Remédios para dor de barriga: o que tomar

Remédios caseiros para dor de barriga – O que tomar para sarar rápido?

Remédios para dor de barriga: o que tomar

A dor de barriga é considerada comum, apesar de incomodar bastante. Afinal, pode ser que as circunstâncias exijam uma visita ao banheiro. Mas, para essas circunstâncias, existem sempre os remédios caseiros para dor de barriga, que podem aliviar os sintomas ou resolver o problema em pouco tempo.

Além disso, durante a dor, é legal observar com o que se alimenta e a quantidade de água que se ingere. Isso porque, é comum que o corpo elimine muito líquido durante uma dor de barriga. E, para evitar a desidratação, é preciso ingerir muita água e bebidas hidratantes de forma geral.

Já, com relação à alimentação, é comum que, durante uma crise dessas, a pessoa queira evitar se alimentar. Saiba que isso é normal. Apesar disso, é importante que se tenha um alimentação balanceada para manter a saúde. Isso, certamente, vai te ajudar a curar a dor de barriga, a repor os nutrientes perdidos durante esta fase e, claro, evitar que o problema retorne no futuro.

Entretanto, o que fazer durante uma diarreia? Conforme as dores aparecem, existem algumas formas de lidar com o incomodo. Basicamente, existem duas opções: os farmacêuticos, vendidos em farmácias; e os remédios naturais. Estes, aliás, são uma excelente opção, já que são naturais (como o nome mesmo sugere), e podem ser preparados em casa.

Mas, claro, tudo vai depender do nível da diarreia e de quanto tempo você está passando pelo problema. Até porque, dependendo da situação, o indicado mesmo é procurar um médico e usar os fármacos indicados por ele.

Contudo, se for um quadro leve, e se estiver no início, nossa lista abaixo pode ajudar bastante.

Soro caseiro

Green me

Para solucionar o problema com remédios caseiros, primeiramente, tem-se como opção o soro feito em casa. Ele ajuda a manter o corpo hidratado, sendo muito útil quando a pessoa está com diarreia e vômito. Um ponto forte dessa receita é que ela não possui contraindicação.

Para isso, você pode misturar uma colher de sopa de açúcar (bem cheia), uma colher de sal (rasa) de sal e 1 litro de água filtrada. Então, depois de misturar, você tem a solução do soro caseiro pronto para beber.

A água de coco é uma alternativa dentre os remédios caseiros para dor de barriga (embora não seja preparado em casa), para quem não gosta de soro. Ela também repõe os líquidos, o que é muito importante para o organismo neste momento.

Por fim, os soros contra dor de barriga também podem ser comprados em farmácia.

Fibras solúveis

Mundo boa forma

Consumir alimentos que são ricos em fibras solúveis é ótimo para ajudar a segurar o intestino e, consequentemente, parar a diarreia. Por exemplo, você pode consumir aveia, farelo de trigo, vegetais, hortaliças, pão integral e frutas com casca.

Chá de erva-doce com camomila

Vix

Dentre os remédios caseiros para dor de barriga, este serve para acalmar o intestino e fazer uma melhor digestão. Para preparar, você vai precisar de uma colher de chá de camomila, uma colher de sopa de erva-doce, quatro folhas de louro e 300 ml de água.

Ferva os ingredientes em uma panela por 5 minutos. Depois disso, basta coar e beber uma xícara a cada duas horas até que a dor de barriga passe.

Chá de erva-cidreira e camomila

Fyrns du Brasil

Outros dos remédios caseiros para dor de barriga que são úteis são os chás de erva-cidreira e camomila. Eles não são apenas um analgésico natural, como também funcionam como antiespasmódicos e calmantes.

Use uma colher de chá de folhas secas de camomila, uma colher de sopa de erva doce, uma colher de chá de folhas secas de erva-cidreira e uma xícara de água fervente. Misture os ingredientes, tampe e deixe descansando por dez minutos. Em seguida, coe e tome de duas a três vezes ao dia.

Chá de boldo

Infoescola

Ele trata a má digestão, além de combater a cólica intestinal, combater gases do intestino e desintoxicar o fígado. Então, é uma ótima opção entre os remédios caseiros para dor de barriga.

Com uma colher de chá de folhas de boldo secas e 150 ml de água, você prepara o chá poderoso. Para isto, você só precisa ferver os ingredientes e deixá-los descansando por dez minutos.

Em suma, é preciso tomar o chá ainda morno, até três vezes por dia.

Xarope de cenoura com maçã

Mundo boa forma

Este serve diretamente para a dor de barriga e diarreia. Você vai precisar de meia cenoura ralada, meia maçã raspada e cinco colheres de mel.

Ferva os ingredientes em banho-maria por 30 minutos, em fogo brando. Em seguida, desligue o fogo e deixe esfriando em um vidro com tampa. Tome duas colheres por dia enquanto a diarreia persistir.

Chá preto com limão

123RF

Outro dos remédios caseiros para dor de barriga é o chá preto com limão. Ele serve para ajudar na digestão e nos desconfortos do abdômen. Utilize, então, uma colher de sopa de chá preto, uma xícara de água fervente e meio limão espremido. Coloque o chá na água já fervida e pingue o limão. Adoce do modo que achar melhor (ou não), e tome de duas a três vezes por dia.

Papa de banana e alfarroba

Pinterest

Em resumo, os dois ingredientes possuem alta concentração de pectina, que serve não só para deixar as fezes sólidas, como também ajudam a melhorar a dor. Basta amassar a banana e misturar um pouco de alfarroba à mistura

Suco de maçã

Summerbol

O suco de maçã natural da fruta ajuda a acalmar e melhorar o funcionamento do intestino. Para prepará-lo, então, você só precisa picar duas maçãs (sem sementes. Sobre a casca, você pode retirar ou não, isso só vai mudar a cor do suco), e bater-las no liquidificador com 1 litro de água.

Remédios farmacêuticos

Além dos remédios caseiros para dor de barriga, existem também os farmacêuticos. Apesar de falarmos sobre eles, é indispensável que eles sejam indicados por um médico responsável, já que possuem finalidades diferentes.

Dentre eles, estão os antidiarreicos, que servem para tratar a diarreia. O diasec, diarresec ou tiorfan são alguns exemplos.

Além disso, os antiespasmódicos fazem com que os espasmos dos músculos do estômago e intestino sejam diminuídos. Ou seja, atuam para aliviar a sensação de cólica. O buscopan, o duspatal e o maiorad são alguns exemplos.

Ipog

Os antiflatulentos servem para absorver o excesso de gases produzido. O simeticona serve de exemplo.

Por conseguinte, os antibióticos servem para combater infecções no intestino causadas por bactérias. Mas, especialmente estes, devem ser usados somente com orientação médica.

Os probióticos, por sua vez, são para que flora intestinal seja regulada, aumentando as defesas do organismo.

E, por fim, temos o anti-inflamatório intestinal. Ele é usado quando existe uma doença de intestino que tenha inflamado. Mesalazina é um exemplo.

Finalizando

Saúde Brasília

É importante consultar um médico antes de tomar qualquer tipo de medicamento, e nunca se auto-medicar. Pois, pode ser muito perigoso e gerar consequências adversas.

Nem toda dor de barriga é automaticamente associada a vômitos e dor de barriga, porém é bom ficar em alerta para que qualquer tipo de situação possa ser checada e resolvida para que não exista nenhuma complicação.

E então? Gostou da matéria? Confira também: Sinusite: 6 melhores remédios caseiros contra a inflamação

Fontes: Tua saúde, Tua saúde, Minuto saudável

Imagens: Green me, Mundo boa forma, Vix, Fyrns du Brasil, Infoescola, Mundo boa forma, 123RF, Pinterest, Summerbol, Ipog, Saúde Brasília, Medicamentos caseiros

Источник: https://segredosdomundo.r7.com/remedios-caseiros-para-dor-de-barriga-naturais-e-farmaceuticos/

TRATAMENTO CASEIRO DA DIARREIA

Remédios para dor de barriga: o que tomar

Quadros de diarreia são extremamente comuns ao longo da vida de um indivíduo. A maioria de nós apresenta ao menos um episódio de diarreia por ano. Felizmente, na maior parte das vezes, os quadros diarreicos são autolimitados, curando-se espontaneamente após alguns dias sem causar nenhum tipo de complicação.

Todavia, apesar de terem curta duração e serem relativamente benignos na maioria dos pacientes, ter um quadro de diarreia durante 3 ou 4 dias pode causar grandes transtornos na vida pessoal e/ou profissional, principalmente se o paciente estiver evacuando várias vezes por dia com curto intervalo de tempo entre as dejeções. Além disso, mesmo quadros leves de diarreia podem levar à desidratação se não forem adequadamente tratados. Isso é especialmente verdadeiro entre crianças pequenas e idosos.

Neste artigo vamos discutir quais são os tratamentos caseiros que você pode lançar mão para os quadros leves de diarreia.

Utilizaremos o termo “tratamento caseiro” de forma um pouco mais abrangente, incluindo não só os tratamentos não medicamentosos, como também a utilização de medicamentos simples, que são facilmente adquiridos sem receita médica e costumam estar presentes na farmácia caseira da maioria das pessoas com aceitável condição socioeconômica. Portanto, será considerado tratamento caseiro qualquer medida que o paciente possa tomar em casa sem precisar de contato prévio com um médico.

Antes de seguirmos com as explicações sobre o tratamento caseiro da diarreia é preciso destacar quais são os sinais de gravidade que apontam para a necessidade de uma avaliação médica e tratamento com remédios de verdade.

Apesar da maioria das diarreias serem benignas e de curta duração, há casos mais graves que não devem ser tratadas exclusivamente com medidas caseiras.

Classificação das diarreias

As diarreias podem ser classificadas de acordo com o seu tempo de duração:

  • Aguda – 14 dias ou menos de duração.
  • Persistente – entre 15 e 30 dias de duração.
  • Crônica – mais de 30 dias de duração.

As diarreias também podem ser classificadas de acordo com as suas características clínicas:

  • Inflamatórias (disenteria) – quadros de diarreia com presença de sangue e muco (ou pus) nas fezes. Febre e intensa dor abdominal costumam estar presentes.
  • Não inflamatória – quadros de diarreia aquosa ou pastosa sem sangue, muco ou febre.

A classificação da intensidade da diarreia pode variar dependendo da fonte pesquisada, mas uma classificação aceitável é a seguinte:

  • Intensa – mais de 10 dejeções por dia.
  • Moderada – entre 3 e 10 dejeções por dia.
  • Leve – menos de 3 dejeções por dia.

O tratamento caseiro só é aceitável nas diarreias leves ou moderadas, agudas e não inflamatórias.

Qualquer diarreia prolongada, intensa ou que contenha sangue ou que venha acompanhada de febre alta ou outros sintomas deve ser avaliada por um médico.

Insistir no tratamento caseiro nestas situações só atrasa o estabelecimento de um diagnóstico e a implementação de um tratamento efetivo, facilitando o surgimento de complicações.

Sinais e sintomas que indicam gravidade

Mesmo nas diarreias agudas e não inflamatórias, o tratamento caseiro também pode não ser a melhor opção, caso o paciente apresente algum sinal de gravidade. Qualquer paciente com uma das situações abaixo deve procurar avaliação médica em vez de ficar em casa se automedicando e esperando que o quadro melhore:

  • Diarreia intensa, com mais de 4-5 dias de duração sem sinais de melhora.
  • Diarreia moderada ou intensa com sinais de desidratação (sede intensa, prostração, nítida redução da produção de urina, dor de cabeça, fraqueza, tonturas e boca muito seca).
  • Diarreia moderada ou intensa com hipotensão arterial.
  • Diarreia moderada ou intensa, associada a vômitos e incapacidade de ingerir líquidos.
  • Diarreia moderada ou intensa com mais de 3 dias de evolução em pacientes idosos ou debilitados por outras doenças.
  • Qualquer diarreia em crianças que recusam alimentação ou apresentam-se pouco ativas.
  • Qualquer diarreia em crianças com menos de 8 quilos ou 3 meses de idade.
  • Qualquer diarreia com fezes negras.
  • Qualquer diarreia associada a intensa, persistente e intratável dor abdominal ou retal.

Opções de tratamento caseiro

Antes de seguirmos em frente com o artigo, assista a este vídeo de 3 minutos produzido pela equipe do MD.Saúde sobre como preparar o soro caseiro. Ajude-nos a divulgar esse vídeo e a disseminar informações que podem salvar vidas.

Felizmente, a maioria das diarreias é de intensidade leve a moderada e não apresenta os sinais de gravidade descritos acima. Estas podem, a princípio, serem tratadas em casa, com as medidas simples que serão explicadas a seguir.

Hidratação

Em qualquer diarreia, o principal tratamento é a hidratação, já que a desidratação provocada pela perda de água nas fezes é a principal causa de complicações. Soluções que contenham água, sódio e glicose são melhores do que aquelas que água pura, pois na diarreia perdemos não só água como também eletrólitos.

Historicamente o soro caseiro sempre foi a forma de hidratação preferida para as diarreias.

Recentemente, porém, devido ao reconhecimento de que há frequentes erros na hora da preparação do soro, a Organização Mundial de Saúde passou a indicar o uso das soluções de reidratação oral previamente preparadas, que são pequenas saquetas que já vêm com as quantidades corretas de cloreto de sódio, glicose, potássio e citrato em pó para serem diluídos em um 1 litro de água. Essas soluções podem ser encontradas em farmácias e postos de saúde (costumam ser gratuitas).

Nos casos de diarreia moderada a intensa, a reposição deve ficar entre 150 e 300 mL por hora (entre 2,5 e 4,5 litros por dia enquanto o paciente estiver acordado) ou 10 mL por cada quilo de peso após cada evacuação (600 mL de soro após cada evacuação em um paciente de 60 kg). Nas crianças, o recomendado é 50 mL por quilo de peso a cada 4 horas (uma criança de 10 quilos deve consumir 500 mL de soro a cada período de 4 horas).

Explicamos o soro caseiro e a soluções de hidratação oral com mais detalhes no seguinte artigo: SORO CASEIRO – Como fazer e para que serve?

Chás, refrigerantes, isotônicos (ex. Gatorade) e sucos de fruta não são as melhores opções, mas podem até ser usados nos casos de diarreia leve, com pouca ou nenhuma desidratação.

Esses líquidos não são ideais porque contêm baixa quantidade de sódio e elevada quantidade de açúcar, o que em alguns casos pode até piorar a diarreia e causar distúrbios hidreletrolíticos no sangue, principalmente se o quadro de derreia for moderada ou intensa, e a reposição com esses líquidos for elevada.

A melhor forma de controlar a hidratação é através da urina. O objetivo é manter um bom débito urinário, com uma urina de coloração clara.

Manter-se hidratado durante um quadro de diarreia já é mais que meio caminho andado para ultrapassar a doença sem complicações. Em muitos casos, é a única medida necessária.

Os pacientes que apresentam vômitos e não conseguem se hidratar adequadamente podem utilizar medicamentos anti-eméticos, tais como a metoclopramida, cujo nome comercial mais famoso no Brasil é Plasil, para inibir os vômitos e conseguir ingerir líquidos. Nestes pacientes, a melhor tática é consumir pequenos volumes de cada vez, mas com grande frequência, de forma a não distender o estômago, que é um dos fatores que estimula o reflexo do vômito.

Se o paciente com vômitos e diarreia não consegue se hidratar, o tratamento caseiro deve ser abortado e um médico precisa ser consultado.

Dieta

Um dos grandes mitos em relação ao tratamento caseiro da diarreia é orientação de manter jejum ou consumir o mínimo possível de alimentos, limitando-se a umas poucas bolachas de água e sal.

Não há nada de errado com as bolachas de água e sal, elas são até uma boa opção para o paciente que também apresenta vômitos e não consegue consumir alimentos adequadamente.

Porém, se o paciente tiver apetite, ele não só pode, como deve tentar manter uma alimentação normal, evitando apenas gorduras, alimentos ricos em açúcar e derivados de leite (leite materno não tem problema!).

A alimentação ajuda a recuperar as células da parede intestinal que estão inflamadas e reduz o tempo de doença.

Algumas boas opções de comida durante a diarreia são: batatas, macarrão (sem molhos gordurosos), arroz, trigo, aveia, bolachas com sal, torradas, bananas, sopas, legumes cozidos, frango ou peixe grelhado. Nas crianças que ainda mamam, o leite materno é uma ótima forma de hidratação. Nos adultos que querem beber leite, a versão sem lactose pode ser tentada.

Cafeína e álcool devem ser evitados, pois podem agravar a diarreia.

Na Internet é possível encontrar dezenas de receitas de sucos, chás e misturas que supostamente são bons para controlar a diarreia. Nenhuma dessas “dicas” possui embasamento científico. Não há nenhuma evidência clara de que algum alimento, ou conjunto de alimentos, possa ser usado especificamente para curar uma diarreia.

As diarreias curam-se sozinhas, a maioria delas dentro de 3 ou 4 dias. O que você precisa é se alimentar com uma dieta que, além de hidratar, não irrite o intestino e não contenha nutrientes que são difíceis de serem absorvidos durante o quadro, como o leite, por exemplo.

Probióticos

Os probióticos (não confundir com antibióticos) são medicamentos que contêm bactérias não patogênicas, que ajudam na recolonização da flora intestinal. Os probióticos que contêm Lactobacillus ou Saccharomyces boulardii apresentam evidências científicas de serem eficazes na redução do tempo de duração das diarreias, principalmente nas crianças.

O probióticos não são exatamente um “medicamento caseiro”, mas como eles podem ser comprados sem receita médica e praticamente não possuem efeitos colaterais relevantes, acabamos por incluí-los neste artigo.

Antidiarreicos

Muitos pacientes têm em sua farmácia caseira medicamentos que inibem a motilidade intestinal e são capazes de interromper os quadros de diarreia. O mais famoso deles é a loperamida, cujo nome comercial mais conhecido é Imosec.

Apesar de ser um antidiarreico bastante efetivo, o que a loperamida faz, na verdade, não é interromper a diarreia, mas sim impedir a peristalse do intestino.

Isso significa que o paciente continua perdendo líquidos para o intestino, a única diferença é que as fezes líquidas não são eliminadas porque o intestino parou de se contrair.

A diarreia fica “estacionada”, à espera da melhora clínica e da recuperação da capacidade dos intestinos de reabsorver água.

Esse efeito na motilidade intestinal traz três consequências potencialmente perigosas, caso o medicamento não seja utilizado de forma criteriosa:

1- Uma das funções da diarreia é eliminar microrganismos e toxinas presentes nos intestinos. Se você subitamente interrompe o funcionamento do intestino e interrompe as evacuações, essas toxinas e microrganismos vão permanecer e se acumular dentro dos seus intestinos, prolongando o tempo de doença e aumentando os riscos de complicações.

2- O paciente continua a perder líquidos para os intestinos, mas como não evacua, ele não nota essa perda. A falsa sensação de cura da diarreia leva o paciente a consumir menos líquidos, o que aumenta o risco de desidratação.

3- A interrupção da peristalse pode levar ao acúmulo de fezes nos intestinos e consequente dilatação do mesmo, provocando o que chamamos de megacólon (efeito colateral raro).

Portanto, a loperamida não deve ser considerada como parte do tratamento caseiro das diarreias. O seu uso pode ser indicado, mas o correto é que o paciente só tome este medicamento após criteriosa avaliação médica. A automedicação com esse fármaco não é segura.

Antibióticos

Os antibióticos só estão indicados em um percentual pequenos dos casso de diarreia. Na maioria dos casos, os antibióticos não só são ineficazes, como ainda podem perpetuar o quadro ou provocar complicações.

Se você tiver antibióticos guardados em casa, não os utilize para tratar uma diarreia sem autorização médica.

Источник: https://www.mdsaude.com/gastroenterologia/tratamento-caseiro-diarreia/

Remédio para diarreia: seis dicas no estilo caseiro

Remédios para dor de barriga: o que tomar

Quem nunca apresentou uma crise de diarreia que atire a primeira pedra! Esse desconforto, que já apareceu na maioria das pessoas, tem como principal sintoma a frequência exagerada de idas ao banheiro. Mas não é só isso, a pessoa com diarreia ainda apresenta como sintomas fezes aquosas ou muito moles, acompanhadas de cólicas abdominais e inchaço.

A frequência e a duração da diarreia depende de como cada organismo lida com as pertubações gastrointestinais. Mas de modo geral, a diarreia aguda dura menos de duas semanas e pode ter diversas causas como:

  • Infecção viral
  • Infecção bacteriana
  • Intoxicação alimentar
  • Uso recente de antibióticos
  • Ingestão de água contaminada com um agente infeccioso

A diarreia infecciosa é mais comum em crianças pequenas e geralmente é causada por vírus.

Às vezes, ela costuma aparecer em viagens, quando o intestino da pessoa não está preparado para receber a comida local, ou quando a qualidade de tratamento da água é inferior à do seu país de origem.

Alimentos armazenados de forma inapropriada também podem ser fontes de bactérias causadoras de intoxicação alimentar.

Confira abaixo algumas dicas de remédio para diarreia no estilo caseiro. Mas, lembre-se: essa doença pode ser fatal se gerar uma desidratação muito forte ou ser causada por um agente infeccioso muito perigoso. Não deixe de procurar ajuda médica.

1. Hidratação

A hidratação é o remédio para diarreia mais importante de todos; pois a desidratação causada pela diarreia pode ser fatal, principalmente em crianças e idosos. Não deixe de amamentar crianças que estejam com diarreia.

Dê muita água para elas, inclusive picolés de fruta. Estudos mostraram que, para adultos com sintomas leves de diarreia, bebidas esportivas e soluções de reidratação que não precisam de receita médica são igualmente eficazes.

Álcool, leite, refrigerante e outras bebidas gaseificadas ou com cafeína não devem ser usadas ​​para hidratação, pois podem piorar os sintomas da diarreia.

2. Probióticos

Os probióticos são os alimentos que contêm bactérias “boas” que atuam no intestino criando um ambiente saudável. Esses micro-organismos vivos existem em certos alimentos, incluindo:

Mas você também pode encontrá-los em farmácias na forma de pó ou cápsulas.

As bactérias benéficas que vivem no trato intestinal são necessárias para o funcionamento normal do sistema gastrointestinal. Elas desempenham um papel importante na proteção do intestino contra infecções.

Quando seu sistema é alterado por antibióticos ou sobrecarregado por bactérias ou vírus nocivos, você pode ter diarreia.

Os probióticos podem ajudar a reduzir esse quadro pois restauram o equilíbrio das bactérias no intestino.

O Saccharomyces boulardii é um probiótico de levedura. Embora não seja uma bactéria, age como uma, podendo melhorar a diarreia associada a antibióticos. Ele também proporciona alívio para a “diarreia do viajante”.

Estudos sugerem que esse tipo de levedura pode ajudar o intestino a combater agentes patogênicos indesejáveis ​​e garantir a absorção adequada de nutrientes.

Por ser uma levedura, deve ser usada com cautela em pessoas com sistemas imunológicos enfraquecidos.

Para saber mais sobre os probióticos e por que eles fazem bem, dê uma olhada na matéria: “O que são alimentos probióticos?”.

É importante receber cuidados médicos adequados em casos de diarreia aguda. Procure ajuda médica antes de tomar suplementos probióticos para tratar sua diarreia.

3. Alimentos para ingerir

Embora possa parecer contra a nossa intuição ingerir determinados alimentos quando estamos com diarreia, essa atitude pode ajudar a aliviar os sintomas e garantir que sua saúde não se agrave por não comer. Atenha-se aos alimentos de baixa fibra que ajudarão a firmar suas fezes. Estes incluem:

  • Banana
  • Arroz (branco)
  • Compota de maçã
  • Torrada

4. Alimentos para evitar

Alimentos fritos e gordurosos geralmente não são bem tolerados em casos de diarreia. Você também deve considerar limitar a ingestão de alimento ricos em fibras, como farelo, bem como frutas e legumes que podem aumentar o inchaço. Entre os alimentos para evitar estão:

5. Gengibre

As propriedades do gengibre o tornam um remédio para diarreia muito eficaz, por isso separamos um tópico apenas para ele.

  • Benefícios do gengibre e seu chá
  • Chá de gengibre: como fazer

O gengibre aquece o estômago e é um tônico para o sistema digestivo. Ele também tem propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antibacterianas que ajudam na cura de doenças do estômago. Seus efeitos antioxidantes têm um efeito positivo na saúde geral do estômago.

Beber chá de gengibre pode ajudar a reidratar o organismo e reabastecer os líquidos que podem ser perdidos durante uma crise de diarreia.

Você pode comê-lo fresco ou usá-lo para fazer chá. Estas são as formas mais seguras de usá-lo como remédio para diarreia. O gengibre também está disponível em cápsulas, pó e como tintura. Mas não tome mais de quatro gramas por dia. Você pode tomar de dois a quatro ml de tintura por dia.

Para usá-lo como remédio para diarreia na forma de chá, rale algumas colheres de gengibre e deixe por dez minutos na água fervente. Você pode adicionar limão e xarope de bordo para suavizar o sabor. Você também pode usar gengibre em pó ou comprar saquinhos de chá de gengibre.

  • Maple syrup, o famoso xarope de bordo

Um estudo realizado em animais descobriu que o gengibre é um tratamento eficaz para a diarreia causada por E. coli, pois bloqueia o crescimento desses micro-organismos impedindo o acúmulo de líquido nos intestinos.

Um outro estudo concluiu que além de atuar como um remédio para diarreia, o gengibre reduz náuseas, vômitos, gases e espasmos abdominais.

Porcos, que frequentemente apresentam infecções bacterianas, têm apresentado diminuição na diarreia com o uso do gengibre, de acordo com estudo.

  • Os perigos e a crueldade do confinamento animal

Mas fique atento, pois o gengibre pode interagir com medicamentos, tais quais:

  • Medicamentos que retardam a coagulação do sangue
  • Fenoprocumon
  • Varfarina (Coumadin) ou outros anticoagulantes
  • Medicamentos para diabetes
  • Medicamentos para pressão alta
  • Medicamentos para doenças cardíacas

A diarreia pode ser sintoma de um quadro grave, não deixe de procurar aconselhamento médico. ]

6. Chá de pitanga

O chá de pitanga, feito a partir da folha da pitangueira, possui propriedades medicinais, sendo muito utilizado como um remédio para diarreia.

  • Os incríveis benefícios da amora

Para tratar diarreia não infecciosa, algumas pesquisas sugerem o preparo de chá de pitanga na proporção de três gramas de folha de pitanga (uma colher de sopa) para 150 ml (uma xícara de chá) de água fervente.

Nesses casos de diarreia, a indicação é utilizar um cálice (30 ml) de chá de pitanga após a evacuação por no máximo dez vezes ao dia. Para saber mais sobre os benefícios do chá de pitanga, dê uma olhada na matéria: “Chá de pitanga: propriedades medicinais e para que serve”.

Fontes: Healthline, Pubs, PubMed e PubMed

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/7056-remedio-para-diarreia.html

Dor de barriga: causas, tipos e o que é bom para aliviar

Remédios para dor de barriga: o que tomar

A dor de barriga é um sintoma bastante comum. Trata-se de um incômodo na região entre o tórax e a virilha. Ela costuma ser chamada também por outros nomes, como dor de estômago e dor abdominal.

A intensidade da dor de barriga varia e pode ser recorrente ou contínua; aguda ou crônica.

Além disso, pode variar também no local da dor na barriga (partes superior, inferior, esquerda ou direita do abdômen).

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Existem diversas formas diferentes de se descrever uma dor na barriga e ela quase sempre está relacionada a uma doença ou lesão.

Tratamento de Dor abdominal

O tratamento para dor de barriga varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico.

Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alguns remédios caseiros podem ajudar a aliviar a dor de barriga. É o caso de remédios para a diarreia, chás para eliminar gases intestinais e inchaços na região abdominal.

Causas

A dor de barriga pode ser causada por diferentes condições. O importante é saber quando a pessoa precisa de cuidados médicos imediatos. As causas também podem variar de acordo com o local da dor.

Se a dor abdominal for no lado esquerdo e na parte inferior (de baixo), as causas mais prováveis são:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando a dor de barriga localizada no lado esquerdo, mas na parte superior (de cima), as causas podem ser:

  • Diverticulite
  • Angina (redução do fluxo sanguíneo para o coração)
  • Empiema (infecção da membrana que envolve os pulmões)
  • Impactação fecal (fezes endurecidas que não podem ser eliminadas)
  • Gastrite (inflamação do revestimento do estômago)
  • Infarto
  • Esofagite (parte do estômago se projeta para dentro do tórax por uma abertura no diafragma causando refluxo)
  • Infecção renal ou cálculo renal
  • Pancreatite (inflamação do pâncreas)
  • Pneumonia
  • Embolia pulmonar
  • Estenose pilórica (obstrução quase completa da ligação entre o estômago e o intestino)
  • Ruptura do baço (secundário a um trauma)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Prováveis causas para a dor abdominal no lado direito e inferior são:

  • Diverticulite
  • Endometriose
  • Hérnia inguinal
  • Colecistite (inflamação da vesícula biliar)
  • Obstrução intestinal
  • Cálculo renal
  • Gastroenterite
  • Câncer
  • Problemas no colo do útero, como infecção ou inflamação
  • Cisto de ovário
  • Inflamação da vesícula (vesiculite seminal)
  • Dor relacionada à ovulação
  • Úlcera

Se for dor no lado direito da barriga, mas na região superior do abdômen, as causas mais comuns são:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Apendicite
  • Colangite
  • Diverticulite
  • Gastrite
  • Hepatite
  • Pancreatite
  • Esofagite
  • Obstrução intestinal
  • Cálculo renal
  • Abscesso hepático
  • Câncer de fígado
  • Úlcera péptica
  • Pericardite
  • Pleurisia (inflamação da membrana que envolve os pulmões)
  • Pneumonia
  • Embolia pulmonar
  • Estenose pilórica (em crianças)
  • Câncer de pâncreas
  • Câncer de vesícula biliar
  • Câncer de rim
  • Câncer de estômago

Às vezes, a dor abdominal pode ser causada por um problema em outra parte do corpo, como tórax ou região pélvica. Por exemplo, você poderá ter dor na barriga se sofrer:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Durante os três primeiros meses, é comum a dor de barriga na gravidez devido a gases, prisão de ventre e todas as alterações da barriga da mulher.

Como acabar com a prisão de ventre?

As dores abdominais durante a gestação costumam ser leves, pontuais e transitórias. Caso o incômodo for intenso e contínuo, procure um médico.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Teste: Sente dor na barriga ou tem diarreia frequente? Descubra se pode ser uma inflamação no intestino

Buscando ajuda médica

Busque ajuda médica imediata ou chame o serviço de emergência quando você sentir dores abdominais e estiver em/com:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Tratamento para câncer
  • Dificuldade de evacuar
  • Vômito
  • Sangue no vômito ou nas fezes
  • Dor no peito, pescoço ou ombro
  • Dor abdominal aguda e súbita
  • Dor na escápula acompanhado de náusea
  • Sensibilidade na barriga
  • Rigidez na barriga, dura ao toque
  • Gravidez
  • Lesão recente no abdômen
  • Dificuldade de respirar
  • A dor abdominal (dor na barriga) persistir por uma semana ou mais
  • A dor abdominal não melhorar entre 24 a 48 horas
  • A dor abdominal se tornar mais intensa e frequente, acompanhada de náusea e vômito
  • Apresentar timpanismo abdominal (quando o abdômen fica visivelmente inchado) por mais de 2 dias
  • Sentir queimação ao urinar ou micção frequente
  • Apresentar diarreia por mais de 5 dias
  • Apresentar febre
  • Tiver falta de apetite prolongada
  • Tiver sangramento vaginal prolongado
  • Perder peso não-intencional

Na consulta médica

Os profissionais de saúde que podem diagnosticar e tratar a dor abdominal incluem:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Clínico geral
  • Gastroenterologista
  • Nefrologista
  • Urologista
  • Ginecologista

Diagnóstico de Dor abdominal

O diagnóstico para descobrir a origem da dor de barriga é feito geralmente em associação do quadro clínico do paciente (histórico de doenças, histórico familiar, sintomas) com exames.

Exames de imagem podem auxiliar no diagnóstico da causa de dor de barriga. A tomografia computadorizada (TC) abdominal costuma ser a mais indicada, pois auxilia a identificar muitas causas da dor abdominal – mas não todas.

Afinal, exame de urina costuma ser feito com frequência para procurar sinais de infecção urinária ou cálculos renais. Ainda, exames de sangue também são pedidos para casos de suspeita de pancreatite. Na gravidez, o diagnóstico pode ser feito graças à ultrassonografia – usada também para suspeita de doenças ginecológicas que possam causar dor abdominal.

Na gravidez, o diagnóstico pode ser feito graças à ultrassonografia – usada também para suspeita de doenças ginecológicas que possam causar dor abdominal.

Medicamentos para Dor abdominal

Os remédios mais comuns no tratamento de dor na barriga são:

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Referências

Ministério da Saúde

Mayo Clinic

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/dor-abdominal

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: