O que fazer para diminuir a barriga inchada

12 maneiras de acabar com a barriga inchada sem fazer abdominais

O que fazer para diminuir a barriga inchada

Se seu problema é a barriga inchada, provavelmente já percebeu que apenas controlar a ingestão de gorduras e de doces não resolve o problema completamente.

Isso porque, não é só o excesso de peso que deixa a barriga grande, mas também a produção excessiva da gases, a retenção de líquidos e o mal funcionamento do intestino.

E se esses forem os vilões por causa de sua barriga inchada, cara leitora, nem se você morrer de fazer abdominais vai resolver o dilema.

É por isso que preparamos essa lista completa do que pode ajudar você a reduzir gradualmente o tamanho da barriga e eliminar esses contratempos que a fazem inflar.

Por que tanto gás?

Mas, antes de irmos às soluções, você precisa entender porquê é tão fácil ter uma barriga inchada.

Segundo especialistas, o inchaço é um processo natural do corpo. Em um estado normal, por exemplo, cerca de 1 litro do estômago e do intestino é preenchido por gases.

No estômago esse ar é o resultado do trabalho de formiguinha da microflora, que são bactérias que ajudam no processo digestivo. Quando mais difícil é o alimento para a digestão, mais gases serão produzidos nesse processo.

Entendeu, agora? Então além de controlar o que você manda para dentro, é possível controlar a produção de gases com as dicas a seguir.

1. Massagem para reduzir gases

Tomando o umbigo como ponto de partida, coloque, horizontalmente, quatro dedos acima dele. O ponto a ser massageado fica acima do dedo superior (como no vídeo).

Para combater a barriga inchada por excesso de gases, você precisa massagear esse ponto estratégico durante 2 ou 3 minutos, no sentido horário e, então, no anti-horário.

Se você fizer tudo certo, você sentirá um sabor amargo na boca e sua salivação aumentará. Isso é normal e é um sinal de que a massagem vai ajudar você a liberar esses gases acumulados.

2. Massagem contra retenção de líquido

Encontre o ponto usando o umbigo como ponto de partida e colocando um só dedo acima dele. O ponto desejado, dessa vez, estará no acima desse seu dedo.

Você deve massageá-lo, em sentido horário e anti-horário, de 2 a 3 minutos, fazendo uma leve pressão. Isso vai ajudar a eliminar o inchaço pela retenção de líquido e vai também melhorar dores no estômago.

3. Massagem para melhorar a atividade intestinal

Posicione quatro dedos abaixo do umbigo. O ponto que você deve massagear estará exatamente abaixo do dedo mindinho.

Com movimentos horário e anti-horário, massageie esse local por 2 ou 3 minutos, também usando uma leve pressão.

Isso vai livrar você do inchaço e vai ajudá-la a descongestionar o intestino, assim como esse suco que já ensinamos aqui.

Veja, no vídeo, como as massagens contra a barriga inchada devem ser feitas:

https://www..com/brightside/videos/1185617798247470/

Mas, claro, esses não são os únicos métodos para combater o inchaço na barriga. Existem algumas formas naturais de prevenir a barriga inchada e que podem ser adotadas no cotidiano, já que uma pessoa saudável por acabar retendo líquido e gases por vários motivos.

4. Água morna com limão

Ainda de estômago vazio, esprema um limão em um copo americano de água mornal e beba de 15 a 30 minutos antes do café da manhã.

Isso ajuda a normalizar o ácido gástrico, alivia os sintomas da azia e previne arrotos e a formação de gás intestinal, sem contar que o limão é rico em vitamina C.

5. Corte o leite com café

Pelo menos no café da manhã, se você quiser prevenir uma barriga inchada e cheia de gases, o melhor é optar por outra bebida que não leite com café.

Embora o próprio café seja nocivo para o estômago, o grande vilão nesse caso é o leite, que estimula a produção de ácido gástrico e aumenta a acidez do estômago.

Aliás, não encare leite como uma bebidinha. Ele deve ser visto como um alimento para a digestão, e como um alimento pesado!

Na hora do desjejum, opte por iogurtes ou kefir. Ambos contam com probióticos que ajudam as bactérias do estômago nos processos digestivos.

6. Não beba enquanto come

Além de estufar o estômago, bebidas açucaradas, como sucos, refrigerantes e bebidas alcoólicas; e até mesmo a água que você ingere junto com a refeição dilui o ácido gástrico e a concentração de enzimas responsáveis pela digestão.

Isso faz com que o alimento fique em processo de digestão por muito mais tempo, fazendo com que ocorra uma fermentação maior. A consequência disso é o aumento da formação de gases e do próprio inchaço abdominal.

7. Nada de bebidas alcoólicas de estômago vazio

Assim como no caso do leite, bebidas alcoólicas estimulam a produção de ácido gástrico. Se não tiver o que ser digerido no estômago, esse excesso de ácido começa a prejudicar as paredes do próprio órgão.

Se isso acontece sempre, as consequências podem ser bem ruins, como a fim da microflora estomacal e intestinal.

8. Beba chá de gengibre diariamente

Como já mostramos nessa outra matéria, o chá de gengibre super auxilia no emagrecimento e no combate do inchaço. Ele também acalma o estômago e reduz a formação de gases, além de ajudar as atividades intestinais.

O chá de gengibre também é ótimo para a circulação sanguínea, diluindo o sangue e limpando as impurezas.

9. Não coma depressa

Quando estamos com pressa ou quando estamos comendo e conversando, é normal mastigar mal os alimentos e empurrar a comida com alguma bebida para terminar rápido.

Além de atrapalhar na digestão, isso faz com que a gente engula muito ar, aumentando a formação de gases no estômago.

10. Controle a ingestão de fibras

Alimentos com fibra são ótimos para o intestino, ajudam a manter a saciedade por mais tempo e têm um monte de outros boas funções no organismo, mas como tudo nessa vida, se consumidos em excesso, acabam não sendo bons.

O excesso de fibras, por exemplo, provoca a formação de gases, que dificultam o funcionamento do intestino. Então, se não quiser uma barriga inchada, melhor mesmo é não comer muito.

11. Evite comidas gordurosas

Além de engordar, alimentos gordurosos ou com excesso de açúcar, são pesados e dão trabalho na hora da digestão.

E, como já dissemos aqui, quanto mais difícil é o alimento para ser digerido, mais gases o estômago produz por causa da fermentação.

Então, além de manter o peso, você evita desconfortos e a maldita barriga inchada.

12. Relaxe, medite e descanse

Outras causas da barriga inchada que pouca gente preste atenção são o estresse e a ansiedade. Esses fatores acabam interferindo no bom funcionamento do intestino e deixando o abdômen maior.

Para realmente manter a barriguinha seca e no lugar, nada como aliar os métodos que já mencionamos aqui com exercícios físicos, uma alimentação equilibrada, momentos relaxantes e uma ótima noite de sono.

Meditar também ajuda bastante a combater a barriga inchada, uma vez que alivia a mente, o estômago, o coração e normaliza a circulação sanguínea. E o melhor de tudo é que não precisa de muito: de 15 a 20 minutos de meditação por dia já é possível perceber grandes benefícios.

E aí, gostou das dicas? Agora, falando em perder a barriga, essa outra matéria também pode ser bastante útil: Dieta seca-barriga dá resultados em 2 dias.

Fonte: Bright Side,

Источник: https://areademulher.r7.com/saude/12-maneiras-de-acabar-com-barriga-inchada-sem-abdominais/

Como comer para ter uma barriga lisa (e menos inchada)

O que fazer para diminuir a barriga inchada

Os fatos de banho são tendência. Mas também há biquinis giros, há crop tops, há vestidos justos e, claro, há a auto-estima. A par de uns glúteos (que se querem definidos), a barriga é a zona do corpo que mais frustrações levanta e mais trabalho dá.

A acumulação de gordura nesta zona do corpo é muito comum, mas também é possível que estejam outros fatores na origem do volume. É possível que sinta as calças apertadas pela acumulação de gases, pela obstipação intestinal, pela retenção de líquidos ou devido a uma más digestões frequentes.

Mas concentre-se nisto: o corpo funciona como um todo. Está tudo ligado: uma dieta com maus hábitos e com os alimentos errados está na origem de uma barriga com gordura, mas também é quase sempre a génese de desequilíbrios no organismo que darão origem a estas condições que resultam em inchaço e proeminência abdominal.

“Estão todos encadeados”, diz Lillian Barros, a nutricionista — autora do blogue “Santa Melancia” — que deu à MAGG algumas ferramentas para ter uma barriga mais lisa, evitando estas reacções. “A alimentação saudável não passa só por pequenos truques. Tem de ser vista como um todo. De manhã à noite.”

Como evitar a acumulação de gases

“Quem tem acumulação de gases deve evitar alimentos com potencial para uma fermentação exagerada nos intestinos”, explica.

Os responsáveis são alguns dos alimentos que as nutricionistas mais aconselham: além do leite de vaca (o de cabra é bem tolerado), deve evitar as leguminosas e os vegetais crucíferos, onde se inserem, por exemplo, a couve-flor, a couve-de-bruxelas, repolho ou brócolos.

Como solução, deverá apostar em soluções que devolvam o equilíbro da família de bactérias do intestino.

Além de uma alimentação equilibrada (muito importante), a nutricionista sugere a ingestão de probióticos [bactérias e leveduras que agem na flora intestinal], presentes no kefir, por exemplo, ou em suplementos — que devem ser sempre ingeridos mediante aconselhamento médico. “O funcho e erva doce também ajudam”, explica, fazendo referência a infusões, em que basta misturar estas ervas com água.

Depois de começar a comer bem e a apostar nestas sugestões, é provável que deixe de acumular tantos gases — e que possa voltar a ingerir brócolos e couves. “Depois de normalizar, devem reeintroduzir-se estes alimentos e estar atento à resposta do organismo.”

Como combater a obstipação intestinal

Afaste-se de alimentos refinados. Evite o arroz, a bebida de arroz ou a banana porque estes prendem os intestinos. A sua alimentação deverá incluir mais alimentos integrais (aveia, pão escuro, quinoa, por exemplo), frutas e vegetais, porque são ricos em fibras, um micronutriente com um papel fundamental na regulação intestinal.

“Frutas como papaia, kiwi, laranjas, ameixas ou figos são muito interessantes do ponto de vista intestinal, pela composição em fibras solúveis e não solúveis. Têm efeito laxante e colocam o intestino a funcionar”, diz. “As sementes de linhaça também são um bom alimento porque, além da fibra, são ricas em ácidos gordos essenciais.”

Como evitar a acumulação de gordura

Estava à espera de chegar a este ponto? Adiantamos-lhe: não há receitas e infusões que tratem deste problema. Enquanto os gases, a retenção de líquidos ou a obstipação intestinal são condições concretas, “a perda de peso só se consegue com uma dieta equilibrada, que permita fazer uma reeducação alimentar”, em que se “perde peso, pela perda de gordura acumulada.”

Da mesma maneira que, quando engordamos, não escolhemos a zona do corpo onde a gordura se acumula, o mesmo acontece quando o perdemos.

Mas, aquilo que tende a acontecer é que se reduz o volume nas zonas onde há mais tendência para aumentar.

Se o seu tendão de Aquiles é a barriga então é provável que seja aí que comece a emagrecer mais: “Com uma perda de peso coerente e saudável, perde-se gordura nos locais onde ela se acumula”, diz.

Afaste-se dos alimentos processados, “ricos em gorduras de má qualidade, como as trans ou hidrogenadas.” Reduza drasticamente a quantidade de açúcar adicionado e cuidado com o excesso de sal.

Retenção de líquidos

E se falamos em sal, aproveitamos para referir a retenção de líquidos, tão comum nas mulheres e potenciado por este ingrediente. Esta condição, que nasce da acumulação de líquido, combate-se, acima de tudo, através da ingestão de água — e através do cuidado com aquilo que come. Acontece sobretudo com os membros inferiores, mas também pode afetar a barriga.

“O primeiro passo para tratar a retenção de líquidos é começar a beber mais água. Depois, pode apostar-se em infusões que, além de hidratarem, contribuam na drenagem, como é o caso das de cavalinho, de hibisco ou dente de leão, que ajudam a desinchar”, diz.

Comece o dia com uma destas bebidas (em que basta misturar o ingrediente em água) e veja os resultados. “São ervas medicinais que, pela sua composição, são diuréticas e drenantes, por ativarem as vias urinárias e ajudarem a expelir a água em excesso.

Para reduzir a quantidade de sal, a nutricionista sugere uma leitura atenta dos rótulos, bem como soluções mais equilibradas, como sal marinho, dos himalaias ou até salicórnia. As ervas aromáticas também são uma excelente ferramenta, por terem sabores intensos.

“Pode também fazer-se uma mistura em que se usam três partes de sal para nove de especiarias, que faz com que, ao temperar a carne, peixe ou salada, usemos um terço do sal, com o triplo do sabor.”

Como evitar as más digestões

“Temos más digestões por alterações do nosso equilibrio. Quando tratamos mal do organismo, podemos criar um défice de enzimas”, explica Lillian Barros, sobre as causas de uma má digestão.

Farto de ler que a solução é alterar os seus hábitos alimentares? Pois, mas esta é mesmo a mais eficaz. Mas se costuma sentir azia e enjoou depois de comer, há três ingredientes que podem ajudar o corpo a digerir a comida, sobretudo quando se tratam de pratos mais pesados: o gengibre, o ananás e a papaia.

“O ananás tem uma enzima que é a bromelina que ajuda a digerir depois das refeições mais elaboradas. A papaia tem a papaína, que é outra enzima, que tem o mesmo efeito.”

Pode optar por incluir estes alimentos no prato principal ou ingeri-los como sobremesa. Adicione o gengibre aos seus cozinhados. Além de ser um ótimo ingrediente para diminuir a quantidade de sal, pelo sabor intenso, é ainda conhecido pelas suas funções medicinais, onde se insere uma melhor digestão.

Источник: https://magg.sapo.pt/vida-saudavel/alimentacao/artigos/como-comer-para-ter-uma-barriga-lisa-e-menos-inchada

Barriga inchada: o que fazer

O que fazer para diminuir a barriga inchada

Os números da balança estão como deseja mas a barriga inchada não desaparece? Sente que tem feito tudo para reduzir o perímetro abdominal mas não vê resultados? Está na hora de perceber por que motivo isso acontece e o que pode fazer para ter a barriga lisa com que tem sonhado.

Clínicas BodyScience
Especialistas em Nutrição e Medicina Estética

O que pode causar barriga inchada e dura

O inchaço abdominal ocorre quando o trato gastrointestinal está cheio de ar ou de gás. A maioria das pessoas descreve o inchaço como sensação de barriga inchada, enfartamento ou aperto.

A barriga pode estar inchada (distendida), dura e dolorida e ser acompanhado de:

  • Dor
  • Gases excessivos (flatulência)
  • Arrotos frequentes
  • Ronco abdominal

A barriga inchada pode interferir na sua capacidade para trabalhar e participar em atividades sociais, afetando assim a sua qualidade de vida. É tão comum em adultos como em crianças e deve avaliada por um profissional de saúde para que a causa possa ser identificada antes de qualquer prescrição de tratamento.

As causas da barriga inchada e dura incluem:

Refrigerantes

Por vezes, o gás dos refrigerantes pode resultar num estômago duro. Essa sensação desconfortável dissipa-se à medida que o gás é expelido. Evite ingerir estas bebidas, não só pelo gás, mas pelo excesso de açúcar que contêm (e que tanto prejudicam a sua saúde).

Comer demasiado

Comer além do necessário ou comer muito rápido pode causar uma sensação desconfortável e provocar distensão abdominal. O desconforto geralmente desaparece com o passar do tempo, à medida que os alimentos vão passando pelo sistema digestivo.

Obstipação

Se sofre de prisão de ventre, é natural que a sua barriga esteja frequentemente inchada. Fale com o seu médico para descobrir as causas da obstipação para saber melhor como a deve tratar.

Intolerância alimentar

Se tem problemas para digerir certos alimentos – como laticínios, por intolerância à lactose – consumi-los pode provocar inchaço abdominal e fazer com que a sua barriga fique inchada e dura.

Síndrome do Intestino Irritável

A Síndrome do Intestino Irritável pode provocar barriga inchada, juntamente com cólicas, gases e dores.

Doença inflamatória intestinal

A Doença Inflamatória Intestinal inclui condições como colite ulcerosa e doença de Crohn, que podem causar cólicas abdominais e ainda fazer com que a sua barriga fique inchada e dura.

Diverticulite

A Diverticulite, uma inflamação e infeção do trato digestivo pode resultar em distensão e inchaço da barriga.

Gastrite

A Gastrite é uma inflamação do estômago geralmente causada por uma úlcera estomacal ou uma infecção bacteriana por H. pylori. Os sintomas incluem dor, inchaço e um estômago duro.

Cancro no estômago

O cancro no estômago, ou cancro gástrico, envolve comumente o revestimento do estômago ou as paredes dos músculos do estômago. Embora seja um cancro relativamente raro, os seus sintomas incluem barriga inchada e dura.

Outras causas de barriga inchada podem incluir:

  • Oscilações hormonais (especialmente em mulheres)
  • Giardíase (infecção intestinal por parasita)
  • Doenças hepáticas e da vesícula biliar
  • Alguns medicamentos
  • Perturbações alimentares, como anorexia ou bulimia nervosa
  • Outros problemas de saúde mental, como stress, ansiedade ou depressão

As condições referidas contribuem para outros problemas, como:

  • Supercrescimento ou deficiência de bactérias dentro do trato gastrointestinal
  • Acumulação de gases
  • Motilidade intestinal alterada
  • Trânsito de gás prejudicado
  • Reflexos abdominais anormais
  • Hipersensibilidade visceral
  • Má absorção de alimentos e hidratos de carbono
  • Obstipação

A barriga inchada também pode ser um sintoma de várias doenças graves, incluindo:

  • Acúmulo de fluido patológico na cavidade abdominal (Ascite) como resultado de cancro (por exemplo, cancro de ovários), doença hepática, insuficiência renal ou insuficiência cardíaca congestiva
  • Doença celíaca ou intolerância ao glúten
  • Insuficiência pancreática (digestão prejudicada pela incapacidade de produção de enzimas digestivas suficientes)
  • Perfuração do trato gastrointestinal com escape de gás, bactérias do trato GI normal e outros conteúdos para a cavidade abdominal

Dicas infalíveis para eliminar a barriga inchada

Em muitos casos, os sintomas de barriga inchada podem ser diminuídos ou mesmo evitados com simples mudanças no estilo de vida, como a perda de peso corporal .

Para reduzir sensação de barriga inchada pode começar por:

  • Limitar a ingestão de refrigerantes
  • Evitar comer alimentos que causam gases, como alguns vegetais e leguminosas
  • Comer devagar e evitar ingerir líquidos por palhinhas
  • Privilegiar laticínios sem lactose (se for intolerante à lactose) ou bebidas vegetais

Os probióticos também repovoam o seu intestino de bactérias saudáveis, o que pode ajudar a reduzir a barriga inchada.

Uma estudo publicado pelo Journal of Neurogastroenterology and Motility descobriu que os probióticos têm um efeito eficaz na redução do inchaço da barriga, com uma concordância de 70 por cento.

Pode encontrar probióticos no kefir e nos iogurtes gregos, disponíveis em várias superfícies comerciais.

Para diminuir a barriga inchada é importante que adote outros hábitos essenciais:

1. Beber água

Se quer livrar-se da barriga inchada e dura é importante que aumente a ingestão de água. Entre outros benefícios, a água favorece o trânsito intestinal, fazendo diminuir o volume abdominal.

É recomendável beber entre 1,5 a 2 litros de água por dia. No entanto, a quantidade de água necessária varia de acordo com a idade e o peso corporal. Para afinar o seu organismo como um relógio suíço e perder a barriga e estômago inchados, tome nota da quantidade de água aconselhada para cada idade:

Até os 17 anos: 40ml/kg

18 a 55 anos: 35ml/kg

55 a 65 anos: 30ml/kg

Mais de 66 anos: 25ml/kg

2. Corte no sal

A comida com sal é mais saborosa e não precisa de abdicar deste condimento. Porém, é urgente que reduza a quantidade que consome, não só para eliminar a barriga inchada como para melhorar toda a sua saúde.

O sal está muitas vezes escondido (em doses generosas) nos produtos que consome diariamente, como no pão, nos produtos processados ou nas refeições rápidas que faz no snack-bar do seu local de trabalho. É necessário cortar neste ingrediente porque, além de outras complicações para a sua saúde, o excesso de sal provoca retenção de líquidos e deixa a barriga inchada. Substitua o sal por especiarias.

3. Privilegie as frutas

Responsáveis pelo aporte diário de vitaminas e minerais, as frutas são as melhores amigas do organismo, da saúde e da silhueta.

Para tratar a barriga inchada, o primeiro passo é colocar o sistema digestivo a funcionar como um relógio, e a fruta é a forma de o conseguir. Esqueça as bebidas milagrosas ou os suplementos alimentares porque basta incluir uma peça de fruta nas suas refeições para regular o seu trânsito intestinal.

Veja também: 10 frutas que ajudam a emagrecer

4. Aposte nos depurativos naturais

Dê preferência aos depurativos naturais. O abacate, o kiwi, o limão, os espargos, a maçã, o melão, a meloa, a beterraba, o pepino, a alcachofra, o aipo, a salsa, o rabanete, a toranja, o gengibre e o ananás são apenas alguns dos alimentos que ajudam a reduzir a barriga inchada pelas suas propriedades depurativas.

5. Faça exercício físico

Não há como fugir: para perder a barriga inchada, precisa de manter-se ativo. Se a ideia é perder a barriga inchada, faça exercícios cardiovasculares e complemente com exercícios localizados.

Não é demais lembrar que o exercício físico melhora o funcionamento digestivo, regula o trânsito intestinal, combate a retenção de líquidos e reduz números à roupa e à balança.

Para ter sucesso, o truque é escolher um desporto que seja prazeroso e não um sacrifício (ainda que, numa fase inicial, todos o sejam um pouco). Do Yoga ao CrossFit, do Basquetebol às Danças de Salão, da corrida à natação, das aulas de Zumba às aulas de Cycling, as opções são vastas. O mais importante é que se mantenha ativo. Certamente que ajudará na diminuição do inchaço abdominal.

6. Controle o consumo de laticínios

Se precisa de desinchar a barriga, considere reduzir o consumo de laticínios.

Algumas pessoas não produzem lactase na quantidade necessária para digerir a lactose e isso causa desconforto, distensão abdominal e flatulência.

Se não passa sem a meia de leite ou galão pela manhã, opte por outras soluções igualmente saborosas, como bebida de aveia, de amêndoa, de quinoa ou de arroz – ou faça a sua própria bebida vegetal em casa. Experimente durante 15 dias ou 1 mês e note se houve melhorias no seu corpo e bem-estar.

7. Elimine os refrigerantes e comidas processadas

O gás presente nos refrigerantes e outras bebidas gaseificadas fica no interior do organismo e resultam em barriga inchada e flatulência.

Já os produtos processados (fast food, chocolates, rebuçados, comida pré-cozinhada, bolachas, batatas fritas de pacote etc) são ricos em sal, açúcar e gordura, ingredientes que prejudicam o funcionamento gastrointestinal, provocam desconforto e inchaço abdominal.

8. Coma devagar

Comer depressa faz com que a sua barriga fique inchada pois aumenta a quantidade de ar ingerido, um dos principais motivos para surgir o inchaço abdominal – e não só.

Se come muito rápido, é também muito provável que esteja a ingerir mais comida do que aquela que o seu corpo necessita para funcionar adequadamente, já que o cérebro não tem capacidade para perceber que já consumiu tudo o precisava para se sentir saciado. Quando a informação de que está satisfeito chegar finalmente  ao cérebro, já terá comido além do que era suposto. Resultado? Barriga inchada, desconforto abdominal e mal estar geral.

9. Massage a sua barriga

Massagens abdominais também podem ajudar a reduzir o inchaço abdominal.

Um estudo de 2014 com uma amostra de 80 pessoas com Ascite a quem foram dadas massagens abdominais de 15 minutos, duas vezes por dia, durante três dias, mostraram que as massagens melhoram a depressão, a ansiedade, o bem-estar e a percepção dos sintomas de distensão abdominal. Além de adelgaçar e diminuir o desconforto da barriga inchada, ajudam a relaxar.

10. Tratamentos estéticos não-invasivos

Se precisa de resultados rapidamente, a medicina estética é a melhor forma para alcançar os seus objetivos com mais rapidez.

A Lipoaspiração Não Invasiva, a Radiofrequência Tripolar Cronus, o Bodyshape ou o Powershape são tratamentos verdadeiramente eficazes no tratamento da gordura localizada.

Marque uma consulta de avaliação gratuita nas Clínicas BodyScience e comece já a trabalhar para acabar com a barriga inchada.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA DE AVALIAÇÃO GRATUíTA

Que outro tratamento conhece para eliminar a barriga inchada? Partilhe connosco na caixa de comentários.

Источник: https://blog.bodyscience.pt/barriga-inchada/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: