É verdade que o café descafeinado faz mal?

Contents
  1. Paola Machado – Café descafeinado tem benefícios? É uma boa opção para você?
  2. O que é café descafeinado?
  3. Como é produzido
  4. O descafeinado é uma boa opção para você?
  5. – Shukitt-Hale, B.; et al. Coffee, but not caffeine, has positive effects on cognition and psychomotor behavior in aging. Age (Dordr). 2013 Dec;35(6):2183-92. doi: 10.1007/s11357-012-9509-4. Epub 2013 Jan 24
  6. Entenda o que é o café descafeinado e seus benefícios para a saúde!
  7. O que é o café descafeinado?
  8. Mas, afinal, como ele é feito?
  9. Quais são os benefícios do café descafeinado?
  10. O que é café descafeinado? Faz mal?
  11. O que é café descafeinado e como ele é feito?
  12. Contém antioxidantes e nutrientes
  13. Diabetes tipo 2, função hepática e morte prematura
  14. Previne envelhecimento e doenças neurodegenerativas
  15. Redução dos sintomas de azia e redução do risco de câncer retal
  16. Qual devo escolher?
  17. Veja também:
  18. Café Descafeinado Faz Mal?
  19. É comum encontrar estudos divergentes sobre o café descafeinado
  20. Quanta cafeína o café descafeinado contém?
  21. O processo para descafeinar o café
  22. O método químico
  23. O método do dióxido de carbono
  24. O método do extrato natural
  25. O método da água
  26. Alguns especialistas que afirmam que o café descafeinado faz mal
  27. Café descafeinado pode elevar os níveis de colesterol?
  28. Descafeinado pode causar problemas gastrointestinais?
  29. Há os especialistas que defendem a ingestão do café descafeinado
  30. Café descafeinado pode proteger contra o envelhecimento precoce e doenças neurodegenerativas?
  31. Recomendações ao optar pelo café descafeinado
  32. Você já tinha ouvido por aí que o café descafeinado faz mal para a saúde? Costuma tomar que tipo de café, e por quê? Comente abaixo!
  33. Café faz mal? Efeito do descafeinado, requentado ou com leite | MS
  34. Qual a quantidade diária recomendada?
  35. Tomar muito café faz mal? Quais os efeitos no organismo?
  36. Pele
  37. Sistema nervoso
  38. Estômago
  39. Fígado
  40. Posso tomar café requentado?
  41. Café com leite faz mal à saúde?
  42. Qual a diferença entre o café comum e o descafeinado?
  43. Fontes consultadas
  44. Café descafeinado: é saudável? É melhor do que o comum? – ISTOÉ Independente
  45. O que é café descafeinado, realmente?
  46. Então, como é feito o café descafeinado, exatamente?
  47. Café descafeinado é saudável, então?
  48. O café descafeinado é realmente melhor que o café comum?
  49. Como encontrar um de qualidade
  50. Como manter seu hábito de café saudável
  51. Veja também

Paola Machado – Café descafeinado tem benefícios? É uma boa opção para você?

É verdade que o café descafeinado faz mal?

Crédito: iStock

Você adora o cafezinho, mas acha que está passando do ponto?! Aí você fala: “vou cortar a cafeína”. Se você quer mesmo fazer isso, uma forma de ter sucesso é começar a tirar aos poucos o café “normal” escolher um café descafeinado.

O que é café descafeinado?

O café descafeinado possui aroma, textura e sabor similares ao comum, só diferenciando na quantidade de cafeína. Embora o descafeinado sugira que é destituído de cafeína ele não é 100% zero cafeína.

Para você ter uma ideia, o café normal contém de 60 a 150 miligramas de cafeína por xícara, enquanto o descafeinado contém até 5 miligramas da substância, o que é significativamente menor, contudo não insignificante, portanto ele não é efetivo para pessoas que querem evitar completamente o consumo de cafeína.

Nos cafés importados, como a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA não tem regulamentos rigorosos sobre o descafeinado, pode ser difícil saber exatamente o que você está consumindo em cada xícara. Sem mencionar que a qualidade do grão e os métodos de processamento podem afetar os níveis de cafeína.

O que sabemos é que o processo de descafeinação normalmente remove cerca de 97% da cafeína e que, em média, o café descafeinado tem 3 a 5 miligramas de cafeína por xícara.

Como é produzido

Acredita-se que o café descafeinado foi descoberto em 1903, por Ludwig Roselius, chefe da empresa de café Kaffee HAG.

E foi por acidente, quando um carregamento de grãos de café caiu na água do mar durante o trânsito, o que naturalmente extraiu grande parte da cafeína.

Pouco depois, o comerciante recriou esses grãos usando um solvente químico chamado benzeno, um ingrediente que é um componente importante da gasolina e também encontrado em vulcões.

Porém, descobriram que o benzeno poderia trazer diversos malefícios à saúde — principalmente câncer — e a descafeinação dos grãos de café teve que ficar mais segura, entretanto alguns produtos químicos ainda são utilizados para o processo de descafeinação.

O processo começa com grãos não torrados, que são inicialmente embebidos em água para dissolver a cafeína. Então, seguem para um dos três métodos principais:

  • Processo à base de solvente O primeiro é com substâncias químicas, como o cloreto de metileno — que é usado em removedores de tinta — e acetato de etila — usado em removedores de cola e de esmalte. Eles são usados para remover a cafeína da água, adicionando-os à mistura de café e água — que é o processo “direto” — ou removendo a água dos grãos e, em seguida, adicionando-os à mistura de água — o processo “indireto”. O passo final é a evaporação da água para que o sabor permaneça nos grãos.  Nenhum produto químico é encontrado no café.
  • Processo swiss water Este é o único método orgânico de descafeinar o café. Ele se baseia na osmose para extrair cafeína e garante um produto 99,9% descafeinado. Usa-se um filtro de carvão para remover a cafeína da água, tornando-a livre de químicos.  
  • Processo de dióxido de carbono O método mais recente usa dióxido de carbono, um composto encontrado naturalmente no café como gás, para remover a cafeína e deixar intactos outros compostos de sabor. Embora eficiente, é caro.

Embora os últimos métodos pareçam preferíveis, a quantidade de produtos químicos que permanecem no final do primeiro método de descafeinação é mínimo e foi considerada seguro pelo FDA. Independentemente da sua preferência, é muito difícil os rótulos divulgarem o método que foi feito, pois não há obrigatoriedade nessa divulgação, a menos que você opte por orgânico, que é livre de solventes.

O descafeinado é uma boa opção para você?

A ingestão de uma ou duas xícaras de café descafeinado puro por dia não irá causar quaisquer efeitos adversos para a saúde. No entanto, pessoas com colesterol alto, ou com risco para doenças cardiovasculares, devem procurar um médico para saber os efeitos colaterais, se ele é indicado e em qual quantidade.

Quer seja descafeinado ou normal, o café é rico em antioxidantes e embora o descafeinado possa ter quantidades um pouco menores desses antioxidantes, o café descafeinado não é desprovido dos benefícios; conforme recomendado pelo Medical News Today, sua ingestão não deve nunca ser usada como um substituto para os antioxidantes presentes nas frutas e legumes.

Mas isso não é tudo. O café descafeinado tem muitos atributos positivos, alguns dos quais são devidos aos seus níveis mais baixos de cafeína:

  • Um estudo mostrou que o consumo de café descafeinado está associado a uma diminuição do risco de desenvolver câncer retal.
  • Um estudo em ratos mostrou que roedores que foram suplementados com café tiveram melhor desempenho em tarefas relacionadas à cognição do que aqueles sem, sugerindo que o café pode reduzir o declínio mental relacionado à idade –não importa o conteúdo de cafeína.
  • O consumo de café descafeinado e cafeinado tem demonstrado proteger os neurônios no cérebro e pode ajudar a prevenir doenças como Alzheimer e Parkinson.
  • O café descafeinado pode diminuir a mortalidade graças ao seu efeito positivo sobre fatores de risco como inflamação e depressão.

O café normal certamente tem uma lista enorme de benefícios para a saúde, como já foi pontuado aqui no VivaBem, mas isso não significa necessariamente que seja mais saudável que o descafeinado.

Por um lado, há o argumento de que, como o café com cafeína é mais estudado, sabemos muito mais sobre ele, daí todos esses benefícios.

Mas há também o outro lado do café, pois muitas pessoas não se dão bem com a cafeína.

Muitos podem sofrer de sintomas como refluxo gastroesofágico, azia e desconforto geral do estômago após uma xícara de café. E com certeza isto está bem longe de ser a maneira mais agradável de começar o dia. Como o processo de descafeinação pode tornar o café mais leve, o descafeinado pode reduzir esses sintomas, tornando-o uma opção mais acertiva para alguns.

A cafeína também é responsável por outros efeitos colaterais, como ansiedade, falta de sono, pressão alta e fadiga. Pessoas que consumem com muita frequência podem levar a desejos e sintomas de abstinência.

A cafeína também pode afetar negativamente quando ocorre a interação com certos medicamentos. No entanto, devido aos seus níveis mínimos de cafeína, o descafeinado é uma escolha muito mais segura –repito, consulte o seu médico se você tiver uma condição médica que exija a minimização do consumo de cafeína.

Por esse motivo, o café descafeinado é recomendado para pessoas com sensibilidade à cafeína ou ainda com hipertensão, insônia, distúrbios de ansiedade, taquicardia, esofagites, gastrites, úlceras, azia, náuseas, enxaquecas, labirintites e dores de cabeça.

Quando se trata de café, depende de você e da resposta do seu corpo à cafeína. Se você não sofre de efeitos colaterais, consuma com moderação. Se você preferir algo mais suave — tanto no paladar quanto na experiência –, opte por descafeinado.

E se a ingestão de produtos químicos não soa tão atraente para você, procure o selo orgânico certificado ou pergunte ao seu café local se eles estocam orgânicos ou sabem como seus grãos são processados.

 Limite seu consumo de cafeína a 400 miligramas por dia –3 a 4 xícaras, no máximo. 

– Shukitt-Hale, B.; et al. Coffee, but not caffeine, has positive effects on cognition and psychomotor behavior in aging. Age (Dordr). 2013 Dec;35(6):2183-92. doi: 10.1007/s11357-012-9509-4. Epub 2013 Jan 24

Источник: https://paolamachado.blogosfera.uol.com.br/2019/03/10/cafe-descafeinado-tem-beneficios-e-uma-boa-opcao-para-voce/

Entenda o que é o café descafeinado e seus benefícios para a saúde!

É verdade que o café descafeinado faz mal?

Para que o café se torne a bebida cheia de aroma e sabor que conhecemos, primeiramente, os seus grãos precisam ser colhidos, torrados, moídos e embalados.

É na composição desses grãos que estão concentrados nutrientes essenciais, como sais minerais, aminoácidos e a cafeína, substância cujos efeitos vêm sendo estudados ao longo dos anos.

E uma variedade de café que desperta curiosidade nos consumidores é o café descafeinado.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, siga conosco, pois este post vai te contar um pouco sobre os benefícios que essa bebida pode trazer para a sua saúde. Confira!

O que é o café descafeinado?

A cafeína é uma substância estimulante encontrada nos chocolates, chás, refrigerantes e no café, e é absorvida rapidamente pelo organismo, causando sensação de bem-estar. Quando consumida em pequenas quantidades, não traz prejuízos à nossa saúde, mas, em alguns casos, a sua alta concentração pode trazer efeitos colaterais, como dores de cabeça, o aumento da ansiedade e a insônia.

Para esses casos, existe o café descafeinado, a mesma bebida, porém isenta dos efeitos colaterais. É comum pensar que ele é totalmente livre da cafeína, mas não é bem assim, pois essa classificação indica que 97% da substância foi retirada da composição.

Mas, afinal, como ele é feito?

Outra dúvida recorrente é se os procedimentos utilizados para retirar a cafeína fazem mal ao nosso organismo. Não se preocupe: os métodos são seguros e, na verdade, o desafio é retirá-la sem alterar características como aroma, coloração e, principalmente, sabor!

Mas sempre se pode contar com o auxílio da tecnologia para melhorar a metodologia. Entre as técnicas mais conhecidas estão:

  • método do gás carbônico: consiste em utilizar moléculas do gás para atrair a cafeína. Dessa forma, ela é retirada sem afetar muito nenhum dos outros componentes;
  • solvente: utiliza-se um solvente não prejudicial, como o acetato de etila, para realizar a remoção. O problema encontrado nessa técnica é que, se não for bem aplicada, ela pode alterar os outros atributos do café;
  • lavagem dos grãos: consiste em mergulhar os grãos em água com extrato do café sem cafeína. A diferente concentração da mistura faz com que a cafeína se separe naturalmente dos grãos. Esse processo também preserva mais os sabores naturais do café.

Quais são os benefícios do café descafeinado?

Os benefícios do café tradicional você já deve conhecer, mas, certamente, deve estar se perguntando quais são os do café descafeinado, não é mesmo? Acredite, são muitos e comprovados: quando a cafeína é retirada, os demais nutrientes presentes no grão prevalecem na bebida, trazendo muitas vantagens para o nosso organismo.

A primeira delas são as vitaminas. A vitamina B3, por exemplo, ajuda a aliviar o estresse ao retirar as toxinas do nosso corpo, enquanto a B2 auxilia na prevenção das dores de cabeça (que podem ser causadas pela cafeína) e ainda previne cataratas, além de melhorar a pele e fortalecer o sistema imunológico.

O café também é rico em potássio, que mantém nossa pressão arterial em dia e previne problemas cardíacos, e magnésio que, na dose certa, mantém nosso equilíbrio corporal. Temos também o ferro, que renova nossas células, o cálcio, que melhora a hipertensão e é primordial na formação de nossos ossos, e o fósforo, que melhora nossa memória, mantendo corretamente as funções de nosso cérebro.

A combinação desses nutrientes é outro fator relevante. Juntos, eles podem ajudar na prevenção e redução de doenças que você nem imagina, como câncer, Alzheimer, Parkinson e outras disfunções causadas por deficiência cognitiva, sem contar que protegem o fígado da cirrose.

Se tomado com moderação, o café também previne diabetes tipo 2, pois regula os níveis de açúcar no sangue, assim como mantém o colesterol em níveis saudáveis e ajuda no tratamento de insônia e ansiedade.

Assim como o tradicional, o café descafeinado é excelente para a saúde, mas vale lembrar que o consumo dos dois deve ser moderado. Especialistas acreditam que uma a duas xícaras de café por dia são suficientes para aproveitar todos esses benefícios.

Gostou deste post? Para ficar sempre bem informado com mais conteúdos sobre o universo do café, nos acompanhe em suas redes sociais favoritas! Estamos no , no Instagram e também no .

Источник: https://villacafe.com.br/blog/entenda-o-que-e-o-cafe-descafeinado-e-seus-beneficios-para-a-saude/

O que é café descafeinado? Faz mal?

É verdade que o café descafeinado faz mal?
Imagem de Nathan Dumlao em Unsplash

O café descafeinado costuma ser uma alternativa para quem tem problemas com a cafeína, como é o caso do aumento de ansiedade, mas ainda assim não abre mão do sabor da bebida. Mas será que ele faz bem? Entenda:

O que é café descafeinado e como ele é feito?

Diferente do que muita gente pensa, o café descafeinado não é 100% livre de cafeína, mas contém apenas 3% da substância, em comparação ao café comum.

Para retirar os 97% de cafeína são utilizados água, solventes orgânicos e/ou dióxido de carbono (confira aqui estudo a respeito: 1). Os grãos de café são misturados a essas substâncias e, quando a cafeína é retirada, os solventes são removidos.

Esse processo acontece antes dos grãos serem torrados e moídos, de modo que o valor nutricional da semente permanece o mesmo do café comum, embora o sabor possa ficar um pouco mais suave dependendo do método utilizado.

A quantidade de cafeína que sobra no café descafeinado, preparado no estilo americano (mais aguado) é de apenas três miligramas por xícara (confira aqui estudo a respeito: 2). Um outro estudo concluiu que a quantidade de cafeína encontrada em um copo (cerca de 180 ml preparado no estilo americano) de café descafeinado pode variar de zero a sete miligramas (confira aqui estudo a respeito 3).

Em comparação, uma xícara de café comum preparado no estilo americano pode conter de 70 mg a 140 mg de cafeína, dependendo do tipo de café, método de preparo e tamanho da xícara (confira aqui o estudo a respeito: 4).

Dessa forma, mesmo que o café descafeinado não seja totalmente livre de cafeína as quantidades que restam são insignificantes.

Contém antioxidantes e nutrientes

O café, mesmo o comum, não é tão vilão como algumas pessoas pensam. Na verdade, ele é a maior fonte de antioxidantes da dieta ocidental (confira aqui estudos a respeito: 5, 6, 7).

Conheça os benefícios dos antioxidantes e do café comum nas matérias: “Antioxidantes: o que são e em quais alimentos encontrá-los” e “Oito incríveis benefícios do café”.

O café descafeinado também é rico em antioxidantes, apesar de apresentar uma quantidade 15% menor que o café comum (confira aqui estudos a respeito: 8, 9, 10, 11).

Essa perda de antioxidantes se dá no processo de descafeinação. Mas a bebida ainda mantém os mesmos tipos de antioxidantes do café comum, que são os ácidos e polifenóis hidrocinâmicos (confira aqui estudos a respeito: 1, 12).

Além dos antioxidantes, o café descafeinado contém alguns nutrientes. Em uma xícara preparada no estilo americano há cerca de 2,4% da ingestão diária recomendada (IDR) de magnésio, 4,8% de potássio e 2,5% de niacina, ou vitamina B3 (confira aqui estudo a respeito: 1). No estilo brasileiro de preparo de café, que é mais forte, certamente essa quantidade é maior.

Diabetes tipo 2, função hepática e morte prematura

O consumo de café, comum ou descafeinado, tem sido associado à redução do risco de diabetes tipo 2. Cada dose diária pode reduzir o risco dessa doença em até 7% (confira aqui estudos a respeito: 17, 18, 19, 20, 21).

  • Diabetes: o que é, tipos e sintomas

Isso sugere que outros componentes além da cafeína sejam os responsáveis ​​por esses efeitos protetores (confira estudo a respeito: 22).

Os efeitos do café descafeinado na função hepática não são tão bem estudados quanto os do café comum. No entanto, um grande estudo observacional concluiu que há uma relação entre o consumo de café descafeinado e a redução nos níveis de enzimas hepáticas, o que sugere um efeito protetor para o fígado.

  • Dicas para evitar problemas no fígado

O consumo de café descafeinado também tem sido associado a uma redução pequena, mas significativa, do risco de morte prematura, bem como a morte por acidente vascular cerebral ou doença cardíaca (confira aqui estudo a respeito 23).

Previne envelhecimento e doenças neurodegenerativas

Tanto o café comum como o descafeinado têm efeitos protetivos sobre a saúde cerebral (confira aqui estudo a respeito: 24).

Estudos com células humanas mostraram que o café descafeinado protege os neurônios, o que pode prevenir o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e o Parkinson (confira aqui os estudos: 25, 26).

Redução dos sintomas de azia e redução do risco de câncer retal

Um efeito colateral comum de beber café é azia ou refluxo ácido. Consumir café descafeinado pode ser uma forma de aliviar esse efeito indesejado, pois ele provoca menos refluxo ácido que o café comum (confira aqui estudos a respeito: 27, 28).

O consumo de duas ou mais xícaras de café descafeinado por dia também tem sido associado a um risco até 48% menor de desenvolver câncer de reto (confira aqui estudos a respeito: 22, 33, 34).

Qual devo escolher?

O café é conhecido principalmente por seus efeitos estimulantes. E isso se deve, de modo significativo, à cafeína. Essa substância ainda é considerada a responsável por efeitos como:

  • Melhora no humor, tempo de reação, memória e função cerebral (confira aqui os estudos a respeito: 29, 30, 31);
  • Aumento da taxa metabólica e queima de gordura (confira aqui os estudos a respeito: 32, 33, 34);
  • Melhor desempenho atlético (confira aqui os estudos a respeito: 35, 36, 37, 38);
  • Redução do risco de depressão leve e pensamentos suicidas em mulheres (confira aqui os estudos a respeito: 39, 40);
  • Muito menor risco de cirrose hepática ou lesão hepática terminal (confira aqui os estudos a respeito: 41, 42, 43).

Dessa forma, ao consumir o café descafeinado, muito provavelmente você não obterá esses benefícios mencionados. Entretanto, ele possui as vantagens de não causar ansiedade, aumento do refluxo ácido e insônia, como é o caso do café comum para algumas pessoas.

Além disso, ele pode ser uma alternativa para pacientes que tomam medicamentos prescritos que podem interagir com a cafeína (confira aqui estudo a respeito: 3).

Adaptado de Adda Bjarnadottir – Healthline e Pubmed

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/7043-cafe-descafeinado.html

Café Descafeinado Faz Mal?

É verdade que o café descafeinado faz mal?

A divergência acerca dos benefícios e malefícios causados pelo consumo de café é notória entre médicos e especialistas há anos. E quando falamos do café descafeinado, o desacordo não é diferente.

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns estudos mostram que o café descafeinado faz mal e pode provocar aborto no início da gravidez e promover ataques cardíacos, assim como o café normal.

Outros estudos mostram que, por manter os princípios ativos do café, mas sem a cafeína, ele pode melhorar o desempenho mental e aliviar dores de cabeça, além de evitar o aumento da pressão arterial, problemas associados à ingestão do café regular.

A maioria dos médicos concorda, no entanto, que nem sempre café descafeinado faz mal em si, mas sim a forma como ele é processado e a quantidade ingerida pelas pessoas.

É comum encontrar estudos divergentes sobre o café descafeinado

Embora o café descafeinado tenha sido menos estudado do que o café normal, ele também já foi foco de vários estudos de saúde.

Por exemplo, um estudo feito com mulheres em Iowa descobriu que aquelas que bebiam quatro ou mais xícaras por dia de café descafeinado tinham um risco mais elevado de desenvolver artrite reumatoide, mas outro estudo semelhante, feito por Harvard, não encontrou tal ligação.

O café descafeinado contém um pouco de cafeína e os mesmos princípios ativos do café normal, e pode, no entanto, provocar efeitos semelhantes. Em pessoas susceptíveis, por exemplo, ele pode causar azia ou irritar úlceras de estômago.

E por incrível que pareça, mesmo sem a cafeína, ele também pode estimular o sistema nervoso e aumentar momentaneamente a pressão arterial naqueles que não estão acostumados ao café, de acordo com pesquisadores suíços.

Eles afirmam, no entanto, que nem o café descafeinado nem o normal causam hipertensão.

Quanta cafeína o café descafeinado contém?

Para se qualificar como descafeinado, o café passa por um processo que deve remover a maioria da cafeína dos grãos (pelo menos 97%).

O café regular contém de 60 a 150 miligramas de cafeína por xícara, enquanto o descafeinado contém até cinco miligramas da substância, o que é significativamente menor, mas não insignificante, portanto ele não é efetivo para pessoas que querem evitar completamente o consumo de cafeína.

Todavia, a maior preocupação que sustenta que o café descafeinado faz mal está na segurança dos solventes utilizados no processo. Em alguns países acredita-se que certos solventes, usados para dissolver a cafeína, podem causar câncer e ter um efeito inflamatório nas articulações no nosso corpo.

O processo para descafeinar o café

Para serem descafeinado os grãos de café são colocados de molho na água para suavizarem e, em seguida, é usada uma substância para extrair a cafeína. O principal objetivo do processo é a extração da cafeína com o mínimo de perda de sabor.

As substâncias utilizadas para remover a cafeína podem ou não entrar em contato direto com os grãos e assim os processos são chamados de descafeinação direta ou indireta. E são exatamente estes métodos que geram tanta polêmica sobre a bebida e que determinariam se o café descafeinado faz mal ou não à saúde.

O método químico

Os defensores deste processo de descafeinação afirmam que nele os grãos de café são embebidos em água para amolecer e dissolver a cafeína. A água contendo a cafeína (e o sabor dos grãos) é tratada com um solvente para removê-la e depois o líquido é devolvido aos grãos para que estes sejam secos. Os sabores na água são então reabsorvidos pelos grãos.

  Continua Depois da Publicidade  

Eles afirmam que os grãos nunca tocam o solvente e que o solvente mais utilizado hoje é o acetato de etilo, uma substância natural encontrada em muitas frutas e não prejudicial à saúde.

Já os pesquisadores contrários a este processo afirmam que outro solvente, o cloreto de metileno, reconhecido por ser cancerígeno, também é utilizado como solvente e que ele é adicionado diretamente na água em que os grãos são colocados de molho. Este solvente químico é acusado de causar reações graves aos olhos, pele, sistema nervoso central e sistema respiratório.

O método do dióxido de carbono

Este método expõe os grãos de café ao dióxido de carbono sob pressão. Nesta forma ele se parece com um líquido, em termos da sua densidade, mas tem a viscosidade de um gás.

Ele dissolve a cafeína de forma muito eficaz e evapora quando os grãos voltam à temperatura ambiente. Embora seja tecnicamente outro método químico, não há rumores de que cause riscos para a saúde. Ao seu rotulado, no entanto, não é exigido especificar o método utilizado para descafeinar cada marca de café.

O método do extrato natural

Este é o tipo de descafeinação mais natural, porém mais caro, porque é um processo muito mais complexo. Ele utiliza um extrato de café virtualmente livre de cafeína que, devido às leis de solubilidade, atrai a cafeína que migra dos grãos de café verde para este extrato.

Devido à forma como os grãos de café reagem com os óleos essenciais e os outros componentes do extrato, a cafeína é atraída deixando para trás os componentes desejáveis do café, tal como o sabor.

Este método é livre de produtos químicos e cafés descafeinados desta forma são mais saborosos do que os demais, mantém um pouco mais de cafeína residual.

O método da água

Neste método, os grãos são colocados na água para amaciar e remover a cafeína, e em seguida, o líquido é passado através de filtros de carvão ou carvão ativado para separar a cafeína.

O fluido contendo sabor é então retornado para os grãos a serem secos.

Se o café for rotulado como naturalmente descafeinado ou processado pelo método suíço, ele deve ter passado por este processo e não contém substâncias químicas nocivas.

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns especialistas que afirmam que o café descafeinado faz mal

As bebidas descafeinadas surgiram depois que a cafeína passou a ser acusada de não ser saudável, mas defensores do café afirmam que o consumo de cafeína com moderação não causa problemas, a menos que a pessoa já tenha uma condição pré-existente como pressão arterial excessivamente elevada.

Para estes especialistas, é particularmente preocupante quando as pessoas passam a evitar o café por causa da cafeína, e depois passam a ingerir bebidas energéticas cujos ingredientes são todos artificiais e considerados por eles venenosos para a saúde.

O café, segundo eles, é uma opção muito mais saudável do que bebidas energéticas cheias de adoçantes artificiais sintetizados quimicamente.

Pior ainda, segundo alguns estudos, seria migrar do uso moderado do café regular para o descafeinado. Este, além de ainda conter certa quantidade de cafeína, ainda pode estar contaminado com produtos químicos usados no processo de descafeinação, dos quais não há legislação efetiva a respeito e se quer são mencionados nos rótulos dos produtos.

Café descafeinado pode elevar os níveis de colesterol?

Todos os tipos de bebidas de café, incluindo o café descafeinado, contêm duas substâncias naturais: caveol e cafestol. Segundo alguns estudos, elas são as responsáveis por elevar o colesterol quando ingeridas.

Quando se prepara o café regular usando filtro de papel, a maioria destas substâncias é filtrada e não chega até a xícara.

No entanto, segundo relato do Guia de Saúde da Família de Harvard, o café descafeinado faz mal mesmo quando preparado utilizando um filtro de papel, pois pode elevar os níveis de colesterol.

As razões exatas por que isto ocorre ainda são em grande parte desconhecidas, mas provavelmente estão relacionadas aos processos químicos pelos quais o café é descafeinado, ou aos tipos de grãos utilizados para fazer café descafeinado.

No processo geralmente são usados grãos mais robustos, que podem conter níveis muito elevados de caveol e cafestol em comparação aos grãos do tipo arábico, usados para fazer variedades de café regulares.

Descafeinado pode causar problemas gastrointestinais?

Um relatório publicado no Medical News Today explica que, quando usado em demasia, o café descafeinado faz mal porque pode causar azia, úlceras e refluxo gastresofágico, um precursor de câncer de esôfago.

Embora uma ou duas xícaras de café descafeinado por dia não seja susceptível de causar quaisquer problemas gastrointestinais graves, o consumo regular de bebidas de café com doses superiores a 450 ml pode levar a sérias complicações.

Há os especialistas que defendem a ingestão do café descafeinado

Segundo alguns estudos, embora possa haver uma pequena perda de antioxidantes durante o processo de descafeinação, o café descafeinado ainda assim é rico em antioxidantes e contém nutrientes importantes.

Uma xícara de café descafeinado fornece mais de 2% da ingestão diária recomendada de magnésio, quase 5% de potássio e 2,5% de niacina ou vitamina B3. Especialistas afirmam que isso pode não parecer uma grande quantidade de nutrientes, mas lembram de que o consumo de três xícaras ao dia triplica estes valores.

Os antioxidantes, por sua vez, são muito eficazes na neutralização de compostos reativos chamados radicais livres, o que reduz danos oxidativos e pode ajudar a prevenir doenças cardíacas, câncer e diabetes tipo 2.

Os defensores do consumo de café descafeinado afirmam que outros elementos além da cafeína são os responsáveis pelos efeitos protetores à saúde que a bebida proporciona e que ao descafeinar os grãos, não há perda significativa dos demais nutrientes do café.

Café descafeinado pode proteger contra o envelhecimento precoce e doenças neurodegenerativas?

Tanto o café regular quanto o descafeinado parecem ter efeitos positivos sobre o declínio mental relacionado com a idade. Estudos feitos em células humanas mostram que o café descafeinado pode proteger os neurônios no cérebro, o que levaria a prevenir o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer e de Parkinson.

Um estudo sugere que estes efeitos podem ocorrer devido ao ácido clorogênico presente no café descafeinado.

Especialistas ainda dizem que beber café descafeinado provoca significativamente menos efeitos colaterais desconfortáveis como azia ou refluxo ácido, comuns ao café regular.

Tomar duas ou mais xícaras de café descafeinado por dia também tem sido associado até a um risco 48% menor de desenvolver câncer retal.

Recomendações ao optar pelo café descafeinado

Ao que tudo indica, tomar uma ou duas xícaras de café descafeinado puro por dia não irá causar quaisquer efeitos adversos para a saúde.

No entanto, pessoas com colesterol alto, ou com risco para doenças do coração, devem discutir com um médico especialista se o café descafeinado faz mal para elas, se ele é indicado e em que quantidade.

É fato que o café descafeinado contém alguns antioxidantes que podem ser benéficos para a saúde, mas, conforme recomendado pelo Medical News Today, sua ingestão não deve nunca ser usada como um substituto para os antioxidantes presentes nas frutas e legumes.

Você já tinha ouvido por aí que o café descafeinado faz mal para a saúde? Costuma tomar que tipo de café, e por quê? Comente abaixo!

(31 votos, média: 4,10 de 5)
Loading…

Источник: https://www.mundoboaforma.com.br/cafe-descafeinado-faz-mal/

Café faz mal? Efeito do descafeinado, requentado ou com leite | MS

É verdade que o café descafeinado faz mal?

Início » Saúde » Perguntas Frequentes Saúde » Café faz mal? Efeito do descafeinado, requentado ou com leite

O café, em excesso, pode causar irritação, agressividade e ansiedade, além de facilitar o aparecimento de dores de cabeça e musculares em pessoas que já têm predisposição para essas manifestações.

Na composição da bebida, há substâncias como cafeína, sais minerais, aminoácidos, lipídios, vitaminas do complexo B e açúcares.

A presença da cafeína, por exemplo, pode prejudicar o sono e levar ao vício.

Entre os malefícios da ingestão excessiva do líquido está também a perda de sais minerais, provocada pela ação diurética da bebida.

Tomar muito café ainda traz outros prejuízos para a saúde de órgãos, como a pele e o estômago.

Ao mesmo tempo, se for consumido moderadamente, acredita-se que o café pode atuar na prevenção de alguns tipos de câncer (mama e próstata, por exemplo).

Leia mais:Tomar café pode reduzir a progressão do câncer de próstata

Alguns ácidos fenólicos presentes na bebida aumentam o colesterol bom (HDL) e ajudam a reduzir as gorduras do fígado.

Qual a quantidade diária recomendada?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um adulto saudável deve ingerir entre 150mL e 250mL de café por dia. Isso equivale no mínimo 3 e no máximo 5 xícaras de 50mL da bebida ao longo do dia.

É recomendado que se tome o café pela manhã e pela tarde, dando intervalos de pelo menos uma hora entre uma xícara e outra. Também se aconselha a não ingerir a bebida antes de ir dormir.

Gestantes, crianças, mulheres que estão fazendo tratamento anticoncepcional e pessoas que têm problemas de insônia ou no estômago devem evitar tomá-lo.

Tomar muito café faz mal? Quais os efeitos no organismo?

O café contém cafeína, que age no organismo por até 6 horas após a ingestão. Por isso, o consumo deve ser reduzido ou evitado antes de dormir.

Também é comum que pessoas tenham dores de estômago e azia depois de ingerirem grandes quantidades, principalmente em jejum. Isso se dá devido ao resíduo ácido da digestão do café.

O café pode ter efeitos positivos ou negativos. Tudo depende da quantidade em que é consumido.

Pele

O café ajuda a eliminar outros líquidos do corpo. Isso, por um lado, é ruim porque um corpo desidratado reflete em pele e cabelos ressecados ou com aparência mais velha.

Se a bebida for consumida em excesso, pode estimular o aparecimento de espinhas e verrugas e causar irritações na pele.

Mas, por outro lado, quando tomado moderadamente, o café pode ajudar a prevenir o câncer de pele.

As celulites também podem ser reduzidas por essa bebida, que ela facilita o emagrecimento deixado a pele mais firme. Cremes que são à base de café podem ajudar nestes processos.

A bebida pode ajudar a proteger o coração porque contém polifenóis. Essas substâncias ajudam a melhorar o revestimento das veias e artérias, e estimulam a produção de plaquetas no sangue.

O colesterol ruim (LDL) diminui e o colesterol bom (HDL) aumenta quando se toma café na quantidade correta.  Assim, os problemas cardíacos também tendem a serem amenizados ou evitados.

Mas o café, se tomado em doses maiores do que as recomendadas, pode acelerar o coração e causar taquicardia, facilitando infartos e ataques cardíacos.

Sistema nervoso

O café melhora a capacidade de concentração e o estado de vigilância, ou seja, depois de tomá-lo, tendemos a permanecer mais atentos, focados e dispostos.

Por isso, o excesso da substância pode alterar o sono e levar à insônia. Esse produto em demasia libera altas doses de adrenalina e cortisol, deixando o consumidor mais tenso e ansioso.

Irritação, nervosismo e agressividade também são consequências do excesso de cafeína no organismo.

Em contrapartida, quando consumido em doses moderadas, o café alivia dores de cabeça devido à cafeína. Por isso, é utilizada em alguns medicamentos para essas complicações.

Estudos na Universidade de Harvard, feitos com ratos, indicam que o líquido também pode ajudar a prevenir o Alzheimer. Pesquisas similares em seres humanos estão sendo orçadas e previstas para os próximos anos.

Estômago

O café não é recomendado para pessoas com gastrite e outras doenças no sistema digestivo.

Isso porque a bebida irrita a mucosa do estômago. Se essa irritação não for tratada, a pessoa pode desenvolver feridas neste órgão.

Já em pessoas que não apresentam nenhuma complicação estomacal, o café ainda deve ser consumido com moderação, uma vez que o consumo exagerado é um dos fatores de risco para tais doenças.

Fígado

O fígado é beneficiado pelo café. A bebida ajuda a prevenção e tratamento de doenças hepáticas.

Aliado aos medicamentos, tomar algumas xícaras de café por dia pode ser a recomendação médica para tratar doenças como Hepatite C e Cirrose.

Isso porque a bebida pode ajudar a acelerar o metabolismo e, por isso, participar da queima de gorduras, inclusive das que estão presentes o fígado (esteatose hepática).

Posso tomar café requentado?

O café requentado pode fazer mal para a saúde a curto prazo. É comum pessoas relatarem dores de cabeça e de barriga, azia, enjoo e tonturas depois de tomarem a bebida aquecida novamente.

Isso ocorre por causa do processo químico de oxidação da bebida.

Na oxidação do café, o líquido entra em contato com o gás oxigênio, alterando o aroma e o sabor e inibindo suas propriedades.

Esse processo não leva muito tempo para começar, por isso, é recomendado que se ingira o café assim que este estiver pronto.

A oxidação do café também pode acontecer se a bebida ficar o dia inteiro em garrafas térmicas que não são bem vedadas.

Esse processo químico ocorre independentemente da forma de preparo (coado, pingado, filtrado etc.).

Uma xícara ou outra não. Mas, com frequência, sim.

O problema de se tomar café muito quente é exatamente a temperatura.

Isso porque líquidos muito quentes podem causar, ao longo do tempo, feridas em partes do sistema digestivo (como o esôfago). Essas feridas podem inflamar e causar complicações maiores.

A Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer (IARC, sigla em inglês) defende que o consumo frequente de café (ou qualquer líquido) muito quente, está relacionado ao desenvolvimento de câncer de esôfago.

Por isso, outras bebidas como chás e chimarrão também não devem ser consumidas em temperaturas elevadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que líquidos, em geral, devem ser consumidos em temperatura máxima de 65 ºC.   

Café com leite faz mal à saúde?

Em geral, não. Se não houver restrições, o consumo moderado não afeta a saúde. O leite, inclusive, pode amenizar alguns desconfortos causados pelo café puro, reduzindo sua acidez. Lembrando que, em excesso, também poderá haver sintomas colaterais.

Porém, para quem usa o café com leite como fonte de cálcio, é importante ficar atento às proporções.

Cerca de 30mL de leite já são o suficiente para reduzir os efeitos da cafeína, por exemplo. Entretanto, se for colocado mais café, há uma anulação dos benefícios do leite.

Mesmo sem fazer mal, o café pode impedir a absorção de algumas substâncias da bebida, como o cálcio e ferro.

Por isso, para que o leite sirva como fonte de nutrientes, a bebida deve ser misturada em quantidades equivalentes (metade café, metade leite) ou dar prioridade para o leite.

Se for consumida de maneira correta, essa mistura pode trazer vantagens como aliviar dores de cabeça e prevenir doenças.

Qual a diferença entre o café comum e o descafeinado?

Café descafeinado contém até 97% a menos de cafeína em sua composição, em comparação com o tradicional. Esse valor varia conforme a marca e o tipo de preparação do grão de café. O produto pode ser indicado para pessoas sensíveis à cafeína, mas que gostam da bebida.

Diferente de outros tipos, a versão descafeinada é tratada desde o cafezal para que, em seu estado final, não contenha cafeína.

O café descafeinado também é consumido por pessoas que têm problemas de insônia, ansiedade e hiperatividade, já que contém uma quantidade reduzida do estimulante (cafeína).

Leia mais: Bebidas com cafeína podem melhorar o desempenho nos esportes

O café é uma bebida popular no Brasil e está presente no cotidiano da maioria das pessoas.

Em geral, o consumo de café não é prejudicial à saúde desde que seja feito moderadamente.

Na verdade, se for ingerido na quantidade correta, aquela xícara de café diária pode vir acompanhada de benefícios para o coração e cérebro.

O Minuto Saudável traz tudo sobre o mundo fitness: alimentação, exercícios físicos e várias dicas para emagrecer com saúde.

Acompanhe nossas postagens!

Fontes consultadas

Angela Warkentin Federau (CRN-8 5047), nutricionista formada pelo Centro Universitário Campos de Andrade, especializada em nutrição clínica, escolar e personal diet. Pós graduada em Fitoterapia aplicada a nutrição clínica. Membro convidada da ASN (American Society of Nutrition).

Источник: https://minutosaudavel.com.br/cafe-faz-mal/

Café descafeinado: é saudável? É melhor do que o comum? – ISTOÉ Independente

É verdade que o café descafeinado faz mal?

Se você bebe café regularmente (e confia em coisas que o ajudam a sair do ônibus da manhã), provavelmente já se perguntou por que alguém iria querer tomar café descafeinado.

Quero dizer, o que é café sem a sensação de agitação?

É claro que existem muitas razões perfeitamente legítimas para trocar o expresso comum pelo descafeinado. Pode ser que você esteja grávida ou amamentando, seja sensível à cafeína ou tenha ansiedade.

O que todos se perguntam: como é feito o café descafeinado? O café descafeínado oferece os mesmos benefícios que o comum?

“O café comum e descafeinado são alimentos naturais vegetais que contêm polifenóis”, diz Samantha Cassetty, RD, coautora do Sugar Shock. “Esses antioxidantes têm propriedades anti-inflamatórias e podem ajudar a diminuir o risco de várias doenças, incluindo a diabetes tipo 2 e o câncer. ”

Além disso, “esses compostos também servem como combustível para nosso intestino, portanto consumir polifenóis em café, chá e frutas e vegetais pode promover uma mente e um corpo saudáveis, criando um ambiente saudável para os intestinos”, acrescenta ela.

Dito isto, porém, o café. descafeinado vem com seus próprios prós e contras. Aqui está o que considerar:

O que é café descafeinado, realmente?

Só para garantir que todos estamos na mesma página, “o café descafeinado é o mesmo que o café comum, mas a cafeína foi removida até certo ponto”, diz Jessica Cording, RD, nutricionista e autora de The Little Book of Game-Changers: 50 hábitos saudáveis ​​para Gerenciando o estresse e a ansiedade.

Assim como no café comum, os níveis de cafeína em uma xícara de café descafeinado podem variar, diz ela. Sim, a maioria das xícaras de café descafeinado ainda contém cafeína.

Normalmente, o café descafeinado contém “cerca de três a quatro miligramas de cafeína por xícara”, diz Sonya Angelone, RD, porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética. As marcas geralmente removem cerca de 97% da cafeína.

Então, como é feito o café descafeinado, exatamente?

Você provavelmente sabe que o café comum é feito torrando e moendo grãos de café. O processo de fazer o descafeinado, no entanto, envolve uma ou duas etapas extras.

Segundo Angelone, existem três maneiras básicas de descafeinar o café:

  • O processo da água na Suíça, usa um filtro de carvão para remover a cafeína, adicionando (e removendo) dióxido de carbono líquido, que dissolve a cafeína.
  • Adicionar (e depois remover) cloreto de metila (um produto químico usado em removedores de tinta).
  • Ou ao usar acetato de etila (um produto químico usado em removedores de cola e esmaltes), que também dissolve a cafeína.

Chocado por conta desses dois últimos produtos químicos? Segundo a Food and Drug Administration, eles são seguros de usar – e aparentemente não deixam resíduos nos grãos, diz Angelone.

Café descafeinado é saudável, então?

Mesmo sem cafeína, o café descafeinado ainda contém os antioxidantes que melhoram a saúde que você obtém no expresso. comum, diz Angelone. Retirar a cafeína do café não os afeta.

De fato, ambas as formas de café demonstraram diminuir o risco do desenvolvimento de diabetes tipo 2, doença de Parkinson, doença de Alzheimer, câncer de mama, câncer de próstata e câncer de fígado, acrescenta ela.

O café descafeinado é realmente melhor que o café comum?

Se o café descafeinado é realmente melhor para você, depende de você. Obviamente, se você estiver amamentando, grávida ou tiver uma condição de saúde que exija que você limite a cafeína, o descafeinado é a opção óbvia.

“Algumas pessoas também acham que a cafeína as deixa ansiosas ou nervosas. Portanto, se você já experimentou isso, pode optar por descafeinados”, diz Cassetty. O mesmo acontece se você perceber que a xícara no meio da tarde tende a mantê-lo acordado à noite.

Sua opção de café ideal também depende do estado do seu estômago. Segundo Cassetty, o café comum e o descafeinado podem causar sintomas digestivos em pessoas sensíveis.

No entanto, o café com cafeína tende a causar mais problemas, como dores de estômago e refluxo ácido. Se não incomodar seu estômago, no entanto, pode ajudar a mantê-lo regular, acrescenta Cassetty.

Em última análise, tudo se resume à preferência pessoal. “Quando você considera descafeinado versus café comum, trata-se principalmente de cafeína”, diz Cording.

Como encontrar um de qualidade

Se você gosta de café e se preocupa com alguns dos produtos químicos usados ​​para fazer descafeinado, “vale a pena comprar orgânicos”, diz Cording. O café orgânico é livre de produtos químicos e pesticidas, e isso pode fazer a diferença em sua saúde geral – especialmente se você toma expresso todos os dias.

Como manter seu hábito de café saudável

Se sua xícara diária (ou xícaras) de café estiver funcionando para você, continue fazendo o que está fazendo. Certifique-se de tomar uma marca de alta qualidade e tome cuidado para não exagerar em extras como xaropes, açúcar e cremes. “O açúcar e as calorias podem aumentar rapidamente e minimizar os benefícios para a saúde do café”, diz Angelone.

Se você não consegue tomar café completamente puro, mas deseja reduzir todos os suplementos, Cassetty recomenda colocar um pouco de canela em sua bebida. “O tempero acrescenta uma pitada de doçura sem adição de açúcar”, diz ela.

Caso contrário, evite tomar café com cafeína depois das 15h. para garantir que não interfira no seu sono.

Veja também

+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Источник: https://istoe.com.br/cafe-descafeinado-e-saudavel-e-melhor-do-que-o-comum/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: