibrada, com ingestão acima do recomendado de nutrientes como proteínas, fósforo, vitamina A e sódio, e abaixo do recomendado para carboidratos, vitamina C, ferro, potássio e ácido fólico.

A principal fonte de energia para as nossas células é a glicose e sua principal origem são os carboidratos.

Quando o paciente assume uma dieta sem carboidratos, o organismo precisa lançar mãos de alguns mecanismos para obter a energia que tanto necessita.

O modo mais simples é através da queima dos estoques de gordura, fazendo com que o organismo produza corpos cetônicos, substâncias ácidas originadas da quebra da gordura em ácido graxo, que são utilizados como fonte energética alternativa à glicose.

A dieta Dukan é, portanto, uma dieta cetogênica, e boa parte dos seus efeitos colaterais vêm deste estado de cetose.

Efeitos colaterais

Dietas cetogênicas são velhas conhecidas da medicina, pois nas primeiras décadas do século XX eram a única forma de tratamento de pacientes com epilepsia. A própria dieta do Dr. Atkins já foi estudada como alternativa para controlar epilepsia em crianças.

É graças à cetose que o paciente consegue perder peso rapidamente nas primeiras semanas. Mas ao contrário do que o paciente imagina, relevante parte desse peso perdido não é gordura, mas sim água.

A acidose gerada pelos corpos cetônicos faz com que o rim tenha de trabalhar mais para impedir que o sangue torne-se muito ácido. Isso significa eliminar na urina grandes quantidade de ácido, que costumam ir junto de sódio e água. Portanto, o paciente desidrata nos primeiros dias de dieta.

Por isso, indica-se o consumo de pelo menos 1,5 litro de água por dia nas fases iniciais.

Efeitos colaterais comuns da dieta Dukan provocados tanto pela desidratação quanto pela cetose são náuseas, mal-estar, mau hálito (conhecido como hálito cetônico), boca seca, dor de cabeça e fraqueza. A falta de fibras colabora para prisão de ventre, motivo pelo qual é recomendada a ingestão de farelo de aveia.

O consumo excessivo e quase que exclusivo de proteínas aumenta o risco de doenças renais, principalmente a formação de pedras nos rins.

Lesão renal aguda pelo excesso de proteínas também é uma preocupação nos pacientes que já possam ter alguma lesão renal prévia (muitas vezes desconhecida pelo paciente).

Aumento nos níveis de ácido úrico e maior risco de desenvolvimento de gota também são efeitos colateiras possíveis das dietas cetogênicas. Elevação do nível de colesterol e redução da massa óssea (osteoporose) são outros problemas potenciais desta dieta.

Dietas com grandes restrições de carboidratos e consumo excessivo de proteínas também já foram relatadas como causa de cetoacidose, um efeito colateral potencialmente grave provocado pelo aumento da produção de ácidos no sangue.

Durante as diversas fases da dieta, o paciente pode apresentar o famoso efeito sanfona, que é a perda e o ganho de peso de forma cíclica. Hoje em dia sabemos que essa é a pior forma de emagrecer, pois é a que está mais associada a riscos cardiovasculares. É menos perigoso não emagrecer nada do que alternar de forma rápida ganhos e perdas de massa gorda.

Além disso, nos últimos anos, as evidências de que exista uma relação entre o alto consumo de carnes vermelhes e a incidência de alguns tipos de cânceres têm se tornado cada vez mais fortes. Muitas pessoas que aderem à dieta Dukan acabam aumentando muito o seu consumo de carne vermelha, apesar desta não ser a única opção de carnes da dieta (leia: CARNE VERMELHA REALMENTE CAUSA CÂNCER?).

Veredito

Por tudo o que foi explicado neste artigo, diversas sociedades médicas e de nutrição não consideram a dieta Dukan uma opção aceitável para perder peso. O efeito a longo prazo é pobre, o paciente pode variar muito de peso ao longo da dieta (efeito sanfona), há graves restrições nutricionais e os efeitos colaterais podem ser graves.

Um estudo feito na França com 5000 pessoas que se submeteram à dieta mostrou que cerca de metade delas já havia engordado tudo de novo em menos de 1 ano; e após 4 anos, quase 90% das pessoas tinham o mesmo ou até mais peso que antes da dieta. Isso nos mostra que a dieta Dukan, além de não ser saudável, não ajuda o paciente a perder peso de forma persistente.

O dieta do Dr. Dukan já existe há vários anos, rende muito dinheiro e tem centenas de milhares de adeptos, muitos deles com boa resposta em relação à perda de peso a curto prazo.

Não há motivos, portanto, para que os seus apologistas ainda não tenham realizado um grande estudo científico sobre a mesma.

Basta um grande estudo, com boa metologia científica e seguimento dos pacientes por alguns anos, para que a comunidade científica passe a ver a dieta Dukan com menos restrições. Enquanto isso não ocorrer, infelizmente, não é possível indicar esse tipo de dieta para a população.

Источник: https://www.mdsaude.com/nutricao/dieta-dukan/

Dieta Dukan

Dieta Dukan: o que é, suas fases e cardápio para emagrecer

A dieta Dukan é um método de emagrecimento criado pelo médico francês Pierre Dukan, em que há uma redução grande do número de carboidratos.

Com ela, é possível perder muitos quilos em pouco tempo —tanto que sua nota foi 4 no quesito eficácia —, no entanto há desvantagens: “a manutenção difícil em longo prazo e a possibilidade de deficiências nutricionais deve ser observada”, considera a endocrinologia Maria Edna de Melo, presidente da Abeso (Associação Brasileira para Estudos da Obesidade).

Imagem: Arte/UOL O nutrólogo Guilherme Giorelli, diretor do SMEERJ (Sociedade de Medicina Esportiva e do Exercicio do Rio de Janeiro), compara as fases da dieta a um videogame: “Os alimentos são saudáveis, mas poucas são as pessoas que conseguem chegar ao final desse game? (Ou seria dieta?)”. Por isso, esta dieta está em 11° lugar no Ranking das Dietas do VivaBem.

No final, os especialistas concordam que é mais vantajoso ter uma perda de peso mais gradual. No entanto, se você quer entender mais sobre o método, confira mais detalhes abaixo:

Como a Dieta Dukan funciona

“5 milhões de pessoas não podem estar erradas!”. Esta é a frase em destaque na capa da edição inglesa do livro intitulado Dieta Dukan, a solução médica francesa para a perda permanente de peso (Ed. Hodder&Stoughton).

O autor da obra, Pierre Dukan, já na introdução, define seu plano de emagrecimento como uma “maravilhosa ferramenta” capaz de levar a uma mudança física e mental. O diferencial, diz ele, é que as pessoas podem comer “comida de verdade”. O texto finaliza com uma promessa sedutora – os adeptos viverão confortavelmente no corpo que desejam.

Para chegar a esse oásis das balanças, o mapa indica a necessidade de reduzir o consumo de carboidratos, compensando-os com o aumento (quase ilimitado) da ingestão de proteínas e lipídios.

O médico Dukan garante ser possível perder 5 kg na primeira semana da prática, que não tem dia para terminar. O programa se desenvolve em quatro fases:

  • Ataque: você só pode comer proteínas como frango, peru, ovos, peixes e laticínios com baixo teor de gordura. Há uma lista de 72 variações desses itens para variar o cardápio. Vegetais ficam fora do seu prato. O controle de calorias é desnecessário. Essa fase dura 7 dias.
  • Cruzeiro: a proporção de proteína é reduzida, mas ainda é predominante, até que a perda de peso desejada seja alcançada, com gradual liberação de frutas, vegetais e carboidratos, e dos demais grupos alimentares, a depender dos resultados obtidos.
  • Consolidação: dura 10 dias por quilo perdido (por exemplo, se foram perdidos 5 kg, ela terá duração de 50 dias).
  • Estabilidade: a última fase tem prazo indeterminado, com a imposição de um dia por semana com cardápio de proteína pura. Dispensam-se suplementos de vitaminas e minerais e exercícios são recomendados.

A ciência por trás desta dieta

A Dukan é considerada uma dieta pobre em carboidratos e rica em proteínas, e é comparada à Low Carb e à Atkins, idealizada pelo cardiologista Robert Atkins nos anos 1970. Esta última, foi recentemente repaginada pelos médicos americanos Eric C. Westman, Stephen D. Phinney e Jeff S. Volek.

No entanto esses regimes não apresentam vantagem em relação à perda e manutenção de peso em relação a dietas balanceadas em carboidratos, proteínas e gorduras. Em longo prazo, o que conta são as calorias consumidas.

Não bastasse isso, um recente estudo do Instituto de Nutrição Humana e Dietética, da Universidade Poznan de Ciências da Vida (Polônia), publicado no início de 2018 pela revista científica Progress in Nutrition, avaliou as condições nutricionais de mulheres que investiram na Dukan. No final do programa, seus exames sanguíneos mostraram deficiências de minerais (ferro, magnésio, cobre), aumento de colesterol (LDL), glicose e triglicérides, entre outros.

Riscos da Dieta Dukan

O estudo revelou, ainda, que não são claros os efeitos da dieta na saúde, assim como destacou os já conhecidos perigos do consumo exagerado de proteínas, o que, por si, deveria desencorajar a sua prática. Confira:

  • Constipação;
  • Câncer colorretal;
  • Osteopenia e osteoporose;
  • Problemas no fígado e rins;
  • Deficiência de cálcio, vitamina B, C, A, selênio, magnésio e fibras;
  • Aumento da produção de amônia e ureia;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Deterioração do sistema nervoso.

Acrescente a essa lista outros desequilíbrios importantes como a falta de concentração, queda de performance esportiva e compulsão por doces. E a dieta Dukan ainda pode levar a efeitos colaterais como dor de cabeça, mau hálito, boca seca, cansaço, tontura, náusea e mudanças de humor.

Por esse motivo, o ideal é que essas condutas mais restritivas sejam avaliadas de forma individual, para que os resultados sejam favoráveis.

Dieta Dukan emagrece?

A resposta é sim. Mas como não existe mágica para emagrecer, há questões a serem consideradas. A promessa do Dr. Dukan é secar até 5 kg na primeira semana. Contudo, os especialistas em emagrecimento saudável são unânimes em afirmar que o ideal, em uma estratégia séria, é que a pessoa perca de 500 g até 1 kg por semana.

Isso porque a redução rápida de peso é uma faca de dois gumes. Você emagrece, mas seu corpo responde a isso com uma diminuição do gasto energético, um tipo de resistência à perda de peso. Esse fenômeno, na linguagem científica, é referido como redução da taxa metabólica basal.

A balança pode dar a ilusão do emagrecimento. Mas o mais importante é saber em qual compartimento do organismo houve a perda: entender esse processo é importante porque a mudança no peso pode indicar a perda de massa gorda, magra ou líquidos. Em geral, dietas desequilibradas em nutrientes levam ao consumo dos dois últimos itens indicados.

E o pior, a consequência pode ser o aumento da circunferência abdominal. Ou seja, haverá alta quantidade de gordura visceral, aquela que se acumula dentro e em volta dos órgãos da cavidade da sua barriga (fígado, rins, pâncreas etc.).

Vantagens e desvantagens

Apesar de os entusiastas da dieta Dukan apostarem na queima dos quilos a mais sem o apoio de um especialista, a recomendação dos médicos e nutricionistas é que você evite fazer dietas sem orientação profissional.

É que um esquema de emagrecimento deve, necessariamente, atender às suas necessidades pessoais e incluir os nutrientes necessários para o seu organismo, sem restrições.

Esta, sim, é a fórmula certeira para manter um peso estável.

O preço de adotar uma dieta da moda é que ela poderá gerar deficiências nutricionais que prejudicariam os resultados que você tanto espera.

Prós e contras da dieta Dukan

Prós

  • Leva à perda de peso rapidamente porque é restritiva.
  • Não é preciso contar calorias nem medir porções.

Contras

  • Pode levar ao efeito sanfona.
  • Não deve ser feita por prazo indeterminado.
  • Tem efeitos colaterais (náuseas, constipação, cansaço, tontura, entre outros).
  • Há risco de aumento de ácido úrico, sobrecarga renal.
  • Agrava quadros de diabetes
  • Pode alterar taxas de colesterol, triglicérides e glicose
  • Há indícios de que leva a deficiências de minerais.

Fontes: Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN); Ivone Ikeda Morimoto, nutricionista e professora de Nutrição Clínica dos cursos de graduação e pós graduação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), mestre em Engenharia de Produção e especialista em Metodologia da Ciência); Nayara Massunaga, nutricionista funcional do Departamento Científico da VP Nutrição Funcional (SP); Márcio Mancini, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP). Revisão Técnica: Profa. Ivone Ikeda Morimoto.
Estudo: Julita Regula, Roksana Jurczak, Joanna Wyka, Sandra Baczynska. Assessment of nutrition and nutritional status in women using the high-protein diet in the past. Progress in Nutrition 2018; Vol. 20, N. 2: 212-219.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/alimentacao/dieta/dieta-dukan.htm

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: