Lipostabil é Proibido pela Anvisa

Beleza roubada – ISTOÉ Independente

Lipostabil é Proibido pela Anvisa

Lia Bock

22/01/03 – 10h00

Alegria de pobre dura pouco, reza o ditado popular. Depois de fazer a festa das beldades brasileiras nos últimos dois anos, o Lipostabil – medicamento injetável que dissolve a gordura localizada – foi proibido. Por ter um preço mais atraente, ele vinha roubando possíveis candidatos à cirurgia plástica e à lipoaspiração.

Por conta disso, virou moda e acabou chamando a atenção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Surpresa. O órgão descobriu que o produto, feito à base da substância fosfatidilcolina, não tem registro no País e suspendeu sua comercialização há duas semanas.

De quebra, o órgão proibiu também a manipulação da fosfatidilcolina por farmácias especializadas, afirmando que a substância não

tem segurança comprovada.

Parece estranho que a Anvisa só agora tenha se dado conta do festival de Lipostabil – que pertence ao laboratório Aventis Pharma. Festival sustentado por procedimentos irregulares de importação. Cláudio Enriques, diretor da agência, garante que apenas recentemente o órgão teve conhecimento do uso do produto.

Por que ele não tem registro? “Porque ninguém fez esse pedido”, responde. É de se estranhar também a recusa da Aventis brasileira em falar sobre o assunto. Um comunicado oficial informa tão-somente que o Lipostabil não é comercializado aqui e sua indicação é para tratamento de embolia gordurosa (acúmulo de gordura no sangue).

Não para fins estéticos.

Nos Estados Unidos, onde o produto também não é vendido, o laboratório não esclarece muito mais do que isso. “As áreas em que o Lipostabil atua não são de interesse da Aventis e por isso não vamos regulamentá-lo”, afirmou a ISTOÉ a assessora de comunicação Patricia Munzer.

Na Alemanha, que comercializa o medicamento, o serviço de informação da filial não pode prestar esclarecimentos. A razão: o departamento apenas se pronuncia a respeito de produtos vendidos sob prescrição médica. Isso mesmo. Os alemães não precisam de receita para adquirir o remédio.

Por aqui, o médico Aloísio Faria de Sousa, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, lamenta a proibição, mas entende a atitude da Anvisa. “O produto estava sendo usado indiscriminadamente.

Algo precisava ser feito. Pena que a saída tenha sido a proibição e não a regulamentação”, declara. Acabar com a “farra”, de fato, é uma medida importante. A medicação tem suas indicações, quantidades e locais exatos para aplicação.

Para a dermatologista Patrícia Rittes, pioneira no uso do produto no Brasil, a portaria veio em boa hora, já que até cabeleireiros estavam fazendo aplicações. “Mas a Anvisa deveria ter procurado profissionais sérios que fazem pesquisa sobre o assunto antes de proibir”, rebate.

Patrícia, por exemplo, teve um estudo publicado na revista científica americana Dermatologic Surgery no ano passado. A Anvisa esclarece que o medicamento foi proibido devido à falta de registro e de informações a respeito da segurança do produto.

Ela acena, porém, com a possibilidade de rever sua posição caso receba comprovações científicas de que a droga é segura. A assessoria de comunicação da FDA, agência que fiscaliza medicamentos nos EUA, garantiu à reportagem que o órgão está aberto a pedidos de autorização para pesquisa com a substância.

Lembra, entretanto, que isso deve ser feito com o aval de quem possui a patente. Se depender da Aventis americana, pelo menos por enquanto as gordurinhas vão ficar onde estão.
 

Veja também

+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Источник: https://istoe.com.br/15912_BELEZA+ROUBADA/

Lipostabil Funciona? Resultados, Efeitos Colaterais, Dicas e Proibição

Lipostabil é Proibido pela Anvisa

Na busca por resultados rápidos – e muitas vezes fáceis – não são poucas as pessoas que acabam recorrendo ao uso de substâncias que podem ajudar a emagrecer em pouco tempo. E como a oferta acompanha a procura, são também muitas as marcas de produtos que podem ser utilizados como um atalho para a boa forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Muitos desses produtos, no entanto, têm efeito duvidoso e não raro vêm acompanhados de uma série de efeitos colaterais. Será que, por exemplo, o Lipostabil funciona ou não? Continue lendo para saber mais.

Antes de mais nada queremos que você saiba que a utilização de Lipostabil está proibida pela ANVISA em todo território nacional, desde 2002, já que esse produto nunca foi aprovado para fins dermatológicos. Dessa maneira o produto só pode ser encontrado clandestinamente, o que se torna um problema ainda maior, já que não há como atestar a procedência do mesmo.

O que é Lipostabil?

Lipostabil é o nome comercial da fosfatidilcolina, um composto derivado da soja que compõe a membrana das células e que pode facilitar a eliminação de gordura localizada.

O medicamento foi desenvolvido inicialmente para o tratamento da embolia gordurosa, condição em que pequenos blocos de gordura presentes na circulação podem entupir as artérias e provocar infartos ou obstruir veias e causar embolia pulmonar.

Com o tempo, no entanto, notou-se que era possível utilizar essa mesma propriedade do Lipostabil para fins estéticos, a fim de dissolver pequenos acúmulos de gordura (como nas pálpebras, sob o queixo e na barriga), facilitando sua utilização e eliminação pelo organismo.

Uma utilização alternativa e não aprovada para o Lipostabil?

Como mencionado acima, o Lipostabil foi desenvolvido originalmente para o tratamento da embolia gordurosa. Contudo Lipostabil, cujo princípio ativo é a fosfatidilcolina, começou popularmente a ser utilizado para eliminar a gordura localizada através da aplicação de injeções.

Devido a uma predisposição hormonal e genética, as mulheres têm maior propensão de acumular gordura nas coxas, glúteos, barriga, culote e braços. Já os homens podem acumular gordura que dificulta a definição do músculo reto do abdômen.

A busca pela boa forma, muitas vezes a qualquer preço, impulsionou a popularização do Lipostabil, no início dos anos 2000, aqui no nosso país.

Como o Lipostabil funciona?

O mecanismo de ação do Lipostabil se dá através de um aumento da lipólise, ou seja, a quebra de lipídios em ácidos graxos e glicerol. Para poder ser melhor absorvida, a fosfatidilcolina é injetada no organismo em conjunto com o ácido deoxicólico, um tipo de ácido biliar que atua como um solvente.

  Continua Depois da Publicidade  

Ao chegar no tecido adiposo, essa mistura estimula a ação de enzimas que dissolvem as membranas duplas dos adipócitos (células de gordura). A lecitina (extraída da soja) se liga então aos ácidos graxos que foram liberados e os transporta para fora das células, de onde serão levados para metabolização no fígado.

No fígado, essa gordura poderá ser utilizada para fornecimento de energia para o corpo ou então ser eliminada pelo intestino.

Qual o efeito do Lipostabil?

O Lipostabil não emagrece, mas pode ajudar a reduzir a gordura localizada em pessoas que têm pouco excesso de gordura a ser eliminado. Ou seja, o Lipostabil pode ajudar a reduzir medidas, mas não terá um grande impacto no ponteiro da balança.

Em geral, as injeções de Lipostabil são utilizadas para eliminar pequenos depósitos de gordura em pessoas que já estão com o peso próximo do ideal, como por exemplo uma gordura acumulada na barriga, ou então com um sobrepeso máximo de 10%.

Embora existam relatos de perda de até 2 cm por sessão, esses resultados não têm comprovação científica e o medicamento ainda não foi testado para fins estéticos em seres humanos.

Como é feita a aplicação do Lipostabil?

O Lipostabil é aplicado no corpo através de uma injeção com agulha extremamente fina, posicionada exatamente na região onde se pretende estimular a perda de gordura. As aplicações devem ser feitas respeitando-se a distância mínima de 2 cm entre as picadas.

Como em geral os resultados do Lipostabil não aparecem logo na primeira aplicação, são feitos ciclos com 5-10 sessões para obter os benefícios do medicamento – com um prazo mínimo de 15 a 21 dias entre as injeções.

Quanto mais jovem o paciente, menor será a quantidade de sessões, e também mais rápida a recuperação e a diminuição do inchaço. Mulheres após os 40 anos podem necessitar de até 10 sessões, uma vez que o metabolismo está mais lento e o sistema de drenagem demora um pouco mais a remover o excesso de líquidos causado pelo inchaço do local da aplicação.

  Continua Depois da Publicidade  

Resultados

De acordo com os próprios profissionais que aplicam o Lipostabil para reduzir a gordura localizada, os resultados do uso do medicamento irão depender da manutenção de uma dieta equilibrada e da prática de atividade física durante o ciclo de tratamento com o medicamento.

O Lipostabil ajuda a eliminar a gordura localizada, mas não acaba com a flacidez e não faz perder peso. De acordo com um profissional da área dermatológica, dez sessões podem eliminar até 0,5 cm de espessura da camada de gordura da barriga, mas é importante frisar que os resultados são bastante individuais e podem vir acompanhados de indesejáveis efeitos colaterais.

Em pessoas que já têm baixo percentual de gordura corporal, o Lipostabil se mostrou eficaz se utilizado em áreas com pouco depósito de gordura localizada – e se for acompanhado de dieta adequada.

Estudos com o Lipostabil para fins dermatológicos

Ainda não existem estudos científicos que comprovem a segurança do uso do medicamento para fins estéticos, mas muitos são os efeitos colaterais do Lipostabil, uma vez que, como já vimos, o medicamento não foi desenvolvido para uso cosmético e nem para ser utilizado sem acompanhamento médico adequado.

Efeitos Colaterais do Lipostabil

Entre os principais efeitos colaterais do Lipostabil, temos:

  • Dor, inchaço, inflamação e dormência no local da aplicação (em alguns casos, os sintomas não desaparecem mesmo tendo se passado dias após a aplicação do medicamento);
  • Nódulos e depressões na pele;
  • Coceira;
  • Depressão;
  • Problemas cardíacos;
  • Dores e desconfortos estomacais.

Veja aqui o relato de uma ex-participante do programa Big Brother sobre sua (mal sucedida) experiência com o Lipostabil.

Proibição

O uso do Lipostabil como tratamento estético foi proibido no Brasil pela ANVISA em 2002, após relatos de uma série de efeitos colaterais do medicamento quando utilizado para uso cosmético. Atualmente é proibido fazer uso, importar, produzir ou comercializar o Lipostabil em território nacional.

(325 votos, média: 3,95 de 5)
Loading…

Источник: https://www.mundoboaforma.com.br/lipostabil-funciona-resultados-efeitos-colaterais-e-dicas/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: