O que é e Como Surge o Câncer?

Câncer: definição, causas, tipos e tratamento

O que é e Como Surge o Câncer?

Câncer é um termo utilizado para denominar doenças que apresentam em comum o fato de serem resultado de um crescimento incontrolável de células, as quais podem invadir tecidos vizinhos. Existem mais de 100 doenças distintas que podem ser assim denominadas, tais como câncer de colo do útero, câncer de próstata, câncer de pulmão e leucemia.

O termo câncer foi utilizado pela primeira vez por Hipócrates (460 a.C. – 377 a.C.), que é considerado o pai da medicina.

Leia também: 27 de novembro – Dia Nacional de Combate ao Câncer

Tumor benigno e tumor maligno

Os tumores, também chamados de neoplasias, caracterizam-se por uma multiplicação anormal do tecido. A neoplasia pode ser classificada em benigna ou maligna:

  • Neoplasia benigna ou tumor benigno: apresenta massa bem delimitada e suas células são semelhantes àquelas do tecido normal, do qual elas se originaram. No tumor benigno não se observa a ocorrência de invasão de tecidos próximos, nem se observa a ocorrência de metástase ( formação de novos tumores, em outras partes do corpo, com base em um tumor que já existe). O lipoma, o adenoma e o mioma são exemplos de tumores benignos.
  • Neoplasia maligna ou tumor maligno: apresenta uma massa com limites imprecisos e células diferentes daquelas do tecido que o originou. O crescimento desse tumor é rápido, ele é invasivo, sendo capaz de invadir tecidos próximos, e a metástase também é presente.
Nem todo tumor é câncer, sendo essa denominação aplicada apenas para as neoplasias malignas.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

Causas do câncer

O câncer não apresenta uma única e exclusiva causa e pode ser desencadeado por fatores externos e internos ao nosso organismo. A grande maioria dos casos de câncer está associada aos fatores externos, os quais incluem o meio ambiente e também nossos hábitos de vida.

No que diz respeito às causas internas, podemos destacar os fatores hereditários e as condições imunológicas. Vale destacar que alguns fatores genéticos são extremamente importantes para o desenvolvimento de certos tipos de câncer, uma vez que tornam as pessoas mais suscetíveis a agentes externos.

Alguns agentes são reconhecidamente causadores de câncer. O cigarro, sem dúvidas, é um agente que pode desencadear neoplasias malignas, como o câncer de pulmão.

Além disso, a exposição excessiva ao Sol pode ser responsável pelo desenvolvimento do câncer de pele. Bebidas alcoólicas também se relacionam com o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o de estômago e o de fígado.

Não podemos esquecer-nos ainda de que o vírus HPV também está relacionado ao desenvolvimento do câncer, em especial o câncer de colo do útero.

Podemos, perceber, portanto, que hábitos de vida saudáveis podem ser fundamentais para prevenir o câncer, apesar de vários fatores estarem associados ao seu desenvolvimento.

Assim sendo, uma alimentação adequada, não fazer uso de cigarro e bebidas alcoólicas, manter o peso corporal adequado, ter relações sexuais apenas com preservativo, não se expor ao Sol sem proteção, e praticar atividades físicas podem ajudar a reduzir os riscos de desenvolver alguma das doenças dentro desse grupo.

Hábitos de vida saudáveis podem ajudar na prevenção de uma série de doenças, inclusive o câncer.

Leia também: Carnes processadas e o câncer

Tipos de câncer

Os cânceres podem surgir em diferentes órgãos e, por isso, temos um grupo muito amplo de doenças. Dentre os principais tipos de câncer, podemos citar:

No Brasil, de acordo com o Institudo Nacional de Câncer (Inca), sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais incidente entre os homens.

Já para mulheres, sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é considerado o mais frequente.

Quando observamos em escala global, o câncer de pulmão é o primeiro em incidência e mortalidade.

Importância da detecção precoce

A detecção precoce dos casos de câncer é essencial para que o sucesso do tratamento seja conseguido. Quanto mais cedo trata-se essa doença, maiores são as chances de cura. Para garantir a detecção precoce, é essencial que as pessoas façam consultas periódicas e sempre que observarem sinais e sintomas que podem indicar um caso de câncer.

Além disso, nos casos de câncer de mama e de colo do útero, é fundamental realizar o rastreamento, o qual é feito na população assintomática.

No caso de câncer de mama, o rastreamento é feito por meio da mamografia, e o câncer de colo do útero é rastreado por meio do exame citopatológico (exame que visa verificar a presença de alterações nas células do colo do útero).

Tratamento do câncer

A quimioterapia é uma das formas de tratar-se o câncer.

O tratamento do câncer dependerá do tipo de tumor que a pessoa apresenta e também do estágio de desenvolvimento da doença. De uma maneira geral, os principais tipos são:

  • Quimioterapia: O paciente recebe medicamentos que visam destruir o tumor. Esses medicamentos podem ser administrados de diferentes formas, mas a principal delas é a aplicação intravenosa (na veia).
  • Radioterapia: Baseia-se no uso de radiações ionizantes, que destruirão o tumor ou então impedirão que suas células aumentem.
  • Cirurgia: O paciente com câncer será submetido a um procedimento cirúrgico baseado na retirada do tumor do corpo.
  • Transplante de medula óssea: É voltado aos pacientes que apresentam doenças que afetam as células do sangue. Nesse procedimento ocorre a transferência de células normais de medula óssea para o paciente, a fim de que ocorra a substituição da medula óssea doente.

Não podemos esquecer-nos ainda dos chamados cuidados paliativos. Esses cuidados são oferecidos a pacientes para os quais já não é possível garantir a cura da doença. Esses cuidados visam, principalmente, garantir uma melhor qualidade de vida e aliviar o sofrimento que pode ser ocasionado pela doença.

Leia também: Fosfoetanolamina sintética e a polêmica cura do câncer

Dia Mundial do Câncer

Dia Mundial do Câncer é celebrado, todos os anos, no dia 4 de fevereiro. Acada ano, um novo tema é escolhido.

A campanha iniciada em 2019 e que seguirá até 2021 apresenta o slogan “Eu sou e eu vou”, a qual visa a chamar cada indivíduo a assumir um compromisso pessoal para reduzir o impacto do câncer na vida das pessoas.

 O Dia Mundial do Câncer é uma data muito importante, pois, ao disseminar informação de qualidade, contribui-se para a redução de várias mortes em decorrência da doença, uma vez que a população compreende melhor como evitar o câncer, como tratá-lo e a importância de um diagnóstico precoce.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Источник: https://mundoeducacao.uol.com.br/doencas/cancer.htm

O que é câncer: formação, tipos, tratamentos

O que é e Como Surge o Câncer?

Câncer é o nome dado a um grupo de doenças que surgem devido a uma multiplicação desordenada de células capazes de invadir tecidos e de espalhar-se para outras partes do corpo.

Diferentemente das células normais que possuem uma divisão mais lenta, as células cancerosas podem dividir-se de maneira indefinida e rapidamente.

Em razão dessa divisão exagerada, essas células acumulam-se, formando tumores, que também recebem o nome de neoplasias malignas.

Leia também: Tumor é câncer?

Tipos de câncer

O câncer pode ocorrer em qualquer parte do corpo e atingir pessoas de qualquer faixa etária. Por alcançar várias partes do corpo, existem vários tipos de câncer, sendo conhecidos mais de 100 tipos diferentes. Veja a seguir alguns deles:

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

Como surge o câncer

O câncer surge quando acontece alguma modificação que altera a estrutura genética da célula, fazendo com que ela comece a multiplicar-se e a originar várias células alteradas. Essa alteração acontece nos chamados proto-oncogenes, que são ativados e passam a ser chamados de oncogenes. São os oncogenes os responsáveis por fazer as células normais tornarem-se células cancerosas.

O processo que leva à formação do câncer é denominado carcinogênese ou oncogênese. Esse processo pode demorar vários anos, até que um tumor visível seja formado, daí a importância de realizar exames preventivos com frequência. Se o câncer for descoberto precocemente, as chances de cura são consideravelmente maiores.

O cigarro é um agente responsável pelo desenvolvimento de câncer.

A carcinogênese, como dito, é o processo que leva à formação do câncer. Podemos identificar três estágios nesse processo: o estágio de iniciação, o estágio de promoção e o último, que é o estágio de progressão.

No estágio de iniciação, ocorre modificações nos genes da célula, as quais se tornam geneticamente alteradas, por agentes cancerígenos.

No estágio de promoção, observa-se a ação de agentes chamados oncopromotores que levam à “iniciação” dessas células, as quais se tornam malignas.

No último estágio, ou seja, no estágio de progressão, a célula inicia sua multiplicação de maneira descontrolada. Nessa última etapa, o câncer está instalado.

Leia também: 27 de novembro – Dia Nacional de Combate ao Câncer

O que é metástase

Sabemos que o câncer apresenta como uma de suas características a capacidade de espalhar-se para outras regiões do corpo. A metástase ocorre quando células cancerosas desprendem-se do tumor original e iniciam um outro tumor (tumor metastático) em outro local. Essas células podem ser levadas para outros locais via corrente sanguínea.

Agentes causadores de câncer

Segundo o Ministério da Saúde, o câncer pode ter várias causas, existindo fatores internos e externos que podem contribuir para o seu desenvolvimento. Quando falamos em fatores externos, estamos referindo-nos aos fatores relacionados com o meio ambiente, já as causas internas incluem, por exemplo, fatores genéticos.

Vale destacar que a grande maioria dos casos de câncer associa-se a fatores externos. Os fatoresgenéticos, muitas vezes, tornam algumas pessoas mais suscetíveis à ação de agentes causadores de câncer presentes no ambiente, sendo raros os casos de câncer que se desenvolvem apenas devido a eles.

HPV é um vírus que é responsável pelo desenvolvimento do câncer de colo de útero.

Alguns agentes são conhecidamente causadores de câncer. O câncer de pulmão, por exemplo, aparece em resposta aos vários anos de exposição às substâncias tóxicas do cigarro.

Outro exemplo é o câncer de pele, que surge em virtude da exposição frequente ao Sol.

Não podemos esquecer-nos ainda do câncer de colo do útero, o qual apresenta relação direta com a infecção pelo vírus HPV.

Veja a seguir alguns hábitos relacionados ao desenvolvimento de câncer:

  • Uso de cigarro
  • Uso de bebidas alcoólicas
  • Alimentação inadequada
  • Exposição ao Sol sem a devida proteção
  • Relações sexuais desprotegidas

Leia também: Câncer endometrial e o consumo de refrigerantes

O que é câncer, como surge e diagnóstico

O que é e Como Surge o Câncer?

Todo câncer é uma doença maligna que pode afetar qualquer órgão ou tecido do corpo.

Ele surge a partir de um erro que ocorre na divisão das células do corpo, que dá origem a células anormais, mas pode ser tratado com boas chances de cura, especialmente quando é descoberto na sua fase inicial, através da cirurgia, imunoterapia, radioterapia ou quimioterapia, dependendo do tipo de tumor que a pessoa apresenta. 

Geralmente, as células saudáveis do organismo do homem, vivem, dividem-se e morrem, porém, as células cancerosas, que são aquelas que estão alteradas e que provocam o câncer, dividem-se de forma descontrolada, dando origem a uma neoplasia, que normalmente é chamada de tumor que é sempre maligno.

Processo de formação do câncer

Como se forma o câncer

Em um organismo saudável, as células multiplicam-se, sendo que, normalmente as células “filhas” devem ser sempre exatamente iguais às células “mães”, não tendo alterações. No entanto, quando uma célula “filha” torna-se diferente da célula “mãe”, significa que ocorreu uma mutação genética, o que indica o surgimento do câncer.

Estas células malignas, multiplicam-se descontroladamente, levando à formação de tumores malignos, que podem se espalhar e alcançar outras áreas do corpo, uma situação chamada de metástase.

O câncer se forma lentamente e passa por diferentes fases:

  1. Estágio de iniciação: é a primeira fase do câncer, onde as células sofrem o efeito dos agentes cancerígenos, provocando modificações em alguns de seus genes, porém, ainda não é possível identificar as células malignas;
  2. Estágio de promoção: as células transformam-se em célula malignas gradualmente através do contato constante com o agente causador, formando um tumor que começa a aumentar de tamanho;
  3. Estágio de progressão: é a fase em que se dá a multiplicação descontrolada das células alteradas, até o surgimento dos sintomas. Confira uma lista completa dos Sintomas que podem indicar câncer.

Os fatores que podem provocar o câncer são aqueles que provocam alterações nas células saudáveis e, quando a exposição é prolongada há maior chance de desenvolver câncer. No entanto, na maioria das vezes não é possível identificar o que deu origem a 1ª mutação celular que deu origem ao câncer na pessoa.

Como é feito o diagnóstico do câncer 

O médico pode desconfiar que a pessoa tem câncer mediante os sintomas que ela apresenta, e dependendo do resultado de exames de sangue e de imagem, como ultrassom e ressonância.

No entanto, só é possível saber se um nódulo é realmente maligno através do exame de biopsia, onde são retirados pedacinhos do tecido nodular, que ao serem observados no laboratório evidenciam alterações celulares que sejam malignas.

Nem todo nódulo ou cisto é câncer, porque algumas formações são benignas, por isso é importante fazer biópsia em caso de suspeita. Quem faz o diagnóstico do câncer é o médico com base nos exames, mas algumas palavras que podem estar no resultado de exames, e que podem indicar que é câncer são: 

  • Nódulo maligno;
  • Tumor maligno;
  • Carcinoma;
  • Neoplasma maligno;
  • Neoplasia maligna;
  • Adenocarcinoma;
  • Cancro;
  • Sarcoma. 

Algumas palavras que podem estar presentes no laudo do laboratório e que não indicam câncer são: Alterações benignas e Hiperplasia nodular, por exemplo. 

Possíveis causas do câncer

As mutações genéticas podem ser causadas por motivos internos, como doenças, ou por motivos externos, como o ambiente. Assim, o câncer pode surgir devido a:

  • Radiação intensa: através da exposição solar, aparelhos para ressonância magnética ou solário, por exemplo, que pode originar o câncer de pele;
  • Inflamação crônica: pode ocorrer a inflamação de algum órgão, como intestino, havendo maior chance de desenvolver câncer;
  • Fumo: o cigarro, por exemplo é uma fonte que potencia o câncer de pulmão;
  • Vírus: como hepatite B ou C ou o papiloma humano, são em alguns casos, responsáveis pelo câncer de útero ou de fígado, por exemplo. 

Em muitos casos, a causa do câncer ainda é desconhecida e, a doença pode-se desenvolver em qualquer tecido ou órgão espalhando-se para outras regiões do corpo através do sangue. Assim, cada tipo de câncer recebe o nome do local onde ele se encontra. 

O câncer também pode se desenvolver em crianças e, até mesmo em bebês, sendo uma alteração nos genes que começa ainda durante o desenvolvimento do corpo, e nas crianças ele tende a ser mais grave porque nessa fase da vida as células se proliferam mais rápido, de forma intensa e constante, o que leva ao aumento rápido de células malignas. Leia mais em: Câncer infantil.

Источник: https://www.tuasaude.com/como-surge-o-cancer/

O que é e Como Surge o Câncer?

O que é e Como Surge o Câncer?

O câncer (para brasileiros) ou cancro (para o resto dos países lusófonos) é o termo usado para designar mais de 100 doenças diferentes, que apresentam em comum, o crescimento desordenado de células anormais que possuem capacidade de invadir tecidos e se espalhar para outras regiões do corpo através dos vasos sanguíneos.

Apesar dos grandes avanços nas últimas décadas, os canceres ainda são responsáveis por milhões de mortes em todo mundo.

Como surge um câncer?

É um processo complicado, mas vou tentar escrever do jeito mais simples possível. Mais uma vez a descrição não será 100% exata, já que esse texto não é voltado para estudantes da área de saúde.

O ciclo básico de vida de uma célula é se multiplicar quando necessário e morrer quando se torna velha ou quando sofre alguma lesão na sua estrutura.

As nossas células são programas para se autodestruírem em caso de alteração da sua conformação original, principalmente se houver lesão no DNA (código genético da célula, que determina suas características), não passível de reparo. Esta autodestruição se chama apoptose. Este mecanismo evita que lesões no DNA possam ser perpetuadas através da multiplicação de células anômalas.

Lesões celulares ocorrem diariamente em nosso organismo e são amplificadas pelo cigarro, radiação e produtos químicos, todas substâncias com alto potencial de lesão do DNA (carcinógenos). Só o cigarro possui mais de 4000 substâncias comprovadamente carcinógenas.

Graças a apoptose, não desenvolvemos câncer a todo momento.

O processo de multiplicação celular e apoptose é controlado por um grupo de genes chamado de protooncogenes. São os genes supressores de tumor. O câncer começa a surgir quando ocorrem mutações nesses protooncogenes, fazendo com que suas funções sejam abolidas. Os genes alterados passam a se chamar oncogenes, e em vez de impedir a formação de tumores, passam a estimulá-los.

A partir desse momento as células com alterações estruturais não só conseguem se multiplicar, como estão protegidas da apoptose. Portanto, são células se proliferam rapidamente e não morrem. Estas são as células cancerígenas.

Existem vários tipos de protooncogenes, cada tipo de câncer está relacionado a um ou mais desses.

Os diferentes tipos de oncogenes explicam porque algumas famílias apresentam tendência a desenvolverem alguns tipos de câncer e porque o cigarro causa câncer de pulmão em alguns, de boca em outros, de bexiga, rins, etc. A ausência de ativação de oncogenes específicos também explica porque alguns fumantes nunca desenvolvem câncer.

Por que o câncer mata?

As células cancerígenas além de se multiplicarem, conseguem produzir seus próprios vasos sanguíneos, o que permite a elas receberem nutrientes e formarem as massas de células chamada de tumores. Outro fator determinante é a capacidade dessas células anômalas de alcançarem a circulação sanguínea e viajarem pelo corpo.

Quanto mais lesão tiver sofrido o DNA da célula, mais diferente ela será da célula que lhe deu origem. E se ela é diferente, não consegue despenhar as funções vitais que a original exerce.

Então, passamos a ter um quadro onde células que não desempenham nenhuma função se multiplicam de modo muito mais rápido que o normal e passam não só a competir por alimento, como invadem e tomam o lugar das células normais.

Depois de um tempo passamos a ter um pulmão em que a maioria das células não consegue captar oxigênio, um intestino que não absorve nutrientes, um rim que não produz urina… Além disso, temos uma massa tumoral que cresce tanto que começa a esmagar e obstruir outros tecidos e vasos importantes. Um tumor do pescoço pode comprimir a traqueia e causar asfixia, um tumor de intestino obstrui a passagem das fezes, um tumor cerebral pode comprimir o cérebro contra o crânio, etc.

A célula cancerígena tem a capacidade de invadir tecidos próximos e alcançar vasos sanguíneos, podendo viajar pela circulação e acometer outros órgãos distantes. Este processo se chama metástase. Os tumores benignos são aqueles que não tem capacidade de metastizar.

Alguns termos para melhor compreensão:

  • Câncer – São células anômalas com capacidade de multiplicação, invasão a distância e de destruição. O câncer é sempre maligno.
  • Tumor – É o aumento anormal de um tecido, pode ser maligno ser for criado por células cancerígenas, mas pode ser benigno se for por células sem características de câncer.
  • Neoplasia – Semelhante a tumor. Pode ser benigna ou maligna.
  • Carcinoma – Câncer originado das células epiteliais (tipo de células que recobre a pele e a maioria da superfície dos órgãos) (leia: O QUE É CARCINOMA?).
  • Sarcoma – Câncer originado de células de vasos, músculos, gordura, osso e cartilagem.
  • Mesotelioma – Câncer originado de células do mesotélio, tecido que envolve alguns de nossos órgãos como a pleura, pericárdio e peritônio.
  • Leucemia – Câncer que se origina de células do sangue na medula óssea.
  • Linfoma – Câncer que se origina das células de defesa do organismo

Sintomas

Como eu já disse, existem vários tipos de câncer e cada um tem sua apresentação clínica distinta. Um tumor cerebral tem sintomas completamente diferentes de um tumor de próstata.

Todavia, os cânceres apresentam um grupo de sinais e sintomas que são mais ou menos comuns a todos.

Dor

É conhecido de todos que doentes com câncer sofrem de dores crônicas. Mas por que isso acontece?A maioria das dores do cânceres são de origem óssea, principalmente pelas metástases. Qualquer tumor pode metastizar para os ossos, e doentes em fases terminais podem apresentar várias fraturas espontâneas pelo corpo.

A cefaleia (dor de cabeça) também é um sintoma comum e pode ocorrer por metástases para o crânio, compressão do cérebro pelo tumor, lesões hemorrágicas ou compressão dos nervos faciais. A compressão de nervos periféricos pela massa tumoral pode ser causa de dor em qualquer local do corpo.

A dor também pode ser um efeito colateral da quimioterapia e da radioterapia.

Caquexia

A caquexia é uma diminuição do apetite associado a rápida perda de peso e massa muscular.

Diferente da desnutrição comum, a caquexia se caracteriza por uma perda de peso desproporcional a falta de ingestão calórica, que normalmente não é corrigida mesmo com uma alimentação forçada.

As células tumorais produzem substâncias que agem diretamente no tecido muscular e adiposo (gorduroso), levando ao seu consumo. Por isso, doentes com câncer apresentam tanta dificuldade em ganhar peso.

Fadiga

O cansaço crônico do doente neoplásico pode ser causado pela própria caquexia, por anemia, por dificuldade em dormir (normalmente pela dor), e pela ação direta de substâncias produzidas pelo tumor.Também pode ser um efeito secundário do tratamento.

Anemia

A anemia é um achado quase universal nos cânceres. Qualquer doença crônica pode causar uma inibição na produção de hemácias pela medula óssea, e o câncer não é diferente. A anemia pode ser também por sangramentos do tumor, por inibição da absorção de ferro, por invasão tumoral da medula óssea ou por ação direta da quimioterapia e da radioterapia.

Trombose

Pacientes com tumores malignos tendem a apresentar um estado de hipercoagulabilidade, ou seja, o sangue inapropriadamente coagula dentro do próprio vaso, formando trombos (leia sobre trombos no texto sobre AVC).

Pode haver trombose de artérias e veias, assim como uma síndrome gravíssima chamada de “coagulação intravascular disseminada” (CIVD), onde a cascata da coagulação começa a ser ativada no corpo todo ao mesmo tempo, levando a formação simultânea de trombos e hemorragias difusas.

A ocorrência de trombose pode ser o primeiro sinal de uma neoplasia, e às vezes, antecede o diagnóstico de câncer em vários meses.

Para ler um artigo mais detalhado sobre os sintomas do câncer, acesse o link: 14 SINTOMAS DE CÂNCER.

Sintomas específicos dos principais tipos de câncer

Além dos sintomas inespecíficos listados acima, comuns a quase todos os tipos de cânceres, cada um apresenta ainda um conjunto de sintomas específicos relacionado ao órgão acometido.

Câncer de pele

O câncer de pele é o tipo de câncer mais comum no Brasil. Ocorre principalmente em pessoas com mais de 40 anos e é muito raro em crianças e negros.

Existem vários tipos diferentes de câncer de pele, sendo o carcinoma basocelular,o carcinoma epidermoide e o melanoma, os mais comuns.

Os sintomas mais comuns do câncer de pele são manchas na pele, que podem ser muito parecidos com novos sinais ou pintas, porém, que mudam de forma, tamanho e cor. O câncer também pode se manifestar como feridas que não cicatrizam após 4 semanas.

Para mais informações, leia: Melanoma – Causas, Sintomas e Tratamento.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o mais comum no sexo masculino, porém, apresenta mortalidade menor que os cânceres de pulmão e melanoma. É um câncer que apresenta crescimento lento, podendo levar vários anos até causar sintomas. Atualmente a maioria dos cânceres de próstata são detectados antes de existirem sintomas clínicos da doença

Quando há sintomas do câncer de próstata, estes são dificuldade para urinar, com redução da força do jato urinário, dor para urinar, vontade frequente de urinar e, mais raramente, hematúria (leia: HEMATÚRIA (URINA COM SANGUE )). Dores ósseas podem ocorrer em fases avançadas, quando já há metástases para os ossos.

Para mais informações, leia: Câncer de próstata – Sintomas e tratamento.

Câncer de mama

O câncer de mama é o câncer mais comum nas mulheres. É raro antes dos 35 anos e é mais comum em pacientes com história familiar positiva.

Os sintomas mais comuns do câncer de mama são o aparecimento de nódulos ou tumorações nas mamas, alterações na textura da pele, retrações do mamilo e linfonodos nas axilas.

Para mais informações, leia: CÂNCER DE MAMA – Sintomas e diagnóstico.

Câncer de pulmão

O câncer de pulmão é segundo tumor maligno mais comum quando se leva em conta homens e mulheres, e é o que apresenta maior mortalidade. Mais de 90% dos casos ocorrem em fumantes (leia: MALEFÍCIOS DO CIGARRO | Tratamento do tabagismo). Existem 4 tipos de câncer de pulmão: carcinoma de pequenas células, carcinoma epidermoide, adenocarcinoma e o carcinoma de grandes células.

Os sintomas mais comuns do câncer de pulmão são a tosse crônica, escarro com sangue (leia: TOSSE E ESCARRO COM SANGUE), dor torácica, falta de ar (leia: FALTA DE AR (DISPNEIA)) e infecções pulmonares de repetição.

Para mais informações, leia: CÂNCER DE PULMÃO | Cigarro e outros fatores de risco.

Câncer de cólon

O câncer colorretal abrange os tumores que acometem o intestino grosso e o reto. É dos cânceres mais comuns em homens e mulheres acima dos 50 anos.

Os principais sintomas do câncer de cólon são a anemia por perda crônica de sangue nas fezes, que pode ser perceptível ou não, dores abdominais, massas palpáveis no abdômen, constipação intestinal, diarreia crônica (leia: DIARRÉIA. SINAIS DE GRAVIDADE E TRATAMENTO) e dor ao evacuar.

Para mais informações, leia: Câncer do cólon – Sintomas e tratamento.

Câncer de colo do útero

O câncer de colo uterino está intimamente relacionado a infecção pelo vírus HPV, transmitido por via sexual.

Os principais sintomas do câncer de colo de útero são sangramentos vaginais e dor pélvica, porém, só ocorrem em fases tardias da doença.

Источник: https://www.mdsaude.com/oncologia/cancer/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: