Problemas de coluna podem causar dor de cabeça

Cervicobraquialgia: principais causas e sintomas – Dr. Alberto Gotfryd

Problemas de coluna podem causar dor de cabeça

Cervicobraquialgia significa dor que inicia no pescoço e irradia para o braço. Os sintomas podem ser unilaterais ou bilaterais. Existem diversas causas para surgimento de cervicobraquialgia, sendo compressões nervosas na coluna as mais comuns. Entretanto, há outras condições ortopédicas e clínicas capazes de produzir sintomas semelhantes.

Como compressões no pescoço produzem dor no braço?

Os nervos dos membros superiores se originam da coluna. Cada parte do membro é suprida por um nervo específico, que confere sensibilidade e força motora.

Dessa forma, nas cervicobraquialgias, os pacientes percebem dor e/ou fraqueza em locais específicos (escápula, ombro, braço, antebraço ou dedos das mãos) oriundas de problemas da coluna.

Assim, o médico especialista em coluna realiza exame físico que permite formular hipóteses diagnósticas responsáveis pelo surgimento do problema.

Distribuição dos dermátomos cervicais. Cada parte do membro superior é suprida por determinada raiz nervosa.

Dor referida diz respeito a presença de sintomas distantes da origem do problema. Exemplo típico é compressão de nervo na região cervical seguida de dor e formigamento no braço.


Quais problemas de coluna podem causar cervicobraquialgia?

As causas mais comuns de dor cervical com irradiação para o braço são hérnia de disco e estenose (estreitamento) do canal cervical.  Além disso, causas menos frequentes são fraturas, tumores e infecções da coluna.

Sintomas

Na compressão de nervos na coluna cervical, são comuns os seguintes sintomas:

  • Dor no pescoço, escápula (popular “asa”), ombro e braço;
  • Formigamento até os dedos das mãos;
  • Sensação de choque;
  • Perda de força.

Exame físico pelo médico especialista em coluna

Faz parte da rotina de exame físico do médico especialista em coluna avaliação da sensibilidade, da motricidade (força de diferentes grupos musculares) e dos reflexos tendinosos profundos dos membros superiores e inferiores.

Teste de força motora do músculo bíceps braquial.

Cada reflexo tendinoso ocorre por ação de determinado nervo. Dessa forma, nas compressões nervosas pode haver diminuição (hiporreflexia) ou ausência (arreflexia) do reflexo. Por outro lado, lesões medulares produzem aumento dos reflexos (hiperreflexia). Para testar reflexos tendinosos, o médico utiliza martelo específico para essa finalidade.

Exemplo de martelo usado para teste de reflexos tendinosos profundos.

Exemplo de dois testes distintos de reflexos: bicipital à esquerda e tricipital à direita

Outra manobra importante é o Teste de Spurling. Trata-se de teste provocativo, que visa reproduzir sintomas dolorosos. Quando positivo, ocorre piora da dor e do formigamento no braço. Essa informação, portanto, é sugestiva de compressão nervosa na região cervical.

Teste de Spurling para hérnia de disco cervical.

Exames de imagem

Quando há suspeita clínica de compressão nervosa na coluna (hérnia de disco ou estenose do canal cervical), a confirmação diagnóstica é feita por meio de ressonância magnética (RM).

  Entretanto, se houver contraindicação para ressonância magnética (ex. pacientes com marca-passo), pode-se utilizar tomografia computadorizada.

Por fim, em algumas situações clínicas específicas pode ser indicado eletroneuromiografia, exame que avalia condução nervosa dos braços e pernas.

Ressonância magnética mostrando compressão nervosa (círculo amarelo).

Ombro doloroso

Dores no ombro frequentemente se assemelham àquelas provenientes da coluna. As causas mais comuns de dor no ombro são processos inflamatórios nos tendões (tendinites), além de inflamação da bursa (bursite).

Além disso, degeneração articular (artrose) também pode ser causa de dor no ombro. Entretanto, é possível diferenciar dores de origem do ombro e da coluna por meio de testes específicos durante exame físico.

Por fim, algumas pessoas podem ter combinação de problemas da coluna e do ombro.

Compressões de nervos periféricos:

Nessas situações, ocorre compressão nervosa em pontos específicos do membro superior. Não há compressão neural na coluna.

A compressão periférica mais comum é do nervo mediano na região punho, denominada “síndrome do túnel do carpo”.

Além disso, outra neuropatia compressiva frequente é do nervo ulnar ao nível do cotovelo, conhecida como “síndrome do túnel cubital”, acompanhada por perda da sensibilidade do nervo anular e mínimo.

Síndrome do desfiladeiro cervicotorácico

Trata-se de problema decorrente de compressão de vasos sanguíneos e/ou nervos na região denominada canal cervicotorácico.

O canal cervicotorácico é a comunicação entre a raiz do pescoço e a axila e permite passagem do plexo braquial e dos grandes vasos da região cervical ao tórax.

As principais causas são costela cervical e síndrome dos escalenos (aumento anormal de volume dos músculos escalenos), que promove compressão de vasos e nervos).

Imagem do canal cervicotorácico, por onde passam vasos e nervos desde a base do pescoço ao tórax.

Durante o exame físico, a positividade do teste de Adson sugere compressão vascular no canal cervicotorácico (pulso radial se torna fraco ou ausente após realização de manobra específica).

Teste de Adson para avaliação de compressão vascular no canal cervicotorácico.

Herpes Zoster

Trata-se de causa menos frequente de cervicobraquialgia. Herpes zoster é doença causada pelo vírus Varicela zoster, caracterizada por erupção cutânea dolorosa que geralmente segue trajeto de única raiz nervosa. É mais comum em idosos e pacientes imunossuprimidos.

Neuropatia periférica

Trata-se de doença dos nervos periféricos caracterizada por dor, formigamentos e fraqueza muscular dos braços e das pernas. Acomete tanto homens quanto mulheres, geralmente após 40 anos de vida.

Pode ocorrer em decorrência de diversas causas, como diabetes mellitus ou uso de medicações crônicas (quimioterápicos, antibióticos e estatinas). Além disso, outras causas comuns são doenças reumatológicas, alcoolismo e hipotiroidismo.

Não há cura para o problema e o tratamento tipicamente é feito por médico neurologista.

Infarto agudo do miocárdio

Em crises agudas de cervicobraquialgia não é raro suspeitar de infarto agudo do miocárdio (IAM).

No IAM, entretanto, frequentemente também estão presentes sintomas de dor no peito, sudorese, falta de ar, taquicardia (sensação de batedeira no peito), azia e náusea.

De qualquer forma, sempre que houver suspeita ou dúvida sobre IAM, deve-se procurar serviço de emergência clínica o mais rápido possível.

Источник: https://www.drgotfryd.com.br/cervicobraquialgia-entenda-as-principais-causas-e-sintomas/

Veja quais os sinais de problemas na coluna e como ficar atento a eles

Problemas de coluna podem causar dor de cabeça

Sempre que achamos algum incômodo em nossas costas, precisamos acompanhar com cuidado, pois essas dores podem ser sintomas de problemas na coluna mais sérios.

Não é recomendado esperar muito tempo para diagnosticar as suas causas, visto que essa região tão sensível do corpo precisa de atenção extra para evitar que complicações aconteçam. Aliás, qualquer descuido pode deixar sequelas graves que exigem tratamentos mais prolongados e, em alguns casos, por toda a vida.

Neste post, separamos algumas dicas infalíveis para você detectar as principais causas desses incômodos. No final, descubra quais são as melhores formas de prevenção. Boa leitura!

Quais são os sintomas de problemas na coluna?

Os sintomas de possíveis problemas nas costas são muitos e variam de acordo com diversos fatores, entre eles a rotina de trabalho, noites mal dormidas, excesso de peso, má postura e lesões. Confira os principais sinais que, caso persistam por muito tempo, devem despertar sua atenção para cuidar da saúde da sua coluna:

  • enxaquecas (dor de cabeça frequente e consistente);
  • dores em qualquer região das costas;
  • dores na lombar e que podem se estender para as pernas;
  • fraqueza nos membros inferiores ao caminhar ou levantar;
  • formigamentos nos membros superiores e inferiores;
  • perda do tônus e controle da bexiga e intestinos;

Quais são os principais tipos de problema na coluna?

Os problemas na coluna podem ocorrer em pessoas de qualquer idade e com diferentes condições de saúde. Conheça quais são os principais deles a seguir.

Escoliose

Definida como a curvatura anormal da coluna para um dos lados, a escoliose é classificada como de menor ou maior gravidade, de acordo com a extensão da torção, e pode ser dividida em três diferentes classes:

  • congênita: quando ocorre problemas de formação nas vértebras e costelas durante o desenvolvimento do feto;
  • neuromuscular: desencadeada por paralisias ou fraqueza dos músculos;
  • idiopática: devido ao crescimento acelerado dos ossos, comum na adolescência e sem causa conhecida.

Cifose

Também chamada de hipercifose ou, simplesmente, corcunda, essa doença é definida como a curvatura da coluna na região superior das costas. Além do prejuízo estético, a cifose também provoca dores e cansaço.

Hiperlordose

A hiperlordose é caracterizada pelo desvio acentuado da curvatura lombar, que compromete a mobilidade e resulta em dores incômodas na região.

Artrose

Mais frequente entre as pessoas mais idosas, a artrose é uma das principais causas de reumatismo e acontece por causa do desgaste das cartilagens e dos ossos nas articulações.

Além do enfraquecimento dos tecidos que compõem as vértebras, a doença também provoca dores fortes e dificuldades para movimentar as costas.

Hérnia de disco

A hérnia de disco é caracterizada pela pressão excessiva das vértebras sobre o disco intervertebral, o que provoca o seu abaulamento. Dependendo do lugar onde ela se desenvolve, a hérnia pode ser classificada como:

  • hérnia de disco cervical: que ocorre na região do pescoço;
  • hérnia de disco torácica: que se desenvolve no meio das costas;
  • hérnia de disco lombar: que acontece na região inferior da coluna.

Entre os seus sintomas marcantes estão dores intensas, sensação de queimação e dormência nas costas.

Cervicalgia

Conhecida também como torcicolo, a cervicalgia é uma doença que afeta as vértebras cervicais e que pode causar dores agudas ou crônicas, dependendo da intensidade e duração do quadro do paciente.

De que forma prevenir esses problemas?

Como já diz o ditado: “é melhor prevenir do que remediar”. Confira, na sequência, algumas dicas para evitar os problemas na coluna.

Melhore sua postura

Ter uma postura correta é essencial para prevenir os problemas na coluna e evitar que eles evoluam para condições mais graves. No trabalho, se você passa boa parte do tempo sentado, procure manter os pés sempre apoiados no chão e permita que as coxas toquem o máximo de espaço do assento.

Evite cruzar as pernas e mantenha a coluna ereta — essa é uma prática que também deve ser observada ao caminhar, sem deixar os ombros pesarem para a frente. A cadeira e mesa também devem ser confortáveis e compatíveis com o seu tamanho.

Alongue-se e pratique atividades físicas

A prática de exercícios localizados costuma ser muito eficiente para prevenção e tratamentos de alguns tipos de dores nas costas. Os alongamentos e a repetição de movimentos específicos para região são os que mais ajudam.

Todavia, é imprescindível estar acompanhado de um profissional da área, devidamente qualificado, para orientar sobre a execução correta dos exercícios. Ademais, fazer uma consulta com médico ortopedista para diagnosticar o quadro também é muito importante.

Conheça a ginástica holística

Esse incrível método pode não somente resolver os sintomas de problemas na coluna, mas também se tornar uma experiência única para um estilo de vida mais saudável.

Ele permite que o indivíduo desenvolva a plenitude de suas capacidades de movimentos, respiração e consciência corporal. Além de prevenir e tratar dores e lesões, a ginástica holística aumenta sua flexibilidade, resistência e força muscular.

Independentemente do nível do problema, essa prática é, sem dúvida, uma grande aliada da saúde da mente e do corpo, em especial da coluna.

Essas são algumas dicas para você entender melhor como prevenir os sintomas de problemas na coluna. O mais recomendado, no entanto, é sempre procurar pela orientação de profissionais capacitados que possam indicar as melhores práticas para evitá-los.

Como proceder caso apresentar algum sintoma?

Como já foi citado no tópico acima, prevenir é sempre a melhor opção quando o assunto são problemas na coluna. Por isso, invista em práticas para corrigir a sua postura e que fortalecem e alongam os músculos, a exemplo da ginástica holística.

Caso os sintomas sujam mesmo assim, é importante conseguir detectá-los o quanto antes, logo no início do desenvolvimento de alguma doença na coluna. Assim, as chances de evitar desconfortos e agravos no futuro são grandes.

O segredo é procurar ajuda de um médico assim que notar algo estranho. Esse profissional vai fazer o diagnóstico e selecionar o tratamento mais adequado para o seu caso, que pode incluir a medicação com analgésicos e anti-inflamatórios, uso de coletes, sessões de fisioterapia e, em quadros mais sérios, procedimentos cirúrgicos.

Agora que você já sabe mais sobre os sintomas de problemas na coluna, métodos de prevenção e como agir caso apresente algum deles, fique atento aos sinais do seu corpo. Assim, você estará preservando a saúde das suas costas — que é fundamental para sua qualidade de vida.

E aí, gostou do post? Quer conhecer os métodos mais modernos e indicados para cuidar da sua coluna? Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar! Até mais!

Источник: http://patricialacombe.com.br/blog/veja-quais-os-sinais-de-problemas-na-coluna-e-como-ficar-atento-a-eles/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: