Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

Eczema: o que é, tratamentos e sintomas na pele

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

Eczema é o nome que se dá a um grupo de patologias amplo. Basicamente, eczemas são dermatites que têm como característica a vermelhidão e inchaço da região afetada. Essa condição inflamatória da pele pode ter diversas causas.

O nome vem do grego “ekzein”, que significa “em ebulição” ou “ferver”, devido ao aspecto clínico das lesões: na maioria dos casos, parecem “estar em ebulição”, com vesículas e/ou bolhas, muitas vezes acompanhadas de coceira, como explica a dermatologista Erica Monteiro.

Eczema atópico ou dermatite atópica

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O eczema atópico aparece em áreas específicas do corpo, como face, dobras dos braços e das pernas. Esse tipo pode estar associado a problemas como asma e/ou rinite.

O eczema atópico, em geral, começa a partir do segundo mês de vida. Além disso, pode aparecer em surtos e se manifestar por toda a vida do paciente.

Eczema de contato ou dermatite de contato

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermatite de contato surge depois do contato da pele do indivíduo com algum material ou produto. Substâncias presentes nesses materiais causam o eczema por terem a capacidade de provocar dano nas células da pele ou gerarem uma reação alérgica do organismo contra elas.

Nos dois casos, as reações se manifestam como eczema. As localizações mais frequentes dessa condição são: mãos, face, pescoço e pés.

Farmacodermia eczematosa

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Eczema por medicamento ingerido ou farmacodermia eczematosa acontece quando o paciente ingere uma droga ou medicamento que provoca uma reação indesejada, que se manifesta como eczema na pele. Antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos e outras classes de drogas podem desencadear esse quadro.

Eczema numular

O eczema numular se caracteriza por placas simétricas de eczema, distribuídas em várias partes do corpo e cuja causa é desconhecida. Muitos especialistas consideram o eczema numular como uma parte do quadro de dermatite atópica.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Eczema de estase

O eczema de estase se localiza na região das pernas e está associado a varizes nos membros inferiores. As causas estão relacionadas à má nutrição do tecido, que ocorre por conta do comprometimento da circulação local.

Disidrose

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No eczema disidrósico, pequenas bolhas surgem nas mãos e nos pés. Assim como a dermatite atópica, a dermatite de contato e a farmacodermia eczematosa, essa condição pode ter várias causas.

Além disso, a presença de micose nos pés pode levar à formação de bolhas nas mãos, como uma reação alérgica ao fungo presente na região plantar. Existe ainda um tipo de disidrose, chamada idiopática, que não tem causa determinada e está relacionada ao estresse emocional.

Os sintomas do eczema podem ser divididos em três fases: fase aguda, fase sub aguda e fase crônica. Segundo a dermatologista Adriana Leite, a maioria dos casos de eczema é acompanhada dos seguintes sintomas:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • coceira
  • ressecamento
  • ardência

No entanto, em cada uma das fases, prevalecem alguns tipos de lesão, lembrando sempre que um mesmo paciente pode apresentar o eczema em várias fases, em diferentes partes do seu corpo. Dessa forma, não é necessário que o mesmo paciente tenha todas as fases de um eczema para se fazer o diagnóstico dessa dermatite.

Eczema agudo

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • presença de vermelhidão
  • inchaço
  • vesículas (pequenas bolhas)

Eczema subagudo

  • exsudação e formação de crostas

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Eczema crônico

  • liquenificação (nome dado para o espessamento com acentuação do aparecimento das linhas da pele).

As causas do eczema em uma pessoa dependerão das formas clínicas. Como existem seis doenças que podem se manifestar como eczema, os fatores a se considerar como causa variam, sendo eles:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Eczema atópico ou dermatite atópica: fatores genéticos e imunológicos favorecem essa doença.
  • Eczema de contato ou dermatite de contato: substâncias diversas causam o eczema por terem a capacidade de danificar as células da pele ou gerarem uma reação alérgica no organismo.
  • Eczema por medicamento ingerido ou farmacodermia eczematosa: antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos e outras classes de drogas podem desencadear esse quadro.
  • Eczema numular: a causa é desconhecida, mas muitos autores consideram o eczema numular como uma parte do quadro de dermatite atópica.
  • Eczema de estase: associado a varizes nos membros inferiores, estando relacionado à má nutrição do tecido.
  • Eczema disidrósico ou disidrose: pode ter várias causas
  • já a disidrose idiopática, que não tem causa determinada, está relacionada ao estresse emocional.

O diagnóstico do eczema de um tipo específico pode ser desafiador. Ele se baseia no quadro clínico, exame físico dermatológico e exames complementares, como biópsia, teste de contato e outros, que podem ajudar a excluir outras doenças (diagnóstico diferencial). Nenhum é isoladamente conclusivo.

Como explica a dermatologista Erica Monteiro, os tratamentos de eczema devem ser instituídos em função dos fatores desencadeantes, da faixa etária, da localização e da extensão das lesões. Sempre que possível, deve-se identificar e isolar o agente agravante.

Geralmente, todos os tipos se beneficiam a partir da hidratação da pele. Os corticosteroides e imunomoduladores tópicos podem ser usados para controle da fase aguda, mas a especialista Adriana Leite alerta para a necessidade de uma orientação médica prévia, para que essas substâncias não causem um “efeito rebote”.

Pomada para eczema

O uso de pomadas no tratamento de eczema, geralmente, está associado à hidratação da pele. De acordo com a especialista Adriana Leite, não é em todo caso que a aplicação do produto é recomendada. Isso vai variar de acordo com o tipo e causa da dermatite, já que nem sempre o uso de pomadas com corticoides é a melhor medida a se tomar.

Tratamentos caseiros

A dermatologista Adriana Leite recomenda alguns cuidados básicos como opção de tratamento caseiro para eczema, como: banhos rápidos, que não durem mais de 5 minutos e com água em temperatura mediana; utilização de sabonete neutro; e evitar se esfregar demais com sabonetes antissépticos para não desequilibrar a flora da pele.

Como o eczema é um quadro inflamatório que pode ter diversas raízes, nem sempre haverá uma cura exata. Se as causas do eczema puderem ser encontradas e eliminadas, o fim do problema pode ser possível. Porém, isso nem sempre acontecerá em todas as divisões clínicas da doença.

Adriana Leite, Dermatologista – CRM SP-81863 Erica Monteiro, professora de Práticas Médicas na Unifesp e atende como dermatologista na Human Clinic – CRM: 87350

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/tudo-sobre/36117-eczema

Descubra quais os principais tipos de doenças eczematosas

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

As doenças eczematosas (popularmente chamadas de dermatites) são tipos diferentes de dermatoses que podem causar diversos tipos de lesões nas camadas superficiais da pele do paciente.

Em casos agudos as lesões começam com marcas avermelhadas com pequenas bolhas de água na superfície da pele que, rompidas, eliminam um líquido de cor clara. Já os casos crônicos são caracterizados pela formação de crostas no tecido cutâneo após a primeira fase da doença, com aumento da espessura da pele.

Em geral, provocam algum tipo de inflamação ou irritação. É importante lembrar que eczemas não são contagiosos.

As doenças eczematosas (dermatites) são bastante comuns. Algumas delas atingem até 20% das crianças pequenas e até 3% dos adultos, especialmente as populações de áreas urbanas.

Tipos de eczemas

As doenças eczematosas se manifestam de muitas formas, sendo divididas entre 7 principais tipos. São eles:

  • Eczema atópico (dermatite atópica): aparece em áreas específicas do corpo do paciente, como face, dobras dos braços e pernas. é uma doença multifatorial, pode ter origem genética, imunológica/alérgica, ambiental-social e emocional.
  • Eczema de contato (dermatite de contato): o tipo mais de comum de eczema, responsável por 80% dos casos. Surge após o contato de algum material ou produto na pele do indivíduo. As causas são divididas entre por irritante primário e por alergia. Algumas substâncias químicas e biológicas causam o eczema por sua capacidade de provocar danos nas células da pele, como uma reação alérgica do organismo. É mais frequente nas mãos, face, pescoço e pés.
  • Eczema seborreico: trata-se de uma doença inflamatória crônica que atinge regiões ricas em glândulas sebáceas, como a face e o couro cabeludo. Sua forma leve é popularmente conhecida como “caspa”.
  • Eczema por droga ingerida (farmacodermia eczematosa): ocorre quando o paciente ingere alguma substância ou medicamento que provoca uma reação exagerada do organismo, que se manifesta como eczema na pele. Antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos e outras drogas podem desencadear esse tipo da doença.
  • Eczema numular: há ocorrência de placas de eczema, simétricas, distribuídas em várias partes do corpo. Sua causa é desconhecida. Muitos especialistas consideram o eczema numular como uma parte do quadro de dermatite atópica.
  • Eczema de estase: localizado geralmente nas pernas, simétrico e associado a varizes de membros inferiores.
  • Eczema disidrósico (disidrose): pequenas bolhas que surgem nas mãos e nos pés. Pode ter várias causas como o eczema atópico, a dermatite de contato e a farmacodermia eczematosa. Além disso, a presença de micose nos pés pode levar à formação de bolhas nas mãos, como uma reação alérgica ao fungo presente na região plantar.

Principais sintomas

Os sintomas podem variar entre os tipos de eczemas, mas, no geral, apresentam:

  • Coceira
  • Vermelhidão
  • Pele seca
  • Pequenas bolhas na camada superficial da pele que, rompidas, soltam um líquido claro
  • Aumento da espessura da pele após o estouro das bolhas
  • Descamação da pele

Causas das doenças eczematosas

O diagnóstico de qualquer doença eczematosa é obtido por meio de investigação da história do paciente, uma vez que fatores genéticos e ambientais podem determinar a origem do problema. O médico deve pedir exames clínicos específicos para determinar a etiologia do quadro e, consequentemente, algum tratamento adequado.

A comunidade médica aceita que o eczema pode ocorrer por uma combinação de fatores.

Um bom exemplo é a o eczema de contato, que ocorre quando um agente alérgeno atua sobre o sistema imunológico do paciente com alguma característica genética específica e as células de defesa do organismo começam a se comportar de forma descontrolada, causando inflamação e irritação na pele.

Tratamento

O tratamento muda conforme o tipo de eczema identificado. Além do tratamento específico, o médico deve orientar o paciente sobre cuidados diários para evitar o aparecimento de novos quadros de eczema, como, por exemplo:

  • Evitar o uso de alguns tipos de peças de roupa, com tecidos de lã ou de fibra artificial
  • Aplicação de hidratante ou pomada específica para pele que sofre com alergias, a fim de evitar a pele seca
  • Tomar banhos curtos e com água morna.
  • Os produtos não devem ter perfume ou lauril éter sulfato de sódio.

Источник: https://ipemed.com.br/blog/dermatites/

Eczema: tipos, causas e dicas para aliviar os sintomas

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento
Imagem de Anastasia Gepp por Pixabay

Eczema, ou dermatite, é uma doença que afeta a pele, causando inflamação ou irritação.

Existem sete tipos de eczema, sendo o mais comum o atópico (também conhecido como dermatite atópica), que atinge 10% da população mundial. A condição causa coceira, ressecamento e rachaduras na pele.

Embora o eczema atópico possa afetar qualquer parte do corpo, na maior parte das vezes ele afeta as mãos, a parte interna dos cotovelos, a parte de trás dos joelhos, o rosto e o couro cabeludo.

O eczema é responsável pelo aparecimento de erupções na pele, que podem apresentar vermelhidão, prurido, descamação, secura e dor na região afetada.

A doença se desenvolve como uma resposta do sistema imunológico a substâncias, que vão de alérgenos a produtos químicos, ou ao estresse emocional.

O tratamento é simples e inclui pomadas, mudanças na alimentação e nos hábitos e/ou medicamentos, prescritos por profissional da área de dermatologia.

Algumas pessoas sofrem de eczema crônico, tendo de lidar com a doença pela vida toda. No entanto, por ser mais comum em crianças, a regularidade das crises pode diminuir com o tempo, tornando-se mais espaçadas à medida que se envelhece.

Tipos de eczema

Se sua pele coça e fica vermelha de vez em quando, você pode ter eczema. Essa condição de pele é muito comum em crianças, mas os adultos também podem desenvolvê-la. Cada tipo de eczema tem seu próprio conjunto de sintomas e gatilhos, mas existem sintomas comuns a todos eles: pele seca, descamação, vermelhidão e coceira.

Na fase aguda, podem surgir lesões que apresentam manchas avermelhadas com bolhas cheias de líquido na superfície da pele. Quando as bolhas se rompem, ocorre vazamento de líquido, caracterizando a fase subaguda da doença. A secreção começa a secar e leva à formação de crostas, típicas da fase crônica do eczema.

1. Eczema atópico (ou dermatite atópica)

O eczema às vezes é chamado de dermatite atópica, que é sua forma mais comum. “Atópico” refere-se a uma alergia. Pessoas com eczema costumam ter alergias ou asma, além da pele vermelha e coceira.

Geralmente começa na infância e se abranda, ou desaparece, na idade adulta. A dermatite atópica faz parte do que os médicos chamam de tríade atópica: eczema, asma e febre do feno.

Muitas pessoas com eczema atópico apresentam as três condições.

No eczema atópico, as erupções costumam aparecer nas dobras dos cotovelos ou joelhos. As áreas afetadas por essas erupções podem ficar mais claras, mais escuras ou mais espessas. Pequenas saliências podem surgir e, se arranhadas, pode haver vazamento de fluidos. Bebês geralmente têm erupções no couro cabeludo e nas bochechas.

É importante tomar cuidado para não se coçar, porque a pele pode acabar infeccionando. Fatores genéticos, pele seca, baixa imunidade, alergia a substâncias ingeridas, alimentos ou ao ambiente podem ser causas desse tipo de eczema.

2. Eczema de contato (ou dermatite de contato)

O eczema de contato é causado por uma reação ao toque. A dermatite de contato alérgica surge como uma resposta do sistema imunológico a um material, como metal ou látex. Já a dermatite de contato irritante é causada pela irritação da pele após o contato com produtos químicos ou outras substâncias.

Os sintomas são coceira, vermelhidão, queimação e ardência da pele. Podem aparecer bolhas cheias de líquido, que podem escorrer e formar crostas com o tempo. As causas mais comuns são detergentes, alvejantes, bijuterias, látex, níquel, pinturas, hera venenosa ou outras plantas venenosas, produtos para a pele, solventes, perfumes e sabonetes e fumo do tabaco.

3. Eczema disidrósico (ou disidrose)

Esse tipo de eczema causa a formação de pequenas bolhas nas mãos e nos pés. É mais comum em mulheres do que homens. Nesse caso, bolhas cheias de líquido se formam nos dedos das mãos, dos pés, das palmas das mãos e das solas dos pés. As bolhas podem coçar ou doer e a pele descama ou racha.

O eczema disidrósico é comum em adolescentes e jovens adultos e pode ser provocado por micoses, alergias, umidade nas mãos e nos pés, fatores emocionais e exposição a substâncias como níquel, cobato ou sal de cromo.

4. Eczema de mão

Esse tipo de eczema, como o próprio nome indica, afeta apenas as mãos. É comum em pessoas que trabalham com produtos químicos que irritam a pele, como cabeleireiros, responsáveis pela limpeza doméstica e profissionais de saúde. As mãos ficam vermelhas, secas e coçam, formando rachaduras ou bolhas.

5. Neurodermatite

A neurodermatite é semelhante à dermatite atópica. Faz com que manchas espessas e escamosas apareçam nos braços, pernas, nuca, couro cabeludo, planta dos pés, dorso das mãos ou órgãos genitais. As manchas podem coçar muito, especialmente quando a pessoa está relaxada ou dormindo. Podem sangrar e infeccionar caso a pessoa coce.

A neurodermatite geralmente afeta indivíduos que apresentam outros tipos de eczema ou psoríase. Os médicos não sabem exatamente o que causa isso, embora o estresse possa ser um gatilho.

6. Eczema numular

Esse tipo de eczema causa a formação de manchas redondas em forma de moeda na pele – daí a presença do termo “numular”, que deriva de nummus, ou moeda em latim. O eczema numular é diferente de outros tipos de eczema e pode provocar coceira intensa. É desencadeado por secura na pele e reação alérgica a picadas de inseto ou a metais e produtos químicos.

7. Dermatite de estase

A dermatite de estase ocorre quando o fluido vaza das veias enfraquecidas para a pele. Este fluido causa inchaço, vermelhidão, coceira e dor. Está associado ao surgimento de varizes e atinge principalmente os membros inferiores.

A parte inferior da pele pode inchar, especialmente durante o dia, durante caminhadas.

Esse tipo de eczema afeta pessoas com problemas no fluxo sanguíneo da parte inferior das pernas, formando veias varicosas na pele, que poderá ficar seca e coçar.

Como tratar o eczema?

O eczema ainda não tem cura. O tratamento visa curar a pele afetada e prevenir o aparecimento dos sintomas.

Atualmente não há cura para o eczema. O tratamento para a doença visa curar a pele afetada e prevenir o surgimento de sintomas.

O tratamento caseiro do eczema inclui:

  • Banhos mornos
  • Uso frequente de hidratante, sobretudo após o banho
  • Uso de roupas de algodão e tecidos macios
  • Uso de sabonete neutro no banho
  • Secar suavemente a pele com a toalha, em vez de esfregá-la após o banho
  • Evitar mudanças bruscas de temperatura e atividades que provoquem suor
  • Uso de remédios naturais caseiros, como aloe vera, óleo de coco e vinagre de maçã na pele

Os medicamentos prescritos incluem cremes e pomadas corticoesteroides tópicos, com ação anti-inflamatória.

Caso os tratamentos tópicos não funcionem, profissionais da área médica poderão receitar corticoesteroides orais ou na forma de injeção, antibióticos, antivirais, antifúngicos, anti-histamínicos, hidratantes e fototerapia.

O que causa eczema?

A causa específica do eczema permanece desconhecida, mas muitos profissionais de saúde acreditam que o problema se desenvolve por uma combinação de fatores genéticos e ambientais. As crianças têm maior probabilidade de desenvolver eczema se um dos pais tiver esta ou outra condição atópica. Se ambos os pais apresentam algum problema de pele, o risco é ainda maior.

Fatores que podem desencadear sintomas de eczema:

  • Irritantes: sabonetes, detergentes, xampus, desinfetantes, alguns sucos de frutas frescas, carnes e vegetais.
  • Alérgenos: ácaros da poeira, animais de estimação, pólen e fungos.
  • Micróbios: bactérias como Staphylococcus aureus, vírus e alguns fungos.
  • Temperatura: climas muito quentes e muito frios, umidade alta ou baixa e transpiração excessiva podem causar eczema.
  • Alimentos: laticínios, ovos, nozes e sementes, produtos com soja e trigo.
  • Estresse: fatores emocionais podem agravar os sintomas.
  • Hormônios: mulheres podem apresentar aumento dos sintomas de eczema quando seus níveis hormonais estão mudando, como durante a gravidez e o ciclo menstrual.

Dicas para reduzir crises de eczema

  • Aplique compressas frias na pele
  • Hidrate a pele diariamente com produtos ricos em óleo
  • Evite coçar
  • Use detergentes, produtos de limpeza, maquiagem e outros produtos para a pele sem fragrância
  • Use luvas e roupas de proteção sempre que manusear produtos químicos
  • Use roupas largas feitas de fibras macias, como o algodão
  • Tome banhos de aveia para aliviar a coceira
  • Evite banhos muito quentes: prefira temperaturas mornas ou frias

Problemas digestivos e sensibilidade alimentar também podem estar relacionados ao aparecimento de eczemas. Acredita-se que alimentos probióticos e prebióticos sejam capazes de estabilizar a microbiota e ajudar no tratamento de inflamações. Além disso, se você desconfia que alguns alimentos estejam associados a crises e alergias na pele, retire-os da dieta e busque orientação médica.

Fontes: NHS, Medical News Today e Healthline

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/8943-eczema.html

Eczema gera sintomas além da coceira: causas e tratamento

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

Vermelhidão, ressecamento e coceira na pele são sintomas que muitas vezes consideramos normais e acreditamos que passarão espontaneamente, mas nem sempre é assim: muitas vezes, essas manifestações não vão embora, ou vão, mas voltam. Esse é o caso do eczema, doença que é sinônimo de dermatite e deve ser adequadamente diagnosticada e tratada.

O que é?

BlueRingMedia/Shutterstock

Eczema é uma irritação da pele que, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), pode causar diferentes tipos de lesões cutâneas e ser aguda, subcrônica ou crônica.

A fase aguda é marcada pela presença de marcas avermelhadas com pequenas bolhas contendo água na superfície da pele. Na fase subaguda, essas bolhinhas se rompem, liberando um líquido claro. Na fase crônica, há secreção seca e formação de crostas. Nem sempre o paciente apresenta todas as formas, visto que muitas vezes só manifesta uma delas.

Tipos

A SBD propõe a seguinte divisão em tipos, que separam as doenças que podem se manifestar como eczema na pele:

Eczema por droga ingerida

Acontece como reação a uma droga ou medicamento.

Causas

De acordo com a American Academy of Dermatology, a causa do eczema está no sistema imunológico, que reage de maneira exagerada a algumas substâncias, gerando a lesão na pele. Há um componente genético por trás dessa manifestação.

Alguns dos gatilhos mais comuns são saliva de animais, estresse, produtos de limpeza, saponáceos, tecidos artificiais, poeira e até suor. Medicamentos e fungos também podem causar essas reações.

Fatores de risco

Por ter um forte componente genético, as chances de ter eczema são maiores caso alguém na sua família também o tenha, ou apresente asma e outros processos alérgicos.

Sintomas

Ternavskaia Olga Alibec/Shutterstock

Segundo a organização norte-americana National Eczema Association, o eczema pode se manifestar de formas muito diferentes de uma pessoa para outra. Em linhas gerais, os principais sintomas são:

  • Coceira, comumente leve ou moderada, mas que pode ser intensa em algumas pessoas
  • Pele avermelhada e inflamada
  • Pele ressecada e sensível
  • Escurecimento da pele
  • Manchas
  • Aspereza da pele
  • Inchaço
  • Formação de crostas

Existe outra manifestação comum de eczema que chama atenção por sua localização: o eczema no ouvido e orelha. Nesse caso, ele pode evoluir de um simples ressecamento da parte externa da orelha para uma inflamação das partes média e interna do ouvido.

O acometimento pode surgir como uma resposta ao uso de brincos contendo níquel (para quem possui alergia a eles) ou mesmo a produtos para cabelo que contenham substâncias irritantes ao indivíduo.

Diagnóstico

O diagnóstico de eczema é feito pelo médico por meio da análise do histórico do paciente. Sendo assim, é importante levar à consulta respostas para perguntas como:

  • Há alguém na sua família que tenha eczema, alergia ou asma?
  • Você lembra de ter se exposto a alguma substância diferente antes da crise, como pólen, poeira, novo amaciante de roupas ou remédios, por exemplo?
  • Passou por algum estresse recentemente?
  • Quando começaram os sintomas e como eles evoluíram?

Não existe um teste específico para eczema, mas o médico pode solicitar um teste de alergia para detectar um possível gatilho para a reação.

Qual profissional devo procurar?

O profissional apto para identificar e tratar o eczema é o médico dermatologista. Procure um especialista dessa área se desconfiar que tem a doença.

Asma

Muitas crianças que têm eczema desenvolvem asma. Por isso, é importante ter atenção ao aparecimento dos sintomas da doença, como tosse e dificuldade para dormir.

Infecções por bactérias

Como o eczema pode gerar fissuras na pele, ele acaba abrindo portas para infecções causadas por bactérias.

De acordo com o National Health System, do Reino Unido, o risco é maior caso a região seja coçada. Entre os sintomas da complicação estão: saída de secreção, formação de crosta amarelada, surgimento de pontos amarelados e febre.

Infecções por vírus

O eczema também pode ser infectado pelo vírus da herpes simplex, que causa o herpes labial e genital. Nesse caso, os sintomas são dor, saída de secreção e feridas.

Desdobramentos psicológicos

É preciso ficar atento a crianças e adolescentes que tenham eczema, já que estão mais suscetíveis a sofrer bullying. Essas crianças tendem a desenvolver mais hiperatividade e a serem mais dependentes de seus pais.

Tem cura?

O eczema tem causa genética, por isso, não tem cura, mas é possível conviver bem com ele e minimizar as crises.

Tratamento

SMAK_Photo/Shutterstock

O tratamento é feito de acordo com o tipo de eczema manifestado. No caso do eczema por droga ingerida, por exemplo, é importante detectar qual substância causou a reação e evitá-la. Já no eczema de estase, é recomendado solucionar o problema de circulação sanguínea identificado. No eczema de contato, deve-se evitar a substância causadora da reação.

Para o eczema atópico, a dermatologista Clarice Uchida explica que a maioria dos casos responde a tratamento tópico, feito com pomadas de corticoides indicadas caso a caso pelo médico e muita hidratação local. Há situações ainda em que são necessários antialérgicos e corticoides orais.

Para eczemas resistentes ao tratamento, existem outras opções, como a fototerapia e as chamadas medicações biológicas, que contêm anticorpos que inibem a resposta inflamatória da doença.

Medidas gerais que podem ajudar a amenizar o quadro, segundo a médica, são não tomar banho muito quente, manter a pele sempre hidratada e evitar os fatores de risco.

Prognóstico

O eczema não é curável, portanto o paciente terá que lidar com suas manifestações durante toda a vida. Porém, com os cuidados adequados é possível diminuir as chances de crise.

Apesar de gerar sintomas incômodos, como a coceira, e suas manifestações físicas possivelmente causarem desconforto estético, a doença, se seguidos os devidos cuidados, dificilmente gera complicações.

Prevenção

Os mesmos fatores que aliviam os quadros já instalados são os que previnem as crises.

Sendo assim, evite contato com o que você sabe que pode gerar reações, mantenha a pele sempre muito bem hidratada, evite banhos longos e quentes, use sabonetes e produtos de higiene neutros e enxugue o corpo cuidadosamente após banhar-se.

Fontes

Dermatologista Clarice Uchida, do Hospital Nossa Senhora das Graças. CRM 25954/PR

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Eczema. http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/eczema/70

American Academy of Dermatology.
What is eczema?. https://www.aad.org/public/kids/skin/eczema/what-is-eczema

National Eczema Association. What is Eczema? https://nationaleczema.org/eczema

National Health System. Atopic eczema. https://www.nhs.uk/conditions/atopic-eczema/complications

Источник: https://www.ativosaude.com/saude/eczema/

Palavra de especialista : O eczema do bebé – uma urgência terapêutica

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

Sex, 15/04/2016 – 17:00

Pelo Dr Jacques ROBERT

Educação terapêutica na,Dermatite Atópica

Centre Hospitalier Lyon Sud

69495 Pierre Bénite cedex (França

Este artigo é um apelo a que sejam tratados de forma precoce os bebés com risco elevado de desenvolver eczema. Existe um risco elevado se um dos pais sofre de alergias. De forma precoce, quer dizer: assim que for notada uma leve secura deve-se “untar” intensamente a pele e, ao primeiro sinal de inflamação, deve-se aplicar um dermocorticóide.

É fácil diagnosticar o eczema no bebé

  • Entre 15 e 20% dos bebés nascem com uma pele seca e quando atingem os dois meses de idade esta secura é claramente perceptível nas bochechas, cuja pele apresenta um toque “áspero”. Trata-se de uma xerose, e a designação comercial de muitos produtos emolientes começa precisamente por “Xer”.
  • Surgem em pouco tempo zonas inflamatórias, vermelhas e que provocam comichão. Estas zonas são focos onde se instala a dermatite e onde esta é susceptível de reaparecer: as bochechas e o contorno da boca, a parte posterior das orelhas, as costas da mão.
  • Por vezes, alguns membros da família (pai, mãe, irmãos) sofrem de uma doença alérgica. O bebé poderá ter herdado um terreno alérgico denominado atopia. Por essa razão a doença é conhecida por dermatite atópica (DA) ou eczema atópico. A atopia aumenta o risco de, para além da doença cutânea, surgir também uma alergia alimentar, asma… Por esta razão, é necessário tratar a pele o quanto antes.
  • Ou seja, eczema = xerose + lesões inflamatórias + prurido

Xerose das bochechas, 3 meses

Como foi possível medir a pele seca com risco de eczema no bebé ?

  • Medindo a perda de água através da pele (medição transepidérmica) dos recém-nascidos com 2 dias  e depois com 2 meses de idade, graças a um método não invasivo e não doloroso. Trata-se de uma medição da função de barreira da pele.
  • Foram incluídos 1903 recém-nascidos e observados durante um ano.
  • Aos 12 meses, 15,53% eram portadores de DA, o que tinha sido previsto aos 2 dias de vida e de forma ainda mais afirmada aos 2 meses (com base num estudo estatístico); Kelleher M et al. J Allergy Clin Immunol 2015, 135 (4)

Aparelho de medição da perda de água transepidérmica

Principais benefícios de um tratamento precoce

O tratamento precoce da xerose evita o aparecimento de eczema num em cada dois casos. De entre as publicações sobre este tema, analisemos um estudo recente. 124 recém-nascidos foram selecionados em dois locais (USA e GB) em virtude dos seus antecedentes familiares de alergia.

Foram considerados em risco de desenvolver uma doença atópica, incluindo o eczema.

Todos, desde o nascimento, beneficiaram de conselhos em matéria de higiene relativos à utilização de sabão não detergente, à temperatura da água do banho e do quarto… Mas sendo o estudo de caráter científico (prospetivo, aleatório, com dois braços): a um grupo de bebés foi aplicado um emoliente sobre todo o corpo pelo menos uma vez por dia, todos os dias durante 6 meses ; o outro grupo não recebeu este tratamento. Resultados: diminuição da incidência da dermatite atópica de 50% no grupo “untado”, relativamente ao grupo de controlo. Simpson LE et al JACI 2014, 134 (4)

 O tratamento precoce do eczema evita que o problema se torne crónico (“Doutor, já não sei o que fazer.”) e uma agravação resultando noutras doenças alérgicas.

É no seio do grupo de crianças portadoras de eczema severo (com pontuações clínicas altas) que vamos encontrar o maior número de crianças com alergias alimentares, portadoras de rinite ou de asma.

Um dos mais importantes estudos de grupo de bebés portadores de eczema, e no qual nós participámos, foi publicado em 1998 (estudo ETAC). A evolução para uma alergia respiratória ou alimentar vai depender essencialmente da gravidade da dermatite atópica, ou seja, da intensidade das lesões cutâneas.

Assim, 40% deste grupo de pequenos europeus apresenta asma alérgica. Mas se observarmos a evolução de um subgrupo portador, desde a sua inclusão, de uma dermatite severa com pontuação alta (SCORAD), a incidência da asma atinge 80%. (ETAC Study Group. Pediatr Allergy Immunol 1998; 9: 116-124 )  

Várias publicações sobre o assunto mostraram que uma barreira cutânea permeável deixa passar moléculas químicas ou orgânicas que são também irritantes ou alergénicas. (J.Just et al; Pediatr Allergy Immunol 2015; 25 et I.Nemoto-Hasebe et al; J Invest Dermatol 2009;129). A inflamação dá origem à alergia, e a alergia agrava a inflamação.

O eczema numular é também uma forma que se observa no bebé, com lesões em forma de medalha. Parece resistente aos que não ousam associar os dermocorticóides aos emolientes. Que pena para o bebé!

Eczema numular do bebé

A experiência clínica realizada ao longo de vários anos e a medicina baseada em provas confirmam a necessidade de um tratamento precoce do eczema.  Os três pilares terapêuticos são :

  1. Higiene (ver este capítulo)
  2. Emoliente de manhã e à noite sobre todo o corpo. É o tratamento essencial para a dermatite atópica, com vista a restaurar a barreira cutânea, o preservativo natural.
  3. Dermocorticóides, em quantidade suficiente, uma vez por dia sobre todas as lesões até ao seu desaparecimento. Quanto mais cedo for tratado, menos será tratado ao longo da vida. Não hesitar em aplicar novamente um tratamento local ao mínimo sinal de recaída. Os únicos anti-inflamatórios tópicos que existem para o bebé são os dermocorticóides.

eczema-do-bebe-uma-urgencia-terapeutica_pt.pdf

Источник: https://www.fondation-dermatite-atopique.org/pt/espaco-para-pacientes-pais-familia/actualidades/palavra-de-especialista-o-eczema-do-bebe-uma-urgencia-terapeutica

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

Eczema Numular: causas, sintomas e tratamento

O eczema numular, também chamado de dermatite numular ou eczema discoide, é uma doença inflamatória crônica da pele caracterizada por lesões avermelhadas múltiplas, pruriginosas e de forma ovalada ou arrendondada, envolvendo as extremidades e/ou o tronco.

O eczema numular ocorre em cerca de 0,2% da população e afeta os homens com mais frequência do que as mulheres. A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos, embora indivíduos de qualquer idade possam ser afetados.

Ainda que os sintomas possam ser incômodos, a doença pode ser tratada na maioria dos casos com pomadas à base de corticoides. O prognóstico costumam ser muito bom, com controle da doença em quase 100% dos pacientes e remissão a longo prazo na maioria.

O eczema numular não é contagioso, o que significa que ele não pode ser transmitido de uma pessoa para outra através do contato direto com a pele.

Medidas gerais

As medidas gerais para reduzir a secura da pele e a exposição a substâncias irritantes podem incluir:

  • Limitar o banho a uma vez ao dia com água morna usando produtos de limpeza neutros e sem sabão.
  • Evitar água muito quente.
  • Aplicação de hidratante na pele pelo menos duas vezes ao dia e imediatamente após o banho.
  • Suplementação oral com L-histidina, um aminoácido essencial que melhora o ressecamento da pele.
  • Considere a possibilidade de obter um umidificador para toda a casa ou, pelo menos, para o quarto do paciente.
  • Evitar atividades que causem fricção ou lesão da pele.
  • Lavar a roupa com sabão em pó ou detergentes que sejam hipoalérgicos. Enxague as roupas duas vezes para eliminar resíduos de produtos químicos.
  • Medicamentos anti-histamínicos ajudam a reduzir a coceira.

Cremes e pomadas

Corticosteroides tópicos (cremes ou pomadas) de alta potência, tais como betametasona, triancinolona ou clobetasol, são a primeira linha de tratamento para o eczema numular.

Os corticosteroides tópicos são aplicados uma ou duas vezes ao dia por duas a quatro semanas ou até a resolução das lesões. na maioria dos pacientes, esse tratamento é eficaz.

Para lesões mais resistentes ao tratamento tópico, a aplicação de injeção de triancinolona diretamente na lesão pode ser uma opção.

Fototerapia

Pacientes com doença intensa que não respondem aos corticosteroides tópicos podem ser tratados com terapia com raios ultravioleta B de banda estreita.

Normalmente, são necessários de 10 a 30 tratamentos, administrados duas a três vezes por semana, para que uma resposta seja observada. Depois que todas as lesões forem eliminadas, a frequência pode ser reduzida para uma vez por semana durante um mês, e depois a cada duas semanas por dois meses, conforme necessário e tolerado.

Quando a terapia com raios ultravioleta B de banda estreita não estiver disponível, a luz solar natural pode ser uma alternativa. Os pacientes devem ser instruídos a começar com 10 minutos de luz solar direta e desprotegida entre 10h e 14h, aumentando progressivamente a duração da exposição até um máximo de 30 minutos diários.

Os pacientes com pele muito clara e aqueles com cabelos ruivos ou loiros devem limitar o tempo de exposição a um máximo de 20 minutos. Áreas não afetadas da pele devem ser cobertas para limitar a exposição solar desnecessária.

Medicamentos

Para pacientes com doença grave, extensa ou resistente, um ciclo curto de corticosteroides sistêmicos pode ser tentado. Os esquemas mais utilizados são:

  • Triancinolona intramuscular na dose de 40 mg administrada uma vez a cada três meses
  • Prednisona por 20 dias: 40 mg por dia por 5 dias, seguido de 30 mg/dia por 5 dias, depois 20 mg/dia por 5 dias e, finalmente, 10 mg/dia por 5 dias.

O metotrexato ou a ciclosporina são terapias alternativas para os pacientes nos quais os corticosteroides sistêmicos são contra-indicados ou quando a doença se retorna logo após a descontinuação do medicamento.

Se houver infecção bacteriana das lesões, o uso de antibióticos está indicado.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/dermatologia/eczema-numular/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: