Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

Angioma – tipos de angiomas, sintomas, diagnósticos e tratamentos

Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

Angioma ou hemangioma é um tipo de tumor benigno, que surge a partir de uma proliferação anormal de vasos sanguíneos e em decorrência ocorre uma aglomeração dos mesmos. Essa condição é comumente referida como uma marca de nascença.

Normalmente, o angioma surge na pele, mas também pode acometer outras regiões como órgãos internos incluindo o fígado, cérebro, trato gastrointestinal, entre outros. Nesses casos podem ocorrer complicações mais graves. As lesões variam de tamanho, cor e forma.

Até o momento não existem causas estabelecidas para o desenvolvimento do angioma, no entanto, algumas observações referem que o surgimento é mais comum em mulheres, bebês prematuros, que pode ser devido a vascularização anormal do embrião, e em crianças brancas, porém, os diferentes tipos diferentes de angiomas são ligados a causas diferentes.

O tipo mais comum de angioma é o rubi, que também é conhecido como hemangioma senil ou angioma senil e surge em pessoas na faixa dos de 30 a 40 anos, acometendo igualmente homens e mulheres, sendo a lesão encontrada principalmente no alto do tronco, braços e no couro cabeludo e pode se apresentar como uma pequena mancha ou uma bolinha vermelha que tende a aumentar conforme o tempo.

O angioma plano, também conhecido como mancha em vinho do porto é o mais comum em crianças e pode ser congênito, ou seja, a criança já nasce com a condição, e a lesão apresenta a fase de crescimento intrauterina, como se fosse uma marca de nascença.

O angioma tuberoso normalmente se desenvolve após o nascimento e prolifera-se. O seu primeiro sinal pode ser uma mancha rósea ou um pequeno ponto vermelho na pele.

O angioma cavernoso possui uma coloração diferenciada, arroxeada e compromete a pele e os tecidos, como músculos, ossos e órgãos. Também pode já estar presente ao nascimento, sendo decorrente de má formação congênita e costuma progredir conforme a idade.

Uma nova classificação geral dos hemangiomas está sendo utilizada e os angiomas planos agora são denominados de malformação vascular capilar ou mancha vinho do porto e os angiomas tuberoso, cavernoso, racemoso, são denominados hemangioma da infância.

Sintomas

Os sintomas podem ser variados e dependem da classificação do angioma. Podem incluir, manchas vermelhas superficiais, manchas em alto relevo e ainda machas azuladas.

Diagnóstico

O diagnóstico dos angiomas normalmente envolve a avaliação clínica, com base na aparência da lesão.

O médico avalia as machas, que podem ser de nascença, no exame de rotina, e caso suspeite, avalia o angioma com mais cautela. Normalmente o diagnóstico é realizado pelo dermatologista.

É importante avaliar se a lesão é de nascença ou surgiu após, e as caraterísticas das lesões, para identificar qual o tipo de angioma em questão.

Exames de imagem também podem ser utilizados, como a ressonância magnética ou angiografia, que é o raio-X dos vasos sanguíneos e o ultrassom.

Em alguns casos mais complexos é sugerida a biópsia, que é a retirada de uma pequena amostra da lesão para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

O tratamento do angioma pode ser de várias formas, mas na maioria dos casos não é necessária uma abordagem terapêutica, sendo apenas o acompanhamento médico importante. Em alguns casos de angiomas infantis, a lesão regride sozinha.

Alguns dos procedimentos para a remoção da lesão incluem a eletrocauterização, que queima a lesão; a aplicação de pomadas e medicações tópicas; a terapia com laser, que é bastante utilizada; a criocirurgia, que congela a lesão e a elimina, com a utilização de nitrogênio líquido e em alguns casos mais complicados, a cirurgia para a remoção. A cirurgia plástica costuma ser realizada em casos onde o angioma está obstruindo alguma região do corpo, por exemplo, os olhos, prejudicando a visão ou quando está propenso a sangramentos.

O tratamento também é utilizado por razões estéticas, onde o paciente se sente incomodado com a mancha, principalmente na face.

Os angiomas respondem bem ao tratamento, quando necessário, e não costumam apresentar grandes complicações, porém, em alguns casos mais graves podem surgir ulcerações, desfiguração e comprometimento de órgãos vitais.

Leia também:

Fontes:

O Que é Angioma, Quais os Tipos e Tratamentos?

https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/hemangioma-plano/

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962004000100010

https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2012/12/Hemangiomas-o-que-o-pediatra-precisa-saber-2015.

pdfAVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Texto originalmente publicado em https://www.infoescola.com/doencas/angioma/

Источник: https://www.infoescola.com/doencas/angioma/

Angioma

Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

O angioma é um tumor benigno que surge devido a um acúmulo anormal de vasos sanguíneos na pele, mais frequente no rosto e no pescoço, ou em órgãos como o fígado e o cérebro, por exemplo. O angioma na pele pode aparecer como um sinal avermelhado ou roxo ou como uma saliência, normalmente vermelha, e é muito comum no bebê.

Apesar da causa do aparecimento do angioma ainda ser desconhecida, normalmente tem cura, e o tratamento pode ser realizado com laser, administração de corticoides ou com cirurgia.

Porém, caso o angioma se localize no cérebro ou na medula espinhal, por exemplo, pode não ser possível removê-lo através de cirurgia, podendo ocorrer uma compressão dessas estruturas e, consequentemente, dar origem a problemas de visão, equilíbrio ou dormência nos braços ou pernas e em casos mais graves, levar à morte.

1. Angioma na pele

Os angiomas na pele são os mais comuns de acontecer e de serem identificados, sendo os principais:

  • Angioma plano, que também recebe o nome de mancha de vinho do Porto, e caracteriza-se por ser uma mancha lisa, rosa ou vermelha no rosto. Esse tipo de angioma normalmente está presente desde o nascimento, no entanto pode aparecer também meses depois e tende a desaparecer após o primeiro ano de vida;
  • Angioma morango ou tuberoso, que é caracterizado por uma saliência, geralmente vermelha, formada pelo acúmulo de vasos sanguíneos, sendo mais frequente na cabeça, pescoço ou tronco. Normalmente, está presente no nascimento, mas pode aparecer depois, crescendo durante o primeiro ano de vida e regredindo lentamente até desaparecer;
  • Angioma estelar, que é caracterizado por um ponto central, arredondado e vermelho, que irradia vasos capilares em várias direções, parecido com uma aranha, sendo, por isso, chamado de aranha vascular, sendo o seu aparecimento relacionado com o hormônio estrogênio.
  • Angioma rubi, que caracteriza-se pelo surgimento de bolinhas vermelhas na pele, que surgem na vida adulta e podem aumentar em tamanho e quantidade com o envelhecimento. Saiba mais sobre o angioma rubi.

Apesar de não serem indicativos de gravidade, é importante que o angioma na pele seja avaliado pelo dermatologista para que possa ser verificada a necessidade de tratamento.

2. Angioma cerebral

Os angiomas cerebrais podem ser de dois tipos, sendo eles:

  • Angioma cavernoso: é um angioma que se localiza no cérebro, na medula espinhal ou coluna e, raramente, em outras regiões do corpo, podendo gerar sintomas, como crises epiléticas, dor de cabeça e sangramento. Geralmente é congênito, estando já presente no nascimento, mas em alguns casos, pode surgir mais tarde. Este tipo de angioma pode ser diagnosticado através de ressonância magnética e o tratamento é feito através de cirurgia. Saiba mais sobre angioma cavernoso;
  • Angioma venoso: este angioma caracteriza-se por uma malformação congênita de algumas veias do cérebro, que ficam mais dilatadas que o normal. Normalmente, só é removido por cirurgia se estiver associado a outra lesão cerebral ou se o indivíduo apresentar sintomas como convulsões, por exemplo.

É importante que a pessoa consulte o neurologista assim que apresentar qualquer sintoma que possa ser indicativo de angioma cerebral, pois assim é possível confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

3. Angioma no fígado

Este tipo de angioma forma-se na superfície do fígado, e caracteriza-se por um pequeno nódulo formado por um emaranhado de vasos sanguíneos, que normalmente é assintomático e benigno, não evoluindo para câncer. As causas do hemangioma no fígado não são conhecidas, mas sabe-se que é mais comum em mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos que já estiveram grávidas ou que fazem reposição hormonal.

Na maioria dos casos, o hemangioma não necessita de tratamento, já que desaparece sozinho, sem apresentar riscos para a saúde do paciente. Entretanto, em alguns casos, ele pode crescer ou apresentar risco de sangramento, podendo ser necessário recorrer a cirurgia.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o angioma deve ser indicado pelo clínico geral, angiologista ou dermatologista de acordo com o tamanho, localização, gravidade e tipo do angioma.

Na maioria dos casos, o angioma na pele não leva a complicações graves, pode desaparecer espontaneamente ou ser removido de acordo com a orientação do dermatologista.

Assim, algumas opções de tratamento que podem ser indicadas pelo dermatologista para o angioma na pele são:

  • Laser, que diminui o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos e ajuda a remover o angioma;
  • Escleroterapia, que consiste na injeção de medicamentos para destruir os vasos sanguíneos e remover o angioma;
  • Eletrocoagulação, em que é feita a aplicação de corrente elétrica através de uma agulha que é introduzida no angioma para destruir os vasos sanguíneos e remover o angioma;
  • Crioterapia, que consiste na aplicação de spray com nitrogênio líquido que ajuda a remover o angioma.

Estes tratamentos podem ser utilizados em todos os tipos de angioma na pele, como o angioma rubi, que também pode ser chamado de senil, ou no angioma estelar, por exemplo.

No caso do angioma cerebral, o tratamento deve ser indicado pelo neurologista, podendo ser indicado:

  • Corticoides por via oral, como comprimidos de Prednisona, para diminuir o tamanho do angioma;
  • Cirurgia neurológica para remover o angioma do cérebro ou medula espinal.

A cirurgia, geralmente, é feita quando o angioma está associado a outras lesões no cérebro ou quando o paciente apresenta sintomas como convulsões, dores de cabeça, problemas de equilíbrio ou de memória, por exemplo.

Источник: https://www.tuasaude.com/angioma/

Pintas: saiba o que são os nevos, como surgem na pele e dicas para avaliar a necessidade de removê-los ou não

Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

Muitas pessoas têm pintas e sinais espalhados pelo corpo que nem sempre apresentam algum risco, mas é preciso ficar atento. Dentre os principais cuidados, o uso do protetor solar é fundamental.

Além disso, se manter alerta ao risco de câncer de pele que algumas dessas manchas apresentam, e saber a forma correta de removê-las é muito importante. A Dra.

Lilia Guadanhim falou tudo sobre os cuidados com as pintinhas. Confira!

Descubra o que são as pintas e por que elas surgem na pele do rosto e corpo

Segundo Dra. Lilia, as famosas pintas são cientificamente chamadas de nevos melanocíticos. Além delas, as verrugas e sinais também recebem a mesma nomenclatura. “As características principais são manchas ou pequenas elevações na pele, e a coloração pode variar de castanho clara a preto”, explicou.

A maioria dos nevos surge devido a exposição solar e possuem formato regular. Podem se manisfetar em qualquer idade, desde a infância até a fase adulta. Alguns casos merecem atenção redobrada, e a dermatologista Lilia Guadanhim listou quando o paciente precisa tomar cuidado com as pintas. Pessoas com:

– Pele, olhos e cabelos claros;- Histórico pessoal ou familiar de câncer de pele – em especial melanoma;- Mais de 100 nevos espalhados pelo corpo;- Sardas;

– Sensibilidade ao sol, incapacidade de se bronzear, queimaduras solares frequentes;

Esses pacientes devem ficar especialmente atentos ao risco de câncer de pele.

Dra. Lilia Guadanhim explica quais são as ameaças das pintas para a saúde

De acordo com a médica, as pintas podem ser marcadores de risco para o melanoma. “Este é um tipo de câncer agressivo, muito comum em pessoas de pele clara, histórico de exposição solar crônica ou queimaduras solares”, pontuou, alertando ser extremamente importante que um médico especializado examine os nevos para um diagnóstico preciso.

A Dra. Lilia não recomenda a retirada preventiva desses sinais, mas ainda assim é preciso ficar atento. “O indicado é que o paciente faça o autoexame mensalmente, além da avaliação completa anual de um médico dermatologista”, reforçou. Pintas novas, que cresceram, coçam, sangram ou doem devem ser avaliadas. Além disso, a regra do ABCDE é um ótimo guia dos sinais de alerta:

– A de assimetria: não é redonda ou oval, ou ainda que possua contornos e coloração mal distribuídos em torno do centro;- B de bordas: irregulares e difusas;- C de cor: diversas cores como vermelho, marrom, branco, entre outras na mesma região;- D de diâmetro: quando for maior que 5mm;

– E de evolução: muda rapidamente de tamanho, forma, espessura ou cor.

Estes são alguns dos sinais básicos para se consultar, mas apenas o dermatologista pode avaliar a sua pinta.

Saiba como é possível proteger as pintas e os tratamentos para removê-las

Para Lilia o principal cuidado é a proteção solar adequada. “O uso do protetor deve ser diário, além disso, o recomendado é evitar a exposição entre 10 horas da manhã e quatro da tarde.

Usar chapéus, bonés e óculos de sol são bons aliados”, indicou.

Na praia ou na piscina, o ideal é se proteger sob barracas feitas de algodão ou lona, pois oferecem uma barreira mais eficaz da radiação ultravioleta.

A maioria dos nevos não exige tratamento.

Para realizar a remoção, são considerados o desejo do paciente, pintas que sofrem constante irritação, em áreas de difícil acompanhamento ou, principalmente, quando há um sinal de alerta detectado pelo dermatologista.

“O procedimento realizado é a exérese, uma pequena cirurgia com a retirada completa da pinta. O material deve ser sempre enviado para análise histopatológica”, ressaltou a médica.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 11 de Setembro de 2015
Modificada em: 23 de Maio de 2019

CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo.

Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society.

Tem especializações em Cosmiatria – Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia – Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo.

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

  • #Tratamento de pele
  • #Rosto
  • #Corpo
  • #Manchas na pele
  • #Dermatologista

continuar lendo

Источник: https://www.dermaclub.com.br/blog/noticia/pintas-saiba-o-que-sao-os-nevos-como-surgem-na-pele-e-dicas-para-avaliar-a-necessidade-de-remove-los-ou-nao_a331/1

Hemangioma: sintomas, tratamentos e causas

Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

Um hemangioma é caracterizado por um acúmulo anormal de vasos sanguíneos na pele ou nos órgãos internos que pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Em média, 30% dos hemangiomas estão presentes já no nascimento. O restante aparece nos primeiros meses de vida.

Tipos

Existem dois tipos de hemangiomas: o congênito e o infantil. O hemangioma congênito está completamente formado ao nascimento e pode ser detectado por ultrassonografia antes mesmo do nascimento. Já o hemangioma infantil pode ser notado nas primeiras semanas de vida, cresce rapidamente nos primeiros meses até cerca de um ano para então iniciar um processo de involução espontânea.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Estar situado nas camadas superiores da pele (hemangioma capilar)
  • Estar localizado mais profundamente na pele (hemangioma cavernoso)
  • Ser uma mistura de ambos

Causas

Um hemangioma consiste de um acúmulo anormalmente denso de vasos sanguíneos que pode acontecer tanto sobre a pele, em qualquer parte do corpo, quanto em órgãos internos do organismo.

Embora não exista uma teoria definida sobre a real causa dos hemangiomas, as últimas pesquisas científicas indicam que os hemangiomas podem surgir devido à influência de múltiplos fatores como hormonal, mecânico, relacionado ao meio ambiente e ainda sofrer influências genéticas.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Qualquer pessoa está sujeita aos hemangiomas, mas alguns fatores de risco aumentam as chances de desenvolvê-los. Neste caso, alguns grupos de pessoas estão entre os que mais estão sujeitos ao surgimento desses acúmulos. São eles:

  • Pessoas do sexo feminino
  • Bebês prematuros
  • Crianças pequenas caucasianas

Sintomas de Hemangioma

O hemangioma surge como uma mancha de cor vermelho vivo, plana, que pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mais frequentemente no rosto, couro cabeludo, peito ou nas costas.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Metade de todos os hemangiomas desaparecem em até cinco anos, e cerca de 70% dos hemangiomas involuem totalmente quando a criança atinge 10 a 12 anos de idade. Embora a cor da mancha de nascença também desapareça, alguns resíduos conhecidos como sequelas podem permanecer na pele do indivíduo.

Metade de todos os hemangiomas desaparecem em até cinco anos, e quase todos os hemangiomas somem em até dez anos. Embora a cor da marca de nascença também desapareça, resíduos da marca podem permanecer na pele da pessoa.

Buscando ajuda médica

Todas as manchas de nascença, inclusive os hemangiomas, devem ser avaliadas pelo médico durante um exame de rotina.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Hemangiomas nas pálpebras podem interferir no desenvolvimento da visão normal e devem ser tratados nos primeiros meses de vida. Hemangiomas que interferem com a respiração, a alimentação e outras funções vitais devem ser tratados o mais cedo possível.

Procure assistência médica se você ou seu filho tiver um hemangioma nessas condições.

Na consulta médica

Marque uma consulta com um dermatologista. No consultório, mostre o hemangioma e descreva eventuais sintomas que você possa estar sentindo. Esclareça suas dúvidas e responda corretamente às perguntas que o médico poderá lhe fazer, como:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Seu hemangioma é de nascença ou surgiu nos primeiros meses de vida?
  • Você tem sentido sintomas que acredita que possam estar relacionados ao hemangioma?
  • Você tem mais de um hemangioma?
  • O hemangioma lhe incomoda ou lhe causa dor?

Diagnóstico de Hemangioma

O diagnóstico de hemangiomas é feito somente por meio da observação clínica, no próprio consultório médico. Exames adicionais, em geral, não são necessários exceto na presença de lesões muito extensas ou naquelas complicadas por sangramento ou infecção onde alguns exames de imagem podem ser valiosos especialmente para confirmar o diagnóstico

Tratamento de Hemangioma

A tendência atual dos médicos é o de realizar o tratamento precoce dos hemangiomas mesmo que de pequeno tamanho para reduzir o seu crescimento e consequentemente reduzir as sequelas que podem surgir no futuro . Nos casos mais extensos e complexos que interferem na visão e respiração ou naqueles que apresentam complicações não resta duvida de que devem ser tratados de forma imediata.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O medicamento mais utilizado atualmente é o beta bloqueador, um medicamento utilizado para tratar problemas cardíacos, que foi acidentalmente descoberto em sua ação no tratamento dos hemangiomas. Este medicamento interfere de forma surpreendente evitando o crescimento dos hemangiomas e apressando o seu desaparecimento.

Os corticosteroides, que eram muito utilizados até recentemente e que estavam relacionados com muitos efeitos colaterais, foram sendo progressivamente abandonados e utilizados apenas nos casos que não respondem aos tratamento com os betabloqueadores.

O Laser transdérmico pode ser utilizado como tratamento complementar ou como tratamento isolado especialmente em adultos

Consulte um médico sobre as indicações e os prováveis efeitos colaterais para esses tipos de tratamento.

Consulte um médico sobre os prováveis efeitos colaterais para esses tipos de tratamento.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros medicamentos e opções de tratamento que não causem efeitos colaterais estão sendo testadas e estudadas. Por enquanto, a recomendação médica para os pais que estão pensando em submeter os filhos a tratamento, mesmo sem necessidade, é que se pesem os prós e os contras. É sempre importante ter em mente que hemangiomas desaparecem sozinhos ainda na infância.

Medicamentos para Hemangioma

Os medicamentos mais para o tratamento de hemangioma são:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Complicações possíveis

Ocasionalmente, um hemangioma pode romper e desenvolver uma ferida, o que pode causar dor, sangramento, formação de cicatrizes e até mesmo infecção. Dependendo de onde o hemangioma está situado, pode interferir na visão, na respiração, na audição e até na evacuação – embora seja muito raro.

Hemangioma tem cura?

Hemangiomas pequenos e superficiais normalmente desaparecem sozinhos. Em média, 50% desaparecem aos cinco anos e 70% desaparecem antes dos dez anos de idade.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

Revisado por Dr. José Luiz Orlando, membro do Departamento de Doenças Vasculares de Origem Mista da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV).

Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Ministério da Saúde

Clínica Mayo

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/hemangioma

Pintas vermelhas, como retirá-las?

Nevo rubi: o que é, principais causas e como tirar

Caso você tenha algumas pintas vermelhas (como essa da foto) não precisa se apavorar, pois elas não representam um risco para a saúde. Mas, ainda assim, muitas pessoas gostariam de retirá-las por uma questão estética.

Neste artigo, explicaremos o que elas são, por que aparecem, os tratamentos médicos que existem e alguns tratamento naturais que podem ajudar a eliminar essas pintas, além de alguns conselhos gerais para cuidar e proteger nossa pele.

Como elas são?

As pintas vermelhas, também conhecidas como Nevus Rubi, têm forma circular, são de cor vermelha e geralmente não são maiores que 2 milímetros de diâmetro. Costumam aparecer majoritariamente na região do tórax, no pescoço e nos braços.

Por que as pintas vermelhas aparecem?

Na maioria dos casos, elas surgem com o passar do tempo e podemos ver como as pessoas de idade avançada têm o surgimento dessas pintas cada vez mais frequente. Também é um fato que elas são mais comuns nas pessoas de pele clara.

As causas principais para que elas apareçam são devido à dilatação dos pequenos vasos sanguíneos da pele e pelo excesso de exposição ao sol.

Descubra: Como proteger a pele no verão se você tem alergia ao sol

Como retirar as pintas vermelhas?

Se elas forem pequenas, podem ser disfarçadas com corretivos ou maquiagem, mesmo que existam diferentes tratamentos médicos que permitam eliminá-las. Nesse caso, deveremos consultar um médico dermatologista para que nos aconselhe qual seria o mais conveniente.

  • Cirurgia: é realizado principalmente nas pintas maiores e profundas. Realiza-se uma incisão sobre a pele, se extrai a pinta e posteriormente se costura a região. Pode ser um pouco doloroso e geralmente deixa cicatriz.
  • Terapia com laser: esse método é rápido e indolor e não tem efeitos colaterais.
  • Crioterapia: nesse caso, aplica-se nitrogênio para congelar a pinta e depois extrai-la, do mesmo modo que se faz com as verrugas. O problema é que tem um custo mais elevado.

De todo modo, algumas pessoas preferem experimentar primeiro alguns tratamentos naturais, porque, assim, evitam os incômodos de um tratamento médico e o preço mais elevado que ele possui.

A seguir, compartilharemos alguns tratamentos naturais:

Óleo de rícino

Para realizar este tratamento, precisaremos de óleo de rícino, algodão e esparadrapo.

Molhe o algodão no óleo e aplique sobre a pinta, grudando-a com a ajuda do esparadrapo. Diariamente, mude o algodão por outro novo e faça esse procedimento por sete dias seguidos.

Recomendamos a leitura: 6 formas de usar óleo de rícino para melhorar a aparência do seu rosto

Alho

O alho tem algumas propriedades muito potentes, como já conhecemos pela sua capacidade de eliminar as verrugas. Neste caso, funciona de maneira similar.

Aplique diariamente sobre a pele um pedacinho de alho fresco e o mantenha na região com um esparadrapo. Mude preferencialmente duas vezes por dia, pela manhã e antes de dormir.

Além disso, podemos completar esse tratamento consumindo alho cru ou ainda cápsulas de óleo de alho.

Maçã verde

Bata uma maçã verde até obter seu suco, aplique na pinta ao menos três vezes ao dia durante três semanas. Este é um tratamento lento que requer paciência, mas é eficaz e poderemos observar o resultado.

Para prevenir o aparecimento de novas pintas, é fundamental que cuidemos de nossa pele, sobretudo se ela for sensível e/ou muito clara.

  • Proteja a pele sempre contra a radiação solar, principalmente no verão e nas horas de máxima radiação, entre as 12h e 16h. Use sempre protetor solar, mas evite a exposição ou cubra a pele nas horas em que o sol estiver mais forte.
  • Realize peelings naturais uma vez por semana ou a cada quinze dias, com produtos adequados ao seu tipo de pele e a sensibilidade de cada região do corpo.
  • Hidrate e nutra a pele habitualmente com óleos vegetais ou com cremes hidratantes naturais.
  • Use tecidos naturais como o linho e o algodão e evite os tecidos sintéticos.
  • Alimente-se de maneira equilibrada, consumindo diariamente frutas e vegetais crus, além de gorduras saudáveis, que nutrirão nossa pele profundamente e lhe proporcionarão vitalidade.
  • Sempre que possível, tome banho com água fresca ou fria ou, ao menos, termine o banho sempre com uma ducha fria para melhorar a circulação cutânea e geral do corpo. A água muito quente enfraquece e tira a firmeza da pele.

Pode interessar a você…

Источник: https://melhorcomsaude.com.br/como-retirar-pintas-vermelhas/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: