O que é a sarcoidose, sintomas e como é o tratamento

Qual a diferença entre Hanseníase e Sarcoidose cutânea? | Ligas – Sanar Medicina

O que é a sarcoidose, sintomas e como é o tratamento

A diferença entre hanseníase e sarcoidose encontra-se principalmente nos testes histopatológicos e na diminuição da sensibilidade nas lesões da hanseníase, sintoma não característico da sarcoidose cutânea.

O que é Hanseníase?

Hanseníase é uma doença infectocontagiosa, endêmica em certasáreas subdesenvolvidas, causada pelo Mycobacteriumleprae, ou bacilo de Hans (um parasita intracitoplasmático dos macrófagos),de evolução lenta, que envolve a pele e nervos.

Ao contrário do que se pensa, não é uma doença altamentecontagiosa, e um diagnóstico precoce bem como tratamento são de sumaimportância para diminuição da probabilidade de provocar incapacidades físicasenvolvendo olhos, mãos e pés que podem, inclusive, evoluir para deformidades.Estas incapacidades e deformidades podem acarretar alguns problemas, tais comodiminuição da capacidade de trabalho, limitação da vida social e problemaspsicológicos.

O que é Sarcoidose cutânea?

Consiste uma doença granulomatosa caracterizada pelapresença de granulomas não caseosos em órgãos e tecidos, como pele, pulmão,linfonodos, olhos, articulações, cérebro, rins e coração.

Estima-se que asmanifestações cutâneas de sarcoidose ocorrem em aproximadamente 25% dospacientes, e essas podem apresentar uma variedade de morfologias, incluindopápulas, nódulos, placas e cicatrizes infiltradas.

É uma doença que possui ainda uma etiologia desconhecida,estima-se que agentes infecciosos e medicamentos possam desencadear uma respostaimune Th1 a um ou mais antígenos extrínsecos, correlacionando fatoresgenéticos, imunológicos, ambientais e infecciosos. Pode afetar pessoas dequalquer idade, no entanto, sua epidemiologia possui uma distribuição bimodal,com picos de manifestação entre 25 e 35 anos e entre 45 e 65 anos.

Diferenciando os sintomas

Na hanseníase, as lesões de pele sempre apresentam alteraçãode sensibilidade. Esta é uma característica que as diferencia das lesões de peleprovocadas pela sarcoidose.

Do ponto de vista dermatológico, a hanseníasetuberculóide, doença granulomatosa de alta prevalência no Brasil, guardasemelhança com a sarcoidose na apresentação de placas infiltradas, podendoapresentar coloração eritematosa, formato anular e com bordas papulosas.

Osnódulos subcutâneos da sarcoidose podem fazer diagnóstico diferencial com oeritema nodoso hansênico, contudo, podem ser diferenciadas, por intermédio daReação em Cadeia da Polimerase (PCR) ou à análise histopatológica, onde pode-seobservar a presença de fibras reticulares circundando e penetrando o granulomada sarcoidose, enquanto que na hanseníase tuberculoide, essas fibras sãodestruídas.

Sintomasda Hanseníase

A hanseníase é um conjunto dedistúrbios sensitivos, motores, tróficos, vasomotores e secretórios. Odiagnóstico de hanseníase deve ser considerado em pacientes com lesões de pelee/ou nervo(s) aumentado(s) acompanhados de perda sensorial. Deve-se suspeitarde hanseníase nos seguintes sintomas:

•    Manchashipopigmentadas ou avermelhadas na pele

•    Sensaçãodiminuída ou perda de sensação no (s) adesivo (s) da pele

•    Parestesias(formigamento ou dormência nas mãos ou nos pés)

•    Ulceraçõesindolores ou queimaduras nas mãos ou pés

•    Nódulosou inchaço nas orelhas ou face

•    Nervosperiféricos sensíveis e aumentados

Com a evolução da doença nãotratada, a doença evolui com fraqueza das mãos com dedos em garra, queda de pé,paralisia facial ou lagoftalmia, falta de sobrancelhas e cílios, narizcolapsado ou septo nasal perfurado. Os achados clínicos se correlacionam com aextensão do envolvimento nervoso, a classificação da doença e a presença dascomplicações imunológicas conhecidas como reações.

Em áreas onde a hanseníase é endêmica efrequentemente reconhecida clinicamente, um diagnóstico baseado apenas nasmanifestações clínicas pode ser suficiente. Em áreas onde a hanseníase érelativamente incomum, no entanto, a biópsia de pele obtida da borda anteriorda lesão cutânea (com baciloscopia positiva) pode ser útil para confirmaçãodiagnóstica e/ou para descartar outras causas da doença.

Sintomasda Sarcoidose cutânea

As erupções específicas da sarcoidose são caracterizadaspela presença de granulomas sarcoidais no exame histopatológico.

Lesõesespecíficas podem ocorrer em uma variedade de morfologias, mas geralmente aparecemcomo pápulas ou nódulos. Já nas lesões inespecíficas, o eritema nodoso é aerupção cutânea mais encontrada.

As formas de apresentação são frequentementeassintomáticas, as principais são:

  • FormaAnular – Placas eritematosas queinvoluem no centro e resultam em cicatriz atrófica. Ocorre principalmente naface, na região cervical, nas nádegas e nos membros inferiores de modosimétrico.
  • FormaPapulosa – Pode ser disseminada ou as lesões podem agrupar-se emconfiguração anular, apresentando coloração eritemato-acastanhada. À diascopiaapresentam aspecto de geleia de maçã (coloração amarelada). Estão relacionadasa um bom prognóstico da doença. Localiza-se mais frequentemente na região deface e na superfície flexoras dos membros.
  • LúpusPérnio – Uma das manifestações mais comuns.
  • Lesões emnódulos ou placas eritematoauladas/eritematovioláceas. – Localizadasprincipalmente na face (nariz e região malar), nas orelhas, nos dedos, das mãose dos pés, e áreas mais afetadas pelo frio em geral. O local da lesão na mucosanasal pode provocar dificuldades respiratórias. Tende a ocorrer em associaçãocom o acometimento da glândula lacrimal, do rim, do trato respiratório (75% deacometimento pulmonar simultâneo) e cistos ósseos.
  • Formaangiolupoide – Rara, porém característica. Caracterizada por lesões ricasem telangiectasias. Incidem principalmente na face e no canto interno dosolhos.
  • Sarcoidosesobre cicatrizes – Pode ser a única manifestação da doença. Chamada defenômeno isotópico de Wolf. É relatado seu surgimento sobre cicatrizes etatuagens. .
  • FormaSubcutânea – Representada por nódulos indolores nas extremidades, semenvolvimento da epiderme. Está associada à doença sistêmica. Pode apresentaralterações ungueais como onicólise, ceratose subungueal e hipercurvatura.

Hanseníase

O tratamento específico da pessoa com hanseníase, indicadopelo Ministério da Saúde, é a poliquimioterapia padronizada pela OrganizaçãoMundial de Saúde, conhecida como PQT, devendo ser realizado nas unidades desaúde.

A poliquimioterapia é constituída pelo conjunto dosseguintes medicamentos: rifampicina, dapsona e clofazimina, com administraçãoassociada.

É administrada através de esquema-padrão, de acordo com aclassificação operacional do doente em Pauci ou Multibacilar. A informaçãosobre a classificação do doente é fundamental para se selecionar o esquema detratamento adequado ao seu caso.

 Sarcoidose cutânea

A escolha pelo tratamento deve serrealizada de acordo com a extensão, gravidade das manifestações e possibilidadede progressão da doença. A indicação de tratamento para as lesões cutâneasseria justamente a possibilidade de desfiguração, visando sempre a melhoria daqualidade de vida do paciente.

Para o tratamento de sarcoidosecutânea restrita a poucas lesões, é recomendado o uso de corticoides tópicos,oclusivos ou intralesionais (propionato de clobetasol ou triancinoloma).  

Pode-se utilizar a terapia sistêmicacom corticoides quando os casos de sarcoidose cutânea se apresentardesfigurante, disseminada ou refratária ao tratamento tópico.

Para lesões pequenas e/ou ulceradas,com comportamento refratário à terapia, é viável a realização da excisãocirúrgica.

Para o tratamento do lúpus pérnio,o medicamento que se mostrou mais eficaz foi o infliximabe.

Produzido por:

Liga: Liga Acadêmica de Dermatologia de Imperatriz – LADERME             

Autores: Márcia Gabrielly Teles de Macedo / Anna Paula LimaSoares

Revisor: Andreza Maués Dias Nascimento          

Orientador: Caroline Braga Barroso

Источник: https://www.sanarmed.com/qual-a-diferenca-entre-hanseniase-e-sarcoidose-cutanea-ligas

Sarcoidosis of the Skin

O que é a sarcoidose, sintomas e como é o tratamento

O Lupus Pernio também pode ocorrer na sarcoidose.

Sintomas:

  • descoloração plana azul / vermelha, ou inchaço, geralmente através da ponte do nariz e bochechas
  • pele dolorosa
  • lesões superficiais
  • ocorre no rosto, orelhas, dedos das mãos ou dedos

Tratamento:

O lúpus pernio é uma condição crônica; raramente desaparece espontaneamente e pode causar danos permanentes à pele onde ocorre. Medicação adequada e oportuna para esta condição da pele é muito importante. 

O encaminhamento para um dermatologista (especialista em dermatologia médica) é necessário para pacientes com Lupus Pernio.

Outras lesões de pele

A pele pode produzir inchaços grossos (nódulos) e inchaços menores de alguns milímetros de diâmetro (pápulas). Em alguns casos, essas protuberâncias ficam tão juntas que formam uma espécie de placa, também chamada placa.

Essas lesões ocorrem mais comumente nas extremidades, face, couro cabeludo, costas e nádegas. Eles são geralmente de cor marrom-avermelhada e geralmente não são sintomáticos.

Essas lesões ocorrem mais comumente nas extremidades: face, couro cabeludo, costas e nádegas.

Sintomas:

  • caroços na pele
  • a cor varia de vermelho / azul para amarelo / vermelho
  • as placas sentem-se duras e às vezes formam um anel na pele

Técnicas para entender sua condição

Pacientes com sarcoidose da pele devem ser avaliados quanto ao envolvimento de outros órgãos, como os pulmões e o fígado.

A progressão da sarcoidose cutânea varia, geralmente acompanhando o ritmo da atividade da doença no pulmão.

Na maioria dos casos, uma revisão da pele por um dermatologista (especialista em pele) é suficiente.

Às vezes é necessário fazer uma biópsia da pele. O seu médico irá fazer um teste de pele para ser examinado ao microscópio.

Inspecione sua pele!

A sarcoidose pode causar alterações na pele. Preste atenção especial e regular a:

  • tatuagens;
  • cicatrizes antigas;
  • manchas brancas ou mesmo escuras na pele (hipo e hiperpigmentação).

Se você notar qualquer alteração na sua pele, é aconselhável que elas sejam verificadas pelo seu médico.

Tratamento

Os distúrbios da pele durante a sarcoidose geralmente são espontâneos e não representam ameaça à saúde geral. Portanto, a recuperação total é vista em muitos casos.

No entanto, às vezes a pele fica tão danificada, dolorosa ou desfigurada que o paciente pode se sentir muito desconfortável física ou socialmente. Lesões na pele levam tempo para se recuperar.

Nesses casos, o dermatologista pode prescrever os seguintes medicamentos:

Pomadas ou cremes contêm corticosteróides que suprimem a inflamação da pele. No entanto, os corticosteróides podem tornar a pele fina e frágil a longo prazo.

Comprimidos de corticosteróides (por exemplo, prednisolona) pode ser prescrito para distúrbios gravemente desfigurantes e condições que não cicatrizam espontaneamente. O tratamento com esses medicamentos geralmente leva alguns meses. As prescrições serão dadas apenas nos casos mais graves, devido aos efeitos colaterais adversos dos corticosteróides.

Hydroxychloroquine / Mepacrine Estes medicamentos foram originalmente utilizados no tratamento da malária. Os dermatologistas podem prescrever esses medicamentos para tratar várias formas de sarcoidose da pele.

Medicamentos imunossupressores inibem a divisão celular e são prescritos apenas se os corticosteróides não fornecerem recuperação suficiente. O metotrexato é um exemplo de tal medicamento. Embora o seu médico de família possa fornecer prescrições em andamento, esses medicamentos devem ser supervisionados por um dermatologista consultor.

Sarcoidose e tatuagens

Há um risco relatado de que a sarcoidose possa ser desencadeada ou que os sintomas existentes piorem por tatuagens. Um surto é indicado por nódulos que aparecem na tatuagem. Alguns pacientes foram realmente diagnosticados com sarcoidose devido a suas tatuagens produzindo subitamente cicatrizes elevadas. Algumas cores são mais propensas a causar problemas do que outras.

A interação entre os sintomas da sarcoidose e as tatuagens pode ser causada pelo procedimento de tatuagem que rompe a pele ou pela própria tinta da tatuagem. Nem todos os pacientes são afetados – alguns podem não apresentar nenhum sintoma, principalmente se não tiverem sarcoidose da pele. 

Portanto, o SarcoidosisUK recomenda que os pacientes com sarcoidose não façam tatuagens, particularmente aqueles pacientes com sarcoidose cutânea existente. Se você está preocupado com tatuagens existentes ou gostaria de discutir suas opções, entre em contato com o SarcoidosisUK Nurse Helpline ou o seu médico.

Consulte Mais informação: Tatuagem Sarcoidose (Lyons, A., Brayman, G. & Tahhan, S.J. GEN INTERN MED (2018) 33: 128).

Источник: https://www.sarcoidosisuk.org/pt_pt/information-hub/sarcoidosis-and-the-skin/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: