Dieta para diabetes gestacional

Alimentação Para Quem tem Diabetes Gestacional

Dieta para diabetes gestacional

Mulheres que estão grávidas normalmente precisam de uma nova rotina, tanto no que diz respeito à alimentação quanto no que diz respeito aos cuidados com o corpo. Quando falamos em alimentação, por exemplo, é sempre importante ter a consciência que a mulher está se alimentando por dois e saber o que é mais saudável e o que deve ser evitado durante esse período.

Porém, algumas vezes é inevitável que doenças como a diabetes gestacional apareçam. E quando isso acontece, os cuidados precisam ser ainda mais redigidos. É por isso que hoje vamos falar sobre alimentação para quem tem diabetes gestacional. Mas antes de mais nada, precisamos falar sobre o que é essa doença.

O Que é Diabetes Gestacional?

A diabetes gestacional nada mais é do que um tipo de diabetes que acusa o alto nível de açúcar no sangue de uma mulher grávida, chamado de hiperglicemia. Ela acontece em mulheres que não possuem diabetes antes de estarem grávidas e que desaparece após o parto.

Ela surge normalmente no terceiro trimestre de gestação e cerca de 7% das mulheres passam por esse problema, sendo que as chances de a mulher desenvolver diabetes depois do parto aumentam.

Essa doença é causada por problemas com a produção do hormônio insulina no pâncreas. Esse hormônio é importante para permitir que o açúcar seja usado como fonte de energia e para que seu excesso seja armazenado.

Quando há algum problema de produção desse hormônio, uma pessoa se torna diabética. No caso das mulheres grávidas, isso pode ter relação direta com alguns hormônios específicos da gravidez que acabam impedindo que o pâncreas produza insulina da forma correta.

Existem alguns fatores de risco para que essa doença ocorra, como obesidade ou a idade da mulher, que quanto mais velha for, mais chances de desenvolver essa doença ela vai ter. Outros fatores incluem histórico familiar e intolerância a açúcar no corpo, também chamado de pré-diabetes.

A diabetes gestacional pode ser uma doença perigosa se não for tratada da maneira correta, oferecendo diversos riscos à saúde tanto da mãe quando do bebê. Entre os principais riscos estão a obesidade, malformações do bebê e até mesmo sua morte precoce. Por essa razão, é necessário ter o tratamento adequado e seguir à risca as recomendações médicas.

E muitas dessas recomendações têm relação direta com a alimentação da gestante. E é por isso que é tão importante falar sobre a alimentação para quem tem diabetes gestacional.

Por que a Alimentação é Importante?

Antes de falarmos sobre quais são os melhores alimentos a serem ingeridos, precisamos falar sobre os motivos de isso ser tão importante. O principal motivo é por conta dos altos níveis de açúcar no sangue, que podem causar sintomas como cansaço, fadiga, visão turva, entre outras coisas.

Por isso, a alimentação para quem tem diabetes gestacional tem que ser pensada para que os níveis de açúcar sejam equilibrados. E para que isso aconteça, não só os alimentos certos devem ser ingeridos, mas também na quantidade certa e em momentos específicos do dia. Essa é a melhor forma de se cuidar e não deixar que a diabetes gestacional afete você ou seu bebê.

O Que Comer na Diabetes Gestacional?

O mais indicado é que sejam ingeridos alimentos que tenham baixo índice glicêmico, ou seja, alimentos que possuam pouco açúcar.

Além disso, também é importante comer alimentos que façam com que os carboidratos sejam quebrados mais lentamente pelo organismo, facilitando assim o controle de açúcar.

Alimentos ricos em fibras também são ótimas opções para ajudar nessa dieta.
Alimentos recomendados:

  • Nozes e sementes
  • Peixes como salmão, sardinha e atum
  • Frutas com casca e bagaço para que o açúcar seja diminuído
  • Aveia e diversos tipos de cereais
  • Frango sem pele
  • Legumes e verduras como espinafre, cenoura, couve-flor, chuchu e berinjela, de preferência crus
  • Queijo Branco
  • Leite desnatado
  • Iogurte desnatado
  • Grão de bico
  • Feijão
  • Lentilha

Todos esses alimentos podem ser combinados em uma dieta saudável que deve ser seguida rigorosamente para que a mulher não tenha nenhum tipo de problema com a doença.

Quantas Vezes por Dia devo Comer?

Quando falamos em uma alimentação para quem tem diabetes gestacional, não basta apenas falar sobre quais são os melhores alimentos, mas também é necessário explicar como esses alimentos devem ser ingeridos ao longo do dia. Uma boa dieta é feita da seguinte forma:

Café da Manhã – Frutas, podendo ser frescas, congeladas ou secas, iogurte, ovos cozidos, leite, queijo, cereais e nozes.

Lanche da Manhã – Pão integral, queijo branco, iogurte, cereais.

Almoço – Diversos tipos de vegetais tanto no prato principal quanto na salada, carnes magras como frango ou peixe, ovos. De sobremesa, uma fruta com casca.

Lanche da Tarde – Pode seguir parecido com o lanche da manhã, com variações de nozes, cereais, pães integrais e queijo branco.

Janta – Arroz integral, massas integrais, carne, legumes como batata e batata doce. Não se esqueça da salada sempre com verduras cruas.

Ceia – Uma fruta ou um copo de leite

É claro que as opções de cada cardápio podem variar, desde que siga a regra do controle de açúcar no organismo. Ainda assim é importante sempre se manter bem alimentada para que nem a sua saúde e nem a do bebê sejam prejudicadas.

O Que Não Comer na Diabetes Gestacional?

Também é de extrema importância falar sobre o que não deve ser ingerido quando se tem diabetes gestacional, pois são alimentos que devem ser evitados a todo custo e que podem fazer mal para a mãe e para o bebê. Alguns deles são:

  • Doces, principalmente os industrializados, mas não somente
  • Refrigerantes
  • Chocolate
  • Manteiga
  • Frituras no geral
  • Leite e iogurte integral
  • Bebidas alcóolicas
  • Carnes gordurosas

Outras Formas de Controlar a Diabetes Gestacional

Além de manter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos também ajuda a mulher a controlar seus níveis de açúcar no sangue. É claro que os exercícios devem ser os específicos para as mulheres grávidas para que não ocorra nenhum outro tipo de problema, mas eles são uma ótima opção ainda assim.

Em alguns casos, um médico pode indicar alguns medicamentos específicos para serem tomados junto com a dieta e com a prática de exercícios. Nunca é bom quando se adquire uma doença estando grávida, ainda mais se a doença aparecer exatamente por causa da gravidez.

Mas muitas vezes isso é inevitável e o que deve se fazer é tomar o máximo de cuidado para que a doença não se torne uma dor de cabeça e motivo de muita preocupação durante esse período.

A diabetes gestacional pode ser perigosa, mas muitas vezes também pode ser controlada, principalmente quando a alimentação é feita da forma correta.

Por isso, se você possuir a doença, siga sua dieta da melhor maneira possível para que nada mais grave aconteça na sua gravidez.

Veja Também: Ganho de Peso Materno Após o Parto Pode Aumentar as Chances da Obesidade Infantil
Foto: pasja1000

Источник: https://www.famivita.pt/alimentacao-diabetes-gestacional/

Qual é a Melhor Dieta para Diabetes Gestacional?

Dieta para diabetes gestacional

O Diabetes Gestacional pode causar uma série de complicações durante a gravidez. Felizmente, uma mulher pode ajudar a reduzir as complicações seguindo uma dieta saudável. Quais alimentos as mulheres devem comer e quais alimentos devem evitar se tiverem Diabetes Gestacional?

A Diabetes Gestacional ocorre se o corpo de uma mulher não pode produzir insulina suficiente, durante a gravidez. Esta deficiência leva a níveis elevados de açúcar no sangue. Os altos níveis de açúcar no sangue podem causar problemas para a mulher e seu bebê, se não for gerenciado adequadamente.

Este artigo explica o tipo de dieta que uma mulher deve seguir durante a gravidez se ela tiver Diabetes Gestacional. Ele também considera outras opções de tratamento para Diabetes Gestacional e quais as complicações que podem ocorrer se a condição não for gerenciada corretamente.

Compreender o Diabetes Gestacional

Se o corpo de uma mulher não produz insulina suficiente durante a gravidez, pode ocorrer Diabetes Gestacional.

O Diabetes Gestacional é um tipo de Diabetes que pode se desenvolver durante a gravidez. De acordo com os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC), entre 2 e 10 % das gravidezes são afetadas pela Diabetes Gestacional todos os anos nos Estados Unidos.

Este tipo de Diabetes ocorre quando o corpo de uma mulher não pode produzir o suficiente hormônio insulina. A insulina é produzida pelo pâncreas e ajuda as células do corpo a utilizar o açúcar do sangue como energia.

Quando uma mulher está grávida, seu corpo produzirá mais hormônios, e ela poderá aumentar de peso. Ambas as mudanças podem significar que as células do seu corpo não podem usar insulina, assim como costumavam. Isso é chamado de resistência à insulina.

Tornar-se resistente à insulina significa que o corpo precisa de mais para usar o açúcar no sangue. Às vezes, o corpo de uma mulher não pode produzir insulina suficiente para manter-se. Isso leva a um acúmulo de açúcar no sangue, resultando em altos níveis de açúcar no sangue.

Os Sintomas da Diabetes Gestacional podem incluir:

  • Estar com uma sede incomum;
  • Urinar com frequência;
  • Cansaço;
  • Náusea;
  • Infecções frequentes da bexiga;
  • Visão embaçada;
  • Açúcar na urina, quando testado por um médico;

É recomendável comer carboidratos complexos em vez de carboidratos simples.

Seguir uma dieta saudável é importante durante a gravidez, e particularmente se uma mulher desenvolver Diabetes Gestacional.

Os altos níveis de açúcar no sangue podem ser prejudiciais para a mulher e para o feto em crescimento. Para ajudar a administrar os níveis de açúcar no sangue, é importante monitorar quantos, que tipo e com que frequência os carboidratos são consumidos. Manter um diário alimentar pode tornar isso mais fácil.

Monitorando Carboidratos

Distribuir as refeições e lanches contendo carboidratos uniformemente ao longo do dia pode ajudar a evitar picos de açúcar no sangue. A American Diabetes Association recomenda que mulheres com Diabetes Gestacional comam três refeições pequenas a moderadas e duas a quatro lanches por dia.

Outras formas de ajudar a regular o açúcar no sangue incluem:

  • evitando comer demasiados carboidratos ao mesmo tempo;
  • aderindo a carboidratos complexos que são ricos em fibras;
  • combinando carboidratos com proteína ou gordura saudável;
  • não pular refeições;
    • azeite
    • óleo de amendoim
    • abacate
    • mais nozes e sementes
    • salmão
    • sardinhas
    • atum
    • sementes de chiacomendo um café da manhã rico em carboidratos e fibra de proteína;Comer alimentos com baixa carga glicêmica é outro fator crucial na dieta de diabetes gestacional.A carga glicêmica é calculada multiplicando os gramas de carboidratos em uma porção de um determinado tipo de alimento pelo índice glicêmico desse alimento (IG). Este número dá uma imagem mais precisa do impacto real de um alimento sobre o açúcar no sangue.Alimentos com baixa carga glicêmica são quebrados mais lentamente do que os carboidratos simples, que normalmente são considerados alimentos altos com GI.Uma carga glicêmica de 10 ou abaixo é considerada baixa e é ideal para aquelas com Diabetes Gestacional que estão tentando controlar o açúcar no sangue.Alimentos de baixa carga glicêmica para comer incluem:
      • 100% de pães e cereais integrais;
      • vegetais não amiláceos;
      • alguns legumes de amido, como ervilhas e cenouras;
      • algumas frutas, como maçãs, laranjas, grapefruit, pêssegos e peras;
      • feijões;
      • lentilhas;
      • grão de bico;

      Todos esses alimentos com IG baixos liberam açúcar no sangue lentamente, ajudando a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis.

      Comer Mais Proteína

      Comer proteína ao lado de carboidratos, ou escolher carboidratos que também possuem proteína, ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Mulheres com Diabetes Gestacional devem tentar comer alimentos magros e ricos em proteína, tais como:

      • peixe, frango e peru;
      • ovos;
      • tofu;
      • feijões;
      • nozes;
      • sementes;
      • quinoa;
      • legumes;

      Escolhendo gorduras insaturadas

      As gorduras insaturadas também fazem parte de qualquer dieta saudável. Exemplos de gorduras não saturadas incluem:

    Evitar alimentos que podem aumentar os níveis de açúcar no sangue é essencial se uma pessoa está seguindo uma dieta de Diabetes Gestacional.

    Evitando Alimentos Açucarados

É recomendável evitar alimentos e bebidas açucaradas para ajudar a limitar o impacto da Diabetes Gestacional.

Os níveis de açúcar no sangue aumentam quando as pessoas comem alimentos açucarados, particularmente aqueles que são refinados e processados. As mulheres com Diabetes Gestacional são aconselhadas a evitar ou limitar alimentos açucarados, tanto quanto possível.

Os Alimentos Açucarados a Evitar Incluem:

  • bolos;
  • biscoitos;
  • doces;
  • pudins;
  • refrigerante;
  • suco de frutas com açúcar adicionado;

Evitando Alimentos Muito Amiláceos

Os alimentos com sêmola são ricos em carboidratos e têm um impacto maior no nosso açúcar no sangue, por isso é importante comê-los apenas em pequenas porções. Alguns alimentos muito amiláceos são melhor evitados ou limitados. Esses incluem:

  • batatas brancas;
  • pão branco;
  • arroz branco;
  • macarrão branco;

Evitando Açúcares Ocultos e Carboidratos

Alguns alimentos não são, obviamente, fontes de açúcar ou carboidratos, mas eles ainda podem conter níveis não saudáveis de ambos os tipos de alimentos. Exemplos disso incluem:

  • alimentos altamente processados;
  • alguns condimentos, como curativos e ketchup;
  • comidas rápidas;
  • álcool;

O leite e as frutas contêm açúcares naturais e podem ser apreciados com moderação.

Tratando Diabetes Gestacional

Seguir uma dieta saudável e exercitar-se regularmente pode ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue e controlar o Diabetes Gestacional. No entanto, isso não é suficiente para controlar a condição para cada mulher afetada.

Os níveis de açúcar no sangue dependem do indivíduo. Algumas mulheres com Diabetes Gestacional podem precisar de medicação, como metformina ou insulina para baixar os níveis de açúcar no sangue.

Complicações de Diabetes Gestacional

Se uma mulher tem Diabetes Gestacional durante a gravidez, isso aumenta o risco de ela e seu filho sofrerem complicações.

Os bebês de mulheres com Diabetes Gestacional correm maior risco de:

  • pesando mais de 4 quilos, tornando o parto mais difícil;
  • nascimento precoce;
  • com baixo teor de açúcar no sangue;
  • desenvolver Diabetes Tipo 2 quando adulto;

Para a mulher, as complicações potenciais incluem a pressão arterial elevada e ter um bebê maior. Dar à luz um bebê maior pode aumentar o risco de sangramento excessivo e a necessidade de uma cesariana.

Cerca de metade das mulheres com Diabetes Gestacional continuam a desenvolver Diabetes Tipo 2 após a gravidez. Gerenciar os níveis de açúcar no sangue durante a gravidez reduz o risco de isso acontecer.

Quando Consultar um Médico

O Diabetes Gestacional normalmente se desenvolve em torno da 24a. semana de gravidez, então um médico irá examinar uma mulher grávida para a condição no momento.

Se uma mulher percebe qualquer um dos sintomas de Diabetes Gestacional antes de ser analisada, elas devem falar com seu médico, o mais rápido possível.

As mulheres com maior risco de desenvolver Diabetes Gestacional incluem aquelas cujo índice de massa corporal (IMC) estiver acima de 30 e aquelas que já deram à luz um bebê com mais de 4,5 quilos.

Uma vez que um médico diagnosticou uma mulher com Diabetes Gestacional, eles geralmente a encaminharão para um nutricionista. A nutricionista pode ajudar a criar um plano de dieta com base nos níveis de açúcar no sangue da mulher e nas necessidades nutricionais.

Fonte: Medical News Today, por Lana Burgess, 17/10/2017.

Источник: https://www.anad.org.br/qual-e-a-melhor-dieta-para-diabetes-gestacional/

Diabetes gestacional: o que é, diagnóstico e tratamento

Dieta para diabetes gestacional

O diabetes gestacional é uma condição caracterizada por hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue) que é reconhecida pela primeira vez durante a gravidez. A condição ocorre em aproximadamente 4% de todas as gestações.

Geralmente, o diabetes gestacional se cura logo após o parto. Mas se você teve diabetes gestacional, você está em risco para o diabetes tipo 2. Dessa forma, é importante manter os cuidados e acompanhamento médico mesmo após ter o bebê.

Sintomas de Diabetes gestacional

O diabetes gestacional raramente causa sintomas. Dessa forma, é preciso fazer exames periódicos durante toda a gravidez, principalmente entre as semanas 24 e 28. É importante fazer esses exames uma vez que o açúcar elevado no sangue pode causar problemas para você e seu bebê.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Às vezes, o diabetes gestacional pode causar sintomas. Veja:

  • Aumento da sede
  • O aumento da micção
  • O aumento da fome
  • Visão turva.

No entanto, a própria gravidez causa essas sensações na maioria das mulheres, então isso nem sempre significa que a mulher tem diabetes. Converse com o médico se você tem esses sintomas e não deixe de fazer os exames pré-natais.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico de Diabetes gestacional

O diabetes gestacional é geralmente diagnosticado entre a 24ª e 28ª semanas de gravidez, quando a resistência à insulina geralmente começa.

Se você já teve diabetes gestacional antes ou tem alto risco para desenvolver o problema, pode fazer os exames antes da 13ª semana de gravidez.

Alguns testes podem ser feitos para diagnosticar o diabetes gestacional:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O exame de curva glicêmica mede a velocidade com que seu corpo absorve a glicose após a ingestão. O paciente ingere 75g de glicose e é feita a medida das quantidades da substância em seu sangue em jejum, uma hora e duas horas após a ingestão. Os valores de referência são:

  • Em jejum: abaixo de 92mg/dl
  • Após 1h: abaixo de 180mg/dl
  • Após 2 horas: abaixo de 153 mg/dl
  • Qualquer dosagem aleatória de glicêmia maior que 200 mg/dl já é diagnóstico de diabetes.

Esse é o principal exame para verificar a presença de diabetes gestacional.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Exame de curva glicêmica detecta diabetes gestacional

A glicemia de jejum é um exame que mede o nível de açúcar no seu sangue naquele momento, servindo para monitorização do tratamento do diabetes.

Os valores de referência (normais) ficam entre 65 a 92 miligramas de glicose por decilitro de sangue (mg/dL). O que significam resultados anormais:

  • Valores entre 92 mg/dL e 100 mg/dL são considerados anormais próximos ao limite e devem ser repetidos em uma outra ocasião
  • Valores acima de 100 mg/dL já são bastante suspeitos de diabetes, mas também devendo ser repetido em uma outra ocasião.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A glicemia de jejum é um exame feito para confirmar os resultados da curva glicêmica e para acompanhar os níveis de glicose no sangue durante o dia ou após as refeições.

Causas

Não se sabe ao certo por que o diabetes gestacional se desenvolve. Sabe-se que o diabetes normal acontece quando pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina).

Seu corpo digere o alimento que você come para produzir açúcar (glicose) que entra em sua corrente sanguínea. A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Portanto, se houver falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue e, consequentemente, o diabetes.

Durante a gravidez, a placenta, que liga o seu bebê para seu suprimento de sangue, produz altos níveis de vários hormônios. Quase todos eles prejudicam a ação da insulina nas células, aumentando o nível de açúcar no sangue.

Dessa forma, uma elevação modesta de açúcar no sangue após as refeições é normal durante a gravidez.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Gravidez: passo a passo para uma gestação saudável

Conforme seu bebê cresce, a placenta produz mais e mais hormônios que atuam no bloqueio de insulina.

No diabetes gestacional, os hormônios placentários provocam um aumento do açúcar no sangue em um nível que pode afetar o crescimento e o bem-estar do bebê.

O diabetes gestacional geralmente se desenvolve durante a segunda metade da gravidez.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Qualquer mulher pode desenvolver diabetes gestacional, mas algumas mulheres estão em maior risco. Fatores de risco para o diabetes gestacional são:

  • Idade superior a 25 anos
  • Histórico familiar de diabetes
  • Diabetes gestacional anterior
  • Bebês de gestações anteriores que nasceram com mais de 4 kg
  • Gestações anteriores com bebê natimorto inexplicável
  • Tolerância à glicose diminuída ou glicemia de jejum alterada (níveis de açúcar no sangue altos, mas não o suficiente para ser diabetes)
  • Aumento do líquido amniótico (uma condição chamada de polidrâmnio)
  • Excesso de peso antes da gravidez
  • Ganho excessivo de peso na gravidez
  • Raças negra, hispânica, indígena ou asiática.

Na consulta médica

Na maioria dos casos, o diabetes gestacional é descoberto com exames de rotina durante a gravidez, como glicemia de jejum, curva glicêmica e hemoglobina glicada. Você também terá consultas pré-natais regulares mais frequentes para monitorar o curso da sua gravidez.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Caso os resultados dos exames estejam alterados, é importante procurar ajuda médica. Aqui estão algumas informações para saber o que esperar do seu médico.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico ou médica provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você já experimentou aumento da sede ou micção excessiva? Se sim, quando é que estes sintomas começar? Com que frequência acontece?
  • Você já reparou outros sintomas incomuns?
  • Você tem um pai ou irmão diagnosticado com diabetes?
  • Você já esteve grávida antes? Você tem diabetes gestacional durante suas gestações anteriores?
  • Se você teve outros filhos, qual foi o peso de cada um deles no nascimento?
  • Você ganhou ou perdeu muito peso em qualquer momento em sua vida?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar.

Para diabetes gestacional, algumas perguntas básicas incluem:

  • O que posso fazer para controlar a minha condição?
  • Você pode recomendar um nutricionista ou endocrinologista que pode me ajudar a planejar as refeições e um programa de exercícios?
  • O que vai determinar se eu preciso de medicação?
  • Quais os sintomas de alerta para procurar atendimento médico?
  • Há folhetos ou outros materiais impressos que posso levar comigo? Quais sites você recomenda?

Não hesite em fazer outras perguntas.

Exames

Se você tem diabetes gestacional, o seu médico irá verificar a sua pressão arterial em todas as consultas. Você também terá alguns testes durante a gravidez para verificar sua saúde e a de seu bebê. Estes testes incluem:

  • Ultrassom fetal
  • Monitoramento dos batimentos cardíacos do bebê
  • Hemoglobina glicada
  • Durante o trabalho de parto, você e seu bebê serão monitorados muito de perto
  • Monitorização cardíaca fetal
  • Testes de açúcar no sangue são feitos regularmente para certificar se o nível de açúcar no sangue está dentro de uma faixa saudável.

Depois que seu bebê nasce, o seu nível de açúcar no sangue será verificado várias vezes no dia e nas semanas após o nascimento.

Tratamento de Diabetes gestacional

Se você tem diabetes gestacional, você deverá fazer mudanças de estilo de vida para ter uma gravidez tranquila:

Enquanto você estiver grávida, deverá verificar o seu açúcar no sangue quatro a cinco vezes por dia – de manhã em jejum e após as refeições – para se certificar de que eles permanecem dentro de uma faixa saudável.

Isto pode parecer inconveniente e difícil, mas vai ficar mais fácil com a prática.

Sua equipe de saúde vai monitorar e gerenciar o açúcar no sangue durante o parto. Se o seu açúcar no sangue sobe, o pâncreas do bebê pode liberar altos níveis de insulina – o que pode causar hipoglicemia em seu bebê logo após o nascimento.

Comer os tipos certos de alimentos em porções saudáveis é uma das melhores maneiras de controlar o açúcar no sangue e evitar o ganho de peso.

Os médicos não aconselham perder peso durante a gravidez – o seu corpo está trabalhando duro para fazer o bebê crescer. Mas o médico pode ajudar a definir metas de ganho de peso com base no seu peso antes da gravidez.

Uma dieta saudável inclui frutas, legumes e grãos integrais e limita carboidratos altamente refinados, incluindo doces.

Você pode querer consultar um nutricionista ou um endocrinologista para criar um plano de refeições com base no seu peso atual, nível de açúcar no sangue, hábitos de exercício, preferências alimentares e orçamento.

A atividade física regular tem um papel fundamental no plano de bem-estar antes, durante e após a gravidez. Exercício reduz o nível de açúcar no sangue, estimulando o corpo a mover a glicose para as células, onde é utilizada para produzir energia.

O exercício também aumenta a sensibilidade das células à insulina, o que significa que seu corpo vai precisar para produzir menos insulina para transportar açúcar.

Se a dieta e o exercício não são suficientes, você pode precisar de injeções de insulina para baixar o açúcar no sangue. Alguns médicos prescrevem um medicamento via oral para controle de açúcar no sangue.

Uma parte importante do seu plano de tratamento está em observar seu bebê. O médico pode monitorar o crescimento e desenvolvimento do bebê com ultrassons e outros testes. Se você não entrar em trabalho de parto no tempo adequado, o médico pode induzir o parto.

Complicações possíveis

A maioria das mulheres que tem diabetes gestacional terão os bebês saudáveis, desde que monitore e controle seus níveis glicêmicos regularmente.

No entanto, o diabetes gestacional que não é cuidadosamente gerido pode levar a níveis de açúcar no sangue não controlados e causar problemas para você e seu bebê, incluindo um aumento da probabilidade de precisar de parto cesárea.

Se você tem diabetes gestacional, o bebê pode ter um risco aumentado de:

  • Peso excessivo ao nascer
  • Nascimento de bebê prematuro
  • Síndrome do desconforto respiratório
  • Hipoglicemia logo após o nascimento
  • Diabetes tipo 2 mais tarde na vida
  • Diabetes gestacional não tratada pode levar à morte de um bebê antes ou logo após o nascimento.

O diabetes gestacional também pode aumentar o risco da mãe de ter:

  • Pressão arterial elevada e pré-eclâmpsia
  • Diabetes no futuro.

Entre as mulheres com história de diabetes gestacional que atingem o seu peso corporal ideal após o parto, menos de 1 em cada 4 eventualmente desenvolve diabetes tipo 2.

Referências

Revisado por: Viviane Lopes, ginecologista e obstetra do Femme Laboratório da Mulher e mestre em Obstetrícia pela UNIFESP – CRM SP 105166

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/diabetes-gestacional

DIETA PARA DIABETES GESTACIONAL

Dieta para diabetes gestacional

Noções básicas | Carboidratos | Legumes | Proteínas | Gorduras | O que é diabetes gestacional?

Diabetes gestacional, que faz com que os níveis de açúcar no sangue acima do normal estejam presentes, ocorre durante a gravidez.

O teste de diabetes gestacional geralmente ocorre entre 24 e 28 semanas de gravidez. Se você tem fatores de risco para diabetes, seu médico pode recomendar testes antes da gravidez. Se você receber um diagnóstico de diabetes gestacional, precisará de testes de 6 a 12 semanas após o parto para verificar se a diabetes ainda está presente.

A diabetes gestacional geralmente desaparece após o parto, embora você tenha um risco maior de desenvolver diabetes tipo 2 mais tarde na vida.

A diabetes gestacional afeta de 3% a 8% das mulheres grávidas.

A diabetes gestacional aumenta o risco de ter um bebê mais gordo, o que pode causar problemas no parto. Também aumenta o risco de ter um bebê nascido com hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue).

Sofrimento respiratório, icterícia e baixos níveis de cálcio e magnésio também são mais comuns em bebês cujas mães têm diabetes gestacional.

Há um risco maior de o seu bebê desenvolver diabetes mais tarde na vida também.

Mudar sua dieta é geralmente o primeiro método de tratamento para diabetes gestacional.

Quais são as diretrizes gerais de nutrição para diabetes gestacional?

A quantidade de calorias que você deve consumir a cada dia depende de vários fatores, como seu peso e nível de atividade.

As mulheres grávidas geralmente devem aumentar seu consumo de calorias em 300 calorias por dia a partir de sua dieta pré-gestacional. Os médicos recomendam três refeições e dois a três lanches por dia.

Comer pequenas refeições com mais frequência pode ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis.

Seu médico provavelmente recomendará que você monitore seus níveis de açúcar no sangue para ajudar a controlar a diabetes gestacional.

Testar o seu açúcar no sangue após as refeições diz-lhe como essa refeição afetou o seu açúcar no sangue. Seu médico lhe informará quais devem ser seus níveis de açúcar no sangue.

Recomendações gerais durante a gravidez são para manter níveis de açúcar não superior a 95 miligramas por decilitro (mg / dl) antes de comer ou jejum, não superior a 140 mg / dl uma hora depois de comer, e não superior a 120 mg / dl duas horas após uma refeição .

Você pode notar que seus níveis de açúcar no sangue são mais altos pela manhã, mesmo que você não tenha comido. Isso ocorre porque os hormônios liberados durante a noite podem aumentar o açúcar no sangue em jejum.

Comer um lanche antes de dormir pode ajudar algumas pessoas. Para outros, é importante gerenciar os carboidratos consumidos no café da manhã, o que pode significar limitar as frutas pela manhã.

Testar seus níveis de açúcar no sangue pode ajudar você e seu médico a descobrir o melhor plano de refeições para você.

Os médicos também recomendam que as mulheres grávidas tomem um multivitamínico pré-natal, suplemento de ferro ou suplemento de cálcio. Isso pode ajudá-lo a atender às necessidades mais elevadas de algumas vitaminas e minerais durante a gravidez e ajudar o bebê a desenvolver-se normalmente.

Carboidratos

Os carboidratos são a principal fonte de energia do corpo.

Carboidratos são o que elevam o açúcar no sangue. Você deve monitorar cuidadosamente a quantidade de carboidratos que você come com suas refeições. Meça porções para saber quanto você está comendo.

Anote suas porções em cada refeição e lanche para que você possa ajustar sua dieta se os níveis de açúcar no sangue estiverem fora do intervalo de normalidade. No entanto, comer muito poucos carboidratos também pode causar problemas.

É por isso que um bom acompanhamento e manutenção de registros são essenciais.

Você pode rastrear carboidratos, contando gramas de carboidratos em cada refeição e lanche ou rastrear as porções ou trocas de carboidratos

Você deve tentar consumir carboidratos em cada refeição e lanche para distribuir o consumo de carboidratos ao longo do dia. Isso pode ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis ​​e evitar picos de açúcar no sangue.

Amidos e grãos fornecem carboidratos para o corpo. É melhor escolher amidos com alto teor de fibra e feitos com grãos integrais. Esses tipos de carboidratos não são apenas mais nutritivos, mas seu corpo também os digere mais lentamente. Melhores escolhas incluem:

  • pão integral e aveia
  • arroz integral e macarrão, quinoa, trigo mourisco ou amaranto
  • cereal integral
  • leguminosas, como feijão preto
  • vegetais ricos em amido, como batatas e milho

Leite e iogurte também fornecem carboidratos para o corpo. Leite conta como parte de seus carboidratos totais durante uma refeição. O leite é uma parte valiosa de um plano de refeições porque fornece uma boa quantidade de cálcio e proteína. O cálcio é importante para a saúde óssea.

Laticínios com baixo teor de gordura podem ser uma escolha melhor se você estiver tentando administrar seu ganho de peso durante a gravidez.

As frutas fornecem carboidratos e fazem parte do conteúdo total de carboidratos da sua refeição ou lanche. Frutos inteiros são ricos em fibras e preferíveis a sucos ou frutas enlatadas com açúcar.

Doces também fornecem carboidratos. Embora você não precise evitar completamente os doces, você deve monitorar de perto a ingestão desses alimentos, pois eles podem elevar o açúcar no sangue mais rapidamente do que os carboidratos mais ricos em fibras. Doces muitas vezes têm mais carboidratos em uma porção menor do que outros alimentos com carboidratos.

Legumes

Legumes também fornecem carboidratos para o corpo.

A quantidade de carboidratos pode ser insignificante, como é o caso de opções como verduras ou brócolis, ou eles podem conter uma quantidade significativa de carboidratos, como é o caso de vegetais ricos em amido, como batatas, milho e ervilhas. Certifique-se de verificar o conteúdo de carboidratos de seus vegetais para saber quanto carboidrato você está comendo.

É importante consumir uma grande variedade de vegetais para obter os nutrientes necessários para a mãe e o bebê. Coma três a cinco porções de vegetais por dia.

Uma porção de vegetais é igual a um dos seguintes:

  • 1 xícara de vegetais folhosos
  • 1/2 xícara de legumes picados
  • 3/4 xícara de suco de vegetais

Você deve especificamente tentar comer uma vegetais variados diariamente porque cada cor contém seu próprio conjunto de nutrientes e antioxidantes.

Proteínas

A proteína é um componente essencial de uma dieta saudável. A maioria das fontes de proteína não tem carboidratos e não aumenta o nível de açúcar no sangue, mas verifique as fontes vegetarianas de proteína, como feijão e legumes, que podem conter carboidratos.

A maioria das mulheres com diabetes gestacional requer de duas a três porções de proteína por dia. Uma porção de proteína é igual a um dos seguintes:

  • 100 gramas de carne cozida
  • 1 ovo
  • 1/2 xícara de feijão
  • 30 gramas onça de nozes
  • 1/2 xícara de iogurte grego

Para reduzir a ingestão de gordura, coma cortes magros de carne sem pele e gordura visíveis.

Gorduras

As gorduras não aumentam o açúcar no sangue porque elas não têm carboidratos. No entanto, eles são uma fonte concentrada de calorias.

Se você está tentando gerenciar seu ganho de peso, talvez queira gerenciar sua ingestão de gordura. Gorduras saudáveis ​​são essenciais.

Nozes, sementes, abacate, óleo de oliva e canola e sementes de linho são apenas alguns exemplos de gorduras saudáveis.

  • DIABETES GESTACIONAL

    Diabetes gestacional, o que é, tratamento, diagnóstico, prevenção, tratamento, dieta e perguntas e respostas.

  • O QUE CAUSA A DIABETES?

    Causas da diabetes, como resistência à insulina, falta de insulina, genética, gravidez, idade, obesidade, sedentarismo,…

  • EXAMES PARA DIABETES

    Exames para diagnóstico e acompanhamento da diabetes. Exames de sangue: hemoglobina glicada e outros, exames…

Источник: https://controledadiabetes.com.br/dieta-para-diabetes-gestacional/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: