Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo

Drogas: curiosidades e malefícios dos entorpecentes

Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo

Drogas são toda e qualquer substância capaz de alterar as funções fisiológicas ou psicobiológicas de um organismo.

Dessa maneira, um analgésico ou um antiácido, frequentemente tomados para melhorar mal-estar, também são considerados drogas.

Entretanto, o termo “drogas” é comumente usado para definir as substâncias ilícitas, ligadas ao tráfico e ao mundo do crime. Apesar de não estar errado, definir como drogas apenas essas substâncias é uma abordagem ingênua.

É possível observar que boa parte das drogas é legalizada e usada na medicina para tratar os mais variados tipos de doenças. No entanto, algumas delas geram polêmica por causar dependência. No Brasil, há uma grande quantidade de drogas proibidas, mesmo que sejam para tratamento médico.

Remédios prescritos também são considerados drogas

A regulamentação ou não de determinadas drogas varia conforme a legislação de cada país. Em alguns lugares, por exemplo, a maconha é usada na medicina, o que ainda não é permitido no Brasil.

Tipos de drogas

As drogas podem ser classificadas conforme sua origem ou de acordo com seus efeitos no organismo. No primeiro caso, são três classificações: naturais, sintéticas e semissintéticas. Já quanto ao efeito, podem ser: depressoras, estimulantes ou perturbadoras. Veremos a seguir mais detalhes sobre cada uma delas.

Drogas naturais são aquelas que provocam efeitos alucinógenos de uma forma natural, sem a composição de produtos químicos – isso significa que a produção não é feita em laboratório. Esses tipos de drogas se diferem das drogas sintéticas, que são produzidas por meios químicos. São exemplos de drogas naturais a maconha e a cafeína.

As drogas sintéticas são aquelas produzidas a partir de uma ou várias substâncias químicas psicoativas, que provocam alucinações por estimular ou deprimir o sistema nervoso central. Podem ser utilizadas sob as formas de injeção, comprimido ou pó, e seus efeitos variam conforme a substância. Podemos citar anfetaminas, LSD e ecstasy, por exemplo.

No caso das drogas semissintéticas, há uma junção das outras duas classificações. São produzidas com base em drogas naturais, mas sofrem alterações químicas em laboratório. Encaixam-se nessa definição crack, merla e cocaína.

Efeitos

Em relação aos efeitos, o tipo de droga mais comum é a estimulante, aquela que acelera a atividade do sistema nervoso central (SNC), aumentando o estado de vigília. Apesar de seu uso ser proibido ou restrito a tratamentos médicos, é comum encontrar usuários, por vezes viciados.

No grupo de drogas estimulantes estão o crack, a cocaína e o ecstasy, que têm o uso proibido. As anfetaminas também são estimulantes, mas têm utilização regulamentada para o tratamento de alguns transtornos neurológicos.

Ao contrário das estimulantes, as drogas depressoras diminuem a atividade do SNC, podendo causar delírios. É o caso dos inalantes, como cola e outros solventes. Na medicina é comum o uso desse tipo de droga pra tratar insônia e ansiedade, com soníferos e ansiolíticos, respectivamente.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

A última categoria de drogas, quanto aos efeitos, são as perturbadoras. Em princípio, elas causam uma sensação de bem-estar e diminuem o cansaço. No entanto, provocam também alteração na noção de tempo e espaço, além de delírios e alucinações. Encontram-se nesse grupo drogas como maconha, LSD e haxixe.

Uso de drogas pode causar sensação de bem-estar, mas gera também delírio e alucinações

Quais são as drogas mais usadas no Brasil?

– Álcool

– Energéticos

– Maconha

– Cafeína (pastilhas)

– Tabaco e Narguilé

– LSD

– Ecstasy

– Cocaína

– Benzodiazepínicos (ansiolíticos)

Entre os brasileiros há um alto consumo de álcool, energéticos e tabaco, sobre os quais não há proibição de uso. É comum também o uso de maconha e cocaína, que são substâncias proibidas.

A maconha é a droga ilícita mais usada no Brasil. Segundo pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), realizada em 2012, 7% da população adulta do país já fumou a erva e cerca de 1% da população brasileira é dependente dela.

A mesma pesquisa aponta que 4% da população adulta já experimentou cocaína, seja em pó ou pasta base (crack, merla ou oxi), mas o índice de usuários é de 0,2%.

Em relação ao álcool, 54% dos brasileiros bebe pelo menos uma vez por semana. O índice é maior entre os homens (64%) e menor entre as mulheres (39%). A pesquisa também revela que o Brasil possui 11,7 milhões de pessoas que são dependentes ou abusam do consumo de álcool.

Álcool e cigarro estão entre as drogas mais consumidas no Brasil

Polêmica da legalização

A legalização das drogas, seja para uso medicinal, seja para uso pessoal, é tema de discussões em todo o mundo. A venda ainda é proibida na maioria dos países, mas em alguns lugares é permitido portar drogas para consumo pessoal.

Países como Portugal e Alemanha não consideram crime portar drogas em pequenas quantidades. Nos Estados Unidos, a política de drogas varia conforme o estado, mas a maioria já legalizou o uso recreativo ou medicinal da maconha.

No Brasil, não são permitidos venda nem porte de maconha. No entanto, nos últimos anos, as discussões sobre legalização e/ou descriminalização da droga aumentaram, influenciadas pela liberação em vários países e pelo combate ao tráfico.

Na Justiça, especialistas divergem quanto ao flagrante e na forma como o detido será enquadrado: se usuário ou traficante. Também há um movimento grande de estudiosos que defendem a legalização da droga. O extrato da maconha (canabidiol) pode reduzir as convulsões epiléticas graves, por exemplo.

Por Rafael Batista

Jornalista

Источник: https://brasilescola.uol.com.br/drogas

Quais são os efeitos das drogas no organismo?

Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo

Qualquer substância química é capaz de provocar alterações no corpo humano, seja ela natural ou sintética. Nesse sentido, é importante compreender os efeitos das drogas no organismo a fim de evitar a evolução dos problemas causados por elas.

O efeito das drogas entorpecentes provocam mudanças significativas no funcionamento do organismo. Por isso, o consumo dessas substâncias é tão prejudicial à saúde.

Tendo isso em vista, confira quais são os efeitos das drogas no organismo, os tipos de drogas mais utilizadas e quais as melhores opções de tratamento para a dependência química. Acompanhe!

Como as drogas estão classificadas?

Existem drogas naturais, mas a maioria é produzida sinteticamente. Confira, agora, os principais tipos e subdivisões das drogas:

  • hipnóticas: esse tipo de droga são indutoras do sono;
  • alucinógenas: provocam alucinações e distorção da realidade;
  • analgésicas: relaxam a musculatura e causam uma sensação temporária de bem-estar;
  • estimulantes: elevam os níveis de atividade motora, deixa a pessoa mais alerta;
  • inalantes: são solventes que contêm diferentes combinações de substâncias, e que podem provocar danos irreversíveis ao organismo.

Como são os efeitos das drogas no organismo?

As drogas psicotrópicas, que agem diretamente no sistema nervoso central, atuam de modo temporário nos neurônios, afetando o humor, o comportamento e os processos cognitivos. Assim, elas podem provocar confusão mental, dificuldade na fala e até alucinações.

Os entorpecentes agem no organismo de um indivíduo desde o consumo inicial dessas substâncias. Independentemente da forma de uso, os riscos à saúde são potencialmente prejudiciais.

Inicialmente, os efeitos das drogas são, aparentemente, muito positivos: gera uma sensação momentânea de bem-estar, euforia, felicidade e coragem. Porém, com o passar do tempo, seus efeitos podem ser muito graves e causar sérios problemas à saúde.

O consumo de drogas expõe o organismo ao enfraquecimento, o que eleva as chances de contrair outras doenças. O efeito da toxicidade das drogas nas células provocam graves alterações metabólicas e comprometem a fisiologia natural dos órgãos do corpo.

Os efeitos das drogas no organismo são perceptíveis logo no início do envolvimento com substâncias entorpecentes. Geralmente, os mais prejudicados são os órgãos considerados mais importantes: cérebro, coração, pulmão, rim e fígado.

Como é o tratamento de um dependente químico?

O tratamento de um viciado em drogas exige diversas fases. O primeiro passo é desintoxicar o corpo da substância que causa dependência. O acompanhamento de uma equipe multiprofissional ajuda na reversão dos sintomas e assegura o suporte psicológico para evitar recaídas.

A avaliação e o diagnóstico correto do estado clínico e do nível de comprometimento do organismo do usuário é primordial. Às vezes, o consumo abusivo de drogas também deixa o usuário desnorteado e provoca graves distúrbios mentais.

A conscientização quanto à necessidade de mudar de vida é essencial ao sucesso do tratamento. Um usuário que reconhece os males das drogas e aceita fazer o tratamento já deu um importante passo rumo à transformação do modo de vida.

Conhecer as opções de terapias mais adequadas também é relevante nesse processo. Confira, agora, as melhores tratamentos para a recuperação da saúde de um usuário de drogas ilícitas.

Tratamento ambulatorial

Esse tipo de tratamento é destinado aos usuários de drogas considerados de “grau leve”. Ou seja, para aqueles indivíduos que estão ainda experimentando os tóxicos e, por isso, não estão totalmente viciados.

Geralmente, adolescentes e universitários compõem esse grupo. Muitos deles, até por curiosidade, aceitam a oferta de drogas de amigos. No entanto, essa situação é delicada — e deve ser evitada — porque a partir daí, há o risco de se estabelecer o vício.

Outro aspecto que vale uma reflexão mais profunda é que, se a pessoa consome drogas usualmente, ela sabe o problema que o vício lhe causa. Mediante isso, convém analisar se quem oferece ou compartilha drogas é, de fato, seu amigo.

Internação hospitalar

A internação é uma alternativa recomendada para os casos mais graves de envolvimento com tóxicos. Por meio desse tratamento, o dependente químico terá todo o suporte exigido para vencer a doença.

O Hospital Santa Mônica dispõe de toda infraestrutura necessária para a reabilitação mental e física de quem precisa superar os desafios impostos por esse problema.

O tratamento é baseado em intervenções psicoterapêuticas, medicações e atividades recreativas. Além de afastar o usuário de ambientes e de pessoas que usam drogas, o objetivo da internação é minimizar os efeitos das drogas no organismo, promover a saúde integral e a qualidade de vida de nossos pacientes.

Durante a internação hospitalar, o dependente químico terá o suporte de uma equipe multiprofissional composta por médicos clínicos e psiquiatras, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais. O tratamento é personalizado de acordo com as necessidades individuais do paciente.

Quais os principais impactos associados ao consumo de drogas?

O consumo de drogas ilícitas causa um impacto negativo em diferentes áreas da vida do indivíduo. Tão logo uma pessoa começa  a usar drogas, os impactos são percebidos no aspecto pessoal, na vida afetiva, no desempenho sexual, na produtividade profissional e no convívio social.

Doenças de ordem emocional, como transtornos de ansiedade e crises depressivas também são comuns. O usuário, não raro, tende a se afastar da família, dos amigos e a procurar viver cada vez mais isolado.

No Brasil, pesquisas indicam o aumento do número de adolescentes envolvidos com o consumo de drogas. Essa realidade sugere a busca imediata de alternativas que possam conter os efeitos desse problema, antes que ele evolua para situações mais complicadas.

Entretanto, o impacto do uso de drogas não se limita apenas aos danos aos órgãos nobres, ao risco de overdose e aos prejuízos emocionais. Há, ainda, outra situação preocupante: a relação do consumo dessas substâncias com  ideações suicidas.

Nesse sentido, o apoio da família e a escolha de uma instituição confiável e experiente em tratamento para dependentes químicos faz toda a diferença na reversão desse problema.

Percebe-se, por fim, a necessidade de buscar alternativas mais concretas para reduzir os efeitos das drogas no organismo. A ajuda profissional e o tratamento precoce faz toda a diferença na recuperação da saúde mental e física de quem precisa superar o vício.

Agora que já sabe quais são os efeitos das drogas no organismo entre em contato com o Hospital Santa Mônica e conheça nossos tratamentos para reabilitação da saúde mental e física!

Источник: https://hospitalsantamonica.com.br/quais-sao-os-efeitos-das-drogas-no-organismo/

Drogas: o que são, origem, tipos e efeitos

Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo

Drogas é a denominação dada a qualquer substância que, quando utilizada, causa alterações na estrutura e funções do organismo. As drogas são utilizadas pelo homem há séculos.

Inicialmente, eram retiradas da natureza – as folhas secas eram o principal recurso no tratamento de doenças.

Atualmente, muitas dessas drogas são sintetizadas em laboratórios, e muitas são usadas de forma recreativa.

Origem

A palavra droga provavelmente tem origem francesa (drogue) ou holandesa (droog) e, originalmente, referia-se às folhas secas utilizadas nos tratamentos de doenças.

Atualmente, essa denominação está relacionada não apenas às substâncias utilizadas no tratamento de doenças, tampouco às substâncias de origem natural (extraídas da natureza) apenas, referindo-se também às substâncias de uso recreativo e de origem sintética (produzidas em laboratório e com ausência de substâncias naturais em sua composição) e semissintética (produzidas em laboratório com a presença de substâncias naturais em sua composição).

O homem sempre teve uma relação com a natureza de forma íntima. A utilização das plantas em seu dia a dia foi essencial para o conhecimento de suas diversas propriedades, como a existência de substâncias psicoativas.

O homem faz uso dessas substâncias desde a antiguidade, como para suportar algumas adversidades no ambiente em que viviam, como o cansaço. Em seguida, essas substâncias passaram a ser utilizadas em rituais religiosos, como forma de cura, ou recreativamente.

Alguns termos conhecidos atualmente têm relação direta com essa temática. O termo drogaria, por exemplo, refere-se aos locais onde as substâncias utilizadas em tratamentos, como as folhas secas, eram compradas.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: 5 problemas de saúde que mais matam no mundo

Drogas ilícitas

Os entorpecentes ilícitos ou drogas ilícitas, como dito anteriormente, são drogas cuja venda e consumo são proibidos. No Brasil, são exemplos de drogas ilícitas a maconha, cocaína, entre outras.

O debate sobre a legalidade e ilegalidade das drogas vai além dos benefícios ou malefícios que causam no organismo, tendo também os fatores cultural e econômico um peso significativo nas tomadas de decisões.

No Brasil, por exemplo, o álcool e o tabaco são substâncias que têm sua venda e consumo liberados, ou seja, são drogas lícitas. É importante destacar que a venda dessas substâncias a menores de 18 anos é proibida por lei. No entanto, o álcool e o tabaco são responsáveis pelo desenvolvimento de diversas enfermidades.

O álcool, devido às alterações que causam no estado de consciência, está relacionado também a outros problemas, como violência e acidentes de trânsito. Essa substância, inclusive, já foi considerada como uma droga ilícita nos Estados Unidos entre os anos de 1919 e 1933, no entanto, hoje ele é legalizado.

São exemplos de drogas ilícitas e seus efeitos:

  • Ecstasy: Também conhecido como bala, o ecstasy é uma droga de origem sintética. A sua ação no organismo inicia-se com euforia, perda de inibição, progredindo para náusea e queda de pressão. Seu uso contínuo está relacionado ao desenvolvimento da depressão.
  • Maconha: É uma droga de origem natural. Em alguns indivíduos, atua causando relaxamento, em outros, euforia e angústia. Seu uso contínuo está relacionado à depressão, ansiedade e até síndrome do pânico.
  • Cocaína: É uma droga semissintética. Ela inicia sua ação causando aumento da autoestima, em seguida causa perda de apetite, insônia e cansaço. Pode causar alterações neuropsicológicas, com prejuízo das funções cerebrais.

Efeitos das drogas no cérebro

Os efeitos que as drogas causam no organismo variam entre os indivíduos. No entanto, sabe-se que o seu efeito no cérebro está relacionado principalmente com a sua ação sobre os neurotransmissores, que são moléculas presentes nas vesículas pré-sinápticas neurais, atuando na resposta inibitória ou excitatória entre os neurônios.

Muitas drogas atuam impedindo que o neurotransmissor seja recapturado após a sua liberação, aumentando, assim, o seu tempo de ação e desencadeando uma sensação de prazer. Outra forma de ação é de ligar-se aos receptores de alguns neurotransmissores, causando alucinações.

Assim, o consumo de drogas ao longo do tempo pode desencadear alterações no sistema nervoso de forma que, para que se sintam os mesmos efeitos ao consumir determinada droga, a dosagem deve ser aumentada.

A partir desse ponto, pode ser caracterizada a dependência química, pois da mesma maneira que o indivíduo passa a utilizar uma dosagem maior para obter um determinado efeito, a diminuição ou ausência do consumo também gera efeitos específicos de mal-estar, levando a uma compulsão pelo consumo com maior frequência da droga.

A dependência química causa alterações físicas e psíquicas que impossibilitam muitas vezes o dependente químico de buscar ajuda sozinho.

Consequências do uso de drogas na família

O consumo de drogas pode causar efeitos diversos nos indivíduos. Um desses efeitos é a dependência química, que vem se tornando um problema grave de saúde pública no país. A dependência química afeta a vida do dependente de diversas formas, seja em suas relações afetivas, seja como profissionais, o que acaba por desestruturar muitas famílias.

No entanto, a presença da família é essencial para o dependente químico, pois as alterações físicas e psíquicas decorrentes da dependência química impossibilitam, muitas vezes, o dependente químico de buscar ajuda sozinho para livrar-se dessa dependência.

Publicado por: Helivania Sardinha dos Santos

Источник: https://mundoeducacao.uol.com.br/drogas

Tipos de drogas

Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo
Tweet

As 'pedradas' legais ou ilegais, 'pedradas' de “head shop” ou de “plantas naturais” são nomes dados a substâncias psicoactivas (drogas) que podem estar à venda na Irlanda em lojas que vendem produtos relacionados com drogas (head shops, lojas de cânhamo) e outras lojas como sex shops ou locais onde se fazem tatuagens. Podem também ser compradas na Internet. Estas drogas são vendidas como alternativas às drogas como cannabis, ecstasy, cocaína, LSD, anfetaminas e heroína.

Sabemos que estão disponíveis várias centenas destes tipos de drogas. Estas incluem drogas que servem como:

  • sedativos (drunfos)
  • estimulantes (excitantes)
  • alucinogéneos (trips) e
  • afrodisíacos (estimulantes sexuais)

Algumas são de planta ou seja provêm de uma planta. Outras são sintéticas, ou seja são fabricadas de substâncias químicas. A maioria são uma mistura de produtos de plantas e sintéticos.

Estas drogas são todas substâncias psicoactivas, o que significa que alteram a forma como pensa, se sente e comporta. O seu efeito sobre a saúde física e mental é imprevisível e há o risco de se tornar dependente.

Não para consumo humano

Muitas destas drogas à venda são rotuladas como ‘não para consumo humano’, daí que aqueles que vendem e fornecem estas drogas podem contornar a lei e evitar responsabilidade por quaisquer consequências negativas ou riscos. Algumas drogas possuem usos legais na indústria e nos cuidados animais.

A segurança de nenhuma destas drogas foi testada em seres humanos. Nada sabemos sobre os os efeitos a médio e longo prazo do consumo destas drogas. Algumas ou todas elas podem ter efeitos secundários perigosos.

  • Algumas podem torná-lo confuso – daí a maior probabilidade de ter um acidente ou tomar riscos perigosos.
  • Podem causar ansiedade, ataques de pânico, paranóia ou mesmo doenças psicóticas.
  • Muitas são estimulantes (excitantes) que o podem impedir de dormir, deixando-o exausto e mais tarde deprimido.
  • Estas drogas podem ter efeitos negativos na saúde mental – muitas das vezes as pessoas sentem-se ‘cansadas da cabeça’ depois de tomar estas drogas.
  • Podem ser tóxicas para os seres humanos, mesmo as substâncias ‘naturais’ ou ‘plantas naturais’ podem causar danos como insuficiência renal, coma e mesmo a morte.

Cannabis

Nomes de calão incluem haxixe, boi, merda, marijuana, ganza, erva.

A cannabis é uma planta natural e usada em três formas principais. O tipo mais comum, é chamado resina, que vem em bocados ou blocos de cor escura. Menos comuns são as folhas e caules da planta, chamada de marijuana ou erva. O terceiro tipo, o óleo de cannabis, é raramente visto na Irlanda.

A cannabis é normalmente enrolada com tabaco num ‘charro’ ou ‘em cachimbo’ e fumada, mas também pode ser cozinhada e ingerida.

Efeitos – Ficar ‘pedrado’ com cannabis fá-lo sentir relaxado, falador e feliz. Algumas pessoas sentem que o tempo abranda e dizem também apreciar melhor as cores, os sons e os sabores. Pode-se ficar com grande vontade de comer, chamado de ‘apetite voraz’.

Efeitos secundários – A cannabis pode afectar a sua memória e concentração e pode deixá-lo cansado e com falta de motivação. Se não estiver habituado à cannabis ou usar um tipo mais forte do habitual pode sentir ansiedade, pânico ou confusão. Pode ter delírios ou alucinações.

Riscos – Muitas pessoas consideram a cannabis como uma droga relativamente segura. Mas a investigação demonstra que quem a usa há muito tempo pode sentir dificuldade em controlar o uso da droga e tornar-se dependente.

Fumar cannabis aumenta o risco de doença cardíaca e de cancros como o cancro do pulmão e pode também afectar a sua fertilidade. Nas pessoas que possuam problemas de saúde mental subjacentes, o uso de cannabis pode levar à esquizofrenia.

Na Irlanda é a segunda droga mais comum detectada nos sistemas de condutores embriagados, depois do álcool.

Ecstasy

Nomes de calão incluem pastilha, droga do amor.

O ecstasy é normalmente feito em laboratórios clandestinos em alguns países europeus. É vendida sobretudo como pastilhas que têm diferentes logótipos ou desenhos. Por vezes as pastilhas de ecstasy podem conter outras drogas e substâncias.

Efeitos – O ecstasy pode fazê-lo sentir-se mais alerta e sintonizado com a sua envolvente. Sente-se feliz e calmo e cria uma sensação de intimidade e proximidade em relação às outras pessoas. Os sons, as cores e as emoções são mais intensos. Você tem mais energia o que lhe permite dançar durante longos períodos de tempo.

Efeitos secundários – A temperatura do seu corpo, tensão arterial e ritmo cardíaco podem subir. Outros efeitos físicos incluem as dores musculares, náuseas, trismo e ranger dos dentes. Pode ter suores intensos, tremuras e palpitações. Pode sentir-se desidratado, confuso e cansado.

Riscos – A maioria das drogas legais são primeiro testadas em animais, mas os utilizadores de ecstasy são cobaias humanas.

A investigação já demonstra que os utilizadores regulares de fim-de-semana passam por uma ‘crise’ a meio da semana que os pode deixar cansados e deprimidos, muitas vezes durante dias.

Podem passar anos antes de se conhecerem os efeitos de longo prazo, mas alguns utilizadores podem correr o risco de desenvolver problemas de saúde mental mais tarde nas suas vidas. As mortes causadas pelo ecstasy são bastante raras, mas podem ocorrer por insolação, ataques cardíacos e ataques de asma.

Heroína

Nomes de calão incluem cavalo, burra, castanha, H.

A heroína é feita da morfina, uma das drogas oriundas da papoila de ópio. Usa-se de forma injectável ou fumada.

Efeitos – Injectar a heroína dá um efeito rápido seguido de sensação de paz e sonho. Sente calor, relaxado e sonolência. Há uma redução da dor, da agressão e dos desejos sexuais.

Efeitos secundários – Os efeitos secundários da heroína e outros opiáceos (tais como a morfina e a metadona) incluem obstipação e respiração mais fraca. No entanto, a maioria dos perigos da heroína resultam da overdose e do facto de se injectar a droga.

Riscos – O que é vendido na rua como heroína contém muitas das vezes outras substâncias, tais como açúcar, farinha, pó talco e outras drogas.

Essas substâncias podem parecer inofensivas, mas se as injectar podem causar danos ao corpo, tais como coágulos de sangue, abcessos e gangrena. O HIV e a hepatite B e C podem propagar-se pela partilha de seringas.

O uso regular de heroína leva frequentemente à dependência, especialmente se a injectar.

A metadona é usada como droga de substituição para tratar a dependência da heroína. Vem sob a forma de um líquido verde, que se bebe uma vez por dia para se perder a vontade de tomar heroína. O risco mais sério da metadona é a morte por overdose.

Cocaína

Nomes de calão incluem coca, branquinha, neve.

A cocaína é um pó branco feito das folhas da planta da coca, que cresce sobretudo na América do Sul. É normalmente ‘snifada’ pelo nariz. O ‘crack’ não é uma droga diferente mas uma forma de cocaína mais viciante. O crack, também conhecido como ‘rock’, ‘pedra’ ou ‘base livre’, é normalmente fumado. A cocaína é por vezes injectada ou ingerida.

Efeitos – A cocaína é um poderoso estimulante. Fá-lo sentir mais alerta e energético e também tira a sensação de fome e sede.Estes efeitos podem durar até 20 minutos após cada uso. Fumar crack dá uma pedrada mais curta mas mais intensa.

Efeitos secundários – Devido aos seus poderosos efeitos, os utilizadores de cocaína ficam muitas vezes com vontade de mais. Doses grandes podem fazer com que fique exausto, ansioso e deprimido e por vezes agressivo.

Riscos – O facto de ‘snifar’ a cocaína pode causar danos permanentes ao interior do nariz. O uso da cocaína pode danificar o seu coração e pulmões e grandes doses pode provocar a morte por ataque cardíaco ou coágulos de sangue.

Tomar cocaína com álcool aumenta o risco de ataque cardíaco e de morte. A ingestão de cocaína pode danificar o tecido do intestino. A depressão que se segue ao êxtase pode ser séria e levar a tentativas de suicídio.

Com o decorrer do tempo e abuso da substância, a sensação de excitação provocada pela cocaína pode fazer com que fique agitado, perca o sono e o peso. Algumas pessoas podem ficar com psicose paranóica pelo que podem ficar violentas.

O forte desejo por cocaína, especialmente crack, podem levar ao desejo de querer a droga a toda a hora e pode perder o controlo do seu uso da droga.

Anfetaminas

Nomes de calão incluem speed, cristal, anfes.

As anfetaminas são um grupo de drogas estimulantes, algumas delas usadas no passado como pastilhas de emagrecimento. Aparecem geralmente sob a forma de pó branco acinzentado, vendidas em embalagens dobradas em papel chamadas de ‘invólucros’. São normalmente engolidas mas podem ser injectadas ou ‘snifadas’. Um tipo conhecido como ‘ice’ ou ‘cristal’ pode ser fumado.

Efeitos – Estes dependem da forma como se toma a droga. Uma pequena dose pela boca fá-lo sentir mais alerta e enérgico. Doses maiores que injecte ou fume dão-lhe uma sensação de prazer. Alguns utilizadores de speed abusam e tornam-se super activos e tagarelas.

Efeitos secundários – Tal como acontece com outras drogas estimulantes, pode experimentar uma depressão após a pedrada provocada pela droga.

Doses maiores de anfetaminas podem causar pânico, paranóia e alucinações. Com o uso prolongado, pode-se desenvolver uma condição conhecida como ‘psicose por anfetaminas’, com sintomas semelhantes à esquizofrenia.

A paranóia pode torná-lo violento se acreditar que está a ser ameaçado ou perseguido.

Riscos – A psicose por anfetaminas pode continuar após ter parado de usar a droga. Caso se torne agressivo ou violento, pode envolver-se em situações perigosas. Os riscos de injectar são idênticos aos das outras drogas, tais como a heroína.

Solventes

Nome de calão inclui ‘snifar cola’

Os solventes incluem produtos encontrados na maioria das casas, tais como colas, diluente, acetona, gás de isqueiro e sprays de aerossóis tais como desodorizantes.

Pode inalá-los a partir de uma pano embebido, manga de casaco ou directamente de uma garrafa. Pulverizam-se aerossóis directamente na boca. O abuso de solventes é muito comum entre adolescentes.

Para a maioria dos adolescentes trata-se algo passageiro, mas pode causar-lhes enormes problemas na escola e em casa.

Efeitos – A inalação de solventes pode dar uma sensação de pedrado ou ‘excitação’ que é semelhante à de embriaguez. Os efeitos passam normalmente após cerca de meia hora. Pode-se parecer embriagado, com a fala desarticulada, cambalear, dar gargalhadas e falta de controlo e pode ainda sentir sonolência posteriormente.

Efeitos secundários – A sua capacidade crítica pode ser afectada e pode tornar-se agressivo. São também comuns as alucinações, vómitos e perdas temporárias da consciência. Segue-se normalmente ao uso uma ressaca, com dores de cabeça e dificuldades de concentração.

Riscos – É rara a morte por abuso de solventes mas pode acontecer por algumas razões e pode acontecer na primeira vez que os usar. Sob a influência dos solventes é maior a probabilidade de se ter acidentes.

Pode também engasgar-se ou sufocar – em consequência do solvente que lança nos pulmões, do seu vomitado ou das substâncias que usar para ajudar a inalar o solvente. Muitos solventes podem também provocar insuficiência cardíaca.

LSD

Nome de calão ácido.

O LSD vem normalmente como pequenas pastilhas conhecidas como ‘cápsulas’ ou ‘barras’, em pequenos quadrados de papel ou de cartão. As barras têm normalmente imagens ou logótipos. Engole-se as barras.

Efeitos – LSD é uma droga alucinogénica. Cerca de uma hora depois de tomar uma barra, ocorre uma ‘trip’ (viagem) em que a sua envolvente parece diferente, com as cores, os sons e os objectos a terem uma aparência irreal ou anormal. Durante uma ‘trip’ pode-se ter visões e ouvir vozes e o tempo parece arrastar-se ou acelerar. Os efeitos podem durar cerca de 12 horas.

Efeitos secundários – É difícil prever que tipo de ‘trip’ se terá. Durante uma má ‘trip’, pode sentir-se horrorizado, sentir que está a perder o controlo, enlouquecer ou morrer. É mais provável uma má ‘trip’ se já sentir ansiedade ou deprimido antes de tomar a droga.

Riscos – Uma má ‘trip’ pode desencadear uma doença mental em algumas pessoas. Boas ‘trips’ podem também ser perigosas, por exemplo, se acreditar que pode voar ou que anda sobre a água. Pode ter também flashbacks, caso sinta que está de volta a uma ‘trip’ após um curto período de tempo, durante semanas e meses depois de uma ‘trip’. Estes flashbacks podem ser angustiantes.

Os cogumelos mágicos são alucinogénicos que crescem espontaneamente. Podem-se comer crus ou cozinhados, ou fazer chá deles. Os efeitos dos cogumelos mágicos são semelhantes a uma ligeira e curta ‘trip’ de LSD.

Tal como acontece com o LSD, pode ter más ‘trips’ que podem ser assustadoras. Há também o risco de poder comer cogumelos venenosos por engano, pensando serem mágicos.

Источник: http://www.drugs.ie/pt/informacaeo_sobre_drogas/tipos_de_drogas1/

Tipos, efeitos e consequências das drogas para saúde

Tipos de Drogas Naturais e seus efeitos no corpo

O uso da maior parte das drogas provoca, em um primeiro momento, efeitos muito positivos como sensação de bem-estar, felicidade e coragem. No entanto, seus efeitos a longo prazo podem ser muito graves, especialmente quando utilizadas por muito tempo.

O uso de drogas pode provocar alterações sérias no funcionamento do coração, do fígado, pulmões e até mesmo do cérebro, sendo muito prejudicial à saúde.

Além disso, uma boa parte das drogas causa habituação e, por isso, o corpo vai precisando de uma dose cada vez superior para conseguir obter os mesmos resultados positivos, o que aumenta muito o risco de morte por overdose. Veja quais os sintomas que podem indicar uma situação de overdose.

Maconha

Principais tipos de drogas

Existem drogas lícitas e drogas ilícitas. As drogas lícitas são as que podem ser comercializadas como o cigarro, as bebidas alcoólicas e medicamentos. Já as drogas ilícitas são aquelas que tem a sua venda proibida, como a maconha, crack, cocaína, ecstasy.

Os principais tipos de drogas são:

  • Drogas naturais: como a maconha que é feita da planta cannabis sativa, e o ópio que tem origem nas flores da papoula;
  • Drogas sintéticas: que são produzidas de forma artificial em laboratórios, como o ecstasy e o LSD;
  • Drogas semi-sintéticas: como heroína, cocaína e crack, por exemplo.

Além disso, as drogas ainda podem ser classificadas como sendo depressoras, estimulantes ou perturbadoras do sistema nervoso.

Independentemente do tipo de droga, o mais importante é tentar abandonar o seu uso. Para isso, existem vários tipos de programas, de vários meses, que procuram ajudar a pessoa a resistir à vontade de consumir a droga. Entenda como é feito o tratamento para deixar de usar drogas.

Efeitos das drogas

Os efeitos das drogas podem ser percebidos em poucos minutos, logo após seu uso mas tendem a durar poucos minutos, sendo necessária uma nova dose para prolongar seu efeito no corpo. Assim é muito comum a pessoa ficar viciada rapidamente.

A seguir indicamos os efeitos logo após o uso de qualquer droga ilícita:

1. Efeitos imediatos das drogas depressoras

As drogas depressoras, como heroína, causam efeitos no organismo como:

  • Menor capacidade de raciocínio e de concentração
  • Sensação exagerada de calma e tranquilidade
  • Relaxamento exagerado e bem-estar
  • Aumento da sonolência
  • Diminuição dos reflexos
  • Maior resistência à dor
  • Maior dificuldade em fazer movimentos delicados
  • Diminuição da capacidade para dirigir
  • Diminuição da capacidade de aprendizagem na escola e do rentabilidade no trabalho

2. Efeitos imediatos das drogas estimulantes

As drogas estimulantes, como cocaína e crack, provocam:

  • Intensa euforia e sensação de poder
  • Estado de excitação
  • Muita atividade e energia
  • Diminuição do sono e perda do apetite
  • Fala muito rápida
  • Aumento da pressão e da frequência cardíaca
  • Descontrole emocional 
  • Perda da noção da realidade

Heroína e cocaína

3. Efeitos imediatos das drogas perturbadoras

As drogas perturbadoras, também conhecidas por alucinógenas ou psicodislépticas, como maconha, LSD e ecstasy provocam:

  • Alucinações, principalmente visuais como alteração das cores, formas e contornos dos objetos,
  • Sensação alterada do tempo e do espaço, sendo que minutos parecem horas ou metros parecem Km
  • Sensação de enorme prazer ou de medo intenso
  • Facilidade em entrar em pânico e exaltação
  • Noção exagerada de grandiosidade
  • Delírios relacionados com roubos e perseguições.

Um dos exemplos mais recente deste tipo de drogas é a Flakka, também conhecida como “droga zumbi”, que é uma droga barata inicialmente produzida na China, que causa comportamentos agressivos e alucinações, existindo até relatos de casos em que usuários desta droga iniciaram atividades canibais durante o período em que estavam sob o efeito da mesma.

Lesões provocadas pelo consumo de drogas

Efeitos das drogas na gravidez

Os efeitos das drogas na gravidez podem ser observados na mulher e no bebê, e pode levar a aborto, parto prematuro, restrição do crescimento, baixo peso para a idade gestacional e mal formação congênita.

Depois do nascimento do bebê, este poderá sofrer uma crise de abstinência das drogas pois o seu organismo já estará viciado. Nesse caso, o bebê poderá apresentar sintomas como chorar muito, ficar muito irritado e ter dificuldade para se alimentar, dormir e respirar, necessitando de internamento hospitalar.

Efeitos a longo prazo

As consequências à longo prazo de qualquer tipo de droga incluem:

  • Destruição de neurônios, que diminuem a capacidade de pensar e realizar atividades
  • Desenvolvimento de doenças psiquiátricas, como psicose, depressão ou esquizofrenia
  • Lesões no fígado, como câncer hepático
  • Mau funcionamento dos rins e dos nervos
  • Desenvolvimento de doenças contagiosas, como AIDS ou Hepatite
  • Problemas do coração, como infarto
  • Morte precoce
  • Isolamento da família e da sociedade

O que pode acontecer ao usar drogas

O consumo de uma grande quantidade de drogas pode causar overdose, que altera gravemente o funcionamento de órgãos como pulmões e coração, podendo provocar a morte.

Alguns dos primeiros sintomas de overdose incluem agitação, convulsões, náuseas e vômitos, alucinações, sangramentos, perda de consciência e, quando não há socorro médico, pode ser fatal.

Os sintomas de overdose e o risco de morte também pode acontecer quando um indivíduo transporta drogas no estômago, ânus ou vagina porque basta uma pequena quantidade de substância entorpecente na corrente sanguínea para que possam ocorrer alterações em todo o organismo, podendo até mesmo levar a morte.

Источник: https://www.tuasaude.com/efeitos-das-drogas/

Sobre a Medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: