O que é a ortorexia, principais sintomas e como é o tratamento

Ortorexia: o que é, sintomas e tratamento

O que é a ortorexia, principais sintomas e como é o tratamento

Ortorexia ou ortorexia nervosa é o nome dado a um transtorno caracterizado pela preocupação excessiva com a alimentação.

Ou seja, quando a busca pelo alimento saudável se torna uma obsessão e, até mesmo, se transforma em uma doença. Embora o distúrbio seja novo e ainda pouco conhecido, requer atenção.

Por isso, entenda o que é ortorexia, qual a sua ligação com a ansiedade e a diferença entre ortorexia e vigorexia.

Ortorexia: o que é

Ortorexia é um transtorno comportamental e alimentar que é a busca excessiva pelo alimento perfeito. Ou seja, a pessoa fica obcecada em consumir somente alimentos sem agrotóxicos, gordura, conservantes ou açúcar. Apesar de ser uma ideia boa para a saúde, tudo em excesso pode ser ruim.

Obsessão pela alimentação saudável

Em resumo, pessoas com ortorexia vivem uma busca incessante pela perfeição e pureza de seu consumo. Ou seja, são pessoas vidradas em rótulos e querem saber tudo sobre a produção e origem do produto.

Chegam a pesquisar informações como, por exemplo, qual foi a alimentação do boi, tipo de adubo utilizado no cultivo dos vegetais, entre outros.

E isso não acontece só na hora da compra, mas também, na hora de preparar. Por isso, tudo deve ser feito de forma calculada para não perder qualquer nutriente, sempre com pouco ou nada de sal e gordura.

Alimentação restritiva e desequilibrada

Como resultado, a pessoa com ortorexia nervosa acaba tendo uma dieta desequilibrada e cada vez mais restritiva. Então, o que era para ser bom para a saúde, se torna uma doença. Perda de peso, deficiência nutricional, anemia e osteoporose são algumas dessas consequências em longo prazo.

Saúde mental

Além de prejudicar a nutrição e o corpo, a ortorexia também prejudica a saúde mental. Estudos indicam que a ortorexia está relacionada ao transtorno obsessivo compulsivo, o TOC.

Uma característica bastante comum causada pela ortorexia é que seu comportamento gera angústia, culpa e ansiedade. Também costuma interferir na vida social. Por medo ou por quererem ter o controle de sua alimentação, as pessoas deixam de sair com os amigos, por exemplo. Com o tempo, esse isolamento social provoca ainda outras consequências.

Ortorexia: sintomas

Os sintomas da ortorexia são observados a partir de comportamentos como:

  • Pessoas com ortorexia nervosa costumam planejar muito as suas refeições e muitas vezes, acabam fazendo isso com dias e até semanas de antecedência
  • A alimentação passa ocupar a mente da pessoa com ortorexia. Ou seja, boa parte do seu tempo é gasto com planejamento, escolha dos alimentos, compras e preparo das refeições
  • A dedicação e preocupação em demasia acaba interferindo em outras áreas da vida como trabalho, estudos, relacionamentos, lazer, entre outras
  • Exclusão de grupos alimentares (por exemplo: gordura, proteínas, carboidratos) e produtos considerados impuros (conservantes, corantes, gordura trans etc.). Com o tempo, isso gera restrições alimentares cada vez maiores
  • Na mente da pessoa com ortorexia, a alimentação deve se basear em produtos orgânicos, livres de agrotóxicos ou qualquer processo químico. Isso se torna uma espécie de guia para vida. É como se a paz e a felicidade fossem determinadas exclusivamente por aquilo que a pessoa come
  • Comer algo que não seja puro gera uma sensação perturbadora. Culpa, ansiedade, angústia, sentir-se doente ou contaminado são alguns sinais
  • Algumas consequências desse comportamento também servem de sinais de alerta. Por exemplo, perda de peso, desnutrição, perda de cabelo, mudanças ou interrupção no ciclo menstrual, fraqueza, baixa imunidade, problemas na pele
  • Pessoas com ortorexia nervosa costuma evitar sair com os amigos – especialmente se tiver algo relacionado a comer ou beber. Em alguns casos, há quem leve a sua própria comida para que a vida social aconteça

Ortorexia e vigorexia

Algumas pessoas confundem vigorexia e ortorexia. Isso porque ambos os problemas estão associados ao transtorno obsessivo-compulsivo. Esses pacientes têm em comum o comportamento exagerado e transformam ações boas à saúde em atitudes ruins a si mesmo. No entanto, é preciso ressaltar que ortorexia e vigorexia são distúrbios distintos.

Pessoas com ortorexia têm uma preocupação excessiva com a alimentação e a busca pelo alimento perfeito. Isso resulta em dietas restritivas e desequilibradas, gerando problemas à saúde. Já a vigorexia é caracterizada por uma visão desvirtuada de sua autoimagem e pela preocupação excessiva com hipertrofia.

A incessante insatisfação com o corpo faz com que pessoas com vigorexia nunca se vejam como suficientemente definidas, musculosas ou fortes. Como consequência, os vigoréxicos investem em uma rotina de exercícios físicos exagerada e prejudicial.

Ortorexia: tratamento

A ortorexia nervosa precisa de um tratamento multidisciplinar, envolvendo acompanhamento médico, psicológico e nutricional.

Acompanhamento psicológico

A terapia cognitivo-comportamental é fundamental para o tratamento da ortorexia. Ao longo das sessões, o paciente começa a compreender o seu próprio transtorno. Só então, aprende a lidar com a sua obsessão. O acompanhamento psicológico ajuda ainda na desconstrução dessa ideia de alimento perfeito e na construção da autoestima e no verdadeiro autocuidado.

Acompanhamento médico

A ortorexia pode causar inúmeras doenças, como anemia e ansiedade. Em alguns casos, também é preciso tratar outros danos no corpo, que são consequências da ortorexia. Por isso, um médico deve avaliar a saúde do paciente para tomar as medidas necessárias.

O tratamento pode ser feito com remédios, vitaminas, alimentação balanceada, entre outros. Já em casos mais graves, a pessoa pode precisar de terapias mais intensivas e até internação.

Acompanhamento nutricional

O acompanhamento nutricional fecha a tríade do tratamento da ortorexia. Esse especialista é essencial para restabelecer a saúde e prover uma receita de dieta verdadeiramente balanceada. Além disso, o nutricionista tem um papel importante em orientar o paciente sobre o que é uma alimentação verdadeiramente saudável.

Não adie a sua jornada de autodesenvolvimento e saúde mental. Bem-estar deve ser uma prioridade e é um direito de todos. Encontre um profissional para te ajudar a construir e fortalecer seu melhor você.

Zenklub é a maior rede vídeo-consultas com especialistas em bem-estar emocional, onde você tem acesso a mais de 100 especialistas a qualquer hora, de qualquer lugar.

Источник: https://zenklub.com.br/blog/saude-bem-estar/ortorexia/

Ortorexia: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento deste Transtorno Alimentar

O que é a ortorexia, principais sintomas e como é o tratamento

Durante dietas, é comum aquele momento de tentação e repreensão pelo desejo de sentir o paladar de guloseimas e delícias da culinária.

Sabemos que uma dieta equilibrada e rica em alimentos saudáveis e nutritivos é fundamental, independente de seu objetivo de medidas, porém, a dedicação exclusiva aos alimentos saudáveis e dosagens restritas pode resultar em consequências maléficas não só para a saúde corporal como para a mental.

  Continua Depois da Publicidade  

A ortorexia nervosa é um transtorno alimentar que vem se tornado cada vez mais comum diante dos padrões estabelecidos pela indústria e sociedade. É importante que as pessoas se conscientizem do perigo desse “policiamento” excessivo com a ingestão de alimentos e tentem identificar a ortorexia nervosa antes que haja prejuízos à saúde das pessoas.

O que é Ortorexia?

O nome foi dado por Dr. Steven Bratman. O nome e a doença ainda não são reconhecidos oficialmente, mas se assemelham aos demais transtornos.

Sabe aquelas pessoas que refletem bastante antes de escolher a refeição a ser feita, leem incansavelmente os rótulos dos alimentos e muitas vezes deixam de se alimentar devido às poucas opções de alimentos saudáveis? É exatamente a essas pessoas que o termo ortorexia se destina, nada mais é que a obsessão de comer apenas os alimentos permitidos em uma dieta recomendada e jamais se permitir exceções.

Pode parecer irônico, não é verdade? Como uma pessoa pode prejudicar sua própria saúde se está se dedicando a uma alimentação estritamente saudável? Pois é, isso se torna prejudicial a partir do momento onde a alimentação é posta como prioridade sobre todas as escolhas e hábitos dessa pessoa.

A restrição imposta por ela pode torná-la mais distante de seus amigos e familiares e ainda proporcionar oscilações de humor que podem prejudicar seu estado psicológico no exato momento da restrição ou no futuro. Essa pessoa apenas busca uma dieta perfeita e escolhe viver apenas para isso.

Causas da Ortorexia

A causa principal desse transtorno é a busca por um corpo perfeito. Atualmente, podemos facilmente nos deparar com parâmetros divulgados pela mídia e as referências utilizadas podem induzir as pessoas a buscarem por medidas que não se adequam ao seu biotipo corporal. A ideia central delas é apenas conquistar o corpo ideal e perfeito.

Há casos de preconceito com pessoas obesas que podem induzir à ortorexia através de discriminação e humilhação, assim resultando em consequências muito mais graves a essas pessoas.

Esse transtorno requer muita atenção, pois diferentemente da anorexia e da bulimia, ele pode ser identificado tardiamente, pois seus sintomas podem aludir apenas a hábitos saudáveis. A insatisfação com a autoestima é um dos principais motivos responsáveis pela maioria dos casos de ortorexia nervosa.

Há pessoas que também reconhecem a ortorexia nervosa como a única solução para melhoras rápidas de estado de saúde.

Sintomas da Ortorexia

Abaixo você poderá conhecer alguns dos sintomas que podem ser utilizados como referencia para identificar casos de Ortorexia nervosa. É importante analisar o comportamento e comparar com cada sintoma apresentado, pois quanto mais rápido for o reconhecimento do caso, melhor para a pessoa se recuperar e retomar um novo estilo de vida equilibrado e sadio.

  • As pessoas com Ortorexia nervosa se recusam a consumir alimentos com condimentos, conservantes ou corantes, muito utilizados principalmente em alimentos industrializados.
  • Elas excluem qualquer possibilidade de ingestão de alimentos geneticamente modificados ou pesticidas.
  • Quando convivem com essa obsessão, as pessoas com ortorexia nervosa excluem de forma radical a possibilidade de consumo de sal, açúcar e gordura, o que muitas vezes leva-os à exclusão de alimentos ricos em gorduras boas para o organismo.
  • Elas estão obcecadas com a forma de preparo e a composição dos alimentos.
  • Quando oferecidos, recusam alimentos que não se enquadram no grupo de alimentos permitidos em sua dieta restrita.
  • Quando decididas, as pessoas com ortorexia nervosa dedicam-se integralmente à dieta e não medem esforços, independente do preço a ser pago.
  • Quando não conseguem resistir a uma exceção, essas pessoas se culpam e se repreendem como se um crime fosse cometido, o que muitas vezes pode levar a momentos de sentimento de derrota e depressivos.
  • Essas pessoas deixam de respeitar o equilíbrio saudável que a variedade de alimentos pode oferecer, o que pode resultar em desnutrição e principalmente em mais momentos de fome durante o dia.
  • Há casos em que pessoas deixam de confiar nos profissionais da saúde e decidem inclusive adequar uma nova dieta de acordo com seus conhecimentos errôneos e influenciados pelo desejo infundável de conquistar o corpo sonhado.
  • Frequentemente criticam o estilo de vida das demais pessoas e desvalorizam qualquer hábito que não se adeque às finalidades que são priorizadas pela dieta equivocadamente reconhecida como “saudável”.
  • Distanciam-se dos âmbitos sociais e podem inclusive perder vínculos com amigos e familiares devido à dificuldade de aceitação da continuidade de rotinas vividas anteriormente com a ingestão de diversos alimentos que então se tornaram “proibidos”.
  • A dificuldade de aceitação de uma refeição não se limita aos valores nutritivos dos alimentos, mas pessoas com ortorexia nervosa também resistem em aceitar refeições preparadas por terceiros.
  • A perda de peso excessiva sem seguir uma dieta indicada e aprovada pode ser um dos sintomas de início de Ortorexia.

Seguir uma dieta saudável não é correto?

Não estamos afirmando que seguir uma dieta saudável é um erro, muito pelo contrário. O erro está em não se permitir uma exceção, em abrir mão de viver momentos felizes com pessoas que você ama apenas por não aceitar comer eventualmente alimentos que não se adequam à sua dieta atual. O equilíbrio é fundamental para sua vida, seu bem estar.

Unir-se às pessoas que você ama pode se tornar um erro para aqueles que estão com Ortorexia nervosa. Siga sim uma dieta saudável, mas uma dieta correta e eficaz deve ser equilibrada nos alimentos e nos hábitos de convivência, deve-se priorizar o que realmente lhe faz feliz.

Existe tratamento para ortorexia?

Inicialmente, a pessoa deve reconhecer que está vivenciando esse transtorno, o que pode ser difícil. Em seguida, recomenda-se avaliar as causas e fundamentos que resultaram em tal consequência. O apoio dos familiares e amigos é fundamental para que essa pessoa gradativamente permita-se consumir alimentos que antes eram “exterminados” do seu plano alimentar.

  Continua Depois da Publicidade  

O processo de readaptação e retorno a uma alimentação normal deve ser baseado sobre os impulsos e características pessoais; é fundamental utilizar questões emocionais para a aceitação da alimentação normal. Há diversos graus e causas para a Ortorexia nervosa, então pode ser necessário o acompanhamento de um médico.

Recuperação

Ortoréxicos não se adaptarão à alimentação normal tão facilmente. É importante respeitar e apoiá-los no momento de recuperação, pois engloba diversos fatores emocionais e físicos. O entendimento de alimentação saudável foi modificado e a aceitação não ocorre de forma tão fácil, requer tempo, dedicação e apoio.

Acompanhamento médico em tratamento

A Ortorexia nervosa ainda não foi reconhecida oficialmente. Esse transtorno alimentar ainda não possui um tratamento prescrito para ser seguido e com eficiência garantida.

O acompanhamento de um nutricionista pode ser benéfico, mas o maior apoio que pessoas com esse transtorno necessitam é de um psicólogo, para que assim reserve momentos para refletir sobre os hábitos que acreditava serem saudáveis, pois dessa forma a sua mente e pensamentos podem ser avaliados e adequados às rotinas saudáveis.

Você já tinha ouvido falar sobre a Ortorexia? Acredita que algum familiar ou você mesmo possa estar sofrendo deste transtorno alimentar? Comente abaixo

(28 votos, média: 3,18 de 5)
Loading…

Источник: https://www.mundoboaforma.com.br/ortorexia-o-que-e-causas-sintomas-e-tratamento-deste-transtorno-alimentar/

Distúrbios alimentares: tipos, causas, sintomas e tratamentos | Vittude.com

O que é a ortorexia, principais sintomas e como é o tratamento

3 de agosto de 2017

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

Distúrbios alimentares podem ser originados de hábitos alimentares que causam danos à saúde como a redução extrema ou consumo em excesso de alimentos.

Os distúrbios alimentares são comuns na adolescência e no começo da adulta. Eles estão relacionados a uma série de consequências psicológicas, como ansiedade e pressões sociais para o chamado ‘corpo perfeito’.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Americana de Psiquiatria, um por cento da população mundial – cerca de 70 milhões de pessoas – sofrem com transtornos alimentares.

Embora esses distúrbios sejam mais frequentes com pessoas do sexo feminino, com faixa etária entre 12 e 25 anos, no Reino Unido, um estudo feito pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS – sigla em inglês) mostrou um aumento de 67% em homens entre 26 e 40 anos. Os especialistas que realizaram o estudo concluíram que uma parte considerável desses transtornos alimentares está ligada às redes sociais.

Transtorno alimentar é um tema que merece uma atenção especial, por isso separamos os tipos, causas, sintomas e como cada distúrbio pode ser tratado.

O que pode causar um transtorno alimentar?

Pessoas com depressão, ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo estão propensas a um distúrbio alimentar.

Fatores de risco:

Tudo isso está ligado às seguintes condições: saúde psicológica, sociocultural, biológica e genética.

Anorexia Nervosa

Pacientes diagnosticados com anorexia nervosa se autoavaliam com excesso de peso – ainda que estejam abaixo do peso ideal. Exercício físicos exagerados, uso indevido de laxantes, diuréticos, entre outros, fazem parte da rotina do portador de anorexia nervosa.

Sintomas

  • Peso corporal extremamente baixo (perda de massa e gordura);
  • Restrição alimentar severa;
  • Falta de vontade para manter um peso normal e saudável;
  • Preocupação em não ganhar peso;
  • Distorção da imagem corporal;
  • No caso das mulheres, inibição do ciclo menstrual;
  • Gastrite;
  • Descamação e pele seca;
  • Hipotermia;
  • Anemia.

Tratamento

O primeiro passo é hidratar organismo. A Assistência de um bom psicólogo, um nutricionista e terapias, além de medicamentos, faz parte das indicações de tratamentos para a anorexia nervosa. A participação e apoio da família é fundamental para um bom resultado.

Pessoas com anorexia nervosa possuem uma visão distorcida da sua imagem e pensam ter mais peso do que a realidade

Bulimia Nervosa

Pessoas diagnosticadas com bulimia nervosa comem em grande quantidade. Vômitos forçados, uso de laxantes e diuréticos, jejum e exercícios físicos excessivos, está na rotina de quem é portador desse transtorno alimentar. Esses comportamentos podem ocorrer em qualquer lugar e em várias vezes na semana e ao dia.

O que diferencia a bulimia da anorexia nervosa é que uma boa parte dos pacientes conseguem preservar o peso que é considerado saudável pelo Índice de Massa Corporal (IMC).

Sentimentos de vergonha e desprazer está no comportamento do bulímico, por isso a execução das práticos costumam ocorrer em segredo.

Sintomas

  • Crônica inflamada e dor de garganta;
  • Problemas nas glândulas salivares, como inchaço na região do pescoço e da mandíbula;
  • Erosão do esmalte dentário devido ao ácido do estômago, em decorrência dos vômitos;
  • Descomodidade intestinal e irritação devido ao abuso de laxante;
  • Desidratação grave da purga de fluidos;
  • Desequilíbrio de eletrólitos (níveis muito altos ou muito baixos de sódio, cálcio, potássio, entre outros);
  • Sangramento retal, quando utilizado laxantes

Transtorno de Compulsão Alimentar

A compulsão é dos distúrbios alimentares mais comuns.  Pode ser visto em pessoas que perdem o controle sobre o consumo de alimentos. Ao contrário da bulimia e anorexia nervosa, as pessoas com transtorno compulsivo, após os períodos de compulsão alimentar, não seguem comportamentos compensatórios (como exercício físico excessivo ou jejum).  

É comum os pacientes geralmente terem sobrepeso ou obesidade. O fator preocupante é que eles são as pessoas com maiores riscos de desencadear doenças cardiovasculares e pressão arterial elevada.

*Culpa, vergonha e angústia em frente à situação, são sentimentos que podem levar à uma compulsão excessiva.

Distúrbios alimentares menos conhecidos

Além da anorexia nervosa, bulimia e a compulsão alimentar, existem outros distúrbios alimentares menos conhecidos. Listamos abaixo cada transtorno, seus sintomas e tratamento.

Hipergafia

A hipergafia deriva de um transtorno mental, onde o paciente sofre de problemas traumáticos que enfrentou em algum momento da vida. Entre eles estão: perda de uma pessoa querida ou até de bens materiais e acidentes.

Ortorexia Nervosa

Está relacionada com a obsessão por alimentos saudáveis e nutritivos de forma exagerada. Ou seja, a pessoa diagnosticada com ortorexia excluiu uma grande quantidade de alimentos com químicas, agrotóxico ou aditivos.

A parte preocupante nisso é que o paciente fica preso nesse cenário. Na maioria dos casos a insatisfação com o corpo o leva a compulsão pelos alimentos saudáveis.

Por não ser muito conhecida, pessoas podem ser portadoras da ortorexia sem saber. Se você tem alguns dos sintomas abaixo, consulte um especialista.

Alotriofagia

A pessoa que com alotriofagia ou Síndrome de Pica – como é conhecida – consome substâncias não nutritivas (como tijolo, batom, carvão, entre outras). O desejo por esses elementos é classificado como ‘transtorno mental’. Comum em grávidas e crianças.

Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP)

O paciente com TCAP consome alimentos em grande quantidades em um período de tempo demarcado – mais comum, a cada duas horas.

Estima-se que entre 27 e 47% das pessoas que fazem cirurgia bariátrica tenham esse transtorno.

O que o diferencia da bulimia nervosa é a não utilização dos métodos compensatórios –  laxantes, vômitos e diuréticos.

Vigorexia

A vigorexia é um transtorno de ansiedade que faz com que o paciente tenha uma distorção de sua imagem. Comum com pessoas do sexo masculino, a vigorexia também é conhecida pelos exercícios físicos intensos.

O que a diferencia da anorexia nervosa é que o paciente costuma se enxergar mais fraco do que realmente está, por isso a compulsão pelo aumento de massa.

Filmes relacionados a Distúrbios Alimentares para reflexão do tema

O MÍNIMO PARA VIVER (TO THE BONE)

Gênero: Drama | Comédia

Источник: https://www.vittude.com/blog/disturbios-alimentares-causas-sintomas-tratamentos/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: