Pomadas para pêlo encravado

Contents
  1. Foliculite: remédios, pomadas e outros tratamentos
  2. 1. Rosto e barba
  3. 2. Couro cabeludo
  4. 4. Pernas
  5. 5. Axilas
  6. Como fazer o tratamento caseiro
  7. Pelo encravado inflamado: o que fazer?
  8. Existe algum tratamento caseiro para pelo encravado inflamado?
  9. Como prevenir pelo encravado?
  10. O que é um pelo encravado e quais são as causas?
  11. Quais os sintomas de um pelo encravado inflamado?
  12. Aprenda a como tirar pelo encravado de forma correta!
  13. Quais são as causas do Pelo Encravado e como se identifica?
  14. Pelo encravado na virilha
  15. Como tirar o pelo encravado?
  16. Passo #1 – Esfoliação
  17. Passo #3 – A Pinça…
  18. Passo #4 – Estratégias antiacne
  19. Como evitar o Pelo Encravado
  20. Qual produto devo usar para evitar pelo encravado?
  21. Cuide bem da sua barba, jovem!
  22. Relacionado
  23. Pelo encravado: causas, como tirar, tratar e prevenir
  24. O que é exatamente pelo encravado?
  25. Depilação
  26. Roupas apertadas
  27. Tipo de pelo
  28. Sintomas de pelo encravado
  29. Sangra?
  30. Complicações
  31. Tratamento de pelo encravado
  32. Mudança de hábitos
  33. Remédios e pomadas
  34. Compressas
  35. Como tirar em casa?
  36. Esqueça a depilação
  37. Evite roupas apertadas
  38. Esfoliação
  39. O que você precisa saber sobre pelos encravados e como prevenir | Venus BR
  40. O que são pelos encravados?
  41. Onde os pelos encravados crescem?
  42. Como evitar pelos encravados?
  43. Como se livrar dos pelos encravados?
  44. Como você pode impedir pelos encravados durante a depilação?
  45. Pelo encravado
  46. Causas
  47. Recomendações
  48. Pelos encravados na região íntima? Resolva o problema
  49. O que é exatamente um pelo encravado?
  50. + Banho de sal grosso: como preparar, benefícios e cuidados
  51. Como é a aparência dos pelos encravados na região íntima? (Só para você poder descartar outras possibilidades…)
  52. Suspeita de herpes ou verrugas?
  53. Ok, ufa. Então, como faço para me livrar de pelos encravados?
  54. Quando consultar um médico para tratar pelos encravados na região íntima?
  55. Como posso evitar que pelos encravados apareçam?

Foliculite: remédios, pomadas e outros tratamentos

Pomadas para pêlo encravado

A foliculite é a inflamação na raiz dos pêlos levando ao aparecimento de bolinhas vermelhas na região acometida e que podem coçar, por exemplo. A foliculite pode ser tratada em casa com a higienização da região com sabão anti-séptico, mas também pode ser necessário o uso de cremes ou pomadas específicas, que devem ser recomendados pelo dermatologista.

Geralmente, a foliculite é causada por pêlos encravados, mas também pode acontecer devido a uma infecção por bactérias ou fungos, provocando o surgimento de vermelhidão na pele e pequenas bolhas com pus, semelhantes à acne, que causam queimação e coceira.

A foliculite é mais frequente nas nádegas, pernas, virilhas, pernas, braços e barba, especialmente em pessoas que utilizam roupa apertada, raspam os pelos ou usam maquiagem.

É importante que o tratamento para a foliculite seja feito ainda nas fases inciais para que seja evitado a inflamação de outras regiões. O tratamento deve ser indicado pelo dermatologista e é feito de acordo com o local da foliculite. Normalmente é indicado a realização da higiene da região acometida com um sabão anti-séptico, como o Protex, por exemplo.

Dependendo da região com foliculite, podem ser indicados tratamentos específicos, como:

1. Rosto e barba

Esse tipo de foliculite é mais comum em homens, ocorrendo principalmente quando se retira os pêlos da barba com uma lâmina. Nesse tipo de foliculite há o aparecimento de pequenas bolinhas vermelhas no rosto que podem infeccionar, além de vermelhidão e coceira no rosto, por exemplo.

Como tratar: A foliculite no rosto e na barba pode ser evitada com o uso de barbeador elétrico ao invés de lâmina. Além disso, caso não desapareça espontaneamente, é recomendado ir ao dermatologista para que seja indicado um creme, por exemplo, para tratar essa inflamação. 

O tratamento normalmente varia de acordo com a intensidade dos sintomas, podendo ser feito com o uso de pomadas corticoides ou antibióticos, quando a infecção é mais grave.

É interessante também lavar o rosto com água fria ou passar um creme calmante após se barbear, por exemplo. Além do barbeador elétrico, outra opção capaz de diminuir a ocorrência da foliculite é a depilação a laser.

 Veja outras dicas para cuidar da foliculite da barba.

2. Couro cabeludo

A foliculite no couro cabeludo é raro de acontecer mas pode acontecer devido à proliferação de fungos ou bactérias no couro cabeludo.

Nos casos mais graves de foliculite pode haver a queda de cabelo acentuada, sendo também chamada de foliculite decalvante ou dissecante.

Esse tipo de foliculite é também caracterizada pelo aparecimento de bolinhas avermelhadas no couro da cabelo, cheias de pus e que causam dor, queimação e coceira.

Como tratar: É importante ir ao dermatologista para que seja identificado o agente causador na foliculite. No caso da foliculite causada por fungos, pode ser recomendado o uso de shampoo antifúngico, normalmente composto por Cetoconazol. Já no caso da foliculite causada por bactéria, pode ser indicado a aplicação de antibióticos, como Eritromicina ou Clindamicina.

É importante seguir o tratamento conforme indicação do médico e realizar consultas periódicas para verificar a eficácia no tratamento.

Conheça também outras causas de feridas na cabeça.

A foliculite que pode aparecer nas nádegas e virilhas é mais frequente em pessoas que frequentam de forma regular ambientes com água, como piscinas ou banheiras de hidromassagem. Isso acontece porque as nádegas e virilhas permanecem úmidas e molhadas por mais tempo, o que favorece o crescimento de fungos e bactérias na região, resultando na inflamação dos pêlos da região.  

Como tratar: Nesses casos é recomendado manter a região sempre seca e usar pomadas de acordo com a orientação do dermatologista, sendo normalmente recomendado o uso de pomadas que contenham antibióticos, corticoides e/ou antifúngicos em sua composição, como a Trok-N ou Diprogenta, evitando também a depilação com lâminas.

Saiba como prevenir as doenças de banheira e piscina.

4. Pernas

A foliculite nas pernas é causada pela infecção por bactérias que estão normalmente presentes na pele e que podem entrar em pequenas feridas, podendo acontecer devido à depilação, por exemplo. Além da depilação, esse tipo de foliculite pode acontecer quando se usa roupas muito apertadas e que ficam roçando na pele, dificultando o crescimento do pêlo.

Como tratar: A foliculite nas pernas deve ser tratada por meio da limpeza da pele com água morna e sabão neutro, mas também pode ser recomendado pelo dermatologista o uso de pomadas antibióticas durante 7 a 10 dias para combater a causa da foliculite.

Conheça outras causas de bolinhas na pele.

5. Axilas

O aparecimento de bolinhas nas axilas pode ser indicativo de infecção ou de pêlo encravado, podendo ser mais frequente de acontecer em quem retira os pêlos da axila com lâmina, por exemplo, já que há maior chance de lesionar a pele e favorecer o aparecimento da foliculite. Veja outras causas de bolinhas nas axilas.

Como tratar: Caso seja frequente, é importante ir ao dermatologista para que seja verificada a extensão da foliculite e se possa indicar o melhor tratamento. Em alguns casos pode ser recomendado o uso de medicamentos anti-inflamatórios ou uso de pomadas com antibióticos, por exemplo, caso a foliculite seja causada por uma infecção bacteriana.

Como fazer o tratamento caseiro

Para ajudar a aliviar os sintomas de foliculite, alguns tratamentos caseiros que ajudam a completar o tratamento do médico incluem:

  • Colocar uma compressa morna sobre a região afetada, para reduzir a coceira;
  • Tomar banho com sabão neutro logo após estar na piscina, jacuzzi, spa ou outros locais públicos;
  • Não coçar ou cutucar as espinhas.

Quando os sintomas de foliculite não melhoram após 2 semanas é recomendado consultar novamente o dermatologista para adequar o tratamento.

Источник: https://www.tuasaude.com/foliculite/

Pelo encravado inflamado: o que fazer?

Pomadas para pêlo encravado

Se o pelo encravado não estiver muito inflamado, ele pode se curar sozinho. Porém, se a inflamação persistir, pode ser necessário fazer um tratamento com pomadas à base de corticoide, antibiótico ou antifúngico. Dependendo da infecção, também pode haver necessidade de tomar antibióticos por via oral.

Quando o pelo encravado inflamado está infeccionado com bactérias que habitam a pele (estafilococos), há coceira no local e a inflamação apresenta pus. O tratamento nesse caso é feito com antibióticos através de pomadas ou por via oral. Também pode ser feita uma combinação de ambos. Enquanto houver inflamação, a área afetada não deve ser raspada.

O pelo encravado também pode estar infectado por bactérias presentes na água. O local apresenta erupções vermelhas e coça, podendo surgir depois bolhas com pus.

Nesse caso, os pelos encravados tendem a infeccionar nos locais do corpo que ficam úmidos por mais tempo, como as regiões que ficam em contato com a roupa de banho.

Os antibióticos raramente são indicados nessas situações e o tratamento é feito com loções que aliviam a coceira.

Os pelos encravados também podem estar inflamados devido à presença de fungos, provocando coceira, sobretudo nas costas e no peito. Pode ocorrer também no pescoço, rosto, ombros e braços. O tratamento nesses casos é feito com antifúngicos tópicos ou por via oral.

Há casos de pelo encravado inflamado em que o/a médico/a pode optar por fazer uma drenagem através de um pequeno corte para retirar o pus e aliviar a dor.

Existe algum tratamento caseiro para pelo encravado inflamado?

O tratamento caseiro para pelo encravado inflamado consiste na aplicação de compressas de água quente no local, todos os dias, durante 10 a 15 minutos. Essa medida ajuda a tratar a inflamação mais rápido, pois estimula a circulação sanguínea e, na presença de pus, ajuda a drená-lo.

Vale lembrar que o tratamento caseiro para pelo encravado inflamado não substitui os medicamentos, necessários quando a inflamação persiste ou em casos de infecção.

Como prevenir pelo encravado?

Alguns cuidados podem ajudar a prevenir o aparecimento de pelos encravados inflamados, tais como:

  • Usar barbeador elétrico;
  • Utilizar água morna para se barbear e massagear os pelos para amolecê-los antes de fazer a barba;
  • Usar gel ou espuma de barbear ou ainda sabão para facilitar o deslizamento da lâmina e evitar cortes;
  • Passar o barbeador no sentido do crescimento dos pelos;
  • Passar um hidratante no rosto depois de fazer a barba;
  • Manter a pele limpa, seca e hidratada, sem irritações ou lesões;

A depilação definitiva com laser pode eliminar permanentemente a ocorrência de pelos encravados inflamados, pois destrói totalmente o folículo piloso e o pelo não volta mais a crescer.

O que é um pelo encravado e quais são as causas?

O pelo encravado é um pelo que cresce “para dentro”, pois não encontra passagem para crescer naturalmente “para fora”. A obstrução do folículo piloso ocorre pelo atrito com a roupa ou lâmina de depilação ou barbear. Como consequência, os pelos rapados curvam-se e viram-se para dentro da pele.

Outros fatores que contribuem para a ocorrência de pelo encravado inflamado incluem excesso de oleosidade na pele, acne, lesões na pele, transpiração, calor, dermatites, imunidade baixa, uso crônico de alguns remédios tópicos, depilação frequente com cera e muito tempo entre um banho e outro também pode influenciar.

No início, o pelo encravado provoca desconforto estético. Entretanto, o folículo piloso pode inflamar, causando dor e coceira, além de deixar cicatrizes.

Quais os sintomas de um pelo encravado inflamado?

A inflamação no folículo piloso pode ser superficial ou profunda. Quando o pelo encravado está inflamado superficialmente, surge uma espinha vermelha pequena, que pode ou não conter pus. Os sintomas incluem coceira e aumento da sensibilidade local. A região ao redor também pode apresentar vermelhidão e inflamação.

Se a inflamação atingir áreas mais profundas do folículo piloso, o pelo encravado pode evoluir para um furúnculo, que caracteriza-se pelo aparecimento de uma lesão elevada amarelada no meio, que indica a presença de pus. O folículo piloso pode ser destruído e há mais chances da lesão deixar cicatriz.

Os sintomas nesses casos incluem ainda: dor intensa e hipersensibilidade local, além de vermelhidão numa grande área da pele ao redor.

O/a especialista indicado para diagnosticar e tratar os pelos encravados inflamados é o/a médico/a dermatologista.

Saiba mais em:

Referências bibliográficas

Источник: https://medicoresponde.com.br/pelo-encravado-inflamado-o-que-fazer/

Aprenda a como tirar pelo encravado de forma correta!

Pomadas para pêlo encravado

Pelo encravado na cara dói pra caramba, não é? Se você passa a mão no local, sente aquele incômodo. Se usar uma gilete ou aparelho para tirar o pelo, pode gerar uma infecção grave. E nem sempre é possível esperar o pelo encravado secar dentro da pele, já que a barba continua crescendo, e pode gerar uma falha nada agradável no seu visual.

Para resolver esse pequeno impasse, que pode se tornar grande e bem incômodo, separamos um pequeno guia. São dicas simples, mas que vão resolver os seus problemas antes deles se tornarem algo sério. Sim, um pelo encravado pode se tornar um problema mais grave de saúde do que um atentado ao visual da barba.

Mas sem alarde. Vamos cuidar desse problema com calma, e com o cuidado que um barbudo de respeito tem pelos próprios pelos faciais.

Quais são as causas do Pelo Encravado e como se identifica?

A causa mais comum para um pelo encravado é a falta de cuidado ao barbear. Muitas vezes, peles sensíveis que não tiveram os poros bem abertos ou fechando, acabam dificultando o corte das lâminas durante o barbear, o que gera aqueles entraves no pelo na hora de crescer novamente.

O resultado é uma espécie de caroço dolorido na área machucada, que se inflamado pode tomar uma área um pouco maior do rosto, e deixar a pele bem machucada. Não é recomendável “estourar” a área da mesma forma que uma espinha, pois o estrago pode ser bem maior para sua barba, mas principalmente para a pele.

Não é muito difícil identificar um pelo encravado, embora leve alguns dias para que a protuberância na pele apareça. E a princípio, ela pode se parecer com uma espinha, já que o pequeno caroço lembra uma mesmo. Depois que perceber o caroço, passe levemente o dedo. Se causar algum tipo de incômodo ou dor, é certo de que se trata de um pelo encravado.

Em alguns casos o pelo encravado por se curar sozinho, mas quando ele inflama um tratamento com pomadas a base de corticoide, antibiótico ou antifúngico pode ser a solução.

Porem, quando o pelo encravado inflamado está infeccionado com bactérias que naturalmente estão na pele (estafilococos), o local pode apresentar coceira e a inflamação pode apresentar pus. Neste acaso é preciso fazer um tratamento com antibiótico que pode ser usado de forma tópica em uma pomada ou via oral. Importante salientar que enquanto houver inflamação a área não deve ser raspada.

Em alguns casos o a inflamação se deve a bactérias presentes na água. Neste caso o local apresenta erupções vermelhas e coça, podendo surgir posteriormente bolhas de pus.

O motivo dessa inflamação normalmente se deve á roupa de banho que fica úmida por mais tempo. Esse tipo de infecção é mais comumente encontrada na região púbica.

Antibióticos raramente são indicados nesses casos, o mais recomendado são loções que aliviam a coceira.

Outro motivo da inflamação do pelo encravado é a presença de fungos, que provocam coceiras, sendo mais comum na região do peito e costas, menos frequente mas também pode ocorrer na região do pescoço, rosto, ombros e braços. Para tratar esse tipo de inflamação é utilizado antifúngicos tópicos ou por via oral.

Em casos extremos o medico pode optar por fazer a fazer uma drenagem através de um pequeno corte para retirar o pus e aliviar a dor.

Pelo encravado na virilha

O Pelo encravado na virilha, alem de doloroso pode causar manchas e escurecer a região. Como já vimos a causa é a dificuldade do pelo transpor a pele ai ele acaba se curvado e em alguns caso inflamando. Esse problema é bem comum em quem depila a região da virilha ou com gilete, cera ou outro método que cause microtraumas que propiciam a proliferação de bactérias ou fungos na pele.

Também conhecido como foliculite na bunda ou nádegas tem as mesmas causas citada acima, e as formas de se tratar são as mesmas. Mas para previnir que os pelos se encravem na bunda, evite usar calças e cuecas muito justas de tecidos sintéticos que retêm o suor, prefira cuecas de algodão.

Como tirar o pelo encravado?

Tirar o pelo encravado é bem simples, mas é necessário alguns passos bem importantes. Vamos mostrá-los de uma forma prática para você.

Passo #1 – Esfoliação

Você pode usar um sabonete esfoliante, uma luva, ou qualquer outro tipo de esfoliante. Todos eles têm uma função similar, que é retirar as células mortas, sujeiras, e trazer aos poucos o pelo para fora da pele. E para qualquer tipo de esfoliante, não esfregue demais a área machucada, para não prejudicar ainda mais a pele.

Aplicar uma compressa morna ou um pouco mais quente vai ajudar a abrir os poros do rosto, incluindo na área que está machucada. Com a diminuição do calombo, fica mais fácil remover o pelo encravado. Para fazer essa compressa., não deixe de usar um pano limpo. E depois de molhá-lo na água morna, torça bem – ele só precisa estar úmido.

E não se esqueça de lavar o rosto em seguida com água fria, para fechar os poros e evitar outros pelos encravados.

Passo #3 – A Pinça…

A pinça é um método meio invasivo, porém eficiente se você tiver um pouco de cuidado. Para que funcione de uma forma mais segura, siga bem o passo anterior com a compressa.

Quando a pele estiver bem mole, puxe com a pinça. Só não coloque muita força ao puxar, para não machucar a pele.

Se vai doer? Bem, vai sim, mas você vai será algo temporário se comparar com cada toque ao rosto com o pelo encravado.

Ah, e não se esqueça de esterilizar bem a pinça antes de usar. A presença de bactérias no acessório pode gerar um problema muito pior do que um pelo encravado. Ferva a pinça em água quente, deixe por alguns minutos em um pano limpo, e após esfriar, use na barba. Faça sempre antes de usar para qualquer propósito.

Passo #4 – Estratégias antiacne

Esse pode ser tanto uma solução como uma prevenção. Se os outros passos não funcionaram, um medicamento antiacne vai ajudar a resolver esse problema. Mas não se esqueça de ir ao médico antes para se certificar que é possível usar o medicamento, e pegar o mais adequado.

A ajuda através de medicamentos também ajuda a acabar com a foliculite. Dá só uma olhada nesse artigo para entender melhor como um problema desses pode ser tão complicado quanto um pelo encravado.

Como evitar o Pelo Encravado

Existem algumas saídas muito simples para evitar os pelos encravados. Eles são importantes não apenas para este passo, como para fazer a aparação na barba que todo barbudo vai precisar uma hora ou outra. Veja quais são.

  • Faça uma esfoliação na pele de duas a 3 vezes por semana ou de 3 a 4 dias antes da depilação e 10 dias após a depilação.
  • Ante de depilar, lave a pele com um sabonete anticéptico.
  • Sabe a dica com água morna acima? Ela é necessária para abrir os poros da pele, assim como a água fria ajuda a fechar. Por isso é sempre bom aparar a barba após o banho, e lavá-lo bem depois de fazer a barba.
  • Mantenha as lâminas utilizadas no corte sempre limpas e esterilizadas. Se for o caso de lâminas de barbear descartáveis e navalhas, troque com uma boa frequência, pois o corte depende delas.
  • Na hora de aparar, siga o sentido que os pelos crescem quando for barbear, tanto pela facilidade como para evitar o risco de machucar a pele. Isso é ainda mais importante no pescoço, onde a barba machuca mais.
  • Depois de depilado, lave a região com água fria.

Qual produto devo usar para evitar pelo encravado?

Para você que sofre com pelo encravado, todo cuidado é pouco na hora de se barbear como ja falamos ai em cima.

Mas a Barbearia Clube trouxe a solução para seus problemas! Apresento a vocês o trio Barbear Perfeito, estes produtos vão ajudar a acalmar a pele, hidratar a pele, amaciar os fios, ajudar a deslizar a lâmina melhor, tem ativos anti-inflamatória e anti séptica e ajuda na regeneração e cicatrização da pele!

kit Barbearia Clube Barbear Perfeito

kit Barbearia Clube Barbear Perfeito

Cuide bem da sua barba, jovem!

Todos esses cuidados para evitar os pelos encravados são importantes para não estragar o seu visual. Ter uma situação dessas com uma barba cheia, por exemplo, pode te forçar a desfazer de todo o visual, até estar de forma adequada para estilizar novamente. Se você seguir as prevenções de forma adequada, nada vai acontecer com sua barba.

E para encontrar aparelhos de qualidade para acabar com esses pelos faciais ruins, dá uma olhada na Loja Beard, jovem. Tem vários itens, de aparelhos a produtos para manter sua barba saudável, e impedir qualquer pelo encravado de surgir no seu rosto. Faça uma visita, é rapidinho. E até a próxima, meu amigo barbudo.

Quer receber no seu email excelentes conteúdos iguais a este? Então cadastre-se em nossa newsletter.

Relacionado

Источник: https://blog.beard.com.br/como-tirar-pelo-encravado/

Pelo encravado: causas, como tirar, tratar e prevenir

Pomadas para pêlo encravado

Pelo encravado é uma condição caracterizada pela dificuldade de um pelo “romper” a pele e nascer, o que resulta em um crescimento interno que pode coçar e até inflamar.

Muitas pessoas insistem em tentar tirar o cabelo com as unhas, mas geralmente isso piora o quadro e nada resolve. Entenda:

O que é exatamente pelo encravado?

É um pelo que cresce para dentro da pele, mas há algumas formas distintas pelas quais isso pode acontecer:

A primeira delas é quando o pelo nasce normalmente, mas se curvar de volta para o corpo, deixando parte dele para fora. O pelo encravado ainda pode ser decorrência de algum bloqueio e começar a crescer para o lado, ficando visível abaixo da camada de pele.

É mais comum um pelo encravado inflamar quando ele simplesmente se volta para o mesmo espaço do qual saiu, muitas vezes formando uma bolinha vermelha dolorida.

Depilação

Segundo a dermatologista Tatiana Gabbi, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), existem inúmeros motivos que levam um pelo a encravar. “Várias causas estão associadas”, diz ela, “mas a principal é a retirada de pelos”.

Como mulheres costumam ser as mais adeptas da depilação, são elas que sofrem mais com esse problema. O fato também vale para a retirada com lâmina, cera ou pinça. A não ser que a depilação seja feita a laser, alerta a especialista, fatalmente algum pelo irá encravar.

Os homens que se raspam ou depilam também estão sujeitos a isso, principalmente na região da barba, pescoço e peito.

Roupas apertadas

Roupas apertadas também causam cabelo encravado devido ao atrito constante com a pele, especialmente da virilha e das coxas. O problema é ainda mais comum em quem pratica esportes e outras atividades.

Tipo de pelo

Regiões do corpo em que os pelos são mais grossos e enrolados ou pessoas que tenham o cabelo e a barba com essas características estão mais sujeitas a desenvolverem pelos encravados.

Sintomas de pelo encravado

É comum que se forme uma bolinha avermelhada que pode doer e até ter pus. A pele em volta do pelo encravado ainda pode ficar escurecida em um processo chamado de hiperpigmentação. Por fim, ainda pode haver coceira, sensação que por vezes se mistura com a dor.

Apesar de todos estes sintomas, o principal sinal de que um pelo está encravado é visual, pois é relativamente fácil identificar um pelo teimoso que cresce para dentro ou por debaixo da pele.

Sangra?

Na maioria dos casos, o pelo encravado interno não causa lesões na pele e nem sangra, a não ser que seja manipulado com os dedos, unhas ou pinça.

Complicações

A principal complicação decorrente de um pelo encravado é uma possível infecção bacteriana, a qual geralmente ocorre quando o indivíduo o cutuca.

“Pode se instalar uma infecção que predispõe o aparecimento de um abscesso e até de cicatrizes”, atenta a dermatologista.

Um dos possíveis resultados é a formação de um furúnculo, lesão decorrente da infecção pela bactéria Staphylococcus aureus –que tem presença comum na pele, mas se prolifera perante imunidade baixa.

A combinação entre pelo encravado, imunidade baixa e alguém cutucando a região com a mão não higienizada favorece ainda mais o quadro.

Tratamento de pelo encravado

De maneira geral, o pelo encravado se resolve naturalmente, sem a necessidade de interferência, mas há pessoas que tem o problema em sua forma crônica e precisam de tratamento.

Mudança de hábitos

Esqueça a retirada dos pelos até que a condição melhore: pare de depilar, pinçar ou raspar. Se isso não for possível, considere a depilação à laser, que remove o cabelo em um nível mais profundo e inibe a regeneração.

Remédios e pomadas

O dermatologista pode prescrever remédios e pomadas para controlar a infecção e estimular a saída do pelo, como os com ácido retinoico, antibióticos ou anti-inflamatórios.

Compressas

Usar óleos e sabonetes antissépticos para a pele e fazer compressas de água quente também auxilia na redução de pelo encravado inflamado e furúnculos.

Como tirar em casa?

Embora não seja indicado, é possível utilizar uma agulha estéril para retirar o pelo encravado. Basta inseri-la delicadamente sob a pele, puxando gentilmente o cabelo para a superfície.

Esqueça a depilação

O ideal para quem sofre muito com esse problema é optar por deixar o pelo crescer de vez ou se livrar definitivamente deles por meio da depilação a laser.

Caso isso esteja fora de cogitação, a orientação é raspar os pelos com a pele úmida e obedecer a direção para a qual os pelos crescem na hora de raspar e depilar.

Evite roupas apertadas

Ainda evite usar roupas muito apertadas pois elas causam atrito e podem até impedir o crescimento dos pelos.

Esfoliação

Lavar-se com uma esponja macia ou um sabonete líquido com microesferas ajuda a esfoliar a pele, retirando células mortas e estimulando o crescimento adequado dos pelos. Faça isso antes de se depilar ou barbear e na hora de dormir.

Fontes

Canadian Dermatology Association. Ingrown. Disponível em: dermatology.ca/public-patients/hair/ingrown-hair/

Dermatologista Simone Neri, da Clínica Simone Neri – CRM 80.919

Dermatologista Tatiana Gabbi, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) – CRM 104415/SP

Источник: https://www.ativosaude.com/beleza/pelo-encravado/

O que você precisa saber sobre pelos encravados e como prevenir | Venus BR

Pomadas para pêlo encravado

Pelos encravados podem coçar e doer, além de causar vermelhidão e inchaço. Saiba mais sobre pelos encravados, como tratar e impedi-los ao depilar.

Todos queremos uma pele com aparência saudável depois de depilar. No entanto, a depilação pode levar a queimaduras, irritação na pele e pelos encravados.

Os pelos encravados podem ocorrer depois da depilação e é resultado do pelo cortado que se enrola por baixo da pele.

O que são pelos encravados?

Depois da depilação, um pelo cortado pode enrolar abaixo da pele e começar a crescer sob a superfície. Esse pelo encravado cria um pequeno caroço vermelho ou da cor da pele, que pode ou não conter pus, pode coçar e causar vermelhidão, inchaço e dor.

Onde os pelos encravados crescem?

Você pode ter pelos encravados em qualquer parte do corpo que depilar com uma lâmina. Dito isso, geralmente ocorrem em áreas com pelo grosso e abundante, como axilas ou virilha. Isso ocorre porque os pelos cortados podem se enrolar mais facilmente na pele quando forem densos e enrolados.

Como evitar pelos encravados?

Não há um prazo definido para quanto tempo os pelos encravados somem. Seu tipo de pele e a irritação da sua pele são fatores fundamentais na longevidade dos pelos encravados. Da mesma forma, quanto mais você coçar ou perturbar a área, mais tempo levará para sarar.

Como se livrar dos pelos encravados?

Na maioria dos casos, pelos encravados serão resolvidos sem tratamento. Para ajudara a recuperar sua pele mais rapidamente, tente tocar a área afetada. Você também pode tomar medidas para acelerar o processo de cicatrização.

  • Evite depilar a área com pelos encravados até que tenham melhorado.
  • Umedeça a área com água morna ou aplique uma toalha quente por alguns minutos.
  • Experimente esfoliar para remover qualquer pele morta solta, que pode impedir o crescimento dos pelos na superfície da pele.
  • Aplique um hidratante não oleoso para ajudar na pele seca e remova qualquer célula morta.
  • Se você vir que o pelo ultrapassou a pele, tente puxar com uma pinça esterilizada.
  • Veja um dermatologista para obter uma prescrição de antibiótico se algum pelo encravado ficar infectado.

Como você pode impedir pelos encravados durante a depilação?

Para proteger a pele contra pelos encravados, cada área do corpo exige algumas etapas diferentes ao depilar. Abaixo estão as práticas recomendadas para seguir independentemente do local a depilar.

1. Troque a lâmina frequentemente
Usar lâminas cegas podem causar irritação na pele, queimaduras e pelos encravados. Se você achar que lâmina está puxando os pelos ou parecer áspera na pele, provavelmente estará cega e deverá ser trocada.

2. Hidrate sua pele
Umedeça a área que deseja depilar com água morna no chuveiro ou na banheira por no mínimo três minutos. A hidratação da sua pele ajuda a cortar o pelo mais facilmente.

3. Esfolie regularmente
Como pelos encravados são geralmente causados por células mortas que impedem a saída do pelo na superfície da pele, esfoliar regularmente ajudará a remover as células mortas.

4. Sempre depile com gel de depilação
Depilar a seco pode causar queimaduras, irritação e pelos encravados. Sempre hidrate sua pele antes de depilar, use gel de depilação e aplique hidratante depois da de depilação para manter a pele hidratada.

5. Seja consistente
Para proteger melhor sua pele contra pelos encravados ao depilar, é importante ser consistente e saber como depilar cada área individual.

Saiba mais sobre erupções cutâneas, também conhecidas como queimaduras de navalha, incluindo o que as causa, como tratá-las e formas de impedi-las ao depilar.

Se estiver depilando pela primeira vez ou apenas quer proteger melhor sua pele contra irritação, reunimos algumas dicas de preparação para depilação para você ter uma melhor experiência.

Com tantos cremes e géis de depilação disponíveis, como você sabe qual é o correto para sua necessidade de depilação?

article

O que você precisa saber sobre pelos encravados e como prevenir | Venus BR

Pelos encravados podem coçar e doer, além de causar vermelhidão e inchaço. Saiba mais sobre pelos encravados, como tratar e impedi-los ao depilar.

/pt-br/guia-de-depilacao/pele-sensivel/pelos-encravados/

//images.ctfassets.net/lr0pef40ym9v/2YBkuGuQaJFH34EEjLWhc2/0c0baf189e783eef00b60287c91e1f65/What-Are-Ingrown-Hairs-and-How-to-Prevent-Them.jpg

pt-br

Источник: https://www.gillettevenus.com.br/pt-br/guia-de-depilacao/pele-sensivel/pelos-encravados/

Pelo encravado

Pomadas para pêlo encravado

O pelo encravado surge quando não encontra a saída do folículo piloso ou não consegue romper a camada de queratina que se forma sobre a epiderme, provocando uma reação inflamatória do organismo.

Pelos são anexos da pele que auxiliam no isolamento térmico e ajudam a proteger o organismo de possíveis agressões do ambiente.

Basicamente, são formados por queratina (proteína que confere resistência, elasticidade e impermeabilidade ao fio) e células mortas compactadas da epiderme.

Os pelos nascem no fundo do folículo piloso e são constituídos por duas partes: a raiz implantada na derme (camada intermediária da pele localizada logo abaixo da epiderme) e a haste, porção que se projeta acima da superfície da pele.

Pelo encravado é um distúrbio que pode incomodar homens e mulheres, crianças e adultos.  Nos homens, a região da barba – rosto, pescoço e nuca – costuma ser a mais afetada. Nas mulheres, pernas, axilas e virilha são as áreas mais vulneráveis.

O pelo encrava quando não encontra a saída do folículo piloso ou não consegue romper a camada de queratina que se forma sobre a epiderme. Como o processo de crescimento não cessa, a ponta da haste se curva e penetra novamente no folículo piloso ou continua crescendo debaixo da pele.

 Na tentativa de livrar-se desse corpo estranho, o organismo produz uma reação inflamatória, conhecida como foliculite, marcada por lesões avermelhadas parecidas com espinhas, com ou sem pus, que podem coçar e doer. Às vezes, é possível enxergá-lo dobrado sob a pele.

O problema ocorre com mais frequência, com os pelos mais grossos e encaracolados, principalmente se a pessoa tiver poros estreitos ou cicatrizes na pele.

Causas

As causas variam bastante.

Vão desde a falta de higiene e o atrito provocado por roupas muito justas ao acúmulo de células mortas ou a pequenas lesões cutâneas, ocorrências que podem obstruir os poros impedindo sua passagem.

O mais comum, porém, é o pelo encravado estar associado a erros na forma de realizar a depilação, seja com cera quente, fria ou mesmo com lâmina de barbear ou creme depilatório.

Recomendações

O binômio esfoliar/hidratar é um recurso comprovadamente eficaz para prevenir o aparecimento de pelos encravados, qualquer que seja o método utilizado para depilação.

Esfoliar facilita a remoção de células mortas (haja vista que a pele está em constante processo de renovação) e outras impurezas que se acumulam na camada superficial da pele e dificultam a saída do pelo em crescimento.

Realizada uma ou duas vezes por semana, ajuda a soltar as pontas dos pelos que possam estar retidos sob a pele.

O importante é que tudo seja feito com cuidado, de preferência durante o banho, utilizando sabonetes esfoliantes, esponjas ou cremes abrasivos especiais, que devem ser aplicados em movimentos circulares, suavemente. Depois, é hidratar bem a pele para evitar o ressecamento que a torna mais exposta a esse tipo de lesão.

Existem, ainda, outras medidas que devem ser observadas no dia a dia, porque ajudam a manter a pele livre dos pelos encravados. Especialmente, os homens que são obrigados a fazer a barba diariamente devem proceder da seguinte forma:

  • Lavar o rosto com água morna e sabonete neutro, o que ajuda a higienizar a pele, a abrir os poros e a amolecer os pelos;
  • Nunca passar a lâmina sobre a pele seca; para que ela deslize mais facilmente, é fundamental cobrir a região com espuma ou gel de barbear;
  • Passar a lâmina no sentido do crescimento dos pelos. Escanhoar, ou seja, passar no sentido contrário, pode proporcionar corte mais rente, mas aumenta o risco de o pelo encravar na região da barba, alteração conhecida como  pseudofoliculite;
  • Dar preferência aos a parelhos descartáveis, com número maior de lâminas e corte preservado;
  • Enxaguar o rosto com água fria para fechar os poros; em seguida, aplicar uma loção pós-barba adequada ao tipo de pele.

Os dermatologistas advertem que o melhor método de depilação para evitar a formação do pelo encravado varia de uma pessoa para outra e pode mudar em diferentes momentos da vida.

No entanto, é fundamental estar sempre atento às condições de higiene da própria pele e dos materiais utilizados.

Os especialistas também recomendam o uso de filtro solar depois da depilação com cera quente, fria ou na forma de roll-on, mesmo nos dias nublados, porque a pele perde a camada de proteção natural contra os raios solares e pode manchar nessas áreas.

Источник: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/pelo-encravado/

Pelos encravados na região íntima? Resolva o problema

Pomadas para pêlo encravado
Foto: Shutterstock

Os pelos encravados na região íntima são os piores.

São chatos, irritantes e às vezes até estressantes, não é? Antes de mais nada, vamos esclarecer algo: muitas pessoas se referem e pesquisam esse problema usando a expressão “pelos encravados na virilha”.

Então estamos falando da pele ao redor da vagina, que é tecnicamente a vulva ou a área externa de seus órgãos genitais.

Mas na vulva, os inchaços dos pelos encravados costumam ser confundidos com outras coisas (verrugas, furúnculos e até herpes).

 Mas a verdade é que os pelos encravados são apenas um possível efeito colateral da depilação, e geralmente não há nada com que se preocupar. Pelos encravados na pele ao redor da vagina são super fáceis de prevenir, se você souber o que fazer.

Aqui estão todas as informações que você precisa saber sobre pêlos encravados na região íntima – possíveis causas, melhores dicas de tratamento e muito mais.

O que é exatamente um pelo encravado?

Um pelo encravado acontece quando um pelo (geralmente um que foi pinçado ou raspado) volta a crescer na pele, ao invés de sair dela, de acordo com a Mayo Clinic. Quando isso acontece, a maneira como ele fica alojado na pele pode levar à inflamação e a um inchaço vermelho na área onde foi removido.

Os pelos encravados são super comuns entre os pacientes que preferem depilar com gilete. Com a depilação com gilete ou a remoção de pelos, há uma pequena possibilidade de que você possa ter uma infecção no folículo piloso. E essa infecção faz com que o pêlo não cresça para fora da pele, mas para trás dentro do folículo.

+ Banho de sal grosso: como preparar, benefícios e cuidados

De acordo com um estudo da JAMA Dermatology, que avaliou 3.316 mulheres, 84% relataram remover os pelos pubianos por meio de tesoura, gilete, cera, pinça, laser ou eletrólise. Então, sim, você definitivamente não precisa lidar com esse problema sozinho.

Como é a aparência dos pelos encravados na região íntima? (Só para você poder descartar outras possibilidades…)

Sim, os pelos encravados costumam ser confundidos com verrugas e herpes. Portanto, antes de chegar à pior conclusão possível, veja como identificar um pelo encravado.

Quando um cabelo encravado se forma, um inchaço vermelho geralmente aparece junto com um leve desconforto. Mas não é nada muito sério e não deve causar nenhuma dor severa. Você geralmente sentirá pressão na área, semelhante a uma espinha.

Se você se depila e, nas primeiras 12 ou 24 horas, surgem inchaços por toda a área, esses são provavelmente pelos encravados.

Suspeita de herpes ou verrugas?

Herpes, por outro lado, é muito doloroso (e geralmente uma dor aguda). É um tipo de lesão elevada e com bolhas que tem uma base vermelha e dói demais, especialmente se for a primeira vez que você está tendo uma. Às vezes, uma lesão de herpes pode irritar seus nervos e causar formigamentos também.

Outro caso de identificação equivocada? Verrugas. As verrugas têm uma aparência muito distinta. Elas são grandes, normalmente não coçam nem machucam, não sangram parecem uma couve-flor, meio onduladas.

Ok, ufa. Então, como faço para me livrar de pelos encravados?

Os pelos encravados geralmente desaparecem sem tratamento. Mas há algumas coisas que você pode fazer para se sentir mais confortável até que eles melhorem. Compressas quentes são úteis e calmantes. Remédios para dor que não precisam de receita também podem ser bastante úteis.

Tente Advil para dor e creme de hidrocortisona para inchaço e vermelhidão. E se um cisto se formar em cima dos pelos encravados, tente passar peróxido de benzoíla. E lembre-se, os pelos encravados aparecem na sua vulva, não na sua vagina – então nada deve entrar lá dentro, ok?

Quando consultar um médico para tratar pelos encravados na região íntima?

Se você perceber que os inchaços continuam a aumentar, estão sangrando, apresentam pus ou se você percebe linfonodos inflamados ou inchados na virilha, esses são os sinais para que você consulte seu médico.  Pode ser um sinal de que os pelos encravados estão tão infectados a ponto de precisar de um antibiótico para que eles melhorem.

Como posso evitar que pelos encravados apareçam?

Como você pode imaginar, muitas pessoas gostam de usar gilete. Elas são baratas e fáceis e você pode fazer tudo no chuveiro. Mas há algumas coisas que você deve ter em mente se não desistir do uso da gilete:

Troque a lâmina e limpe-a com frequência. Quando mais afiada a gilete, mais eficiente será a depilação, e com menos chance de irritar a pele. Se você mantiver a gilete no banheiro, desinfecte-a com água quente e sabão com frequência para não usá-la enquanto está coberta por bactérias (o que pode levar à infecção, se a bactéria entrar na pele).

Não compartilhe sua gilete. Isso pode torná-la mais propensa a infecções, já que você não sabe que tipo de bactérias ou germes existem na gilete de outra pessoa.

Sempre se depile na direção dos pelos. Isso significa menos chances de você cortar a pele e deixa-la aberta para infecções. Isso é diferente do que todos fazemos com as pernas.

Colocamos a perna no chuveiro e raspamos do tornozelo até o joelho, o que é legal para tirar os pelos.

No entanto, na área genital, é menos provável que você tenha pelos encravados se raspar na direção em que o cabelo cresce.

Se você tem pele sensível ou é mais propenso a pelos encravados (pessoas com cabelos enrolados, estamos falando com vocês!), use creme de barbear ou mesmo condicionador para reduzir o atrito com a pele.

E quando terminar de depilar, você também pode aplicar hidrocortisona, bacitracina ou um hidratante que você esteja confortável em usar na região íntima para ajudar a evitar infecções. Sempre uso externo!

Se seus pelos encravados estão se tornando muito incômodos (ou até mais frequentes), considere um tipo diferente de depilação. Depilação por cera ou depilação a laser ou luz pulsada são alternativas mais duradouras e que valem a tentativa.

Источник: https://gooutside.com.br/pelos-encravados-regiao-intima/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: