Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

Contents
  1. Ibuprofeno Bula – Para que serve
  2. Posologia
  3. Efeitos Colaterais
  4. Contraindicações
  5. Advertências e Precauções
  6. Mecanismo de Ação
  7. O ibuprofeno serve para dor de garganta e dor de dente?
  8. O ibuprofeno serve para o tratamento da dengue?
  9. O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?
  10. Superdosagem
  11. Composição
  12. Interações Medicamentosas
  13. Laboratório
  14. Ibuprofeno: o que é, para que serve e quais as indicações de uso
  15. Para que serve o ibuprofeno e quando deve ser usado
  16. Alguns remédios que têm ibuprofeno na composição
  17. Diferença de ibuprofeno e paracetamol
  18. Quanto tempo leva para fazer efeito
  19. Tipos de ibuprofeno e diferença entre eles
  20. Quais são as contraindicações
  21. Interações medicamentosas com o ibuprofeno
  22. Dose recomendada
  23. Precauções e advertências
  24. Ibuprofeno
  25. Ibuprofeno – Indicações
  26. Contra indicações de Ibuprofeno
  27. Advertências
  28. Interações medicamentosas de Ibuprofeno
  29. Reações adversas / efeitos colaterais de Ibuprofeno
  30. Ibuprofeno – Posologia
  31. Super dosagem
  32. Caracteristicas farmalogicas
  33. Resultados de eficacia
  34. Usos em idosos, crianças e em outros grupos de risco
  35. Armazenagem
  36. Dizeres legais
  37. IBUPROFENO 400mg
  38. COMO UTILIZAR
  39. DURANTE QUANTO TEMPO
  40. QUE CUIDADOS ESPECIAIS DEVE TER
  41. POSSÍVEIS EFEITOS ADVERSOS E O QUE DEVE FAZER
  42. ALGUMAS OPÇÕES DE IBUPROFENO DE VENDA LIVRE DISPONÍVEIS NO MERCADO
  43. Ibuprofeno combate dores leves, febre e inflamações; saiba quando usá-lo
  44. O que é ibuprofeno
  45. Quando ele deve ser usado?
  46. Entenda como ele funciona
  47. Quais são as vantagens e desvantagens do seu uso?
  48. Quem deve evitar o ibuprofeno
  49. Crianças e idosos podem usá-lo?
  50. Estou grávida, posso usar ibuprofeno?
  51. Qual é a melhor forma de consumi-lo?
  52. Existe uma melhor hora do dia para usá-lo?
  53. Quais são os possíveis riscos e efeitos colaterais?
  54. Quando o uso deve ser interrompido?
  55. Como saber se eu sou alérgico ao Ibuprofeno?
  56. Interações medicamentosas
  57. Interação com alimentos
  58. Dicas dos especialistas

Ibuprofeno Bula – Para que serve

Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

Ibuprofeno é um analgésico e antiinflamatório indicado para o alívio da febre,dores e inflamação como dor de cabeça, dor muscular, dor de dentes, dor de garganta, enxaqueca ou cólica menstrual. Além disso, também pode ser usado no tratamento de sintomas de gripes e resfriados comuns, especialmente nas formas de gotas pediátricas e comprimidos de 200 e 400 mg.

Já o Ibuprofeno 600 mg, é mais indicado para situações graves, no alivio da dor e inflamação em casos de artrite reumatoide, reumatismo articular, osteoartrite, alívio de dores após cirurgias e para reduzir a febre alta.

Ibuprofeno é o principio ativo de medicamentos como Alivium, Ibupril, Ibufran ou Benotrin.

Posologia

Ibuprofeno gotas pediátricas de 50 mg/mL e 100 mg/mL

  • Crianças a partir dos 6 meses: geralmente, a dose recomendada varia de 1 a 2 gotas de ibuprofeno 50 mg/mL por cada 1 kg de peso corporal da criança, administradas 3 a 4 vezes por dia, em intervalos de 6 a 8 horas.
  • Crianças com mais de 30 Kg: geralmente, a dose máxima recomendada é de 200 mg, o equivalente a 40 gotas de Ibuprofeno 50 mg/mL ou 20 gotas de Ibuprofeno 100 mg/mL.
  • Adultos: geralmente, a dose recomendada varia de 200 mg a 800 mg por dose, o equivalente a 20 a 80 gotas de Ibuprofeno 100 mg/ml, administradas 3 a 4 vezes por dia, não devendo exceder a dose máxima recomendada de 3.200 mg por dia.

Ibuprofeno 200 mg

  • Adultos e crianças com mais de 12 anos: geralmente, a dose recomendada varia de 1 a 2 comprimidos, administrados 3 a 4 vezes por dia, com intervalo mínimo de 4 horas entre doses. Nunca deve ser excedida a dose máxima de 6 comprimidos por dia.

Ibuprofeno 400 mg

  • Adultos e crianças com mais de 12 anos: geralmente, a dose recomendada é de 1 comprimido, de 6 em 6 horas ou de 8 em 8 horas, de acordo com indicação médica. Nunca deve ser excedida a dose máxima de 2400 mg por dia.

Ibuprofeno 600 mg

  • Adultos: geralmente, a dose recomendada é de 1 comprimido, administrado 3 a 4 vezes por dia, de acordo com indicação médica e nunca excedendo os 3.200 mg diários.

Os comprimidos de Ibuprofeno devem ser engolidos inteiros, sem partir ou mastigar, juntamente com um copo de água ou leite.

Saiba como evitar que os anti-inflamatórios irritem o estômago.

Efeitos Colaterais

Alguns dos efeitos colaterais de Ibuprofeno podem incluir tontura, urticária na pele, reações de alergia, dor de estômago, náusea, má digestão, prisão de ventre, perda de apetite, vômitos, diarreia, gases, dor de cabeça, irritabilidade, zumbido, inchaço e retenção de líquidos.

Contraindicações

Ibuprofeno está contraindicado para pessoas com historial de hemorragia ou perfuração gastrintestinais, colite ulcerativa ativa, doença de Crohn, úlcera péptica ou hemorragia gastrintestinal, historial de alergia ao ácido acetilsalicílico, a outros anti-inflamatórios não esteroides ou antitérmicos e para pessoas com alergia ao Ibuprofeno ou a algum dos componentes da fórmula.

Advertências e Precauções

Antes de usar Ibuprofeno, deve-se falar com o médico em casos de gravidez, lactação, idade superior a 65 anos, intolerância à lactose, historial de doenças ou problemas nos rins, fígado ou coração, historial de doença ulcerosa péptica, sangramento ou perfuração gastrintestinal, pressão alta, historial de problemas de coagulação ou de lúpus eritematoso sistêmico, tratamento para alguma doença grave ou se estiver a tomar outros medicamentos contendo ibuprofeno ou outros analgésicos e antitérmicos.

Além disso, deve-se também falar com o médico, caso se pretenda administrar Ibuprofeno gotas pediátricas a crianças com menos de 2 anos de idade.

Durante o tratamento com Ibuprofeno, caso ocorram sintomas como diarreia, vômito, dor de estômago, dor de garganta grave ou persistente com febre elevada, dor de cabeça, enjoos ou vômitos, deve-se interromper o tratamento e consultar o médico logo que possível.

O Ibuprofeno pode reduzir ou mascarar os sintomas de uma infecção, por isso, se for necessário consultar o médico deve-se informar de que se está a tomar Ibuprofeno. Além disso, quando utilizado sem acompanhamento médico, não deve ser utilizado por mais de 10 dias para o tratamento da dor, e por mais de 3 dias para a redução da febre.

O tratamento com Ibuprofeno​ nunca deve ser interrompido sem conhecimento do médico e os horários, as doses e duração do tratamento devem ser rigorosamente respeitados.

Mecanismo de Ação

O Ibuprofeno é um medicamento com propriedades antitérmicas, anti-inflamatórias e analgésicas, que permitem a redução da febre, diminuição da inflamação e o alivio da dor. Acredita-se que a ação de Ibuprofeno se deve à inibição da síntese de prostaglandinas, substâncias envolvidas nos processos inflamatórios do corpo.

Após administração oral, o início da ação de Ibuprofeno ocorre cerca de 15 a 30 minutos e permanece durante 4 a 6 horas.

O ibuprofeno serve para dor de garganta e dor de dente?

Sim. Este remédio é muito usado para dor de garganta e dor de dente. Além disso, também atua como antiinflamatório, reduzindo a inflamação muito característica destas regiões.

No entanto, deve-se sempre consultar o médico primeiro, para que ele dê as indicações mais adequadas a cada caso.

Conheça outros remédios que podem ser usados para tratar a dor de dente.

O ibuprofeno serve para o tratamento da dengue?

Sim, em alguns casos Ibuprofeno pode ser usado no tratamento de alguns dos sintomas da dengue, como dor de cabeça ou dores musculares, sob prescrição médica.

Porém, o Paracetamol é o remédio mais indicado para o tratamento dos sintomas de Dengue.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso ocorra o esquecimento da administração de uma dose de Ibuprofeno​ deve-se tomar a dose esquecida logo que seja lembrada.

Porém, se já se encontrar muito próximo do horário da dose seguinte, deve-se ignorar a dose esquecida, e tomar apenas a dose do horário seguinte, pois as doses de Ibuprofeno nunca devem ser duplicadas nem ingeridas em horários muito próximos.

Superdosagem

Em caso de toma excessiva de Ibuprofeno​, a pessoa deve dirigir-se ao hospital mais próximo, levando a embalagem ou bula do medicamento.

Alguns dos efeitos mais comuns que se podem sentir após a toma excessiva de Ibuprofeno podem ser dores abdominais, náusea, vômito, sonolência, lentidão e apatia, dores de cabeça, zumbido, convulsões e diminuição ou aumento dos batimentos do coração.

Composição

Ibuprofeno gotas pediátricas de 50 mg/ml e 100 mg/ml​

Por cada 1 mL, cerca de 10 gotas, contém:

Ibuprofeno _________________________ 50 mg ou 100 mg

Veículos _____________________________________ 1 mL

(Veículos: ácido cítrico, aroma de baunilha, aroma de cereja, aroma de morango, benzoato de sódio, celulose microcristalina, carmelose sódica, ciclamato de sódio, dióxido de titânio, glicerol, goma xantana, laurilsulfato de sódio, sacarina sódica di-hidratada, simeticona, sucralose, água purificada).

Ibuprofeno 200 mg

Por cada comprimido revestido contém:

Ibuprofeno _________________________________ 200 mg

Excipientes ____________________________ 1 comprimido

(Excipientes: álcool polivinílico + dióxido de titânio + macrogol + talco, celulose + lactose, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio, povidona, amido, água purificada).

Ibuprofeno 400 mg

Por cada comprimido revestido contém:

Ibuprofeno _________________________________ 400 mg

Excipientes ______________________________ 1 comprimido

(Excipientes: celulose microcristalina, amido, dióxido de silício, povidona, ácido esteárico, croscarmelose sódica, talco, estearato de magnésio, lactose monoidratada, laurilsulfato de sódio, álcool polivinílico, dióxido de titânio, macrogol).

Ibuprofeno 600 mg

Por cada comprimido revestido contém:

Ibuprofeno _________________________________ 600 mg

Excipientes ____________________________ 1 comprimido

(Excipientes: dióxido de silício, lactose, celulose microcristalina, croscar- melose sódica, povidona, estearato de magnésio, polímero do ácido meta- crílico, macrogol e dióxido de titânio).

Interações Medicamentosas

Ibuprofeno não deve ser administrado em conjunto com alguns medicamentos ou substâncias sem orientação médica, como bebidas alcoólicas, ácido acetilsalicílico, paracetamol, colchicina, outros anti-inflamatórios não esteroides, corticosteroides, glicocorticoides, corticotrofina, agentes anticoagulantes ou trombolíticos, inibidores da agregação plaquetária, hipoglicemiantes orais ou insulina, anti-hipertensivos ou diuréticos, ácido valproico, plicamicina, compostos de ouro, ciclosporina, metotrexato, lítio, probenecida, inibidores da enzima conversora da angiotensina ou juntamente com digoxina.

Laboratório

Prati, Donaduzzi & Cia Ltda.

– SAC: 0800 709 9333 

Dizeres Legais:

Ibuprofeno suspensão oral (gotas) de 50 mg/ml e 100 mg/ml: MS: 1.0181.0587 | Farm. Resp.: Dra. Conceição Regina Olmos.

Источник: https://www.bulario.com/ibuprofeno/

Ibuprofeno: o que é, para que serve e quais as indicações de uso

Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

O ibuprofeno é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE). Trata-se de um princípio ativo que age contra inflamações não tão intensas, sendo comumente indicado contra febre e dores diversas. Ele está disponível em remédios com diferentes nomes, de marcas distintas.

“Os AINEs são menos potentes que os esteroidais, como os corticóides, em bloquear o processo inflamatório. Esses são capazes até de alterar os glóbulos brancos”, diferencia o farmacêutico Leonardo Pereira, da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas (ABCF).

Para que serve o ibuprofeno e quando deve ser usado

O ibuprofeno faz parte dos medicamentos isentos de prescrição, os MIPs. Portanto, você pode comprá-lo na farmácia sem uma receita.

“Na maioria das vezes, são remédios utilizados para tratar o que chamamos de transtornos menores ou problemas de saúde autolimitados”, informa Pereira, que também é professor da Universidade de São Paulo (USP).

Nessa lista, estão inclusos febre, dores musculares, cólicas menstruais e dor de garganta, cabeça e dente.

Só que o ibuprofeno tem uma capacidade anti-inflamatória um pouco mais intensa que outros AINEs. Por isso, às vezes os médicos o indicam para aliviar a dor de cirurgias pequenas, como a extração de um dente, e o incluem no tratamento de artrite.

Alguns remédios que têm ibuprofeno na composição

  • Advil
  • Alivium
  • Ibuflex
  • Buscofem
  • Novalfem
  • Doraplax
  • Lombalgina

Diferença de ibuprofeno e paracetamol

Apesar de ambos terem ação analgésica e agirem contra a febre, o ibuprofeno e o paracetamol são princípios ativos diferentes.

O paracetamol sequer é um anti-inflamatório propriamente. Por isso, não é tão útil quando a raiz da dor é uma inflamação. Além disso, ele demora mais para fazer efeito. Como escolher entre um e outro? Converse com um profissional de saúde.

Quanto tempo leva para fazer efeito

Ele precisa de 15 a 30 minutos para agir. O alívio dos sintomas dura entre quatro e seis horas, a depender da causa e da intensidade.

Tipos de ibuprofeno e diferença entre eles

Ele é encontrado em gotas, cápsulas e comprimidos. O princípio ativo, claro, segue o mesmo. A única diferença é que a forma líquida começa a surtir efeito mais rapidamente.

“Para um medicamento agir, ele precisa ser absorvido pelo trato gastrointestinal e cair na corrente sanguínea. Por isso a forma líquida é mais rápida que a sólida”, explica o farmacêutico. Ora, as cápsulas e os comprimidos demoram mais para serem digeridos e absorvidos pelo organismo.

Continua após a publicidade

Quais são as contraindicações

Entre outros grupos, o ibuprofeno não deve ser utilizado por bebês menores de 6 meses, grávidas, lactantes e pessoas que sofrem com úlcera gastroduodenal e sangramento gastrointestinal. Idosos e crianças com menos de 2 anos só podem ingerir sob orientação médica. Pessoas com asma também não devem recorrer a esse fármaco para evitar broncoespasmos.

Além disso, ele não é recomendado em caso de suspeita de dengue e outras doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. “Os AINEs interferem na formação das plaquetas, que é justamente onde essas enfermidades agem”, avisa o especialista. Ingerir essa classe de medicações quando você está com dengue aumenta o risco de hemorragias perigosas.

Claro, não tome se você for alérgico a qualquer componente da fórmula. Se tiver dúvidas, fale com um especialista. E sempre leia a bula.

É possível que o ibuprofeno provoque reações adversas. As mais comuns são tontura, coceira, enjoo, diarreia ou constipação, entre outras. Se notar qualquer sintoma suspeito, suspenda a medicação e fale com um médico.

Interações medicamentosas com o ibuprofeno

Há uma lista de remédios que devem ser evitados enquanto o ibuprofeno é administrado. Por isso, é importante ler a bula e informar o médico se você toma alguma outra droga, principalmente de uso contínuo.

Caso compre sem receita, vale a pena bater um papo com o farmacêutico antes.

Dose recomendada

Ela varia de acordo com a faixa etária e o peso. Essa informação também é encontrada na bula — e pode ser discutida com um especialista.

Abusos podem trazer consequências sérias. Se você ultrapassar a dosagem máxima diária, procure o Centro de Informação e Assistência Toxicológica (Ciat) mais próximo.

Precauções e advertências

Interrompa o consumo de bebidas alcoólicas enquanto estiver usando o remédio e fique atento a eventuais sinais de alergia. Se eles aparecerem, busque ajuda médica.

No mais, é importante ter bom senso. “Lembre-se que o ibuprofeno é indicado para transtornos menores. Se você continuar com febre ou dor por mais de dois ou três dias, então tem algo errado. Aí é necessário ir ao médico”, finaliza o professor.

Tomar remédio frequentemente, sem descobrir a causa por trás do incômodo, pode favorecer a evolução de doenças graves.

Continua após a publicidade

  • Analgésicos
  • Anti-inflamatórios
  • Dengue
  • Dores
  • Febre
  • Medicamentos

Источник: https://saude.abril.com.br/medicina/ibuprofeno/

Ibuprofeno

Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

GOTAS Ibuprofeno gotas de 50 mg/mL apresenta-se em frasco de 20, 30, 40, 50 e 60 mL. Ibuprofeno gotas de 100 mg/mL apresenta-se em frasco de 20, 30, 40, 50 e 60 mL.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 6 MESES DE IDADE – USO ORAL COMPOSIÇÃO Cada mL (10 gotas) de ibuprofeno 50 mg/mL contém: ibuprofeno ………………………………………………………………………………………………. 50 mg veículo q.s.p.

……………………………………………………………………………………………… 1 mL (ácido cítrico, aroma de baunilha, aroma de cereja, aroma de morango, benzoato de sódio, celulose microcristalina, carmelose sódica, ciclamato de sódio, dióxido de titânio, glicerol, goma xantana, laurilsulfato de sódio, sacarina sódica diidratada, simeticona, sucralose e água deionizada). Cada mL (10 gotas) de ibuprofeno 100 mg/mL contém: ibuprofeno ………………………………………………………………………………………………. 100 mg veículo ……………………………………………………………………………………………………… 1 mL (ácido cítrico, aroma de baunilha, aroma de cereja, aroma de morango, benzoato de sódio, celulose microcristalina, carmelose sódica, ciclamato de sódio, dióxido de titânio, glicerol, goma xantana, laurilsulfato de sódio, sacarina sódica diidratada, simeticona, sucralose e água deionizada). Não contém açúcar. ______________________________________________________________________________________ COMPRIMIDOS Comprimidos revestidos de 200 mg. Embalagens com 10, 20, 30, 40 ou 60 comprimidos. Embalagens com 500 comprimidos (Embalagem Hospitalar) USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 ANOS USO ORAL COMPOSIÇÃO Cada comprimido revestido contém: ibuprofeno…………………………………………………………………………………………………….200 mg excipientes* q.s.p……………………………………………………………………………………..1 com. rev.

*álcool polivinílico + dióxido de titânio + macrogol + talco, celulose + lactose, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio, povidona, amido, água purificada.

Ibuprofeno – Indicações

Febre e dores leves e moderadas, associadas a gripes e resfriados, dor de garganta, dor de cabeça, dor de dente, dor nas costas, cólicas menstruais, dores musculares e outras.

Contra indicações de Ibuprofeno

Hipersensibilidade prévia ao ibuprofeno ou a qualquer componente da formulação.

Não utilizar em indivíduos com úlcera péptica ativa, sangramento gastrintestinal ou em casos em que o ácido acetilsalicílico, iodeto e outros antinflamatórios não-esteroides tenham induzido asma, rinite, urticária, pólipo nasal, angiodema, broncoespasmo e outros sintomas de reação alérgica ou anafilática. Evitar o uso durante o período de gravidez ou lactação, exceto por orientação médica. Este medicamento é contraindicado para uso em crianças menores de 6 meses de idade.

Advertências

Os pacientes que não toleram o ácido acetilsalicílico ou qualquer dos demais analgésicos anti-inflamatórios não esteroides também podem não tolerar o ibuprofeno.
Evitar o uso simultâneo com outros analgésicos, inclusive o próprio ibuprofeno, ou, ainda, medicamentos que possam causar hipoprotrombinemia, trombocitopenia ou úlcera/irritação gastrintestinal.

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico e outras doenças do colágeno. Utilizar com cautela em pacientes idosos, iniciando o tratamento com doses reduzidas. Deve ser administrado com cautela em pacientes com desordens sanguíneas, doentes cardíacos, com úlcera péptica e aqueles que recebem anticoagulantes cumarínicos.

Interações medicamentosas de Ibuprofeno

O uso do ibuprofeno e de outros analgésicos e antitérmicos concomitantemente com medicamentos à base de cortisona aumenta o risco de úlceras gástricas. O uso concomitante com medicamentos à base de furosemida e tiazídicos diminui o efeito diurético dessas drogas.

O uso do produto concomitantemente com os medicamentos à base de probenecida aumentará o efeito terapêutico do ibuprofeno. Durante a terapia com o ibuprofeno, devese evitar a administração de hormônios tireoidianos.

O ibuprofeno pode aumentar o efeito dos anticoagulantes orais da heparina, a concentração sanguínea de lítio e a atividade anti-agregante plaquetária, desaconselhando-se, portanto, a administração simultânea de ibuprofeno e tais substâncias.

O uso concomitante de qualquer AINE com os seguintes fármacos deve ser evitado, especialmente nos casos de administração crônica: ácido acetilsalicílico, paracetamol, colchicina, iodetos, medicamentos fotossensibilizantes, outros antinflamatórios nãoesteroides, corticosteroides, glicocorticoides, corticotrofina, uroquinase, hipoglicemiantes orais ou insulina, anti-hipertensivos e diuréticos, ácido valpróico, plicamicina, compostos de ouro, ciclosporina, lítio, probenecida, inibidores da ECA (enzima conversora da angiotensina), agentes anticoagulantes ou trombolíticos, inibidores de agregação plaquetária, cardiotônicos digitálicos, digoxina e metotrexato.

Interações em testes laboratoriais – Poderá ocorrer diminuição dos níveis de hemoglobina e do hematócrito. Se houver sangramento gastrintestinal devido ao uso de ibuprofeno, haverá positividade na pesquisa de sangue oculto nas fezes. Poderá causar diminuição dos níveis de glicose sanguínea. Não existe interferência conhecida com outros exames.

Reações adversas / efeitos colaterais de Ibuprofeno

As reações adversas mais comuns são de origem gastrintestinal (náusea, vômito, dor epigástrica, desconforto abdominal, diarreia, constipação intestinal).

Podem ocorrer também reações de hipersensibilidade, ambliopia tóxica, elevação significativa da transaminase no soro, retenção de líquidos, edema, inibição da agregação plaquetária, linfopenia, anemia hemolítica, granulocitose, trombocitopenia, tontura, “rash” cutâneo, depressão, insônia e insuficiência renal em pacientes desidratados.

Ibuprofeno – Posologia

GOTAS: Agite antes de usar. Não precisa diluir. Para ibuprofeno de 50 mg/mL Cada mL contém 50 mg de ibuprofeno, correspondendo cada gota, a 5 mg de ibuprofeno. O uso de ibuprofeno em crianças com menos de 2 anos deve ser feito sob orientação médica.

A posologia recomendada para crianças a partir de 6 meses pode variar de 1 a 2 gotas/kg peso, em intervalos de 6 a 8 horas, ou seja, de 3 a 4 vezes ao dia, não excedendo o máximo de 40 gotas/dose. Pacientes pediátricos com mais de 30 kg não devem exceder a dose máxima de 40 gotas (200 mg).

Em adultos, a posologia habitual de ibuprofeno como antitérmico é de 40 gotas (200 mg), podendo ser repetida por, no máximo, 4 vezes em um período de 24 horas. Para ibuprofeno de 100 mg/mL Cada mL contém 100 mg de ibuprofeno, correspondendo cada gota, a 10 mg de ibuprofeno.

O uso de ibuprofeno em crianças com menos de 2 anos deve ser feito sob orientação médica. A posologia recomendada para crianças a partir de 6 meses é de 1 gota/kg peso, em intervalos de 6 a 8 horas, ou seja, de 3 a 4 vezes ao dia, não excedendo a dose máxima recomendada de 20 gotas/dose.

Pacientes pediátricos com mais de 30 kg não devem exceder a dose máxima de 20 gotas (200 mg). Para adultos, a posologia recomendada pode variar de 200 mg (20 gotas) a 800 mg (80 gotas) não devendo exceder a dose máxima recomendada diária de 3.200 mg.

Posologia recomendada (administração de, no máximo, 4 vezes ao dia): Peso (Kg) Febre baixa (< 39°C) Febre alta (> 39°C) Peso (Kg) Febre baixa (< 39°C) Febre alta (> 39°C) 5 Kg 5 gotas 10 gotas 23 Kg 23 gotas 40 gotas 6 Kg 6 gotas 12 gotas 24 Kg 24 gotas 40 gotas 7 Kg 7 gotas 14 gotas 25 Kg 25 gotas 40 gotas 8 Kg 8 gotas 16 gotas 26 Kg 26 gotas 40 gotas 9 Kg 9 gotas 18 gotas 27 Kg 27 gotas 40 gotas 10 Kg 10 gotas 20 gotas 28 Kg 28 gotas 40 gotas 11 Kg 11 gotas 22 gotas 29 Kg 29 gotas 40 gotas 12 Kg 12 gotas 24 gotas 30 Kg 30 gotas 40 gotas 13 Kg 13 gotas 26 gotas 31 Kg 31 gotas 40 gotas 14 Kg 14 gotas 28 gotas 32 Kg 32 gotas 40 gotas 15 Kg 15 gotas 30 gotas 33 Kg 33 gotas 40 gotas 16 Kg 16 gotas 32 gotas 34 Kg 34 gotas 40 gotas 17 Kg 17 gotas 34 gotas 35 Kg 35 gotas 40 gotas 18 Kg 18 gotas 36 gotas 36 Kg 36 gotas 40 gotas 19 Kg 19 gotas 38 gotas 37 Kg 37 gotas 40 gotas 20 Kg 20 gotas 40 gotas 38 Kg 38 gotas 40 gotas 21 Kg 21 gotas 40 gotas 39 Kg 39 gotas 40 gotas 22 Kg 22 gotas 40 gotas 40 Kg 40 gotas 40 gotas ______________________________________________________________________________________ COMPRIMIDOS: Adultos – Tomar 1 comprimido revestido a cada 4 a 6 horas, enquanto o sintoma persistir. Se o sintoma não melhorar com 1 comprimido revestido, 2 comprimidos revestidos podem ser tomados. Não exceder a 6 comprimidos revestidos em 24 horas, exceto sob orientação e acompanhamento médico. Se ocorrer azia ou dor estomacal ocasional, ibuprofeno pode ser tomado com leite ou comida.

Crianças – Não administrar em crianças com menos de 12 anos de idade, exceto sob orientação e acompanhamento médico.

Super dosagem

O tratamento da superdose pelo ibuprofeno é de suporte, uma vez que não existem antídotos a este fármaco. Os sintomas incluem vertigem, nistagmo, apneia, inconsciência, hipotensão e insuficiência respiratória.

Nos casos de intoxicação aguda com comprometimento hemodinâmico e/ou respiratório, devem-se administrar líquidos, mantendo-se uma boa diurese. Como o fármaco é ácido e é excretado pela urina, teoricamente é benéfica a administração de álcali, além de volume.

O esvaziamento gástrico deve ser realizado pela indução de vômito ou lavagem gástrica e a administração de carvão ativado deve ser instituída. Medidas de suporte auxiliarão no procedimento terapêutico específico de superdoses.

Caracteristicas farmalogicas

Propriedades farmacodinâmicas Este medicamento contém ibuprofeno, um derivado do ácido fenilpropiônico, inibidor da síntese das prostaglandinas, tendo propriedades analgésicas e antipiréticas.

Os antipiréticos e analgésicos inibem a ação da ciclooxigenase, diminuindo a formação de precursores das prostaglandinas e dos tromboxanos a partir de ácido araquidônico, diminuindo a ação destes mediadores no termostato hipotalâmico e nos receptores de dor (nociceptores). Propriedades farmacocinética

O ibuprofeno apresenta boa absorção oral, com aproximadamente 80% da dose absorvida no trato gastrintestinal, havendo diferença quando da administração em jejum ou após refeição, pois a presença de alimentos diminui a absorção. O início de ação ocorre em cerca de 15 a 30 minutos.

A taxa de ligação protéica é alta (99%) e a concentração plasmática máxima é atingida em 1,2 a 2,1 horas, tendo duração de 4 a 6 horas, com meia-vida de eliminação de 1,8 a 2 horas. A biotransformação é hepática e a excreção praticamente se completa em 24 horas após a última dose, sendo menos de 1% excretado na forma inalterada.

Da experiência clínica com o ibuprofeno, ficou demonstrado que este fármaco é dotado de baixa incidência de reações adversas.

Resultados de eficacia

O ibuprofeno é uma das drogas mais utilizadas no mundo desde seu lançamento, em 1969, nas indicações: dores moderadas, dor de cabeça, febre, cólicas menstruais, dores músculo-esqueléticas, gripes e resfriados. Estudos demonstram que o ibuprofeno é mais eficaz que o paracetamol e o ácido acetilsalicílico no tratamento da febre.

Usos em idosos, crianças e em outros grupos de risco

− Uso em idosos: utilizar com cautela em pacientes idosos, iniciando o tratamento com doses reduzidas. A idade avançada exerce mínima influência na farmacocinética do ibuprofeno.

Alterações, relacionadas à idade, na fisiologia renal, hepática e do sistema nervoso central, assim como co-morbidades e medicações concomitantes devem ser consideradas antes do início da terapia com ibuprofeno.

Em todas as indicações, a dose deve ser ajustada individualmente e a menor dose administrada. Monitoração cuidadosa e educação do paciente idoso são essenciais.

Armazenagem

Manter à temperatura ambiente (15°C a 30°C). Proteger da luz e manter em lugar seco.

Dizeres legais

Источник: https://bula.medicinanet.com.br/bula/8202/ibuprofeno.htm

IBUPROFENO 400mg

Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

Muitas vezes precisa de um medicamento para o tratamento da dor ligeira a moderada, febre e sintomas de constipação e gripe, ou mesmo dores menstruais. Ibuprofeno 400mg pode ser uma das soluções. Esta é uma molécula com várias opções no mercado não sujeitas a receita médica.

No entanto, lembre-se que não deverá adquirir estes medicamentos de forma indiscriminada. Peça sempre conselho ao seu farmacêutico. Na Farmácia da Penha temos profissionais qualificados que o poderão ajudar na identificação dos sintomas e escolha da dosagem correcta (200mg ou 400mg).

 

Atenção: este texto não tem como objetivo ser uma bula do ibuprofeno. O objetivo é que seja um pouco menos técnico que uma bula e mais útil aos pacientes que procuram informações sobre este anti-inflamatório, que muitas vezes é procurado na sua dosagem mais alta e, na grande maioria dos casos, de forma desnecessária e desadequada.

O Ibuprofeno é uma substância anti-inflamatória presente em medicamentos usados para tratar dores de intensidade ligeira a moderada (dor reumática e muscular, dores nas costas, nevralgias, enxaqueca, dor de cabeça, dor de dentes e dores menstruais), febre e sintomas de constipação e gripe.

Na dose de 400 mg é indicado para adultos e adolescentes a partir dos 40 kg de peso e com mais de 12 anos.

Em menores de 18 anos deve ser usado por indicação do médico. 

COMO UTILIZAR

Tome 1 comprimidos até 3 vezes ao dia, de preferência após as refeições, para diminuir o risco de efeitos adversos gastrintestinais. Utilize a menor dose eficaz durante o menor período de tempo necessário para controlo dos sintomas. 

DURANTE QUANTO TEMPO

Não deve tomar Ibuprofeno 400mg por mais de 7 dias para as dores e 3 dias para a febre, sem indicação médica. Se não melhorar, procure o seu médico. 

QUE CUIDADOS ESPECIAIS DEVE TER

Não tomar nas seguintes situações:

  • Idade inferior a 18 anos;
  • Alergia aos componentes do medicamento;
  • História de alergia (asma, urticária, rinite, etc.) associada ao uso de ácido acetilsalicílico (Aspirina®) ou outro anti-inflamatório;
  • Se estiver grávida ou a amamentar;
  • Em caso de problemas gastrintestinais como úlcera, gastrite ou doença de Crohn;
  • História de hemorragia ou perfuração gastrintestinal em resultado da toma de outros anti-inflamatórios (maior atenção em idosos);
  • Insuficiência cardíaca, renal ou hepática grave;
  • Em caso de desidratação;
  • Se tiver Lúpus Eritematoso Sistémico (LES) ou outras doenças auto-imunes; 

Caso esteja a tomar um dos seguintes medicamentos, aconselhe-se com o seu farmacêutico:

  • Medicamentos para diminuir a coagulação do sangue (ex: Varfine®, Acido acetilsalicílico, Ticlopidina);
  • Outros medicamentos anti-inflamatórios;
  • Medicamentos para a ansiedade ou depressão; 
  • Medicamentos para a insuficiência cardíaca;
  • Medicamentos para a hipertensão arterial;
  • Medicamentos para a diabetes;
  • Medicamentos para o VIH;
  • Medicamento com ciclosporina; metotrexato; colestiramina; lítio; Ginkgo biloba;
  • Medicamentos com corticosteróides para toma oral ou injetáveis; – Alguns antibióticos. 

POSSÍVEIS EFEITOS ADVERSOS E O QUE DEVE FAZER

Como acontece com todos os medicamentos, o ibuprofeno pode causar efeitos indesejáveis, tais como:

  • Dor abdominal, úlcera gástrica, hemorragia gastrointestinal, náuseas, vómitos, azia, gases, etc. Interrompa o tratamento e contacte de imediato o médico; 
  • Reações alérgicas; se surgirem manchas vermelhas na pele, comichão ou falta de ar, pare de tomar e contacte de imediato o médico; 
  • Vertigens, dor de cabeça, insónia, agitação, irritabilidade;
  • Tonturas e sonolência, que podem dificultar a condução de carros e que são agravadas pelo consumo de álcool, pelo que deve evitar bebidas alcoólicas. 
  • Se tiver algum efeito secundário, que não encontre referido na bula do medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico. E recorde-se que em doses superiores o Ibuprofeno é um medicamento sujeito a receita médica.

ALGUMAS OPÇÕES DE IBUPROFENO DE VENDA LIVRE DISPONÍVEIS NO MERCADO

Por mais que julgue que o ibuprofeno é um “básico” na sua farmácia em casa, lembre-se que este deve sempre ser adquirido sob prescrição médica, pois a par das suas indicações existem várias contraindicações que podem ter consequências graves.

A Farmácia da Penha está sempre disponível para o aconselhar em qualquer dúvida ou necessidade que lhe possa surgir. 

Fonte:

Источник: https://www.farmaciadapenha.pt/pt/blog/ibuprofeno-400mg/

Ibuprofeno combate dores leves, febre e inflamações; saiba quando usá-lo

Ibuprofeno: indicações, efeitos adversos e doses

Disponível no mercado desde 1969, o ibuprofeno é muito usado na hora em que aparece aquela dor nas costas, na cabeça e até durante o período menstrual, quando a cólica não dá trégua.

O que é ibuprofeno

Trata-se de um MIP (Medicamento Isento de Prescrição) e, por isso, você pode comprá-lo na farmácia sem receita médica. Entre os farmacêuticos e médicos ele é conhecido como um AINE (Anti-Inflamatório Não Esteroidal), uma classe de medicamentos que possui as seguintes ações:

  • Antitérmica – é útil no controle da febre;
  • Analgésica – atua no controle de dores leves a moderadas;
  • Anti-inflamatória – combate inflamação.

Quando ele deve ser usado?

O ibuprofeno é considerado o mais seguro e bem tolerado entre os remédios da sua classe, mas você pode potencializar sua ação e ainda prevenir efeitos adversos fazendo o uso racional do medicamento, ou seja, use-o de forma apropriada, na dose certa e por tempo adequado. A instrução é da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Assim, o fármaco pode ser usado para aliviar os seguintes sintomas:

Os medicamentos de referência cujo princípio ativo é o ibuprofeno são conhecidos como Advil, Alivium, Ibuflex, Buscofem, entre outros. Mas você também pode encontrar as versões genéricas que, igualmente, terão as seguintes apresentações:

  • Suspensão (gotas) – dosagens de 30mg e 100 mg;
  • Cápsulas/Comprimidos – dosagens de 200mg; 400mg; 600mg.

É importante respeitar as dosagens indicadas pelo fabricante, médico ou farmacêutico e sempre iniciar o uso desse medicamento a partir das menores dosagens disponíveis, deixando as maiores para situações mais graves.

Entenda como ele funciona

O Ibrupofeno possui excelente farmacocinética, ou seja, independentemente da apresentação, ele é bem absorvido e distribuído pelos tecidos, até que chega a seu alvo, efetua sua ação, se transforma em um produto excretável (metabolização) e finaliza sua tarefa, saindo do corpo pela via renal.

Quanto à farmacodinâmica, ou mecanismo de ação, ele age bloqueando os mecanismos orgânicos que causam a dor e a inflamação (enzima COX2). O tempo de espera para se beneficiar de seus efeitos é de 20 a 30 minutos, e eles têm duração de 4 a 6 horas.

“É importante lembrar que o Ibuprofeno não é remédio para curar doenças.

Ele apenas controla os sintomas e, por isso, deve ser usado para melhorar a qualidade de vida das pessoas por determinado espaço de tempo”, adverte Fernanda Cristina Ostrowski Sales, farmacêutica e bioquímica, docente da faculdade de Medicina, Farmácia e Odontologia da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

Quais são as vantagens e desvantagens do seu uso?

A primeira vantagem é que o ibuprofeno é considerado o mais tolerado medicamento entre os AINEs, especialmente entre as crianças acima de 2 anos. Por isso ele é muito indicado pelos pediatras. Além disso, é reconhecido como sendo o de maior segurança, desde que respeitadas as suas indicações, doses e contraindicações.

A segunda vantagem diz respeito aos menores riscos de hemorragia, toxicidade hepática e agranulocitose, ou seja, redução do sistema de defesa do corpo, quando comparado à dipirona e ao paracetamol.

A desvantagem é que ele não pode ser usado por pessoas alérgicas a algum dos seus componentes. Contudo, a depender da causa de seu uso, há outros fármacos com ações semelhantes. Nesses casos, o paracetamol ou a dipirona poderão substituí-lo.

Quem deve evitar o ibuprofeno

Fale com o farmacêutico ou seu médico antes de usar o ibuprofeno se você já teve alguma reação alérgica relacionada aos AINEs ou ao ácido acetilsalicílico (aspirina).

Indivíduos que se encaixem em algumas das condições abaixo devem evitar o medicamento Confira:

  • Pessoas que tenham úlcera ou gastrite;
  • Hipertensos não controlados;
  • Pacientes com elevado risco de doenças cardiovasculares, como infarto;
  • Indivíduos com doenças hepáticas;
  • Pessoas com insuficiência renal ou cardíaca;
  • Pacientes em fase pré-operatória (não devem utilizá-lo 48 horas antes da cirurgia);
  • Indivíduos com sangramentos presentes;
  • Pessoas que fazem uso de anticoagulantes ou antiagregantes plaquetários (remédios que previnem a trombose em pacientes de risco).

Crianças e idosos podem usá-lo?

Sim. Mas como não existem versões diferentes para adultos e crianças, para cada faixa etária é indicada uma forma farmacêutica (suspensão ou comprimidos), além de dosagens específicas que, para serem mais efetivas, deverão ser personalizadas.

No caso de crianças abaixo dos 2 anos de idade, bem como idosos, a dose deve ser orientada por um médico. Neste último caso, há risco de alteração da função renal.

Estou grávida, posso usar ibuprofeno?

Não. O fármaco é contraindicado para grávidas (ou quem esteja tentando engravidar) e lactantes (mulheres que amamentam). A razão para isso é que os AINEs têm sido relacionados a malformações cardíacas e prolongamento do trabalho de parto, especialmente quando usado no terceiro trimestre da gestação.

Portanto, ele deve ser evitado após a 30ª semana de gestação.

Quanto às lactantes, até o momento não existem estudos que comprovem a segurança do uso do medicamento por esse grupo. O conselho dos especialistas é nunca esquecer de dizer ao farmacêutico ou o médico que se está amamentando. Como o ibuprofeno nunca deve ser usado por longo período de tempo, alguns médicos poderão indicá-lo na falta de outras opções.

Qual é a melhor forma de consumi-lo?

Os comprimidos devem ser ingeridos com água ou leite. Evite sucos, bebidas gaseificadas e, em especial, bebidas alcoólicas.

Já a suspensão deve ser administrada diretamente na boca, em gotas. Porém, como o medicamento é amargo, diluí-las em um pouco de água facilita o processo.

Existe uma melhor hora do dia para usá-lo?

Não. O importante é que ele seja ingerido 3 vezes ao dia (a cada 8 horas). Em casos em que é o médico que indica o uso do ibuprofeno, a frequência poderá ser diferente, a depender de sua condição de saúde.

Ao esquecer de tomar o remédio, espere até a hora da dose seguinte e reinicie uso do medicamento. É desaconselhado tomar dois comprimidos (ou gotas em dobro) de uma vez para compensar a dose que foi esquecida.

Se você sempre esquece de tomar seus remédios, use algum alarme para lembrar-se.

Quais são os possíveis riscos e efeitos colaterais?

Embora seja bem tolerado e considerado seguro, o uso do ibuprofeno pode acarretar:

  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Tontura;
  • Má digestão.

Quando o uso deve ser interrompido?

Por vezes, os efeitos colaterais podem ser mais graves. Interrompa o consumo do medicamento e procure ajuda médica imediatamente se você observar os seguintes sintomas:

  • Fraqueza, vômito com sangue, fezes escuras ou com sangue;
  • Piora da dor ou dor com duração superior a 10 dias;
  • Piora da febre ou duração por mais de 3 dias;
  • Agravamento ou continuidade da dor de estômago.
  • Dificuldade para urinar;
  • Descontrole de pressão arterial.

Como saber se eu sou alérgico ao Ibuprofeno?

Fique atento aos seguintes sinais de reação alérgica: rubor (vermelhidão na pele), inchaço facial, coceira, fechamento de glote. Procure ajuda médica imediatamente.

Interações medicamentosas

O ibuprofeno não combina com alguns medicamentos e eles podem interagir seja reduzindo seu efeito, seja acarretando reações indesejadas. Fique atento se você faz uso contínuo dos seguintes medicamentos:

  • Anticoagulantes;
  • Outros anti-inflamatórios;
  • Antidepressivos – especialmente os inibidores de serotonina;
  • Diuréticos;
  • Anti-hipertensivos;
  • Esteroides;
  • Alguns tipos de antibióticos;
  • Medicamentos para controle do diabetes.

E atenção, embora até o momento desconhecem-se interações com fitoterápicos, é importante falar com um médico ou farmacêutico antes de usar esse medicamento se você faz uso contínuo deles ou mesmo de suplementos e vitaminas.

Interação com alimentos

Alguns estudos científicos sugerem que os alimentos interferem, mesmo que pouco, na absorção do ibuprofeno, reduzindo a sua concentração na corrente sanguínea.

Contudo, o clínico geral e médico de família Marco Aurélio Janaudis, diretor da Sobramfa – Educação Médica e Humanismo, afirma que o importante é observar o que é melhor para o paciente, adaptando o uso do remédio à sua necessidade.

“Grande parte dos analgésicos e anti-inflamatórios podem causar dores de estômago. Por isso, os pacientes preferem tomar esse tipo de fármaco antes ou após as refeições, para reduzir a chance de desconforto. Nesse caso, priorizamos o que é melhor para o paciente”, diz Janaudis.

Dicas dos especialistas

Ao perceber a presença de um sintoma como dor de cabeça, dor muscular ou febre, por exemplo, aproveite a oportunidade da ida à farmácia para falar com o farmacêutico. Assim, você pode se certificar se, realmente, é o caso de usar este medicamento.

“É importante lembrar que ele é um profissional de nível superior que foi treinado para orientá-lo, identificar possíveis riscos e até encaminhá-lo para um médico, se for o caso”, sugere Danyelle Cristine Marini, diretora do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia de São Paulo).

Em casa, coloque em prática as seguintes dicas:

  • Fique atento à validade do medicamento, que é de 24 meses. Considere que, após aberto, essa validade é ainda menor;
  • Leia atentamente a bula ou as instruções de consumo do medicamento;
  • Ingira os comprimidos inteiros. Evite esmagá-los ou cortá-los ao meio – eles podem ferir sua boca ou garganta;
  • Evite o uso prolongado do medicamento, especialmente se você tem gastrite ou úlcera. O tempo máximo de consumo é de 5 dias. A exceção é a indicação médica de uso prolongado. Caso não haja melhora do sintoma, é preciso investigar. Procure um médico sem demora;
  • Prefira comprar remédios nas doses justas para o uso indicado para evitar sobras;
  • Respeite o limite da dosagem diária indicada na bula;
  • Escolha um local protegido da luz e da umidade para armazenamento. Cozinhas e banheiros não são a melhor opção. A temperatura ambiente deve estar entre 15°C e 30°C;
  • Guarde seus remédios em compartimentos altos. A ideia é dificultar o acesso às crianças;
  • Procure saber quais locais próximos da sua casa aceitam o descarte de remédios. Algumas farmácias e indústrias farmacêuticas já têm projetos de coleta;
  • Evite descarte no lixo caseiro ou no vaso sanitário. Frascos vazios de vidro e plástico, bem como caixas e cartelas vazias podem ir para a reciclagem comum.

O Ministério da Saúde mantém uma cartilha (em pdf) para o Uso Racional de Medicamentos: leia e informe-se.

Fontes: Fernanda Cristina Ostrowski Sales, farmacêutica, bioquímica, mestre em Tecnologia em Saúde pela PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná) e docente atuando na disciplina de Farmacologia dos cursos de Medicina, Farmácia e Odontologia da mesma instituição; Danyelle Cristine Marini, diretora do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia de São Paulo) (tesoureira), professora do curso de Medicina na Unifae (Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino/São João da Boa Vista) e nas Faculdades Integradas Maria Imaculada (Mogi Guaçu); Marco Aurélio Janaudis, clínico geral e médico de família, diretor da Sobramfa (Educação Médica e Humanismo). Revisão técnica: Danyelle Cristine Marini.

Referências: Ministério da Saúde; Cartilha para a promoção do uso racional de medicamentos. Ministério da Saúde. 2015; FDA (Food and Drug Administration); Rabia Bushra and Nousheen Aslam. An Overview of Clinical Pharmacology of Ibuprofen. OMJ. 2010; Vincent Trung H. Ngo; Tushar Bajaj. Ibuprofen. Stat Pearls. NCBI. 2019.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/01/14/ibuprofeno-combate-dores-leves-febre-e-inflamacoes-saiba-quando-usa-lo.htm

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: