Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

Dor nos testículos: tratamentos e causas

Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

A dor nos testículos é o desconforto em um ou ambos os testículos. Ela pode se situar apenas no testículo ou propagar-se para outras regiões (baixo abdômen, raiz da coxa e para a região lombar). Pode ser uma dor aguda, repentina ou crônica, que se arrasta por vários dias.

Causas

Dor no testículo pode ter origem em diversas possíveis causas. Os testículos são muito sensíveis, e até mesmo uma pequena lesão pode causar dor ou desconforto.

Dor nos testículos pode surgir a partir do próprio testículo ou de outras estruturas situadas dentro do escroto, como o pequeno órgão auxiliar por trás do testículo, chamado de epidídimo ou de dilatação das veias que acompanham o testículo, chamada varicocele.

Às vezes, o que parece ser dor nos testículos pode ser reflexo de outro problema situado fora do escroto, como pedras nos rins e algumas hérnias. A causa da dor testicular nem sempre pode ser identificada.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As causas da dor testicular ou dor na região do testículo podem incluir:

É importante diferenciar a dor testicular aguda, que aparece repentinamente, associada ou não a outros sintomas como febre ou náuseas, da dor testicular crônica, que é aquela que nos acompanha por vários dias, geralmente de intensidade menor e mais difusa. A primeira está associada a patologias mais graves, embora não se deva desvalorizar nenhum quadro de dor testicular.

  • Neuropatia diabética (lesões nos nervos causados pelo diabetes)
  • Epididimite (inflamação dos testículos)
  • Gangrena
  • Púrpura de Henoch-Schönlein (inflamação dos vasos sanguíneos)
  • Hidrocele (acúmulo de líquido que provoca o inchaço do escroto)
  • Dor testicular idiopática
  • Hérnia inguinal
  • Cálculo renal
  • Caxumba
  • Orquite (testículos inflamados)
  • Testículo retrátil
  • Massas escrotais
  • Espermatocele (acúmulo de líquido no testículo)
  • Testículo lesão ou golpe para os testículos
  • Câncer de testículo
  • Torção testicular
  • Criptorquidia
  • Infecção urinária
  • Varicocele
  • Vasectomia.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Buscando ajuda médica

Dentre as muitas causas citadas acima, algumas requerem cuidados especiais, pois estão associadas a riscos imediatos ou sequelas permanentes. Procure um médico imediatamente ou vá para o pronto-socorro se:

  • A dor for intensa ou repentina
  • Tiver sofrido uma lesão ou trauma no escroto e ainda sentir dor ou estiver inchado depois de uma hora
  • A dor for acompanhada de náusea e vômito
  • Sentir um nódulo no escroto
  • Tiver febre
  • O escroto estiver quente, sensível ao toque ou vermelho
  • Tiver entrado em contato com alguém com caxumba.

Na consulta médica

Para o consultório médico, leve todas as suas dúvidas anotadas e procure tirar todas elas com o especialista. Descreva todos os seus sintomas em detalhes para que ele possa realizar corretamente o diagnóstico.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Esteja preparado, também, para responder às perguntas que o médico poderá lhe fazer, como essas:

  • Há quanto tempo você sente dor nos testículos?
  • A dor é em um só testículo ou em ambos?
  • Onde dói exatamente?
  • A dor começou de maneira repentina ou gradual?
  • A dor é constante ou intermitente?
  • Qual é a intensidade da dor?
  • A dor está piorando ou melhorando?
  • A dor se irradia para o abdome ou para as costas?
  • Você teve alguma lesão ou infecção recente?
  • Você já teve alguma doença sexualmente transmissível?
  • O que faz a dor piorar?
  • Alguma coisa alivia a dor?
  • Você tem outros sintomas como inchaço, vermelhidão, alteração na cor da urina, febre ou perda de peso não intencional?

Exames

O médico fará um exame físico com ênfase na virilha, nos testículos e no abdômen. Para ajudar a diagnosticar a causa da dor, ele também fará perguntas sobre seu histórico clínico. O médico deverá pedir alguns exames, dentro deles os mais comuns são:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Ultrassonografia dos testículos
  • Urinálise e urocultura
  • Exame das secreções prostáticas.

Cuidados

Algumas causas de dor nos testículos como a torção testicular, podem levar à perda do órgão ou a infertilidade se não forem tratadas imediatamente.

No caso da torção, tratamento iniciado após seis horas do início do processo estão associados à perda da função testicular.

As infecções também devem ser examinadas e tratadas rapidamente e estão associadas a graus variáveis de infertilidade. Se a infecção for causada por bactéria, o médico receitará um antibiótico.

Para causas não urgentes de dor nos testículos, como pequenas lesões e acúmulo de líquido, as seguintes medidas caseiras podem ser tomadas para reduzir o desconforto e o inchaço:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Sustente o escroto usando uma coquilha
  • Aplique gelo no escroto
  • Tome banho morno se houver sinal de inflamação
  • Quando estiver deitado, coloque uma toalha enrolada debaixo do escroto
  • Experimente tomar analgésicos de venda livre, como paracetamol ou ibuprofeno. NÃO dê ácido acetilsalicílico a crianças.

Medicamentos para Dor nos testículos

Uma dor nos testículos pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Os medicamentos mais comuns no tratamento de dores nos testículos são:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Referências

Sociedade Brasileira de Urologia

Mayo Clinic

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/dor-nos-testiculos

VARICOCELE – Sintomas, Causas e Tratamento

Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

A varicocele é causada por uma dilatação anormal das veias que drenam o sangue dos testículos. Podemos dizer que são varizes das veias testiculares.

A varicocele é um problema tão comum que acomete até 15% da população adulta jovem, sendo o seu pico de incidência entre os 15 e 25 anos.

Na maioria dos casos, o problema surge no lado esquerdo da bolsa escrotal, acometendo o testículo esquerdo. Existe uma explicação bem simples para tal fato.

Reparem na figura abaixo como há diferenças entre as veias testiculares esquerda e direita. Enquanto a veia direita desemboca na calibrosa veia cava em um ângulo de 45º, a veia testicular esquerda drena para a veia renal esquerda, de menor calibre e com uma angulação de 90º, o que dificulta o escoamento do sangue.

Lembrando que as artérias são os vasos que levam o sangue para os órgãos e as veias os que o trazem de volta ao coração. Quando a drenagem venosa não é feita corretamente, o sangue acaba ficando represado.

Portanto, a varicocele é uma insuficiência na drenagem de sangue do testículo, que leva ao represamento sanguíneo e ao aumento do volume das veias. Como já foi dito, é nada mais do que uma variz.

Existe uma graduação da varicocele.

  • Grau I – varicocele pequena, sendo palpável apenas com aumento da pressão abdominal. (tossir ou assoprar contra uma resistência).
  • Grau II – varicocele de tamanho médio, sendo facilmente palpável.
  • Grau III – varicocele grande, não só é palpável como é bem visível.

Sintomas

Na maioria das vezes a varicocele é assintomática. Quando há sintomas, o mais comum é a dor testicular e uma sensação de peso na bolsa escrotal, que piora em pé e alivia ao deitar (leia: DOR NOS TESTÍCULOS | Principais causas). Isso faz todo o sentido, já que, quando deitamos, o sangue não precisa vencer a gravidade para voltar ao coração, facilitando sua drenagem.

Mas a dor não é o pior problema da varicocele, e sim o risco de infertilidade. Ao tocarmos no saco escrotal, podemos notar que ele tem uma temperatura mais baixa que o resto do corpo. Se vocês repararem bem, os testículos são órgãos que ficam fora do corpo.

Isto ocorre porque os mesmos funcionam melhor em temperaturas mais baixas que a do nosso organismo. Quando surge a varicocele, o represamento de sangue na bolsa escrotal aumenta a sua temperatura, causando estresse para ambos os testículos.

O resultado final é uma queda na taxa de espermatozoides (oligospermia) e grande diminuição na sua mobilidade, o que pode levar à infertilidade.

É bom salientar que a infertilidade costuma ser uma condição de origem multifatorial, ou seja, não ocorre somente por um único problema isolado. Homens com varicocele possuem maior chance de serem inférteis, porém, é perfeitamente possível que tenham espermatozoides normais e consigam gerar filhos sem dificuldades.

Quando a varicocele inicia-se após os 40 anos é importante investigar a presença de um tumor intra-abdominal que possa estar comprimindo a veia testicular, causando sua dilatação.

O diagnóstico da varicocele é feito através do exame físico e confirmado pelo ultrassom, que pode também, se for necessário, avaliar a presença de massas abdominais.

Varicocele causa impotência sexual?

Não é habitual que pessoas com varicocele apresentem disfunção erétil. Esse tipo de problema só costuma ocorrer nos casos de varicocele bilateral e de grau III.

Nesses casos graves, se não houver tratamento, é possível haver atrofia dos testículos, com diminuição da produção de testosterona, o que é uma conhecida causa de impotência (leia: IMPOTÊNCIA SEXUAL | Causas e tratamento).

Todavia, cabe destacar que essa situação é rara e não ocorre na imensa maioria dos pacientes com varicocele.

Tratamento

O tratamento é indicado naqueles que apresentam sintomas de dor, infertilidade ou sinais de atrofia do testículo. Homens mais velhos, que não apresentam dor e não desejam mais ter filhos, não precisam ser operados.

Existem três opções para a correção da varicocele:

Cirurgia aberta

A cirurgia aberta é um procedimento simples, normalmente realizado com anestesia geral (em alguns casos com anestesia local). Dura 45 minutos e o paciente costuma ter alta no dia seguinte (leia: ANESTESIA GERAL | Quais são os riscos?).

Devido ao edema que surge na bolsa escrotal no pós-operatório, indica-se o uso de um apoio para a bolsa escrotal durante alguns dias. O paciente deve evitar esforço físico por duas a quatro semanas. Relações sexuais somente após dez dias.

Cirurgia laparoscópica

É uma técnica menos usada, pois possui tempo operatório maior e alta hospitalar costuma demorar 48 horas. A única vantagem é uma incisão menor.

Embolização da varicocele

É uma técnica não cirúrgica, semelhante a um cateterismo. Não é preciso anestesia geral (na maioria das vezes apenas sedação) e o procedimento dura apenas uma hora em média. É um procedimento mais novo e nem todos os urologista estão treinados para fazê-lo.

A correção da varicocele melhora o espermograma e corrige a infertilidade?

Em muitos casos, sim. Porém, como já foi referido, a infertilidade costuma ser multifatorial, o que faz com que a correção da varicocele em alguns pacientes apenas atenue o problema, sem resolvê-lo por completo.

Como na maioria das situações não há como se saber antecipadamente quem irá ter melhora significativa do espermograma, parece razoável indicar a cirurgia nos casos de pacientes jovens que estão com dificuldades de gerar uma gravidez.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/urologia/varicocele/

7 principais causas da dor nos testículos: saiba o que pode ser!

Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

A dor nos testículos é um sintoma que pode afetar homens de todas as idades e que pode ser classificada como aguda ou crônica. A dor aguda é aquela que surge rapidamente e que dura poucas horas ou dias, sendo geralmente provocada por uma pancada nos testículos.

Já a dor crônica vai surgindo lentamente e mantém-se por várias semanas ou meses, podendo ser sinal de problemas mais sérios como hérnia inguinal, varicocele ou processos inflamatórios crônicos, por exemplo.

Em casos mais raros, este tipo de dor também pode indicar a presença de câncer de testículo, embora seja mais comum que no câncer o homem não sinta dor, conseguindo identificar somente um nódulo ou caroço endurecido. Saiba mais sobre como identificar o câncer de testículo.

7 principais causas de dor nos testículos

As causas mais comuns de dor no testículo incluem:

1. Varicocele

A varicocele é uma dilatação das veias do testículo que acontece, mais frequentemente, no testículo esquerdo, mas que também pode afetar apenas o direito ou ambos. Esta alteração provoca um desconforto constante, inchaço nos testículos e a sensação de calor, especialmente após caminhar ou fazer alguma atividade física. Entenda mais sobre a varicocele.

Como tratar: na maioria dos casos, a dor provocada pela varicocele é tratada com remédios analgésicos como Paracetamol ou Dipirona. Porém, se existir risco de infertilidade ou se a dor não melhorar com o uso de remédios pode ser preciso fazer uma pequena cirurgia para “ligar” as veias afetadas e fazer com que o sangue apenas circule pelos vasos saudáveis.

2. Hérnia inguinal

A hérnia inguinal é muito comum em crianças e jovens adultos, acontecendo quando uma porção do intestino, ou outro conteúdo abdominal, consegue passar por um local enfraquecido dos músculos abdominais, entrando no escroto e causando inchaço e dor constante, que pode agravar ao levantar, curvar-se ou ao levantar pesos, por exemplo.

Como tratar: a única forma de tratamento disponível é fazer a cirurgia para hérnia inguinal que permite recolocar a porção do intestino no local correto e reforçar os músculos abdominais. Saiba mais sobre como é feito o tratamento.

3. Epididimite

A inflamação do epidídimo, também conhecida como epididimite, pode ser causada por bactérias ou vírus, e tem como sintomas a dor intensa, inchaço do testículo, vermelhidão e febre com calafrios.

Como tratar: é necessário consultar o urologista para avaliar a necessidade de iniciar o uso de antibióticos, podendo ser a ceftriaxona ou quinolonas (geralmente ciprofloxacino), podendo variar o período do tratamento.

A torção do testículo normalmente é uma situação de emergência que é mais comum antes dos 25 anos e que provoca uma dor muito intensa, no entanto, existem casos em que essa torção não acontece completamente e, por isso, o homem pode apresenta apenas um desconforto constante ou uma dor intensa que vai e vem conforme os movimentos. Veja os outros sintomas comuns da torção.

Como tratar: em caso de suspeita de torção do testículo é importante ir rapidamente ao pronto-socorro para confirmar o diagnóstico e fazer a cirurgia para recolocar o testículo no local correto, evitando complicações como infertilidade.

5. Prostatite

A inflamação da próstata, conhecida como prostatite, normalmente causa sintomas como dor ao urinar, febre, dor perineal e sensação de não conseguir fazer o esvaziamento da bexiga. No entanto, também é comum sentir dor nos testículo, que piora ao palpar a região.

Como tratar: uma boa forma de aliviar a dor é fazer banhos de assento com água morna durante 15 minutos e praticar exercícios de kegel, no entanto, quase sempre também é necessário tomar antibióticos receitados pelo urologista, como ciprofloxacino ou levofloxacina.

6. Caxumba

Embora a caxumba normalmente afete as glândulas parótidas, que se encontram na região lateral do rosto, o vírus que provoca a doença também conseguem se deslocar até aos testículos, provocando inflamação. Dessa forma, pode acontecer de surgir dor nos testículos após uma situação de caxumba, devido à migração do vírus.

Como tratar: normalmente são usados remédios anti-inflamatórios e analgésicos, como Ibuprofeno ou Paracetamol, para aliviar os sintomas. Mas também é necessário fazer repouso e beber bastante água durante o dia para ajudar o corpo a eliminar o vírus. Saiba mais sobre porque a caxumba pode descer até os testículos e o que fazer.

7. Câncer de testículo

O câncer de testículo raramente provoca dor, no entanto, em casos mais avançados a dor pode surgir. Porém, nesses casos também é frequente que antes surjam outros sintomas que indiquem que algo está afetando a região, como inchaço intenso, alterações do tamanho dos testículos e caroços, por exemplo. Confira que sinais podem indicar câncer.

Como tratar: sempre que existir suspeita de câncer é muito importante consultar um urologista o mais rápido possível, uma vez que o diagnóstico precoce melhora as chances de cura. No entanto, em quase todos os casos é necessário remover o testículo afetado.

Assista o vídeo seguinte e veja como fazer o autoexame do testículo, de forma a identificar possíveis alterações:

Источник: https://www.tuasaude.com/dor-nos-testiculos/

Epididimite | Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP

Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

A epididimite é uma inflamação aguda ou crônica dos epidídimos, que pode ser causada por diversos fatores. Os epidídimos são ductos microscópicos nos quais as células espermáticas ficam armazenadas e amadurecem após serem produzidas pelos testículos.

Dependendo da gravidade da infecção, a epididimite pode causar infertilidade no homem.

A inflamação dos epidídimos pode também afetar os testículos. Nesses casos, a doença é chamada epidídimo-orquite.

Neste texto, vamos falar sobre as causas, os sintomas, os exames solicitados para investigação da doença e como são feitos o diagnóstico e o tratamento.

Causas e prevenção

A epididimite é causada geralmente pelos seguintes fatores:

  • Bactérias, como a clamídia e a gonorreia;
  • Traumas na região devido a eventos externos ou intervenções cirúrgicas, como a vasectomia;
  • Refluxo da urina para o epidídimo.

A principal forma de contaminação é a sexual. Portanto, homens em idade sexualmente ativa têm mais chances de contrair a doença. Tanto a clamídia como a gonorreia são bactérias que causam infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e podem causar a epididimite. Dessa forma, a melhor maneira de evitar a doença é utilizar preservativo em todas as relações sexuais.

Os traumas na região e o refluxo da urina também podem causar a infecção, mas essas ocorrências são menos frequentes. A prevenção, nesses casos, também é mais difícil.

Embora as chances sejam pequenas, a epididimite também pode causar infertilidade e, portanto, deve ser tratada assim que diagnosticada. Dessa forma, é muito importante estar atento aos sintomas.

Exames e diagnóstico

Epididimite

Geralmente, o diagnóstico é feito baseado nos sintomas relatados pelo paciente e no exame físico. Mas existem outros exames complementares que podem ser solicitados para melhor elucidação diagnóstica.

Os exames mais solicitados são:

  • Exames de sangue e urina;
  • Ultrassom de bolsa testicular.

De modo geral, exames complementares para investigação de ISTs são solicitados. Na presença de uma IST, as demais doenças com mesma via de contágio devem ser investigadas.

Epididimite

Dor nos Testículos: causas e sinais de gravidade

Na parte posterior de cada testículo está localizado um ducto (tubo) chamado epidídimo. Ele é responsável por armazenar e transportar os espermatozoides. Epididimite é uma inflamação, caracterizada por inchaço e irritação, que ocorre no epidídimo e pode provocar dor intensa no testículo.

É mais comum em homens entre 14 e 35 anos, embora possa ocorrer em qualquer momento do período sexualmente ativo ou mesmo em crianças.

Os espermatozoides começam a crescer nos testículos e ganham movimento e maturidade enquanto viajam pelo epidídimo até o ducto deferente, para serem posteriormente ejaculados. Se não for tratada adequadamente, essa inflamação pode provocar diversos problemas, afetando, inclusive, a fertilidade.

Este texto explica as causas que provocam a epididimite, sintomas que indicam a necessidade de procurar um especialista, diagnóstico e tratamento.

O que é epididimite e quais causas provocam a doença

A epididimite é uma infecção bacteriana que pode ser aguda, quando ocorre subitamente, ou crônica, quando se desenvolve lentamente. A aguda é rapidamente percebida, manifesta sintomas como vermelhidão e dor na região dos testículos afetados e é eliminada com o tratamento.

Já a crônica, por outro lado, geralmente é caracterizada por uma dor incômoda, que se torna cada vez mais evidente à medida que a doença progride. Os sintomas da epididimite crônica podem melhorar com o tratamento, porém não desaparecem completamente e tendem a ser recorrentes.

Caso os testículos também sejam afetados pela inflamação, causando dor, a condição é conhecida como epidídimo-orquite.

A disseminação de uma infecção bacteriana, que pode ter início na uretra, próstata ou bexiga, geralmente causa epididimite. Entretanto, é mais comumente provocada por dois tipos de infecção:

Infecção sexualmente transmissível (IST)

Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como gonorreia e clamídia, são as causas mais comuns de epididimite em homens sexualmente ativos que não utilizam preservativos. Por outro lado, os casos de epididimite que não são causados ​​por ISTs são menos comuns e geralmente causados por infecções no trato urinário.

Infecção do trato urinário (ITU)

A epididimite causada por infecção no trato urinário pode ocorrer em homens de qualquer idade, inclusive crianças.

Essas infecções podem ser provocadas por diferentes fatores, entre eles o aumento da próstata, que causa maior pressão na bexiga, cirurgias realizadas na virilha, bexiga ou próstata, ou mesmo pela introdução frequente de um cateter pela uretra.

Embora os casos de epididimite em crianças sejam raros, quando ocorrem, são na maioria das vezes em decorrência de infecções na uretra ou bexiga, provocadas por lesões na região (causadas por um trauma externo, por exemplo), torção do epidídimo e urina retrógada, que retorna para o epidídimo em vez de ser eliminada.

Outras causas menos comuns também podem provocar epididimite em homens de qualquer idade. Elas incluem:

  • Caxumba;
  • Tuberculose;
  • Lesões na virilha;
  • Problemas estruturais no trato urinário;
  • Doença de Behçet (doença rara que causa inflamação nos vasos sanguíneos);
  • Problemas congênitos nos rins e na bexiga.

Quais são os sintomas provocados pela epididimite?

A epididimite provoca frequentemente dor em um ou nos dois testículos, vermelhidão e inchaço na região afetada. Além disso, outros sintomas incluem:

  • Febre e calafrios;
  • Sensação de peso no testículo afetado;
  • Testículo sensível ao toque;
  • Dor no abdômen ou pelve;
  • Desejo frequente de urinar;
  • Sensação de ardor ao urinar;
  • Secreção pela uretra;
  • Sangue na urina;
  • Dor ao ejacular ou durante a relação sexual;
  • Nódulo provocado pelo acúmulo de fluido ao redor do testículo.

Os sintomas se manifestam de acordo com a causa da epididimite. A secreção pela uretra, por exemplo, ocorre pela transmissão por ISTs, enquanto a vontade urgente e frequente de ir ao banheiro geralmente é provocada por uma infecção no trato urinário.

Nas crianças, os sintomas mais comuns são:

  • Desconforto no abdômen inferior ou na pelve;
  • Área vermelha e macia na região do testículo afetado;
  • Dor ou ardor ao urinar;
  • Secreção proveniente da uretra;

Os sintomas da epididimite podem ser semelhantes aos da torção testicular, uma condição em que ocorre a rotação do testículo, torcendo o cordão testicular, interrompendo o fornecimento de sangue. Os sintomas incluem dor súbita, intensa e inchaço no testículo. Eles sugerem a necessidade de tratamento cirúrgico de urgência.

Independentemente da gravidade da dor, entretanto, qualquer sintoma alerta para a necessidade de procurar um especialista.

Diagnóstico e tratamento da epididimite

Conheça os métodos diagnósticos e tratamentos indicados para a epididimite. Primeiro deverá ser realizado um exame físico detalhado, que vai verificar se há inchaço e assimetria dos testículos ou de linfonodos na região da virilha, sinais de aumento e sensibilidade na próstata, além de uma avaliação do histórico do paciente.

Se houver suspeita, os seguintes exames deverão então ser realizados:

Rastreio de ISTs: uma amostra da secreção deverá ser analisada para detectar bactérias de clamídia e gonorreia.

Exame de urina: o exame de urina pode verificar se há presença de outras bactérias que possam ser responsáveis pela infecção ou confirmar a presença das transmitidas por ISTs.

Ultrassonografia dos testículos: esse exame de imagem é importante para descartar uma condição conhecida como torsão testicular, em que os sintomas são bastante parecidos com os manifestados pela epididimite e utiliza o doppler colorido para ajudar a avaliar o fluxo sanguíneo. Quando ele está acima do normal, confirma o diagnóstico de epididimite.

O tratamento indicado para a epididimite é a prescrição de antibióticos e deve ser extensivo aos parceiros em caso de ISTs.

Entre 48 horas e 72 horas, já é possível perceber a redução dos sintomas.

Algumas ações, como o apoio dos testículos por uma cinta ou a aplicação de compressas de gelo, também podem ser sugeridas para ajudar a aliviar o desconforto provocado pela doença.

Após o termino do antibiótico é necessário retornar ao especialista para verificar se a infecção foi eliminada. O tratamento é eficaz na maioria dos casos, porém, quando se torna recorrente, pode causar complicações, como abscessos no escroto, a disseminação da infecção para os testículos, provocando a epidídimo-orquite e, em casos mais graves, infertilidade.

Quando há formação de abscesso, a cirurgia é necessária para drená-los e, em alguns casos, o epidídimo ou parte dele também deverá ser removido por meio de um procedimento chamado epididimectomia.

Uma intervenção cirúrgica também poderá ser considerada se a epididimite ocorrer como consequência de anormalidades físicas.

Источник: https://dratacianafontes.com.br/epididimite/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: