Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

Ginecomastia: O que pode causar o aumento da mama no homem?

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

ginecomastia é o aumento do volume mamário devido ao desenvolvimento exagerado da glândula mamária em homens, que pode ser tanto unilateral como bilateral. O aumento das mamas em homens causa grande constrangimento no convívio social.

É comum a queixa de desconforto ou dor na região da mama em pacientes com ginecomastia. Alguns queixam-se de inchaço nas mamas nos dias mais quentes. Contudo, pode ser assintomática e mesmo assim causar problemas psicológicos e emocionais, devido ao constrangimento e a baixa autoestima.

Em alguns casos, o problema pode ser observado até mesmo por cima da roupa, o que faz com que muitos homens acabem se excluindo do convívio social. A cirurgia de ginecomastia se tornou a solução para que esses homens voltem a ter uma vida normal.

Ginecomastia Fisiológica

A ginecomastia fisiológica é aquela que não é considerada uma doença, e é considerada normal em determinada fase da vida. O importante é que ela tende a ter resolução espontânea em até um ano, podendo ser dividida em neonatal (recém-nascidos), puberal (adolescentes) e do idoso (>65 anos).

Ginecomastia Patológica

Na maioria das vezes, a causa da ginecomastia patológica é desconhecida (idiopática). Os exames nestes casos costumam ser todos normais, sendo a única alteração o aumento do volume de uma ou ambas as mamas, sendo palpada no exame físico a glândula mamária na região retroareolar (atrás da aréola).

Entre as causas conhecidas, uma das mais comuns é o uso crônico de certas medicações. A lista de medicações que podem causar ginecomastia é imensa.

Em adultos jovens uma causa comum associada ao aumento do volume da glândula mamaria é o uso de anabolizantes, utilizados para o ganho de massa muscular em frequentadores de academia.

O uso de drogas, como a maconha, e o abuso de bebidas alcoólicas também são outras causas possíveis.

Alterações hormonais como as causadas por doenças de tireóide e da hipófise também podem causar ginecomastia, assim como a insuficiência renal e a cirrose. Uma rara causa de ginecomastia são os tumores de testículo ou suprarrenal. Condições hereditárias, como a Síndrome de Klinefelter, também podem originar ginecomastia.

Pseudoginecomastia

O aumento do volume das mamas também pode ser secundário ao acúmulo de gordura na região do tórax anterior.

Estes casos são chamados de pseudoginecomastia e são mais comuns em pacientes que estão acima do seu peso ideal.

Esta não é considerada uma ginecomastia verdadeira, e sim o acúmulo de gordura que é tratado através da técnica de lipoaspiração.

Câncer de Mama em Homens

Outro dado importante a ser dito é que a ginecomastia não tem relação direta com o câncer de mama, ou seja, não predispõe ao desenvolvimento do câncer. Uma rara exceção são os pacientes portadores da uma síndrome de origem genética incomum chamada de Sindrome de Klinefelter.

Tratamento Cirúrgico

Em relação ao tratamento da ginecomastia, ele é individualizado conforme cada caso. A cirurgia, quando realizada, é ambulatorial (assim que estiver recuperado da anestesia é possível ir para casa, em média 2-5h após o fim da cirurgia).

cicatriz fica na divisão da parte pigmentada com a pele normal, na borda inferior da aréola, para torná-la menos aparente. Muito importante no pós-operatório é a utilização da malha compressiva por um período de 3 a 4 semanas.

A retomada às atividades habituais de trabalho e estudo ocorre, em média, após 7 dias.

Agende sua Avaliação

Agende agora mesmo a sua avaliação preenchendo o formulário de contato ao lado ou pelos telefones (51) 3339.2255(51) 3339.2033 e (51) 99806.2154.

Источник: https://franciscofelipelaitano.com.br/causas-aumento-ginecomastia/

Ginecomastia – Tratamentos e Causas

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

Ginecomastia é o crescimento de mamas de tamanho fora do normal em homens. Ao contrário do que muitos podem pensar, este problema deve-se ao excesso de tecido mamário e não ao excesso de gordura.

Causas

A ginecomastia pode ocorrer em pessoas de todas as idades.

Em recém-nascidos, a causa mais comum costuma ser uma reação ao contato com o estrogênio da mãe durante a gestação. Nesses casos, a ginecomastia costuma se resolver rapidamente.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em adolescentes, o problema costuma acontecer por volta dos 14 anos de idade e pode afetar tanto apenas uma quanto as duas mamas.

Nesses casos, a ginecomastia se deve a um aumento tardio na quantidade de testosterona nos meninos em relação à quantidade de estrogênio que é bastante comum durante a puberdade.

Quando o problema afeta adultos mais velhos, ele pode estar diretamente relacionado à queda nos níveis de testosterona no organismo.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O índice de testosterona também pode cair como resultado de outras condições de saúde e situações, como:

  • Quimioterapia, muito comum para tratar câncer
  • Doença hepática crônica
  • Exposição a hormônios esteroides anabolizantes
  • Exposição ao estrogênio
  • Insuficiência renal
  • Falta de testosterona no organismo
  • Tratamento hormonal para câncer de próstata
  • Tratamento com radiação nos testículos
  • Efeitos colaterais de algumas medicações
  • Defeitos congênitos
  • Hipertireoidismo
  • Tumores
  • Câncer de mama, apesar de a doença ser extremamente rara em homens.

Buscando ajuda médica

Consulte um médico se você ou seu filho estiver com as mamas maiores do que o normal, principalmente se este aumento vier acompanhado de dor ou inchaço ou qualquer outro sintoma.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os especialistas que podem diagnosticar a ginecomastia são:

  • Clínico geral
  • Mastologista
  • Pediatra
  • Hebiatra
  • Urologista
  • Dermatologista
  • Endocrinologista
  • Psiquiatra
  • Psicólogo.

Na consulta médica

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode apresentar ao médico algumas informações:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando você notou o crescimento das mamas?
  • O aumento das mamas é progressivo?
  • O problema envolve as duas mamas?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição médica? Qual?
  • Você faz uso de algum medicamento? Qual?
  • Você notou o surgimento de outros sintomas? Quais?
  • Qual a intensidade dos seus sintomas?

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento de Ginecomastia

O aumento das mamas em homens pode ser extremamente constrangedor, especialmente para adolescentes.

A boa notícia é que existe tratamento para o problema. Ele pode ser feito tanto por terapia hormonal, que bloqueia o efeito do estrogênio, como por meio de uma intervenção cirúrgica que reduz o tamanho da mama.

O aumento das mamas em homens pode ser extremamente constrangedor, especialmente para adolescentes. A boa notícia é que existe tratamento para o problema. Ele pode ser feito, principalmente, de duas maneiras:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Terapia hormonal, que bloqueia o efeito do estrogênio
  • Cirurgia, que reduz o tamanho da mama por meio de remoção de tecido

Em geral, o tratamento mais adequado para a ginecomastia vai depender da causa, da duração e da gravidade, e se o aumento das mamas causa alguma dor ou desconforto.

No caso da ginecomastia transitória, que ocorre durante a puberdade, ela costuma desaparecer sozinha em até 3 anos, sem a necessidade de qualquer tratamento.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por outro lado, se a ginecomastia for causada por uma condição subjacente, esta também deverá ser tratada adequadamente com acompanhamento médico.

Referências

  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)
  • Mayo Clinic
  • American Society of Plastic Surgeons.

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/ginecomastia

Grupo Sanfil Medicina | Ginecomastia (aumento do volume das mamas nos homens)

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

A ginecomastia é o inchaço do tecido mamário em rapazes ou homens, provocada por um desequilíbrio hormonal de estrogénio e testosterona.

A ginecomastia pode afectar uma ou ambas as mamas, por vezes de forma desigual.

Recém-nascidos, rapazes na fase puberdade e homens mais velhos podem desenvolver ginecomastia como resultado de alterações normais nos níveis hormonais, embora possam existir também outras causas.

Geralmente, a ginecomastia não é um problema grave, mas pode ser difícil lidar com esse problema. Homens e rapazes com ginecomastia, por vezes, sentem dor nas mamas e podem sentir-se envergonhados.

A ginecomastia pode aparecer e desaparecer por si só. Se persistir, medicação ou cirurgia podem ajudar.

Sintomas

Os sinais e sintomas da ginecomastia incluem:

  • Tecido da glândula mamária inchado
  • Sensibilidade no peito

Quando consultar um médico
Consulte o seu medico se:

  • Inchaço
  • Dor
  • Sensibilidade
  • Secreção pelo mamilo numa em ambas as mamas

Causas

A ginecomastia é desencadeada por uma diminuição na quantidade da hormona testosterona em comparação com o estrogénio. A causa desta diminuição pode estar relacionada com doenças que bloqueiam os efeitos da testosterona ou provocam a sua diminuição ou uma doença que aumenta o seu nível de estrogénio. Várias coisas podem perturbar o equilíbrio hormonal, incluindo as seguintes:

Alterações hormonais normais
As hormonas testosterona e estrogénio controlam o desenvolvimento e manutenção das características sexuais nos homens e nas mulheres. A testosterona controla os traços masculinos, como o pêlo no peito e a massa muscular. O estrogénio controla os traços femininos, incluindo o crescimento das mamas.

A maioria das pessoas acha que o estrogénio é uma hormona exclusivamente feminina, mas os homens também produzem estrogénio, embora normalmente em pequenas quantidades. No entanto, os níveis de estrogénio masculino demasiado altos ou em desequilíbrio com os níveis de testosterona podem causar ginecomastia

  • Ginecomastia em lactentes. Mais de metade dos bebés do sexo masculinos nasce com um aumento do volume das mamas devido aos efeitos do estrogénio das suas mães. Geralmente, o tecido mamário inchado desaparece dentro de duas a três semanas após o nascimento.
  • Ginecomastia durante a puberdade. A ginecomastia provocada por alterações hormonais durante a puberdade é relativamente comum. Na maioria dos casos, o tecido mamário inchado desaparecerá, sem tratamento, dentro de seis meses a dois anos.
  • Ginecomastia nos homens. A prevalência da ginecomastia tem um pico novamente entre os 50 e os 80 anos de idade. Pelo menos um em quatro homens é afectado neste período.

Medicamentos
Vários medicamentos podem provocar ginecomastia. Entre estes incluem-se:

  • Anti-androgénios, usados para tratar o aumento ou cancro da próstata e outras doenças. Exemplos incluem flutamida, finasterida (Proscar) e espironolactona (Aldactone).
  • Esteróides anabólicos e androgénicos.
  • Medicamentos para a SIDA. A ginecomastia pode desenvolver-se em homens VIH-positivos que estejam a seguir um regime de tratamento designado por terapia anti-retroviral altamente activa (HAART). O efavirenz (Sustiva) está mais comumente associado à ginecomastia do que outros medicamentos para o VIH.
  • Ansiolíticos como o diazepam (Valium).
  • Anti-depressivos tricíclicos.
  • Antibióticos.
  • Medicamentos anti-ulcerosos, como a cimetidina.
  • Tratamento oncológico (quimioterapia).
  • Medicamentos para o coração, como a digoxina (Lanoxin) e bloqueadores dos canais de cálcio.

Drogas ilícitas e álcool
Substâncias que podem provocar ginecomastia incluem:

  • álcool
  • anfetaminas
  • marijuana
  • heroína
  • metadona

Condições de saúde
Várias condições de saúde podem provocar ginecomastia, afectando o equilíbrio normal das hormonas, Entre estas incluem-se:

  • Hipogonadismo. Qualquer doença que interfira com a produção normal de testosterona, como a síndroma de Klinefelter ou insuficiência pituitária, pode estar associada à ginecomastia.
  • Envelhecimento. Alterações hormonais que surgem com o envelhecimento normal podem provocar ginecomastia, sobretudo em homens com excesso de peso.
  • Tumores. Alguns tumores, como os que envolvem os testículos, glândulas supra-renais ou hipófise (glândula pituitária), podem produzir hormonas que alteram o equilíbrio hormonal masculino-feminino.
  • Hipertireoidismo. Nesta doença, a glândula tireóide produz demasiada tiroxina (hormona).
  • Insuficiência renal. Cerca de metade das pessoas que fazem hemodiálise regular apresentam ginecomastia devido a alterações hormonais.
  • Insuficiência hepática e cirrose. Flutuações hormonais relacionadas com problemas de fígado, bem como medicamentos tomados para a cirrose estão associados à ginecomastia.
  • Subnutrição e fome. Quando o seu corpo é privado de uma alimentação adequada, os níveis de testosterona baixam, mas os níveis de estrógeno permanecem constantes, provocando um desequilíbrio hormonal. A ginecomastia também pode ocorrer quando se retoma uma alimentação normal.

Produtos à base de plantas
Óleos vegetais, como a árvore do chá ou lavanda, usados em champôs, sabonetes ou loções têm sido associados à ginecomastia. Isto deve-se provavelmente à sua actividade estrogénica fraca.

Diagnóstico

O seu médico irá colocar-lhe perguntas sobre o seu historial médico e de medicamentos e quais as condições de saúde da sua família. O médico realizará também um exame físico que pode incluir uma avaliação minuciosa do seu tecido mamário, abdómen e genitais.

Os exames iniciais destinados a determinar a causa da sua ginecomastia podem incluir:

  • Análises ao sangue
  • mamogramas

Poderá precisar de fazer mais exames dependendo dos resultados do seu exame inicial, incluindo:

  • Radiografias ao tórax
  • Tomografias computadorizadas (TC)
  • Imagiologia de ressonância magnética (IRM)
  • Ultra-sonografias testiculares
  • Biópsias de tecido

Doenças que podem provocar sintomas semelhantes
O seu médico vai querer ter certeza que o seu inchaço (edema) da mama é realmente ginecomastia e não outra doença. Outras doenças que podem provocar sintomas semelhantes incluem:

  • Tecido adiposo mamário. Alguns homens e rapazes têm gordura no peito que se assemelha a ginecomastia. Esta é a chamada ginecomastia falsa (pseudo ginecomastia), e não é o mesmo que ginecomastia.
  • Cancro da mama. É raro nos homens mas pode ocorrer. O aumento de uma das mamas ou a presença de um nódulo sólido aumenta a preocupação em relação ao cancro da mama masculino.
  • Um abcesso mamário (mastite). Trata-se de uma infecção do tecido mamário.

Tratamento

A maioria dos casos de ginecomastia regride com o tempo sem tratamento. No entanto, se a ginecomastia for provocada por uma doença subjacente, como hipogonadismo, subnutrição ou cirrose, essa condição pode necessitar de tratamento. Se estiver a tomar medicamentos que podem provocar ginecomastia, o seu médico pode recomendar que interrompa a sua toma ou substitui-los por outros.

Em adolescentes sem causa aparente de ginecomastia, o médico pode recomendar reavaliações periódicas de três em três meses ou de seis em seis meses para verificar se a condição melhora por si mesmo.

A ginecomastia geralmente desaparece sem tratamento em menos de dois anos.

No entanto, pode necessitar de tratamento se não melhorar por si mesmo, ou se causar dores significativas, sensibilidade ou constrangimento.

Medicamentos
Medicamentos usados para tratar o cancro da mama e outras doenças, como o tamoxifeno e o raloxifeno, podem ser úteis em alguns homens com ginecomastia. Embora esses medicamentos sejam aprovados pela Food and Drug Administration, não foram aprovados especificamente para esse uso.

Cirurgia para remover o tecido mamário em excesso
Se ainda tem um aumento do volume da mama significativamente constrangedor apesar do tratamento inicial ou observação, o seu médico pode aconselhar a cirurgia. Existem dois tipos de cirurgia para tratar a ginecomastia.

  • Lipoaspiração. Esta cirurgia remove a gordura da mama, mas não o tecido da glândula mamária propriamente dito.
  • Mastectomia. Este tipo de cirurgia remove o tecido da glândula mamária. A cirurgia é geralmente feita numa base endoscópica, ou seja, só são utilizadas pequenas incisões Este tipo de cirurgia menos invasiva envolve um período de recuperação menor.

Источник: https://www.sanfil.pt/ginecomastia/

Ginecomastia, aumento anormal da mama em homens

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

A Ginecomastia é o nome da condição que muitos homens podem desenvolver: crescimento anormal das mamas.O volume das mamas pode ser por causa de excesso de gordura ou de excesso de tecido mamário. E ainda pode ocorrer tanto em uma quanto nas duas mamas.

Alguns homens podem sentir dor, além do desconforto com a estética.

Causas da Ginecomastia

A ginecomastia geralmente é causada pelo desequilíbrio hormonal, que pode ser de origem fisiológica (causada pelo próprio organismo), idiopática (causas desconhecidas) e patológicas (causada por alguma doença conhecida e efeito colateral de medicamentos e substâncias).
Fisiológica: as alterações no organismo podem causar algum desequilíbrio hormonal.

  • O recém-nascido pode desenvolver ginecomastia pelo excesso de estrogênio, recebido pela mãe no final da gestação.
  • Na adolescência, com as mudanças hormonais, a ginecomastia também pode aparecer.
  • Adultos mais velhos: o aparecimento da condição está relacionado com a queda de testosterona no organismo.

Idiopática: nesse caso, a ginecomastia tem causas desconhecidas, surge de forma espontânea. Algum fator não totalmente conhecido causa o desequilíbrio hormonal.
Patológica: a ginecomastia patológica é causada por doenças sistêmicas, tumores, uso de medicamentos, esteroides anabolizantes para obter físico mais musculoso.

Atenção aos esteroides anabolizantes

É comum que homens que buscam alcançar músculos de forma mais rápida com esteroides anabolizantes, se esqueçam dos efeitos colaterais.

Cheias de testosterona, essas substâncias sobrecarregam o organismo e causam o desequilíbrio hormonal.O organismo tenta combater esse excesso de testosterona, afinal, o próprio corpo já produz a quantidade necessária.

A testosterona em excesso é convertida em estrogênio. Quando isso acontece, a ginecomastia pode surgir.

Outra reação negativa, é a queda na produção de espermatozoides e testosterona. E mais uma vez o estrogênio se desequilibra e causa ginecomastia.

Graus de Ginecomastia

A ginecomastia é classificada com três graus, o que determinará o tipo de tratamento.

Grau 1 (pequeno aumento da mama):

  • Massa de glândula mamária de até 250g
  • Esse volume é aparente, pois fica saltado. Embora seja pequeno em comparação com os graus 2 e 3 de Ginecomastia.
  • Sem sobra de pele

Grau 2 A e B (aumento moderado da mama):

  • Tecido mamário de 250 a 500g
  • Esse grau de ginecomastia é mais facilmente percebido com roupa.
  • O tipo A não apresenta sobre de pele.
  • O tipo de B apresenta excesso de pele.

Grau 3 (grande aumento da mama):

  • Esse grau caracteriza-se por mamas com massa de glândula mamária acima de 500g.
  • As mamas também são caídas (pousadas).
  • É, inclusive, o grau que mais causa impacto na autoestima do paciente.

Tratamento de ginecomastia

A cirurgia para corrigir a ginecomastia geralmente é indicada quando o tratamento medicamentoso não faz efeito.

Veja como é o tratamento nos dois casos:

Medicamentoso

  • Quando a ginecomastia está em estágio inicial.
  • Quando o excesso de volume das mamas (hipertrofia mamária) causa dor e analgésicos comuns não resolvem o problema.
  • Depois de um ano e meio de progressão da ginecomastia, os medicamentos não terão mais efeitos.

Cirurgia

  • Quando o tratamento medicamentoso não surtiu efeito.
  • Quando a ginecomastia não regrediu por completo com os medicamentos.
  • Quando a ginecomastia não regrediu de forma espontânea.
  • Depois de 12 meses ou mais de progressão

A cirurgia caracteriza-se na retirada total ou parcial de tecido mamário e do excesso de pele.

O cirurgião também faz restauração do contorno do tórax.

Lipoaspiração: realizada nos casos em que o volume das mamas é apenas excesso de gordura.

O grau da ginecomastia, considerando se há ou não excesso de pele determina a quantidade de retirada de tecido mamário, tamanho da incisão e técnica a ser realizada.

Importante saber: a cirurgia é o último recurso, pois muitas vezes, outras causas podem resolver a ginecomastia, como a redução de peso em homens obesos, tratamento de doenças e tumores.

É essencial que a ginecomastia seja tratada no estágio inicial. Quanto mais cedo a causa for determinada, melhor será paciente. Inclusive, pode até evitar o tratamento cirúrgico.

Источник: https://clinicalucianoschutz.com.br/ginecomastia/

Obesidade e álcool levam ao crescimento dos

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

Caracterizada pelo aumento anormal de volume da mama masculina, a ginecomastia costuma afetar não somente o físico dos homens que sofrem com problema, como também o lado emocional. A condição faz muitos homens e meninos se sentirem envergonhados quando estão sem camiseta ou até mesmo de roupa, prejudicando o convívio social e até a manutenção da postura ereta.

Esse aumento da glândula mamária é benigno, não necessariamente envolve o mamilo, e pode ocorrer em qualquer fase da vida por fatores fisiológicos, sendo que as causas mudam com a idade, conforme explica Antônio Luiz Frasson, presidente da SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia), cirurgião de mama e mastologista do Hospital Albert Einstein:

  • No bebê Está relacionado ao estímulo do estrogênio (hormônio feminino) da mãe ainda durante a gestação. A condição é transitória, regride usualmente em duas ou três semanas.
  • Na puberdade Até 60% dos meninos com idade entre 10 a 14 anos apresentam o desenvolvimento anormal das mamas, segundo a SBM. Isso acontece devido à grande produção hormonal da fase. O corpo tende a voltar ao “normal” espontaneamente por volta dos 16 anos.
  • Em adultos Ocorre principalmente em obesos –pois o excesso de tecido adiposo (gordura) aumenta a produção de estrogênio — e em homens com mais de 50 anos, quando naturalmente há alterações hormonais relacionadas à velhice e andropausa.

Em todas as fases da vida, a ginecomastia pode ser unilateral ou bilateral e, mesmo quando ocorre nas duas mamas, o crescimento tende a ser desigual. Se não tratada, a ginecomastia pode desencadear não só a aparência feminina das mamas, como também dores, sensibilidade, coceira e até saída de leite pelos mamilos.

Álcool, anabolizantes e doenças também geram problema

Além dos fatores fisiológicos, o aumento do tecido glandular da mama pode ser provocado pelo uso de anabolizantes, maconha e bebidas alcoólicas, pois em excesso essas substâncias provocam alterações hormonais no organismo.

Alguns medicamentos, como anti-hipertensivos e antidepressivos também são responsáveis pelo crescimento de mamas em homens. “A ginecomastia está relacionada ainda a algumas patologias, como hipertireoidismo, obesidade, doenças hepáticas e câncer”, acrescenta Frasson.

Como é o tratamento

De acordo com Rogério Fenile, mastologista do Hospital São Luiz, o paciente adulto com suspeita de ginecomastia deve procurar um especialista quando observar sintomas como dor, saída de secreção pelo mamilo e aumento persistente da mama. “Nesses casos, o acompanhamento médico é fundamental para excluir causas mais graves, como tumores, e iniciar o tratamento.”

No estágio inicial, medicamentos ajudam a minimizar o aumento das mamas, dores, secreções e até alterações psicológicas. “Já a ginecomastia com mais de doze meses dificilmente responde a esse tipo de tratamento, tornando, em muitos casos, necessária uma cirurgia”, explica Luiz Eduardo Mendonça, cirurgião plástico e médico do Complexo Hospitalar Heliópolis.

A intervenção cirúrgica consiste na remoção de parte dos tecidos glandular e gorduroso ao redor do mamilo por lipoaspiração, lipoaspiração ultrassônica e mamoplastia redutora. Os procedimentos, que nesses casos são considerados corretivos e não estéticos, podem ser utilizados separadamente ou em combinação.

A ginecomastia pode levar os adolescentes à inibição, ansiedade e depressão, por isso os pais devem ficar atentos

Imagem: iStock

Existe risco de câncer de mama?

É importante esclarecer que o câncer de mama masculino não parece ter relação com a ginecomastia. No entanto, as duas doenças possuem fatores de risco em comum, como obesidade, sedentarismo, idade avançada, alcoolismo, problemas hepáticos, exposição da região torácica à radiação e tratamento com estrogênio.

Aumento da mama envolve danos psicológicos

Inibição, ansiedade, depressão e até automutilação são alguns dos problemas de ordem psicológica enfrentados por quem tem ginecomastia –principalmente jovens.

“Por esses motivos, os pais precisam ficar atentos e, caso percebam o problema em seus filhos, devem levá-los ao médico e considerar a possibilidade de um acompanhamento psicológico”, comenta Marcia Stephan, psicóloga e docente da Puc-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro). Ela alerta que até a escola precisa ser avisada para reprimir eventuais casos de bullying.

A psicóloga defende que a solução do quadro pode solucionar não só o incômodo físico, como ajudar na recuperação da autoestima e do convívio social.

“Se por algum motivo os métodos de tratamento (cirurgia, medicamentos) não puderem ser aplicados, indico fazer grupos de mútuo-ajuda, em que os pacientes compartilham e dividem dificuldades, além de maneiras de se impor e estratégicas de enfrentamento”, explica.

Em relação a homens mais velhos, Marcia Stephan acha importante focar, além da questão da ginecomastia, em fatores relacionados ao envelhecimento natural, como a diminuição da testosterona, da libido e as transformações no corpo. “É importante trabalhar com a aceitação dessa nova situação”, conclui.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
– Instagram –

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/07/12/ginecomastia-quais-as-causas-e-como-tratar-crescimento-das-mamas-em-homens.htm

Cancro da mama no homem: o que deve saber | CUF

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

O cancro da mama é um tumor maligno que se inicia nas células da glândula mamária e é o mais frequente nas mulheres. No entanto, o cancro da mama também pode atingir o sexo masculino – de acordo com a Liga Portuguesa contra o Cancro, em Portugal, cerca de 1% dos casos de cancro da mama são nos homens.

Tal como acontece em relação ao sexo feminino, o diagnóstico precoce é essencial, pois aumenta a probabilidade do tratamento ser mais eficaz e, como tal, de o prognóstico da doença ser melhor.

Causas e fatores de risco

Segundo a American Cancer Society, as causas para o desenvolvimento do cancro da mama nos homens ainda não são totalmente conhecidas. Porém, as investigações científicas têm permitido descobrir vários fatores que podem, nos homens, aumentar o risco de vir a ter cancro da mama. Eis os principais:

Envelhecimento

Trata-se de um importante fator de risco para o desenvolvimento de cancro da mama nos homens, já que o risco aumenta à medida que o homem envelhece.

História familiar de cancro da mama 

Aproximadamente um em cada cinco homens com cancro da mama tem um familiar próximo do sexo masculino ou feminino com cancro da mama, refere a American Cancer Society.

Mutações genéticas hereditárias 

Homens com mutação no gene BRCA2 ou no gene BRCA1, entre outros, têm um risco aumentado de cancro da mama.

Síndrome de Klinefelter 

Doença congénita em que os homens apresentam um cromossoma X a mais. Essa alteração genética provoca problemas como testículos que não tenham descido para a bolsa escrotal ou ginecomastia (crescimento benigno da mama masculina).

Exposição à radiação 

Ter feito radiação torácica como tratamento de outro tipo de cancro aumenta o risco de desenvolver cancro da mama.

Bebidas alcoólicas 

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas é um fator de risco para o cancro da mama nos homens.

Doença hepática 

O fígado desempenha um papel importante no metabolismo de hormonas sexuais. Assim, segundo a American Cancer Society, homens com doença grave do fígado, como cirrose, têm níveis relativamente baixos de androgénio (hormona sexual masculina) e níveis elevados de estrogénio (hormona sexual feminina), o que pode levar ao crescimento benigno da mama e aumenta o risco de cancro da mama.

Obesidade 

A obesidade é um fator de risco para o cancro da mama nas mulheres e a American Cancer Society refere que pode ser igualmente um fator de risco para os homens.

Determinadas profissões 

Alguns estudos sugerem que pode haver um risco aumentado de cancro da mama para os homens que trabalham em ambientes quentes (como uma siderurgia, por exemplo).

A exposição a temperaturas muito elevadas por longos períodos de tempo podem afetar os testículos, o que, por sua vez, poderá afetar os níveis hormonais.

Homens com profissões que envolvam a exposição a vapores da gasolina parecem ter também maior risco de cancro da mama.

Outros 

Ter tido papeira na idade adulta, um testículo que não desceu para a bolsa escrotal (criptorquidia) ou a remoção de um ou dos dois testículos cirurgicamente (orquiectomia), entre outros, podem aumentar ligeiramente o risco de cancro da mama no homem.

Prevenção do cancro da mama no homem

Dado que as causas da maioria dos cancros da mama no homem não são conhecidas, não há uma forma de preveni-las. Porém, manter um peso adequado e restringir o consumo de bebidas alcoólicas ajudam a reduzir o risco. Se existir história de cancro da mama na família, aconselhe-se junto do seu médico assistente.

Sintomas de cancro da mama no homem

  • Nódulo(s) na mama
  • Alterações no tamanho, forma ou pele da mama
  • Alterações no aspeto do mamilo
  • Descarga mamilar
  • Úlceras mamárias
  • Erupção cutânea

Deteção precoce é a chave

Na presença de qualquer um destes sintomas, é essencial consultar o médico assistente. Tal como referido anteriormente, se existirem antecedentes familiares de cancro da mama, também deve aconselhar-se com o médico – mesmo não existindo sintomas.

As melhores estratégias para diminuir a mortalidade causada por esta doença são o diagnóstico precoce e o tratamento atempado.

Como alerta a American Cancer Society, a deteção precoce do cancro da mama nos homens é difícil, pois estes tendem a ignorar “caroços”/nódulos que surjam no peito (ou sentem-se constrangidos em abordar esse tema) e, geralmente, só consultam o médico e são diagnosticados quando o cancro da mama já se encontra num estado avançado – o que também está relacionado com o facto de os homens terem menos tecido mamário, o que faz com que o cancro, apesar de normalmente ser de menor dimensão do que no caso das mulheres, se dissemine mais rapidamente para as áreas circundantes.

Источник: https://www.cuf.pt/mais-saude/cancro-da-mama-no-homem-o-que-deve-saber

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

Ginecomastia (crescimento da mama em homens)

O termo ginecomastia, do grego “mama feminina”, refere-se ao aumento benigno, temporário ou permanente da mama masculina em decorrência do desenvolvimento da glândula mamária.

Tanto a mama feminina quanto a mama masculina são formadas pela glândula mamária e por tecido adiposo (gordura). Entretanto, nos homens não há o estímulo hormonal para o crescimento da glândula mamária que ocorre nas mulheres durante a adolescência. Desta forma, a mama masculina normal é formada de tecido gorduroso e uma incipiente glândula mamária.

Entretanto, em uma considerável parcela da população masculina pode ocorrer o desenvolvimento da glândula mamária. Estima-se uma incidência da ginecomastia entre 32 e 36%, com picos na adolescência (64%) e nos idosos (40 a 60%).

A ginecomastia pode decorrer do aumento da glândula mamária isoladamente ou associado ao aumento do tecido adiposo, dita ginecomastia mista. O aumento do volume mamário consequente exclusivamente ao acúmulo de tecido adiposo é classificado como pseudoginecomastia (ginecomastia falsa).

Cirurgia para ginecomastia

A cirurgia permanece sendo o tratamento de escolha para ginecomastia. A técnica cirúrgica dependerá do tamanho do volume mamário e da presença, ou não, de excesso de pele. Quanto maiores forem o volume da mama e o excesso de pele, maiores serão as cicatrizes deixadas pela cirurgia.

A terapia cirúrgica deve ser considerada em homens cuja ginecomastia não regride espontaneamente, está causando considerável desconforto ou sofrimento psicológico, ou é duradoura (superior a 12 meses) e o estágio de fibrose já foi atingido.

Para os adolescentes, a cirurgia geralmente não é recomendada até que o tamanho testicular do adulto seja atingido, pois pode haver novo crescimento do tecido mamário se a cirurgia for realizada antes da conclusão da puberdade.

Os resultados cirúrgicos geralmente são melhores para aqueles com aumento mamário mínimo ou moderado sem que a pele esteja muito esticada.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/cirurgia/ginecomastia/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: