Remédios para Pressão Alta (Hipertensão Arterial)

Losartana alonga a vida ao controlar pressão alta e prevenir infarto e AVC

Remédios para Pressão Alta (Hipertensão Arterial)

Aliada das pessoas que têm pressão alta (hipertensão), a losartana pode ser utilizada no tratamento da insuficiência cardíaca (enfraquecimento do coração).

O que é a losartana?

Trata-se de um anti-hipertensivo classificado como Bloqueador dos Receptores da Angiotensina II (BRAs), isso porque ele é capaz de reduzir a pressão arterial, impedindo a constrição das artérias e facilitando a circulação de sangue no seu corpo. É também conhecida como losartana potássica.

Em quais situações a losartana pode ser usada?

O fármaco é considerado a primeira linha de tratamento da hipertensão, principalmente em suas primeiras fases, insuficiência cardíaca, mas pode também ser indicado para a proteção dos rins no diabetes tipo 2 e proteinúria (perda de proteína por meio da urina). A explicação é de Nathália Christino Diniz Silva, consultora farmacêutica do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo).

Entenda como ela funciona

A losartana tem um mecanismo de ação que bloqueia o receptor de uma substância endógena que eleva a pressão: a Angiotensina II.

Ela é produzida pelo organismo para manter o equilíbrio orgânico. Quando a sua produção aumenta, o que pode acontecer durante o processo natural do envelhecimento, a hipertensão se instala.

Conheça as apresentações disponíveis

Esse medicamento deve ser consumido sob prescrição médica, especialmente porque suas doses devem ser personalizadas.

O medicamento de referência, cujo princípio ativo é a losartana, é o Cozaar®. O Corus® é outro exemplo. A medicação pode ser encontrada na forma de comprimidos revestidos, que terão as seguintes apresentações: 25mg, 50mg e 100mg.

A dose máxima diária é de 100mg/dia, e o remédio já começa a fazer efeito de 1 a 4 horas depois de seu consumo. Após alguns meses, seu médico deverá monitorar seu estado geral, além da sua resposta ao medicamento, podendo readequar a dose inicial.

Mas lembre-se: nenhum medicamento é 100% seguro. Por isso, é importante que você faça o uso racional desse remédio, ou seja, utilize-o de forma apropriada, na dose certa e pelo período definido pelo seu médico.

Evite a automedicação, o uso indevido desse remédio pode causar danos graves à sua saúde. Caso decida parar de tomar a medicação, fale antes com seu médico.

Vou ter de usá-la para o resto da vida?

Sim. Este medicamento é de uso contínuo, ou seja, deverá ser usado por toda a vida.

A depender da gravidade do seu caso, as doses poderão ser aumentadas, combinadas com outros fármacos, e a medicação poderá até ser substituída para melhor controlar a sua pressão ao longo dos anos.

Saiba que o devido controle da pressão alonga a sua vida. O uso dessa medicação previne o infarto e o AVC.

Quais são as vantagens de seu uso?

Na opinião dos especialistas consultados, entre as maiores vantagens da losartana destaca-se o fato de seu mecanismo de ação ser mais direto e, portanto, ela tende a causar menos efeitos adversos.

Some-se a isso o fato de poder ser ministrada apenas uma vez ao dia.

A medicação ainda tem custo acessível, e consta da RENAME 2020 (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais). Por isso, tem distribuição gratuita em todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde). Para ter acesso a ela, basta apresentar a receita médica.

A maior desvantagem, porém, é que, algumas pessoas não responderão ao fármaco como esperado, ou ele lhes trará algum efeito colateral. Para esses pacientes, existem outras opções que também são consideradas primeira linha de tratamento.

Saiba quem deve evitar a losartana

Embora este medicamento seja considerado seguro, fale com seu médico ou farmacêutico, caso você tenha tido algum tipo de reação alérgica a medicamentos usados para o controle da pressão ou a algum componente da losartana, e mesmo na hipótese de ter tido conhecimento de que alguém de sua família apresenta ou apresentou esse tipo de problema.

Além disso, evite usar essa medicação (ou avise seu médico) na presença das seguintes condições:

  • Função hepática prejudicada;
  • Gravidez;
  • Uso de medicamento à base de alisquireno por pacientes com diabetes e insuficiência renal.

Crianças e idosos podem usar losartana?

Alguns fabricantes contraindicam o uso pediátrico da medicação.

Contudo, a 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia) recomenda, como estratégia terapêutica, o uso de medicamentos hipertensivos de primeira linha, como é o caso da losartana.

Portanto, a indicação fica a critério do médico, que melhor poderá avaliar a relação de risco-benefício do fármaco, em cada caso.

Já para a maioria de adultos jovens e idosos, o fármaco é bem tolerado e seguro, e é comum que se utilize a mesma dose nesses grupos.

Estou grávida e/ou amamentando, posso usá-la?

O uso da losartana é contraindicada para gestantes porque há risco potencial de efeitos adversos para o feto.

Quanto à amamentação, como não se sabe ainda se o fármaco pode ser excretado por meio do leite materno, fale com seu médico para que ele possa avaliar a relação de risco/benefício da continuidade do tratamento com esse fármaco. Só ele poderá considerar a melhor solução no seu caso.

Como devo consumi-la?

A melhor forma de ingerir todo tipo de medicamento é com água.

Você pode tomá-lo antes, durante ou após as refeições.

O que devo fazer ao esquecer de tomar o remédio?

Espere até a hora da dose seguinte e reinicie o uso do medicamento. É desaconselhado tomar dois comprimidos de uma vez para compensar a dose que foi esquecida.

Se você é daqueles que sempre se esquece de tomar seus remédios, use algum tipo de alarme para lembrar-se.

Quais são os possíveis riscos e efeitos colaterais?

A losartana é bem tolerada pela maioria das pessoas. Porém, alguns pacientes podem apresentar os seguintes desconfortos, que são considerados comuns:

Efeitos incomuns:

Efeitos raros:

  • Hipersensibilidade
  • Inchaço na pele
  • Desmaio (síncope)
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)

E minha vida sexual, pode ser prejudicada?

A ocorrência de disfunção erétil é pouco frequente (menor que 2%), e não parece haver efeito da losartana sobre a fertilidade. Mas lembre-se, ela é contraindicada na gravidez.

Quanto aos contraceptivos, alguns tipos deles também são contraindicados para mulheres hipertensas. Consulte seu médico sobre as opções para você.

Interações medicamentosas e alimentares

Na maioria das vezes, não há incompatibilidade do consumo da losartana com alimentos ou outros remédios.

Apesar disso, o uso de álcool pode baixar ainda mais sua pressão. Substitutos do sal à base de potássio, igualmente, junto com a medicação, podem elevar as taxas da substância no sangue, o que poderia prejudicar a saúde do coração.

Avise seu médico caso você já faça uso de outros medicamentos que reduzem a pressão, ou outros fármacos como:

  • Antidepressivos tricíclicos
  • Antipsicóticos
  • Baclofeno
  • Amifostina
  • Medicamentos que retêm potássio ou contenham potássio
  • Diuréticos (amilorida, triantereno etc.)
  • Anti-inflamatórios Não Esteroidais (AINES)

Embora, até o momento, sejam desconhecidas interações com fitoterápicos, é importante falar com um médico ou farmacêutico antes de usar esse medicamento, caso você faça uso contínuo deles ou mesmo de suplementos e vitaminas.

Há interação com exames laboratoriais?

Em estudos clínicos, as associações entre a losartana e os parâmetros laboratoriais foram raras.

Por que já fizeram recall desse medicamento?

Nos anos de 2018 e 2019, várias agências internacionais, como o FDA (Food and Drug Administratrion) observaram a presença de um contaminante no princípio ativo da losartana.

“Trata-se da nitrosamina, um subproduto da síntese desse fármaco. A Anvisa e outras agências internacionais recolheram lotes do medicamento para teste e notificação dos fabricantes. Hoje o problema já foi controlado”, explica Gracinda Maria D'Almeida e Oliveira, farmacêutica e professora do curso de Farmácia da PUC-PR.

O uso da losartana pode me prejudicar se eu tiver a covid-19?

João Vicente da Silveira, cardiologista e médico-assistente da Unidade de Hipertensão do InCor-HCFMUSP fala que as evidências científicas, disponíveis até o momento, revelam que uma alta proporção de pacientes com a covid-19 tem doenças cardíacas, e quase 50% dos pacientes internados já tiveram anteriormente AVC, angina, insuficiência coronariana ou infarto.

A partir dessas observações, surgiram hipóteses de que a maior suscetibilidade e o agravamento de sintomas da covid-19 poderiam ser um efeito de medicamentos como a losartana.

A explicação para essa suspeita seria o fato de que o vírus da covid-19 é semelhante ao que causa a SARS (doença respiratória causada por outro tipo de coronavírus), cuja infecção é facilitada por uma enzima específica chamada ECA-2. Os níveis dessa enzima aumentam após a terapia com medicações como a losartana.

Apesar dessa suspeita, Rodrigo Lima, médico de família e comunidade, diretor de Exercício Profissional da SBMFC diz que “não existe qualquer estudo em humanos que confirme esse efeito. A recomendação é que as pessoas que tomam losartana mantenham o seu uso”.

“Vale lembrar que estar em dia com o controle das doenças cardiovasculares é fator preventivo das complicações da covid”, completa o cardiologista Silveira. Tais advertências são ratificadas pela SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), a AHA (Associação Americana de Cardiologia) e a ESC (Sociedade Europeia de Cardiologia).

Como potencializar o efeito benéfico dessa medicação

Para colaborar com o tratamento da hipertensão é essencial promover mudanças no estilo de vida, que se resumem nas seguintes práticas:

  • Adote uma alimentação saudável, rica em frutas e verduras e pobre em gorduras saturadas e sódio
  • Invista na prática de atividade física regular, pelo menos 3 vezes por semana
  • Reduza, ao máximo, o consumo de álcool
  • Abandone o tabagismo
  • Aprenda técnicas para controle do estresse

Guia prático de uso da losartana

Somente o médico ou um farmacêutico podem orientá-lo sobre a melhor forma de consumo desse medicamento.

Apesar disso, há algumas informações que você deve conhecer para aproveitar o melhor que o fármaco pode oferecer. Confira:

  • Fique atento à validade do medicamento, que é de 24 meses. Considere que, após aberto, essa validade é ainda menor;
  • Mantenha o medicamento sempre dentro da própria embalagem e nunca descarte a bula até terminar o tratamento;
  • Leia atentamente a bula ou as instruções de consumo do medicamento;
  • Utilize o medicamento na posologia indicada;
  • Ingira os comprimidos inteiros. Evite esmagá-los ou cortá-los ao meio –eles podem ferir sua boca ou garganta. A exceção é a indicação médica;
  • Escolha um local protegido da luz e da umidade para armazenamento. Cozinhas e banheiros não são a melhor opção. A temperatura ambiente deve estar entre 15°C e 30°C;
  • Guarde seus remédios em compartimentos altos ou trancados. A ideia é dificultar o acesso das crianças;
  • Procure saber quais locais próximos da sua casa aceitam o descarte de remédios. Algumas farmácias e indústrias farmacêuticas já têm projetos de coleta;
  • Evite o descarte no lixo caseiro ou no vaso sanitário. Frascos vazios de vidro e plástico, bem como caixas e cartelas vazias podem ir para a reciclagem comum.

O Ministério da Saúde mantém uma cartilha (em pdf) para o Uso Racional de Medicamentos, mas você pode complementar a leitura com a Cartilha do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos – FIOCRUZ) (em pdf) ou do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (também em pdf). Quanto mais você se educa em saúde, menos riscos você corre.

Fontes: Rodrigo Lima, médico de família e comunidade, diretor de Exercício Profissional da SBMFC (Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade); Gracinda Maria D'Almeida e Oliveira, farmacêutica e professora do curso de Farmácia da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná); João Vicente da Silveira, cardiologista e médico-assistente da Unidade de Hipertensão do InCor-FMUSP (Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) e Nathália Christino Diniz Silva, consultora farmacêutica do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia em São Paulo). Revisão técnica: Nathália Christino Diniz Silva.

Referências: SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia); ESC (European Society of Cardiology); AHA (American Heart Association); Junyi Guo, Zheng Huang, Li Lin, Conavirus Disease 2019 (COVID?19) and Cardiovascular Disease: A Viewpoint on the Potential Influence of Angiotensin?Converting Enzyme Inhibitors/Angiotensin Receptor Blockers on Onset and Severity of Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 Infection. Journal of the American Heart Association. 2020; Sana Mulla; Waqas J. Siddiqui. Losartan. StatPearls. NCBI. 2019; 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial da SBC.

Источник: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/04/28/losartana-alonga-a-vida-ao-controlar-pressao-alta-e-prevenir-infarto-e-avc.htm

Conheça opções de remédio caseiro para pressão alta

Remédios para Pressão Alta (Hipertensão Arterial)

Um remédio caseiro para pressão alta pode ser usado como auxiliar no tratamento para quem tem hipertensão, mas nunca sem supervisão médica. Aquele “probleminha de pressão”, se não for tratado, pode gerar complicações graves, como derrame, insuficiência renal e ataque cardíaco.

Para tratar da saúde, o recomendável é saber quais são as causas, sintomas e tratamentos da pressão alta e procurar orientação médica para um tratamento adequado. Abaixo, listamos algumas opções de remédio caseiro para pressão alta.

São alimentos que você pode adicionar à sua dieta para ajudar no tratamento — lembre-se de perguntar ao profissional que acompanha o seu quadro se o consumo desses remédios naturais é recomendado no seu caso. Confira:

Água e limão

Por ser rico em vitamina C, o limão é um ótimo aliado para o tratamento de pressão alta, pois a vitamina C funciona como antioxidante, limpando as veias dos radicais livres e retardando o processo de envelhecimento.

Para fazer um refresco eficiente, é só espremer o suco de meio limão em um copo de água morna (250 ml), misturar bem e não colocar açúcar – beba diariamente durante as manhãs, preferencialmente ainda em jejum, sem ter tomado o café da manhã.

Veja como fazer esse remédio caseiro para pressão alta no vídeo:

Banana

 Imagem editada e redimensionada de Mike Dorner, está disponíve no Unsplash

Por ser rica em potássio, a banana é um ótimo remédio caseiro para controlar a pressão alta. Uma ou duas por dia são suficientes para a prevenção.

Alho

O alho é capaz de diminuir os níveis de pressão sanguínea e auxilia o relaxamento das veias ao estimulá-las na produção de ácido sulfídrico e óxido nítrico.

Quando usado como remédio caseiro para pressão alta, é recomendado o consumo de dois dentes de alho por dia, que podem ser consumidos crus, cozidos ou na forma de chá – mas a melhor forma de consumir o item é cru, pois seu efeito é mais rápido e direto.

  • Dez benefícios do alho para a saúde

Alimentos ricos em ômega 3

Os alimentos ricos em ômega 3 são outras opções de remédio caseiro para pressão alta. Em um estudo, pessoas com hipertensão leve receberam os ácidos graxos ômega 3, ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA) ou um placebo. Após quatro meses, quem recebeu ômega 3 obteve uma diminuição média na pressão sistólica, com seis pontos abaixo do grupo que recebeu placebo.

Os alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3 são: sementes de linhaça e de chia, nozes, óleo de colza, algas marinhas e peixes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo regular de 200 mg a 500 mg por semana de ácido EPA e DHA. Essa prática também serve como método preventivo a doenças cardiovasculares, como o infarto e o AVC isquêmico.

Shake de frutas vermelhas

As frutas vermelhas, como amoras, morangos e framboesas, são ricas em polifenóis, compostos naturais que são bons para o coração. Os polifenóis podem ajudar a reduzir o risco de acidente vascular cerebral e doenças cardíacas e também melhorar a pressão arterial. Veja como fazer um shake de frutas vermelhas:

Ingredientes

  • ½ xícara de iogurte de baunilha;
  • 2 xícaras de frutas vermelhas congeladas;
  • 1 colher de sopa de sementes de chia;
  • 1 xícara de leite.

Modo de fazer

Adicione iogurte, frutas vermelhas, sementes de chia e leite ao liquidificador. Bata até ficar homogêneo e sirva logo após.

Suco de berinjela com laranja

Pesquisadores observaram que a berinjela pode baixar a pressão arterial, já que é rica em acetilcolina, um neurotransmissor com efeito na pressão. A laranja, por sua vez, é rica em potássio, um mineral que ajuda o corpo a se livrar do sódio e alivia a pressão nos vasos sanguíneos. Que tal experimentar uma mistura desses dois alimentos potentes?

Exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos também é um bom remédio para a pressão alta. Pesquisadores apontam que níveis moderados de atividade já podem ajudar bastante na redução da pressão arterial, por exemplo, uma corrida de baixa intensidade três vezes por semana, não ultrapassando 50 minutos diários.

Dieta pobre em gorduras

A dieta DASH (dieta de abordagens dietéticas para parar a hipertensão) é uma opção que propõe a redução de gorduras e hábitos alimentares mais saudáveis. Em um estudo do New England Journal of Medicine, os voluntários que seguiram a dieta por 30 dias alcançaram menos 11,5 pontos na pressão sistólica.

Menos estresse com relaxamento e terapia

Práticas para redução do estresse, como yoga e meditação, podem reduzir a pressão arterial. Segundo o neurologista David Spence, encontrar um terapeuta para conversar sobre os fatos estressantes da rotina, aliando isso às práticas de relaxamento para controlar o estresse, pode ser a forma mais eficaz de reduzir a pressão arterial.

Observação

Se você estiver com algum sintoma de pressão alta, sempre procure um profissional da saúde, mesmo que seja apenas uma desconfiança.

A pressão alta é um risco enorme para a saúde e é necessário um acompanhamento médico constante para tratá-la corretamente.

Os remédios naturais e caseiros que listamos são benéficos e ajudam a aliviar o problema, mas nunca descarte o auxílio e tratamento médico.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Источник: https://www.ecycle.com.br/5450-remedio-caseiro-para-pressao-alta.html

7 remédios caseiros para pressão alta (que funcionam!)

Remédios para Pressão Alta (Hipertensão Arterial)

Um bom remédio caseiro para a pressão alta é tomar o suco de mirtilo diariamente ou consumir a água de alho, por exemplo. Além disso, vários tipos de chás, como o chá de hibisco ou folhas de oliveira, também parecem ter excelentes propriedades anti-hipertensoras que ajudam a controlar a pressão arterial.

Embora estes remédios caseiros sejam úteis para complementar o tratamento da pressão alta, só devem ser tomados com o conhecimento do cardiologista, pois eles não dispensam os medicamentos receitados pelo médico. Antes de ver as receitas dos remédios caseiros, assista este vídeo para conhecer outras formas naturais de baixar a pressão alta:

Os chás e suco apresentados a seguir devem ser utilizados com a orientação do médico e podem ser utilizados em conjunto. A maior parte das plantas indicadas pode ainda ser usada na forma de suplemento alimentar, sendo que alguns suplementos já misturam várias destas plantas, como é o exemplo do alho com extrato de folhas de oliveira e de valeriana, por exemplo.

1. Água de alho

A água de alho é uma excelente forma de regular a pressão arterial pois estimula a produção de óxido nítrico, que é um gás com forte ação vasodilatadora, que facilita a circulação do sangue e diminui a pressão sobre o coração.

Além disso, o alho é ainda um ótimo aliado para manter a saúde cardiovascular de qualquer pessoa, pois tem incríveis propriedades antioxidantes e protetoras dos vasos sanguíneos que evitam o surgimento de problemas como a aterosclerose.

Uma boa forma de consumir o alho é usando a água aromatizada ao longo do dia.

Ingredientes

  • 1 dente de alho cru, descascado e amassado;
  • 100 ml de água.

Modo de preparo

Coloque o dente de alho no copo de água e deixe repousar por 6 a 8 horas (enquanto dorme, por exemplo) e tome esta água em jejum, na manhã seguinte, ou prepare um litro de água com alho e vá bebendo ao longo do dia.

Além desta água, o alho pode também ser ingerido ao longo do dia com a comida, por exemplo, sendo de mais fácil ingestão do que na água. Uma boa dica é adicionar alguns dentes de alho no vidro do azeite. Assim, sempre que utilizar o azeite, além de uma gordura boa também se estará utilizando as propriedades do alho.

2. Chá de folhas de oliveira

As folhas de oliveira são um dos melhores remédios naturais para a pressão alta pois através da ação dos seus polifenóis conseguem regular a pressão arterial e baixá-la, sem o risco de causar hipotensão, mesmo que consumidas em excesso.

Além disso, também causam um ligeiro efeito calmante e relaxante que ajudam a controlar os sintomas em pessoas que sofrem de ansiedade constante, por exemplo.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de folhas de oliveira picadas;
  • 500 ml de água fervente

Modo de preparo

Coloque as folhas de oliveira em uma xícara com a água fervente e deixe repousar entre 5 a 10 minutos. Depois coe a mistura e deixe amornar. Por fim, beba 3 a 4 xícaras deste chá ao longo do dia.

Além do chá, também existe o extrato de folhas de oliveira à venda em lojas de produtos naturais sob a forma de cápsulas, que podem ser consumidas na dose de 500 mg, 2 vezes ao dia após as refeições.

3. Suco de mirtilo

Além de ser uma excelente fonte de antioxidantes, que combate doenças como o câncer e evita o envelhecimento precoce, o mirtilo também ajuda a diminuir a pressão arterial, especialmente quando consumido diariamente.

Além disso, sua ação parece ser mais notória em pessoas com alto risco cardiovascular, como obesos ou pessoas com síndrome metabólica. Assim, pode ser usado como complemento do tratamento indicado pelo médico.

Ingredientes

  • 1 xícara de mirtilos frescos;
  • ½ copo de água;
  • Suco de ½ limão.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Este suco deve ser consumido 1 a 2 vezes por dia. 

4. Chá de hibisco

O hibisco é uma planta que tem sido popularmente utilizada para ajudar no processo de emagrecimento. No entanto, esta planta tem outros efeitos importantes, como a redução da pressão arterial. Isso acontece devido à sua composição rica em antocianinas, que são flavonoides que ajudam na regulação da pressão arterial.

No entanto, para se obter o melhor resultado devem-se utilizar os cálices das flores com cores mais escuras. Os cálices são as estruturas que ligam o caule da flor à pétalas. Quanto mais escuras forem as flores de hibisco, maior a quantidade de antocianinas e maior seu efeito contra o aumento da pressão arterial.

Ingredientes

  • 1 a 2 gramas de cálices de hibisco;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Coloque os cálices de hibisco no interior da xícara e deixe repousar entre 5 a 10 minutos. Depois, coe e beba a mistura 1 a 2 vezes por dia, mantendo pelo menos 8 horas de intervalo entre cada xícara.

Embora ainda não existem estudos que comprovem, é possível que o hibisco seja tóxico acima de doses diária de 6 gramas. Assim, é aconselhado que não se aumente a dose indicada.

O chá de hibisco pode ter um sabor bastante amargo, por isso, caso seja necessário pode-se adicionar uma pequena colher de stevia ou mel, para adoçar.

5. Chá de mangaba

Um outro bom remédio caseiro para pressão alta é comer uma fruta chamada mangaba ou tomar o chá da casca da mangaba porque possui propriedades vasodilatadoras que ajudam a baixar a pressão.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de casca de mangaba
  • 500 ml de água fervente

Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar ferver alguns minutos. Tapar a panela e deixar esfriar e coar a seguir. Tomar de 2 a 3 xícaras deste chá por dia.

6. Chá de cavalinha

O chá de cavalinha é um excelente diurético natural que aumenta a produção de urina e eliminação do excesso de líquidos no corpo. Assim, pode ser um ótimo aliado para baixar a pressão arterial em pessoas que fazem muita retenção de líquidos, já que o excesso de água no corpo causa mais estresse sobre o coração, piorando os casos de hipertensão.

No entanto, este chá só deve ser usado pontualmente quando está difícil controlar a pressão com outros método e existe muita retenção de líquidos. Assim, este chá não deve ser consumido por mais de 1 semana seguida, já que também provoca a eliminação de minerais importantes através da urina.

Ingredientes

  • 2 a 3 colheres (de sopa) de folhas de cavalinha secas;
  • 500 ml de água fervente.

Modo de preparo

Coloque as folhas de cavalinha na água fervente e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois coe a mistura e beba morno. Este chá pode ser consumido 2 a 3 vezes por dia.

7. Chá de valeriana

As raízes de valeriana têm excelentes propriedades calmantes e relaxantes musculares que ajudam a melhorar a circulação sanguínea. Além disso, por ser muito calmante e atuar diretamente no neurotransmissor GABA, a valeriana pode ser usada especialmente por quem tem crises de ansiedade frequentes, que levam ao aumento da pressão arterial.

Ingredientes

  • 5 gramas de raiz de valeriana;
  • 1 xícara com água fervente.

Modo de preparo

Coloque a raiz de valeriana na xícara com água fervente e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois coe e beba 2 a 3 vezes por dia. Em algumas pessoas este chá pode causar sonolência durante o dia, devendo, nesses casos, ser usado apenas antes de dormir, por exemplo.

Источник: https://www.tuasaude.com/remedio-caseiro-para-pressao-alta/

.: Sociedade Portuguesa de Hipertensão :

Remédios para Pressão Alta (Hipertensão Arterial)
A hipertensão arterial (HTA) é uma doença curável

A HTA é uma doença que pode ter cura, no entanto, este fato ocorre numa minoria dos casos. Em menos de 10% dos hipertensos encontramos uma causa curável para a doença.

Na maioria das pessoas, a HTA é uma doença causada por diversos fatores (designada como doença multifactorial), atuando de uma forma conjunta e complexa.

O avançar da idade, raça, história familiar, excesso de peso, sedentarismo, ingestão excessiva de sal, entre outros fatores, estão envolvidos na génese da doença. 

(ver Qual é o risco de vir a ter Hipertensão Arterial?)

A HTA costuma causar sintomas, como a dor de cabeça

A HTA não costuma causar sintomas, principalmente em hipertensos crónicos. Por este motivo, a doença é conhecida como a “doença silenciosa”. Sintomas como dor de cabeça, mal-estar, tonturas e hemorragia nasal, não são um bom indicativo da presença de HTA. A monitorização ambulatória da pressão arterial (MAPA), exame que correlaciona valores da pressão arterial (PA) e a sintomatologia referida pelo paciente ao longo do dia, reforça a natureza assintomática da doença. 

(ver Quais são os sintomas?)

As pessoas devem apresentar um valor de PA relativamente constante

A PA costuma variar de acordo com as atividades exercidas pelo indivíduo. A PA costuma ser maior em situações de stress, excitação ou esforço físico. Durante o período do sono, costuma haver uma queda fisiológica da PA (descida de cerca de 10 quando comparada a pressão arterial média durante o dia). Os idosos apresentam uma grande variabilidade da PA, podendo num mesmo dia, apresentar valores discrepantes em curtos intervalos de tempo. É importante ter a noção de que a hipertensão não consiste na oscilação dos valores da PA, mas sim da persistência de níveis elevados da mesma. Não há um valor ideal e constante aplicável a todas as pessoas. 

É normal que as pessoas idosas tenham uma PA mais elevada.


Com a idade, pode verificar-se um aumento na PA máxima ou sistólica, enquanto que a PA mínima ou diastólica não aumenta (ou até diminui), após os 50 anos. Tanto para adultos como para idosos, uma PA sistólica maior ou igual a 140 mmHg é considerada sempre elevada (a designada HTA sistólica isolada).

A mulher tem sempre uma PA mais baixa


Até entrar na menopausa a mulher sofre influência dos estrogénios, que atuam com um efeito protetor a nível da PA. Mas esse fator não influencia significativamente a aferição de PA.

Iniciar uma medicação anti-hipertensora pode deixar o organismo de um paciente hipertenso dependente da mesma


A grande maioria dos hipertensos que inicia uma medicação anti-hipertensora, acaba por a usar de uma forma contínua e indefinida. No entanto, mudanças dos hábitos de vida poderão resultar numa normalização da PA. Nestes casos, a medicação anti-hipertensora poderá ser ajustada (ou mesmo suspensa), sem prejuízos de maior para o utente, sem nunca, contudo, esquecer uma vigilância regular dos valores da PA.

Uma vez que a PA está controlada e me sinto bem, poderei suspender a minha medicação

A normalização da PA costuma ser resultado da combinação de modificações no estilo de vida e da medicação anti-hipertensora.Como a ação dos medicamentos é de carácter transitório (e daí a necessidade de tomas regulares dos mesmos), a sua suspensão elevará novamente a PA. 

Como tal, hipertensos que controlaram os níveis de PA após a introdução de medicamentos, não devem proceder à sua suspensão sem uma devida orientação médica.

Além disso, é de crucial importância a medição regular dos valores de PA fora do consultório médico para avaliar se, de facto, os valores se encontram controlados e não há necessidade de ajuste terapêutico.

No dia da consulta, não devo tomar a medicação anti-hipertensora, pois só assim o médico saberá de facto como está a minha PA.

A medida da PA sob o uso de medicação anti-hipertensora poderá trazer informações importantes relativas ao curso da doença, em especial ao seu controlo. Esta NÃO deverá ser suspensa no dia da consulta.

As medicações anti-hipertensoras afectam o desempenho sexual.


Certos medicamentos anti-hipertensores (betabloqueantes, diuréticos ou a a-metildopa), podem alterar a resposta sexual. No entanto, existem hoje à disposição no mercado inúmeros medicamentos efetivos e bem tolerados, que minimizam este efeito colateral sobre o desempenho sexual da pessoa hipertensa.

Quando a pressão está baixa, colocar uma pitada de sal debaixo da língua resolve a situação.

Pode elevar temporariamente o nível da PA, mas para o efeito, não é a melhor forma de resolver a situação. Para elevar a pressão, o corpo deverá reter líquidos e isso não acontece imediatamente com a ingestão de sal. Como tal, a forma ideal para minorar os desconfortos da pressão baixa passa pela ingestão de líquidos (por exemplo, água) e, caso a pessoa esteja muito sintomática, deve deitar-se no chão mantendo as pernas elevadas acima da cabeça.

(ver E se os valores estiverem baixos – devo preocupar-me?)

Histórico familiar de pressão alta indica que a pessoa será hipertensa?

Embora o componente genético seja um fator de risco inegável, a pessoa não será necessariamente hipertensa. Fatores como o tabaco, álcool, sedentarismo, alimentação inadequada e obesidade são também fatores de risco relevantes para determinar quem será ou não hipertenso.

(ver Qual é o risco de vir a ter Hipertensão Arterial?)

Sou uma pessoa stressada, por isso a minha PA não se controla.

O stress, tal como outros fatores, apresenta influência na oscilação da PA, inclusivé em indivíduos saudáveis. Contudo, não impede o controlo da doença.

Perguntas Frequentes sobre HTA

O que significam os valores de pressão arterial (PA)?A PA “máxima” ou sistólica refere-se ao valor máximo alcançado com a contração do coração (sístole).

Por outro lado, a PA “mínima” ou diastólica diz respeito ao valor mínimo quando o coração a seguir se distende e relaxa (diástole).

 

(ver Hipertensão Arterial: O que é?)

Quais as consequências da hipertensão arterial (HTA)?

Se não for controlada, a HTA vai danificando vários órgãos ao longo do tempo e pode ocasionar diversos problemas de saúde:

  • Problemas cardíacos tais como o enfarte do miocárdio, angina de peito e insuficiência cardíaca
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Insuficiência renal
  • Perda de visão
  • Disfunção eréctil
  • Doença Vascular Periférica

Se tiver HTA, deve consultar o médico antes de engravidar?

Nas mulheres que já têm HTA antes da gravidez, é importante uma vigilância atenta e seguimento em consulta especializada, com o objetivo de conseguir um bom controlo da HTA e evitar as suas complicações. Nem todos os fármacos anti-hipertensores podem ser usados com segurança nesta fase, pois podem ter efeitos nefastos para o bebé. Por isso, deve haver um ajuste desta medicação durante a gravidez. Assim, se pretende engravidar, é importante consultar previamente o seu Médico. 
(ver Hipertensão Arterial na grávida)

As crianças devem consumir a mesma quantidade de sal do adulto?


Os bebés não devem consumir alimentos com adição de sal. Relativamente às crianças, as recomendações para a ingestão de sal são muito inferiores às do adulto. É importante realçar que quanto mais precoce for a exposição da criança a elevados níveis de sódio, maior será a probabilidade de desenvolver PA elevada em idade adulta. A tabela seguinte mostra a quantidade de sal recomendada para as várias faixas etárias (adaptação do Scientific Advisory Committee on Nutrition, Salt and Health, 2003).

Page 3

Notice: Undefined offset: 3 in /home/sphtaorg/public_html/_application/base8_detail.php on line 5

Warning: Unknown: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function.

In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most ly misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.

timezone to select your timezone. in Unknown on line 0

Fatal error: Uncaught exception 'PDOException' with message 'SQLSTATE[42000]: Syntax error or access violation: 1064 You have an error in your SQL syntax; check the manual that corresponds to your MySQL server version for the right syntax to use near '' at line 1' in /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php:638Stack trace:#0 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(638): PDO->prepare('SELECT * from p…')#1 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(647): Database->__prepare('SELECT * from p…')#2 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(583): Database->__execute('SELECT * from p…')#3 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(314): Database->__query('SELECT * from p…')#4 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(238): Database->exec()#5 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(229): Database->sql('SELECT * from p…', true)#6 /home/sphtaorg/public_html/_application/base8_detail.php(10): Database->query('SELECT * from p…', true)#7 /home/sphtaorg/public_html/_appl in /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php on line 638

Page 4

Notice: Undefined offset: 3 in /home/sphtaorg/public_html/_application/base8_detail.php on line 5

Warning: Unknown: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function.

In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most ly misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.

timezone to select your timezone. in Unknown on line 0

Fatal error: Uncaught exception 'PDOException' with message 'SQLSTATE[42000]: Syntax error or access violation: 1064 You have an error in your SQL syntax; check the manual that corresponds to your MySQL server version for the right syntax to use near '' at line 1' in /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php:638Stack trace:#0 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(638): PDO->prepare('SELECT * from p…')#1 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(647): Database->__prepare('SELECT * from p…')#2 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(583): Database->__execute('SELECT * from p…')#3 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(314): Database->__query('SELECT * from p…')#4 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(238): Database->exec()#5 /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php(229): Database->sql('SELECT * from p…', true)#6 /home/sphtaorg/public_html/_application/base8_detail.php(10): Database->query('SELECT * from p…', true)#7 /home/sphtaorg/public_html/_appl in /home/sphtaorg/public_html/_system/DATABASE.php on line 638

Источник: https://www.sphta.org.pt/base8_detail/24/101

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: