Dieta para reduzir o cheiro de suor

Como tirar cecê da roupa?

Dieta para reduzir o cheiro de suor

O mau cheiro causado pela bromidrose axilar, popularmente conhecida como cecê, é resultado da ação de bactérias que se proliferam nas regiões mais quentes do corpo, como axila e virilha, e na maior parte dos casos pode ser combatido com medidas de higiene e remédios naturais. Além de incômodo, o cecê também se impregna na roupa, às vezes comprometendo seriamente o seu uso. Saber como tirar o cecê da roupa é uma habilidade das mais importantes, ainda mais em um país quente como o Brasil.

Mesmo tomando cuidado com a higiene (para evitar que o cheiro ruim da bromidrose apareça), é comum que uma parte do suor expelido pelo corpo se acumule nas roupas ao longo do dia. Com o passar do tempo, pode acontecer o acúmulo de resíduos nas partes internas da manga, que ficam em contato direto com as axilas, por exemplo.

  • Teoria da higiene: quando limpeza deixa de ser benéfica

É como se o cecê se juntasse em manchas amarelas e continuasse cheirando mau mesmo depois de muitas lavagens. E é realmente isso que acontece.

Ou quase! Na verdade, quando o cheiro de cecê fica impregnado na roupa é porque as bactérias que se proliferaram no corpo passaram para os tecidos, estabelecendo suas colônias ali.

Por isso, para remover o cheiro ruim, é importante usar produtos que eliminem as bactérias por completo.

As manchas amareladas são muito comuns em roupas de ginástica e nas peças de adolescentes, que estão em fase de transição hormonal. Mas fique tranquilo, não é tão difícil acabar com elas! Existem algumas técnicas para tirar o cecê da roupa sem precisar usar produtos químicos agressivos e que evitam o descarte precoce das suas peças com cheiro ruim.

1) Aplicar vinagre

Se o cheiro de cecê não estiver tão forte, aplicar um pouco de vinagre branco ou vinagre de álcool diretamente sobre a região infectada antes da lavagem deve dar conta das bactérias.

Por ser um produto ácido, composto principalmente por ácido acético, o vinagre é um poderoso agente bactericida.

Molhe bem a área mau cheirosa da roupa com o vinagre branco, espere entre 3 e 5 minutos e depois lave normalmente.

  • Vinagre branco: 20 usos surpreendentes

2) Deixar de molho no vinagre antes de lavar

Essa é uma opção semelhante à primeira, porém mais forte. Deixar suas peças suadas ou com mau cheiro de molho no vinagre antes da lavagem irá ajudar a tirar o cheiro de cecê.

Encha um balde ou o tanque com água suficiente para cobrir as roupas. Acrescente ½ copo de vinagre de álcool branco para cada 5 litros de água. Deixe as roupas de molho nessa mistura por no mínimo 30 minutos (e no máximo 2 horas).

Depois é só lavar normalmente com água e sabão.

3) Aplique limão e bicarbonato de sódio

Sim, o bicarbonato de sódio também pode ser usado para tirar o cecê das roupas! (Saiba mais sobre os diferentes usos do bicarbonato de sódio)

Essa mistura também é indicada para casos de cecê mais extremo, como no caso de manchas de suor de adolescentes ou manchas persistentes. Misture uma colher de sopa de bicarbonato de sódio com o caldo de meio limão.

Com a peça ainda seca, use uma escova de roupa para aplicar a pasta sobre as áreas manchadas ou mau cheirosas. Esfregue de leve a peça. Deixe agir por cerca de 30 minutos. Depois lave normalmente com água e sabão.

Se a peça estiver muito comprometida pelo cecê ou com manchas de suor antigas, pode ser mais difícil remover o cheiro e matar as bactérias. Nesses casos, uma opção é combinar os métodos.

Faça o método número 3, aplicando a pasta de limão com bicarbonato, e depois deixe de molho no vinagre antes de lavar a roupa.

Outra opção é colocar mais um pouco de vinagre e bicarbonato diretamente na máquina de lavar.

  • Suco de limão: benefícios e modos de uso

1) Evite guardar roupas suadas no cesto ou no armário

Se uma peça estiver muito suada, procure lavá-la logo após o uso. Se não puder lavar na hora, você pode deixar a roupa de molho em água com sabão. Essa é uma boa tática para as roupas de academia. O molho irá ajudar na lavagem posterior.

2) Coloque as roupas para secar em um local bem ventilado

Evite que as peças acumulem restos de umidade, que favorecem a proliferação das bactérias que causam a bromidrose. Em apartamentos, um varal de teto próximo à uma janela é uma boa opção.

Se você mora em casa térrea ou tem algum espaço que seja bem ensolarado, um varal portátil de chão é bom para colocar as roupas para secarem no sol, que também ajuda a matar as bactérias responsáveis pelo cecê.

3) Faça uma pré-lavagem

Se você sentiu que sua roupa estava acumulando cecê ao longo do dia, não deixe o suor secar. Faça uma pré-lavagem nas regiões suadas ou manchadas assim que tirar a peça. Isso irá impedir que as bactérias ali presentes fiquem impregnadas. Quanto mais tempo você demorar para lavar uma roupa suada, maior será a proliferação das bactérias e mais difícil matá-las depois.

4) Use vinagre e bicarbonato como preventivos

Além de serem ótimos para limpeza de superfícies, o vinagre branco e o bicarbonato de sódio também podem ser usados como preventivos na lavagem cotidiana das roupas.

Para uma máquina cheia (de cerca de 8 kg), você pode colocar uma colher de chá de bicarbonato de sódio junto com o sabão em pó quando for lavar a roupa. O vinagre pode ser adicionado em algum compartimento para pré-lavagem ou amaciante. Meia xícara de café é suficiente.

Isso ajuda a tirar os cheiros ruins e matar bactérias residuais presentes nas roupas do dia a dia.

5) Não misture roupas!

Procure lavar separado as roupas que estiverem muito sujas daquelas que tenham sido pouco usadas.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/6249-como-tirar-cece-da-roupa

BROMIDROSE AXILAR (mau cheiro das axilas)

Dieta para reduzir o cheiro de suor

O mau odor corporal provocado pelo suor é chamado de bromidrose, termo de origem grega: bromos = mau cheiro + hidros = suor.

Popularmente conhecido como cê-cê, a bromidrose é um fenômeno relativamente comum após a puberdade, mas que também pode ocorrer em alguma crianças.

Sua origem costuma ser o suor das axilas e está relacionada a um tipo específico de glândula sudorípara (glândula produtora de suor).

Neste artigo iremos explicar como surge o mau cheiro, quais são os fatores que favorecem o aparecimento do mau odor axilar e corporal, e como é feito o tratamento da bromidrose.

Temos um artigo exclusivo sobre o mau odor dos pés, chamado bromidrose plantar e conhecido popularmente como chulé: COMO ACABAR COM O CHULÉ.

Como surge o mau odor nas axilas?

O mau cheiro do nosso corpo, principalmente das axilas, tem origem no suor. Mas se suamos no corpo inteiro, por que o suor das axilas apresenta mais odor que do resto do corpo?

O nosso suor é um líquido naturalmente sem odor, produzido pelas glândulas sudoríparas localizadas na pele. Existem dois tipos de glândulas sudoríparas: écrinas e apócrinas.

A glândulas écrinas são as mais comuns e estão distribuídas por toda a superfície da pele. O suor produzido por essas glândulas é composto por 99% de água e 1% de sais minerais, como cloreto de sódio (sal) e ureia.

A principal função das glândulas écrinas é controlar a temperatura do nosso corpo, por isso, transpiramos toda vez que está muito quente ou quando fazemos exercícios. O suor das glândulas écrinas serve para esfriar o nosso corpo, ajudando-o a se manter entre 36ºCe 37ºC.

As glândulas apócrinas, por sua vez, só estão presentes em algumas partes do corpo, como nas axilas, virilhas, região ao redor dos mamilos e do ânus. As glândulas apócrinas surgem entre os 8 e 14 anos de idade e produzem um tipo de suor completamente diferente, mais oleoso, que não evapora e não tem função de controlar a temperatura do corpo.

Tanto as glândulas écrinas quanto as apócrinas produzem um suor inicialmente sem odor. Porém, devido à ação de bactérias presentes na pele, como a espécie Corynebacterium, as gorduras presentes no suor das glândulas apócrinas são digeridas e transformadas em ácidos voláteis, que apresentam odor forte e desagradável.

Fatores que favorecem o aparecimento do mau odor corporal

Todo mundo tem glândulas apócrinas e apresenta algum grau de odor nas axilas e nas virilhas. Algumas pessoas, porém, apresentam um mau odor corporal acima da média, difícil de ser controlado. Homens e jovens pós-puberais são o grupo com maior incidência de bromidrose.

Estudos mostram que as pessoas com mau cheiro corporal são aquelas que apresentam um maior número de glândulas apócrinas. Nesses indivíduos, as glândulas também costumam ser maiores do que nas pessoas que não apresentam relevante mau cheiro nas axilas.

Além dos fatores genéticos, que determinam as caraterísticas das glândulas apócrinas, há também outras condições que podem contribuir para o mau cheiro corporal.

Principais fatores que contribuem para o mau cheiro nas axilas:

  • Tipo e a quantidade de bactérias presentes na pele.
  • Excesso de suor.
  • Má higiene pessoal.
  • Obesidade.
  • Diabetes mellitus.
  • Tabagismo.
  • Micose nas axilas.
  • Ingestão excessiva de alguns alimentos, tais como cebola, curry, alho ou pimenta.
  • Ingestão excessiva de bebidas alcoólicas.
  • Uso de antibióticos, como a penicilina.

Como tratar o mau cheiro nas axilas?

Existem diversas modalidades terapêuticas disponíveis para o tratamento do odor corporal. O tratamento escolhido deve considerar a causa do mau odor e o grau de comprometimento na qualidade de vida do paciente.

Em geral, o tratamento objetiva dois alvos: controlar a quantidade de suor e reduzir o número de bactérias na pele.

Abaixo, listamos algumas opções simples para aliviar o mau cheiro das axilas:

  • Lavar as axilas pelo menos duas vezes por dia com sabão antibacteriano.
  • Usar desodorante antitranspirante para diminuir o suor nas axilas.
  • Não repetir roupas, pois o suor seco é causa frequente de mau odor.
  • Raspar os pelos da axila para retirar bactérias e suor seco que ficam aderidos aos mesmos.
  • Atenção à dieta.
  • Tratar problemas na pele que possam estar perpetuando o cheiro, como micoses.
  • Tomar banho diariamente.

Se o paciente apresentar hiperidrose (suor excessivo), o tratamento desta condição é necessário para controlar o mau cheiro. Opções incluem iontoforese, uso de toxina botulínica e até cirurgia para remoção das glândulas sudoríparas.

Explicamos com mais detalhes as causas e os tratamentos da hiperidrose no seguinte artigo: HIPERIDROSE – Suor em excesso.

Se as suas axilas produzem mau cheiro e as dicas acima não funcionarem, procure um dermatologista, que é o especialista indicado para esses casos.

Outras opções de tratamento para o mau cheiro das axilas que podem ser indicados pelo dermatologista incluem:

  • Remoção definitiva dos pelos das axilas.
  • Uso de antibióticos tópicos nas axilas, como clindamicina ou eritromicina.
  • Lipossucção para remoção das glândulas apócrinas da axila.
  • Tratamento a Laser das glândulas apócrinas.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/dermatologia/bromidrose-mau-cheiro-axilas/

Cheiro forte nas axilas? Conheça os tipos de “cc” e suas causas

Dieta para reduzir o cheiro de suor

O cheiro forte nas axilas é um problema comum que afeta homens e mulheres, e costuma aparecer com mais frequência durante épocas mais quentes do ano. 

Ao contrário do que muitos pensam, entretanto, o suor em si é na verdade inodoro. Ou seja, ele não possui um cheiro específico. O mau odor que sentimos é produto da ação de bactérias que vivem em nosso corpo e se alimentam da transpiração. Mas então o que causa odores variados, como o característico “suor com cheiro azedo”?

Dependendo de como vai a saúde do nosso corpo ou até do que comemos, esse odor pode variar. Muitas vezes, o conhecido como “suor com cheiro de vinagre” pode aparecer, que além de ser muito desagradável, pode causar certa preocupação. 

Veja a seguir os possíveis responsáveis pelos diferentes tipos de odor nas axilas e como lidar com o problema.

Cheiro forte nas axilas, o que pode ser?

Os tipos de odor nas axilas podem ser originados por diversos fatores e, embora possam estar relacionados a alguns problemas de saúde, também existe a possibilidade de o “cecê” estar sendo causado por motivos mais corriqueiros. 

Os diferentes cheiros podem estar associados ao ciclo hormonal ou até mesmo à alguma mudança no estilo de vida ou na dieta. Na adolescência, por exemplo, é muito comum ter cheiro forte nas axilas devido às mudanças hormonais. 

Certas alterações no organismo ou a exposição a certas condições e ambientes provocam  variações não apenas no cheiro, como na cor da transpiração – leia mais sobre suor colorido aqui.

Algumas razões que podem estar por trás do mau cheiro:

1. Hábitos alimentares

Pessoas que costumam comer alimentos ultra processados em grande quantidade, como macarrão instantâneo, lanches prontos de fast foods, temperos que possuem altas taxas de produtos químicos (como o glutamato monossódico), podem presenciar o aparecimento de um “suor com cheiro de urina” devido à presença de amônia na transpiração.

A liberação normal desse composto é feita pelo fígado, que o converte em ureia e, em seguida, é transformado em urina pelos rins.

Porém, em casos de maior produção de amônia por falta de carboidratos – no caso de atletas que não ingerem a quantidade suficiente e treinam pesado -, o fígado não consegue dar conta do excesso, que acaba sendo liberado através do suor.

O mesmo acontece quando consumimos altas quantidades de alimentos industrializados e com excesso de açúcar.

2. Distúrbios hormonais ou doenças

O mau odor e até mesmo o popular “suor com cheiro de cebola”, como alguns relatam, pode ser causado por alterações hormonais como problemas da tireoide, por exemplo.

Alguns distúrbios genéticos também podem estar ligados a esse odor típico. Em alguns casos, pode estar relacionado como problemas nos rins, disfunções hepáticas e diabetes.

 Lembre-se que em caso de suspeita de algum problema de saúde, um especialista deve ser consultado.

3. Medicamentos

O aumento da transpiração e o aparecimento do mau cheiro podem consistir em potenciais efeitos colaterais de alguns remédios como: analgésicos, antialérgicos e alguns medicamentos controlados, como o TDAH e pílulas anticoncepcionais. 

4. Flora bacteriana 

O aparecimento da transpiração caracterizada como “suor com cheiro de cebola” é mais comum nas mulheres, já que elas liberam mais enxofre ao transpirar.

As bactérias encontradas no suor feminino acabam transformando este composto em sulfidrila, que misturado às bactérias exala um cheiro semelhante ao da cebola.

O suor dos homens, por sua vez, costuma apresentar maiores níveis de ácidos graxos, cujo produto da ação dos micro-organismos resulta em um odor que lembra o de queijo.

5. Propionibacterium

Se você já sentiu seu suor com “cheiro de vinagre” ou suor com “cheiro azedo”, na verdade esse odor é causado por uma bactéria chamada propionibacterium, ou melhor, pelo produto de seu metabolismo. Durante o processo de biodegradação dos restos de proteína liberados com o suor, o ácido propiônico (ou propanóico) é liberado, conferindo aquele cheiro azedo que sentimos.

Como controlar o mau odor nas axilas

A bromidrose, ou cecê, é muito desconfortável, porém se algumas atitudes simples forem tomadas durante o dia a dia é possível controlá-la. Para se ver livre do desconforto é importante adotar alguns hábitos como:

  • Cuidar bem da higiene e utilizar produtos adequados para o seu tipo de pele.
  • Incluir alimentos saudáveis como verduras e legumes e diminuir o consumo de alimentos rocessados, açúcar e de bebidas alcoólicas.
  • Utilizar roupas mais frescas feitas a partir de tecidos naturais, que permitem maior respiração da pele e evitam o suor excessivo. 
  • Estar sempre atento a saúde, certificando-se de que não há nenhum histórico de doenças que possam agravar o caso. Nem a presença de alguma deficiência de minerais como o magnésio, que podem provocar um odor mais intenso. Lembrando que em caso de suspeita de algum problema de saúde, um especialista deve ser consultado.
  • Utilizar desodorantes antitranspirantes com fragrâncias refrescantes para impedir o aparecimento do suor em excesso e manter as axilas cheirosas. Com Rexona Extra FRESH é possível permanecer com a sensação de banho tomado durante todo o dia.

Veja mais conselhos para tratar o mau odor neste guia definitivo de como se livrar do cheiro forte nas axilas. Hábitos saudáveis e uma rotina equilibrada são grandes aliados para manter o corpo e as axilas livres de odores desagradáveis.

Источник: https://www.rexona.com/br/Duvidas-sobre-transpiracao/cheiro-forte-nas-axilas-conheca-os-tipos-de-cc-e-suas-causas.html

Mau cheiro nas axilas: como diminuir esse incômodo – Namu

Dieta para reduzir o cheiro de suor

19/12/19

Sem tempo para ler o artigo “Mau cheiro nas axilas: como diminuir”? Que tal OUVIR esse texto? Aperte o play abaixo e ouça o post.  

Problemas como o suor excessivo e o mau cheiro nas axilas e em outras partes do corpo são um inconveniente, mas também são problemas comuns pelos quais muitas pessoas passam.

Se você está passando por isso e quer encontrar soluções, não se preocupe: é possível combater a sudorese e os odores mais fortes com simples hábitos.

Quer saber mais? Continue lendo e saiba de onde vem o mau cheiro e o suor excessivo, entenda o funcionamento do suor em nosso corpo e como combater a sudorese com uma alimentação mais saudável.

De onde vem?

Os cheiros que o corpo humano exala e o suor excessivo podem ter influências de medicamentos como antibióticos e hormônios, causas genéticas ou até mesmo relação com cuidados de higiene pessoal.

Mas você sabia que a alimentação também pode ser a causa do mau cheiro provocado pela sudorese?

Diminuir o consumo de alguns alimentos pode ajudar a manter o corpo com um odor mais agradável.

Mau cheiro x alimentação

As glândulas sudoríparas estão espalhadas por toda a pele e são responsáveis pela regulação da temperatura do corpo através da liberação de suor. Por diversos fatores, esse processo pode causar suor excessivo e, consequentemente, mau cheiro. 

A alimentação pode interferir nesse processo. “O álcool é vasodilatador. Curry, pimenta-do-reino e café intensificam a liberação de adrenalina. Tudo isso contribui para o aumento da transpiração”, explica a nutricionista Fernanda Agapito, da NB Nutrição e Bem-estar Consultoria.

 

Diminuir o consumo desses alimentos pode ajudar a combater o mau cheiro e manter o corpo com um odor agradável.

Nesses casos, eles não causam diretamente o mau cheiro, mas propiciam o acúmulo de secreção das glândulas sudoríparas – a sudorese. Quem sofre com suor excessivo e mau cheiro, portanto, têm mais chances de ver o problema se agravar com o consumo desses itens.

Mau cheiro x glândulas sudoríparas

Para entender como funcionam as glândulas sudoríparas, primeiro é importante saber o que é a pele.

Maior órgão do corpo humano, a pele reveste todo nosso organismo e é a principal barreira contra infecções e agressores externos. Através dela nos relacionamos com o ambiente ao nosso redor. Por ela sentimos frio e calor, distinguimos texturas e podemos manifestar carinho pelo toque. Formada por epiderme, derme e hipoderme.

As glândulas sudoríparas estão na derme, a camada fibrosa que sustenta a epiderme. Na derme estão:

  • os vasos sanguíneos que nutrem a pele;
  • o folículo piloso, região onde nascem os pelos;
  • as fibras de colágeno e a elastina, responsáveis pela tonicidade e elasticidade da pele;
  • os nervos sensitivos, responsáveis pelo tato;
  • as glândulas sebáceas, que hidratam e protegem a pele;
  • e as glândulas sudoríparas, responsáveis pela transpiração.

As glândulas sudoríparas são de dois tipos: écrinas ou apócrinas.

As écrinas estão presentes no corpo todo e o suor que eliminam pelos poros é constituído, basicamente, por água e alguns sais que entram em decomposição. Por isso, praticamente não exalam nenhum mau cheiro.

Já as apócrinas desenvolvem-se em apenas algumas regiões do corpo: axilas, área genital, couro cabeludo e ao redor dos mamilos.

O suor que secretam, além de água e alguns sais, contém restos celulares e do metabolismo.

Essa secreção pode causar mau cheiro quando entra em contato com bactérias e fungos o que tem mais probabilidades de acontecer em ambientes com pouca luminosidade, calor e umidade.

Alimentos que causam mau cheiro

Apesar de o suor ocasionar problemas, há ainda alimentos cujas propriedades podem causar, sim, mau cheiro.

São aqueles ricos em enxofre, que é o componente que pode estar presente tanto no suor como nos gases e que causa o mau cheiro.

 

“Excesso de alimentos fermentativos ricos em enxofre como alho, repolho, couve, feijão, lentilha e couve-flor podem contribuir para a intensificação do odor”, comenta Agapito.

Da mesma forma, doces com alta concentração de açúcar são mais fermentativos e também podem ter o mesmo efeito.

“Outro exemplo é o consumo exagerado de fontes proteicas que pode aumentar a produção de amônia, deixando o suor com cheiro mais intenso”, explica Agapito.

As carnes vermelhas, por exigirem um processo digestivo mais longo, também podem ter influência no mau cheiro.

Soluções contra o mau cheiro

Mesmo diante desse quadro, alguns alimentos não devem ser totalmente evitados, porque possuem propriedades importantes como fibras e sais minerais.

É o caso do alho, repolho, couve, feijão, lentilha e couve-flor.

A diminuição do consumo – e não uma total exclusão da dieta – pode ajudar no controle do mau cheiro. Já o açúcar, por exemplo, é aconselhável reduzir ao máximo.

Outras soluções contra o mau cheiro incluem aumentar ingestão de água e diminuir a ingestão de carne vermelha.

“A hidratação contribui com a eliminação urinária, reduzindo a transpiração e liberação de odores”, explica a nutricionista.

Agapito acrescenta que, para o problema específico de mau hálito, evitar alimentos como cebola, alho e pimenta pode ajudar.

Curso online de cuidados pessoais

Agora você sabe o que causa o mau cheiro e o suor excessivo nas axilas, mas também sabe como contornar a situação com hábitos de alimentação e de vida mais saudáveis. Mesmo assim, existem produtos e cosméticos que podem ajudar no combate à sudorese. E o melhor de tudo: você mesmo pode fazer em casa.

Conheça nosso curso online de cosméticos naturais e veganos: produtos para a pele. Além de desodorantes, você aprenderá a criar cremes e sabonetes para o corpo todo com qualidade e segurança de especialistas no assunto. Confira agora mesmo!

Источник: https://namu.com.br/portal/alimentacao/funcionais/mau-cheiro-nas-axilas/

Como acabar com o suor fedorento: causas e soluções

Dieta para reduzir o cheiro de suor

Parece que você já tentou de tudo e o suor não larga do seu pé? As respostas estão na raiz do problemas, por isso é importante saber o que causa o suor fedorento.

Confira nossa lista de possíveis causas para o mau odor e depois reconheça o que deve mudar na sua rotina. Assim esse isso não será mais um problema na sua vida!

Ainda separamos dicas de como acabar com o suor fedorento. Spoiler: o que você veste pode acabar com o mau odor!

1. Higiene Pessoal

Má higiene pessoal pode causar crescimento excessivo de bactérias e propiciar o suor fedorento.

2. Estresse

A transpiração de estresse na verdade cheira ainda pior que os outros tipos de suor. Quando você está estressado, as glândulas apócrinas produzem um fluido branco, este solta um odor forte quando ao se misturar com bactérias da pele.
Confira essas dicas para lidar com o estresse, principalmente no trabalho, e não passe mais constrangimentos com o suor mau cheiroso.

3. Materiais de Vestuário Sintético

Roupas feitas com tecidos sintéticos não permitem o respiro da pele, geralmente. Assim a transpiração não é liberada e ao entrar em contato com as bactérias causa o mau odor.

Para evitar o suor fedorento, compre roupas feitas de fibras naturais como algodão, linho, fibra de bambu e modal – esses materiais absorvem o suor e permitem que ele evapore.

4. Condição Médica Subjacente

Certas condições médicas podem causar uma mudança súbita no odor do corpo. Esses incluem:  

  • Diabetes.
  • Hipertireoidismo (tireoide hiperativa).
  • Disfunção renal e hepática.
  • Distúrbios genéticos.
    Obs: Só um médico pode fazer este diagnóstico, então se desconfia ter alguma doença que cause o suor excessivo, consulte um especialista!

5. Ovos, peixes e carne vermelha

A colina é um tipo de vitamina B encontrada em peixes, carne vermelha e ovos. Essa vitamina é muito importante para saúde, mas em excesso pode gerar o mau cheiro no suor.
Pessoas que fazem dietas low-carb, por exemplo, tendem a ter a transpiração com cheiro intenso. Pelo alto consumo de alimentos ricos em colina.

6. Açúcar

Talvez seja hora de jogar fora aqueles doces secretos na gaveta da escrivaninha. Consumir muito açúcar pode causar um crescimento excessivo de uma levedura que converte os açúcares em álcoois. Desta forma contribuindo para o mau odor.

7. Medicamentos

Aumento da transpiração e odor corporal são potenciais efeitos colaterais de alguns remédios como: Tylenol, medicamentos para alergia e alguns medicamentos prescritos, como TDAH e pílulas anticoncepcionais. Certifique-se de ler a bula para saber se o suor e o odor são efeitos colaterais de seus medicamentos.

8. Deficiência de magnésio

O magnésio é um mineral vital para o coração, músculos, nervos e rins.
Pesquisas mostram que pessoas com deficiências de magnésio têm odor corporal mais forte do que pessoas que recebem o suficiente em sua dieta. Comer alimentos ricos em magnésio, como chocolate amargo, amêndoas cruas, sementes de linho e gergelim, pode ajudá-lo a obter sua dose de magnésio.

Como acabar com o suor fedorento

A bromidrose gera muio desconforto, mas a boa notícia é que é tratável! Aqui estão algumas maneiras fáceis de lutar contra o suor fedorento.

1. Use peças para o suor

A camiseta anti suor é feita de modal, tecido super absorvente e respirável, ideal para quem sofre com a transpiração excessiva.

Outras qualidades que fazem essa peça única é a proteção contra bactérias que produzem o mau cheiro e tecnologia termodinâmica (que te aquece no frio e refresca no calor).

A undershirt foi desenvolvida para usar por baixo da camisa social, evitando as famosas pizzas. Porém ela também pode ser usada sozinha ou por baixo de camisetas.

2. Mude sua dieta

 Coma com menos frequência os alimentos como: peixe, ovo, carne vermelha e açúcar. Reduzir o consumo de álcool também ajuda.

3. Ajuste sua rotina de higiene pessoal

Certifique-se de tomar banhos regulares, aplicar antitranspirante e usar roupas limpas todos os dias. Experimente um sabonete antibacteriano e evite produtos muito perfumados, que podem piorar o odor corporal.

4. Raspe as axilas

O pelo retém a umidade da pele, dando às bactérias mais tempo para produzir odor. Faça a barba ou apare suas axilas regularmente para manter o odor agradável.

Agora que você já sabe como acabar com o suor fedorento, deve implementar essas dicas na sua vida! Confira nossa loja especializada no controle do suor e do odor.

Referência bibliográficas:

. Drauzio Varella

[rock-convert-pdf id=”1128″]

Источник: https://www.insiderstore.com.br/blog/suor-fedorento-como-corrigir/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: