Furúnculo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Furúnculo aparece em todo corpo, mas prefere áreas com pelo, suor e fricção

Furúnculo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Todo mundo é capaz de reconhecer a aparência de um furúnculo. No começo ele é apenas uma erupção vermelha e dolorida na superfície da pele que, depois, se transforma em uma pequena bolsa com pus.

Diferente de uma espinha comum, porque é mais profundo e causa maior dor, é também conhecido como abscesso de pele.

Embora se trate de uma infecção comum, somente 2 em cada 100 consultas em atenção primária decorrem dessa queixa. O furúnculo pode variar em tamanho, acometer qualquer área do corpo, mas geralmente se manifesta em regiões onde haja uma combinação de pelo, suor e fricção. Rosto, axila, pescoço e coxas são alguns exemplos.

O furúnculo pode se desenvolver entre 2 dias a 3 semanas e, após a drenagem do pus, precisa de mais de 1 semana para cicatrizar. Pode até acontecer de ele se resolver espontaneamente, mas a depender de sua gravidade, será necessária ajuda médica.

Na maioria das vezes esse abscesso tem como causa uma infecção bacteriana, sendo a mais comum a por Staphylococcus aureus —uma bactéria que pode ser encontrada na superfície cutânea de muitas pessoas sem que cause algum tipo de problema.

Contudo, pode acontecer de ela penetrar na pele por meio de um folículo (bolsa que acomoda o pelo na pele), de uma picada ou um machucado.

Outras bactérias também podem estar relacionadas, como a Klebsiella, Enterobacter, e espécies de Proteus.

O uso de roupas apertadas é outro fator que pode desencadear o aparecimento de furúnculos.

Saiba reconhecer sintomas

O tamanho do abscesso pode variar entre o caroço de uma cereja e uma noz. Você ainda poderá observar as seguintes manifestações:

  • Calor e vermelhidão locais;
  • Presença visível de pus.

Em casos mais graves é notória a presença de:

  • Febre;
  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Coração e respiração acelerados.

Entenda a diferença entre furúnculo, foliculite e carbúnculo

“A foliculite é uma infecção do folículo piloso —ela atinge a parte mais superficial da pele. O furúnculo é uma foliculite que avança —é mais profundo e alcança a derme. Já o carbúnculo é uma série de vários furúnculos que se unem formando uma lesão maior”, esclarece Rafael Mendonça Rey dos Santos, presidente da Associação Paranaense de Medicina de Família e Comunidade.

Pelo encravado é a mesma coisa que furúnculo?

Não. O pelo pode apenas estar encravado, sem que haja infecção. O furúnculo sempre terá como características vermelhidão, inchaço e, na maioria das vezes, pus visível.

Quem está mais suscetível?

Infecções de pele e furúnculos são mais comuns em pessoas cujas condições de higiene são precárias.

Indivíduos que tenham sua imunidade reduzida, ou sejam usuários de drogas, precisam ficar mais atentos.

Além deles, são também suscetíveis pessoas acometidas pelas seguintes enfermidades:

Quando procurar ajuda médica

É possível que os furúnculos sejam drenados (o pus sai sozinho ou é absorvido pelo organismo) sem intervenção médica.

Quando ele aparece em um local de maior atrito ou é muito grande, a intervenção do médico não só reduz a dor e previne complicações, bem como diminui o tempo de recuperação.

Na maioria das vezes as pessoas procuram o pronto-socorro. Todos os médicos, desde clínicos gerais, cirurgiões gerais, pediatras (quando for uma criança) e dermatologistas são treinados para atender esse tipo de problema sem dificuldades, já que ele é comum e de fácil resolução.

Vá ao médico se observar em si as seguintes manifestações:

  • O furúnculo apareceu na face, no nariz ou na região das costas;
  • O abscesso está aumentando, parece macio ou esponjoso ao ser tocado;
  • O furúnculo não melhorou em 2 semanas;
  • Você se sente febril e não se sente bem.

Como é feito o diagnóstico

O médico vai ouvir sua queixa, levantar seu histórico de saúde e fazer o exame físico. Ele também poderá solicitar exames laboratoriais para saber que tipo de bactéria se trata.

Existem exames específicos, como a cultura de bactérias com antibiograma, que ajudam a definir o melhor medicamento a ser utilizado no caso. A explicação é de Fábio Heidi Sakamoto, médico do Ambulatório de Dermatologia do Hospital Santa Marcelina, em São Paulo.

“Eles são mais demorados. Por isso, muitas vezes, não dá para esperar uma semana para iniciar o tratamento”, completa Sakamoto.

Como é feito o tratamento

A depender da gravidade do furúnculo, o médico indicará mudanças de hábitos como evitar vestir roupas muito apertadas, usar antitranspirante para reduzir a umidade na pele.

Ele também poderá sugerir cuidados como fazer compressas mornas para facilitar a drenagem do pus.

Se for necessário, indica-se ainda o uso oral e tópico de antibiótico.

Quando é possível, a drenagem cirúrgica alivia o desconforto local. O problema é que ela deve ser feita no momento certo —3 ou 4 dias após o início dos sintomas. O furúnculo estará amolecido e a pele estará fina. É aí que se faz um corte local para provocar a saída do pus.

A terapia deve ser seguida pelo tempo determinado pelo médico, que geralmente é de 7 dias, mesmo que os sintomas desapareçam.

Ao agir assim, você colabora para combater a resistência bacteriana, cujo resultado é o medicamento deixar de fazer efeito para você quando for necessário usá-lo em uma outra situação.

Patricia Ormiga, assessora do Departamento de Cosmiatria da SBD lembra que não existe receita caseira para tratar furúnculos: “Jamais esprema, porque essa atitude pode ter consequências graves para a saúde. O mais importante é procurar o dermatologista sempre que existir uma lesão de pele. Só ele será capaz de prescrever o tratamento mais adequado”, adverte.

Conheça as possíveis complicações

O furúnculo decorre de um processo infeccioso que pode não se limitar apenas à pele. Caso haja manipulação antes da drenagem espontânea, a bactéria pode ultrapassar a superfície cutânea o que levaria à celulite infecciosa (bacteriana) ou a situações mais raras como a sepse.

Ele pode ser recorrente?

Sim. Algumas pessoas apresentam episódios de infecção mais frequentes porque têm superabundância de Staphylococcus. Nesses casos, um tratamento preventivo pode controlar as crises.

Imunodeprimidos podem ter infecções repetidas, e estas podem acontecer ao mesmo tempo e em partes diferentes do corpo. Este quadro é definido pelos médicos como furunculose.

Dá para prevenir?

Sim. Mantenha uma rotina de higiene, evite atrito com lâmina de barbear, use roupas mais folgadas, proteja as coxas, caso elas estejam em constante atrito.

Fontes: Fábio Heidi Sakamoto, médico do Ambulatório de Dermatologia do Hospital Santa Marcelina e professor de dermatologia da escola de Medicina da Faculdade Santa Marcelina; Patricia Ormiga, assessora do Departamento de Cosmiatria da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia); Rafael Mendonça Rey dos Santos, presidente da Associação Paranaense de Medicina de Família e Comunidade e professor da disciplina de Medicina de Família da Escola de Medicina da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).
Revisão técnica: Rafael Mendonça Rey dos Santos.

Referências: SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia); Manual MSD; Boils and carbuncles: Overview. NCBI; Lin HS, Lin PT, Tsai YS, Wang SH, Chi CC. Interventions for bacterial folliculitis and boils (furuncles and carbuncles). Cochrane Database Syst Rev. 2018.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/04/14/furunculo-aparece-em-todo-corpo-mas-prefere-areas-com-pelo-suor-e-friccao.htm

Furúnculo: causas, sintomas, como tratar e medicamentos

Furúnculo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Bastante comum, o furúnculo é muitas vezes confundido com espinhas ou outros tipos de feridas e infecções, mas é importante saber que se trata de um problema diferente.

Essa lesão pode doer bastante, soltar pus e endurecer a pele ao seu redor. Se não tratado, as complicações do furúnculo raramente são sérias, mas podem deixar cicatrizes.

O que é o furúnculo?

YewLoon Lam/Shutterstock

O furúnculo é uma enfermidade que acomete a unidade pilos sebácea da pele. É ali que se encontra o folículo piloso – que produz o pelo – e a glândula sebácea, a qual secreta uma espécie de óleo que chamamos de sebo.

A inflamação deste local é conhecida como foliculite e pode ter como resultado a formação de um furúnculo, que nada mais é do que um abcesso cheio de pus. Com o tempo, este abcesso vai “saindo” da pele, formando uma ponta amarela característica.

Apesar de outros agentes infecciosos também serem responsáveis pela formação de um furúnculo, a Staphylococcus aureus é de longe a razão mais comum.

Tipos

Não existem tipos diferentes de furúnculo, mas evoluções distintas do quadro que ganham nomes diferentes. Por exemplo, se vários furúnculos se formam numa região muito próxima e cheia de folículos capilares, podem acabar se tornando um carbúnculo, que é uma grande ferida com muito pus.

“Algumas pessoas começam com um furúnculo só, mas as bactérias podem se disseminar pela pele e gerar novas feridas”, afirma a a dermatologista Alessandra Romiti, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Nesse caso, o quadro é chamado de furunculose”, completa.

O que causa?

A principal causa do furúnculo é a infecção por algum agente infeccioso. De maneira geral, a bactéria Staphylococcus aureus é a responsável por isso.

Furúnculo pega?

Como qualquer doença causada por bactérias, o furúnculo é contagioso.

No entanto, trata-se de uma bactéria que normalmente já se encontra na nossa pele. “Se a imunidade da outra pessoa estiver boa, não é uma doença que se pega com tanta facilidade. Mas, recapitulando, por ser um problema causado por uma bactéria, é considerado transmissível”, diz Romiti.

Depilação pode causar furúnculo?

Não, no entanto, dependendo de como for feita a depilação, pode-se lesionar a pele, criando uma porta de entrada para possíveis infecções, entre elas o furúnculo.

Fatores de risco

“Furúnculo é um problema que pode aparecer em qualquer área do corpo que tenha pelo. Entretanto, é mais comum vê-lo em áreas de dobras como, por exemplo, axila, virilha, abdômen e, às vezes, pescoço”, alerta a dermatologista Alessandra.

Imunidade baixa

O principal fator de risco para o aparecimento de furúnculos é a imunidade baixa. Todo mundo, volta e meia, sofre queda de imunidade, mas quem sofre de doenças específicas que atacam o sistema imunológico tem maiores chances, como lúpus e HIV.

Sobrepeso e obesidade

Geralmente, pessoas obesas, por terem mais dobras na pele, também podem apresentar furúnculos devido ao atrito que machuca determinadas áreas do corpo.

Roupas apertadas

Roupas muito apertadas, que causam fricção, também podem tornar o indivíduo suscetível a desenvolver furúnculo.

Umidade

Por fim, áreas mais úmidas também têm chance elevada de desenvolver furúnculo.

Sintomas

Normalmente, o furúnculo começa em alguma região de pelo como uma bolinha pequena, que pode apresentar pus ou simplesmente ser vermelha. Com o tempo, ela vai aumentando de tamanho, ficando mais e mais avermelhada, endurecida e dolorida.

Quanto tempo dura?

A evolução do furúnculo leva geralmente de sete a dez dias. Dependendo do tamanho da lesão e da localização, esse período pode ser uma pouco mais curto ou longo, mas é seguro dizer que, com tratamento, a lesão regride em aproximadamente duas semanas.

Diagnóstico

Não há muito segredo nesse quesito. Somente ao olhar sua pele um dermatologista já saberá do que se trata. As únicas exceções são para quadros muito severos, quando o aparecimento de furúnculos pode ser resultado de algum problema mais grave. Nestes casos, o paciente poderá realizar exames específicos.

Complicações e riscos

Svetlana8Art/Shutterstock

“Se não tratado, há o risco de essa bactéria causar um abscesso, que seria uma infecção mais profunda e com acometimento maior das estruturas da pele, o que pode deixar o paciente com um quadro sério de infecção”, alerta ela.

Pode matar?

Embora pouco provável, há a chance de o furúnculo apresentar risco à vida do paciente. A dermatologista explica que “se ele se localizar em uma local bastante sensível, como, por exemplo, próximo ao nariz, a infecção poderia se espalhar para os seios cerebrais (canais venosos que envolvem o cérebro)”.

Em casos específicos, uma pessoa com imunidade muito baixa, que apresenta um quadro extenso de infecção pela bactéria, corre o risco de sofrer bacteremia, que é a infecção do sangue, levando o problema a se disseminar para o resto do organismo. “O risco é real somente em indivíduos com resposta imunológica comprometida”, diz a dermatologista.

Tem cura?

Furúnculo tem cura e, normalmente, sua evolução é extremamente tranquila quando se faz o tratamento.

Se o furúnculo vier a furo, ou seja, drenar espontaneamente, pode deixar cicatriz, então o ideal é fazer o tratamento cedo justamente para evitar a formação de abcessos e a disseminação da infecção.

Pomada

O tratamento se dá com antibióticos tópicos. “Muitas vezes, orientamos a passar a pomada para furúnculo na lesão e também nas narinas e embaixo das unhas, pois estes lugares são reservatórios de bactérias”, atenta Rumiti.

Remédios

Em quadro mais extensos pode ser necessário fazer o tratamento também com o antibiótico por via oral.

Drenagem

É possível que o dermatologista realize uma drenagem, com uma agulha, para retirar o pus e desinflamar o local.

Tratamento caseiro

Não se deve estourar furúnculo em casa, mas é possível tomar algumas medidas que ajudam a curar furúnculo. A mais efetiva é a compressa de água quente, a qual pode fazer os abscessos da pele sumirem sem a necessidade de remédios.

Prognóstico

De maneira geral, o tratamento adequado faz o furúnculo ser curado facilmente. Agora, em pacientes com imunidade baixa ou em algumas localizações específicas da face, a lesão pode apresentar complicações.

Assim que os sintomas forem notados, o ideal é procurar um médico o quanto antes, justamente para evitar a disseminação da bactéria do furúnculo.

Prevenção

Para as pessoas que estão um pouco acima do peso, que tenham muitas dobras na pele ou que pratiquem atividades físicas que causem atrito na pele, o recomendado é utilizar sabonete antisséptico para diminuir o acúmulo das bactérias na pele.

Higiene adequada é fundamental: lave as mãos constantemente e evite ficar por muito tempo com alguma roupa molhada, pois a umidade favorece a proliferação de bactérias.

Fontes

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Dermatologista Alessandra Romiti, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) / CRM-SP 87796

Источник: https://www.ativosaude.com/saude/furunculo/

Furúnculo

Furúnculo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A – Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

Furúnculo

CID-10: L02.9

DESCRIÇÃO DO FURÚNCULO

Infecção estafilocócica do folículo piloso e da glândula sebácea, comprometendo o tecido celular subcutâneo próximo. Caracteriza-se por nódulo eritematoso, pustuloso, quente e doloroso que acaba por flutuar e romper-se eliminando conteúdo necrótico (carnegão) e purulento.

A concomitância de vários furúnculos em múltiplas localizações denomina-se furunculose, e pode ser decorrente de complicações de dermatoses secundariamente infectadas, como a pediculose e escabiose. A ocorrência de vários furúnculos na mesma localização denomina-se antraz. Recorrências de Furúnculo podem ocorrer por meses ou anos tornando-se problema de difícil resolução clínica.

São mais freqüentes na face, pescoço, axilas, coxas e nádegas que são áreas mais pilosas e sujeitas a sudorese mais intensa.

Figura 1: Furúnculo.

MODO DE TRANSMISSÃO DO FURÚNCULO

Contato com indivíduos com lesão purulenta (fonte mais comum de propagação epidêmica) ou portador assintomático. As mãos são o meio mais importante para transmitir a infecção.

20 a 30% da população geral é portadora nasal de Staphylococcus positivos para a coagulase. A autoinfecção é responsável por um terço das infecções.

A fonte mais comum de propagação epidêmica são as lesões supurativas.

PERÍODO DE TRANSMISSIBILIDADE

Enquanto houver Staphylococcus na lesão ou na orofaringe dos portadores assintomáticos.

COMPLICAÇÕES DO FURÚNCULO

A infecção destrói os anexos da pele e deixa cicatriz, principalmente quando as lesões são “espremidas para tirar o carnegão.” Raramente septicemias podem ocorrer.

DIAGNÓSTICO DO FURÚNCULO

Baseia-se na história clínica e exame dermatológico. Exames complementares como bacterioscopia e cultura são desnecessários.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

Hidradenite – infecção crônica supurativa com períodos de remissão e exacerbações geralmente em axilas e região inguino-crural. Miíase: o nódulo causado pela penetração da larva é menos inflamatório e tem na parte central um orifício por onde a larva sai após atingir a maturidade. Foliculite necrotizante: as lesões são menores, em grande número no couro cabeludo e áreas seborréicas.

Tópico

Os antibióticos como a neomicina, bacitracina, mupirocina ou ácido fusídico e a drenagem quando a lesão apresenta flutuação, são curativos.

Sistêmico

Eritromicina na dose de 30 a 40 mg/kg/dia, dividida de 6 em 6 horas, tetraciclinas na dose de 20 a 40 mg/kg/dia, dividida de 6 em 6 horas ou 2g/dia para adultos, sulfametoxazol+trimetropina – 800 mg e 160 mg respectivamente a cada 12 horas em adultos.

Em crianças a dose é 20 a 30 mg/kg/dia calculada em relação ao sulfametaxazol.

Em furunculoses de repetição recomenda-se o uso de mupirocina tópico durante sete dias na cavidade nasal, na região retro-auricular, nos sulcos interdigitais dos pés e mãos, axilas, períneo e na região peri-anal.

Outros

Sabonetes antibacterianos e antibióticos tópicos no nariz e unhas podem ser empregados no tratamento da furunculose recidivante, para evitar a colonização de portadores assintomáticos.

CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DO FURÚNCULO

Doença universal. A obesidade, higiene precária, história familiar, diabete mellitus e quadros de imunodepressão são considerados fatores de risco.

MEDIDAS DE CONTROLE DO FURÚNCULO

Vestes e objetos de uso pessoal devem ser mantidos separados e limpos, se possível com trocas de roupas diárias. As mãos e a face do paciente devem ser rigorosamente limpas, devendo-se usar sabões desinfetantes.

É conveniente manter secas as regiões do corpo habitualmente úmidas. Pacientes obesos e/ou que têm pêlos encravados e/ou com hiperidroses devem procurar tratamento específico. Devem ser evitados uso de roupas apertadas e contato da pele com óleos de maneira geral.

Orientar para evitar a drenagem e expressão excessiva da lesão sem orientação médica.

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Источник: http://medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1941/furunculo.htm

Resumo sobre furúnculo

Furúnculo: o que é, sintomas, causas e tratamento

O furúnculo é uma infecção na pele causada por uma bactéria, o estafilococo. Ela pode se complicar, tornar-se crônica e se disseminar para outras regiões do corpo, sendo conhecido como carbúnculo ou antraz.

O furúnculo é causado por uma infecção do folículo piloso. Essa condição pode ser desencadeada por fatores como imunossupressão, fricção constante da pele, pêlo encravado, depilação, etc.

Isso leva a formação de uma região avermelhada que gradualmente desenvolve pus. Os sintomas incluem a vermelhidão, dor, formação de pústulas e, em casos graves, febre.

Regiões comummente atingidas incluem rosto, costas, mãos, braços e orifícios naturais, como narinas, boca, orelhas, etc.

O diagnóstico é normalmente feito por exame clínico. O médico pode coletar material do furúnculo para analisar qual o agente causador e assim melhor tratar a doença. Complicações podem acontecer em alguns pacientes, sobretudo os imunodeprimidos, e em condições que os furúnculos se espalham pelo corpo, causando sepsis.

O tratamento depende da gravidade da doença. Em casos menos graves, lavagem do local e assepsia com solução de álcool e iodo são suficientes. Em outros casos, antibióticos são prescritos e cirurgia para remoção do furúnculo pode ser indicada. Cataplasma de sálvia e bulbo de lírio branco também podem ser eficazes na cura.

Como medidas preventias indica-se a higiene constante da pele, mas sem atrito e fricção. Use sempre roupas limpas, tome banhos constantemente e procure um profissional da saúde caso você tenha recorrências e agravações dos furúnculos.

Definição

O furúnculo é uma inflamação frequentemente caracterizado pela formação de pus e destruição do folículo pilossebáceo. Ele ocorre geralmente devido a uma infecção da pele causada por um germe chamado Staphylococcus aureus (estafilococo).

Recorde-se que a unidade pilossebácea é uma formação semelhante a uma bolsa no interior da pele. Ela inclui as glândulas sebáceas, o folículo capilar e o músculo arector do cabelo.

Se o furúnculo é formado na região dos cílios, ele é chamado de terçol.

Alguns especialistas classificam o furúnculo em dois tipos diferentes: abscesso e foliculite (ver abaixo). O abscesso geralmente é mais raro, mas mais grave e doloroso do que a foliculite.

Causas

A infestação da unidade pilossebácea por Staphylococcus aureus produz uma inflamação folicular ou foliculite. A formação de pus ou morte de determinadas células do folículo e derme circundante ocorre depois de cinco a dez dias. Estes materiais são eliminados como uma massa amarelada chamado pus. Este último pode ainda infectar porque contém o germe responsável pelo furúnculo.

A falta de higiene, a obstrução das glândulas sudoríparas, pêlos encravados, depilação, cera e atrito involuntário promovem a infecção.

Além disso, o diabetes, imunossupressão, excesso de peso, deficiência de ferro, a susceptibilidade a alergias e alcoolismo crônico nos torna mais vulneráveis ao estafilococo. O mesmo é verdade para o tempo de internação hospitalar e medicamentos como esteróides ou câncer. Além disso, a complicação parece ser favorecida por excesso de trabalho e choque emocional.

Deve-se saber que muitas vezes o estafilococo vive naturalmente na superfície da pele de nosso corpo, mas em algumas situações ele pode ser introduzido para dentro do nosso corpo e causar uma infecção.

Complicações

Uma pessoa com um simples furúnculo se cura em poucos dias, com um tratamento adequado. Infelizmente, a lesão por vezes deixa uma cicatriz permanente.

Em pacientes com fatores de risco, esta condição pode se tornar crônica, isto é, tornar-se uma furunculose. Além disso, é provável que a infecção possa se generalizar (por exemplo, sépsis por estafilococos) e complicações desse tipo são geralmente fatais.

Você deve saber que o furúnculo localizado em áreas específicas do corpo pode causar coágulos sanguíneos que podem bloquear as veias do cérebro, sendo, portanto, mortal. O furúnculo é a única infecção da pele que fica em torno dos orifícios naturais, como a boca, orelhas, ânus e especialmente o nariz.

Tratamentos

Na fase de uma simples vermelhidão da pele, o tratamento é limpar sem esfregar a lesão com um anti-séptico e tampar com uma gaze.

Pus pode ser drenado assim que o furúnculo amacia e forma pústula. Em caso de dúvida, deve consultar um médico para evitar complicações.

Os antibióticos são prescritos profissionais de saúde se a lesão está localizada em áreas de risco. Este também é o caso de pacientes que estão expostos a fatores de vulnerabilidade, tais como diabetes, imunossupressão ou que tomam certos medicamentos.

Recaídas freqüentes ou furunculose exigem amostras para identificar o organismo causador.

Formas complicadas requerem tratamento de drogas intravenosas ou excisão cirúrgica no hospital.

Fitoterapia

O furúnculo na fase inicial pode ser tratado com o álcool iodado, raspagem seguido de uma cataplasma de sálvia. Este último é facilmente obtida por colocar em um litro de água fervente três colheres de sopa de folhas de sálvia. Esta decocção é aplicada quente à lesão.

Você pode aplicar uma compressa quente por dia durante cinco minutos sobre a pele infectada. Isto irá eliminar espontaneamente o pus e aliviar a dor.

A aplicação de bulbo lírio branco cozido sobre a ferida também ajuda a se livrar de furúnculos. Isso deve ser renovado a cada seis horas.

Dicas

Você pode evitar a multiplicação e complicação do furúnculo de acordo com as seguintes recomendações:

– Evite manipulação da lesão, particularmente no ponto em que o botão é ainda firme

– Tomar banho diariamente, de preferência com um sabonete antibacteriano

– Para “amadurecer” o furúnculo, principalmente para acelerar a formação de pus, você pode molhá-lo com compressas úmidas por 10 minutos várias vezes ao dia (por exemplo, 6 vezes).

Você pode usar água morna e sal, como por exemplo: 1 colher de chá de sal em 250 ml de água quente. Em seguida, mergulhar a compressa na água salgada e aplicar diretamente no furúnculo.

– Use roupas de preferência largas e limpas. Mudar com mais freqüência e evitar emprestar nem pedir emprestado os dos outros

– Lave as roupas a alta temperatura

– Realizar a lavagem frequente das mãos, especialmente após tocar em feridas

– Informe o seu médico se suas atividades de trabalho exige que você manipular alimentos

Consulte o seu médico imediatamente se:

– O furúnculo é localizado sob o nariz, ou em torno dos orifícios naturais

– Você tem febre

– Você apresenta recaída

– O furúnculo se multiplica o seu tamanho cresce

– A lesão persiste ou a dor oprime você

– Você está exposto a fatores de risco como diabetes, imunossupressão, obesidade ou tratamento especial

Se você quiser evitar ser afetado pelo furúnculo:

– Não toque na área infectada

– Proteja as suas lesões de pele tais como úlceras, feridas e eczema

– Faça lavagem diária de suas mãos

– Proteja a sua pele contra a maceração e fricção

– Use roupas de cama limpas.

Fontes & referências:
Mayo Clinic

Pessoa responsável e envolvida na escrita deste arquivo:
Xavier Gruffat (farmacêutico e editor-chefe da Criasaude.com.br).

Créditos das fotos: 
Criasaude.com.br, Fotolia.com

Atualização:
Este artigo foi modificado em 20.02.2020

Источник: https://www.criasaude.com.br/doencas/furunculo.html

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: