Protetor solar [quais são as melhores opções?]

Protetor solar [quais são as melhores opções?]

Protetor solar [quais são as melhores opções?]

Fotoproteção significa se proteger do sol. A maioria das pessoas acredita que o filtro solar (ou protetor solar ou bloqueador solar) é suficiente para nos dar essa proteção, mas isso não é verdade, protetor solar não é sinônimo de proteção solar.

O sol emite vários tipos de radiação, ondas de comprimentos variados. Cada um desses comprimentos de onda determinará as consequências dessa radiação para os seres humanos.

Quatro são os principais tipos de radiação que chegam até à superfície da Terra:

Ultravioleta B (UVB) – luz praticamente imperceptível, responsável pelas queimaduras solares, bronzeamento da pele, escurecimento de manchas e a maioria dos cânceres de pele. Essa radiação é mais intensa próximo ao meio dia, no verão e nos trópicos;

Ultravioleta A (UVA) – também pouco percebida, representa 95% da luz que chega à Terra e é responsável pelo envelhecimento cutâneo, bronzeamento da pele, escurecimento de manchas e alguns cânceres de pele. Em comparação com a UVB, essa radiação varia muito pouco ao longo do ano, do dia e do globo terrestre;

Infravermelha (IR) – essa luz de tom avermelhado é responsável por parte da percepção de luminosidade e do calor que temos sob o sol. Parece estar associada com o escurecimento de alguns tipos de manchas;

Luz visível – são os vários comprimentos de onda dentro deste grupo que nos permitem, principalmente, distinguir as cores. Há controvérsias sobre seu potencial de manchar a pele.

É muito importante atentarmos para o fato de que as nuvens não são capazes de bloquear, principalmente, as radiações UVA e UVB, apesar da diminuição da claridade e do calor nos dias chuvosos.

Então, agora que sabemos por que as radiações A e B são as mais danosas à nossa saúde e quais são os horários em que ficamos mais expostos a cada uma delas, vamos entender um pouco mais sobre os produtos que a indústria farmacêutica nos oferece.

Como escolher o protetor solar?

Os protetores solares possuem a sigla FPS (ou SPF, em inglês) na embalagem, que significa “Fator de Proteção Solar“. Esse fator deveria servir para padronizar os diferentes produtos, facilitando a vida do consumidor, mas na pratica não é isso que ocorre.

O FPS se baseia na queimadura solar, ou seja, somente UVB (leia acima), e determina, principalmente, o tempo de exposição que podemos ter sem ficar com a pele rosada (primeiro sinal de queimadura solar – leia: QUEIMADURAS SIMPLES | Tratamento e cuidados básicos).

Por exemplo, imagine uma pessoa de pele clara que, sem nenhum produto na pele, comece a ficar com a pele rosada após 10 minutos de exposição solar e outra, de pele morena, que comece a ficar rosada após 20 minutos da mesma exposição.

Se elas aplicarem um protetor solar FPS 30, teoricamente, a de pele clara poderá ficar 30 vezes 10 minutos (300 minutos) e a de pele morena 30 vezes 20 minutos (600 minutos) até começarem a ficar rosadas.

Ou seja, quanto mais clara a pele, menor a proteção de um mesmo filtro solar.

Além disso, cada FPS possui um percentual de proteção anti UVB. Um FPS 30, por exemplo, protege cerca de 96% dos raios UVB e um FPS 50, 98%. Assim, mesmo estando dentro do prazo de tempo explicado acima, a proteção nunca será de 100%. Sabendo disso fica fácil entender por que os produtos com FPS acima de 50 provavelmente não trazem benefícios extra.

Outro fato de extrema importância é que, para determinar o FPS, os testes são feitos com uma quantidade que dificilmente uma pessoa pode usar. Essa seria, para um adulto de 70kg, num único dia na praia, por exemplo, um frasco de 60ml de filtro solar. Na prática, usamos apenas 25% a 50% dessa quantidade!

E a UVA? Essa radiação, muitas vezes negligenciada por não queimar a pele, também está associada com os cânceres da pele (leia: MELANOMA | Câncer de pele).

  A maior evidência disso é o fato dessa doença ser cada vez mais comum, mesmo com o advento dos filtros solares.

Além disso, a UVA tem grande importância estética, já que é a radiação responsável pelo envelhecimento da pele e, como a UVB, pela sua pigmentação (Leia: MELASMA (manchas no rosto) | Causas e tratamento).

A grande dificuldade dos bloqueadores está em nos proteger dessa radiação. Os testes não conseguem precisar o quanto estamos protegidos e, portanto, não há um fator padronizado que nos indique essa proteção.

Os rótulos dos produtos costumam indicar “proteção de amplo espectro“, “PPD” (seguido de um número) ou uma sequência de até 3 cruzes (+++), na tentativa de identificar o quanto esse produto nos protege da UVA.

Mas não se engane, um PPD considerado alto ou uma indicação “+++” pode até significar que o produto oferece proteção anti-UVA, mas não se sabe ao certo qual a verdadeira proteção que temos.

Como nos proteger do sol?

Tudo que foi explicado até agora não significa que não devamos usar filtros solares, ao contrário, eles são muito úteis, mas devemos saber que o uso dos protetores como único método de proteção solar, fará mais mal do que bem, já que uma boa proteção anti UVB e consequente ausência de queimadura solar, poderá nos deixar mais tempo sob sol, expondo-nos por muito mais tempo à UVA.

Assim, é imprescindível que, além de aplicarmos generosamente um filtro solar, reaplicando-o a cada 2h ou a cada vez em que a pele for molhada, devemos sempre ficar à sombra e com chapéus de abas largas e tecidos grossos, de preferência escuros, mesmo nos horários de sol menos intenso! E saiba que um tecido molhado protege menos do que um seco. Hoje em dia há várias marcas de chapéus e roupas de tecidos leves, porém de trama fechada, que permitem uma proteção razoável mesmo quando molhados.

Esses cuidados devem ser redobrados naquelas pessoas que têm manchas na pele e doenças que possam ser agravadas pelo sol, como o Lúpus (leia: LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO | Sintomas e tratamento). Nesses casos, deve-se ter muita atenção à luz que reflete na areia, na água e até mesmo na neve!

Para escolher o protetor solar ideal temos que ter uma noção de como eles são compostos. Os filtros solares contém princípios ativos que podem ser divididos em filtros químicos (substâncias que absorvem ou neutralizam a radiação UV) e físicos (substâncias que fazem uma barreira mecânica, tentado impedir fisicamente que a radiação entre nas células da pele).

Em cada produto comercial, há diferentes combinações de filtros químicos e físicos, mas estes últimos são os mais importantes para quem se preocupa em se proteger também contra UVA – os mais comuns são óxido de zinco e dióxido de titânio.

Além de procurar os produtos que contenham as substâncias mencionadas acima, deve-se considerar o tipo de pele e o tipo de exposição que se pretende ter.

Por exemplo, os produtos mais espessos e oleosos formam uma camada mais espessa e não saem com tanta facilidade dentro d’água, sendo a melhor opção para crianças e esportistas, mas podem causar acne em quem tem a pele oleosa.

Já os produtos em gel não pioram acne, mas saem com extrema facilidade com uma sudorese mínima e dificilmente contém os filtros físicos em sua fórmula.

Finalmente, após toda essa explicação, você pode se perguntar se o sol faz mal. A resposta é absolutamente não! O sol é fundamental para nossa saúde e bem estar e, principalmente, para produzirmos a vitamina D que irá fixar o cálcio em nossos ossos.

Mas, para termos isso, a quantidade necessária é relativamente pequena. Por exemplo, ficar sob o sol do início da manhã ou fim da tarde, apenas com as costas, braços ou pernas expostas, por 15 minutos, 2 a 3 vezes por semana pode ser o suficiente.

Esse texto é de autoria da Dra. Joana C. Brack, Dermatologista

Источник: https://www.mdsaude.com/dermatologia/protetor-solar/

Qual é o melhor protetor solar? Entenda as diferenças!

Protetor solar [quais são as melhores opções?]

Além da disposição para curtir atividades ao ar livre, os dias ensolarados também trazem uma necessidade: o protetor solar! Durante o verão, então, eles são indispensáveis.

Afinal, ninguém gosta de ficar ardendo depois de um dia na praia ou piscina.

E a sua importância não deve ser desprezada, pois uma rotina de cuidados conscientes com o corpo previne as doenças causadas pela radiação solar, como o câncer de pele. Mas qual é o melhor protetor solar?

Essa dúvida costuma ser frequente durante a busca pela melhor opção para o corpo ou para bebês. O protetor solar facial também merece atenção, já que a pele do rosto é uma das mais delicadas e expostas do corpo. Descubra a seguir as melhores alternativas para aproveitar somente o lado bom da estação mais quente do ano com o protetor solar ideal para o seu tipo de pele.

A importância do protetor solar: por que usar?

Sabia que o efeito da radiação solar sobre as células da pele é cumulativo? Isso significa que, quanto mais proteção diária, menor o risco de contrair doenças de pele a longo prazo. Outro motivo importante para o uso do protetor solar é a localização geográfica do Brasil, que está em uma região de índice altíssimo de radiação solar durante o ano todo.

Mesmo naqueles momentos em que estamos no trânsito, nos intervalos de trabalho ou aula: tudo isso conta como exposição à radiação! Por isso, a proteção solar é indicada não somente durante o verão ou quando buscamos um bronzeado, mas sim o ano todo, diariamente.  Afinal, mesmo nos dias mais nublados, todos estamos expostos aos efeitos da radiação solar e seus resultados na nossa pele.

Além disso, certos tipos de radiação, como a UVA (sigla para ultravioleta, que é um tipo de radiação emitida pelo sol), chegam até nós diariamente, independentemente do clima: faça chuva, sol ou garoa, estamos expostos a eles.

Eles penetram na pele de forma mais profunda e são responsáveis pelo fotoenvelhecimento, manchas na pele, alergias e doenças como o câncer de pele. Já a radiação UVB (outro tipo de radiação ultravioleta) é a responsável pela vermelhidão e pelas queimaduras solares típicas das estações quentes do ano.

Ela é  mais intensa no verão, entre as 10h e as 16h, e penetra superficialmente a pele.

Ou seja: deixar de passar protetor solar com a desculpa de que o dia não está ensolarado não é uma opção – ainda mais quando podemos ser facilmente atingidos pelos famosos “mormaços”.

Tipos de protetor solar

Antes de escolher o melhor protetor solar, é importante entender as diferenças entre os tipos. Há cremes para os mais variados tipos de pele e contextos. São eles:

  • Protetor solar químico: o mais conhecido, esse tipo de filtro contém moléculas que absorvem a radiação ultravioleta (extremamente energética) e a transformam em uma radiação de baixa energia. Assim, ele cria uma proteção química na região cutânea que reage à radiação solar e impede sua penetração na pele. Pode ser considerado de espectro amplo, pois atua na faixa UVA e UVB ou até mesmo exclusivamente UVA ou UVB. Precisa ser aplicado frequentemente, principalmente em caso de exposição total ao sol.
  • Protetor solar físico: também conhecido como inorgânico, esse tipo de protetor solar contém minerais como dióxido de titânio e óxido de zinco, que fixam na pele, porém sem absorção. Dessa forma, os raios batem e são refletidos pelo filtro, o que ajuda a prevenir o fotoenvelhecimento. Por não se fundir na pele, sua formulação é ideal para grávidas, crianças e pessoas alérgicas.
  • Protetor solar com hidratante: é indicado para as peles secas, já que preserva a oleosidade natural e garante a refração da luz solar ao conferir um aspecto brilhoso.
  • Protetor solar para peles oleosas: chamado de oil-free, é recomendado para quem tem a pele oleosa ou mista, pois não deixa a pele ainda mais oleosa.
  • Protetor solar anti-idade ou com antirrugas: sua composição traz antioxidantes que ajudam a retardar o envelhecimento celular ao preservar a saúde da pele.
  • Protetor solar com cor: trata-se de um filtro 2 em 1, pois contém pigmentos de cor e, ao mesmo tempo, é um item de maquiagem – e ajuda a proteger a pele contra o envelhecimento precoce.

Há ainda os protetores antipoluição, com antioxidantes potencializados para devolver a saúde da pele, e aqueles em spray, em pó, em gel, clareadores, veganos, corporais, labiais, faciais ou em bastão.

Como escolher o melhor protetor para cada tipo de pele

Como explicado acima, a busca pelo melhor protetor solar deve envolver uma visita ao dermatologista, além de outros fatores, como o tipo de pele de cada um:

Pele clara:delicada, demanda mais cuidados, já que, quanto mais clara a pessoa, maior deve ser o seu fator de proteção solar. Esse tipo de pele é mais sensível ao sol e tem a tendência de ficar mais vermelha do que bronzeada. Para evitar sardas e manchas, o protetor solar deve ter FPS acima de 50.

Pele morena: quem se bronzeia com facilidade, como as pessoas de pele morena, pode utilizar um protetor com FPS acima de 30.

Pele negra: por conter quantidade maior de melanina, esse tipo de pele contém maior proteção natural contra as radiações solares – entretanto, possui maior tendência a manchas. Por isso, as peles negras demandam de, no mínimo, FPS 15 quando expostas ao sol.

Quem possui pele normal pode optar tanto por protetores na forma de creme como loções ou gel-creme, por conta de seu nível de oleosidade controlada (sem ressecamento ou excesso de óleo).

Para as peles sensíveis ou acneicas, o melhor protetor solar é aquele em gel-creme, de preferência sem perfumes.

Quem tem a pele seca vai se dar bem com os cremes com adição de ativos hidratantes, já que esse tipo de pele precisa de uma dose extra de hidratação por  apresentar pouca oleosidade.

Como identificar um bom protetor solar?

Para saber escolher o melhor protetor solar, é importante ficar atento à composição do produto. Loções hipoalergênicas são as mais indicadas e podem ser usadas por bebês, gestantes e idosos.

Outra indicação para um bom protetor solar são as loções fotoprotetoras, que protegem a pele dos efeitos nocivos da exposição solar através da adição do Zano® 10 Plus (óxido de zinco nanoparticulado), que refrata os raios UV de forma segura para as peles mais sensíveis.

Para o rosto, os protetores faciais são os mais indicados e devem levar em consideração o tipo de pele de cada um – ou a recomendação do médico.

Mas como usar e com qual frequência passar?

Mesmo nos dias nublados e menos quentes, é importante passar protetor solar. Porém, alguns cuidados devem ser tomados, como fazer um pequeno teste antes da aplicação para saber se o corpo tem alergia ao produto.

Funciona assim: deve-se passar uma pequena quantidade atrás da orelha e aguardar 12 horas para verificar se a pele reage ao produto.

Caso nenhuma reação ocorra, significa que o protetor solar pode ser aplicado em todo o corpo.

Além disso, outras dicas para passar o protetor solar são:

  • Passar o filtro na pele ainda seca, ao menos 15 minutos antes da exposição solar;
  • O protetor solar deve ser repassado a cada duas horas ou logo após o contato com a água (em mergulhos, por exemplo);
  • Durante a aplicação, o protetor solar deve ser espalhado por todo o corpo, incluindo orelhas e pés;
  • Utilize um protetor solar próprio para o rosto e também um protetor labial.

Também é importante saber o que não fazer durante a aplicação: evite ficar muito tempo exposto diretamente ao sol e nos horários de mais calor. E, durante a exposição solar, deve-se evitar o uso de perfumes ou descolorantes de pelo, já que esses produtos podem causar alergias ou mesmo queimaduras.

Sabia que a Essentia Pharma também manipula protetores solares corporais, faciais, antioxidantes, hidratantes e até mesmo anti-idade? Fale com o seu médico.

E se você é prescritor ou paciente e busca por mais informações sobre os protetores solares manipulados e as formas de manipulação, entre em contato com a Essentia Pharma.

Postado 06 fev, 2020  |  Atualizado 31 ago, 2020  |  Tempo de leitura 10 min

Источник: https://essentia.com.br/conteudos/qual-e-o-melhor-protetor-solar-entenda-as-diferencas/

Protetor solar com base: conheça os benefícios e os diferenciais

Protetor solar [quais são as melhores opções?]

Independente da estação do ano, a proteção solar é essencial para proteger a pele das agressões diárias, evitar o envelhecimento precoce e as manchas. Mas, você sabe qual é a diferença entre usar um protetor solar com cor ao invés de um incolor? O Beleza com Saúde da ADCOS explica os benefícios que o protetor solar com cor pode trazer para a pele!

Protetor Solar: inúmeros benefícios para a pele

O uso do protetor solar é indispensável e deve ser um hábito diário. Ele é o responsável por proteger a pele dos raios solares e mantê-la mais jovem, iluminada e saudável, além de evitar rugas, linhas de expressão e o envelhecimento precoce da pele. Sem ele, nosso rosto está propenso a manchas, oleosidade excessiva, ressecamento e também ficamos mais suscetíveis ao câncer de pele.

Escolher o filtro solar específico para sua pele, com características que se encaixem no seu biotipo cutâneo, é importante, pois cada um possui uma necessidade e merece os devidos cuidados. Se sua pele for oleosa, um protetor solar oil-free com efeito mate e toque seco é perfeito. Se for seca, as versões em creme são as melhores opções.

Outra dica importantíssima: escolha o seu protetor com ativos anti-idade para deixar a pele mais bonita e tratada. Um exemplo são os protetores solares com ácido hialurônico, que possuem benefícios como combater o envelhecimento e manter a pele hidratada, ou protetores solares com Vitamina C, com ação antioxidante, evitam o surgimento das manchas e o envelhecimento precoce.

Quer saber qual o melhor protetor solar facial para o seu tipo de pele? Clique aqui!

Protetor solar com cor e incolor: qual é a diferença?

Muitas pessoas ainda têm dúvidas quanto aos benefícios do protetor solar incolor ou com cor.

Mas fique tranquila: o Beleza com Saúde da ADCOS vai te explicar! O protetor solar incolor protege dos raios UVA e UVB, formando uma barreira de proteção, prevenindo o envelhecimento precoce e o câncer de pele.

Ele ainda pode contar com algumas características como ação antioxidante, hidratante e proteção ao DNA, basta escolher o que melhor atende às necessidades da sua pele.

Já o protetor solar com cor, além de proteger desses raios, também defende a pele da luz visível, que é aquela luminosidade vinda dos celulares, computadores, televisão e lâmpadas fluorescentes.

Essas luzes, que muitas vezes são esquecidas na hora da proteção, causam um dano menor que os raios solares, porém possuem efeito cumulativo, sendo cruciais a médio e longo prazo, causando manchas na pele.

Hoje, alguns protetores solares incolores já possuem ativos que protegem da luz visível, como o Protetor Solar Shield Protection FPS 70 Fluid, que possui as duas versões e ambas protegem desse tipo de luz.

A única diferença é que o tonalizante uniformiza o tom da pele.

Outro protetor solar incolor da ADCOS com proteção de luz visível é o Protetor Solar Máxima Proteção FPS 99 Fluid, ideal para pessoas que necessitam de alto FPS e sensíveis à exposição solar.

Porque escolher o protetor com cor?

Há uma diferença entre o protetor solar com cor e a base com protetor solar. A primeira opção prioriza a saúde da pele, protegendo-a dos raios solares e da luz visível com cobertura de imperfeições, variando de natural à alta, basta você escolher o que melhor se adapta à sua pele e às suas necessidades.

Aliás, a variedade das tonalidades dos protetores solares com cor tem crescido cada vez mais, a ADCOS apresenta a maior variedade de tons, desenvolvidos especialmente para as peles brasileiras. Os dermocosméticos ainda contam com diversos ativos maravilhosos que tratam a sua pele e evitam as manchas, flacidez, ressecamento e envelhecimento.

A variedade dos protetores solares com tonalizante

Hoje em dia, os filtros solares possuem grande variedade: na ADCOS, você encontra diversas opções de protetores solares com diferentes cores e texturas.

Entre os que possuem textura fluida, há o Filtro Solar Tonalizante FPS 40 Fluid, que possui seis tonalidades e conta com proteção aos raios UVA e UVB; e o Protetor Solar Shield Protection FPS 70 Fluid, que protege a pele das agressões da radiação solar e também da poluição.

Já para quem busca praticidade, há opções que podem ser levadas na bolsa por onde você for: como o Filtro Solar Tonalizante FPS 50 Pó Compacto, que protege dos raios solares e ainda conta com cobertura de maquiagem; e o Filtro Solar Tonalizante FPS 55 Base Stick, que conta com uma embalagem prática e portátil, além de possuir alta proteção solar contra raios UV e disfarce imediato de imperfeições.

Todos são antioxidantes, protegem dos raios solares e da luz visível, além de prevenir o envelhecimento da pele e proteger o DNA celular.

Também temos protetor solar apenas com filtros minerais, com opção de cobertura natural à alta, fator de proteção solar (FPS) de 30 a 99 e até com redução de rugas e linhas de expressão.

Basta você identificar o seu tipo de pele e procurar o produto que mais se encaixa nas suas necessidades! Clique aqui e conheça a nossa linha de proteção solar.

Protetor Solar para pele oleosa

Se você tem pele oleosa e está à procura de um protetor solar com cor, o ideal é o Filtro Solar Tonalizante FPS 40 Fluid, que é uma loção fluida de média cobertura e rápida secagem.

Além da proteção dos raios solares e da luz visível, ele absorve a oleosidade da pele, reduz a aparência de rugas, é antiglicante e desglicante (protege o colágeno) e possui ação antioxidante. Também é um filtro livre de óleos (oil-free) com toque seco, efeito mate e não obstrui os poros.

Resistente à água, esse protetor solar disfarça as imperfeições da pele e possui seis tonalidades disponíveis.

Uma novidade da ADCOS é o Protetor Solar Mouse FPS 50 é 100% mineral e possui 5 cores disponíveis para uniformização da pele.

Sua textura é ideal para todos os tipos de pele, principalmente oleosas, e sua composição é perfeita para peles sensíveis, já que sua composição é livre de filtros químicos.

Esse protetor solar mineral controla a oleosidade durante 10 horas, contém Ácido Hialurônico em sua fórmula, reduz rugas e poros.

Para exercícios físicos e retoque durante o dia

Para quem pratica exercícios físicos e para o uso diário, o Filtro Solar Tonalizante FPS 55 Base Stick é perfeito. Ele protege o DNA celular, acalma a pele e é muito resistente à água e ao suor. Possui toque seco, ação antioxidante, disfarça as imperfeições e é indicado para todos os tipos de pele.

Outra opção ótima para quem precisa reaplicar o protetor solar durante o dia é o Filtro Solar Tonalizante FPS 50 Pó Compacto.

O produto tem cobertura natural, previne o envelhecimento cutâneo, absorve suor e oleosidade, não obstrui os poros e também é indicado para todos os tipos de pele, inclusive as sensíveis, por ser um protetor com filtros 100% minerais.

Filtros solares cremosos

Para as peles secas e maduras, o Filtro Solar Tonalizante FPS 50 Duo Cake tem ácido hialurônico e cobertura natural em textura cremosa.

Ele reduz rugas e linhas de expressão, é muito resistente à água, tem ação antioxidante, protege o DNA celular, não obstrui os poros e também vem em embalagem superfácil de carregar na bolsa, com 5 tonalidades disponíveis.

O Filtro Solar Tonalizante FPS 40 Gel Creme possui hidratação dupla e ação antioxidante. Tem cobertura natural de imperfeições, repara o colágeno, protege o DNA celular, é anti-idade, tem ação antioxidante e rápida absorção.

Источник: https://www.lojaadcos.com.br/belezacomsaude/protetor-solar-base/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: