Lista dos melhores antioxidantes

Os 7 antioxidantes mais potentes

Lista dos melhores antioxidantes

Pseudopéptido composto por três aminoácidos (glicina, cisteína e glutamato), o glutatião é produzido de forma natural pelo fígado e encontra-se assim em todo o nosso organismo. É por essa razão que é considerado um “antioxidante endógeno”; contrariamente à maioria dos outros antioxidantes potentes, esta molécula já existe no estado natural no nosso organismo.

É amplamente considerado pelos naturopatas como o antioxidante mais potente que existe no estado natural.

De acordo com o dicionário da Académie de Médecine, “o glutatião está presente na maioria das células animais e vegetais” e desempenha um “papel importante na proteção das proteínas e dos lípidos contra os peróxidos e as consequências nocivas dos radicais livres”.

A glutatião peroxidase, por seu lado, é aí definida como uma enzima que cataliza a redução da água oxigenada pela desidrogenação do glutatião. Esta enzima “desempenha um papel crucial na proteção das células contra os peróxidos e os radicais livres” (1).

Depois dos 45 anos, contudo, a produção de glutatião diminui significativamente. Esta produção é igualmente afetada pelo desporto intensivo e por determinadas perturbações. É por essa razão que os naturopatas recomendam frequentemente curas de suplementos alimentares de glutatião (do tipo S-Acetyl Glutathione).

A astaxantina

Sendo o carotenóide mais potente presente no estado natural em inúmeros frutos do mar e peixes tais como o salmão, a truta, os camarões, mas também no plâncton e no krill, a astaxantina é um pigmento vermelho-alaranjado produzido, nomeadamente, por algas. É por isso que o encontramos em praticamente toda a cadeia alimentar marinha; é ele que confere a cor da carne do salmão, da carapaça dos crustáceos, etc.

Este pigmento seria capaz de neutralizar dez vezes mais oxigénio simples – responsável pelo envelhecimento da pele na sequência de agressões dos raios UV, do que o betacaroteno, que é, no entanto, reputado como sendo uma das melhores moléculas para tal efeito. É por esta razão que os naturopatas o consideram um dos antioxidantes mais potentes.

No início de 2020, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos validou a possibilidade da toma de um suplemento de 8 mg por dia de astaxantina como não tendo perigo para a saúde (2). De facto, até à data, não foi identificada qualquer contra-indicação para a toma de suplementos de astaxantina (Astaxanthin).

A riboflavina (vitamina B2)

A vitamina B2, ou riboflavina, foi isolada por cientistas no leite em 1933; por essa razão é também denominada “lactoflavina”.

Esta vitamina é necessária para a síntese de várias enzimas envolvidas na produção de energia e na proteção das células contra o stress oxidativo.

É igualmente necessária para a síntese da glutatião redutase, uma enzima que permite regenerar o glutatião.

Presente em muitos alimentos, como os produtos lácteos, a riboflavina contribui, de acordo com as autoridades de saúde europeias (3):

  • para o metabolismo energético normal;
  • para o funcionamento normal do sistema nervoso;
  • para a manutenção de uma pele e mucosas normais;
  • para uma visão normal;
  • para a manutenção de glóbulos vermelhos normais/li>
  • para o metabolismo normal do ferro;
  • para a redução da fadiga;
  • para a proteção das células contra os radicais livres (efeito antioxidante).

De notar também que as necessidades de vitamina B2 aumentam com os gastos calóricos. É por essa razão que a DDR de riboflavina é mais elevada para os desportistas, as crianças, as grávidas, etc. Encontra B2 nos suplementos de vitaminas B do tipo Coenzymated B Formula.

O selénio

Presente no solo em quantidades variáveis consoante as regiões do mundo e encontrando-se, por conseguinte, sempre em quantidades variáveis em toda a cadeia alimentar, o selénio é um oligoelemento importante no organismo pois está envolvido, junto com a vitamina E, na atividade da glutatião peroxidase, citada anteriormente.

O selénio é um antioxidante potente que contribui, segundo a (European Food Safety Authority) (4):

  • para a produção normal de espermatozóides;
  • para a manutenção de uma cabeleira e unhas normais;
  • para o funcionamento normal do sistema imunitário;
  • para o funcionamento normal da tiróide;
  • para a proteção das células contra os radicais livres (efeito antioxidante).

Por isso é que uma cura com um suplemento de selénio (como L-Sélénométhionine) se pode revelar muito interessante para contribuir para lutar contra o stress oxidativo.

A vitamina C

O ácido ascórbico (também conhecido por vitamina C) é, sem dúvida, a vitamina antioxidante mais conhecida do grande público. Está presente em inúmeros alimentos – mas não necessariamente naqueles onde pensamos; encontramo-la em grande quantidade, nomeadamente nos pimentos, na salsa e na couve.

A vitamina C contribui, segundo a EFSA (5):

  • para a formação normal do colagénio necessário ao funcionamento correto dos vasos sanguíneos, dos ossos, das cartilagens, da pele, dos dentes e das gengivas;
  • para o metabolismo energético normal;
  • para o funcionamento normal do sistema nervoso;
  • para as funções mentais normais;
  • para o funcionamento normal do sistema imunitário;
  • para a redução da fadiga;
  • para a regeneração da vitamina E na sua forma reduzida;
  • para a absorção digestiva do ferro;
  • para a proteção das células contra os radicais livres (efeito antioxidante).

Encontramo-la na composição de inúmeros suplementos alimentares concebidos para ajudar a lutar contra a fadiga, devolver energia, etc. como é o caso do nosso suplemento Triple C.

A vitamina E

Presente em grande quantidade nos óleos vegetais (e, por isso, logicamente, nas sementes das oleaginosas), a vitamina E encontra-se na natureza em 8 formas diferentes, sendo a mais conhecida e mais potente, o alfa-tocoferol. A vitamina E atua como um antioxidante muito eficaz.

Ainda segundo a EFSA (6), a vitamine E contribui, de facto, para a proteção das células contra os radicais livres e de várias formas; se o produto contiver pelo menos 1,8 mg de vitamina E por 100 g e se se tratar de vitamina E natural, como no caso do nosso suplemento Natural E 400.

O zinco

Por último, o zinco é um oligoelemento indispensável à ação de várias enzimas no organismo e é também necessário ao crescimento, ao sistema imunitário, à renovação da pele, à renovação dos cabelos, etc. Na realidade, as autoridades europeias da saúde lembram que o zinco contribui:

  • para a síntese normal do ADN;
  • para o metabolismo ácido-base normal;
  • para o metabolismo normal dos alimentos, dos glúcidos, dos ácidos gordos, da vitamina A;
  • para a síntese das proteínas;
  • para as funções intelectuais normais;
  • para a fertilidade e a reprodução normais;
  • para a manutenção dos cabelos, das unhas e da pele;
  • para uma visão normal;
  • para a manutenção dos ossos;
  • para o funcionamento normal do sistema imunitário;
  • para a divisão celular;
  • para a proteção das células contra os radicais livres (efeito antioxidante) (7).

Ora, é muito frequente os idosos sofrerem de uma carência de zinco, ligada a uma má absorção intestinal.

Esta carência pode prejudicar não só o funcionamento correto do sistema imunitário, como propiciar também o surgimento de deficiência mácula ligada à idade.

Isto explica porque razão é frequente os idosos consumirem suplementos alimentares de zinco, como Zinc Orotate.

O envolvimento do zinco no metabolismo dos macronutrientes e na síntese das proteínas leva também inúmeros desportistas, em particular os praticantes de musculação, a tomar suplementos de zinco.

Источник: https://www.supersmart.com/pt/blog/anti-idade/os-7-antioxidantes-mais-potentes-s270

O poder dos antioxidantes no combate ao envelhecimento

Lista dos melhores antioxidantes

Os antioxidantes são essenciais no combate ao envelhecimento da pele pois são capazes de neutralizar os radicais livres, moléculas que oxidam e danificam as células, além de ocasionar rugas e linhas de expressão.

Com uma potente ação antienvelhecimento, eles reduzem os sinais de envelhecimento e mantêm a pele jovem e saudável por muito mais tempo. Descubra mais sobre os benefícios dos antioxidantes e saiba onde encontrá-los.

Por que os são antioxidantes são importantes?

Os antioxidantes são muito importantes no combate ao envelhecimento da pele. Ainda reparam os danos causados por essas moléculas e, além disso, reconstituem as células danificadas.

Existem dois tipos de antioxidantes: os enzimáticos, produzidos naturalmente pela pele, e os não enzimáticos, como as Vitaminas C e E, o betacaroteno e os flavonoides.

Além de agirem no combate ao envelhecimento cutâneo, essas substâncias também protegem a pele de agentes agressores externos como a poluição, a radiação infravermelho e a fotossensibilidade.

Você pode encontrar antioxidantes em dermocosméticos e em alguns alimentos, que contribuem para manter sua pele saudável e jovem por muito mais tempo.

Os benefícios e a importância dos antioxidantes para a pele

Combater os radicais livres com antioxidantes é indispensável para ter uma pele com a aparência jovem por muito mais tempo. Quanto mais cedo tiver início o uso de dermocosméticos com essa propriedade, melhores serão os resultados. Além disso, eles são ideais para todos os tipos de pele e têm um papel importantíssimo na prevenção ao fotoenvelhecimento.

Devido ao seu excelente potencial antienvelhecimento, os dermocosméticos que contêm antioxidantes em suas fórmulas combatem o aparecimento de rugas e linhas de expressão precocemente e ainda atenuam os sinais do envelhecimento da pele. Escolha os produtos certos com a ajuda de um dermatologista e aproveite os benefícios que eles podem proporcionar.

Alie um bom antioxidante com um protetor solar

Para melhores resultados contra os efeitos nocivos dos raios solares, o ideal é aliar um bom antioxidante ao uso do protetor solar. Assim como o uso do protetor solar deve ser um hábito diário, um dermocosmético com vitamina C, que é um poderoso antioxidante, é essencial para combater os malefícios causados pelos radicais livres.

O uso de produtos com substâncias antioxidantes em sua composição, junto ao protetor, potencializa a proteção e diminui os danos causados pelos raios ultravioletas, como as manchas e o envelhecimento precoce. Aplique o antioxidante sempre antes do protetor solar e mantenha sua pele muito mais protegida.

Aproveite alimentos ricos em antioxidantes

Manter uma dieta balanceada é muito importante para assegurar que nosso organismo funcione bem. Os alimentos antioxidantes são essenciais para a saúde, não só do nosso corpo, mas também da nossa pele.

A Vitamina C, por exemplo, que pode ser encontrada em frutas cítricas, protege a pele contra os danos causados pela exposição à radiação solar.

Enquanto isso, a Vitamina E, presente em grãos e sementes oleaginosas, pode impedir danos causados pelos radicais livres associados a doenças como artrite ou catarata.

Como indica o artigo publicado pela BBC Brasil, por meio de uma alimentação saudável, com frutas, legumes e verduras diversas, você consegue deixar sua pele bonita e seu corpo saudável.

Os flavonoides, responsáveis pela eliminação dos radicais livres do nosso organismo, são capazes de prevenir doenças cardiovasculares e podem ser encontrados em sucos de uva e vinhos tintos.

O betacaroteno, presente em alimentos de cor amarelada ou alaranjada e nos vegetais escuros, também age como antioxidante, protegendo as células dos efeitos nocivos dos radicais livres.

O poder antioxidante da vitamina C

A Vitamina C é um poderoso antioxidante, muito eficaz no combate ao envelhecimento da pele. Aproveite os benefícios dessa substância com o Sabonete Iluminador com Vitamina C, que é ideal para sua higiene diária e possui ação antioxidante e antienvelhecimento.

Inclua, também, em sua rotina de cuidados, o Tônico Iluminador com Vitamina C, que estimula a produção de colágeno, previne o envelhecimento e a flacidez da pele.

O Concentrado Vitamina C 20 é um antioxidante concentrado com 20% de Vitamina C que reduz rugas e firma a pele.

Inclua o protetor solar em seus cuidados diários

Proteger a pele contra os efeitos nocivos dos raios UV com um protetor é indispensável e deve fazer parte de sua rotina de cuidados. O Protetor Solar Tonalizante Stick FPS 80 é uma novidade no mercado de fotoproteção. Protege contra radiação UVB, UVA, UVA longo, infravermelho e luz visível, e foi desenvolvido para uso diário e para todos os tipos de pele.

Com o dobro de resistência à água das texturas tradicionais, está disponível em cinco cores que se adaptam às diferentes tonalidades da pele, inclusive aquelas extremamente sensíveis a queimaduras solares. Ajuda no clareamento de manchas, tem efeito mate e toque seco.

Com Ácido Hialurônico, que hidrata e preenche rugas, além da Vitamina C, que promove ação antioxidante, antienvelhecimento e antiglicante.

O Protetor Solar Mousse FPS 50 deixa a face lisa, uniforme, aveludada e controla efetivamente a oleosidade durante 10 horas. Sua fórmula conta com o Ácido Hialurônico de muito baixo peso molecular, Bisabolol, que acalma e repara a pele e Vitamina E, um potente antioxidante, que protege a pele contra os radicais livres e dos danos da radiação solar.

É indicado especialmente para quem deseja redução do brilho e disfarce de imperfeições, poros e rugas na pele. Pode ser usado em todos os tipos de pele, especialmente as oleosas. Possui proteção 100% mineral com disfarce imediato das imperfeições e é ultraleve.

Além de proteger dos danos causados pela poluição e luz visível, tem ação antiglicante (reduz a destruição do colágeno da pele).

Dica bônus: se você procura por praticidade, usar protetores solares tonalizantes como o Protetor Solar Tonalizante FPS 40 Fluid e o  Protetor Solar Pó Compacto FPS 50 Tonalizante é a opção ideal para obter uma pele bonita e bem protegida. Já para cuidados com os lábios, conte com a proteção do Protetor Solar Labial FPS 30.

Antioxidantes para cuidar do corpo

Seu corpo também precisa do cuidado que os dermocosméticos antioxidantes proporcionam. O Leite Hidratante FPS 20 é ideal para hidratação diária e possui ação antioxidante.

Ele previne o ressecamento e o envelhecimento precoce, deixando a pele macia, suave e delicadamente perfumada.

Aproveite, também os resultados do Reduxcel Power Anticelulite, um sérum acelerador com tecnologia inovadora que reduz a celulite, a gordura localizada e firma a pele. O produto ainda possui ação anti-inflamatória e antioxidante.

Источник: https://www.lojaadcos.com.br/belezacomsaude/antioxidante/

Antioxidantes: o que são e em quais alimentos encontrá-los

Lista dos melhores antioxidantes

Antioxidantes são substâncias capazes de atrasar ou inibir a oxidação de um substrato oxidável. O papel dos antioxidantes é proteger as células sadias do organismo contra a ação oxidante dos radicais livres.

Relação radicais livres e antioxidantes

Os radicais livres (agentes oxidantes) são moléculas que, por não possuírem um número par de elétrons na última camada eletrônica, são altamente instáveis.

Estão sempre buscando atingir a estabilidade travando reações químicas de transferência de elétrons (oxi-redução) com células vizinhas.

Apesar de fundamentais para a saúde, quando em excesso, os radicais livres passam a oxidar células saudáveis, como proteínas, lipídios e DNA.

O ataque constante leva à peroxidação lipídica (destruição dos ácidos graxos poli-insaturados que compõem as membranas celulares).

A intensificação no processo de peroxidação lipídica, por sua vez, está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas, como a aterosclerose, a obesidade, o diabetes, a hipertensão, e o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer e o Parkison, e alguns tipos de câncer.

A importância dos antioxidantes está justamente no fato de que estes são capazes de regular a quantidade dos radicias livres no organismo.

Uma dieta rica no consumo de antioxidantes colabora para a redução da situação de estresse oxidativo (desequilíbrio entre os níveis de radicais livres e antioxidantes).

Sistema enzimático (endógeno)

O sistema enzimático é formado por um conjunto de enzimas produzidas naturalmente pelo organismo. Contudo, a eficiência deste sistema de produção tende a diminuir com o passar dos anos. Portanto, é importante manter a qualidade do segundo sistema de defesa, o não-enzimático, por meio da ingestão de alimentos ricos em antioxidantes.

Sistema não-enzimático (exógeno)

Composto por grupos de substâncias como vitaminas, substâncias vegetais e sais minerais que podem ser ingeridos por meio da dieta alimentar.

Os antioxidantes atuam de duas formas sob os radicais livres: inibindo sua formação e reparando as lesões já causadas. A primeira está relacionada à inibição de reações em cadeia que envolvem sua formação; e o segundo, na remoção de células danificadas, seguida da reconstituição das membranas celulares.

Os antioxidantes também interceptam os radicais livres e impedem o ataque destes sobre os lipídeos, aminoácidos, proteínas, ácidos graxos poli-insaturados e bases do DNA, protegendo as células de lesões. Antioxidantes obtidos por meio da dieta rica em vitaminas, flavanóides, carotenoides, entre outros são fundamentais neste processo.

O corpo humano possui dois sistemas de autodefesa antioxidantes: o sistema enzimático (endógeno) e o não-enzimático (exógeno).

Alguns antioxidantes, como a vitamina E, são solúveis em lipídios (lipossolúveis) e protegem as membranas celulares da peroxidação lipídica, colaborando para a remoção de danos e para a reconstituição da membrana celular.

O sistema de autodefesa endógeno, no entanto, tende a ser reduzido com o processo natural de envelhecimento, pois a produção das enzimas antioxidantes vai perdendo sua eficiência com o passar dos anos.

Beta-caroteno e licopeno

São carotenoides, corantes naturais presentes nas frutas e nos vegetais.

Atuam como antioxidantes, pois sequestram o oxigênio, reduzindo a disponibilidade de radicais livres para realizarem reações oxidativas.

Estão associados à prevenção de carcinogênese e aterogênese, por serem capazes de proteger moléculas como lipídios, proteínas e DNA de sofrerem oxidação. Além disso, são percursores da vitamina A no organismo.

Lista de alimentos ricos em antioxidantes beta-caroteno e licopeno

São encontrados em alimentos avermelhados, alaranjados e amarelados, como cenoura, tomate, laranja, pêssego, abóbora; e em vegetais verde-escuros, como brócolis, ervilha e espinafre.

Curcumina

É um pigmento que ocorre naturalmente nas raízes da cúrcuma. Muito usada como tempero na culinária indiana, a cúrcuma sequestra os radicais livres e inibe a danificação dos ácidos graxos poli-insaturados das membranas celulares.

Lista de alimentos ricos em antioxidantes curmumina

Cúrcuma, açafrão e curry são fontes de curcumina.

Flavanoides

Os flavanoides são um conjunto de substâncias produzidas naturalmente por vegetais para colaborar na proteção contra a radiação solar e combater organismos patógenos. Têm a capacidade de inibir a atividade das enzimas responsáveis pela produção dos radicais livres, evitando portanto, sua formação.

Lista de alimentos ricos em antioxidantes flavonoides

São encontrados em frutas, como uva, morango, maçã, romã, mirtilo (blueberry), framboesa e em outras frutas de coloração avermelhada; em vegetais como brócolis, espinafre, salsa e couve; nas nozes, soja, linhaça; além de serem encontrados em bebidas, como no vinho tinto, chás, café e cerveja, e até no chocolate e no mel.

Vitamina A (retinol)

A vitamina A tem a capacidade de se combinar com alguns radicais livres, antes que estes provoquem lesões.

Lista de alimentos ricos em vitamina A

Está presente em alimentos como cenoura, espinafre, manga e mamão.

Vitamina C (ácido ascórbico)

Solúvel em água (hidrossolúvel), portanto, reage com radicais livres disponíveis em meio aquoso, como o que existe no interior da célula. A vitamina C também é capaz de regenerar vitamina E e de manter as enzimas do sistema antioxidante endógeno em estados reduzidos, poupando principalmente a glutationa.

Lista de alimentos ricos em vitamina C

É possível ingerir vitamina C em frutas: melão, melão cantaloupe, acerola, frutas cítricas (laranjas, limões, tangerinas) kiwi, manga, mamão, abacaxi, mirtilo, morango, framboesa e oxicoco; e em vegetais: brócolis, couve flor de bruxelas, couve flor, pimentão vermelho e verde, espinafre, batata, batata doce, moranga e tomate.

Vitamina E (tocoferois)

A vitamina E é um conjunto de tocoferois, sendo o mais importante como agente antioxidante, o alfa-tocoferol. A vitamina E é solúvel em gordura (lipossolúvel), portanto, atua protegendo as membranas celulares (formadas por lipídios) da ação dos radicais livres. Também protege as lipoproteínas de baixa densidade (LDL) que atuam no transporte do colesterol.

Lista de alimentos ricos em vitamina E

Ela pode ser encontrada em óleos vegetais e derivados, folhas verdes, oleagionosas (castanha do pará, avelã, amêndoa, nozes) e sementes, cereais integrais e vegetais folhosos: espinafre, agrião, rúcula, entre outros.

Cobre

Essencial para o bom funcionamento do sistema de auto defesa endógeno, pois influencia a ação da enzima superóxido dismutase.

Lista de alimentos ricos em cobre

Feijão, grãos-de-bico, lentilhas, sementes de girassol, amendoim, passas, nozes, amêndoas e legumes são ótimas fontes de cobre.

Selênio

Atua em conjunto com a vitamina E, combatendo a ação dos radicais livres. Colabora também para a formação normal da tireroide.

Lista de alimentos ricos em selênio

Os alimentos ricos em Selênio são principalmente castanha-do-pará, arroz integral e sementes de girassol. O selênio é um mineral presente no solo e, por isso, a sua quantidade nos alimentos varia de acordo com a riqueza do solo nesse mineral.

Zinco

Da mesma forma que o cobre, influencia a atuação da enzima superóxido dismutase.

Lista de alimentos ricos em zinco

Sementes de abóbora, feijão de soja cozido, amêndoa e amendoim são fontes de zinco.

Suplementos vitamínicos

Dessa maneira, é fundamental manter a qualidade do sistema de defesa antioxidante exógeno por meio da ingestão de antioxidantes.

Uma vez que as pessoas têm necessidades vitamínicas diferentes, tomar vitaminas em cápsulas pode não ser recomendável em todos os casos (Saiba mais em “Vitaminas: tipos, necessidades e horários de ingestão”).

Apesar da ampla variedade de suplementos vitamínicos no mercado, é indicado que a suplementação seja feita apenas com base em uma recomendação médica, seguida de devido acompanhamento profissional.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/2740-antioxidantes-antioxidante.html

Antioxidantes

Lista dos melhores antioxidantes

A oxidação é um processo normal que resulta de quase todas as nossas atividades, como respirar, comer, praticar exercício físico, fumar ou apanhar banhos de sol.

Os radicais livres são produzidos como efeito secundário desse processo oxidativo e têm sido identificados como uma das maiores causas de doença e envelhecimento precoce.

Tal como acontece em tudo na vida, o equilíbrio é essencial para se obter a estabilidade.

Os radicais livres são moléculas muito instáveis porque têm uma distribuição “energética” desequilibrada e, por isso, procuram tornar-se estáveis. Nessa procura de equilíbrio têm tendência a roubar energia às moléculas saudáveis e às células que os destroem durante o processo.

O Papel dos Antioxidantes

Os antioxidantes são substâncias muito protetoras porque têm a capacidade de, voluntariamente, dar energia aos radicais livres, ajudando-os a tornarem-se automaticamente mais estáveis e prevenindo assim que danifiquem as células saudáveis.

Sem a presença dos antioxidantes os radicais livres podem provocar danos graves nas células e contribuir para muitas doenças. Assim, temos ao nosso alcance um “sistema de defesa” contra os nefastos radicais livres que podemos encontrar facilmente em frutos e legumes e também são naturalmente produzidos pelo organismo.

Os antioxidantes mais comuns incluem as vitaminas E e C, minerais como o selénio, zinco, manganês e cobre, e outras substâncias como os carotenoides e os flavonoides – todos eles podem ser facilmente obtidos através de uma alimentação variada e equilibrada. Existem muitos outros antioxidantes, alguns dos quais produzidos pelo próprio organismo, como o glutatião, o ácido alfa-lipóico e a coenzima Q-10.

Os antioxidantes desempenham um papel importante na proteção do organismo e ajudam na prevenção de inúmeras doenças:

  • Artrite
  • Doenças cardiovasculares
  • Equilíbrio dos níveis de colesterol
  • Cancro
  • Diabetes
  • Doenças oculares
  • Problemas da pele
  • Envelhecimento precoce
  • Outras

Os Vários Tipos de Antioxidantes

Existem inúmeras famílias de antioxidantes que ajudam a proteger o organismo de diversas formas e, quanto mais variada for a mistura de antioxidantes na alimentação, maior será o benefício para a saúde. A título de exemplo enumeramos apenas alguns tipos de antioxidantes.

Carotenos

Os carotenos, ou carotenoides, estão entre os antioxidantes mais importantes.

São responsáveis pela cor vermelha, amarela e laranja de muitos frutos e legumes e também se encontram em legumes de cor verde-escura.

São considerados agentes anticancerígenos e antienvelhecimento potentes e também atuam ao nível do sistema imunitário. Entre estes salientam-se o beta-caroteno, alfa-caroteno, luteína, zeaxantina e licopeno.

Polifenois

São um grupo de fitoquímicos que se encontram em muitos frutos, legumes e outras plantas como bagas, nozes, azeitonas, folhas de chá ou uvas, por exemplo.

Os polifenois apresentam potenciais benefícios para a saúde pois ajudam a reduzir a inflamação e a proteger contra o envelhecimento precoce, bem como na prevenção do cancro e na redução das doenças cardiovasculares.

Os flavonoides (antocianidinas, catequinas, etc.), o resveratrol ou o ácido elágico são exemplos de polifenois.

Flavonoides

Os flavonoides constituem outro grande grupo de antioxidantes que podem ser encontrados nos alimentos vermelhos e cor de laranja como a abóbora ou o tomate.

Estes componentes têm propriedades antivirais e antibacterianas.

É importante chamar a atenção para o facto de as maiores concentrações de flavonoides se encontrarem na pele dos frutos e legumes, por isso, sempre que possível, devem ser consumidos sem descascar.

Nos flavonoides destacam-se as antocianidinas, responsáveis pela pigmentação azul e púrpura de frutos como o mirtilo, amora, framboesa, groselha, uva, beringela ou couve-roxa.

Estes antioxidantes ajudam a proteger as células do organismo de danos tanto em ambientes lipo como hidrossolúveis, razão pela qual são tão importantes para a saúde ocular e na prevenção de problemas circulatórios.

Considera-se que este tipo de antioxidantes possui uma maior capacidade de neutralizar os radicais livres do que a vitamina C e a vitamina E, embora funcionem em sinergia com a vitamina C.

A quercetina também é um flavonoide que merece destaque devido ao facto de a sua capacidade antioxidante exercer uma forte ação anti-inflamatória.

As catequinas, presentes em abundância no chá verde, também são flavonoides cuja capacidade antioxidante ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares, do cancro e como auxiliar na perda de peso.

As proantocianidinas oligoméricas presentes na casca do pinheiro ou na grainha da uva também são antioxidantes reconhecidos e possuem propriedades anti-inflamatórias.

O cardo-mariano ou o ginkgo, são exemplos de plantas ricas em flavonoides.

Outros Polifenois – Resveratrol e Ácido Elágico

O resveratrol, presente na casca das uvas, no vinho tinto e em algumas plantas, tem uma forte capacidade antioxidante, previne o envelhecimento precoce, auxilia na manutenção de uma circulação saudável e apresenta ainda propriedades anti-inflamatórias. O ácido elágico, presente em diversos frutos como as framboesas, morangos, mirtilos, nozes e romãs, também possui uma elevada capacidade antioxidante e apresenta-se como grande promissor na luta contra o cancro.

Fontes alimentares

A regra de ouro é escolher frutos e legumes que sejam o mais coloridos possível (incluíndo os legumes de folha verde-escura). A título exemplificativo, na tabela pode verificar os antioxidantes que compõem alguns alimentos comuns.

Presença de Antioxidantes em Alguns Alimentos

Abacate

  • Carotenoides: alfa-caroteno/beta-caroteno/zeaxantina/luteína

Abóbora

  • Carotenoides: alfa-caroteno/beta-caroteno

Agrião

  • Carotenoides: beta-caroteno 
  • Flavonoides: quercitina

Ameixa

  • Carotenoides: beta-caroteno 
  • Outros polifenois

Amora

  • Flavonoides: antocianinas 
  • Outros polifenois

Arando

  • Flavonoides: quercitina/antocianinas

Batata-doce

  • Carotenoides: beta-caroteno

Brócolos

  • Carotenoides: beta-caroteno/zeaxantina/luteína 
  • Outros polifenois

Cebola vermelha

  • Flavonoides: quercitina
  • Outros polifenois

Cenoura

  • Carotenoides: alfa-caroteno/beta-caroteno
  • Outros polifenois

Cereja

  • Flavonoides: antocianinas 
  • Outros polifenois

Chalota

  • Flavonoides: quercitina
  • Outros polifenois

Couve

  • Carotenoides: beta-caroteno/zeaxantina/luteína

Couve-roxa

  • Flavonoides: antocianinas 
  • Outros polifenois

Espinafre

  • Carotenoides: beta-caroteno/zeaxantina

Framboesa

  • Flavonoides: antocianinas
  • Outros polifenois

Goji

  • Carotenoides: beta-caroteno/zeaxantina/luteína

Groselha

  • Flavonoides: antocianinas

Maçã

  • Flavonoides: quercitina
  • Outros polifenois

Mirtilo

  • Flavonoides: antocianinas
  • Outros polifenois

Morango

  • Flavonoides: quercitina/antocianinas
  • Outros polifenois

Pimento vermelho

  • Carotenoides: beta-caroteno/zeaxantina/luteína 
  • Flavonoides: quercitina

Tomate

  • Carotenoides: alfa-caroteno/licopeno

Uva preta

  • Flavonoides: antocianinas
  • Outros polifenois

Para lembrar

  1. Não se esqueça da cor: Quanto maior for a variedade de cor no seu prato, maior a variedade de antioxidantes.
  2. Ao natural: Consuma os frutos e os legumes crus ou cozinhados ao vapor para poder usufruir ao máximo do teor de antioxidantes.
  3. Fortifique outros alimentos: Adicione frutos ricos em antioxidantes, como pedaços de maçã, mirtilos ou morangos, aos cereais do pequeno-almoço ou ao iogurte.
  4. Opte por sumos: Os sumos de legumes e frutos são uma forma prática e rápida de aumentar o consumo de antioxidantes.
  5. Condimente os seus cozinhados: Utilize especiarias e ervas aromáticas nas suas receitas, como cravinho, canela, açafrão, cominhos, manjericão ou salva, pois este tipo de alimentos também apresenta um valor ORAC elevado.
  6. Suplementos: Pode ainda complementar o aporte de antioxidantes através de um suplemento.

    De uma forma geral, para manter a saúde e o bem-estar, opte por uma mistura de antioxidantes. Para casos mais específicos pode ser benéfico o reforço com um determinado antioxidante.

Frutos e legumes com um valor ORAC

O valor ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity – Capacidade de Absorção dos Radicais de Oxigénio) mede a capacidade antioxidante dos alimentos e de neutralização dos radicais livres.

  • Goji
  • Uva preta
  • Mirtilo
  • Cereja
  • Ameixa
  • Framboesa
  • Morango
  • Couve
  • Espinafres
  • Beterraba

Источник: https://www.celeiro.pt/cuide-de-si/temas-de-saude/antioxidantes

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: