O que pode ser tosse seca, com catarro ou com sangue

Tosse seca, com catarro ou com sangue: o que pode ser

O que pode ser tosse seca, com catarro ou com sangue

A tosse é um reflexo natural do corpo para eliminar qualquer irritação pulmonar. O tipo da tosse, quantidade e cor da secreção assim como o tempo que a pessoa está tossindo determinam se a tosse é de origem infecciosa como uma virose, ou alérgica como no caso da rinite.

A tosse é o resultado da contração da musculatura do tórax, aumentando a pressão do ar sobre o pulmão. O som característico é produzido devido à passagem do ar pelas cordas vocais. O ar que sai através do reflexo da tosse, que é expelida em média a 160 Km/h pode trazer secreção ou não.

As principais causas de tosse seca, com catarro ou com sangue são:

1. Problemas cardíacos

Um dos sintomas de doença cardíaca é a tosse seca e persistente, sem que haja qualquer tipo de secreção envolvida. A tosse pode surgir a qualquer momento e pode piorar à noite, quando a pessoa está deitada, por exemplo.

Há suspeita de comprometimento cardíaco quando nenhum medicamento consegue cessar a tosse, até mesmo os que são utilizados em caso de asma ou bronquite. Nesses casos, o médico poderá solicitar a realização de um eletrocardiograma para verificar a saúde do coração e, assim, indicar o melhor tratamento.

2. Alergia

As alergias respiratórias costumam causar muita tosse, que se manifesta especialmente nos locais sujos, empoeirados e durante a primavera ou outono. Neste caso a tosse é seca e irritativa, podendo estar presente durante o dia e incomodar para dormir. Conheça outros sintomas de alergia respiratória.

O tratamento para as crises alérgicas normalmente é feito por meio de medicamentos anti-histamínicos que ajudam a aliviar os sintomas da alergia em poucos dias.

Além disso, é importante identificar a causa da alergia para evitar entrar em contato novamente.

Caso a alergia seja persistente, é importante ir ao clínico geral ou alergologista para que possa ser estabelecido um tratamento mais específico.

3. Refluxo

O refluxo gastroesofágico pode causar tosse seca, especialmente após a ingestão de alimentos apimentados ou ácidos e neste caso basta controlar o refluxo para cessar a tosse.

É importante ir ao gastroenterologista para que seja recomendado a melhor opção de tratamento, sendo normalmente indicado uso de protetores gástricos para ajudar a controlar os sintomas do refluxo e, consequentemente, diminuir as crises de tosse. Veja como a alimentação pode ajudar no tratamento do refluxo.

4. Cigarro e poluição ambiental

A fumaça do cigarro assim como a poluição ambiental podem provocar tosse seca, irritativa e persistente. Basta estar próximo de um fumante que a fumaça do cigarro pode irritar as vias aéreas, trazendo desconforto na garganta. Beber pequenos goles de água várias vezes ao dia pode ajudar, assim como evitar os ambientes secos e poluídos.

Para quem mora nos grandes centros urbanos pode ser útil ter plantas de renovam o ar dentro do trabalho e também dentro de casa, para melhorar a qualidade do ar, e assim diminuir a frequência da tosse.

Confira nesse artigo algumas opções naturais para acabar com a tosse seca.

1. Gripe ou resfriado

A gripe e o resfriado são as causas mais comuns da tosse com catarro e congestão nasal.

Outros sintomas que geralmente estão presentes incluem o mal-estar, cansaço, espirros e lacrimejamento dos olhos que geralmente cessam em menos de 10 dias.

Os remédios como Benegrip e Bisolvon ajudam a aliviar os sintomas, diminuindo a frequência da tosse e dos espirros. Para evitar estas doenças deve-se tomar a vacina da gripe todos os anos, antes da chegada do inverno.

2. Bronquite

A bronquite pode ser caracterizada pela presença de tosse forte e com catarro espesso em pouca quantidade e que pode demorar mais de 3 meses para passar. Geralmente a bronquite é diagnosticada na infância, mas pode surgir em qualquer fase da vida.

O tratamento para bronquite deve ser indicado pelo pneumologista ou clínico geral, sendo normalmente indicado o uso de medicamentos broncodilatadores. No entanto, a inalação de eucalipto também pode ajudar a aliviar os sintomas e deixar o catarro mais fluido, facilitando a sua liberação do organismo.

3. Pneumonia

A pneumonia é caracterizada pela presença de tosse com catarro e febre alta, que geralmente surgem após a gripe. Outros sintomas que podem estar presentes são a dor no peito e a dificuldade para respirar.

A pessoa pode sentir que por mais que inspire, o ar parece não chegar aos pulmões. O tratamento deve ser orientado pelo médico e pode incluir o uso de antibióticos. Saiba identificar os sintomas da pneumonia.

1. Tuberculose

A tuberculose tem como principal sinal a tosse com catarro e pequenas quantidades de sangue, além de intenso suor noturno e perda de peso sem causa aparente. Esta tosse dura mais de 3 semanas e não passa mesmo com a ingestão de remédios para gripe ou resfriado. 

O tratamento para tuberculose é feito com o uso de antibióticos indicados pelo médico, como o Isoniazida, Rifampicina e Rifapentina, que devem ser usados por aproximadamente 6 meses ou de acordo com a orientação médica.

2. Sinusite

Em caso de sinusite, geralmente o sangue sai pelo nariz, mas se ele escorregar pela garganta e a pessoa tossir, pode parecer que a tosse está com sangue e que este está vindo do pulmão. Nesse caso a quantidade de sangue não é muito grande, sendo apenas pequenas gotinhas bem vermelhas que podem se misturar no catarro, por exemplo.

3. Pessoas que usam sonda

Pessoas acamadas ou internadas podem ter que usar sonda para respirar ou para se alimentar, e, ao passar pelas vias aéreas, a sonda pode ferir a garganta, por exemplo, e pequenas gotas de sangue podem sair quando a pessoa tosse. O sangue é vermelho vivo e não é necessário nenhum tratamento específico porque o tecido ferido geralmente cicatriza rápido.

Como curar a tosse

A tosse aguda dura até 3 semanas e, em geral, passa com a ingestão de mel, xaropes ou de medicamentos antitússicos, como o Bisolvon, por exemplo.

Alguns remédios caseiros bons para a tosse são o xarope de mel com limão, gengibre e o consumo de alimentos ricos em vitamina C, como laranja, abacaxi e a acerola, por exemplo.

 Mas é importante que o indivíduo saiba que se a tosse for produtiva com catarro ou sangue, e acompanhada de febre e dor de garganta, deve-se ir ao médico para um correto diagnóstico e uma terapia mais direcionada.

Veja os melhores xaropes contra tosse aqui. 

Confira como preparar xaropes caseiros, sucos e chás contra tosse no vídeo a seguir:

Quando ir ao médico

Se estiver presente por mais de 7 dias e não cessar com o uso de remédios caseiros e estratégias naturais, é recomendado buscar ajuda médica. Também é importante ir ao médico se estiverem presente sintomas como:

  • Febre;
  • Tosse com sangue;
  • Mal-estar geral;
  • Falta de apetite;
  • Dificuldade para respirar.

Inicialmente o clínico geral poderá tentar identificar a causa da tosse e solicitar exames como raio-x de tórax, eletrocardiograma, exames de sangue ou outro que ele achar necessário.

Источник: https://www.tuasaude.com/tosse-o-que-pode-ser/

Quais são os sintomas do coronavírus? Tosse é um deles, entenda o que é e quando se preocupar

O que pode ser tosse seca, com catarro ou com sangue

O G1 conversou com alguns especialistas para entender o que esses sintomas podem indicar.

Coronavírus: como tossir e espirrar da forma correta?

Cássio Ibiapina, pneumologista e professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), explica que tosse é um reflexo natural do aparelho respiratório que surge como consequência de um processo irritativo.

O médico explica que a principal função da tosse é proteger a árvore brônquica, impedindo a entrada de substâncias nocivas, de corpo estranhos e de alimentos, além de auxiliar a expelir e remover as secreções e detritos acumulados.

A tosse pode ser aguda ou crônica. E ainda seca ou produtiva (com catarro). Para cada tipo de tosse, existe uma abordagem individualizada. Cada paciente deve perguntar ao seu médico a melhor maneira de abordar a sua tosse e quais os sinais de alerta.

Sara Mohrbacher, clínica-geral e nefrologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, afirma que a tosse é um reflexo do corpo com intuito de proteger a via respiratória.

“Ela é uma liberação abrupta de ar – com isso, a gente consegue eliminar e proteger as vias aéreas mais profundas, com intuito de limpar secreções.”

Segundo o “Guia de prática clínica: Sinais e sintomas respiratórios – Tosse”, do Conselho Federal de Farmácia (CFF), as causas que estimulam a tosse são variadas e podem decorrer de:

  • infecções (virais ou bacterianas)
  • alergias
  • mudanças bruscas de temperatura
  • ambientes contaminados
  • cigarro
  • poeira
  • algumas classes de medicamentos

De acordo com a publicação, a tosse pode ser sintoma de doenças como asma, bronquite, doença pulmonar obstrutiva crônica, tuberculose e câncer de pulmão.

2 de 2
Tosse pode indicar várias doenças — Foto: Arte/G1

Tosse pode indicar várias doenças — Foto: Arte/G1

Mohrbacher explica que a tosse pode ser seca, quando não tem secreção, ou produtiva, quando há secreção. A secreção, em si, não indica que o paciente tenha uma infecção bacteriana. É normal que, em qualquer processo viral, exista secreção, que com o tempo vai alterando sua cor.

“As pessoas não precisam se assustar, pois essa secreção não significa que ela está com infecção bacteriana. É normal que, com a infecção viral, tenha secreção – e ela vai melhorando, normalmente, em duas ou três semanas”, diz Sara Mohrbacher, nefrologista do hospital Oswaldo Cruz.

A médica explica que pode haver sangue em algumas secreções, algo que pode ser causado por diferentes motivos. Se a quantidade de sangue na secreção for pequena, pode ser decorrência de um trauma provocado pelo excesso de tosse. Nesse caso, o sangramento para sozinho.

Caso a expectoração de sangue ocorra por tempo prolongado, é importante buscar os serviços médicos. Este caso pode ser sinal, por exemplo, de tuberculose ou câncer em algum ponto da via aérea respiratória.

Quando procurar o médico?

Segundo Sara Mohrbacher, do Oswaldo Cruz, é importante buscar ajuda médica caso o paciente apresente algum sintoma de gravidade.

“Qualquer quadro respiratório viral causa tosse, dor de garganta, pode dar um pouco dor no corpo, dor de cabeça, nos olhos e nos ouvidos. E essa pessoa deve procurar um médico se ela perceber evolução, com falta de ar ou pressão baixa, por exemplo”, recomenda a médica.

Ela diz ainda que as pessoas com algum outro tipo de doença (como hipertensão e diabetes) ou que fazem algum tipo de tratamento (como hemodiálise ou quimioterapia) devem procurar auxílio médico no caso de haver evolução da tosse.

O que pode amenizar a tosse?

Sarah Mohrbacher explica que o objetivo nunca deve ser eliminar a tosse, por se tratar de um mecanismo de defesa: “Senão a gente começa a ter dificuldade de proteger o nosso pulmão e de eliminar sujeiras e microrganismos. Essas secreções acabam retidas dentro do pulmão – e aí, sim, podem trazer outras complicações, como a pneumonia”.

A médica diz que existem alguns medicamentos que eliminam totalmente a tosse, mas é necessário ter receita controlada, e afirma que os pacientes nunca devem se automedicar.

De acordo com ela, o mais importante para diminuir a tosse é manter a hidratação.

“O paciente acaba ficando mais desidratado justamente por estar constantemente produzindo alguma expectoração. Então, é muito importante que as pessoas se mantenham hidratadas, tomando de 2 a 2,5 litros de água por dia”, explica a nefrologista.

A médica afirma que uma boa forma de avaliar a hidratação é verificar a urina. “Se ela estiver clara, abundante, é sinal de hidratação. Se estiver concentrada e com cor forte, pode ser sinal de desidratação.”

O infectologista Leonardo Weissmann, consultor da SBI, afirma que pacientes com tosse leve não precisam procurar pronto atendimento ou hospital. Ele afirma que a ingestão de líquidos, nebulizadores e duchas a vapor podem ajudar a aliviar a tosse: “Se ela persistir, medicamentos podem ser úteis, mas devem ser prescritos por um médico”.

O que pode potencializar o sintoma?

Alguns fatores podem piorar a tosse. Segundo o CFF, um dos agentes que irritam o sistema respiratório é o tabaco. A recomendação é que o paciente com esse sintoma interrompa o hábito.

O CFF cita ainda como potencializadores da tosse: alimentos com capsaicina (componente ativo das pimentas), substâncias presentes no ar poluído, frio ou calor excessivo e outros compostos irritantes químicos.

Sarah Mohrbacher afirma ser normal que, durante a noite, a tosse piore um pouco mais. “Isso porque nesse período as pessoas engolem menos – e também acumulam mais secreção durante o sono. É normal que a tosse piore no fim do dia.”

Grupos que devem ter mais atenção à tosse

As crianças são um dos grupos que devem ter atenção aos sintomas da tosse. Há controvérsia sobre quando se deve medicar uma criança que apresenta essa reação. Segundo o CFF, há controvérsia sobre a idade que se pode dar algum tipo de remédio.

O “Guia de prática clínica: Sinais e Sintomas Respiratórios – Tosse” diz:

“O Food and Drug Administration (FDA) não recomenda o uso de medicamentos para tosse em crianças menores de 2 anos devido ao risco de apresentarem efeitos adversos potencialmente graves (U.S. Food and Drug Administration. Public Health Advisory).

Já a American Academy of Pediatrics (AAP) não recomenda o uso de fármacos para tosse em crianças menores de 4 anos, pela mesma razão apresentada pelo FDA.

Muitos produtos para o tratamento da tosse para crianças contêm associação de dois ou mais princípios ativos, o que aumenta a chance de superdosagem acidental se o tratamento for combinado a outros produtos”.

A publicação da CFF recomenda que, para crianças com mais de 1 ano, a tosse pode ser aliviada com medidas não farmacológicas como hidratação oral, fluidos quentes, como o chá e mel.

O infectologista Leonardo Weissmann afirma que tosse persistente em idosos também devem ser motivo de atenção, pelo fato de a tosse forçar os músculos da respiração, podendo causar dificuldade para respirar.

“Se a tosse for produtiva, com expectoração esverdeada ou purulenta e com febre, pode significar infecção bacteriana [no caso de idosos].”

Confira os principais sintomas do novo coronavírus registrados pelos cientistas

CORONAVÍRUS

Источник: https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/03/18/sintomas-do-coronavirus-tosse-entenda-o-que-e-e-quando-se-preocupar.ghtml

Tosse seca, com catarro ou crônica: veja causas, tratamento e como prevenir

O que pode ser tosse seca, com catarro ou com sangue

Tossir é um mecanismo de defesa ou reflexo do corpo que possibilita expelir alguma coisa que esteja dentro das vias respiratórias superior ou inferior. Embora a tosse seja uma das queixas mais comuns nos consultórios, especialmente nos meses mais frios, muitas pessoas não a consideram um problema que mereça uma visita médica.

Contudo, caso persista no tempo, esse sintoma pode piorar e afetar negativamente a qualidade de vida. Caso se trate de uma simples infecção, ele deve passar em duas ou três semanas. Quando a tosse dura mais do que isso, já não é mais aguda e sempre precisa ser investigada.

A estimativa dos cientistas é que cerca de 8% da população global conviva com essa condição, especialmente nas regiões metropolitanas, onde a exposição a agentes irritantes aumenta o risco de ter tosse, sem falar dos hábitos da vida moderna como a obesidade que, entre outras coisas, reduz as defesas do corpo (imunidade).

Por que temos tosse?

A causa mais frequente da tosse é uma infecção por vírus ou bactérias, especialmente nos meses mais frios do ano. Rinite, poluição, baixa umidade do ar, agentes químicos e cigarro também entram nessa lista.

Esteja pronto para responder ao médico qual é o tempo de duração da sua tosse. É a partir dessa característica que o especialista poderá identificar a origem do problema. Veja como o sintoma é classificado:

Tosse de curta duração (aguda) É aquela que dura até três semanas e, na maioria das vezes, é infecciosa. Nos meses do inverno, sete em cada dez casos são viroses. Nesta classe, as causas mais comuns são resfriados, gripes, alergias e asma.

Tosse de longa duração ou persistente O sintoma permanece com o tempo. Nesse grupo se encaixam as tosses subagudas (que duram de três a oito semanas) e as crônicas (mais que oito semanas).

“Essas tosses devem, necessariamente, ser vistas por um médico e devidamente investigadas, porque elas sempre sinalizam doença”, explica Debora Carla Chong e Silva, especialista em pneumopediatria e professora da Escola de Medicina da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná) e da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Nessas situações, as enfermidades relacionadas mais comuns (especialmente em crianças) são:

  • Asma Na maioria das vezes, a tosse se manifesta junto ao chiado no peito (sibilância) e a falta de ar (dispneia). “A tosse é um dos sintomas cardinais da asma. Entretanto, em alguns indivíduos, ela pode ser o único sintoma”, adverte Priscila Megumi Takejima, do Departamento Científico de Rinite da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia).
  • Rinite Aqui, a tosse geralmente é mais seca, há pouca secreção (catarro) e ainda é acompanhada por coriza, espirros e nariz entupido.
  • Sinusite O sintoma é mais forte e frequente, há secreção (catarro), e observa-se piora no final do dia ou ao deitar, exatamente quando a secreção desce (drena) dos seios da face para a faringe e a laringe, gerando o reflexo da tosse.

Outras causas das tosses de longa duração:

  • Tabagismo;
  • Laringite crônica;
  • Bronquite crônica;
  • Refluxo laringofaríngeo (nesse caso é acompanhado de azia e regurgitação);
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Pneumonia (especialmente por germes chamados atípicos);
  • Tuberculose;
  • Fibrose cística;
  • Câncer.

Medicamentos podem provocar tosse?

Alguns fármacos podem ter como efeito colateral a tosse seca crônica: de 5% a 35% dos pacientes poderão apresentar o sintoma.

“Nesses casos, a tosse é seca, tem longa duração e os principais medicamentos são os anti-hipertensivos do tipo IECA (inibidores da enzina conversora de angiotensina), usados para o controle da pressão alta”, esclarece Mayra de Freitas Centelhas Martinelli, otorrinolaringologista do corpo clínico da Amil. São exemplos desses remédios o captopril e enalapril.

Quem precisa ficar mais atento?

Todas as pessoas, em geral, são suscetíveis ao sintoma, principalmente no inverno. Mas os grupos a seguir são os considerados mais expostos às infecções:

Tosse persistente em crianças muito pequenas

Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur, explica que tosses persistentes em crianças podem decorrer de outras doenças, como a pneumonia e a coqueluche, esta causada por uma bactéria, a Bordetella pertussis. A característica da doença é uma tosse seca e contínua. O problema pode ser prevenido por meio da vacinação.

Muitas vezes, a criança contrai a doença porque ainda não houve tempo de ser vacinada, já que o esquema vacinal prevê que as doses da vacina sejam tomadas aos dois, quatro e seis meses de idade.

Nos adultos, a coqueluche não é tão intensa, mas eles podem transmitir a bactéria aos bebês. Por isso, a vacinação desse grupo é a melhor estratégia.

Caso esteja grávida, converse com seu médico sobre esta possibilidade também.

Quando procurar um médico?

Pouco importa se o sintoma se manifestou em crianças ou adultos. Quando a tosse não passa depois de três semanas e ainda começam aparecer outros sintomas como febre persistente, perda de peso (ou falha no ganho do peso mensal, no caso dos pequenos), falta de ar (dispneia), chio de peito (sibilância), vômitos ou perda de sangue, procure um médico imediatamente.

Como é feito o diagnóstico?

No consultório, o médico vai ouvir o paciente para colher detalhes do seu estado de saúde, além de examinar o seu corpo (exame clínico).

A depender do que ele observou, exames específicos serão solicitados, desde os de imagem (radiografia, tomografia do tórax, nasofibrolaringoscopia, endoscopia; pHmetria etc.

), exame de sangue e prova de função pulmonar, até exames de função pulmonar e testes alérgicos.

Como é o tratamento

Tosse aguda A regra de ouro para as orientações médicas é a máxima menos é mais. A abordagem deve evitar, ao máximo, a indicação de antibióticos sem necessidade, bem como o uso e abuso de corticoides.

Aliás, muitos estudos científicos até desencorajam o consumo de xaropes e recomendam alternativas caseiras mais indicadas para acalmar a tosse em crianças. Fale com seu médico sobre essa possibilidade.

Ele saberá orientá-lo nesse sentido.

Tosse crônica A depender do diagnóstico, as melhores estratégias variam desde longos ciclos de antibióticos até uso diário de corticoides inalados, como os indicados para o tratamento da asma.

“Se a causa da tosse for o refluxo, a solução é ter uma alimentação mais saudável, perder peso, praticar exercícios e consumir antiácidos por tempo determinado. Caso o tratamento clínico falhe, a cirurgia pode ser uma opção”, diz Giuliano Mendes, cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Leforte.

Táticas para prevenir a tosse

Como a tosse é um sintoma, tratar a doença de base previne que ela se manifeste. Esteja atento a fatores ambientais, alérgicos ou ocupacionais que podem desencadear ou dificultar o controle dessas enfermidades. Para colaborar com o tratamento ou evitar que a tosse apareça, coloque em prática as seguintes atitudes:

  • Cultive um estilo de vida saudável;
  • Mantenha completo o calendário de vacinação de crianças e idosos sob sua responsabilidade;
  • Vacine-se contra a gripe antes do inverno;
  • Procure ajuda médica tão logo perceba que a tosse não passa;
  • Evite a automedicação;
  • Esteja atento à higiene das mãos lavando-a com frequência ou usando álcool 70;
  • Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir, acostume-se a usar a parte interna do cotovelo para cobrir a boca. Quando você usa a mão e toca objetos, espalha os agentes infecciosos por toda a parte, especialmente porque eles sobrevivem em superfícies duras por até por 72 horas;
  • Cubra a boca e o nariz com lenços descartáveis ao tossir e, depois, descarte-os;
  • Afaste-se de locais aglomerados e sem ventilação;
  • Mantenha distância das pessoas ao conversar;
  • Capriche na hidratação, especialmente nos dias secos e se você trabalha exposto ao ar-condicionado;
  • Evite o tabagismo;
  • Faça lavagens nasais com soro fisiológico;
  • Mantenha o peso adequado à sua idade e altura;
  • Prefira bebidas não gaseificadas;
  • Reduza o consumo de frituras;
  • Evite deitar-se após comer ou beber;

Fontes:Debora Carla Chong e Silva, pediatra e especialista em pneumopediatria, professora da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e da Escola de Medicina da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná); Mayra de Freitas Centelhas Martinelli, otorrinolaringologista membro da ABORL-CCF (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) e do corpo clínico da Amil (SP); Priscila Megumi Takejima, membro do Departamento Científico de Rinite da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia); Giuliano Mendes, cirurgião do aparelho digestivo e cirurgião oncológico, diretor do ECMI (Equipe de Cirurgias Minimamente Invasivas) e do Hospital Leforte; Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur. Revisão técnica: Debora Carla Chong e Silva.

Referências:

Woo-Jung Song, Yoon-Seok Chang, Shoaib Faruqi, Ju-Young Kim, Min-Gyu Kang, Sujeong Kim, Eun-Jung Jo, Min-Hye Kim, Jana Pleova, Heung-Woo Park, Sang-Heon Cho, Alyn H. Morice. The global epidemiology of chronic cough in adults: a systematic review and meta-analysi. European Respiratory Journal 2015 45: 1479-1481;Mark A.

Malesker, PharmD, FCCP; Priscilla Callahan-Lyon, MD; Belinda Ireland, MD; Richard S. Irwin, MD; Master FCCP; on behalf of the CHEST Expert Cough Panel. Pharmacologic and Nonpharmacologic Treatment for Acute Cough Associated With the Common Cold CHEST Expert Panel Report. Chest, November, 2017.

Honey for acute cough in children.

Cochrane Systematic Review – Intervention Version published: 10 April 2018.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/08/06/tosse-seca-com-catarro-ou-que-nao-passa-cronica-causas-e-tratamentos.htm

Tosse (seca, irritativa, catarrenta, com sangue…)

O que pode ser tosse seca, com catarro ou com sangue

A tosse é um reflexo das vias respiratórias que tem como objetivo liberar a passagem do ar para as vias aéreas. A tosse pode ocorrer de modo voluntário ou involuntário. Este reflexo pode ser estimulado por secreções, substâncias irritantes, fumaças, objetos estranhos, inflamações, infecções, etc.

O mecanismo do reflexo da tosse é bem complexo; vamos tentar explicá-lo de modo simples e objetivo.

Todo o epitélio (tecido) das vias respiratórias, incluindo pulmões, pleura, traqueia, laringe e diafragma, possui os chamados receptores da tosse, responsáveis por detectar qualquer insulto mecânico ou químico, como um objeto aspirado, presença de secreções, fumaças ou cheiros muito fortes.

Esses receptores estão ligados aos nervos da laringe e, quando estimulados, levam esta informação diretamente para o cérebro. Toda vez que o cérebro recebe uma mensagem dos receptores da tosse, este a interpreta como um potencial perigo de obstrução das vias aéreas.

O cérebro então manda de volta uma ordem às vias aéreas, fechando a glote e contraindo rapidamente os músculos da respiração, fazendo com que a pressão intratorácica se eleve rapidamente.

Imediatamente após essa súbita elevação da pressão, a glote relaxa deixando sair este ar preso, que pode alcançar velocidades acima de 200 km/h, expelindo qualquer potencial obstrução à circulação do ar.

A tosse é, portanto, um mecanismo de defesa contra obstruções das vias aéreas, porém, muitos outros estímulos que não uma potencial obstrução podem ativá-lo. Além das vias aéreas, também existem receptores da tosse no esôfago, coração e estômago, fazendo com que diversas condições, como refluxo gastroesofágico, pericardite e insuficiência cardíaca, também possam ser causas de tosse.

Causas

Existem dezenas de causas. Vamos listar abaixo as mais comuns:

Nos casos de tosses agudas, ou seja, com menos de 3 semanas de evolução, os sintomas que costumam vir junto normalmente ajudam na definição de um diagnóstico.

Espirros, dor de garganta e febre costumam estar presentes na gripe; febre, perda de peso e expectoração purulenta são comuns na tuberculose; rouquidão e tosse seca são típicos da laringite; falta de ar e chiado no peito costumam indicar asma, só para ficarmos em alguns exemplos.

Tipos

Existem alguns tipos diferentes de tosse, com características que nos ajudam na investigação da sua causa.

A tosse pode ser seca ou com expectoração; se tiver expectoração, esta pode ser clara, purulenta ou até mesmo sanguinolenta; pode ser aguda, quando dura menos de 3 semanas, sub-aguda, quando dura entre 3 e 8 semanas, ou crônica quando dura mais do 8 semanas. A tosse pode vir acompanhada de febre, perda de peso, falta de ar, rouquidão, constipação nasal, dor no peito, etc.

Vamos falar um pouco de alguns tipos de tosse comuns e suas causas.

Tosse persistente

Quando a tosse é mais prolongada, nem sempre o diagnóstico é tão simples. Entretanto, a maior parte das queixas de tosse persistente ocorrem após quadros de virose das vias respiratórias. Muitas vezes os sintomas respiratórios e a febre já desapareceram há vários dias, mas o paciente mantém a sua tosse.

Esse fato ocorre porque as vias respiratórias ainda permanecem irritadas, muitas vezes até pelo próprio esforço da tosse nos dias anteriores, fazendo com que os receptores da tosse permaneçam sendo estimulados. Qualquer quadro de infecção das vias respiratórias pode ser seguido de algumas semanas de tosse seca e irritativa sem que isso tenha alguma relevância clínica.

Uma causa de tosse crônica que muitas vezes passa despercebida pelo paciente é aquela causada pelo uso de drogas da classe Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECA), usadas no tratamento da hipertensão, doenças renais e insuficiência cardíaca. As drogas mais comuns desta classe são o captopril, enalapril, ramipril e lisinopril.

Nesses casos, a tosse pode aparecer somente depois de 6 meses de uso dos remédios, fazendo com que o paciente não relacione uma coisa a outra. A suspensão do medicamento é o que basta para a tosse sumir.

Em pacientes que fumam há muitos anos, uma tosse crônica com expectoração, principalmente no início do dia, é um sintoma muito comum e pode indicar um quadro de bronquite crônica em fase inicial.

Todo o paciente com tosse crônica, principalmente o fumante, teme que a causa seja um câncer de pulmão. Na verdade, menos de 2% dos casos de tosse prolongada são causados por câncer. Entretanto, esse diagnóstico deve ser sempre pensado caso o paciente seja fumante e apresente, além da tosse, expectoração sanguinolenta e perda de peso.

Em paciente muitos ansiosos ou depressivos, um quadro de tosse crônica pode ser causado por períodos de estresse emocional, chamada de tosse psicogênica.

Outras causas comum de tosse prolongada são a sinusite crônica e o refluxo gastroesofágico. Na sinusite a tosse costuma ser causada pelo gotejamento pós-nasal que é o pequeno fluxo de secreções que desce das fossas e seios nasais em direção à garganta.

Tosse com expectoração

Uma característica muito comum das tosses é a presença de expectoração, popularmente chamada de tosse com catarro. Em medicina a chamamos de tosse produtiva.

O catarro, ou expectoração, são na verdade secreções e muco produzidos pelas vias aéreas. Este muco normalmente é claro, mas se estiver sendo produzido por uma infecção, ele se torna purulento, cuja aparência mais comum é de uma expectoração amarelo-esverdeada.

As principais causas de tosse produtiva são infecções da vias respiratórias, incluindo gripes, pneumonia, sinusite e até tuberculose.

A bronquite crônica causado pelo cigarro também costuma causar uma tosse com expectoração.

Todo paciente com tosse produtiva mais febre deve ser visto por um médico pois esse quadro é altamente sugestivo de infecção das vias respiratórias.

Tosse com expectoração sanguinolenta

A tosse com catarro sanguinolento já foi abordada em um texto próprio que pode ser lido aqui: TOSSE E ESCARRO COM SANGUE.

Tratamento

Talvez nenhum outro sintoma tenha tantas receitas caseiras e tipos de xarope como a tosse. É, entretanto, preciso entender que antes de mais nada, a tosse é um mecanismo de defesa das vias aéreas. A tosse é um sintoma e não uma doença.

Tomar remédios indiscriminadamente para interrompê-la pode ser danoso.

A maior parte dos casos de tosse são causados por viroses respiratórias que se curam espontaneamente após alguns dias, sendo, portanto, desnecessário tomar remédios para estes quadros.

Se as vias aéreas estão cheias de secreções, a tosse é o mais importante mecanismo para limpá-las; inibir a tosse nestes casos só irá causar acúmulo de secreções no pulmão, o que obviamente não é uma boa ideia.

Portanto, nenhuma tosse produtiva deve ser interrompida através de remédios, xaropes ou receitas caseiras. Na verdade, nenhum remédio que aja inibindo a tosse deve ser usado sem orientação médica.

“Acalmar” a tosse nem sempre é o procedimento mais indicado.

Por incrível que pareça, o melhor tratamento para tosse é água, que serve para manter as vias aéreas hidratadas, diminuir a irritação dos tecidos e deixar o muco mais líquido, facilitando sua expectoração. Evitar contato com cigarro também é essencial.

Na maioria dos casos o tratamento da tosse passa pelo tratamento da doença que a está causando, isto inclui a asma, a pneumonia, tuberculose, alergia, insuficiência cardíaca, refluxo, etc.

O uso de xaropes ou outros remédios chamados de mucolíticos ou expectorantes podem ser usados, mas não há evidências inequívocas de que realmente ajudem. Atualmente tem se tornado muito comum a prescrição dos comprimidos efervescentes de N-acetilcisteína para facilitar a expectoração, mas também não há trabalhos definitivos sobre sua eficácia.

O mais importante é lembrar que a tosse é um sintoma, portanto o tratamento deve ser feito contra a condição que a está causando e não contra o próprio sintoma.

Referências

Источник: https://www.mdsaude.com/pneumologia/tosse/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: