O QUE É TREMOR ESSENCIAL?

Tremor essencial: sintomas, tratamentos e causas

O QUE É TREMOR ESSENCIAL?

Tremor essencial é um movimento involuntário comum, bem mais frequente, por exemplo, que a doença de Parkinson. É uma condição normalmente benigna, com progressão lenta e geralmente familiar. Os indivíduos com tremor essencial têm uma oscilação rítmica das mãos que predomina durante a ação, ou seja, quando manipulam xícaras, talheres, canetas, etc.

Causas

Acredita-se que o tremor essencial seja de origem genética, uma vez que familiares de um portador desta doença têm mais chance de ser acometidos. Entretanto, ainda não se descobriram com exatidão quais seriam estes genes envolvidos.

Fatores de risco

Ter alguém na família com tremor essencial é um fator de risco importante. Quando isso acontece é chamado de tremor familiar. Mas acredita-se também que algumas pessoas com o tremor essencial também estejam em maior risco para desenvolver doença de Parkinson, embora esta relação ainda seja controversa.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas de Tremor essencial

Os sintomas mais comuns do tremor essencial são:

  • Tremor de ação que ocorre, normalmente, em ambas as mãos, de maneira igual, enquanto elas estão levantadas, no ar, e quando estão sendo utilizadas para, por exemplo, beber um café ou usar o talher
  • Este tremor melhora quando as mãos estão em repouso
  • Por outro lado, lentidão dos movimentos, rigidez articular e quedas não são sintomas associados ao tremor essencial e devem levantar suspeita para outras doenças, com o mal de Parkinson.

Buscando ajuda médica

Em indivíduos com tremor essencial a principal razão para buscar auxílio médico seria quando os sintomas estão interferindo nas atividades do dia a dia.

Por exemplo, atrapalhando na profissão, nas tarefas domésticas, gerando embaraços sociais (constrangimentos).

Quando o tremor ocorre somente em uma das mãos, na cabeça, quando ele está associado a rigidez, lentidão ou desequilíbrio, ou se iniciou após os 65 anos de idade também é necessário buscar auxílio médico.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico de Tremor essencial

O diagnóstico do tremor essencial é eminentemente clínico, ou seja, depende de uma história e exame físico adequados.

Exames podem ser solicitados dependendo de cada caso, por exemplo, quando se pensam em causas secundárias de tremor (doenças da tireoide) ou quando existe dúvida entre tremor essencial e doença de Parkinson (cintilografia cerebral com radiotraçadores para o transportador de dopamina e ressonância magnética de crânio).

Tratamento de Tremor essencial

O tratamento mais utilizado para tremor essencial inclui as seguintes medicações: propranolol, primidona e clonazepan. Pode-se utilizar ainda gabapentina e topiramato.

Atualmente, existe a cirurgia de estimulação cerebral profunda, semelhante ao que se faz em doença de Parkinson, na qual, para pacientes com tremor essencial refratário, coloca-se um eletrodo em uma região profunda do cérebro (no tálamo) e se transmite corrente elétrica (indolor e imperceptível) a partir de um gerador (“marca-passo”) colocado sob a pele (abaixo da clavícula).

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A toxina botulínica pode ser injetada no pescoço de pacientes com tremor de cabeça (tremor cefálico).

Convivendo/ Prognóstico

O tremor essencial, embora, benigno, pode gerar diversos transtornos, especialmente quando o indivíduo está em público.

Se a incapacidade de usar as mãos para segurar objetos for grande, recomenda-se canudinhos para ingerir líquidos, assim como não encher copos até o topo.

As medicações melhoram bastante este movimento involuntário, mas em situações de estresse, existe uma grande chance de o tremor piorar. Assim, controle do estado psíquico é fundamental.

Complicações possíveis

Além de interferir significativamente nas atividades do dia a dia da pessoa, gerando constrangimentos, o tremor essencial pode ser um fator de risco para doença de Parkinson. Logo, precisa ser acompanhado pelo médico, que monitorizará os sintomas da doença ao longo do tempo.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tremor essencial tem cura?

Embora ainda sem cura, o tremor essencial pode ter melhora de 100% quando tratado corretamente. Evidentemente, existem formas mais difíceis que melhoram pouco e outras bastante refratárias, ou seja, que não respondem a pelo menos dois tratamentos padrão. Via de regra, entretanto, a melhora está em torno de uma faixa que vai de 60 a 80%.

Referências

André Felício, neurologista, doutor em ciências pela UNIFESP/SP, médico do Hospital Israelita Albert Einstein. CRM-SP 109.665

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/tremor-essencial

Tremor Essencial: tremedeiras nas mãos pode levar à cirurgia | HCor

O QUE É TREMOR ESSENCIAL?

Os primeiros sintomas podem levar o paciente e sua família a suspeitarem de Parkinson, mas o tremor essencial é uma doença diferente.

Apesar de ter como principal característica o tremor, as duas condições possuem sintomas diferentes e não têm relação entre si. No caso do tremor essencial, a agitação normalmente acontece quando se está em movimento, diminuindo quando se está em repouso, ao contrário do Parkinson que se manifesta principalmente nos momentos de descanso, quando a pessoa está parada.

Mesmo sendo menos conhecido, o tremor essencial é uma das desordens neurológicas mais comuns que existe, superando os casos de Parkinson, inclusive.

Estima-se que 20% da população acima de 65 anos possa ter a doença em algum momento da vida.

A doença pode começar a se manifestar bem cedo, mas o paciente só terá algum tipo de limitação mais grave quando ficar mais velho, dos 50 anos para frente. É comum, inclusive, que o paciente se lembre que quando criança tremia ou tinha uma dificuldade a mais para escrever.

Em geral, os pacientes falam ‘sempre tremi um pouquinho e fui aprendendo a conviver’, mas quando chega no ápice do tremor essencial e compromete a qualidade de vida, a pessoa não consegue assinar, não consegue segurar o talher direito ou fazer outras atividades básicas do dia a dia, é aí que ela vai procurar ajuda

conta a equipe de neurologia do HCor.

Ainda de acordo com a equipe, curiosamente, um dos aspectos que completa o diagnóstico é quando a pessoa sente uma melhora no tremor ao ingerir um pouco de bebida alcoólica.

Então é comum que as pessoas que sofrem com a doença acabem se viciando em bebida alcoólica.

“Eu mesmo já cheguei a operar pacientes que chegaram à cirurgia porque estavam bebendo demais e não conseguiam mais fazer as coisas com as mãos”, relata.

Sintomas de Tremor essencial

* A causa dos tremores é neurológica, porém não se sabe exatamente o que provoca os tremores.

* Tremor que aparece cedo na vida e permanece por anos chegando a prejudicar a vida do paciente. Pode iniciar em mais de um lado e evoluir para os dois lados, impedindo tarefas simples, como beber água, cortar alimentos, escrever; sendo muitas vezes constrangedor.

* Tremor de ação que ocorre, normalmente, em ambas as mãos, de maneira igual, enquanto elas estão levantadas, no ar, e quando estão sendo utilizadas para, por exemplo, beber um café ou usar o talher.

* É um tremor de ação, melhorando quando as mãos estão em repouso.

* Por outro lado, tremor associado a lentidão, rigidez articular e quedas não são sintomas associados ao tremor essencial; e devem levantar suspeita para outras doenças, como Mal de Parkinson.

Tratamentos

Embora o tremor essencial seja benigno, ele pode gerar imensos transtornos e trazer prejuízos ao dia a dia. Em geral, a doença afeta os dois lados da cabeça, o que significa que o corpo todo da pessoa pode ser acometido. A pessoa pode ficar com tremor na cabeça e até mesmo na língua, dificultando a fala, porque afeta o meio do corpo também.

O tratamento inicia-se com uma medicação sedativa que melhora o tremor um pouco. Essa solução funciona por um período, mas depois não funciona mais e aí a única saída é cirurgia

diz a equipe.

Ainda de acordo com a equipe de neurologia do HCor, existem 4 tipos de cirurgias recomendadas para a doença, cada uma delas tem vantagens e desvantagens:

*Procedimento invasivo *Procedimento não invasivo

1º – Marca-passo cerebral: é colocado em uma região específica do cérebro e por meio de impulsos elétricos o tremor para. Se a pessoa tem o tremor dos dois lados da cabeça, esse implante de marca-passo é um bom tratamento porque permite tratar os dois lados e a cabeça melhora e até a voz melhora. É um tratamento menos arriscado do que as outras opções”, explica a equipe.

1 – A equipe médica realiza uma
abertura de 4 mm no crânio.2 – Por esse orifício, é
implantado um eletrodo no cérebro.

3 – Esse eletrodo emite impulsos
elétricos que inibem o tremor.

4 – O eletrodo é conectado aum marca-passo, que é

colocado abaixo da clavícula.

2º – Talamotomia: trata-se de uma pequena lesão feita no cérebro, em que é feita a desconexão da parte do cérebro que causa o tremor.

3º – Lesão com ultrassom: uma lesão é feita dentro da ressonância e manda um ultrassom de alta frequência que faz uma pequena coagulação do cérebro. Esse método não abre a cabeça, o ultrassom atravessa o osso e faz a lesão no cérebro. Esse tratamento ainda não existe no Brasil.

4º – Gamma Knife: disponível no Brasil, esse método também não abre a cabeça. Ele faz uma ressonância com aro para determinar precisamente o local da lesão que é feita por meio da radiocirurgia.

Conforme descrito acima, em algumas cirurgias são feitas lesões em regiões delicadas, relacionadas ao movimento da mão, do pé, da língua e da palavra.

Portanto, é preciso ter muito cuidado com esses procedimentos, que são invasivos e podem ter sequelas. “Isso raramente acontece, mas é um risco. Por isso, digo que a melhor opção é o marca-passo.

Quem não pode implantar o marca-passo é quem não tem condição cirúrgica. E aí a Gamma Knife é a melhor opção”.

A equipe afirma ainda que o marca-passo é bastante usado porque é reversível, enquanto o método em que se faz uma lesão não tem retorno. “Quem passa pela cirurgia leva a vida normal porque para o tremor”, finaliza.

Fique atento

Ter alguém na família com tremor essencial é um fator de risco importante. Quando isso acontece, é chamado de tremor familiar.

Varia entre 0,4 e 0,5 a prevalência estimada na população adulta. O tremor essencial (TE) é o tremor patológico mais comum, e a desordem do movimento fica mais frequente.

Источник: https://www.hcor.com.br/hcor-explica/neurologia/tremor-essencial-doenca-que-se-confunde-com-o-parkinson-e-desordem-neurologica-comum/

O QUE É TREMOR ESSENCIAL?

O QUE É TREMOR ESSENCIAL?

O tremor essencial (TE) é um distúrbio neurológico que provoca tremores involuntários, incontroláveis e rítmicos.

Esse tipo de tremor pode afetar várias partes corpo, mas ele é mais comum nas mãos e nos braços, especialmente quando o paciente está executando tarefas simples com os membros, tais como segurar um copo, amarrar cadarços ou simplesmente manter os braços esticados pra frente contra a gravidade.

Embora seja frequentemente confundido com a doença de Parkinson, o tremor essencial é um distúrbio neurológico completamente diferente. E muito mais comum. Existem 8 vezes mais pacientes com TE do que com doença de Parkinson.

Apesar de não ser tão grave quanto o Parkinson, o tremor essencial pode ser bastante intenso, a ponto de afetar de forma relevante a qualidade de vida do paciente.

Muitos pacientes deixam de ser capazes de trabalhar, comer sozinhos e conduzir veículos.

Antigamente chamada de tremor essencial benigno, a doença é atualmente chamada apenas de tremor essencial, devido exatamente à existência desses casos mais graves.

Quando há mais de um caso de tremor essencial na família, dizemos que o paciente tem tremor essencial familiar ou hereditário.

O TE acomete todas as idades, mas ele surge mais frequentemente a partir dos 40 anos. Nas formas familiares, o tremor pode surgir ainda na adolescência. Essa forma de tremor afeta até 5% do indivíduos com mais de 40 anos e até 10% daqueles com mais de 60 anos, o que torna o tremor essencial o distúrbio do movimento mais comum de todos (existem mais de 20 tipos diferentes de tremor).

Causas

O mecanismo fisiopatológico por trás do tremor essencial ainda não está bem elucidado. Há fortes evidências, porém, de que o ET tem uma importante base genética, pelo menos nos casos familiares. Quando um dos pais tem tremor essencial existe uma chance de 50% dos filhos herdarem a doença.

No entanto, o componente genético não explica tudo. Além de existirem pacientes com ET sem história familiar há também casos de gêmeos idênticos nos quais apenas um dos irmãos apresenta tremor. É provável, portanto, que existam fatores ambientais envolvidos ainda não esclarecidos.

Sintomas

O tremor essencial é um tremor de ação e postural. Ou seja:

  • Tremor de ação: é desencadeado quando o paciente faz algum movimento ativo, como utilizar as mãos ou os braços para executar determinadas tarefas. Quando o paciente fica em repouso ou dorme, o tremor tende a desaparecer.
  • Tremor postural: é desencadeado quando o paciente assume de forma voluntária uma posição na qual precisa fazer algum esforço para vencer a gravidade, como quando deixa os braços estendidos ou levantados.

Além do membros superiores, outro local comum do tremor é a cabeça, que pode provocar leves movimentos horizontais (sinal de não) ou verticais (sinal de sim). O tremor da cabeça raramente ocorre de forma isolada, sem que as mãos e os braços também estejam tremendo. A laringe pode ser afetada, provocando alterações da voz. Tremor no tronco e nas pernas podem surgir, mas não são comuns.

O tremor essencial também costuma apresentar as seguintes características:

  • O tremor costuma ser simétrico, mas pode ser levemente mais intenso em um dos braços.
  • O quadro costuma se agravar com o passar dos anos.
  • Inicialmente, o tremor é intermitente, podendo ser desencadeado ou agravado por estresse, ansiedade, cansaço ou mudanças bruscas de temperatura.
  • O consumo de pequena quantidade de bebida alcoólica pode diminuir a intensidade do tremor no início da doença.
  • Os tremores são ritmados, apresentando um frequência de oscilações fixa.
  • O tônus muscular e os reflexos estão normais.
  • Não é habitual haver alterações na marcha.
  • Não é habitual haver alterações do equilíbrio.
  • Não é habitual o paciente apresentar bradicinesia (lentidão anormal dos movimentos).

Diferenças entre tremor essencial e doença de Parkinson

Apesar de ser bem mais comum, o TE é frequentemente confundido com os tremores parkinsonianos. Abaixo, listamos as principais diferenças entre as duas formas de tremor.

Amplitude e frequência

  • Parkinson: o tremor costuma ter grande amplitude e baixa frequência. É habitualmente assimétrico (mais intenso em um dos lados).
  • TE: O tremor costuma ter baixa amplitude, podendo ser quase imperceptível no início da doença, e elevada frequência. É habitualmente simétrico (diferenças mínimas entre os braços).

Tipo de tremor

  • Parkinson: o tremor surge normalmente durante o repouso. Melhora com o movimento.
  • TE: o tremor é de ação e postural. Melhora com repouso.

Regiões acometidas

  • Parkinson: comum nos braços e pernas. Raramente afeta cabeça ou voz.
  • TE: comum nos braços e na cabeça. Menos comum afetar as pernas.

Sintomas associados

  • Parkinson: além dos tremores, o paciente também costuma ter bradicinesia, rigidez muscular, alterações na marcha e problemas de equilíbrio.
  • TE: o tremor costuma ser o único sintoma relevante.

História familiar

  • Parkinson: presente em apenas 10% dos casos.
  • TE: Presente em 50% dos casos.

Idade

  • Parkinson: comum após 50-60 anos. Raro em jovens.
  • TE: Comum após os 40 anos, mas pode surgir até em crianças.

Consumo de álcool

  • Parkinson: não há melhora.
  • TE: pode melhorar após consumo de pequenas doses de álcool.

É impostante ressaltar que alguns pacientes podem ter ambos diagnósticos, e alguns estudos sugerem que os pacientes com tremor essencial apresentam um risco maior de desenvolverem a doença de Parkinson.

Para mais informações sobre os sintomas da doença de Parkinson, leia: Doença de Parkinson – Sintomas, Causas e Tratamento.

Prognóstico a longo prazo

O curso habitual do tremor essencial é de progressão lenta e gradual, podendo, em uma minoria dos casos, permanecer estável ao longo dos anos. No entanto, um curso estável deve levantar a suspeita de um diagnóstico alternativo, como tremor fisiológico ou tremor induzido por medicamentos.

Apesar do risco de morte não estar aumentado de forma relevante, a TE pode causar uma importante queda na qualidade de vida e nas capacidades motoras. Cerca de 85% dos pacientes relatam mudanças significativas nas funções profissionais e sociais, e 15% relatam estar seriamente incapacitados pela condição.

Os tremores, além de dificultarem a realização de tarefas simples, como comer, beber, escrever, dirigir e usar o computador, ainda podem provocar isolamento social, pois os pacientes sentem-se constrangidos pelos tremores incontroláveis. Muitos deixam de comparecer a festas ou eventos sociais, abandonam o emprego, deixam de usar transporte público e param de praticar atividades físicas. Esse isolamento social aumenta o risco de depressão e crises de ansiedade.

Diagnóstico

O diagnóstico do tremor essencial baseia-se nos dados clínicos. Não há um exame de imagem ou laboratorial que estabeleça o diagnóstico. Exames completares podem ser pedidos para descartar outras causas de tremores, como doenças da tireoide, alcoolismo, doenças metabólicas, abuso de substâncias ou outras doenças neurológicas.

O diagnóstico pode ser feito através de três critérios primários e secundários. São eles:

Critérios primários:

  • Tremor de ação bilateral das mãos e antebraços (com ausência de tremor em repouso).
  • Ausência de outros sinais e sintomas neurológicos.
  • Tremor de cabeça isolado, sem sinais de distonia.

Critérios secundários:

  • Duração do tremor por mais de 3 anos.
  • História familiar positiva.
  • Resposta positiva ao baixo consumo de álcool.

Quanto mais critérios o paciente preencher, principalmente os primários, maior é a probabilidade dele ter tremor essencial.

Tratamento

Embora ainda não exista cura para o TE, o tratamento com medicamentos pode ajudar a melhorar a qualidade de vida.

Se os tremores são leves e não incomodam o paciente, nenhum tratamento faz-se necessário. Por outro lado, se os tremores causam embaraço ou atrapalham nas atividades diárias, o tratamento deve ser considerado.

Como não há cura, o objetivo deve ser reduzir a gravidade do tremor de forma a permitir que o paciente seja capaz de retornar às suas atividades regulares de vida, tais como comer, beber, escrever e digitar.

Os medicamentos mais utilizados são o propranolol e a primidona, que podem ser usados isoladamente ou em associação. A intensidade dos tremores pode ser reduzida em até 70% com esses fármacos.

Outros medicamentos, tais como gabapentina, clonazepam, topiramato, pregabalina, alprazolam, fenobarbital e toxina botulínica apresentam resultados conflitantes nos estudos científicos, não devendo ser utilizados como tratamento de primeira linha.

Cirurgia para tremor essencial – estimulação cerebral profunda

A estimulação cerebral profunda pode ser uma opção para os pacientes cujos tremores são incapacitantes e que não melhoram com o tratamento farmacológico.

Na estimulação cerebral profunda, os médicos implantam uma sonda elétrica no cérebro, especificamente na região do tálamo.

Essa sonda liga-se a um dispositivo que fica implantado na região do tórax, de forma muito parecida com a que ocorre com o marcapasso cardíaco.

O dispositivo transmite pulsos elétricos indolores de forma a interromper os sinais do tálamo que podem estar causando os tremores.

Ajustes frequentes no programa do dispositivo são necessários até que se consiga atingir as configurações ideais para controlar os tremores. Esse processo pode levar alguns meses. Uma vez atingidas as configurações corretas, as visitas regulares de acompanhamento podem ser feitas a cada 6 a 12 meses. A bateria do dispositivo dura de 3 a 5 anos.

A estimulação cerebral profunda é capaz de alcançar uma redução de 60 a 90% na intensidade dos tremores.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/neurologia/tremor-essencial/

Autor: Carolina Rabaça, Pedro Gomes

Última atualização: 2017/03/16

Palavras-chave: Tremores, Tremor essencial, Clínica, Tratamento

O que é um tremor?

O tremor é um movimento semelhante a um “estremecer” que é involuntário, oscilatório e rítmico. Afeta mais frequentemente as mãos e os braços, mas também pode incluir as pernas, tronco, cabeça, voz. Desaparece durante o sono e é mais acentuado em situações de ansiedade.

É geralmente uma situação benigna e isolada, mas também pode fazer parte das manifestações de outras doenças neurológicas como a doença de Parkinson, lesões do cerebelo ou ser um efeito secundário de certos fármacos.

O tremor mais comum é o Tremor Essencial, embora haja a tendência de associar erroneamente a presença de tremores à doença de Parkinson, o que em grande parte dos casos não se verifica.

O que é o Tremor Essencial?

O Tremor Essencial afeta cerca de 5% da população. Ainda não foi descoberta uma causa específica, mas existe um padrão hereditário em 30-70% dos casos. Afeta tanto homens como mulheres e pode aparecer em qualquer idade mas mais frequentemente na 2ª e 6ª décadas de vida.

É um tremor de ação principalmente postural que aparece quando se mantém uma posição contra a gravidade, como por exemplo, sentado ou em pé com os braços estendidos para a frente. Pode também assumir caraterísticas cinéticas, ou seja, aparecer durante qualquer movimento.

É um tremor que geralmente aparece sem outros sintomas acompanhantes.

Carateristicamente, o tremor é mais visível quando o corpo está em atividade (por exemplo quando escreve, ou serve uma bebida, ou tenta levar a colher à boca para comer a sopa).

Isto é distintivo em relação à doença de Parkinson, onde o trémulo é mais notório em repouso.

O Tremor Essencial afeta principalmente as mãos e antebraços, mas também pode aparecer na cabeça (com movimentos repetitivos para cima e para baixo ou laterais para a esquerda e direita) ou na voz. É bilateral e simétrico com uma frequência (número de repetições) média-alta de 6-12Hz. Raramente há só um tremor isolado da cabeça. A escrita e os movimentos finos são particularmente afetados, pelo que muitas vezes na consulta é pedido ao doente para escrever uma frase e desenhar uma espiral.O tremor melhora quando a pessoa bebe pequena quantidade de álcool, mas não se recomenda a sua toma como tratamento. Níveis elevados de consumo crónico de álcool até podem aumentar o risco de desenvolver o Tremor Essencial.

Como é feito o diagnóstico do Tremor Essencial?

Os principais sintomas associados com tremor essencial são:

  • Tremor postural e/ou cinético bilateral e simétrico nas mãos e antebraços, cabeça ou na voz;
  • Afeta os pequenos movimentos como a escrita e desenho;
  • Tremor aumenta com o stress e ansiedade;
  • Tremor que alivia com álcool;
  • Tremor que diminui com o repouso;
  • História familiar de tremor em 30-70%;
  • Problemas de equilíbrio (em raros casos);
  • Sem outras queixas acompanhantes.

Se está perante estes sintomas poderá ter um Tremor essencial.Procure o seu médico que o ajudará a estabelecer o diagnóstico e melhor orientar a situação. Até ao momento não existe nenhum teste definido para o diagnóstico e os exames que se fazem servem para excluir outras causas, sendo geralmente normais nos casos de Tremor Essencial.

Evolução e prognóstico

O Tremor Essencial é uma doença progressiva, evoluindo de forma lenta à medida que a idade avança.

Apesar do carácter benigno, pode evoluir para formas perfeitamente incapacitantes condicionando afastamento social e quebra na qualidade de vida, pela interferência em atividades básicas do dia-a-dia, como por exemplo, comer, conduzir ou vestir-se, tornando-se importante o apoio e adaptação da vida familiar.

Conclusão

O Tremor Essencial é a causa de tremor mais comum e pode afetar muito a vida dos doentes. O tratamento sintomático, mesmo que não mude o curso da doença, pode ajudar a melhorar a qualidade de vida.

Referências recomendadas

Tem alguma dúvida? Fale connosco

Carolina Rabaça • Pedro Gomes

Источник: http://www.metis.med.up.pt/index.php/Tremor_essencial

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: