Por quanto tempo posso tomar chá?

Contents
  1. Chás emagrecedores: conheça os benefícios e os cuidados com o consumo de ervas
  2. Se é natural, está liberado?
  3. Quanto mais, melhor?
  4. Qual a melhor forma de consumo dos chás? 
  5. Posso adoçar?
  6. Chá é melhor que café? 
  7. Conheça os 8 principais benefícios do consumo de chás
  8. 1. Acalma a mente
  9. 2. Melhora a qualidade do sono
  10. 3. Diminui os níveis de colesterol no sangue
  11. 4. Ajuda a desintoxicar o organismo
  12. 5. Controla a pressão arterial
  13. 6. Reduz o risco de câncer
  14. 7. Reduz as chances de problemas cardiovasculares
  15. 8. Auxilia no processo de emagrecimento
  16. Chá de hibisco para emagrecer mas deve ser consumido com moderação
  17. Chá de hibisco é antioxidante poderoso e ajuda na queima de gordura
  18. Como encontrar e combinar o hibisco
  19. 11 chás ou infusões que você deveria beber com mais frequência
  20. 1. Camomila
  21. 2. Hibisco
  22. 3. Mate
  23. 4. Hortelã
  24. 5. Chá verde
  25. 6. Erva-cidreira
  26. 7. Chá preto
  27. 8. Erva-doce
  28. 9. Boldo
  29. 10. Alecrim
  30. 11. Canela
  31. Quais são as contraindicações?
  32. Melhor forma de preparo
  33. Qual é a quantidade recomendada?
  34. Chá verde antes de ir dormir? Claro que sim!
  35. Chá verde antes de ir dormir: porquê?
  36. 1 – Regula os açúcares no sangue
  37. 2 – Acelera o metabolismo
  38. 3 – Acalma os nervos
  39. 4 – Fortalece o sistema imunitário
  40. 5. Melhora a saúde do seu fígado
  41. 6. Ajuda a controlar o mau hálito
  42. 7 – Previne as cáries dentárias
  43. 8 – Aumenta a função cerebral
  44. 9 – Ajuda a prevenir ataques cardíacos e AVC’s
  45. 10 – Tem benefícios para a sua pele
  46. Chá verde antes de ir dormir: cuidados a ter
  47. Chá verde antes de ir dormir: quando o devemos tomar?

Chás emagrecedores: conheça os benefícios e os cuidados com o consumo de ervas

Por quanto tempo posso tomar chá?

RIO – A maioria das pessoas que procura dietas para emagrecer em algum momento já se deparou com receitas de infusões milagrosas que secam a barriga ou auxiliam na desintoxicação do organismo.

Mas qual é a real eficácia dessas bebidas no auxílio da perda de peso? Primeiramente, é bom esclarecer que nenhum chá gera perda de peso sozinho. Parece uma observação óbvia, mas muitos produtos são vendidos com a promessa de reduzir a gordura presente no organismo.

Na verdade, os chás ditos emagrecedores cumprem o papel de auxiliar pessoas que estão em um processo de reeducação alimentar. 

As ervas usadas com esta finalidade costumam ter na composição ativos estimulantes, como a cafeína, ou apresentam efeito diurético. Chás ricos em cafeína, como o verde e o preto, ajudam a acelerar o metabolismo e podem funcionar também como termogênicos.

Por isso, eles são bons aliados no processo da perda de peso de quem pratica atividade física. Já as infusões de efeito diurético, como hibisco e cavalinha, ajudam a combater a retenção de líquidos, diminuindo os inchaços.

Segundo a nutricionista especializada em Ortomolecular e Fitoterapia, Luna Azevedo, a sensação de emagrecimento acontece por consequência desses efeitos. 

– A pessoa tem a sensação temporária de que está emagrecendo, mas muitas vezes é um processo de diminuição da retenção de líquidos.

Por exemplo, se o paciente tem uma alimentação muito ruim e consome muitos alimentos industrializados e refrigerantes, é provável que tenha retenção de líquidos porque esses produtos contêm muito sódio. Então, ao tomar esses chás, há a sensação de emagrecimento. 

Se é natural, está liberado?

Não é bem assim. Alguns chás, quando consumidos em excesso ou de forma combinada, podem levar à intoxicação do organismo.

De acordo com a endocrinologista Priscilla Gil, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo, ainda não existem estudos suficientes que assegurem o benefício dessas bebidas no processo de perda de peso.

A especialista diz que as infusões comercializadas ainda não têm disponível a dosagem de seus componentes, o que dificulta a prescrição para os tratamentos de emagrecimento. 

– Sabe-se, por exemplo, que a quantidade ideal de cafeína diária para um paciente é de 3 a 5mg por quilo. Mas qual é a quantidade presente no chá comercializado? Essa falta de precisão na dose dificulta a recomendação desse tipo de tratamento. 

É bom ressaltar também que alguns chás podem ter contra-indicações. Por exemplo, o hibisco não é recomendado para mulheres que querem engravidar, por ter princípios considerados abortivos. Pessoas com hipersensibilidade à cafeína ou com histórico de hipertensão e problemas renais devem consultar um especialista para se informarem sobre efeitos colaterais e a quantidade recomendada. 

Quanto mais, melhor?

As famosas fórmulas que misturam até 30 ervas em sua composição podem ser extremamente perigosas. É um mito a ideia de que misturar ervas vai gerar um resultado mais efetivo ou potencializado.

Algumas combinações podem ser tóxicas e, segundo Luna Azevedo, o ideal é tomar chás isolados ou com no máximo três ervas juntas, tentando combinar as funções que possam ativar os princípios e deixá-los mais fracos ou mais fortes.

Outro fator que deve ser levado em consideração é a quantidade ingerida por dia.

Cada erva tem uma dosagem diferente de componentes, mas dentre os chás mais consumidos para emagrecer, a maioria delas têm as mesmas funções para o organismo, o que pode acarretar numa sobrecarga do fígado ou até mesmo gerar falência renal. Existem, por exemplo, ervas com componentes que, se ingeridos em grande quantidade, podem levar à intoxicação do organismo, alerta Priscilla Gil.

– O uso excessivo de chá ditos emagrecedores pode acarretar em uma compulsão alimentar tão grave quanto a bulimia. Já me deparei com casos de uso abusivo de das infusões que levaram a lesões graves no rim. Primeiro, o paciente entrou em insuficiência renal aguda, que virou crônica, e agora precisa fazer diálise – comenta a endocrinologista.

Qual a melhor forma de consumo dos chás? 

Em algumas farmácias e lojas de produtos naturais, além das ervas e dos sachês, também é possível encontrar o produto em cápsulas.

Mas neste caso, a melhor forma de consumir chá é com o preparo tradicional, através da infusão das ervas.

Na forma de preparo ideal, a erva não deve ferver junto com a água, mas deve ser adicionada à água fervente quando o fogo já estiver desligado. A nutricionista Luna Azevedo dá a dica: 

– Este método potencializa os efeitos dos fitoquímicos. Em chás como o hibisco, o ideal é preparar 4 a 6 g de flor seca (o equivalente a uma colher de chá) em um copo de água fervida (300ml). Chás mais amargos, como o chá verde, não devem ficar mais 3 minutos devido ao gosto forte das ervas. 

Posso adoçar?

Segundo a Luna Azevedo, o ideal é que os chás sejam consumidos sem açúcar. Além de interferir diretamente no princípio ativo da erva, o açúcar ativa a insulina, o que atrapalha o processo de emagrecimento.

Para quem consome em jejum, o chá é utilizado justamente por não conter calorias.

Ao adicionar açúcar ou adoçante, ele perde essa função, porque o corpo reconhece o paladar doce e estimula a produção de insulina, efeito indesejado para quem quer perder peso.

– O chá é bom para ajustar as papilas gustativas do paciente, principalmente quando é ingerido em jejum, o que é importante para o processo de emagrecimento. Ao criar o hábito de ingerir bebidas mais amargas, a vontade de comer doces tende a diminuir. Isso equilibra as papilas gustativas – explica.

Chá é melhor que café? 

A nutricionista confirma: o café preto não faz mal. Alguns chás ricos em cafeínas costumam ser consumidos em grande quantidade por pessoas que querem abandonar o café.

O que acontece, por exemplo, em relação ao chá verde, é que a erva não tem só a cafeína, mas também outros componentes, como antioxidantes e antiinflamatórios.

Dessa forma, para quem está tentando emagrecer, o chá verde é mais efetivo do que o café.

* estagiária, sob supervisão de Renata Izaal

Источник: https://oglobo.globo.com/saber-viver/chas-emagrecedores-conheca-os-beneficios-os-cuidados-com-consumo-de-ervas-23452843

Conheça os 8 principais benefícios do consumo de chás

Por quanto tempo posso tomar chá?

Vai um chazinho? Essa bebida extremamente versátil é adorada por maioria das pessoas e vai muito bem em várias ocasiões. O que poucos conhecem, no entanto, são os inúmeros benefícios dos chás para a nossa saúde e acabam consumindo-os apenas pelo seu sabor.

O costume de consumir chás é um dos mais antigos do mundo, e em praticamente toda a história é possível encontrar passagens em que a famosa bebida está presente. Civilizações antigas já conheciam algumas dessas vantagens para a saúde e os utilizavam em situações muito específicas para o tratamento de doenças e sintomas diversos.

Porém, afinal, quais benefícios são esses? Como tomar essa bebida pode auxiliar na manutenção de minha saúde? Continue a leitura e saiba por que consumir chás com mais frequência pode ajudar na sua saúde e passe a incluí-los cada vez mais em sua rotina!

1. Acalma a mente

O estresse é, sem sombra de dúvidas, um dos problemas mais presentes em nossa sociedade atualmente. Seja por conta das pressões ou do dia a dia caótico, é inegável que muitas pessoas sofrem com problemas como a depressão ou a ansiedade, não é mesmo?

Muitos chás podem auxiliar diretamente nesse fator, reduzindo os níveis do hormônio cortisol na corrente sanguínea e nos ajudando a relaxar e nos concentrar de maneira muito mais eficaz. Apenas algumas xícaras por dia já são responsáveis por uma grande melhoria no equilíbrio mental e na produtividade!

Dica: Conheça os 6 principais benefícios da uva para a sua saúde

2. Melhora a qualidade do sono

Outro problema comumente causado pelo excesso de estresse é a insônia. A falta de sono de qualidade é um verdadeiro ciclo prejudicial, já que ocasiona o surgimento de ainda mais estresse e outros problemas de saúde. Infelizmente, muitas pessoas necessitam do auxílio de medicações para dormir.

Uma alternativa mais natural para lidar com essa situação é o consumo de chás, especialmente os mais calmantes como camomila e maracujá. Eles auxiliam na redução do estresse e promovem o relaxamento geral do corpo, o que nos ajuda a dormir muito melhor.

3. Diminui os níveis de colesterol no sangue

O colesterol é uma substância essencial em nosso organismo — ao contrário do que muitas pessoas acreditam. Ele existe em duas formas: a HDL (high density lipoprotein, ou lipoproteína de alta densidade) e LDL (low density lipoprotein, ou lipoproteína de baixa densidade). O problema começa quando nosso corpo passa a ter mais colesterol LDL circulante.

De acordo com um estudo publicado pelo American Journal of Clinical Nutrition, alguns chás, como o famoso chá-verde, auxiliam na redução do colesterol LDL ao inibir a sua absorção. Por isso, associado a uma dieta mais saudável, essa bebida pode ser uma grande coadjuvante na luta contra esse perigoso problema.

4. Ajuda a desintoxicar o organismo

Nossas células estão constantemente se renovando. Para que isso aconteça, elas morrem e outras são criadas para ficar em seu lugar. No entanto, com o passar do tempo, elas mais morrem do que são sintetizadas, o que acarreta no envelhecimento de órgãos e tecidos.

Algumas substâncias, conhecidas como radicais livres, são responsáveis por acelerar o processo de deterioração celular.

Para impedir esse processo, precisamos consumir antioxidantes, compostos que combatem os radicais livres.

Felizmente, os chás estão cheios dessa importante arma contra o envelhecimento de nosso organismo, desintoxicando-o gradualmente.

Conheça a linha completa de chás da Famiglia Valduga!

5. Controla a pressão arterial

Você certamente sofre ou conhece alguém próximo que lida com variações na pressão arterial, certo? O tipo mais comum de mudança nesse ponto é a pressão alta, também conhecida como hipertensão. Esse problema pode causar prejuízos sérios ao organismo e afetar diversos órgãos.

Alguns chás, como o de hibisco, auxiliam indiretamente nesse panorama e reduz os níveis de pressão. Isso ocorre graças à combinação de substâncias que compõem o chá e também ao seu poder diurético, que elimina líquidos e facilita o equilíbrio da pressão pelo organismo.

6. Reduz o risco de câncer

Outro ponto bastante preocupante do excesso de radicais livres em nosso organismo é o surgimento de neoplasias e outros tipos de câncer, que nada mais é que o crescimento anormal de células que passaram por mutações. Essas estruturas se modificam e multiplicam rapidamente, o que pode acarretar em metástases por todo o corpo.

Por isso, o combate aos radicais livres também é importante na prevenção de vários tipos de câncer, desde os mais brandos aos mais agressivos. Tomar chás com uma frequência maior é recomendado para desintoxicar o organismo e manter a saúde por muito mais tempo.

7. Reduz as chances de problemas cardiovasculares

De acordo com dados divulgados pela Organização Pan-americana de Saúde (OPAN), as doenças cardiovasculares (que envolvem o sistema circulatório e, por vezes, o nervoso) são a principal causa de óbitos em todo o mundo. Os hábitos pouco saudáveis de nossa sociedade são, atualmente, os principais responsáveis por esses números.

Investir em uma vida saudável, com uma alimentação equilibrada e exercícios físicos, é o principal fator para evitar esse tipo de problema. No entanto, os chás (especialmente os chás-verde e preto) também podem nos ajudar a ficar longe de infartos ou derrames cerebrais.

Dica: Alimentos orgânicos: saiba o que são e seus principais benefícios

8. Auxilia no processo de emagrecimento

Por fim, podemos citar a importância dos chás para o processo de emagrecimento. Nesse ponto, a bebida age de vários modos e atua em fatores diferentes na luta contra a balança. Como sabemos, a obesidade é um problema bastante sério e que deve ser evitado com a manutenção de um peso dentro dos limites saudáveis.

Em primeiro lugar, os chás são livres de calorias e fornecem a hidratação necessária para que o nosso metabolismo (conjunto de reações feitas pelo organismo) funcione de maneira acelerada.

Além disso, muitos são diuréticos e auxiliam na eliminação do líquido extra, evitando a retenção hídrica que dá uma sensação de inchaço e aumenta o peso corporal.

Como podemos ver, os benefícios dos chás para a saúde são muito variados e abrangentes. Essas bebidas podem nos ajudar a ter mais qualidade de vida e são extremamente saborosas, unindo o melhor de dois mundos em pequenas xícaras. O que você está esperando para criar o hábito de consumir mais chás em seu dia a dia?

Se interessou e deseja incluir mais chás em seu cotidiano? Confira, então, a nossa seleção dessa bebida tão importante! Nossa loja virtual conta com diversos sabores e marcas de excelente qualidade. Fique à vontade!

Источник: https://blog.famigliavalduga.com.br/conheca-os-principais-beneficios-do-consumo-de-chas/

Chá de hibisco para emagrecer mas deve ser consumido com moderação

Por quanto tempo posso tomar chá?

No chá de hibisco, sabor e benefícios se unem para garantir o bem-estar de quem procura melhor qualidade de vida.

Além de contribuir com a perda de peso, esta exótica bebida é repleta de nutrientes e já é naturalmente adocicada, o que dispensa o uso de açúcares ou adoçantes para ingestão.

Contudo, tanto homens quanto mulheres devem atentar para alguns riscos antes de inserir este chá no cardápio – seu consumo regular pode alterar os níveis hormonais no organismo e trazer outras complicações.

De origem africana e asiática, a flor de hibisco utilizada para o preparo do chá possui o nome científico de Hibiscus Sabdariffa.

De acordo com a nutricionista Flavia Morais, essa flor é diferente do conhecido hibisco de jardim, cujo nome científico é Hibiscus rosa-sinensis. A coach em Saúde Integrativa Melissa Setubal explica que o hibisco é normalmente usado nos chás através de suas pétalas.

“Na realidade, compramos as pétalas secas da flor para fazer o chá, cuja coloração é de um vermelho escuro bem forte.

Ao preparar o chá, essa tonalidade permanece no líquido. O hibisco é uma planta usada para tratamento em vários países, principalmente no Oriente Médio e na África do Norte. Essa flor é utilizada há milênios”, explica Melissa.

Chá de hibisco é antioxidante poderoso e ajuda na queima de gordura

Os nutrientes presentes no chá de hibisco são inúmeros. O cálcio e o magnésio são exemplos deles, mas a bebida é caracterizada principalmente por sua ação antioxidante, segundo Flavia Morais.

Em 6g da planta, quantidade usada para o preparo de 200 ml de chá, temos cálcio, magnésio, fósforo e potássio, essenciais para a saúde dos ossos, a contração muscular e para a produção de energia

Nosso organismo produz moléculas chamadas de radicais livres que, em excesso, podem danificar nossas células, causando envelhecimento precoce e desencadeando doenças crônicas.

Os antioxidantes – como os flavonoides, ácidos orgânicos e vitamina A presentes no hibisco – têm o papel de neutralizar o efeito dos radicais livres, evitando os danos às células e o surgimento de doenças, além de estarem relacionados à queima de gordura”, detalha a nutricionista.

A ajuda que o chá de hibisco pode oferecer a quem deseja perder alguns quilos não para por aqui. Entre os efeitos mais estudados da ingestão dessa bebida está o emagrecimento.

Segundo Melissa Setubal, além de o chá ser um excelente antioxidante, combate a obesidade, reduz a quantidade de gordura abdominal e até previne o chamado “fígado gorduroso”, uma doença que se caracteriza pelo acúmulo de gordura no fígado.

“Um dos benefícios mais estudado do chá de hibisco é a perda de peso. O conhecimento milenar a respeito dessa bebida já falava sobre isso, mas também foi descoberta a eficiência do chá no tratamento da obesidade, na eliminação da gordura do abdômen e principalmente na prevenção do “fígado gorduroso”.

Todos esses efeitos têm sido atribuídos aos polifenóis, que são moléculas antioxidantes presentes no hibisco.

As propriedades antioxidantes previnem o organismo de alguns outros problemas, como pressão alta, diabetes, problemas no fígado e nos rins, câncer e síndromes metabólicas de um modo geral”, informa Melissa.

O chá de hibisco não apenas é simples de ser preparado, como também pode ser usado em receitas que levam algum tipo de líquido, como sucos ou drinques.

Melissa Setubal sugere este tipo de aproveitamento justamente pela cor e pelo sabor, característicos da flor. “O uso do chá em preparações que levem líquidos pode ser bastante útil.

O sabor e a cor são naturalmente acentuados e podem ser aproveitados, ainda que os nutrientes dessa bebida não sejam totalmente mantidos após o cozimento”, instrui a coach em Saúde Integrativa.

Já a nutricionista Flavia Morais indica que o hibisco também pode ser consumido em forma de “suchá” (misturas de sucos de hortaliças ou frutas, com infusão de plantas) e inclusive geleia. “O chá pode ser usado como base para o preparo de suchá.

Para isso, basta bater o chá no liquidificador com a fruta de sua preferência. A geleia de hibisco é outro alimento produzido com a flor, mas sem suas propriedades nutritivas, pois a adição de açúcar e o tempo de cozimento para obter a geleia comprometem os seus benefícios originais”, orienta Flavia.

Quanto aos diversos tipos de chá de hibisco, a coach em Saúde Integrativa Melissa Setubal recomenda principalmente a infusão com as folhas secas desta flor.

Segundo ela, a versão em sachê é uma boa pedida, mas seus efeitos são reduzidos. Há ainda quem opte por ingerir diretamente as pétalas desta flor, como um aperitivo ou misturado numa salada, por exemplo.

Nesse caso, os nutrientes também não são aproveitados integralmente. “Além disso, a ingestão direta das pétalas do hibisco (tanto desidratadas quanto in natura) possivelmente não são agradáveis ao paladar e suas propriedades benéficas não são apropriadamente ativadas quando consumidas de outra forma sem ser o chá.

Por isso, a fim de que os nutrientes sejam amplamente aproveitados, a recomendação é a de que essa planta seja consumida através da infusão”, alerta Melissa.

Como encontrar e combinar o hibisco

O hibisco pode ser encontrado na forma de pétalas secas, para o preparo do chá, de cápsulas ou na forma solúvel – todas em lojas de produtos naturais.

O chá pode fazer parte de dietas para perda de peso, controle de pressão arterial e diminuição das taxas de colesterol.

Para emagrecimento, pode ser combinado ao chá branco ou verde na alimentação; para controle da pressão arterial, pode ser associado ao suco de uva; para redução do colesterol, deve ser consumido com sementes de linhaça ou chia.

No entanto, apesar dos benefícios apresentados, a intoxicação por chá de hibisco é uma consequência de seu consumo excessivo, o que requer cautela por parte de quem ingere a bebida. Quem explica é a nutricionista Flavia Morais, que também alerta para o efeito diurético típico do chá.

“Como qualquer outra planta, o hibisco em chá pode causar toxicidade se for consumido em doses excessivas, pois tudo o que ingerimos precisa ser metabolizado e eliminado pelo fígado e rins.

Quando consumida em grandes quantidades, esta bebida pode não ser totalmente eliminada pelo fígado, intoxicando, assim, o organismo.

Além disso, por este chá ser diurético, seu consumo exagerado pode fazer com que a pessoa elimine muitos eletrólitos, a exemplo do sódio e do potássio, que estão presentes no sangue.

Isso pode acarretar alterações de pressão e contração muscular. Sendo assim, se a pessoa já toma medicamento com essa finalidade, o efeito diurético do remédio pode ser potencializado, o que não é desejável”, alerta a especialista.

Já Melissa Setubal explica que a fertilidade e os hormônios podem ser afetados pela ingestão excessiva do chá de hibisco, que acaba por ser contraindicado a mulheres grávidas ou que desejam engravidar.

Segundo a especialista, nestes casos, o chá pode até ser consumido, porém não mais que uma vez ao mês.

“Apesar de todas as vantagens proporcionadas pelo chá de hibisco, a relação entre essa bebida e os hormônios femininos é preocupante.

Existe uma questão que envolve pessoas na idade fértil – se a mulher ou o homem que está nesta fase beber o chá regularmente, visando a perda de peso, por exemplo, pode colocar em risco a sua fertilidade.

A nutricionista Flavia Morais, entretanto, libera a ingestão de 3 a 6 xícaras do chá por dia, caso a pessoa não esteja mais em idade fértil ou não planeje ter filhos.

Alguns estudos mostram que o hibisco tem componentes que interferem nos níveis de estrogênio e os alteram, fazendo com que esta planta seja usada, inclusive, como anticoncepcional.

Para as mulheres que sofrem com a TPM e outras condições do sistema endócrino, o chá de hibisco pode causar piora e até dificuldade para engravidar, ao interferir no processo de ovulação.

Por este motivo, também deve ser evitado por mulheres no período de gravidez”, aconselha a coach em Saúde Integrativa.

Olá, essa matéria foi útil para você?

Источник: https://www.personare.com.br/cha-de-hibisco-deve-ser-consumido-com-moderacao-m5347

11 chás ou infusões que você deveria beber com mais frequência

Por quanto tempo posso tomar chá?

O hábito de tomar um chá antes de dormir é bastante comum e pode melhorar a qualidade do sono ao diminuir a ansiedade. Mas, além de acalmar, esse costume traz outros benefícios para a saúde.

Sabe-se que o chá é uma das bebidas mais antigas e consumidas do mundo, ficando atrás apenas da água. A história do chá começa na China há mais de dois mil anos antes de Cristo e tudo indica que surgiu de forma acidental. E depois disso a bebida se espalhou rapidamente pelo mundo.

Vale destacar que o chá é uma infusão de uma planta, de origem chinesa, chamada Camellia sinensis. Dessa planta se obtém asvariedades de chá branco, verde, vermelho e preto. Por isso, quando a bebida é feita com ervas, especiarias, flores e frutas, ela deve ser chamada de infusão.

Independentemente disso, os chás e infusões costumam ser bastante saborosos e indicados para diversos problemas de saúde. Além disso, aquecem o corpo em dias mais frios ou servem de acompanhamento nas principais refeições em versões geladas.

Veja, a seguir, detalhes de algumas dessas bebidas.

1. Camomila

Quem sofre com insônia e ansiedade pode se beneficiar ao tomar uma infusão de camomila antes de deitar. A planta contém uma substância que exerce um efeito calmante no sistema nervoso, ajudando a dormir. Ela é bastante indicada para acalmar, diminuir a ansiedade e aliviar o estresse.

A camomila também alivia sintomas relacionados a inflamações e auxilia no tratamento de problemas estomacais, ajuda na má digestão e a tratar as úlceras no estômago. É também utilizada para aliviar enjoos e cólicas menstruais.

Entre as suas propriedades destaca-se a sua ação anti-inflamatória, antioxidante e cicatrizante. Além de apresentar diversos nutrientes, como vitamina A e minerais como potássio, cálcio, sódio, magnésio, ferro e zinco.

Imagem: Istock

2. Hibisco

As flores de hibisco possuem um aroma agradável e dão origem a uma bebida que é bastante consumida por quem deseja diminuir a retenção de líquidos. Esse benefício ocorre devido a sua ação diurética e por ter ação antioxidante e anti-inflamatória.

Mas, essas flores também se destacam por ajudar na diminuição da pressão arterial. Pesquisas mostram que o consumo de chá de hibisco favorece quem sofre com esse problema devido à presença de antocianinas. Além disso, os compostos antioxidantes do hibisco inibem a formação de radicais livres, combatendo o envelhecimento celular.

E quem precisa controlar o colesterol ou as taxas de glicose no sangue são beneficiados com esse tipo de infusão. O hibisco possui ainda vitaminas, cálcio, ferro, fósforo, potássio, magnésio e licopeno.

3. Mate

A erva-mate é nativa do Brasil, Argentina e Paraguai e também é bastante consumida em algumas regiões do país como chimarrão ou tererê (mate gelado). Possui vitaminas, cafeína e sais minerais, além de xantinas que são responsáveis pela ação diurética da planta.

Entre os benefícios estão o aumento de energia e a redução o nível de açúcar no sangue. Além disso, a erva-mate diminui o colesterol “ruim” e aumenta o “bom'', reduzindo o risco de problemas cardiovasculares. Isso ocorre porque possui alta concentração de compostos bioativos, como as saponinas, que apresentam uma ação contra o colesterol.

Essa erva possui ação antioxidante por conta da presença dos polifenóis, combate os radicais livres e melhora as funções do fígado e a digestão. Aumenta a energia e o foco mental por conta da cafeína, melhora o desempenho físico e reduz o nível de açúcar no sangue.

4. Hortelã

Com um sabor bastante agradável, a infusão de hortelã também proporciona vários benefícios à saúde. Ela pode ser benéfica para o estômago e digestão, já que ajuda a equilibrar a produção e concentração de ácido estomacal e das enzimas digestivas que são essenciais para a apreensão de nutrientes. Por isso, é recomendada para ajudar na cicatrização da mucosa gástrica e intestinal.

A bebida também reduz os sintomas de flatulências ao diminuir os movimentos peristálticos do intestino. O mentol presente na hortelã se destaca pela ação expectorante, aliviando tosses e congestão nasal.

As folhas contêm ainda antioxidantes que melhoram a memória me a capacidade de aprendizado. A hortelã também possui vitaminas A, B6, C, E, K , ácido fólico e riboflavina. Tem ação antibacteriana, antifúngica e anti-inflamatória.

5. Chá verde

Nativo da China e da Índia, o chá verde é produzido a partir das folhas da planta Camellia sinensis e é bastante consumido por quem quer emagrecer, apesar de ser um pouco amargo. Possui antioxidantes, cafeína, aminoácidos, vitaminas B, E, C, cálcio, magnésio, zinco, potássio e ferro.

A presença da cafeína e catequinas têm efeito termogênico, o que acelera o metabolismo, fazendo com que o organismo gaste mais energia. O consumo da bebida também facilita a digestão, regula o intestino e combate a retenção de líquidos no organismo.

Algumas substâncias do chá verde fazem bem para o cérebro e diminui as chances de demências e Parkinson. Além disso, equilibram os níveis de colesterol no sangue melhorando a saúde do coração.

Os benefícios não param por aí! Por ser rica em polifenóis, a bebida ajuda a reduzir o envelhecimento celular. E de acordo com uma pesquisa evita picos de glicose no sangue, o que é benéfico para quem tem diabetes.

Um estudo feito com mais de 40 mil adultos japoneses indicou que as pessoas que beberam mais chá verde, cinco ou mais xícaras por dia, tiveram menos risco de morrer durante um período de 11 anos. Por isso, o consumo de chá verde parece contribuir com a longevidade.

6. Erva-cidreira

Possui muitos nutrientes para o corpo, como a vitamina A, B, C e minerais como cobre, zinco, ferro, potássio, cálcio, magnésio e fósforo. A erva-cidreira possui efeito calmante e sedativo, auxiliando na redução de problemas de insônia, ansiedade e estresse, o que também melhor o humor de acordo com pesquisas.

O consumo desse tipo de bebida diminui problemas estomacais e beneficia o sistema digestivo e diminui a indigestão. Tem também ação antioxidante e por isso combate os radicais livres, ajudando a reduzir o envelhecimento celular.

Também é indicada em casos de cólicas menstruais já que relaxa a musculatura uterina. Essa erva reduz a pressão arterial, uma vez que proporciona uma vasodilatação nas veias.

7. Chá preto

A bebida contém polifenóis que possuem ação antioxidante. Também contém cafeína, que é um energético natural. Consumir chá preto estimula o sistema nervoso central, os músculos cardíacos, o sistema respiratório e a circulação sanguínea. Além disso, aumenta a capacidade de alerta e o desempenho nas atividades que exigem atenção.

Auxilia no funcionamento do cérebro, diminui a sensação de cansaço e sonolência ao longo do dia. A cafeína também ajuda na digestão, pois aumenta a produção de ácidos digestivos. Além disso, o chá preto tem ação termogênica, o que estimula a queima de gorduras e auxilia no emagrecimento.

Por ser rico em flavonóides, ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares. Também atua na redução dos níveis de colesterol “ruim” e apresenta ação anti-inflamatória.

Uma pesquisa realizada com mais de 74 mil pessoas apontou que aqueles que bebiam quatro ou mais xícaras de chá preto por dia tinham 32% menos chances de ter um derrame. Por fim, contém propriedades antimicrobianas, o que elimina substâncias nocivas e melhora as bactérias e a imunidade intestinal.

8. Erva-doce

Consumir a infusão com erva-doce ajuda no combate à azia, má digestão, gases e dor de barriga. E é bastante indicada para relaxar e melhorar o sono. A planta também é conhecida por estimular a produção de leite materno.

Por conter antioxidantes, ela ajuda a combater os danos oxidativos do organismo, contribui na produção de novas células e reduz os sinais de envelhecimento. Possui potássio, o que ajuda no controle da pressão arterial. Outra vantagem de consumo é que a erva-doce ajuda a conter os inchaços por ser diurética.

9. Boldo

Várias espécies de plantas são chamadas de boldo, mas a mais comum no Brasil tem entre os princípios ativos a lactona, substância de gosto amargo que auxilia na digestão de gorduras. A planta contém boldina, que contribui para aumento gradual do fluxo da bile. Também faz bem para quem sofre com uma ressaca, pois diminui a intoxicação e protege as células do fígado.

Também é usado no tratamento de distúrbios digestivos leves e na redução de espasmos intestinais. Um dos benefícios da bebida é o seu efeito calmante: ela melhora a sensação de bem-estar, promovendo relaxamento.

Além disso, as folhas contêm outros fitoquímicos como limoneno, antioxidante que ajuda a prevenir doenças. Possui efeito diurético e levemente laxante. O boldo ainda contém uma substância conhecida como ascaridol que é um vermífugo natural.

10. Alecrim

O alecrim é uma erva que é bastante usada na culinária para adicionar sabor aos alimentos. Como bebida, ela auxilia no processo digestivo, combatendo desconfortos abdominais causados por inchaços ou distensão abdominal.

Devido as suas propriedades, o alecrim contém ação antibiótica, auxiliando no tratamento de infecção urinária e quadros de vômito e diarreia. Além de ser um diurético natural, estimulando o corpo a eliminar os líquidos retidos e as toxinas do organismo.

Melhora a função cognitiva entre os idosos, diminuindo o risco de perda de memória. Além disso, a erva melhora o funcionamento do fígado. Ajuda também a controlar o diabetes, devido sua capacidade de baixar a glicose.

Imagem: iStock

11. Canela

Dentre os componentes da canela está o cromo, que é conhecido por melhorar a sensibilidade do corpo à insulina. Por isso, a bebida ajuda pessoas que já tenham resistência à insulina, com pré-diabetes ou diabetes, no seu controle glicêmico, evitando picos na glicemia.

A canela possui propriedades antioxidantes, que auxiliam na neutralização dos radicais livres responsáveis pelo envelhecimento celular, ajudando na prevenção de tumores e doenças degenerativas.

Quais são as contraindicações?

Muitos chás e infusões são contraindicados para gestantes, lactantes e crianças pequenas, principalmente sem orientação médica. Geralmente, os chás são contraindicados para gestantes devido as suas propriedades abortivas, risco de má formação fetal e possibilidade de causar contrações uterinas. Além disso, há poucos estudos sobre a segurança do consumo para esse grupo de pessoas.

Em lactantes, há o risco de a substância ser passada para o leite materno e, consequentemente ser ingerida pela criança, como é o caso da cafeína presente no chá-mate.

Alguma substâncias presentes nas plantas podem reagir com outros medicamentos, por exemplo. Dessa forma, há o risco de anular o efeito do tratamento ou causar reações adversas. Por isso, é importante seguir as orientações de profissionais da saúde e averiguar se há algum risco, principalmente se for consumir doses maiores ao longo do dia.

Em excesso, alguns chás ou infusões desregulam a pressão. As bebidas que contém cafeína devem ser ingeridas com moderação, pois em excesso agridem a mucosa do estômago e causam irritabilidade. Nesses casos, pessoas com ansiedade, hipertireoidismo, hipertensos, distúrbios cardíacos e gastrointestinais devem consumir em poucas quantidades.

Vale lembrar que essas bebidas possuem nutrientes e melhoram o bem-estar do organismo, mas não substituem os tratamentos convencionais.

Melhor forma de preparo

A forma de preparo dos chás e infusões determina o sabor da bebida e pode até mesmo alterar as suas propriedades. Por isso, ficar de olho na temperatura e tempo é fundamental, uma vez que ela precisa ser elevada, mas não extrema. Se ficar acima de 10 minutos, o sabor pode ficar mais amargo para o paladar.

De modo geral, é recomendado uma colher de sopa de folhas, ervas ou cascas, cerca de 200 ml de água filtrada a 80 °C. Para saber que a água está na temperatura correta basta desligar assim que as bolhas começarem a se formar. Após esse período, acrescente o ingrediente e tampe por alguns minutos. Evite ferver a água da infusão.

Qual é a quantidade recomendada?

Os chás e infusões oferecem diversos benefícios para a saúde e podem ser consumidos diariamente. Mas em excesso eles podem fazer mal. O ideal é evitar beber mais do que três xícaras por dia. Sabe-se que alguns desregulam a pressão, por exemplo.

As bebidas que possuem cafeína como o chá verde e o mate devem ser ingeridas com moderação, pois em excesso irritam a mucosa do estômago, causam irritabilidade e insônia, já que são estimulantes.

Vale ressaltar que as pessoas com ansiedade, hipertireoidismo, hipertensos, distúrbios cardíacos e gastrointestinais devem consumir em poucas quantidades e com orientação médica.

Fontes: Marcella Garcez, nutróloga e diretora da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); Ariane Gabriel, nutricionista da Santa Casa de São José dos Campos; Lígia dos Santos, nutricionista do Hospital São Camilo (SP); Amanda Padoveze, coordenadora do Curso de Nutrição da FMU; Thaís Sarian, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; Dani Lieuthier e Alessandra Hoffmann, especialistas em chá e fundadoras do Instituto Chá.

Revisão técnica: Ariane Gabriel

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/03/16/11-chas-ou-infusoes-que-voce-deveria-beber-com-mais-frequencia.htm

Chá verde antes de ir dormir? Claro que sim!

Por quanto tempo posso tomar chá?

2019-12-12

O Chá Verde é uma das bebidas mais populares do mundo. Com múltiplos benefícios para a saúde, já se tornou parte da rotina de muitas pessoas.

Se ainda não adicionou este chá à sua rotina, está na altura de o fazer.

Neste artigo, compilamos as 10 vantagens de consumir chá verde antes de ir dormir que o vão converter a esta bebida.

Mas antes, vamos fazer um pequeno enquadramento sobre este tema.

Chá verde antes de ir dormir: porquê?

Oriundo da China, o chá verde é consumido um pouco por todo mundo, e hoje é amplamente referenciado como uma das bebidas mais saudáveis ​​que existem. Escusado será dizer que, quando começamos a procurar, os benefícios do chá verde parecem intermináveis e vamos encontrar vantagens um pouco para “tudo e mais alguma coisa”.

Aliás, o facto de ser muito utilizado na medicina tradicional ajuda a perceber o porquê de dar uma série de benefícios, desde uma melhor saúde mental até uma melhor função cardiovascular.

Já para não falar que, também evita pressões altas, regula a digestão, ajuda a acelerar a cura de feridas e…pode até aumentar o nosso metabolismoespecialmente quando bebemos chá verde antes de dormir.

Este é então o ponto que focamos neste artigo e que acaba por responder ao porquê de enaltecermos os benefícios de beber chá verde antes de ir dormir. Não só melhora os ciclos de sono, tornando-os mais tranquilos, como também ajuda o organismo a trabalhar melhor.

Com efeito, se beber chá verde antes de ir dormir está a ingerir uma variedade de antioxidantes, incluindo flavonóides e catequinas, elementos que trabalham com o nosso corpo e mente para nos mantermos saudáveis e dão uma ajuda extra às células no seu processo de regeneração.

Feito está este enquadramento, conheça então as 10 vantagens de consumir chá verde antes de ir dormir.

1 – Regula os açúcares no sangue

Durante a noite, os níveis de cortisol aumentam e a produção de melatonina diminui.

Esta combinação da diminuição da melonina, hormona que ajuda a dormir, e aumento do cortisol, hormona envolvida na produção de stress, perturba o seu ritmo cardíaco e evitam que tenha um descanso totalmente reparador. Beba chá verde antes de se ir deitar e evite picos de açúcar e insónias enquanto dorme.

2 – Acelera o metabolismo

Para além de antioxidantes o chá verde tem cafeína na sua composição, que favorece o gasto de energia. Desta forma, o seu corpo acelera o metabolismo e queima calorias mesmo enquanto dorme.

3 – Acalma os nervos

Um dos nutrientes ativos no chá verde é a l-teanina, um aminoácido que nos acalma e nos ajuda a dormir melhor. Para além disso, as bebidas quentes têm tendência a deixar-nos mais sonolentos. Por isso, combine estes dois fatores: beba o seu chá verde bem quentinho e durma descansado.

4 – Fortalece o sistema imunitário

A sua composição rica em antioxidantes, vitaminas e minerais, fazem com que este chá seja um dos seus melhores aliados naturais, prevenindo os problemas respiratórios mais comuns como gripes e constipações.

5. Melhora a saúde do seu fígado

O fígado é responsável por eliminar toxinas que podem afetar a nossa saúde. Quando há demasiadas toxinas, este órgão não consegue funcionar corretamente. Uma chávena de chá ajuda a limpar o fígado, garantindo o seu funcionamento e prevenindo a sua inflamação.

6. Ajuda a controlar o mau hálito

O chá verde é ótimo a inibir o crescimento de bactérias, especialmente as que causam mau hálito. Para além disso, aumenta significativamente o efeito da pasta dos dentes.

7 – Previne as cáries dentárias

Ainda na temática da saúde oral, o chá verde evita formação de placa dentaria e destrói os ácidos responsáveis pelas cáries.

8 – Aumenta a função cerebral

As propriedades químicas deste chá também estimulam a produção de células do cérebro e, por consequência, melhoram a nossa capacidade cognitiva e estimulam a memória.

9 – Ajuda a prevenir ataques cardíacos e AVC’s

Graças ao seu alto teor oxidante, o chá verde regula os níveis de colesterol mau no sangue, impedindo que este se acumule nos vasos sanguíneos. Desta forma reduz os riscos de doenças cardíacas ou outros problemas relacionados com a saúde cardiovascular.

10 – Tem benefícios para a sua pele

Para além de combater o envelhecimento celular, o chá verde ajuda a manter a sua pele hidratada e com um aspeto saudável e brilhante.

Contudo, também referimos que a sua ingestão deve ser moderada e respeitar alguns cuidados.

Chá verde antes de ir dormir: cuidados a ter

O facto de ser um estimulante natural, o chá verde não deve ser tomado por quem sofre com problemas de insónias ou perturbação do sono. Quer isto dizer que, deve ser evitado ao máximo por pessoas com sono leve, dificuldades em adormecer ou que sofram de distúrbios do sono.

Por outro lado, pessoas que sofrem de algum tipo de problema cardíaco podem sentir alterações no seu ciclo cardiovascular, como palpitações, arritmias ou até taquicardias se ingerirem chá em doses maiores que as recomendadas.

Neste campo, referir que, não é só o chá verde que tem este efeito, falamos também dos restantes tipos de chá.

No fundo, e embora seja um produto de origem natural, também é importante ficar atento ao consumo tal como referimos.

Afinal, e como diz a gíria, tudo que é ingerido em excesso pode fazer mal ao organismo e afetar seriamente a nossa saúde.

Chá verde antes de ir dormir: quando o devemos tomar?

Surge então a nossa resposta a esta questão. Se beber chá verde antes de ir dormir, e segundo estudos realizados, a melhor altura para o fazer é duas horas antes de ir repousar.

Desta forma, o seu organismo tem o tempo necessário para fazer a sua absorção e quando tentar adormecer, vai sentir-se ainda mais relaxado devido às propriedades naturais do chá verde. Por último, e para todos os que nos questionam qual o melhor chá verde, a nossa resposta é: quanto mais natural melhor.

Contudo, e mais importante que isso, é ter em atenção à sua ingestão. Não caia no erro de “abusar”. Como em cima referimos, podem existir consequências para o seu organismo.

Portanto, e se quiser incluir o chá verde na sua rotina diária, uma boa forma de o começar a fazer é bebê-lo ao longo do dia e duas horas antes da hora de descanso. Isso maximizará os efeitos benéficos à saúde e à promoção do sono do chá verde, e claro, minimizar os efeitos negativos.

Источник: https://www.molaflex.com/zonadeconforto/cha-verde-antes-de-ir-dormir-claro-que-sim

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: