Sintomas de abstinência ao cigarro

O que acontece na crise de abstinência ao cigarro

Sintomas de abstinência ao cigarro

Os primeiros sinais e sintomas de abstinência ao cigarro costumam surgir poucas horas após parar de fumar e são muito intensos nos primeiros dias, melhorando com o passar do tempo. Normalmente aparecem alterações de humor, raiva, ansiedade e apatia, além de também poder surgir dor de cabeça, cansaço, forte vontade de fumar novamente, dificuldade de concentração e aumento do apetite.

No entanto, o tempo que esses sintomas demoram a surgir variam de acordo com cada pessoa e com o grau de dependência, podendo demorar até 48 horas para aparecer depois de fumar o último cigarro, e também podem ser sentidos por fumantes de Narguilé, uma vez que este cachimbo de água consegue ser tão ou mais viciante que o próprio cigarro. Veja quais os riscos de fumar narguilé para a saúde.

O sintomas de abstinência, também conhecida como síndrome da abstinência da nicotina, podem surgir cerca de 12 horas após o abandono do cigarro devido à falta de nicotina do organismo, principalmente quando a pessoa possui grande nível de dependência. Os principais sintomas de abstinência são:

1. Irritabilidade

O cigarro muitas vezes funciona como uma “válvula de escape”, uma forma de desestressar. Por isso, ao deixar de fumar, é possível que a pessoa fiquei mais irritada e chateada em situações que antes não pareciam ter tanta importância. Por causa disso, é recomendado que ao deixar de fumar a pessoa busque outro hábito que a ajude a relaxar e a se sentir melhor.

2. Tonturas e aumento do suor

A tontura e o aumento da produção de suor são comuns em caso de abstinência, porque o corpo já não recebe estímulos de alguns hormônios devido a redução da nicotina. Por causa disso, é recomendado que sejam usadas roupas mais leves para que o corpo fique mais ventilado e a sudorese não seja tão excessiva.

Caso aconteça também tontura, é recomendado que a pessoa se sente e tome um chá calmante, pois pode ajudar a diminuir o desconforto.

3. Aumento do apetite

A falta de cigarro pode causar ansiedade e, como consequência dessa alteração psicológica, pode haver aumento do apetite na tentativa de aliviar os sintomas da ansiedade.

 O cigarro tem componente que inibem a fome e também fazem com que a pessoa perca o paladar e sinta pouco o real sabor do alimentos, e quando se para de fumar, após alguns dias, a pessoa volta a recuperar o paladar e a vontade de comer.

Por isso, nessa situação é recomendado que sejam consumidos alimentos ricos em fibras, como aveia e farelo de trigo, que podem ser facilmente adicionados ao iogurte e às refeições, por exemplo.

Saiba o que comer para não engordar após deixar o cigarro assistindo ao vídeo a seguir:

4. Aperto no peito e tosse

Como consequência da diminuição da quantidade de nicotina circulante é possível também que exista aperto no peito, que pode estar relacionada com fatores emocionais.

Já a tosse, que muitas pessoas tem devido às alterações pulmonares causadas pelo cigarro, pode ter um leve aumento nos primeiros dias após deixar de fumar, e depois há melhora gradual devido ao aumento da quantidade de ar que chega aos pulmões. O consumo de água e chás ajuda a aliviar a tosse e a reduzir a sensação de aperto no peito.

5. Secreção nasal

Em alguns casos é possível também que surja a sensação de nariz escorrendo, no entanto isso deve passar em poucos dias. É importante manter as narinas limpas, usando soro fisiológico para limpar e aliviar o desconforto.

6. Insônia

A insônia está também relacionada com a ansiedade e alterações nos hormônios de estímulo do sistema nervoso central gerada pela falta do cigarro.

 Para combater esse sintoma pode-se tomar um chá de camomila ou passiflora à noite, antes de dormir, para ajudar a melhorar a qualidade do sono.

No entanto, se isso não for suficiente, pode-se conversar com o médico e pedir para que seja indicado um medicamento que ajude a dormir melhor.

7. Prisão de ventre

A prisão de ventre também pode acontecer como consequência da parada do uso de cigarro e, por isso, para melhorar o intestino é importante consumir frutas laxantes, como mamão e ameixa, e beber bastante água durante o dia para umidificar o bolo fecal e facilitar a sua saída.

A crise de abstinência dura em média 1 mês, variando de acordo com cada pessoa e com a quantidade de cigarros que fumava, e é a pior fase do processo de parar de fumar. No entanto, após 2 ou 3 meses já é possível conviver melhor sem o cigarro e sem as crises de abstinência.

Apesar de ser difícil superar as crises de abstinência ao cigarro, deve-se sempre lembrar os benefícios que parar de fumar trazem para a saúde, como diminuir o risco de AVC, infarto, câncer de pulmão ou outros tipos de câncer, pressão alta, catarata e doenças respiratórias. Outro benefício trazido pelo abandono do cigarro é o aumento da fertilidade tanto em homens quanto em mulheres, além da regulação do ciclo menstrual, que pode ser afetado pelas substâncias tóxicas do fumo.

Alguns desse benefícios podem ser sentidos após poucos dias sem fumar, mas apenas após cerca de 5 anos é que o organismo volta a ser saudável e a estar livre das toxinas e malefícios do cigarro. Além disso, após cerca de 15 anos, o risco de desenvolvimento de câncer de pulmão torna-se menor, sendo equivalente ao risco de uma pessoa não-fumante desenvolver.

Confira algumas dicas para parar de fumar.

Dicas e remédios

Algumas dicas que ajudam bastante a parar de fumar são fazer atividade física regularmente, pois ela libera hormônios que dão a a sensação de prazer e bem estar ao corpo, mascar chiclete ou chupar uma bala sempre que desejar fumar e comer mais frutas e vegetais para melhorar o funcionamento do intestino.

Além disso, alguns medicamentos podem ser indicados pelo clínico geral ou pneumologista para auxiliar no processo como a Bupropiona e adesivos de nicotina, por exemplo, pois ajudam a controlar os sintomas de abstinência e a diminuir a vontade de fumar, além do acompanhamento com um psicólogo ou um psiquiatra e ajuda da família e amigos. Veja outros medicamentos para ajudar a parar de fumar.

Источник: https://www.tuasaude.com/sintomas-ao-parar-de-fumar/

Deixar de fumar | SNS24

Sintomas de abstinência ao cigarro

Fale com o seu médico ou enfermeiro de família para o ajudar na cessação tabágica. O médico fará uma avaliação breve da motivação e da possível dependência nicotínica e dará a orientação mais adequada para definir o dia para deixar de fumar (dia D). Também o ajudará a preparar-se com um conjunto de medidas para os dias mais difíceis após deixar de fumar.

Fale com o seu médico sobre os medicamentos que o podem ajudar na cessação tabágica.

O que é a terapêutica de substituição da nicotina?

A terapêutica de substituição da nicotina (TSN) consiste na reposição da dose diária de nicotina habitualmente consumida. O tratamento tem a duração de 8 a 12 semanas, não sendo sujeito a receita médica.

Quais os medicamentos para deixar de fumar que têm comparticipação?

A vareniclina é um medicamento de 1ª linha com elevada ligação e seletividade aos recetores de nicotina no cérebro (neurotransmissor acetilcolina). Este medicamento tem um duplo efeito: contrário, na presença de nicotina, e a favor parcial, na ausência de nicotina. A duração do tratamento é de 12 semanas e requer de prescrição médica obrigatória.

O bupropiom é um medicamento de 1ª linha que inibe seletivamente a recaptação neuronal de neurotransmissores relacionados com a nicotina (noradrenalina e dopamina). A duração do tratamento é de 8 a 12 semanas e necessita de prescrição médica obrigatória.

Onde existem consultas de cessação tabágica?

Deixe de fumar com a ajuda do Serviço Nacional de Saúde na:

  • Administração Regional de Saúde do Norte
  • Administração Regional de Saúde do Centro
  • Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo
  • Administração Regional de Saúde do Alentejo
  • Administração Regional de Saúde do Algarve

Consulte a lista de consultas de cessação tabágica disponíveis nas várias administrações regionais de saúde.

Quero tomar um medicamento para deixar de fumar. O que devo fazer?

Deve falar com o seu médico que, face à sua condição de saúde, o poderá medicar da forma mais adequada.

Quais são os benefícios de parar de fumar?

Parar de fumar tem benefícios imediatos, a médio e a longo prazo, não só para a pessoa, como para quem convive com ela, como por exemplo:

  • redução do risco de cancro do pulmão e de muitos outros tipos de cancro
  • redução do risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e de doença vascular periférica
  • redução dos sintomas respiratórios, tais como tosse, pieiras e falta de ar (embora estes sintomas possam não desaparecer totalmente não vão continuar a progredir com a mesma intensidade como acontece com quem continua a fumar)
  • redução do risco de desenvolvimento de algumas doenças pulmonares,como a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC)
  • redução do risco de infertilidade

Benefícios no momento em que deixa de fumar:

  • após 20 minutos: a pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal
  • após 12 horas: os níveis de monóxido carbono no sangue voltam ao normal
  • após 2 semanas a 3 meses: começa a respirar melhor e a sentir mais energia, a circulação sanguínea melhora, o risco de enfarte do miocárdio diminui, o olfato e o paladar melhoram e os doentes diabéticos passam a controlar melhor a sua doença
  • após 1 a 9 meses: aumento gradual do bem-estar geral, acompanhado de mais vitalidade, a tosse e a falta diminuem e a respiração torna-se mais fácil
  • após 1 ano: o risco de ataque cardíaco diminui para cerca de metade do observado nas pessoas que continuam a fumar
  • após 2 a 5 anos: o risco de acidente vascular cerebral diminui, ficando semelhante ao das pessoas que não fumam, o risco de cancro da boca, da garganta, do esófago e da bexiga reduz-se para metade, decorridos 5 anos
  • após 10 anos: corre 50% menos risco de ter um cancro do pulmão do que as pessoas que continuam a fumar, o risco de cancro do pâncreas e do rim diminuem
  • após 15 anos: o risco de doença coronária é semelhante ao de uma pessoa não fumadora, do seu sexo e idade

Quais são os benefícios para os jovens de parar de fumar?

Para os mais jovens, o primeiro benefício de parar de fumar é evitar a dependência do tabaco, porque quanto mais cedo o jovem abandonar o tabaco menor a probabilidade de vir a fumar na idade adulta. Os adolescentes que fumam apresentam uma maior probabilidade de consumir álcool e outras substâncias ilícitas. Os jovens que decidem parar de fumar:

  • mantêm um adequado desenvolvimento pulmonar
  • mantêm a sua aptidão física, uma boa resistência e um bom desempenho desportivo
  • reduzem o risco de queixas respiratórias e a gravidade de doenças respiratórias
  • no caso de sofrerem asma têm menos crises e controlam melhor a doença

Quais são os benefícios para a grávida de parar de fumar?

Se está grávida, parar de fumar tem benefícios para si e para o bebé:

  • aumenta a probabilidade de um parto normal
  • o bebé recebe mais oxigénio e deixa de estar exposto às substâncias tóxicas existentes no fumo do tabaco
  • diminui o risco de o bebé nascer mais cedo ou com baixo peso
  • diminui o risco de tratamentos médicos e de um internamento prolongado no pós-parto
  • aumenta a possibilidade de ter um parto normal e de o bebé nascer saudável
  • diminui o risco de mortalidade fetal e peri-natal

Quais são os sintomas de abstinência do tabaco?

Quando para de fumar é normal surgir:

  • sentimento de tristeza
  • insónia
  • irritabilidade
  • dificuldade de concentração, inquietação, nervosismo diminuição da frequência cardíaca sensação de fome
  • desejo de fumar

Para a maioria das pessoas, os piores sintomas duram apenas alguns dias ou algumas semanas, mas o desejo de um cigarro pode durar mais tempo. Este desejo é desencadeado por estímulos como a lembrança do tabaco, olhar para embalagens de tabaco ou pessoas a fumar. Embora estes sintomas possam ser desagradáveis, a falta de tabaco e os sintomas de abstinência não são perigosos para a saúde.

Quais são os passos para deixar de fumar?

Antes do dia “D” (primeiro dia sem cigarros):

  • Faça uma lista dos motivos que para si justificam a decisão de deixar de fumar. Pode ser porque pretende melhorar a sua saúde ou não vir a ter problemas no futuro, porque se preocupa em dar um bom exemplo aos seus filhos, para proteger a sua família e as outras pessoas, entre outros;
  • Identifique as situações em que habitualmente fuma, em que sente mais vontade de fumar e como poderá lidar com elas;
  • Marque uma data para deixar de fumar, o dia “D”;
  • Espalhe a notícia de que vai parar de fumar, comprometa-se com a decisão e envolva os outros na sua decisão;
  • Até ao dia “D”:
    • releia a sua lista de motivos para deixar de fumar
    • procure atrasar o primeiro cigarro da manhã
    • vá eliminando cigarros ao longo do dia e aumentando o intervalo entre eles
      não fume o cigarro até ao fim
    • altere hábitos, evite situações em que sente vontade de fumar
    • mude de marca de tabaco para outra que lhe agrade menos
    • não fume em público antes de pegar num novo cigarro pense se precisa mesmo de o fumar

No dia “D” pare mesmo de fumar:

  • Retire todos os objetos relacionados com o consumo de tabaco de perto de si;
  • Quando sentir uma forte vontade de fumar, respire profundamente, controle a respiração, aprenda a relaxar. Pense que esse desejo dura apenas alguns minutos e que é capaz de resistir, porque à medida que o tempo passa esse desejo vai diminuir;
  • Não pense que nunca mais fumará, mas que hoje não vai fumar. Mantenha pensamentos positivos e objetivos diários;
  • Aumente o seu nível de atividade física, como uma simples caminhada, que o irá ajudar a sentir-se com uma melhor disposição;
  • Faça uma alimentação saudável. Parar de fumar pode aumentar o seu apetite nas primeiras semanas, compense essa tendência com uma alimentação equilibrada e fracionada ao longo do dia;
  • Diminua a ingestão de café e álcool até se sentir mais liberto do desejo de fumar. Substitua por chá ou infusões sem açúcar;
  • Evite estar junto de outras pessoas que fumem e peça aos seus amigos e colegas que não fumem perto de si;
  • Evite os momentos “perigosos”, aqueles em que habitualmente fumava e utilize as suas estratégias para lidar com essas situações;
  • Guarde num local visível o dinheiro que diariamente poupa por não comprar tabaco e utilize-o em algo que lhe dê prazer.

E se recair?

O processo de mudança inclui avanços e recuos. Quantas mais vezes tentar parar, mesmo que a seguir recaia, maior é a probabilidade de conseguir abandonar definitivamente o tabaco. Recair não significa que falhou, mas sim que tem de voltar a tentar, mas agora sabendo um pouco melhor como lidar com as dificuldades.

Aprenda com a experiência. Se recaiu, procure perceber porquê. Esse conhecimento é valioso para aumentar a probabilidade de ter sucesso na próxima tentativa.

Informe-se no seu centro de saúde ou ligue para o SNS24 – 808 24 24 24.

Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Источник: https://www.sns24.gov.pt/guia/deixar-de-fumar/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: