O que fazer para cuidar do piercing inflamado

Contents
  1. Como fica um piercing inflamado? Veja fotos para saber identificar
  2. Como os piercings nas orelhas ficam inflamados?
  3. Apenas novos piercings nas orelhas são infectados?
  4. + Como montar seu kit de primeiros socorros
  5. Quais piercings têm maior probabilidade de serem infectados?
  6. Como posso prevenir?
  7. Como uma inflamação parece?
  8. Como é uma infecção grave?
  9. Como você pode tratar um piercing inflamado?
  10. Cuidados e Limpeza com o Piercing
  11. Os primeiros cinco dias:
  12. A segunda semana do seu piercing novo:
  13. Da terceira semana ao segundo mês do seu piercing:
  14. Algumas recomendações adicionais sobre cuidados e limpeza com o piercing:
  15. Super dica!
  16. CONTINUE NO BLOG…
  17. 7 passos simples para cuidar do piercing inflamado
  18. 1. Lave as mãos antes de tocar no piercing
  19. 2. Lave a área do piercing
  20. 3. Use soro fisiológico para limpeza local
  21. 4. Mantenha o local do piercing seco
  22. 6. Cuide da sua alimentação
  23. 7. Não use receitas caseiras, cosméticos ou maquiagens na região
  24. Antibiótico para piercing inflamado
  25. Quando devo me preocupar?
  26. Complicações mais comuns do uso de piercing
  27. 1. Infecção
  28. 2. Alergia
  29. BODY PIERCING – perigos e complicações
  30. Infecção pelo piercing
  31. Piercing na orelha
  32. Piercing na língua
  33. Tempo de cicatrização
  34. Queloides
  35. Outras complicações
  36. Conclusão
  37. Referências
  38. Como cuidar dos piercings: produtos, dicas e erros a evitar
  39. Por muito tentador que seja, não tocar
  40. Tratar com sabão de glicerina duas vezes por dia
  41. O tempo de cicatrização depende da zona
  42. Não girar o piercing até cicatrizar. N-U-N-C-A
  43. O que fazer se o piercing infectar
  44. Conhecer o profissional
  45. Nada de pistola. Só agulhas (e descartáveis)
  46. Não há perguntas “estúpidas”
  47. Confiar no instinto
  48. Piercing com Pus: Inflamou? Veja Como Cuidar da Inflamação!
  49. Como podemos saber se está inflamado
  50. Como podemos evitar a inflamação
  51. As partes do corpo onde podemos colocar piercings

Como fica um piercing inflamado? Veja fotos para saber identificar

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

Foto Shutterstock

Em um mundo perfeito, você perfura as orelhas e passa o resto da vida com brincos bonitos. Na realidade? Você pode acabar com um piercing inflamado – e que pode ficar realmente feio.

Felizmente, inflamações em piercings não são uma regra. Se você fizer o furo com um profissional bom e praticar os pós-cuidados, provavelmente estará bem. Ainda assim, esse problema pode acontecer.

Se você achar que seu piercing está parecendo ou se sentindo um pouco estranho, pode ser difícil dizer a diferença entre uma pequena irritação e uma infecção completa. Mas Kenneth A.

Kaplan, otorrinolaringologista (médico de ouvido, nariz e garganta) da ENT e Allergy Associates em Nova Jersey, e Leila Mankarious, médica especialista em orelha, nariz e garganta da Massachusetts Eye and Ear, ambos dos Estados Unidos, estão aqui para esclarecer as dúvidas sobre piercing inflamado.

Além disso, as 10 fotos à frente (nos desculpem por isso) podem ajudá-la a identificar se você está realmente lidando com uma infecção.

Como os piercings nas orelhas ficam inflamados?

Qualquer pessoa pode passar por isso, mas geralmente ocorre devido a uma das duas principais razões, diz o Dr. Kaplan: ou o local não foi adequadamente esterilizado antes da perfuração ou você não tomou muito cuidado depois que o fez.

Tocar muito no seu piercing, embora ainda seja uma ferida aberta, também pode expô-lo a bactérias que podem causar uma infecção.

Apenas novos piercings nas orelhas são infectados?

Se você perfurou as orelhas há tempos, não está totalmente enganado, mas corre o risco de desenvolver uma infecção aleatoriamente. “É mais provável que as infecções ocorram durante a primeira semana após o furo, mas podem surgir mais tarde”, diz Kaplan.

+ Como montar seu kit de primeiros socorros

Mas os sintomas da infecção não aparecem no momento em que o piercing é exposto a bactérias. “Surpreendentemente, as infecções normalmente não ocorrem até três a sete dias após o piercing inicial, às vezes mais”, diz o Dr. Mankarious. “As bactérias precisam de tempo para proliferar”.

Quais piercings têm maior probabilidade de serem infectados?

Existem muitas opções para perfurar na orelha e a infecção pode ocorrer em qualquer uma delas. Dito isto, alguns pontos são mais arriscados que outros. “Os piercings que passam pela cartilagem têm muito mais probabilidade de serem infectados e são mais difíceis de tratar do que as infecções pelo lóbulo da orelha ou pelos tecidos moles logo acima do lóbulo”, diz Kaplan.

Mankarious concorda. “As infecções são mais prováveis de ocorrer em áreas onde o suprimento sanguíneo é baixo e a cartilagem é notória por um suprimento sanguíneo baixo”, explica ela.

“Infecções por cartilagem podem ser particularmente perigosas apenas por esse motivo”.

Em outras palavras, é difícil para anticorpos e antibióticos chegarem ao local da infecção quando está na cartilagem, dando à infecção a oportunidade de assumir o controle.

Como posso prevenir?

Um fator importante é escolher uma loja de piercings que seja higiênica.

“Em geral, quanto mais experiência alguém tem em fazer piercings – com reputação de bons resultados – maiores são as chances de um resultado favorável”, diz Kaplan.

Leia as resenhas do local e do profissional com antecedência. E se você for a uma loja de piercings e parecer que não está limpo ou não tiver uma boa vibração, vá para outro lugar.

O ponto em seu ouvido que você escolhe também é importante. “Nenhum médico jamais recomendará perfurar a cartilagem da orelha”, diz Kaplan. Claro, isso nunca impediu ninguém.

É por isso que seguir as instruções de cuidados posteriores é tão crucial, mesmo depois que parece que seu piercing está completamente curado.

“Não seguir rigorosamente as instruções de atendimento pós-piercing aumentaria as chances de ficar com o piercing inflamado”, diz Kaplan.

Como uma inflamação parece?

Kaplan diz que um piercing inflamado menor apresenta os seguintes sintomas:

VermelhidãoPusSensibilidade

Inchaço

Você pode tratar uma infecção menor em casa. Kaplan recomenda voltar ao local onde você fez o piercing para avaliar a área (desde que, é claro, o local seja respeitável). Os lugares que fazem piercings vêem esse tipo de coisa o tempo todo e devem poder recomendar os próximos passos com base na sua situação.

Em geral, Kaplan diz que a recomendação é limpar o local pelo menos três vezes ao dia com peróxido de hidrogênio ou álcool e aplicar uma pomada antibiótica tópica pelo menos uma semana.

Como é uma infecção grave?

Uma infecção mais grave teria vermelhidão forte, dor e sensibilidade, secreção e inchaço maior, diz Kaplan: “Infecções ainda piores podem ter o pus drenando do local, formação de abscesso ou aparência de tecido mole avermelhado no local”, diz ele.

Se a pele ao redor do piercing ficar vermelha e macia e você tiver febre, pode estar lidando com celulite bacteriana, uma infecção comum e potencialmente grave da pele.

Obviamente, você também pode ter alergia à joia e isso pode parecer uma infecção. Infelizmente, porém, pode ser difícil para os não médicos descobrir a diferença, diz Mankarious.

“Os profissionais costumam pensar em alergias com base no histórico de alergias a metais, bem como na falta de resposta ao tratamento com antibióticos”, diz ela.

Portanto, se você não tiver certeza, é melhor consultar um documento.

Como você pode tratar um piercing inflamado?

Se você acha que precisa consultar um médico, faça isso. Você pode precisar de antibióticos orais e, se tiver abscessos, eles precisarão ser drenados.

Se trata-se de uma infecção grave ou que envolve a cartilagem, provavelmente precisará remover o piercing. “O local precisa de tempo para descansar e o sistema imunológico se acalmar”, explica o Dr. Mankarious.

“A falha na remoção da joia em tempo hábil pode resultar na necessidade de hospitalização por antibióticos intravenosos e/ou intervenção cirúrgica para drenagem do pus ou para cortar o tecido doente não recuperável, com maior possibilidade de deformidade como resultado”, explica Kaplan. Então, você não quer isso, né?

Isso não significa que você tenha que viver sem piercings. “Ter uma infecção não significa que não poderá perfurar novamente, mas sim que a técnica em torno da limpeza ou do metal usado foi inadequada para suas necessidades”, diz Mankarious.

Na maioria das vezes, você pode tratar infecções em casa se as identificar cedo o suficiente. Mas se ela parece estar piorando, não melhora ou você está com um mau pressentimento, não hesite em consultar um médico.

Источник: https://gooutside.com.br/como-fica-um-piercing-inflamado-fotos/

Cuidados e Limpeza com o Piercing

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

“Fiz meu tão sonhado piercing! Tô arrasando!”
Mas aí, bateu a dúvida: “Como devo higieniza-lo? Quais cuidados e limpeza com o piercing eu devo ter?”

Ao fim (ou durante) do procedimento de piercing, o profissional body piercer deve explicar para você a melhor forma de cuidar da sua perfuração, certifique-se de seguir à risca os cuidados indicados para ter uma cicatrização saudável.

Mas somo humanos, falhas de comunicação acontecem, certo? Se bateu aquela dúvida, preparei esse texto pra te ajudar nos cuidados e limpeza com o piercing!

Antes de começar, gostaria de advertir que existem diferentes indicações de cuidados, muitos profissionais divergem entre si sobre qual é o melhor cuidado a ser seguido.


Deixo claro que essa é a melhor forma que encontrei com o tempo, conversando com colegas da área e acompanhando a cicatrização de meus clientes.


Aqui, nesse texto, indicarei aquilo que funciona para meus clientes e para mim.

Atenção: para cuidar do seu piercing tenha sempre com você os seguintes itens: soro fisiológico em ampola (10ml), gazes estéreis e cotonetes.

Os primeiros cinco dias:

Esses primeiros dias diferem-se do restante do tempo de cuidados com o piercing.

A perfuração é bastante recente e o processo inflamatório do corpo está em alta, seu corpo está se acostumando com o “novo convidado”.

Esse processo inflamatório é uma reação normal do nosso corpo ao novo adorno. Essa reação vem acompanhada de dor moderada, inchaço e vermelhidão (e em alguns casos, leves sangramentos).

Sendo assim, é preciso acalmar a região com compressas geladas de soro fisiológico.

Como fazer?
Coloque a ampola de soro fisiológico para gelar e retire do freezer quando ela estiver bem gelada.

Em seguida, molhe uma gaze limpa com a solução e deixe em cima da perfuração por 15 minutos (molhando com mais soro gelado caso a solução fique em temperatura ambiente).

Por fim, com uma gaze seca, seque seu piercing com leves toques para não machucar e não movimentar a joia. O mais indicado é fazer essas compressas ao acordar e após o banho.

Repita esse processo todos os dias com bastante cuidado e adapte a sua rotina para não deixar de fazer esse processo.

A segunda semana do seu piercing novo:

A primeira semana passou, você seguiu todos esses cuidados e sua perfuração vai super bem. Nesse momento, podemos perceber menos inchaço e vermelhidão na perfuração – e se assim for – é hora de dar um “up” na sua cicatrização.

Sua rotina de cuidados nesse novo período será: duas limpezas com cotonetes e soro fisiológico, e uma compressa morna (a qual deve ser feita após o banho).A compressa morna dilata os vasos sanguíneos do local, ajudando na cicatrização.

Como são três momentos de cuidados durante o dia, você pode dividir entre manhã, tarde e noite.

Como fazer?
A limpeza: com um cotonete limpo e uma ampola de soro, molhe uma ponta do cotonete com o soro e passe de leve no ponto de entrada e de saída da sua perfuração sem movimentar de mais a joia. Terminada a limpeza, seque o local com a outra ponta do cotonete que permaneceu seca.

A compressa: Coloque a ampola em banho maria e deixe esquentar até passar do ponto morno, retire, molhe uma gaze com o soro morno e deixe em cima de sua perfuração por 15 minutos (molhe com mais soro morno caso esfrie ao ponto de temperatura ambiente).
Por fim, com uma gaze seca, seque seu piercing com leves toques para não machucar e não movimentar a joia.

Da terceira semana ao segundo mês do seu piercing:

As duas primeiras semanas são as mais desafiadoras para quem fez um novo piercing, mas calma que logo melhora!À partir disso, podemos deixar as compressas de lado e manter duas limpezas ao dia com soro fisiológico e cotonetes.

Dois meses é o tempo mínimo para que você leve muito a sério o cuidado com seu adorno, lembre-se que um piercing é um procedimento invasivo e que se não for bem cuidado poderá te trazer problemas.

Algumas recomendações adicionais sobre cuidados e limpeza com o piercing:

– O soro fisiológico deve ser comprado em ampolas (flaconetes) de 10ml para evitar a contaminação do seu conteúdo, essas ampolas são de uso único e tem validade de 24 horas depois de abertas.

A ampola usada deve ser descartada após seu uso;– Você deve deixar seu piercing sempre seco! Isso evita a proliferação de bactérias e as chances de possíveis infecções; – No banho, evite usar sabonete comum em sua perfuração.

O mais indicado é fazer espuma com um sabonete neutro e passar de leve no seu piercing, sem movimentá-lo de mais, deixar a água escorrer e ao fim do banho secar seu piercing com uma gaze ou cotonetes (evite toalhas pois elas podem contaminar sua perfuração); – Troque seus lençóis, fronhas e toalhas com frequência.

Esses locais também são fontes de bactérias, proteja seu piercing com bastante higiene;– Não movimente a joia do piercing.

Ele deve ficar estável para cicatrizar por dentro;– Não toque em hipótese alguma em seu piercing com sua mão suja pois, além do novo COVID-19, suas mãos são veículos de inúmeras bactérias que pode infectar seu piercing. Se precisar tocar, apenas com a mão muito bem limpa;– Não durma em cima do seu piercing nunca, mesmo depois de cicatrizado. Isso gera atrito desnecessário e as vezes mudança de ângulo da sua perfuração;

– Se seu piercing for na orelha prefira máscaras com amarras na cabeça e/ou nuca;

– Se seu piercing for na boca ou regiões intimas não troque fluídos corporais por pelo menos 30 dias;

– Se seu piercing for na boca utilize enxaguante bucal sem álcool após as refeições.

Esses cuidados são essenciais por pelo menos 60 dias – que é o tempo médio de cicatrização superficial de um piercing -, mas após esse período, nada de deixar sua perfuração suja, heim! Lembre-se que como qualquer parte do seu corpo, seu adorno necessita ser limpo pelo menos uma vez ao dia!

Para mantê-los sempre limpos, faça uso do sabonete líquido neutro ou de glicerina.

Gostou desse texto sobre cuidados e limpeza com o piercing? Te convido, então, para conhecer meu trabalho mais de perto. Acompanhe meu Instagram @annebodypiercer.

Super dica!

Você pode comprar pela internet as jóias mais lindas para o seu piercing. São dezenas de opções de jóias em titânio super seguras e que não inflamam sua perfuração. Veja todas as opções de jóias a venda.

CONTINUE NO BLOG…

Piercing: Como escolher o profissional?
A cicatrização do seu piercing: etapas importantes
Mapeamento auricular: Um passo importante para sua perfuração

Источник: https://blog.tattoo2me.com/cuidados-e-limpeza-com-o-piercing

7 passos simples para cuidar do piercing inflamado

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

Os cuidados gerais com o piercing inflamado incluem manter o local limpo e seco. Por isso, evitar atividades físicas nos primeiros dias, para reduzir o suor e preferir tecidos leves que ajudem na transpiração, são úteis para esse cuidado.

Até dois dias após a colocação do piercing no umbigo, orelha, nariz, língua, boca, é normal que ocorra um pequeno inchaço local, dor leve, vermelhidão e a presença de uma secreção transparente. Entretanto, se estes sinais se mantiverem por mais de 3 dias ou se tornarem mais intensos, é preciso procurar um médico de família ou clínico geral para avaliar a ferida.

Para evitar complicações, siga as seguintes recomendações:

1. Lave as mãos antes de tocar no piercing

Você deve lavar as mãos sempre que for tocar no local do piercing para não causar a piora da inflamação. Este cuidado também evita novas inflamações.

2. Lave a área do piercing

Ao lavar o local do piercing, você retira, além da sujeira, secreções ou crostas acumuladas que podem agravar a inflamação. Por este motivo, manter o local do piercing limpo é um cuidado importante no tratamento. Você deve lavar a região com água e sabão neutro ou antibacteriano 3 vezes ao dia. Após lavar, seque a área suavemente com gazes ou toalha limpas.

3. Use soro fisiológico para limpeza local

Após a lavagem com água e sabão, use soro fisiológico para concluir a limpeza do local. O uso do soro fisiológico com ajuda de uma gaze ou algodão, auxilia na retirada de crostas e secreções acumuladas e/ou endurecidas.

4. Mantenha o local do piercing seco

A umidade provocada pela presença de secreções ou mesmo suor provocam a piora do quadro de inflamação. É importante que você evite deixar a região do piercing úmida secando sempre que perceber umidade.

O atrito com o piercing machuca ainda mais a região e pode contribuir para o agravamento da inflamação. Por isso, prefira usar roupas soltas e evite usar acessórios próximos ao piercing. Procure também não dormir friccionando o local perfurado.

6. Cuide da sua alimentação

O consumo de alimentos fritos, doces e refrigerantes podem atrapalhar ou dificultar o processo de cicatrização. Por este motivo, evite-os e priorize alimentos anti-inflamatórios como alho, gengibre, cebola, brócolis, atum, salmão, laranja e acerola.

7. Não use receitas caseiras, cosméticos ou maquiagens na região

Não utilize receitas caseiras com babosa, mel ou outros ingredientes, pois além de atrapalhar cicatrização também podem provocar contaminação da perfuração. Além disso, evite o uso de cosméticos e maquiagens na região. Estes produtos podem conter substância que causam irritação local.

Se mesmo com todos cuidados a inflamação não melhorar em dois ou três dias, é importante que você procure um médico de família ou clínico geral para que a necessidade de usar antibióticos seja avaliada.

Antibiótico para piercing inflamado

O antibiótico deverá ser indicado pelo médico, que irá pesquisar o seu histórico de saúde, alergias e uso de medicamentos que possam interagir com esse antibiótico. A forma de uso e tempo necessário vão depender da gravidade da inflamação. Em geral, as orientações são:

  • Pomadas: devem ser aplicadas após a limpeza do local do piercing de acordo com a orientação médica. As mais utilizadas são Diprogenta ou Trok-G.
  • Antibióticos orais: dependendo do grau da infecção e do estado da ferida, pode ser necessário o uso de antibióticos orais como a cefalexina por 7 a 10 dias.

Quando devo me preocupar?

Alguns sinais funcionam como alerta para você saber se a inflamação está se tornando muito intensa ou mesmo se está se transformando em infecção. Estes sinais são:

  • Inchaço (edema) e vermelhidão que já dura mais de 3 dias,
  • Dor intensa no local que impede até mesmo toques leves na região,
  • Febre e sensação de fraqueza ou mal-estar,
  • Aumento da área avermelhada ao redor do piercing,
  • Secreção com pus (purulenta) de cor branca, amarelada ou esverdeada,
  • Presença de sangue no local.

Ao perceber qualquer um destes sintomas, procure um clínico geral ou médico de família para que um tratamento mais eficaz seja iniciado o mais rapidamente possível.

Complicações mais comuns do uso de piercing

As complicações mais comuns que ocorrem ao se colocar o piercing são:

1. Infecção

As infecções ocorrem geralmente de três a quatro dias após a colocação do piercing e podem ser tratadas com pomadas com antibióticos ou antibióticos orais de acordo com orientação médica,

2. Alergia

Em alguns casos pode acontecer a alergia ao piercing. Para evitar estas alergias, dê preferência a piercing de aço cirúrgico, prata ou ouro.

Queloide é crescimento anormal do tecido cicatricial que se forma no local de um traumatismo, corte, perfuração ou cirurgia na pele. Em alguns casos, as pessoas sentem dor, coceira leve e sensação de queimação ao redor da cicatriz.

Para evitar a inflamação e possíveis complicações, escolha um profissional confiável para colocar o seu piercing, observe as condições de higiene do local e exija o uso de produtos descartáveis para efetuar a perfuração.

Se você deseja saber mais sobre piercing, leia:

Referências:

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Referências bibliográficas

Источник: https://medicoresponde.com.br/cuidar-piercing-inflamado/

BODY PIERCING – perigos e complicações

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

O uso de body piercing tem se tornado cada vez mais comum entre os jovens. Cerca de 1 em cada 4 pessoas entre 13 e 29 anos possui um piercing.

Na maioria dos casos, a implantação do piercing decorre sem maiores complicações, mas o procedimento está longe de ser isento de problemas. Até 40% das pessoas apresentam algum grau de infecção da pele e 1% desenvolvem complicações graves que necessitam de internação hospitalar.

Infecção pelo piercing

A pele é o nosso maior órgão de defesa. Ela impede que as bilhões de bactérias que vivem na nossa pele invadam nosso organismo. Quando furamos essa barreira através de um piercing, estamos expondo nosso interior a germes que causam doenças.

Fazendo uma analogia, podemos dizer que um furo na pele equivale a deixar a porta de casa aberta em uma vizinhança cheia de ladrões. Pode até não acontecer nada, mas o risco é muito maior do que se a porta estivesse trancada.

Alguns locais como a língua e a orelha são mais susceptíveis a complicações. A primeira por ser a boca uma região rica em bactérias, e a segunda por ser a cartilagem da orelha uma região de baixa vascularização sanguínea, o que dificulta a chegada de células de defesa.

Todavia, qualquer região do corpo pode apresentar infecções graves. Isso inclui genitais, umbigo, sobrancelhas, mamilos, etc. Sempre que a barreira da pele for quebrada haverá risco de contaminação bacteriana.

Quanto menos cuidado com a assepsia houver no momento da inserção do piercing, maiores será o risco de complicação. Nos EUA existem relatos de epidemias de infecções bacterianas relacionadas a alguns locais de tatuagem que realizam implantações de piercing sem os cuidados necessários.

Piercing na orelha

Como a região de cartilagem apresenta uma vascularização sanguínea pobre, qualquer infecção local pode ser difícil de ser tratada porque havendo pouco sangue, não há fluxo suficiente nem de das células de defesa nem dos antibióticos que possam ser prescritos.

Infecção da cartilagem da orelha pelo piercing

A duas infecções mais comuns da orelha são a celulite, provocada pela bactérias Staphylococcus aureus, e a pericondrite, que é a inflamação da cartilagem da orelha e costuma ser provocada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa.

A infecção da orelha pode surgir no momento da implantação do piercing, se o processo for feito com pouca assepsia, ou mais tardiamente, caso a orelha não seja limpa com produtos adequados.

Todos os casos de celulite da orelha ou pericondrite devem ser tratados com antibióticos e remoção do piercing. Nos casos mais graves, principalmente se não tratados a tempo, o paciente pode ficar com deformidades na orelha.

Piercing na língua

A língua é outro local comum de infecção. Nesse caso, o problema é o oposto da cartilagem. Ela é um órgão extremamente vascularizado e localizado em uma região com elevada carga de bactérias.

A boca é dos sítios do corpo humano com maior concentração de bactérias. Como há muito fluxo de sangue, qualquer infecção na língua pode facilmente atingir a circulação sistêmica e levar as bactérias a órgãos distantes.

Há casos descritos de formação de abscesso cerebral apenas 4 semanas após a colocação de piercing na língua. A bactéria entrou pelo orifício do piercing, alcançou a circulação sanguínea e foi se alojar no cérebro.

Outro órgão distante que pode ser acometido nesses casos são as válvulas cardíacas, causando uma grave infecção chamada endocardite infecciosa.

Além da infecção da língua, outras complicações que podem surgir são:

  • Gengivite e periodontite por dificuldade em manter uma higiene oral adequada.
  • Sangramento frequente da língua.
  • Aumento da salivação.
  • Lesões dos dentes por trauma do piercing.
  • Interferência com a mastigação e deglutição.
  • Interferência na fala.

As complicações listadas acima não são graves, mas podem ser incômodas e frequentemente levam o paciente a desistir do piercing.

Tempo de cicatrização

A completa cicatrização do local de inserção é necessária para reduzir o risco de infecção. Cada local do corpo tem um tempo diferente, que pode variar de alguns dias até vários meses.

Os tempos de cicatrização médio para cada tipo de piercing são os seguintes:

  • Clitóris – 2 a 6 semanas.
  • Língua – 3 a 6 semanas.
  • Lóbulo da orelha e aurícula – 6 a 8 semanas.
  • Sobrancelha – 6 a 8 semanas
  • Lábio – 6 a 8 semanas.
  • Saco escrotal – 2 a 3 meses.
  • Grandes lábios – 2 a 4 meses.
  • Mamilo – 2 a 4 meses.
  • Glande do pênis – 3 a 9 meses.
  • Umbigo – até 9 meses.

Queloides

Outra complicação comum dos piercings é a formação de queloides, que são cicatrizes hipertrofiadas, que podem ocorrer após processos inflamatórios exuberantes.

Queloide na orelha orelha

O queloide pode ser grande, deformante e pode ocorrer em qualquer ponto do corpo onde haja uma reação ao piercing.

Para saber mais sobre queloide, leia: QUELOIDE E CICATRIZ HIPERTRÓFICA.

Outras complicações

Outras complicações do piercing que podem acontecer são:

  • Alergia ao metal (aço cirúrgico, ouro 14K e titânio são os melhores metais para evitar alergias).
  • Intensa dor local.
  • Aspiração do piercing pelos pulmões.
  • Infecção por hepatite B, hepatite C ou HIV.
  • Infecções gengivais.
  • Parafimose, nos casos de colocação de piercings no pênis.

Conclusão

Antes de se submeter a um piercing, procure informações do local. A implantação de qualquer objeto através de quebra da barreira da pele deve ser considerada como um procedimento cirúrgico e, como tal, deve estar submetida a criteriosos padrões de assepsia.

As complicações graves são raras, mas podem colocar a vida em risco ou provocar lesões deformantes.

Se você tem histórico de queloides, procure antes a orientação de um dermatologista.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/dermatologia/piercing/

Como cuidar dos piercings: produtos, dicas e erros a evitar

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

As tendências vão e voltam, mas ter um piercing continua a ser algo incrivelmente cool, independentemente do estilo.

É um daqueles acessórios que não é para todos, sim, mas é também algo absolutamente democrático: tanto cabe na estética grunge como, num formato mais delicado, num look mais clássico – hoje há jóias tão minimalistas que, à primeira vista, passam até despercebidas.

Porém, tal como na adolescência – altura em que, para muitos, o chamamento pelos piercings surge pela primeira vez -, também agora fazer um implica responsabilidade. Para desmistificar todas as dúvidas sobre tratamento, cuidados e até como escolher o profissional, falámos com EmeCii, Professional Body Piercer na Queen of Hearts Tattoos Studio, no Bairro Alto, em Lisboa.

Por muito tentador que seja, não tocar

“Para que o piercing cicatrize correctamente e sem qualquer problema, nunca se deve tocar no piercing com as mãos – as mãos nunca estão limpas a 100%! Também não se deve fazer pressão ou agredir a zona do furo recentemente. Manter a zona limpa e seca é tão ou mais importante.”

Tratar com sabão de glicerina duas vezes por dia

“Já existem variados produtos próprios para after-care de piercing que são bastante bons, e apesar de estes produtos não serem caros, (e dependendo sempre do piercing realizado), poderão limpar a zona com sabonete de glicerina ou de pH neutro, todos os dias, duas vezes ao dia, de manhã e à noite, pelo menos um mês.

Quando aparecer plasma no furo – uma crostazinha ou secreção que sai do furo e fica agarrado ao piercing – deverão aplicar um pouco de soro fisiológico num cotonete, colocar em cima do plasma sem fazer pressão até a crosta amolecer, retirar a secreção e secar bem a zona com um cotonete seco.

Caso seja um piercing colocado na mucosa (boca) deverão bochechar com elixir oral para crianças (por não ter álcool) sempre que comerem, fumarem, beberem ou colocar qualquer coisa na boa (até roer as unhas, por exemplo), isto durante aproximadamente 15 dias. Obviamente que depende sempre do piercing realizado e do que o body piercer que o realizou aconselhar.

Cada cliente é um caso e temos sempre que adaptar o tratamento consoante o estilo de vida, a anatomia, etc.”

O tempo de cicatrização depende da zona

“Cada piercing tem o seu tempo de cicatrização, sendo que depende da zona em questão. Por exemplo: o lóbulo da orelha cicatriza mais rápido que a cartilagem ou no mamilo. A cicatrização dependerá também da estabilidade da pele da zona que foi perfurada, da idade e saúde do cliente, etc.”

Não girar o piercing até cicatrizar. N-U-N-C-A

“NUNCA se deve girar o piercing ou movimentá-lo de um lado para o outro. A zona perfurada foi agredida – realizar um percing não passa de uma agressão na pele – e necessita de estar o mais estável possível para cicatrizar correctamente. É exatamente o mesmo que termos uma ferida na pele e estarmos a mexer na pele constantemente.

A zona acaba por não cicatrizar ou demora muito mais tempo a cicatrizar, podendo ainda infectar.

Ao girar o piercing ou movimentá-lo correm também o risco de, caso tenham um pouco de plasma/crosta agarrada ao piercing que não tenham verificado anteriormente, essa crosta entrar dentro do furo e provocar uma agressão, o que condicionará o tempo de cicatrização, pois estamos a agredir a zona que já por si estava agredida ao realizar o furo”.

O que fazer se o piercing infectar

“Caso o piercing infecte, ou até mesmo o cliente suspeite que algo não está a correr como suposto, a primeira coisa a fazer é entrar em contacto com o body piercer que realizou o piercing. Nunca aplicar outro produto sem falar antes com o body piercer.

Um dos muitos conselhos que dou aos meus clientes é para que à mínima dúvida ou problema entrar em contacto comigo, para nunca se auto-medicarem, não confiarem na internet ou nos amigos. Existem muitas informações erradas ou incompletas e não é porque o amigo aplicou determinado produto num problema X que o mesmo produto vai funcionar no problema Y.

Cada caso é um caso e um bom profissional tem o dever de acompanhar o cliente em todas as situações, problemas ou dúvidas que possam surgir.”

Conhecer o profissional

“Aconselho sempre a que verifiquem portefólios de piercings cicatrizados realizados pelo body piercer com quem desejam realizar o piercing. Caso tenham dúvidas ou questões aconselho sempre a entrarem em contacto directo com o body piercer ou a fazer-lhes uma visita para que possam discutir as vossas ideias e preocupações.

Não há qualquer problema ou compromisso em exporem as vossas dúvidas e apreensões sobre o que desejam fazer. Vendo bem, é nosso dever enquanto profissionais responder a todas as dúvidas e deixar o cliente à vontade para as fazer.

A bem ou a mal, não deixa de ser um compromisso e um elo de ligação entre cliente e profissional que tem relação directa com a saúde do cliente.”

Nada de pistola. Só agulhas (e descartáveis)

“Enquanto profissional um dos conselhos que dou sempre é: não ponham a vossa saúde em risco por um furo feito à pistola ser mais barato. O barato sai caro! Todos os piercings deverão ser realizados com agulhas descartáveis.

Peçam sempre e certifiquem-se que o body piercer que vai ou está a realizar o vosso piercing vos mostrou que todo o material usado é descartável (agulhas) ou esterilizado (pinças, tesouras, piercings) e todas as informações sobre o processo deverão ser providenciadas pelo profissional.”

Não há perguntas “estúpidas”

“Nunca se deve ter medo de 'parecer chato' ou de fazer demasiadas perguntas. Todas as perguntas são legítimas e não existem perguntas 'estúpidas'. Essas mesmas perguntas poderão evitar problemas futuramente.”

Confiar no instinto

“Caso o vosso sexto sentido vos diga que algo não está a ser feito correctamente ou não se sentem à vontade com o profissional, não receiem em abandonar o processo a meio sem realizar nenhum piercing.

Escolham bem o vosso body piercer, façam questões, perguntem aos vossos amigos, família, procurem feedback sobre o mesmo.

Escolher um bom profissional é meio caminho andado para que o vosso piercing seja bem realizado.”

Источник: https://miranda.sapo.pt/pele/artigos/como-cuidar-dos-piercings-produtos-dicas-e-erros-a-evitar

Piercing com Pus: Inflamou? Veja Como Cuidar da Inflamação!

O que fazer para cuidar do piercing inflamado

Seu piercing inflamou? Não sabe como fazer o tratamento? Então continue lendo esse artigo!

O piercing geralmente inflama quando ocorre alguma alteração no processo de cicatrização. Isso causa inchaço, dor e muita vermelhidão após perfurar a pele.

Caso isso ocorra, você deve procurar um profissional, podendo ser um clinico geral ou mesmo um enfermeiro, dependendo do grau da inflamação.

Existe alguns cuidados que precisa serem tomados caso seja percebido que o local do piercing está inflamado, por exemplo:

  • Higienizar o local: lavar bem com água e sabão neutro ou antibacteriano 2 vezes ao dia. Secar com gazes ou uma toalha limpa.
  • Não deixar o local úmido: procure deixar o local sempre seco, evitando o suor e o acumulo de secreção, usando também roupas arejadas.
  • Evite o atrito: muito cuidado com o atrito na região do piercing inflamado, seja com roupas ou acessórios.
  • Limpar a região com soro fisiológico: você também pode fazer uma receita caseira com 250 ml de água filtrada morna e uma colher de chá de sal. Passe no local com algodão, essa receita substitui o soro fisiológico.
  • Cuidados com a alimentação: alguns alimentos dificultam a cicatrização, evite frituras, embutidos, doces e refrigerantes.
  • Ingerir anti-inflamatórios: existem alguns excelentes anti-inflamatórios como nimesulida, ibuprofeno e cetoprofeno, que ajudam a melhorar o inchaço e a dor.

No entanto muitas vezes, mesmo com estes cuidados a inflamação não melhora, sendo recomendado dessa maneira uma consulta com um clinico geral. Pois pode ser o caso de iniciar um tratamento com antibióticos em comprimidos ou mesmo em pomadas.

Como podemos saber se está inflamado

Muitas vezes após colocar um piercing, seja na orelha, nariz, umbigo ou boca, o local fica com uma aparência inflamada por pelo menos dois dias, ficando vermelho com secreção e um pouco de dor. Entretanto existe alguns sinais que indicam que está acontecendo uma inflamação ou até mesmo uma infecção como:

  • O inchaço e a vermelhidão não melhora após três dias.
  • A dor se torna intensa, até mesmo insuportável.
  • O local apresenta-se com pus, uma secreção que pode ser branca, amarela ou esverdeada.
  • Aumento da área vermelha, com inchaço na pele ao redor do piercing.
  • A pessoa começa a apresentar mal estar e até mesmo febre.

Caso apresente esses sintomas deve-se procurar um pronto socorro para dar início um tratamento com antibióticos e anti-inflamatórios.

Como podemos evitar a inflamação

Existem alguns cuidados que devem ser tomados afim de evitar que o piercing inflame, como:

  • Manter a região sempre seca e limpa.
  • Não entrar em piscinas, lagos ou mesmo no mar, até que a ferida esteja totalmente cicatrizada.
  • Procure mexer de forma delicada na joia, para evitar o acúmulo de secreções, que facilitam a inflamação.
  • Evite roçar roupas e acessórios no local.
  • Quando você resolver colocar um piercing, verifique se o lugar é confiável, pois um material contaminado pode causar graves infecções.
  • Procure manter as mãos sempre limpas e higienizadas, pois a maior causa das inflamações e infecções se dá ao contato das mãos sujas no piercing.
  • O ideal é enxaguar o local com água salgada, você mesmo pode fazer a solução em casa usando1/8 de colher de sopa de sal marinho não iodado para um copo de água destilada. Aplique no local durante 20 minutos.

As partes do corpo onde podemos colocar piercings

Onde posso colocar um piercing? Essa é uma pergunta que muitas pessoas fazem, mas é bom saber que algumas partes do nosso corpo são mais suscetíveis a bactérias.

Quando é colocado um piercing deve-se ter em mente que a ferida aberta é um canal aberto para as danadas das bactérias.

O nariz e a vagina são um dos lugares mais propensos a bactéria, elas se reproduzem freneticamente nessas partes.

Caso as ferramentas ou o piercing não estejam esterilizados corretamente, isso causará infecção na certa.

Vamos conhecer as melhores e as piores partes para se colocar um piercing.

  • Orelha: quando é colocado no lóbulo, os riscos são os mesmo de colocar um brinco. Já na região mais dura deve-se ter mais cuidado, pois uma infecção pode causar uma necrose. A cicatrização total ocorre em até seis meses.
  • Nariz: pelo fato da parte interna do nariz ser úmida, é muito propicia ao desenvolvimento de bactérias. Ela fica exposta à sujeiras suspensas no ar aumentando dessa maneira os riscos de infecção. A cicatrização varia entre dois a quatro meses.
  • Língua: essa região possui muitos vasos sanguíneos podendo ter sérias hemorragias no momento de colocar o piercing. Entretanto a saliva auxilia a proteger o local contra microrganismos nocivos. Sua cicatrização varia entre duas a quatro semanas.
  • Sobrancelhas: essa região é arejada e mais fácil de limpar, diminuindo os riscos de infecção, todavia é uma área que possui muitas veias e artérias, exigindo um cuidado maior na hora de colocar o piercing. A cicatrização ocorre entre dois a quatro meses.
  • Mamilos: nos homens essa área é uma das mais seguras, enquanto nas mulheres pode causar uma infecção nos dutos das glândulas mamarias, local onde sai o leite na amamentação. Sua cicatrização demora aproximadamente dois meses.
  • Vagina: essa região do corpo conserva inúmeras bactérias, por essa razão deve-se ter um cuidado extremo ao colocar um piercing nessa área. Caso a peça seja mal colocada isso interferirá na sensibilidade diminuindo o prazer. A cicatrização demora até sei semanas.

Os piercings enfeitam o corpo, quando não são exagerados, porém precisamos sempre estar atentos pois uma inflamação pode levar a uma infecção e quando não é tratada de maneira correta pode acarretar sérios riscos para a saúde.

Prefira as regiões que trazem menos perigos de contaminação, dessa maneira você não vai correr tantos riscos.

Gostou das nossas dicas?

E ai, gostou das nossas dicas? Decidiu colocar um piercing em alguma parte do seu corpo.

Como vimos, colocar um piercing pode significar embelezar alguma parte do corpo, entretanto todo o cuidado é pouco, procurar um lugar de sua confiança é muito importante. Outro fator de extrema importância são os cuidados após a colocação da peça. Depois é só curtir seu piercing.

Gostou desse artigo? Deixe seu comentário, sua sugestão, ajude-nos a disseminar o conhecimento.

Compartilhe nas Redes Sociais! :)

Você leu Piercing com Pus: Inflamou? Veja Como Cuidar da Inflamação!. O Tattoolandia estará aqui para te ajudar sempre que precisar.

Источник: https://tattoolandia.com.br/piercing-pus/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: