Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

Doença de Chagas: o que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

TV Jornal / Ministério da Saúde

A casa de Chagas, localizada em Santo Amaro, na área central Recife,  atende por dia 60 portadores da Doença de Chagas.

 De acordo com a médica do ambulatório, que pertence ao Procape, Cristina Carrazzone, não houve aumento no número de casos desde o surto, mas apenas 1% das pessoas sabe que tem a doença de Chagas.

 As 77 pessoas, incluindo 69 adultos e 8 crianças, que estavam em um retiro no município de Ibimirim, em abril deste ano, tiveram contato com a doença,  foram tratadas e acompanhadas pela Casa de Chagas. 

>> Novos casos da doença de Chagas são identificados no Sertão de Pernambuco.

O que é a Doença de Chagas?

De acordo com o Ministério da Saúde, a Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana é a infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi. A enfermidade apresenta uma fase aguda que pode ser sintomática ou não, e uma fase crônica, que pode se manifestar nas formas indeterminada, cardíaca, digestiva ou cardiodigestiva.

Como a doença de chagas é transmitida?

A Doença de Chagas, conforme a pasta, é transmitida principalmente pelas seguintes formas:

  • Vetorial: contato com fezes de triatomíneos infectados, após picada/repasto (os triatomíneos são insetos popularmente conhecidos como barbeiro, chupão, procotó ou bicudo).
  • Oral: ingestão de alimentos contaminados com parasitos provenientes de triatomíneos infectados.
  • Vertical: ocorre pela passagem de parasitos de mulheres infectadas por T. cruzi para seus bebês durante a gravidez ou o parto.
  • Transfusão de sangue ou transplante de órgãos de doadores infectados a receptores sadios.
  • Acidental: pelo contato da pele ferida ou de mucosas com material contaminado durante manipulação em laboratório ou na manipulação de caça.

O período de incubação da Doença de Chagas, ou seja, o tempo que demora para os sintomas começarem a aparecer a partir da infecção, é dividido da seguinte forma:

  • Transmissão vetorial – de 4 a 15 dias.
  • Transmissão transfusional/transplante – de 30 a 40 dias ou mais.
  • Transmissão oral – de 3 a 22 dias.
  • Transmissão acidental – até, aproximadamente, 20 dias.

Quais são os sintomas da Doença de Chagas?

De acordo com o Ministério da Saúde, os sintomas da Doença de Chagas são diferentes em cada fase. Na fase aguda, o paciente pode apresentar sinais moderados ou até não sentir nada. 

Na fase aguda, os principais sintomas são:

  • febre prolongada (mais de 7 dias);
  • dor de cabeça;
  • fraqueza intensa;
  • inchaço no rosto e pernas.

Na fase crônica, a maioria dos casos não apresenta sintomas, porém algumas pessoas podem apresentar:

  • problemas cardíacos, como insuficiência cardíaca;
  • problemas digestivos, como megacolon e megaesôfago.

Como é realizado o diagnóstico da Doença de Chagas?

Segundo o Ministério da Saúde, a Doença de Chagas, na fase aguda, é diagnosticada com base na presença de febre prolongada (mais de 7 dias), além de outros sintomas sugestivos da doença, como fraqueza intensa e inchaço no rosto e pernas, bem como na presença de fatores epidemiológicos compatíveis, como a ocorrência de surtos.

Enquanto isso, na fase crônica, a suspeita é baseada nos achados clínicos e na história epidemiológica. No entanto, ressalta-se que parte dos casos não apresenta sintomas, devendo ser considerados os seguintes contextos de risco e vulnerabilidade:

  • Ter residido, ou residir, em área com relato de presença de vetor transmissor (barbeiro) da doença de Chagas ou ainda com reservatórios animais (silvestres ou domésticos) com registro de infecção por T. cruzi;
  • Ter residido ou residir em habitação onde possa ter ocorrido o convívio com vetor transmissor (principalmente casas de estuque, taipa, sapê, pau-a-pique, madeira, entre outros modos de construção que permitam a colonização por triatomíneos);
  • Residir ou ser procedente de área com registro de transmissão ativa de T. cruzi ou com histórico epidemiológico sugestivo da ocorrência da transmissão da doença no passado;
  • Ter realizado transfusão de sangue ou hemocomponentes antes de 1992;
  • Ter familiares ou pessoas do convívio habitual ou rede social que tenham diagnóstico de doença de Chagas, em especial ser filho (a) de mãe com infecção comprovada por T. cruzi.

CONFIRMAÇÃO – A confirmação laboratorial da Doença de Chagas é realizada através de um exame de sangue (parasitológico e/ou sorológico, a depender da fase da doença) que é feito de forma gratuita pelo SUS.

O Ministério da Saúde destaca que é importante o paciente procurar um médico para que ele possa solicitar os exames e interpretá-los adequadamente, além de avaliar caso a caso os sintomas e sinais clínicos de cada pessoa.

Como é feito o tratamento da Doença de Chagas?

Após a confirmação da doença, um médico deve indicar o tratamento da doença de chagas. Os dois remédios que costumam ser indicados para o tratamento da doença, benznidazol e nifurtimox , são fornecidos pelo Ministério da Saúde, gratuitamente, mediante solicitação das Secretarias Estaduais de Saúde. A indicação dos medicamentos depende da forma clínica e deve ser avaliada caso a caso.

O Ministério da Saúde alerta ainda que, independente da indicação do tratamento, os pacientes que apresentem sintomas cardíacos e/ou digestivos devem ser acompanhados e receberem o tratamento adequado para as complicações existentes.

Como prevenir a Doença de Chagas?

O Ministério da Saúde desta que uma das formas de controle da Doença de Chagas é evitar que o inseto “barbeiro” forme colônias dentro das residências, através da utilização de inseticidas residuais por equipe técnica habilitada.

O indicado pelo Ministério é que, em áreas onde os insetos possam entrar nas casas voando pelas aberturas ou frestas, podem-se usar mosquiteiros ou telas metálicas. Além disso, recomenda-se usar medidas de proteção individual (repelentes, roupas de mangas longas, etc.

) durante a realização de atividades noturnas (caçadas, pesca ou pernoite) em áreas de mata.

Quando o morador encontrar triatomíneos no domicílio:

  • Não esmagar, apertar, bater ou danificar o inseto;
  • Proteger a mão com luva ou saco plástico;
  • Os insetos deverão ser acondicionados em recipientes plásticos, com tampa de rosca para evitar a fuga, preferencialmente vivos;
  • Amostras coletadas em diferentes ambientes (quarto, sala, cozinha, anexo ou silvestre) deverão ser acondicionadas, separadamente, em frascos rotulados, com as seguintes informações: data e nome do responsável pela coleta, local de captura e endereço.

Em relação à transmissão oral, as principais medidas de prevenção são:

  • Intensificar ações de vigilância sanitária e inspeção, em todas as etapas da cadeia de produção de alimentos suscetíveis à contaminação, com especial atenção ao local de manipulação de alimentos.
  • Instalar a fonte de iluminação distante dos equipamentos de processamento do alimento para evitar a contaminação acidental por vetores atraídos pela luz.
  • Realizar ações de capacitação para manipuladores de alimentos e de profissionais de informação, educação e comunicação.
  • Resfriamento ou congelamento de alimentos não previne a transmissão oral por T. cruzi, mas sim o cozimento acima de 45°C, a pasteurização e a liofilização.

Aplicativos

As instituições de pesquisa vêm investindo em aplicativos gratuitos para a identificação de triatomíneos.

A Fiocruz – Minas Gerais desenvolveu um aplicativo gratuito para identificação de triatomíneos, Triatokey, no qual o usuário responde perguntas sobre características visíveis do inseto a ser identificado.

Acontece um processo de eliminação, por meio das perguntas, que estreita as possibilidades chegando-se ao gênero do animal e a um pequeno número de espécies dentro daquele gênero, sendo de grande utilidade nas atividades de vigilância.

Acesse o aplicativo clicando aqui.

A Universidade de Brasília desenvolveu o aplicativo Triatodex, que também tem por objetivo a identificação de triatomíneos até nível de espécie. Ainda, contém informações sobre distribuição geográfica, tamanho, habitats e importância médica das espécies encontradas. O aplicativo pode ser acessado clicando aqui.

Mais notícias de saúde

>> Hipertensão: causas, sintomas, diagnóstico e como baixar a pressão

>> Doença transmitida por gato preocupa médicos de Pernambuco

>> Conheça a fibromialgia, a doença que afeta principalmente as mulheres

>> Ceratocone: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Источник: https://tvjornal.ne10.uol.com.br/por-dentro-com-cardinot/2019/07/04/doenca-de-chagas-o-que-e-causas-sintomas-tratamento-e-prevencao-172324

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

A doença de Chagas é uma infecção provocada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, adquirida por meio do contato com as fezes do inseto barbeiro. A doença de Chagas é também conhecida pelos nomes: mal de Chagas, chaguismo ou tripanossomíase americana.

Transmissão

A maioria dos casos da doença de Chagas é transmitido pela picada de um grupo de insetos da família do percevejo, conhecidos como barbeiro.

As principais espécies de barbeiro que transmitem a doença de Chagas no Brasil são: T. brasiliensis, Panstrongylus megistus, T. pseudomaculata e T. sordida

O T. infestans era outra espécie importante, mas medidas de controle do Ministério da Saúde conseguiram interromper a transmissão da doença de Chagas por este tipo de barbeiro.

O barbeiro é um tipo de percevejo que se alimenta de sangue, podendo transmitir a doença de Chagas através da picada.

Durante ou imediatamente após picar uma pessoa, barbeiro defeca sobre sua pele, eliminando grande quantidade do protozoário Trypanosoma cruzi, permitindo que o mesmo penetre no nosso organismo através da ferida da picada. O ato de coçar o local que foi picado aumenta a chance de contaminação. Os barbeiros costumam se alimentar à noite, sendo capazes picar suas vítimas sem acordá-las.

Nem todo barbeiro está infectado com o parasita da doença de Chagas. O barbeiro se contamina ao picar animais que estejam infectados pelo Trypanosoma cruzi.

Portanto, o barbeiro adquire o parasita picando uma pessoa infectada, permanece com ele em seu intestino pelo resto da vida e o transmite ao picar uma nova vítima.

É importante destacar que o parasita também é capaz de infectar outros animais além do homem, incluindo cães, gatos, porcos, roedores, gambás, morcegos, etc., sendo estes importantes reservatórios para a transmissão da doença de Chagas para humanos.

Os barbeiros costumam viver em folhas de palmeiras ou em casas de construção rudimentar, como as feitas de pau-a-pique. Galinheiros, chiqueiros e ninhos de pássaros também são locais que podem abrigar o inseto. Pessoas que vivem em áreas infestadas pelo barbeiro são as que apresentam maior risco de serem contaminadas pelo Trypanosoma cruzi.

Outras formas de transmissão da doença de Chagas

A transmissão pela picada do barbeiro é a principal via, mas o Trypanosoma cruzi pode ser adquirido também de outras formas, como:

  • Transfusão de sangue.
  • Transplante de órgãos de doadores infectados.
  • Alimentos contaminados por barbeiros, como caldo de cana ou açaí.
  • Transmissão vertical da mãe para o feto durante a gravidez.
  • Contato de pele ferida, mucosas ou olhos com sangue de pacientes infectados.

Sintomas

Após a contaminação pelo Trypanosoma cruzi, o período de incubação costuma ser de 1 a 2 semanas. Porém, se contaminação tiver sido provocada por transfusão de sangue, os sintomas podem demorar mais de 40 dias para surgirem.

Os sintomas da doença de Chagas são divididos em fase aguda e fase crônica. Vamos falar um pouquinho sobre ambas.

Fase aguda

A fase aguda da infecção pelo T. cruzi dura de 8 a 12 semanas e é caracterizada pela circulação de grandes quantidades do parasita na corrente sanguínea.

Nesta fase, a maioria dos pacientes não apresentam sintomas. Quando o fazem, são sintomas leves e inespecíficos, como febre e mal estar. A febre não costuma ser muito alta, ficando ao redor de 37,5 e 38,5ºC.

Aumento do tamanho do fígado e do baço também podem ocorrer.

Numa minoria de pacientes, pode surgir um nódulo inflamado no local da picada do barbeiro, conhecido como um chagoma.  Se a picada for ao redor de um dos olhos, é comum surgir um inchaço da pálpebra superior e inferior, conhecido como sinal de Romaña.

A forma grave de doença de Chagas aguda, com alta mortalidade, ocorre em menos de 1% dos pacientes; as manifestações podem incluir miocardite aguda (inflamação do músculo cardíaco), pericardite (inflamação do pericárdio, membrana que envolve o coração) ou meningite. A transmissão do parasita por alimentos contaminados parece estar associada a um maior risco de doença aguda grave.

É bom ressaltar, todavia, que na maioria dos casos, a fase aguda é branda e os pacientes não se dão conta de terem sido infectados pelo T. cruzi. A fase aguda termina quando os parasitas desaparecem da circulação sanguínea.

Fase crônica

Existem três apresentações distintas da forma crônica da doença de Chagas:

I. Forma indeterminada: são os pacientes que mantém-se infectados pelo Trypanosoma cruzi, porém, permanecem sem sintomas. Muitos desses pacientes nem sequer sabem que estão infectados.

Cerca de 20 a 30% dos pacientes com forma indeterminada da doença de Chagas crônica evoluem para doença sintomática, com acometimento cardíaco ou gastrointestinal, após anos ou décadas de doença silenciosa. Os outros 70% permanecem assintomáticos para o resto da vida.

II. Forma cardíaca: aproximadamente 30% dos pacientes que se contaminam com o Trypanosoma cruzi apresentam acometimento cardíaco pela doença.

A infecção pelo parasita provoca destruição das fibras musculares do coração, levando a um quadro de insuficiência cardíaca grave (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA | Causas e sintomas).

O comprometimento cardíaco é o principal responsável por mortes nos pacientes com doença de Chagas. Morte súbita, arritmias e insuficiência cardíaca terminal são as principais causas.

III. Forma gastrointestinal: o acometimento do trato gastrointestinal ocorre em 10% dos pacientes com doença de Chagas. Uma dilatação exagerada do cólon (megacólon) ou do esôfago (megaesôfago) são as principais manifestações desta forma de Chagas crônico.

O megaesôfago provoca dificuldade para engolir alimentos e regurgitação frequente. O megacólon se caracteriza por prisão de ventre e dor abdominal.

É possível um mesmo paciente apresentar acometimento cardíaco e gastrointestinal concomitantemente.

Diagnóstico

Durante a fase aguda da doença de Chagas, como há grande quantidade do parasita circulando no sangue, o mesmo pode ser facilmente identificado ao se analisar uma gota de sangue no microscópio. Na fase crônica o diagnóstico é feito através da sorologia (pesquisa de anticorpos no sangue).

Tratamento

Quanto mais cedo for instituído o tratamento contra a doença de Chagas, melhores são os resultados clínicos. Preferencialmente, todo paciente deve ser tratado na fase aguda, tenha ele sintomas ou não. O problema é que como nem todos os pacientes nesta fase estão cientes de estarem contaminados com o Trypanosoma cruzi, a maioria acaba procurando atendimento médico precocemente.

O tratamento precoce tem como objetivos, curar a infecção pelo T. cruzi, prevenir lesões de órgãos, como coração e intestinos, e diminuir a possibilidade de transmissão do protozoário. O paciente que já apresenta a forma crônica, com grave lesão dos órgãos apresenta pouco ou nenhum benefício com o tratamento.

Portanto, pessoas que vivem em áreas onde há casos de doença de Chagas ou que passaram férias recentemente em uma delas, como na Região Norte, mais especificamente no Estado do Pará, devem ter muita atenção a quadros de febre e mal estar, mesmo que estes sejam brandos. Às vezes, é preciso ter um grau de suspeição bem elevado para se detectar a doença de Chagas precocemente. Na tabela ao lado apresentamos os dados epidemiológicos do Ministério da Saúde entre 2007 e 2011.

O Benznidazol é a droga de escolha no tratamento da doença de Chagas aguda. O tratamento deve ser feito por 60 dias e a dose varia de acordo com o peso do paciente. O Nifurtimox é uma alternativa para os casos de intolerância ao Benznidazol. O tratamento com Nifurtimox é feito por 90 dias.

Источник: https://www.mdsaude.com/doencas-infecciosas/parasitoses/doenca-de-chagas/

Doença de Chagas: transmissão, sintomas, tratamento

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

Doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi e é transmitida, principalmente, através da picada de um inseto conhecido como barbeiro.

Em seu hospedeiro, o protozoário vive no sangue periférico e nas fibras musculares, dentre estas destacam-se as cardíacas.

Diante disso, pode-se observar como sintomas da doença distúrbios cardíacos e aumento do fígado, além de febre, mal-estar, e outras.

O tratamento dessa doença deve ser feito o quanto antes, já que os medicamentos existentes mostram-se mais eficazes na fase inicial dela. Como prevenção podemos citar o controle do inseto transmissor, colocando telas em portas e janelas e evitando entulhos em casa e nos arredores, pois são locais onde o barbeiro pode ser encontrado.

Leia mais: Malária – doença causada por protozoários e transmitida pela picada do mosquito Anopheles

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi.

A doença de Chagas, também conhecida como tripanossomíase americana, é um problema grave e apresenta alta morbimortalidade, principalmente em países endêmicos, como é o caso do Brasil. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de sete milhões de pessoas estão contaminadas, estando a maioria na América Latina .

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi. Ela recebe esse nome como homenagem ao pesquisador brasileiro que a descobriu, Carlos Chagas.

A transmissão ocorre, principalmente, devido à picada de um inseto popularmente conhecido como barbeiro. Já no interior do organismo humano, o protozoário pode ser encontrado no sangue ou em fibras musculares, principalmente nas do coração e do sistema digestório.

Assim, um sintoma importante da doença é o aumento no tamanho do coração, fígado e baço.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

Transmissão da doença de Chagas

Existem duas vias principais de transmissão da doença. A forma clássica ocorre através da picada de um inseto triatomíneo hematófago (alimenta-se de sangue) conhecido como barbeiro.

Enquanto ele suga o sangue do hospedeiro, elimina fezes contendo a forma contaminante do protozoário. A picada causa uma coceira, e o indivíduo, ao coçar-se, facilita a entrada do protozoário no organismo.

Outra forma comum é pela ingestão de alimentos contaminados.

Além das formas citadas, a transmissão pode ocorrer:

  • da mãe para o feto, durante a gestação;
  • em acidentes em laboratórios;
  • por meio do transplante de órgãos e da transfusão de sangue.

No entanto, é importante destacar que atualmente existe um maior controle sobre o material utilizado em transfusões, para evitar a transmissão não apenas da doença de Chagas, mas de inúmeras outras, como a aids.

Leia também: HIV e aids são a mesma coisa?

Trypanossoma cruzi

A doença de Chagas apresenta um período de incubação de cinco a 14 dias. Após ele, podem surgir sintomas conforme a fase da doença:

  • Fase aguda: é a fase inicial da doença, geralmente assintomática. No entanto, deve-se ficar atento, pois a doença pode agravar-se em crianças, levando a óbito. Quando há sintomas, esses podem manifestar-se como:

– febre

– falta de apetite

– mal-estar

– distúrbios cardíacos

– inflamação dos gânglios linfáticos

– inchaço em algumas regiões do corpo, como nas pálpebras, no baço e no fígado

  • Fase crônica: em alguns casos, a pessoa pode ficar durante anos sem apresentar sintomas. Entretanto, eles podem surgir com o aumento do comprometimento de órgãos, como o coração (desencadeando, por exemplo, alterações em seu ritmo de contração), e do tubo digestório, causando o inchaço de órgãos, como o esôfago.

Diagnóstico e tratamento da doença de Chagas

O diagnóstico da doença de Chagas é realizado por exames laboratoriais específicos, como a Imunofluorescência Indireta (IFI), e exames sorológicos.

O diagnóstico deve feito o mais rápido possível, pois o tratamentodeve acontecer ainda na fase inicial da doença, quando apresenta maior eficácia.

Na fase crônica, o tratamento é feito de forma a amenizar os sintomas e evitar complicações.

Prevenção da doença de Chagas

A doença de Chagas pode ser prevenida tomando-se alguns cuidados, de forma a controlar o agente transmissor da doença, como:

  • Evitar entulhos próximos ou dentro da residência, pois são locais onde o barbeiro pode alojar-se;
  • Melhorar as construções, evitando que apresentem rachaduras e frestas, onde o barbeiro pode alojar-se;
  • Usar telas em portas e janelas;
  • Manter ninhos de aves afastados da residência, pois eles são usados pelos barbeiros para seu desenvolvimento;
  • Construir locais de criação de animais, como galinheiros e chiqueiros, assim como depósitos afastados da residência e mantê-los limpos.
  • Lavar cuidadosamente a cana-de-açúcar e o açaí antes de processá-los.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Источник: https://www.biologianet.com/doencas/doenca-de-chagas.htm

Doença de Chagas

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

A doença de Chagas não se transmite pela picada do barbeiro, e sim quando fezes contaminadas pelo Trypanosoma cruzi penetram no orifício da picada do inseto.

Doença causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro.

O nome do parasita foi dado por seu descobridor, o cientista Carlos Chagas, em homenagem ao também cientista Oswaldo Cruz.

Segundo os dados levantados pela Sucen, esse inseto de hábitos noturnos vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.

Transmissão

A doença de Chagas não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (gambás ou pequenos roedores). A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou.

Veja também: Entrevista completa sobre a doença de Chagas

A transmissão pode também ocorrer por transfusão de sangue contaminado e durante a gravidez, da mãe para filho.

No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral nas pessoas que tomaram caldo-de-cana ou comeram açaí moído.

Embora não se imaginasse que isso pudesse acontecer, o provável é que haja uma invasão ativa do parasita diretamente através do aparelho digestivo nesse tipo de transmissão.

Sintomas

Febre, mal-estar, inflamação e dor nos gânglios, vermelhidão, inchaço nos olhos (sinal de Romanã), aumento do fígado e do baço são os principais sintomas. Com frequência, a febre desaparece depois de alguns dias e a pessoa não se dá conta do que lhe aconteceu, embora o parasita já esteja alojado em alguns órgãos.

Como nem sempre os sintomas são perceptíveis, o indivíduo pode saber que tem a doença, 20, 30 anos depois de ter sido infectado, ao fazer um exame de sangue de rotina.

Meningite e encefalite são complicações graves da doença de Chagas na fase aguda, mas são raros os casos de morte.

Evolução da doença de Chagas

Caindo na circulação, o Trypanosoma cruzi afeta os gânglios, o fígado e o baço. Depois se localiza no coração, intestino e esôfago.

Nas fases crônicas da doença, pode haver destruição da musculatura e sua flacidez provoca aumento desses três órgãos, o que causa problemas como cardite chagásica (aumento do coração), megacólon (aumento do cólon que pode provocar retenção das fezes) e megaesôfago, cujo principal sintoma é a regurgitação dos alimentos ingeridos. Essas lesões são definitivas, irreversíveis.

A doença de Chagas pode não provocar lesões importantes em pessoas que apresentem resposta imunológica adequada, mas pode ser fatal para outras.

Diagnóstico e período de incubação

O período de incubação vai de cinco a 14 dias após a picada e o diagnóstico é feito através de um exame de sangue, que deve ser prescrito, principalmente, quando um indivíduo vem de zonas endêmicas e apresenta os sintomas acima relacionados.

Tratamento

A medicação é dada sob acompanhamento médico nos hospitais devido aos efeitos colaterais que provoca, e deve ser mantida, no mínimo, por um mês.

O efeito do medicamento costuma ser satisfatório na fase aguda da doença, enquanto o parasita está circulando no sangue.

Na fase crônica, não compensa utilizá-lo mais e o tratamento é direcionado às manifestações da doença a fim de controlar os sintomas e evitar as complicações.

Recomendações

  • Como não existe vacina para a doença de Chagas, os cuidados devem ser redobrados nas regiões onde o barbeiro ainda existe, como o vale do Jequitinhonha, no norte de Minas Gerais, e em algumas áreas do nordeste da Bahia;
  • A pessoa que esteve numa região de transmissão natural do parasita deve procurar assistência médica se apresentar febre ou qualquer outro sintoma característico da doença de Chagas;
  • Portadores do parasita, mesmo que sejam assintomáticos, não podem doar sangue;
  • A cana-de-açúcar deve ser cuidadosamente lavada antes da moagem e a mesma precaução deve ser tomada antes de o açaí ser preparado para consumo;
  • Eliminar o inseto transmissor da doença ou mantê-lo afastado do convívio humano é a única forma de erradicar a doença de Chagas.

Источник: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/doenca-de-chagas/

Doença de Chagas | DNDi América Latina

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

O Chagas é uma doença tropical causada pelo parasita Trypanosoma cruzi considerada negligenciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Sua transmissão para seres humanos e outros mamíferos ocorre principalmente pelo inseto vetor conhecido como barbeiro.

6 milhões de pessoas infectadas em 21 países da América Latina, de 6 a 7 milhões no mundo e calcula-se que 70 milhões de pessoas estejam em risco de contrair a doença.

Calcula-se que causa 14.000 mortes por ano na região.

A doença de Chagas mata, todos os anos, mais pessoas na região do que qualquer outra doença parasitária.

Menos de 10% das pessoas com doença de Chagas nas Américas são diagnosticadas, e somente cerca de 1% das que têm a doença recebe tratamento antiparasitário. Os medicamentos atuais, descobertos há meio século, são eficazes durante a fase aguda e o início da fase crônica da doença de Chagas.

Saiba mais sobre o estudo Bendita.

A doença se apresenta em dois estágios clínicos: aguda e crônica.

Fase aguda:
A maioria das pessoas não apresenta nenhum sintoma. Quando os sintomas ocorrem, duram cerca de dois a quatro meses e podem incluir erupções de pele e nódulos inflamatórios, febre, dor de cabeça, gânglios linfáticos aumentados, náuseas, diarreia, vômito e dificuldade para respirar.

Fase crônica indeterminada:
Após a fase aguda, as pessoas entram em uma fase crônica indeterminada, que pode durar anos ou décadas. Os parasitas continuam presentes nos tecidos dos órgãos, apesar da total ausência de sintomas. As pessoas na fase indeterminada ainda podem transmitir a doença.

Fase crônica sintomática:
Para 30% a 40% das pessoas infectadas, a doença progride para um estágio final da fase crônica.

A maioria sofrerá danos cardíacos, frequentemente resultando em morte súbita ou insuficiência cardíaca progressiva.

Em um número menor de pacientes, a doença causa o alargamento do trato e órgãos gastrintestinais e transtornos motores gastrintestinais.

Chagas e COVID-19

A COVID-19 é um desafio relativamente novo e ainda não existem evidências científicas suficientes sobre sua interação com outras doenças infecciosas. Sabe-se, entretanto, que pessoas com problemas cardíacos – comuns entre indivíduos afetados pela doença de Chagas – têm mais risco de desenvolver formas mais agressivas de COVID.

Elaboradas pela Coalizão Chagas, em parceria com a DNDi, as perguntas e respostas abaixo apontam medidas básicas de proteção contra o novo coronavírus para pessoas já acometidas pela doença de Chagas. 

Perguntas e respostas sobre COVID-19 e doença de Chagas

Artigo COVID-19: implicações para pessoas com doença de Chagas, da DNDi e da World Heart Foundation

Источник: https://www.dndial.org/doencas/doenca-chagas/

Doença de Chagas: o que é, sintomas e tem cura?

Doença de Chagas: causas, sintomas e tratamento

Doença de Chagas é uma inflamação causada por um parasita encontrado em fezes de insetos. É bastante comum em países da América do Sul, América Central e no México. Alguns casos da doença já foram identificados nos Estados Unidos também.

A Doença de Chagas também é conhecida como tripanossomíase americana e chaguismo. Recebeu esse nome graças ao seu descobridor, o médico brasileiro Carlos Chagas – indicado quatro vezes ao Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia.

Em 2006, o Brasil recebeu o certificado internacional de interrupção da transmissão da doença. Hoje, a transmissão da doença não se dá mais por meio do contato direto do parasita, mas principalmente pelo contato indireto – por meio da ingestão de alimentos contaminados com fezes do parasita ou com o inseto que contenha este parasita, por exemplo.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

A Doença de Chagas é transmitida pelo Trypanosoma cruzi, um parasita da mesma família do tripanosoma africano, responsável pela doença do sono.

O parasita pode ser encontrado nas fezes de alguns insetos que são vetores do parasita, principalmente um conhecido como barbeiro, e é um dos maiores problemas de saúde na América do Sul, América Central e também do México.

Devido à imigração, a doença também afeta pessoas em outros continentes atualmente.

É possível contaminar-se também com a doença a partir da ingestão de alimentos crus e contaminados com fezes do parasita, da transfusão de sangue ou transplantes de órgãos contaminados com a doença, do contato direto com o parasita e com outros animais que estejam infectados. A Doença de Chagas também pode ser congênita, no caso de mães infectadas que transmitem esse mal para o filho durante a gravidez.

O babeiro é o principal inseto vetor da doença de chagas – Créditos: MichaelSchoenitzer

A transmissão sexual também é possível em indivíduos na fase aguda da doença que mantenham relações sexuais nas quais ocorram eventual exposição ao sangue (sexo anal, pouca lubrificação vaginal, etc).

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para a doença de Chagas são:

  • Habitar em uma cabana onde insetos transmissores vivam nas paredes
  • Morar na América do Sul, América Central ou no México
  • Viver sob condições extremas de pobreza
  • Receber transfusão de sangue ou um transplante de órgão de uma pessoa portadora do parasita, mas que não tenha manifestado a Doença de Chagas.

Importante: não é comum que turistas contraiam a doença em meio à sua viagem por uma das áreas consideradas de risco, justamente porque eles costumam hospedar-se em hotéis e não têm contato com o parasita.

No entanto, pessoas que viajam para a região Norte do Brasil devem tomar cuidado ao ingerir alimentos como caldo de cana e açaí, pois em alguns casos o parasita pode ter sido moído juntamente com as plantas que dão origem a esses alimentos.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas de Doença de Chagas

A doença de Chagas tem dois estágios: agudo e crônico. A fase aguda pode apresentar sintomas moderados ou nenhum sintoma. Entre os principais sintomas estão:

  • Febre
  • Mal-estar
  • Inchaço de um olho
  • Inchaço e vermelhidão no local da picada do inseto
  • Fadiga
  • Irritação sobre a pele
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça
  • Náusea, diarreia ou vômito
  • Surgimento de nódulos
  • Aumento do tamanho do fígado e do baço.

Os sintomas deste estágio da Doença de Chagas podem desaparecer sozinhos. Se eles persistirem e não forem tratados, a doença pode evoluir para sua fase crônica, mas somente após a fase de remissão. Podem-se passar anos até que outros sintomas apareçam. Quando os sintomas finalmente se desenvolverem, eles podem incluir:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Constipação
  • Problemas digestivos
  • Dor no abdômen
  • Dificuldades para engolir
  • Batimentos cardíacos irregulares

O surgimento dos sintomas dependem da forma pela qual o protozoário teve sua transmissão

  • Vetorial (pelo inseto barbeiro) – de 4 a 15 dias
  • Transfusão ou transplante – de 30 a 40 dias ou mais
  • Transmissão oral (açaí contaminado, por exemplo) – de 3 a 22 dias
  • Transmissão acidental – até, aproximadamente, 20 dias.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento de Doença de Chagas

O principal objetivo do tratamento da Doença de Chagas é matar o parasita causador, reduzir e aliviar os sintomas.

Se aparecerem os sintomas característicos da doença, tanto a fase aguda quanto a crônica necessitarão de tratamento.

Para a fase aguda, alguns medicamentos devidamente prescritos pelo médico podem ajudar. O mesmo não ocorre quando a doença já evoluiu para a fase crônica, em que remédios não bastam para o tratamento, mas podem ser usados por pessoas abaixo dos 50 anos para impedir que a doença progrida.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros tratamentos poderão se fazer necessários, dependendo dos sintomas apresentados pelo paciente, como problemas cardiovasculares ou digestivos. O médico deve dar a devida orientação para cada caso específico.

Doença de Chagas tem cura?

Cerca de 30% das pessoas infectadas que não se tratarem desenvolverão a fase crônica da Doença de Chagas. Pode levar mais de 20 anos desde o momento inicial da infecção até o desenvolvimento de problemas cardíacos ou digestivos características da fase sintomática da doença.

Alterações no batimento cardíaco (arritmia e taquicardia ventricular, por exemplo) podem causar morte súbita. No entanto, essa complicação geralmente ocorre vários anos depois do desenvolvimento da insuficiência cardíaca.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Buscando ajuda médica

Procure um especialista se você mora ou viajou para algum local considerado de risco para a Doença de Chagas e apresentou sintomas suspeitos. A recomendação é que você procure um infectologista.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar a doença de Chagas estão:

  • Clínica médica
  • Infectologista

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico de Doença de Chagas

O primeiro passo para o diagnóstico é o exame físico e um questionamento sobre histórico médico e possíveis fatores que podem ter desencadeado a Doença de Chagas.

Um exame de físico pode confirmar o diagnóstico. Mas para saber em que fase a doença está exatamente, outros exames deverão ser solicitados. Entre eles estão:

  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Raio-X do tórax e do abdômen
  • Ecocardiograma
  • Endoscopia superior

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Medicamentos para Doença de Chagas

Os medicamentos mais usados para o tratamento de doença de Chagas são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Complicações possíveis

Se a Doença de Chagas evoluir da fase aguda para a fase crônica, diversos problemas cardíacos e digestivos podem ser desencadeados, como:

Referências

Sociedade Brasileira de Infectologia

Fabio Benedito Filo Creão Garcia Pereira, médico cardiologista – CRM 7333 PA

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/doenca-de-chagas

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: